Você está na página 1de 6

c   


 

GRUPO I
.
TEXTO 1
A Europa estende-se desde o Pólo Norte ao Mediterrâneo e do Atlântico aos Urais.
A latitude é um factor que determina os climas europeus que vão desde o
"Deserto Frio" aos climas temperados mediterrânicos. No Norte, o "Deserto Frio"
quase impossibilita o desenvolvimento da vegetação. No entanto, enquanto
caminhamos para Sul, o pequeno aumento das temperaturas po ssibilita o
desenvolvimento de pequenas plantas (a tundra) e depois já de árvores, folhosas
e coníferas. Nesta floresta vivem já muitos animais de que se destacam as renas,
mas onde também surgem os cruza-bicos e muitas aves insectívoras.
Continuando para Sul, onde o sol nos aquece mais, já conseguimos distinguir
quatro estações no ano. São as árvores resinosas que dominam na floresta. A
variedade de mamíferos aumenta (veados, lobos, esquilos). O mesmo acontece
relativamente às aves (chapins, piscos, trepad eiras, melros...). Parte destes
animais migra periodicamente para Sul, atravessando outra floresta, agora
colorida.
No Outono, as árvores de folha larga caduca, como as tílias, os castanheiros, as
faias, e os áceres, revestem-se de cores e as paisagens tor nam-se muito ricas.
No extremo Sul da Europa, encontramos plantas de folha persistente de menor
tamanho, resistindo melhor ao clima mais seco. Apesar disso, esta região (entre a
Europa e o Norte de África), acolhe, no Inverno, numerosas espécies que aqui
vêm até ao Sul (as andorinhas -do-mar, os patos-reais, as cegonhas-negras, os
abutres, as águias-imperiais, etc.).
No extremo Sul, encontramos uma situação pouco evoluída: o maquis permanece
baixo, mas a sua riqueza ecológica é enorme. De entre os animais ma is notáveis
destaca-se o lince-ibérico pela sua morfologia e capacidades. Mas as rainhas das
árvores mediterrânicas são o sobreiro e o zambujeiro ou oliveira -brava, tida como
a árvore mais completa para o Homem. Ela dá -nos o alimento, a luz, a energia,
até nos traz a Paz...
in Floresta.com (em linha)

http://www.apena.rcts.pt/aproximar/floresta/recursos/arvore_madeira/cademo5_1.htm
maquis: palavra francesa que designa a floresta mediterrânica (matagal).

Faça corresponder a cada expressão do texto a hipótese que lhe traduz a


direcção geográfica.
A: "do Pólo Norte ao Mediterrâneo" B: "do Atlântico aos Urais"
· de Norte para Sul.
· de Sul para Norte.
· de Leste para Oeste.
· de Oeste para Leste
À frase A corresponde a direcção:____________________
À frase B corresponde a direcção: ____________________

2. Assinala com V ou F (verdadeiro/falso) as afirmações produzidas com base no


texto.
a) Na Europa, encontram -se árvores de folha caduca e árvores de folha
persistente.
b) Conseguem-se distinguir quatro estações do ano, em toda a Europa.
c) A vegetação é muito rara no extremo Norte da Europa.
d) São referenciadas quatro variedades de floresta na Europa.
e) A floresta mediterrânica é constituída por sobreiros, zambujeiros ou oliveira -
brava.
f) Dentro da Europa há migrações periódicas de aves.
g) Os veados, os lobos e os esquilos predominam no Sul da Europa.
(In Preparação para o exame nacional de Língua Portuguesa ² 2008, Porto Editora)

TEXTO 2
28

"Deu sinal a trombeta Castelhana,


Horrendo, fero, ingente e temeroso;
Ouviu-o o monte Artabro, e Guadiana
Atrás tornou as ondas de medroso;
Ouviu-o o Douro e a terra Transtagana;
Correu ao mar o Tejo duvidoso;
E as mães, que o som terríbil escutaram,
Aos peitos os filhinhos apertaram.
29
Quantos rostos ali se vêem sem cor,
Que ao coração acode o sangue amigo!
Que, nos perigos grandes, o temor
É maior muitas vezes que o perigo;
E se o não é, parece-o; que o furor
De ofender ou vencer o duro amigo
Faz não sentir que é perda grande e rara,
Dos membros corporais, da vida cara.
30
"Começa-se a travar a incerta guerra;
De ambas partes se move a primeira ala;
Uns leva a defensão da própria terra,
Outros as esperanças de ganhá-la;
Logo o grande Pereira, em quem se encerra
Todo o valor, primeiro se assinala:
Derriba, e encontra, e a terra enfim semeia
Dos que a tanto desejam, sendo alheia.
31
Já pelo espesso ar os estridentes
Farpões, setas e vários tiros voam;
Debaixo dos pés duros dos ardentes
Cavalos treme a terra, os vales soam;
Espedaçam-se as lanças; e as frequentes
Quedas coas duras armas, tudo atroam;
Recrescem os amigos sobre a pouca
Gente do fero Nuno, que os apouca.
32
Eis ali seus irmãos contra ele vão,
(Caso feio e cruel!) mas não se espanta,
Que menos é querer matar o irmão,
Quem contra o Rei e a Pátria se alevanta:
Destes arrenegados muitos são
No primeiro esquadrão, que se adianta
Contra irmãos e parentes (caso estranho!)
Quais nas guerras civis de Júlio e Magno.
.
1. O «som terríbil» (est. 28, v. 7) teve repercussões que não podemos deixar de
classificar como verdadeiramente invulgares.
1.1. Pela distância a que foi ouvido. Identifique -o.
1.2. Pelos efeitos que causou na natureza. Refira-os.
1.3. Pelos efeitos que causou nas pessoas, participantes ou não da batalha.
Aponte-os.
1.4. Com que intenção se recorre, neste contexto, às personificações e
hipérboles?
.
2. Atente na estrofe 30.
2.1.Neste episódio os motivos que desencadearam a batalha estão sintetizados
em dois versos (est. 30)
2.1.1. Refira-os e interprete-os.
.
2.2. Atente nos dois últimos versos da estrofe 30.
2.2.1. Identifique o recurso estilístico utilizado, indicando o seu valor expressivo.
.
2.3. Qual a importância da expressão ´sendo alheiaµ, na estância 30?

3. Os estados de alma antes de uma guerra são descritos de forma sublime na


estância 29.
3.1. Que sentimentos são atribuídos aos combatentes?
3.2. O que faz o combatente não temer a própria vida?

4. Na estância 31, surge um momento descritivo.


4.1. Mostre, através de um levantamento de palavras ou expressões, que as
sensações auditivas estiveram em destaque na batalha.
4.2. Identifique, agora, exemplificando, o recurso expressivo mais utilizado para
transmitir essas sensações.
4.3. Retire da estrofe um eufemismo utilizado para narrar a morte dos inimigos.

5. Atente na estância 32
5.1. Explique o sentido dos seguintes versos, tendo em conta o contexto em que
aparecem: ´Que menos é querer matar o irmão, / Quem contr a o rei e a pátria se
alevanta.
5.2. Identifique o motivo por que surgem expressões entre parênteses nesta
estrofe.
5.3. Identifique o recurso estilístico presente no último verso desta estância.
.
6. Uma das maiores epopeias do Renascimento foi ´Os Lusíad asµ que seguiu as
características épicas dos clássicos da antiguidade.
6.1. Produza um texto de 100 palavras, no qual apresente as características
fundamentais de uma epopeia.
.
GRUPO II - Funcionamento da Língua
.
7. ´A Europa estende -se desde o Pólo Norte ao Mediterrâneo e do Atlântico aos
Orais.µ
7.1. Indique, na citação, as preposições simples e as preposições que surgem
contraídas.
.
8. ´˜    vivem já     de que se destacam as renas, mas
onde também surgem         
 .µ
8.1. Identifique e classifique as orações presentes na frase complexa.
8.2. Indique a função sintáctica das expressões destacadas.
8.3. Dê forma perifrástica à primeira oração, procurando transmitir a ideia de
possibilidade.
8.4. Indique um advérbio e um adjectivo presentes na citação.
.
9. Assinale os dois enunciados do grupo b) que estabelecem uma relação de
concessão com o enunciado do grupo a).
  
Nuno Álvares Pereira comandou os portugueses com bravura,
 

£ Ainda que estes fossem em número inferior relativamente aos castelhanos.


£ Ao passo que os irmãos estavam do lado castelhano.
£ Embora corresse risco de vida.
£ Para manter a independência de Portugal.
£ Porque sentia pátria portuguesa no seu coração.

10. Indique as funções sintácticas de cada um dos elementos destacados nas


seguintes.
a) Os Portugueses foram realmente  .
b) A batalha foi vencida      .
c) Os portugueses,    , derribaram a bandeira castelhana.
.

11. Complete as seguintes frases com as formas correctas dos verbos indicados
entre parênteses.
a) Foste tu que ___________ (fazer) isto?
b) Foram eles quem ___________ (afirmar) isto?
c) Queres ir estudar ´Os Lusíadasµ na casa da Marta? A gente__________ (ir).
.
Grupo III
.

´Diz-se que ´Os Lusíadasµ narram a história de uma nação que descobriu um
mundo novo. Apesar de se ter chamado à conquista espacial a maior aventura do
Homem, Rómulo de Carvalho (em O Astronauta e o Homem dos Descobrimentos)
afirma que a maior aventur a do Homem continua a ser a dos Descobrimentos
marítimos dos séculos XV e XVI.µ

Redige um texto de opinião, que possa ser publicado num jornal escolar, em que,
considerando as diferenças e as semelhanças entre estas duas aventuras,
apresentes o teu ponto d e vista sobre qual foi a mais ousada.