Você está na página 1de 5

cc c

cc
cc

Os acidentes de trabalho podem ter origem:c


c
- na falta de informações;c

c
- na falta de procedimentos escritos (GMP/BPL ou POPs - Procedimentos Operacionais
Padrão);c

c
- na falta de divulgação dos procedimentos de proteção;c

c
- na imprudência;c

c
- na inexperiência;c
c
- na negligência do trabalhador;c

c
- na organização do trabalho (ou na desorganização);c
c
- no estado do material de trabalho;c

c
- na falta de manutenção preventiva dos equipamentos ec
c
- no ambiente social do trabalho, nas relações humanas...c

c
Ordem, higiene e arrumação, se mal executadas são as causas de inúmeros acidentes.c
c
Ao trocarem plantão ou turno, os funcionários das diferentes categorias profissionais
devem se imbuir do espírito de ordem e arrumação.c

c
Todo trabalho na área da saúde é executado em equipe, implicando em que todos
participem das tarefas, com boa vontade e com um objetivo comum: o êxito da equipe.
Isto significa, maior parte das vezes, o resgate da saúde de outrem ou, no mínimo, alívio
de dor e sofrimento.c

c
Por falta de limpeza e ordem nas coisas, inúmeros acidentes ocorrem. Estes acidentes
podem e devem ser evitados.c
cc
Os métodos de limpeza dependem do tipo de superfície, tamanho do local, tipo de
matéria orgânica, etc.c

c
? c

c
9ORÁRIO: sempre em momentos em que não haja manipulação no laboratório,
correspondendo ao final de um turno e, portanto, preparando o laboratório para o
próximo. Nos países de primeiro mundo, a limpeza sempre é realizada no período
noturnoc

c
Proceder à limpeza durante a atividade dos laboratórios significa risco para o funcionário
da limpeza, além de transtornos e riscos muito mais elevados para os técnicos.c

c
à 
: a limpeza geral do laboratório deve ser feita em função da quantidade de
lixo produzido e do grau de sujidade. A O.M.S. recomenda que faça a limpeza incluindo
piso, duas vezes ao dia.c

c
Mensalmente deve ser feita a limpeza geral incluindo: teto, vidros, paredes, bancadas e
piso.c

c
Anualmente deve ser feita a descontaminação através de vapores de formol,
respeitando os devidos cuidados para se evitar a toxicidade com o mesmoc

c cProdutos químicos usados: Existe uma grande variedade de produtos químicos


desinfetantes, a maioria deles são tóxicos e merecem alguns cuidados na sua
manipulação. Portanto, respeite as orientações do fabricante. Usar concentrações
mais elevadas, significa na maior parte dos casos, intoxicação.c
cloro (hipoclorito de sódio): é o desinfetante universal utilizado tanto para superfícies
como piso, quanto para bancada e teto. Pode ser encontrado em diferentes
apresentações e concentrações, sendo um oxidante poderoso com ação corrosiva sobre
os metais.c
c
  ?  G ? DO ? O  O:c
c Sem sangue respingado ou derramado - usar 1g/litro de cloro livre que corresponde a
1.000ppm;c
com sangue derramado ou respingado ou presença de grande quantidade de matéria
orgânica - usar 5g/litro de cloro livre que corresponde a 5.000ppm.c
c
A maioria das soluções de hipoclorito de sódio no comércio contêm 50g/1L de cloro livre
(50.000ppm); portanto é necessário uma diluição 1:50 ou 1:10 quando se pretende
obter a concentração de 1.000ppm ou 5.000ppm respectivamente.c

c
Produtos comercializados em supermercados também estão a uma concentração de
50g/L, necessitando da mesma forma de uma diluição.c

cFenol quaternário: O fenol quaternário possui atividade contra todas as formas


vegetativas de microorganismos. Pode ser usado no lugar do hipoclorito e deve ser
preferido nos laboratórios de cultura para limpeza do piso. No entanto, este produto é
tóxico, devendo ser manipulado com luvas de borrachas, máscara, não devendo tocar a
pele.c
c
Fenol quaternário: O fenol quaternário possui atividade contra todas as formas
vegetativas de microorganismos. Pode ser usado no lugar do hipoclorito e deve ser
preferido nos laboratórios de cultura para limpeza do piso. No entanto, este produto é
tóxico, devendo ser manipulado com luvas de borrachas, máscara, não devendo tocar a
pele.c
cGlutaraldeído: Eficaz contra todos os microorganismos, exceto esporos. Normalmente é
comercializado em galões de 5 litros acompanhados de um pequeno frasco de pó ativo.
Para usar o produto, reconstitui-se o pó com o diluente (5L). No dia e na hora exata da
ativação, faz-se uma anotação no galão, uma vez que o glutaraldeído na sua forma
líquida, ativada, na concentração de 2%, tem validade de 2 a 3 semanas conforme o
fabricante. Em caso de turvação da solução ativada, despreze-a. O líquido tem uma cor
verde clara e um odor típico, sendo que sua evaporação é irritante aos olhos, mucosas e
pulmão. Por ser um produto mais caro deve ser reservado para superfícies que não
devam sofrer ação corrosiva e oxidante (interior de capelas de fluxo laminar, estufas de
O2, instrumentos cirúrgicos, etc).c
c
Álcool Iodado: a mistura do álcool a 70% de iodo é mais ativa do que o álcool puro, em
função da ação desinfetante de ambos e principalmente, pela ação esporicida do iodo.c

cÁgua Oxigenada: o peróxido de hidrogênio é um desinfetante poderoso, em função de


sua ação oxidativa.c
c
Vapor de formol (fumigação): deve ser feita semestralmente em todo laboratório,
quando houver um problema específico como laboratório de cultura com contaminação
freqüente, suspeita de Mycoplasma, fungos ou manipulação de agente patogênico de alta
periculosidade. Para se proceder a fumigação, devem ser retiradas as peças em plástico
de PV, pois o formol é um solvente orgânico que alterará a composição dos mesmos. A
sala e os equipamentos devem ser previamente desinfectadas com hipoclorito de sódio.
Em seguida, após o manipulador estar adequadamente protegido com máscara anti-gás,
a fumigação com formaldeído gasoso pode ser feita. Isto ocorre através do aquecimento
da paraformaldeído à razão de 10,8g/m3, ou fervura de formol na dosagem de
35mL/m3. Todas as ³frestas´ devem ser previamente vedadas com fita adesiva larga,
incluindo as janelas e a(s) porta(s), após a saída da pessoa que aplica ou vaporiza o
produto. Pode-se borrifar o formol líquido com 70% de água usando aplicadores de
venenos contra insetos. Os cuidados com a máscara são os mesmos. Os óculos de alta
segurança são obrigatórios.c
c Deixe a sala fechada durante 12 horas. Em seguida, abra-a para ventilação durante 6
horas e remova o excesso de formol das superfícies. Esta última manipulação deve
ser feita sempre com o uso dos equipamentos de proteção individual ( macacão,
máscara anti-gás, luvas e óculo).c
c
ada serviço deve padronizar o(s) produto(s) de limpeza e desinfecção a serem
usados.c
c ecomendações Geraisc
c
Oriente o funcionário da limpadora a colocar avental de mangas longas dentro do
Laboratório. Não permita que o funcionário da limpadora mantenha pertences
pessoais, alimentos, dentro do expurgo. Este local é por definição contaminado e
consequentemente, seus pertences e alimentos o serão. Providencie para os
trabalhadores da limpeza um vestuárioc

c Oriente que façam sua alimentação em local adequado para isso (sala de lanche do
doador no horário de almoço, quando o atendimento ao público está fechado ou no
cafezinho).c
c
Não permita o uso de vassouras em ambientes hospitalares, é necessário o uso de
vassourão úmido para a remoção da sujidade, em seguida à limpeza com produtos
químicos.c
c O uso de luvas de borracha grossa é obrigatório.c

c
Oriente que o trabalhador da limpeza faça sua sorologia para 9epatite e encaminhe-o
ao programa nacional de vacinaçãoc

c
ertifique-se de que nenhum lixo biológico esteja sendo desprezado na rede de esgoto
comum.c

c
ertifique-se que todo o lixo de área técnica laboratorial e hospitalar, seja, com tampa e

controle com pedal.c


c
O uso de lixeiras em que o manipulador, ou funcionário da limpeza tem de abri-la com as

mãos, está completamente fora das recomendações internacionais e da própria

legislação brasileira.c
c
Toda lixeira em ambiente técnico deverá conter duplo saco plástico de cor branca com

uma cruz vermelha inscrita, ou com o emblema da OMS de perigo biológico, material

infeccioso.c
c
Acondicionar o lixo potencialmente perigoso, quando oriundo dos laboratórios, é de

responsabilidade do manipulador. Todo técnico é responsável pela técnica que

desenvolve e pelo lixo que gera.c


c
Diariamente retire o lixo biológico de seu ambiente de trabalho, mesmo que isto

signifique um gasto um pouco maior de tempo e dinheiro. Esta atitude é uma das mais

importantes no combate às doenças profissionais da área da saúde, bem como do

combate à infecção hospitalar.c


c
Nas áreas de isolamento reverso (laboratório de Produção de Anticorpos Monoclonais e

Produção de omponentes Sangüíneos Lábeis), o pessoal da limpadora deverá receber

instruções próprias do hefe do Laboratório.c


c
Deve-se evitar, senão impedir, o uso de ceras no piso de ambiente técnico e

hospitalar, por vários motivos:c


c
Ô O piso deve ser resistente, regular, impermeável, de cor clara e lavável. Ele deve
ainda ser resistente à: abrasão, ácidos, álcalis, vibração. Toda irregularidade do piso
aumenta as chances da sujidade se encrostar, e consequentemente da proliferação
microbiana, determinando ao laboratório um ambiente ainda mais contaminadoc
cÔ No ambiente laboratorial se utiliza inúmeras substâncias químicas de alta
periculosidade, e o piso não deve propiciar escorregões e quedas, que determinariam um
acidente de trabalho mais grave se levarmos em consideração os pacientes idosos e com
dificuldades de locomoção.c
c
Ô Nos casos de pisos escorregadios, aconselha-se internacionalmente um tapete de
borracha que permita a circulação de pessoas sem acidentes.c

c
A Limpeza do chão, e a correta coleta de lixo determinam a boa ³impressão´ que o
público fica dos serviços hospitalares.c

cValorizar os procedimentos de limpeza, formar e reciclar o pessoal, mesmo pertencentes


à empresas contratadas, implica diretamente em melhor ambiente de trabalho, menor
taxa de infecção hospitalar e consequentemente um grande caminho percorrido em
busca da QUALIDADE NA ÁREA DA SAÚDEc
c

 
       c