Você está na página 1de 62

SISTEMAS TRIFÁSICOS

SISTEMAS TRIFÁSICOS
SISTEMAS TRIFÁSICOS
SISTEMAS TRIFÁSICOS
SISTEMAS TRIFÁSICOS
SISTEMAS TRIFÁSICOS

SISTEMAS TRIFÁSICOS

SISTEMAS TRIFÁSICOS ALTERNADOR TRIFÁSICO F O R M A D E O N D A

ALTERNADOR TRIFÁSICO

SISTEMAS TRIFÁSICOS ALTERNADOR TRIFÁSICO F O R M A D E O N D A

FORMA DE ONDA

SISTEMAS TRIFÁSICOS ALTERNADOR TRIFÁSICO F O R M A D E O N D A

Sistemas Trifásicos Equilibrados

Sistemas Trifásicos Equilibrados
Sistemas Trifásicos Equilibrados Circuitos Trifásicos
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Circuitos Trifásicos

Sistema Típico

Representação

Circuitos Trifásicos Sistema Típico Representação Equivalente Thévenin Impedância Impedância
Circuitos Trifásicos Sistema Típico Representação Equivalente Thévenin Impedância Impedância

Equivalente Thévenin

Sistema Típico Representação Equivalente Thévenin Impedância Impedância concentrada concentrada
Sistema Típico Representação Equivalente Thévenin Impedância Impedância concentrada concentrada

Impedância

Impedância

concentrada

concentrada

Possibilidades de Ligação

Linha de transmissão

Simples elo de ligação entre os elementos

FONTE

CARGA

Y

Y

Y

D

D

Y

D

D

Sistemas Trifásicos Equilibrados

Circuitos Trifásicos

CONEXÃO DO NEUTRO À TERRA

Neutro isolado ou flutuante
Neutro isolado ou flutuante
Neutro solidamente aterrado
Neutro solidamente aterrado
Neutro aterrado por uma impedância
Neutro aterrado por uma impedância
Sistemas Trifásicos Equilibrados Circuitos Trifásicos
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Circuitos Trifásicos

LIGAÇÃO Y - Y

Sistemas Trifásicos Equilibrados Circuitos Trifásicos LIGAÇÃO Y - Y
Sistemas Trifásicos Equilibrados Circuitos Trifásicos
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Circuitos Trifásicos

LIGAÇÃO Y - D

Sistemas Trifásicos Equilibrados Circuitos Trifásicos LIGAÇÃO Y - D
Sistemas Trifásicos Equilibrados Circuitos Trifásicos
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Circuitos Trifásicos

LIGAÇÃO D - D

Sistemas Trifásicos Equilibrados Circuitos Trifásicos LIGAÇÃO D - D Converter as fontes e as cargas D

Converter as fontes e as cargas

D Y

Sistemas Trifásicos Equilibrados Ligação em Estrela
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Ligação em Estrela

LIGAÇÃO Y

Ligação dos terminais de mesma polaridade

LIGAÇÃO Y Ligação dos terminais de mesma polaridade Terminais de fase  a, b, c Terminal

Terminais de fase

a, b, c

Terminal centro-estrela ou neutro

N

Tensão de fase v aN ,v bN ,v cN

Sistemas Trifásicos Equilibrados

Relação entre tensão de linha e fase

Sistemas Trifásicos Equilibrados Relação entre tensão de linha e fase
Sistemas Trifásicos Equilibrados Ligação em Estrela
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Ligação em Estrela

TENSÃO DE LINHA

Tensão entre os terminais de fase V ab , V bc , V ca

entre os terminais de fase V a b , V b c , V c a

Sistema trifásico equilibrado

b , V b c , V c a Sistema trifásico equilibrado V ab  2

V ab

2

V

aN

  sen   3V aN  3  
sen  
3V
aN
 3  

30 º avanço das tensões de fase

    V ab V aN     V bc V
V ab
V aN
V bc
V bN
V ca
V cN
   V bc V bN     V ca V cN 

V AB

V AN

Magnitude

Fase

  3  30 o

330

o

 V ca V cN   V AB      V AN
Sistemas Trifásicos Equilibrados Ligação em Estrela
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Ligação em Estrela

CORRENTE NAS CARGAS

Correntes de fase Correntes de linha r r r = I r = I r
Correntes de fase
Correntes de linha
r
r
r
=
I r
=
I r
=
I
I
'
=
I
'
=
I
'
a
b
c
a
b
c
V
'
a
N
I
I
 
a
a
Z
a
V
'
b
N
I
I
 
b
b
Z
b
V
'
cN
I
I
 
c
c
Z
c
Sistema equilibrado
Carga equilibrada
Correntes equilibradas

V r

aN

=

V r

bN

=

V r

cN

÷

Z

a

Z

b

Z

c

Z

=

1 a Lei de Kirchhoff

I

N

I r

a

=

I

a

I r = b
I r
=
b

I

b

I r

c

I

c

0

SEQUÊNCIA DE FASES

SEQUÊNCIA DE FASES
Sistemas Trifásicos Equilibrados Sequencia de Fase
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Sequencia de Fase

DEFINIÇÃO

Ordem de passagem das grandezas pelo valor máximo

SEQUENCIA POSITIVA ou DIRETA

a
a

b
b

c
c
 V  V   a m  V  V   
V
 V
a
m
V
 V 
   2
/3
b
m
V
  2
/3
V m
c
b
b

c
c

a
a

ou

   2  /3  b m  V    2 
c
c

a
a

b
b

Sistemas Trifásicos Equilibrados

Determinação da Defasagem angular da Tensão de Linha

V an

V

bn

V

cn

  

V

f

0

V

f

240

V

f

120

V

AB

V

BC

V

CA

=V -V

an

bn

=V -V

bn

cn

=V -V

cn

an

= V

f

= V

f

= V

f

0

240

120

- V

f

- V

f

- V

f

= V f  0   240  120   - V f -

TENSÃO DE FASE

DIAGRAMA FASORIAL

  - V f - V f - V f TENSÃO DE FASE DIAGRAMA FASORIAL

TENSÃO DE LINHA E FASE

240

120

 

0

0 = 3V  30 f 0 = 3V  -90 f 0 = 3V
0
=
3V
30
f
0
= 3V
-90
f
0
= 3V
 150
f

c

  120    0 0 = 3V  30 f 0 = 3V

b

TRIÂNGULO DE TENSÕES

a

Sistemas Trifásicos Equilibrados

SEQUÊNCIA POSITIVA

V bc

SEQUÊNCIA DE FASE

SEQUÊNCIA POSITIVA V bc  0º SEQUÊNCIA DE FASE V AB V BC V CA 

V AB

V BC

V

CA

120

V

l

0

V

AN

0

V

l

0 V

BN

V

l

240

0

V

CN

AN   0 V l 0 V BN  V l  240 0 V
AN   0 V l 0 V BN  V l  240 0 V

90

0



30

0 ÂNGULO DE FASE PARA TENSÃO DE FASE E LINHA

 150

0

Sistemas Trifásicos Equilibrados Sequencia de Fase
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Sequencia de Fase

SEQUENCIA NEGATIVA ou INVERSA

Trocar a posição fasorial de quaisquer duas fases entre si

a
a

c
c

b
b
 V  V   a m  V  V   
V
V
a
m
V
V
 2
/3
c
m
V
V
  2
/3
b
m
a m  V  V     2  /3  c m

Sistemas Trifásicos Equilibrados

SEQUÊNCIA NEGATIVA

V bc

SEQUÊNCIA DE FASE

bc  0º S E Q U Ê N C I A D E F A

ÂNGULO DE FASE PARA TENSÃO DE LINHA E FASE

V ca

V bc

V ab

120

V

l

0 V

cn

0

V

l

0 V

bn

240

V

l

0

V an

V l 3
V
l
3

150

0

V l 3 V l 3
V
l
3
V
l
3

30

0

 90

0

Sistemas Trifásicos Equilibrados

Circuitos Trifásicos

Sistemas Trifásicos Equilibrados Circuitos Trifásicos

EXERCICIO DE VERIFICAÇÃO

OBS: Considerar E como referência bc
OBS: Considerar E
como referência
bc
DE VERIFICAÇÃO OBS: Considerar E como referência bc REFAZER O EXRCICIO ACIMA UTILIZANDO NA SEQUÊNCIA DIRETA.

REFAZER O EXRCICIO ACIMA UTILIZANDO NA SEQUÊNCIA DIRETA.

Sistemas Trifásicos Equilibrados Ligação em Malha
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Ligação em Malha

LIGAÇÃO DELTA (D) ou TRIÂNGULO

Ligação dos terminais de polaridade opostas

ou TRIÂNGULO Ligação dos terminais de polaridade opostas Tensão de linha =Tensão de fase  v

Tensão de linha =Tensão de fase v ab , v bc , v cc

Impedância de fase Z c , Z b , Z c

Sistemas Trifásicos Equilibrados V bc  0º Ligação em Triângulo Sequência Positiva
Sistemas Trifásicos Equilibrados
V bc 
Ligação em Triângulo Sequência Positiva

CORRENTE NAS CARGAS

Correntes de fase

r

r

= I r

I

= I

a

b

c

de fase r r = I r I = I a b c Correntes de linha
de fase r r = I r I = I a b c Correntes de linha

Correntes de linha

' = I r

r

I

a

b '

= I r

c '

 I  '   I  I a a c  I 
I
'
 I
 I
a
a
c
I
'
 I
 I
b
b
a
I
'
 I
 I
c
c
b
     3I   3
  
3I
  3
 

'

I

a

2

I sen

a

aN

30 º atraso das correntes de fase

 I '    I a a  I '   
I
'
 
I
a
a
I
'
 
I
b
b
I
'
 
I
c
c

A '

I

I

A

Magnitude

Fase

  3  30 o

3 30

o

Sistemas Trifásicos Equilibrados Ligação em Triângulo
Sistemas Trifásicos Equilibrados
Ligação em Triângulo

CORRENTES NAS CARGAS

Sequência de Fase Negativa ou Inversa

V bc

CARGAS Sequência de Fase Negativa ou Inversa V bc  0º 30 º em avanço das

30 º em avanço das correntes de fase

  3  30 o

330

o

em avanço das correntes de fase   3  30 o  I ' 
 I '    I a a  I  '  
I
'
I
a
a
I
'
 I
b
b
I
'
 I
c
c

'

I

A

I

A

EXERCICIO DE VERIFICAÇÃO

OBS: Considerar E como referência bc
OBS: Considerar E
como referência
bc
DE VERIFICAÇÃO OBS: Considerar E como referência bc OBS: REFAZER O EXERCICIO ACIMA UTILIZANDO A SEQUÊNCIA

OBS: REFAZER O EXERCICIO ACIMA UTILIZANDO A SEQUÊNCIA INVERSA.

POTÊNCIA EM SISTEMAS TRIFÁSICOS

EQUILIBRADO

S  3. S  3  V  I 3  F L L
S
3.
S
3
 V
 I
3 
F
L
L

VA

P  3. P  3  V  I  cos  3 
P
3.
P
3
V
 I
cos
3
F
L
L

W

Q 3. Q  3 V I sen  3   F L L
Q
3.
Q
3
V I sen
3  
F
L
L

VAr

TRANSFORMAÇÃO ESTRELA - TRIÂNGULO

TRANSFORMAÇÃO ESTRELA - TRIÂNGULO Z D  3  Z Y

Z

D

TRANSFORMAÇÃO ESTRELA - TRIÂNGULO Z D  3  Z Y

3 Z

TRANSFORMAÇÃO ESTRELA - TRIÂNGULO Z D  3  Z Y

Y

Transformação triângulo - estrela

Transformação triângulo - estrela Z Y  Z D 3
Transformação triângulo - estrela Z Y  Z D 3
Transformação triângulo - estrela Z Y  Z D 3

Z Y

Z

D

Transformação triângulo - estrela Z Y  Z D 3

3

SISTEMAS TRIFÁSICOS DESEQUILIBRADOS

Circuitos Trifásicos

SISTEMAS TRIFÁSICOS DESEQUILIBRADOS Circuitos Trifásicos

SISTEMAS TRIFÁSICOS DESEQUILIBRADOS

Circuitos Trifásicos

SISTEMAS TRIFÁSICOS DESEQUILIBRADOS Circuitos Trifásicos
SISTEMAS TRIFÁSICOS DESEQUILIBRADOS Circuitos Trifásicos

SISTEMAS TRIFÁSICOS DESEQUILIBRADOS

Circuitos Trifásicos

SISTEMAS TRIFÁSICOS DESEQUILIBRADOS Circuitos Trifásicos

POTÊNCIA EM SISTEMAS TRIFÁSICOS

DESEQUILIBRADO

S S  S  S   3 FA FB FC
S
S
S
S
 
3
FA
FB
FC

P

3

P

FA

P

FB

P

FC

Q Q  Q  Q   3 FA FB FC
Q
Q
Q
Q
 
3
FA
FB
FC

VA

W

VAr

EXERCICIOS RESOLVIDOS

Um alternador trifásico, ligado em estrela, alimenta por meio de

uma linha equilibrada uma carga trifásica equilibrada ligada em

estrela . Com os dados conhecidos determine o que se pede.

1.

Dados:

Tensão de linha igual a

380V, 60Hz. Tipo de ligação do

alternador = Estrela.

Número de condutores da

linha = 3

Resistência da linha=0,2 Reatância indutiva da linha

= j0,5

Impedância da carga=3+j4.

1.

Determine:

As tensões de fase e de

linha do gerador.

As corrente de fase e de

linha fornecida pelo

gerador.

O circuito elétrico

equivalente.

Tensões na carga, de fase e de linha.

Queda de tensão na linha.

Circuito elétrico equivalente

Circuito elétrico equivalente

Adotando V AN com fase inicial nula.

V

AN 2200

o

V

V BN 220 120

V CN 220120

o V

o V

Tensões de linha

V AB

 220  120 o V o V Tensões de linha V A B  3

330

 120 o V o V Tensões de linha V A B  3  30

o

o

2200 38030

o

V

A B  3  30 o o  220  0  380  30

V

BC 330 220120 38090

C  3  30  220  120  380  90 o o o

o

o

o

V

3  30  220  120  380  90 o o o V V

V

CA 330 220120 380150

 30  220  120  380  90 o o o V V C

o

o

o

V

Determinação da corrente

I

220

0

o

V

A 0,2

j 0,5

3

j

4

39,84

I B 39,84 174,6

o A

I C 39,8465,4

o A



54,6

o

A

Tensões na carga / Valores de fase

V

A

V

B

'

N

'

'

N

'

V

C N

'

'

Z

C

I

A

(3

j

4) 39,84

199,2  121,5

o

199,2

 118,5

V

o

V



54,6

o

199,2



Tensões na carga / Valores de linha

V

A B

'

'

3
3

30

o

199,2

V

B C

'

'

V

C A

'

'

345



91,5

o

V

345 148,5

o

V



1,5

o

345

28,5

o

V

1,5

o

V

Quedas de Tensão na linha

V

AA

'

V

BB

'

V

CC

'

Z

linha

I

A

(0,2

j

21,45



106,4

o

21,45 133,6

o

V

V

0,5) 39,84



54,6

o

21,45 13,6

o

V

Considere um alternador trifásico, ligado em triângulo, alimentando por meio de uma linha equilibrada uma carga trifásica equilibrada ligada em triângulo. Com os dados conhecidos determine o que se pede.

1.

Dados:

Tensão de linha igual a

220V, 60Hz. Tipo de ligação do

alternador = triângulo.

Número de condutores da

linha = 3

Resistência da linha=0,2 Reatância indutiva da linha

= j0,15

Impedância da carga=3+j4.

1.

Determine:

As correntes de fase e de

linha fornecidas pelo gerador.

O circuito elétrico

equivalente. Tensões na carga, de fase e

de linha.

Circuito elétrico equivalente

Circuito elétrico equivalente

Substituindo o circuito triângulo por um

circuito estrela.

Substituindo o circuito triângulo por um circuito estrela.

Correntes de linha

I

'

AA

o 220  0 o 3  30 1,2  j 1,48
o
220
0
o
3
30
1,2
 j
1,48

66,6

 81

I BB

'

66,6

 201

o

A

I

CC '

66,6

39

o

A

o

A

Correntes de Fase

I

I

'

A B

BB

'

66,6

 81

o

3  30
3

30

o

38,5

 171

38,5

o

A

I

CC '

38,5 69

o

A

 51

o

A

Tensões na carga

V

A

'

B '

V

B

'

C '

V

C A

'

'

I

AA '

I

BB

'

I

CC

'

Z

3

Z

3

Z

3

 I BB ' I CC '   Z 3 Z 3   Z

30

o

3
3

30

o

  Z 3 Z 3   Z 3   30 o 3 

30

o

192

2,1

o

V

192



117,9

o

192

122,1

o

V

V

EXERCICIOS PROPOSTOS

OBS:

1- a carga é equilibrada. 2- considerar Vbc fase 0º

3- fazer na sequência direta

4 - refazer na sequência inversa

Obs: somente os módulos

.

.
OBS: Refazer o exemplo acima considerando E bc como referência.

OBS: Refazer o exemplo acima considerando E

bc

como referência.

Exemplo 9 : Calcular também a corrente que circula pelo neutro.

Exemplo 9 : Calcular também a corrente que circula pelo neutro.

OBS: Considerar V bc como referência
OBS: Considerar V bc como referência

OBS: Considerar V

bc

como referência