Você está na página 1de 4

Edição especial Director: Paulo Ferreira Secção de Alvalade - FAUL

EUROPEIAS 2009 WWW.PSALVALADE.ORG


Número: 11
11 > JUNHO 09

ELEIÇÕES EUROPEIAS | 7 DE JUNHO | ELEIÇÕES EUROPEIAS | 7 DE JUNHO | ELEIÇÕES EUROPEIAS

“Constituição Europeia”, que ficou conhecida como


Tratado de Lisboa.
Ao longo destes vinte e três anos de ligação ao
projecto europeu, é justo dizer-se que o PS foi o
partido que acreditou na União Europeia, que
procurou desta forma recuperar o nosso atraso
estrutural face à média dos congéneres europeus,
promovendo a qualificação e desenvolvimento das
pessoas e instituições.

Cara(o) amiga(o) e camarada, Estas eleições são as mais importantes, porque são
as primeiras de um ciclo muito curto onde outros
No próximo Domingo, dia 7 de Junho, realizam-se as dois sufrágios se seguirão. Um PS vencedor, busca a
eleições para o Parlamento Europeu. Este será o vitória em todas as eleições, prova a sua
primeiro de três sufrágios que se realizarão entre os determin ação e capacidade empreend edora ,
meses de Junho e Outubro deste ano. As eleições mobiliza-se em torno do seu projecto político.
para o Parlamento Europeu são erradamente
consideradas por muitos como um sufrágio de É co m ba se n a no ssa forç a e u niã o, que
menor importância. Os últimos tempos provam-nos enfrentaremos a demagogia que move os nossos
o contrário. Vivemos tempos de incerteza e opositores, elevando o projecto de uma Europa
instabilidade. Só uma Europa forte e unida pode Social em que acreditamos, na defesa do superior
verdad eirame nte apo iar o des envolv ime nto interesse das populações e futuras gerações de
estrutural da sociedade portuguesa num contexto Portugal.
europeu e mundial.
Com a democracia conquistámos direitos, mas
Enquanto os outros partidos à nossa direita, mas também deveres.
também à nossa esquerda buscam o populismo, o
Partido Socialista procura debater o projecto Conto, com cada camarada e amigo, para esta
europeu, mantendo viva a tradição europeísta, última semana de campanha e para as importantes
iniciada pelo nosso camarada Mário Soares, eleições do próximo Domingo.
aquando da adesão de Portugal em 1986 à então
designada Comunidade Económica Europeia (CEE), Vamos a isto camaradas. Força PS!
mas também quando por iniciativa do camarada
António Guterres aderimos à moeda única (euro) Com amizade do vosso,
em 1998 ou quando em 2000 se definiu a Estratégia
de Lisboa, que ainda hoje é a referência maior do
rumo da União Europeia (EU). Mas foi também sob
a liderança do nosso secretário-geral, camarada Miguel Teixeira
José Sócrates, que finalmente se concretizou a (Secretário-coordenador do PS-ALVALADE)
Edição especial

EUROPEIAS 2009 WWW.PSALVALADE.ORG


Número: 11
11 > JUNHO 09
2

A importância das próximas eleições europeias


Pedro Lagido (*)

Há um convencimento geral veiculado pelos meios de Numerosos e graves problemas afectam todos os
co mu ni ca çã o so ci al qu e há um de si nt er es se países da Europa que só podem enfrentar-se a nível da
generalizado pelas próximas eleições europeias. De União Europeia e esses problemas têm muitíssimo a ver
facto, notamos isso nas nossas conversas com amigos e com a qualidade de vida e bem estar dos portugueses
conhecidos, que muitas pessoas, mesmo com níveis nas próxima s décadas . Citando apenas alguns:
elevados de educação, manifestam em relação à
política e a estas eleições, em particular, uma atitude -as alterações climáticas cuja resposta vai exigir
emocional de revolta, de contestação e de crítica fácil. al te ra çõ es no pa dr ão de vi da do s Es ta do s.
Este estado de coisas deve ser firmemente combatido -o envelhecimento da população que vai constituir um
por cha madas d e atenç ão bem e strutu radas e desafio de extraordinárias proporções aos nossos
f u n d a m e n t a d a s . sistemas de saúde e segurança social.
-a imigração que constitui uma esperança de
A primeira realidade que se tem afirmado é que rejuvenescimento mas que se afigura como um
efectivamente nestes primeiros anos do século XXI problema de difíceis soluções.
raras são as nações que têm condições, isoladamente, -como o tecido económico europeu vai reagir e tornar-se
para influenciar a marcha dos acontecimentos mundiais m a i s c o m p e t i t i v o .
e até se demonstrou que a maior potência mundial não -como vamos adoptar o modelo social europeu às
consegue resolver, por si só, os grandes problemas que condições da actual economia.
a afectam. A China e a Índia afirmam-se como as -como vamos disponibilizar oportunidades de trabalho
“grandes fábricas” de quase tudo o que se consome na p a r a t o d o s .
Europa. Estes dois países, numa fase inicial produziam -as novas fronteiras marítimas de Portugal que
apenas produtos de fraco nível tecnológico. co ns ti tu em um a g ra nd e o po rt un id ad e d e
Actualmente, a China, produz já automóveis movidos a desenvolvimento económico, precisam do apoio da E.U.
electricidade que crescentemente serão usados nas -a re spos ta à cr ise q ue se vive actu alme nte.
grandes cidades, e até as próprias baterias de lítio, Em suma a firme adesão à Europa é de importância
fontes de energia destes e cuja produção a Europa e os e s t r a t é g i c a p a r a P o r t u g a l .
Estados Unidos tem descurado. Esta realidade afecta
profundamente o tecido industrial europeu e põe em Por tudo isto estas eleições são extremamente
importantes e é preciso que os mais experientes e
qualificados deputados europeus sejam eleitos para o
Risco milhões de postos de trabalho. Mas há muitas Parlamento Europeu, designadamente aqueles que a
mais razões para que um país como Portugal considere lista do PS apresenta.
de importância estratégica a sua integração europeia.

7 de JUNHO
Eu vou votar
Edição especial

EUROPEIAS 2009 WWW.PSALVALADE.ORG


Número: 11
11 > JUNHO 09
3

Portugal - A Europa aqui tão perto!


Pedro Pires (*)

No próximo dia 7 de Junho, fomos convocados uma de 80, habitaram-se a olhar para a Europa como
vez mais para exercemos o um dos nossos direitos espaço de paz, diálogo e partilha multicultural.
de cidadania europeia, o próximo acto eleitoral para Desd e muit o cedo bene fici aram prog rama s
o Parlamento Europeu, trata-se de um momento comunitários, como por exemplo o Erasmus, bem
crítico para o projecto europeu, que se confronta com o de inv est ime nto s púb lic os, som ent e
com uma crise identitária, à qual a aprovação e possíveis graças aos fundos comunitários, que
aplicação do Tratado de Lisboa, poderá dar desde 1986 são um importante veícu lo de
respostas concretas. financiamento das políticas públicas portuguesas.
No passado, existiram outros momentos de Assim sendo, existe uma espécie de dívida moral
indefinição entre os países europeus, de em para como o projecto europeu, por parte da
conjunto tomarem as opções necessárias para se Geração Erasmus, que somos todos nós e que
tornarem o espaço europeu mais competitivo, melhor que ninguém temos a capacidade para
produtivo e socialmente equilibrado. Hoje esse percepcionarmos a importância de nos sentirmos
desafio mantém, e adquire uma nova configuração, europeus e simultaneamente portugueses, porque
introduzida pela exigência de os países a Europa está aqui tão perto!
ultrapassarem a actual crise económica e social.
Por tudo isso é muito importante não faltar a esta Po r is so , at é di a 7 de Ju nh o de ve mo s
convocatória europeia e envolvermos todos con vic tam ent e pa ssa r a m ens age m Nó s,
aqueles com quem nos relacionamos, para que Europeus…
votem e não se deixem contagiar pelo vírus da
abstenção. (*) Militante Secção Alvalade
Neste contexto, muitos que fazem parte da geração

EUROPEIAS 2009 ALVALADE Secção de


Federação da Área Urbana de Lisboa

Sessão + Debate
4 de Junho - 21.30h - Hotel Roma
com a candidata

Sónia Fertuzinhos
Edição especial

EUROPEIAS 2009 WWW.PSALVALADE.ORG


Número: 11
11 > JUNHO 09
4

Ius Nostrum Infortiatum Est


André Caldas (*)

Em tempo de Eleições Europeias discute-se muitas vezes o designados são colegialmente sujeitos a um voto de
papel do Parlamento Europeu, em contraposição ao papel aprovação do Parlamento Europeu. Após a aprovação pelo
da Comissão e do Conselho. Discute-se menos do que se Parlamento Europeu, o Presidente e os demais membros da
devia, pois as questões nacionais cavalgam a campanha e Comissão são nomeados pelo Conselho, deliberando por
ofuscam o pensamento dos eleitores com matérias que os maioria qualificada.”
candidatos não deviam trazer, se fossem responsáveis.
Num primeiro momento, então, a personalidade a nomear é
Na presente campanha, têm estado bem o PS e Vital es co lh id a pe lo Co ns el ho ór gã o de na tu re za
Moreira, ao contrário da maioria das oposições, cujo intergovernamental, onde estão representados os Estados-
interesseirismo político jusitifica que valha tudo, incluindo Membros enquanto tal por maioria qualificada. É, nesta
fazer destas eleições pretexto para outras, quando essas fase, mera intenção de nomear. Depois, a designação é
ainda não estão em jogo. aprovada pelo Parlamento Europeu. Este, na medida em
que não possui a competência de propositura, não pode
Uma das mais centrais questões trazidas pelo nosso alte rar a indi caçã o do Cons elho , prop ondo outr a
candidato foi a questão da eleição do Presidente da personalidade. Mas mediante a rejeição do Parlamento,
Comissão Europeia. Muitos vieram a terreiro com a questão origina-se uma articulação entre as duas instituições da
da nacionalidade de Durão Barroso. Não é isso que me Comunidade, com preponderância do órgão que detém a
importa discutir. Outros, bem ignorantes, vieram relativizar o última palavra na decisão o Parlamento.
papel do Parlamento Europeu na designação do Presidente
da Comissão Europeia. A restante Comissão passa por um processo semelhante,
mas agora com o acordo do Presidente, depois de aprovado
Vejamos: pelo Parlamento. Depois, este e aqueles, são colegialmente
aprovados pelos deputados e só depois nomeados pelo
O artigo 214.º, número 2, do Tratado que Institui a Conselho. É um segundo momento de intervenção do
Comunidade Europeia reza assim: “O Conselho, reunido a Parlamento, nos mesmo termos e com a mesma força do
nível de Chefes de Estado ou de Governo e deliberando por anterior.
maioria qualificada, designa a personalidade que tenciona
nomear Presidente da Comissão; essa designação é Existe portanto, um verdadeiro poder de veto do Parlamento
aprovada pelo Parlamento Europeu. Europeu à constituição de toda a Comissão Europeia que
O Conselho, deliberando por maioria qualificada e de não pode ser desconsiderado. Estavam enganados aqueles
comum acordo com o Presidente designado, aprova a lista que desmereceram o papel dos grupos parlamentares
das outras personalidades que tenciona nomear membros europeus nesta matéria. Pode ser que haja surpresas. Que
da Comissão, estabelecida em conformidade com as sejam, ao menos, das boas.
propostas apresentadas por cada Estado-Membro.
O Presidente e os demais membros da Comissão assim Militante do PS-ALVALADE

Demagogias à parte, porquê votar nas europeias?


Nos tempos que correm, não defraudando as expectativas e Na próxima legislatura europeia adivinham-se grandes
apostas de todos, muito pouca Europa tem sido discutida debates:
De facto, estas eleições, parecem resumir-se a: pré- Na Segurança, com os problemas de criminalidade e
sondagens legislativas, espectáculos mediáticos, quezílias terrorismo debater-se-á relação segurança/privacidade no
pessoais e políticas e a testes de personalidade, de imagem que toca a contas de e-mail, contas bancárias, cartões de
pública e de simples retórica. crédito, telefones, etc.
Partindo desta premissa verificamos que, de entre os vários Na Migração discutir-se-á quão abertas deverão ser as
partidos que se propõem a sufrágio surgem PCP e BE a utilizar fronteiras da U.E. uma vez que entram, no espaço comunitário
a demagogia e o populismo para capitalizar (internamente) no mais de 900.000 emigrantes ilegais por ano o que ajuda a
descontentamento de alguns segmentos da população, sustentar o mercado negro.
surgem o PSD e CDS a utilizar as suas campanhas (quase) Na energia discutir-se-á o nível de apoio dado ás energias
exclusivamente para promoverem e fazerem o trabalho dos renováveis.
seus presidentes Ferreira Leite e Paulo Portas, também com Na protecção ao consumidor estará em causa o nível de
o olho virado para as eleições caseiras, e surgem os pequenos exigência na disponibilização de informação sobre os
partidos a aproveitar para nada dizer ou fazer. Face a isto o PS produtos e na qualidade dos mesmos.
fica obrigado a defender-se de todos os ataques não falando Na agricultura o apoio aos agricultores e pescadores e os
assim, também ele, das eleições que se avizinham. incentivos á agricultura biológica.
Na crise financeira discutir-se-á se se querem os mercados
Se retirar-mos todas estas cerejas verificamos que o bolo, a livres ou mais regulados. Nos fundos europeus escolher-se-ão
parte importante, é praticamente inexistente quais as áreas a privilegiar na distribuição de fundos.
O que nos leva ao último ponto, porque é, então, importante Discutir-se-á também a Standartizaçãon numa Europa
discutir e votar na Europa? multicultural que se quer unida, quanto deverá ser igual e
Porque, hoje em dia, 90% de todas as decisões que nos quanto de diferente deverá ser preservado, ainda,
afectam surgem não dos parlamentos nacionais mas do O tratado de Lisboa, a paridade, a solidariedade, etc.
parlamento europeu. É assim com as “recomendações” ao É por tudo isto que a Europa é importante, é por todos
nível das políticas económicas, sociais, ambientais, laborais, devermos ter uma palavra nestas discussões que é importante
da saúde, etc. votar e participar.
Jorge Franco - Militante do PS-ALVALADE