Você está na página 1de 12

1 – Capitalização

Remuneração ou “atualização por aumento” de capital.


C = PV = Valor presente, valor atual, principal, capital no início do período.
M = FV = Montante = Valor final da aplicação
j = Juros
i = Taxa
n = Número de períodos de aplicação
Dois capitais serão equivalentes, se forem iguais, quando capitalizados para a mesma data. Se
um capital de 2008 for capitalizado para 01/01/2007, terá um valor. Se um capital de 2019 for
capitalizado para 01/01/2007 (para a mesma data), terá um outro valor. Se estes valores forem
iguais, os capitais serão equivalentes.
Normalmente, os dígitos dos milésimos para a direita são descartados. Não há arredondamento.

1.1 – Capitalização Simples


Utiliza progressão aritmética para os cálculos.
Na capitalização simples, só o capital inicial rende juros.
Pouco utilizado. No exemplo abaixo, o capital inicial é 100.
Período Montante Montante Juros do período Juros acumulados
0 Início 100 100 0 100*10%*0
1 110 100+100*10% 100*10% 100*10%*1
2 120 110+100*10% 100*10% 100*10%*2
3 130 120+100*10% 100*10% 100*10%*3
4 140 130+100*10% 100*10% 100*10%*4
j = C*i*n
M = C*(1+in)

Descontos Simples

Valor a ser deduzido de um título, calculado a juros simples, pela antecipação do


resgate. Toda operação de desconto gera uma operação paralela de capitalização.
Quando o tipo de desconto é omitido, deve-se usar o desconto bancário.

a) Desconto por Fora, Bancário ou Comercial


Calculado sobre o valor nominal, o valor de face do documento.
Atual Desconto Nominal A%+D%=100%
A D 100% A% é sempre menor que 100%

b) Desconto por Dentro, Racional ou Real


Calculado sobre o valor atual, o valor de resgate.
Atual Desconto Nominal 100%+D%=N%
100% D N N% é sempre menor que 100%
1.2 – Capitalização Composta
Utiliza progressão geométrica para os cálculos.
Na capitalização composta, capital e juros rendem juros.
No exemplo abaixo, o capital inicial é 100.
Período Montante Montante Juros do período Juros acumulados
0 Início 100 100 0 0
1 110 100+100*10% 100*10% 110-100
2 121 110+110*10% 110*10% 121-100
3 133,1 121+120*10% 121*10% 133,1-100
4 146,41 133,1+130*10% 133,1*10% 146,41-100
M = C*(1+i)n
C = M/(1+i)n
j = M – C = C*(1+i)n - C
Se o prazo da aplicação for um número não inteiro de períodos, podemos calcular a aplicação no período
fracionado por capitalização composta (exponencial) ou simples (linear). Ex. 7 meses e 10 dias, para
uma taxa mensal. O período correspondente a 10 dias é 1/3 de mês.
A Taxa de Juros Total ou Taxa de Juros Efetiva (it) é igual à Taxa de Juros Real (ir) acrescida da Taxa
de Inflação (iθ).
Primeiro, são aplicados os juros da inflação e, depois, os juros reais.
Mt = C*(1+it)n Mt = Mθ*(1+ir)n = C*(1+iθ)n *(1+ir)n = C*(1+it)n
n
Mθ = C*(1+iθ) it = iθ + ir + iθ*ir
Taxa de desvalorização da moeda (TDM = iθ/(1+iθ)
Em uma inflação de 8%, a moeda é desvalorizada em 7,4%. Compra-se 7,4% menos com o mesmo
montante. Em uma inflação de 20%, a moeda é desvalorizada em 16,67%.
Descontos Racionais Compostos (dr)
Diferença entre FV e PV de um compromisso saldado n períodos antes do vencimento, calculado
o valor à taxa de desconto.
FV = N = PV*(1+i)n <=> PV = N/(1+i)n <=> dr = N – PV = N – N/(1+i)n = N*(1-1/(1+i)n)
dr = N * (1 - 1 ) = FV*(1- 1 ) = PV * (1+1) n-1)
(1+i)n (1+i)n
M = FV = Valor Nominal (ou futuro) do compromisso em sua data de vencimento.
n = número de períodos compreendidos entre a data de desconto e a data de vencimento.
i = taxa de juros utilizada na operação de desconto.

1.3 – Observação
Taxas equivalentes produzem o mesmo montante, a partir de capitais iguais no mesmo tempo. Para
Juros Simples, 10% a.m. é equivalente a 12% a.a. Para Juros Compostos, 10% a.m é equivalente a
12,68% a.a.
Cada um dos diversos índices de inflação corresponde a uma cesta de produtos. Um índice envolvendo
todos os produtos de uma economia provocaria uma distorção, que beneficiaria alguns e prejudicaria
outros.
A taxa anual de inflação é uma acumulação (produto) das taxas mensais de inflação.
A taxa Selic é a taxa que remunera os títulos do governo.
Juro exato é obtido, quando o período está expresso em dias, utilizando o ano civil de 365 ou 366 dias.
Juros comercial é obtido, quando o período está expresso em dias, utilizando o ano comercial de 360
dias.
A redução do período de uma taxa dentro de um ano é por capitalização simples.
Exs.: 12%aa = 1%am (simples)
1%am=12,682503%aa (composta)
2 – Séries de pagamentos

2.1. – Não Uniformes


Valores diferentes distribuídos uniformemente no tempo. Valores iguais distribuídos irregularmente
no tempo. Valores diferentes distribuídos irregularmente no tempo.
O cálculo do valor futuro ou do valor presente demanda considerar isoladamente cada elemento
integrante da série.
2% a.m. de investimento por 6 meses
1 1 0 2 4 40
0 5 5 0
0 1 2 3 4 5 6
FV = 10*(1,02)5+15*(1,02)4+0*(1,02)3+25*(1,02)2+40*(1,02)1+40*(1,02)0
FV = 134,09
2% a.m. de desconto
PV = 10 + 15 + 0 + 25 + 40 + 40 = 119,07
1,02¹ 1,02² 1,02³ 1,024 1,025 1,026
PV = 119, 07
Capitalização composta do valor presente (PV): 119,07*(1+2%)6=134,09

2.2. – Uniformes
Valores iguais distribuídos uniformemente no tempo.
Cada parcela é chamada de anuidade, mesmo as mensais ou diárias.
PMT = Valor individual de cada parcela
PV = Valor presente. Em alguns casos, é o preço à vista.
FV = Valor futuro. É a soma das parcelas.
PV = PMT * (1+i)n - 1
(1+i)n * i
Obs.:
(1+2%)7 - 1 = 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1
(1+2%)7 * i 1,02 1,02 1,02 1,024 1,025 1,026 1,027
¹ ² ³
4 prestações de 2.626,24 a 2% a.m. equivalem ao seguinte valor presente:
PV = 2.626,24 * ( 1 + 1 + 1 + 1 ) = 10.000,00
1,02¹ 1,02² 1,02³ 1,024

PV = 2.626,24 * (1+2%)4 - 1 = 2.626,24 * 0,08243216 = 10.000,00


4
(1+2%) * i 0,0216486432
Para calcular anuidades com o primeiro pagamento em períodos alternativos, usa-se a fórmula:
PV = PMT * (1+i)n – 1 Se x=-1, o primeiro pagamento (PMT) é no ato da compra
(1+i)n+x * i Se x=a, o primeiro pagamento é no final do (a+1) período
Se x=0, o primeiro pagamento é no final do primeiro período
n é o total de parcelas a pagar, inclusive aquela do ato da compra.

O valor presente de prestações fixas equivale a PV = PMT * (1+i)n – 1


(1+i)n * i
O valor de prestações fixas de um valor presente PMT = PV * (1+i)n * i
equivalem a (1+i)n – 1
A soma das parcelas atualizadas equivale a FV = PMT * (1+i)n – 1
O valor final de depósitos em poupança é calculado esta fórmula i
por
n é o número de depósitos e FV é o total no momento do último depósito, incluindo este. É normal FV
ser no mês seguinte ao último depósito. Neste caso, multiplique FV por (1+i).
FV é o resultado imediato ao último depósito.
O valor do montante nos meses seguintes obedece à capitalização composta.
Quando a taxa de juros é nominal, converta de forma simples e aplique de forma composta.
3 – Empréstimos
3.1 - Sistema de Amortização Constante (SAC)
As parcelas de amortização são iguais (fixas). Logo as prestações são continuamente
decrescentes.
Ex.1: Empréstimo de 100,00 a 10% a.a., com 3 anos de carência e juros anuais a partir
do primeiro ano. No 3° período, a dívida é dividida por 4, para formar 4 parcelas.
Nº da Saldo Devedor Dívida Parcelas a pagar Juros a pagar Total a pagar
parcela Após pagamento Antes Amortização Prestações
Sd J=Sd*i A J=Sd*i A+J
0 100 100 0 0 0
1 100 100 0 10 10
2 100 100 0 10 10
3 75 100 25 10 35
4 50 75 25 7,5 32,5
5 25 50 25 5 30
6 0 25 25 2,5 27,5

Ex.2: Empréstimo de 100,00 a 10% a.a., com 3 anos de carência e juros adicionados à
dívida (capitalizados). Neste caso, os juros são somados à dívida por 3 anos e, depois,
acrescentados ao valor à pagar. No 3° período, a dívida é dividida por 4, para formar 4
parcelas.
Nº da Saldo Devedor Dívida Juros Parcelas a pagar Juros Total a pagar
Parcela Após pagamentos Antes somados à Amortização somados à Prestações
dívida parcela
Sd J=Sd*i A J=Sd*i A+J

0 100 100 0 0 0 0
1 110 110 10 0 0 0
2 121 121 11 0 0 0
3 99,825 133,1 12,1 33,275 0 33,275
4 66,55 99,825 0 33,275 9,9825 43,2575
5 33,275 66,55 0 33,275 6,655 39,93
6 0 33,275 0 33,275 3,3275 36,6025

Somas 33,1 133,1 19,965 153,065


3.2 - Tabela Price
As prestações são fixas, mas a amortização não precisa ser.
Prestação = PMT = PV / (1+i)n – 1
(1+i)n * i
É um caso particular do SF.
Características da Tabela Price:
• A taxa de juros é dada em termos nominais. Na prática, esta taxa é dada
em termos anuais.
• As prestações têm período menor que aquele a que a taxa se refere.
• No cálculo, é utilizada a taxa proporcional ao período a que se refere a
prestação, calculada a partir da taxa nominal.
Ex.: Empréstimo de 100,00 a 12% a.a., sem carência, Tabela Price. Devolução do empréstimo
em 8 prestações iguais. Taxa mensal = 12%/12 = 1%
PMT = 100 / (1+1%)8 – 1 = 13,0690292
8
(1+1%) * 1%

Nº da Saldo Devedor Saldo Parcelas a pagar Juros a pagar Total a pagar


Parcela Após pagamento Antes Amortização Prestações
Sd P-J J=Sd*i P=PV/(1+i)n-1
(1+i)n*i
0 100 100 0 0 0
1 87,93097 100 12,06903 1 13,06903
2 75,74125 87,9309 12,18972 0,87931 13,06903
7
3 63,42963 75,7412 12,31162 0,75741 13,06903
5
4 50,99490 63,4296 12,43473 0,63430 13,06903
3
5 38,43582 50,9949 12,55908 0,50995 13,06903
0
6 25,75115 38,4358 12,68467 0,38436 13,06903
2
7 12,93963 25,7511 12,81152 0,25751 13,06903
5
8 0 12,9396 12,93963 0,12940 13,06903
3

Somas 100 4,55224 104,55224

3.3 - Sistema Francês (SF)


As prestações são fixas, mas a amortização não precisa ser.
Prestação = PMT = PV / (1+i)n – 1
(1+i)n * i
Ex.: Empréstimo de 100,00 a 10% a.a., sem carência. Pagamento em 5 prestações iguais.
Nº da Saldo Devedor Dívida Parcelas a pagar Juros a pagar Total a pagar
Parcela Após pagamento Antes Amortização Prestações
Sd P-J J=Sd*i P=PV*(1+i)n-1
(1+i)n*i
0 100 100 0 0 0
1 83,62025 100 16,37975 10 26,37975
2 65,60253 83,6202 18,01772 8,36202 26,37975
5
3 45,78303 65,6025 19,81950 6,56025 26,37975
3
4 23,98158 45,7830 21,80145 4,57830 26,37975
3
5 0 23,9815 23,98158 2,39817 26,37975
8
3.4 - Sistema de Amortização Crescente (SACRE)
As prestações são médias entre as prestações do SAC e da Tabela Price.
O Sistema Financeiro de Habitação passou a adotar o SACRE, além do SAC e da Tabela Price.
Ex.: Empréstimo de 90.000, a ser pago em 12 prestações mensais, à taxa nominal de 72% a.a.

Parcelas de Amortização = 90.000 / 12 = 7.500


Juros = 72%/12 = 6%

Segundo a Tabela Price (variação do SF), as prestações devem ser:


PMT = 90.000 / (1+6%)12 – 1 = 10.734,93
(1+6%)12 * 1%

Tabela segundo o Sistema de Amortização Constante (SAC), incluindo as prestações da Tabela Price e do SACRE
Ano Saldo Devedor Dívida Parcelas a pagar Juros a pagar Prestações Prestações Prestações
Após pagamento Antes Amortização SAC Tabela SACRE
Price SAC+Price
Total a pagar 2
Sd J=Sd*i A J=Sd*i A+J
0 90.000 90.000 0 0 0 0 0
1 82.500 90.000 7.500 5.400 12.900 10.734,93 11.817,47
2 75.000 82.500 7.500 4.950 12.450 10.734,93 11.592,47
3 67.500 75.000 7.500 4.500 12.000 10.734,93 11.367,47
4 60.000 67.500 7.500 4.050 11.550 10.734,93 11.142,47
5 52.500 60.000 7.500 3.600 11.100 10.734,93 10.917,47
6 45.000 52.500 7.500 3.150 10.650 10.734,93 10.692,47
7 37.500 45.000 7.500 2.700 10.200 10.734,93 10.467,47
8 30.000 37.500 7.500 2.250 9.750 10.734,93 10.242,47
9 22.500 30.000 7.500 1.800 9.300 10.734,93 10.017,47
10 15.000 22.500 7.500 1.350 8.850 10.734,93 9.792,47
11 7.500 15.000 7.500 900 8.400 10.734,93 9.567,47
12 0 7.500 7.500 450 7.950 10.734,93 9.342,47

Somas 90.000 35.100 125.100 128.819,16 126.959,64


Obs.: Há arredondamentos.

Tabela pelo SACRE


Ano Saldo Devedor Dívida Parcelas a pagar Juros a pagar Total a pagar
Após pagamento Antes Amortização Prestações
Sd J=Sd*i A J=Sd*i A+J
0 90.000 0 0 0 0
1 83.582,53 90.000,0 6.417,47 5.400,00 11.817,47
0
2 77.005,01 83.582,5 6.577,52 5.014,95 11.592,47
3
3 70.257,84 77.005,0 6.747,17 4.620,30 11.367,47
1
4 63.330,84 70.257,8 6.927,00 4.215,47 11.142,47
4
5 56.213,22 63.330,8 7.117,62 3.799,85 10.917,47
4
6 48.893,55 56.213,2 7.319,68 3.372,79 10.692,47
2
7 41.359,69 48.893,5 7.533,86 2.933,61 10.467,47
5
8 33.598,80 41.359,6 7.760,89 2.481,58 10.242,47
9
9 25.597,26 33.598,8 8.001,54 2.015,93 10.017,47
0
10 17.340,62 25.597,2 8.256,63 1.535,84 9.792,47
6
11 8.813,59 17.340,6 8.527,03 1.040,44 9.567,47
2
12 0 8.813,59 8.813,65-0,06 528,82 9.342,47

Somas 90.000,00 36.959,58 126.959,64


Obs.: Há arredondamentos.
3.5 - Sistema Americano (SA)
A dívida é totalmente paga em uma só parcela, mas os juros podem ser pagos periodicamente ou somados à dívida
até a data do pagamento da dívida.

Fundo de Amortização (Muitas vezes confundido com o SA – Sinking Fund).


O devedor investe pessoalmente frações da dívida em um fundo, para colher os juros junto com o capital investido
e usá-los para pagar a dívida de uma só vez. Normalmente, os juros do investimento são menores que os juros da
dívida. O objetivo deste fundo é quitar o principal devido e não seus juros.
A soma de parcelas iguais atualizadas equivale a FV = PMT * (1+i)n – 1
A poupança pode ser calculada com esta fórmula. i
Depositar 50,00 por mês, durante 12 meses, à taxa de 1% a.m., forma um montante, no final de 12 meses igual a
FV = 50 * (1+1%)12 – 1 = 50 1,0112-1 = 50 0,1268 = 634,1
* * 2 0
1% 0,01 0,01

4 – Métodos de Análise de Fluxo de Caixa


4.1 - Fluxo de Caixa
Cálculo do Fluxo de Caixa Líquido
Receita das Vendas
(-) CPV, CMV ou CSP
(=) Lucro Bruto
(-) Despesas Operacionais
(=) Lucro antes dos juros e do Imposto de Renda (LAJIR)
(-) Despesas Financeiras
(=) Lucro antes do Imposto de Renda
(-) Imposto de Renda
(=) Lucro Líquido (Resultado do Período)
(+) Depreciação
(-) Amortização de Dívidas (pagamento do principal)
(=) Fluxo de Caixa Líquido do Período Projetado

4.2 - Taxa Mínima de Atratividade (TMA)


Os critérios econômicos consideram uma taxa de desconto para o fluxo de caixa de um projeto. Tal taxa é
conhecida como Taxa Mínima de Atratividade e é representada pela taxa média que uma empresa ou pessoa
tem os seus ativos aplicados.
A TMA é a média ponderada das taxas envolvidas, considerando-se as parcelas dos capitais como os pesos
da média.
A taxa média significa a taxa, que deveria ser aplicada sobre todo o capital, de modo a gerar os mesmos
juros ou ganhos, que a soma dos juros obtidos pelas diversas parcelas.
TMA = Valor1*taxa1 + valor2*taxa2 + valor3*taxa3
+ ...
Valor1 + valor2 + valor3 + ...

Aplicar 50.000 desta forma: 10.000 a 3,6%, 15.000 a 3,8% e 25.000 a 5%.
O período será de 5 períodos.
Qual taxa aplicada a 50.000 produziria o mesmo montante, no mesmo período.
Esta seria a taxa média.
M = C*(1+i)n ................... (1+i)5= 61.916,38
.
10.000*(1+3,6%)5 = 11.934,3 50.000
5
15.000*(1+3,8%)5 = 18.074,9 (1+i)= 61.916,381/5
9
25.000*(1+5,0%)5 = 31.907,0 50.0001/5
4
61.916,3 i = 61.916,381/5 - 1 = 4,3679%
8
50.000*(1+i)5 = 61.916,3 50.0001/5
8

TMA = 10.000*3,6% + 15.000*3,8% + 25.000*5% = 360 + 570 + 1.250 = 0,0436 = 4,36%


10.000 + 15.000 + 25.000 50.000

Os arredondamentos foram os responsáveis pelas diferenças.


4.3 - Valor Presente Líquido (VPL/NPV)
Diferença entre o valor presente da receita com o valor presente das despesas ou o valor presente dos
investimentos. A taxa usada deverá ser a TMA.
NPV PVr-PVi R1 + R2 +... I1 + I2 +...
= =
(1+TMA)1 (1+TMA)2 (1+TMA)1 (1+TMA)2
Se NPV>0, aceitar projeto
Se NPV=0, indiferença
Se NPV<0, rejeitar projeto

4.4 - Taxa Interna de Retorno (TIR/IRR)


A IRR de um investimento é a taxa de desconto que torna NPV igual a zero.
PVr=PVi
TIR>TMA, aceitar projeto
TIR=TMA, indiferença
TIR<TMA, rejeitar projeto
IRR é a maior taxa, que pode ser paga pelo empréstimo, de forma que este seja pago por sua aplicação.

4.5 - Prazo de Retorno (Pay Back)

4.6 - Fluxos de Caixa Indexados

HP12C

Modelo de conta
(19*3)+(5/2)+(5,5*5)=87
(19←3*←)(5←2/+←)(5,5←5*+)

É usada a fórmula FV = (-1)*PV*(1+i%)n, quando temos 3 variáveis e queremos encontrar a 4ª.


É usada a fórmula PV = (-1)*PMT*[(1+i%)n-1]/[(1+i%)n*i%], quando temos 3 variáveis e queremos encontrar a 4ª.
Ex.:
1500←chs pv 10i 10n fv -
O resultado é -2.390,61
1500chs← pv 10i 10n fv +
O resultado é 2.390,61