Você está na página 1de 26
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Introdução

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Introdução a Manutenção Prof. Resivan 1

Introdução a Manutenção

ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Introdução a Manutenção Prof. Resivan 1

Prof. Resivan

ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Introdução a Manutenção Prof. Resivan 1

1

Introdução

Introdução CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA As organizações buscam ser cada vez mais competitivas,

As organizações buscam ser cada vez mais competitivas, não somente pela necessidade

de buscar novos clientes, mas também pela necessidade de manter suas fatias de

mercado.

Segundo Lustosa et al. (2008), a melhoria contínua de desempenho das organizações nos indicadores de produtividade, qualidade e flexibilidade é a forma que as

empresas têm encontrado para se manter competitivas.

Gianesi e Corrêa (2010) afirmam que fazer produtos melhor que o concorrente é a melhor garantia de sucesso a longo prazo.

Slack et al. (2002) listam cinco objetivos de desempenho básicos, que se aplicam a todos os tipos de operações produtivas: qualidade, custos, tempo, confiabilidade e flexibilidade.

A função manutenção possui uma significativa importância no atendimento dos

objetivos de desempenho, sendo uma atividade interna de apoio à função manufatura, podendo influenciar diretamente ou indiretamente todos eles, com destaque para o objetivo qualidade.

manufatura, podendo influenciar diretamente ou indiretamente todos eles, com destaque para o objetivo qualidade. 2
manufatura, podendo influenciar diretamente ou indiretamente todos eles, com destaque para o objetivo qualidade. 2

2

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

A Definição da Manutenção

DE ENGENHARIA MECÂNICA A Definição da Manutenção Manutenção pode ser definida como um conjunto de cuidados

Manutenção pode ser definida como um conjunto de cuidados e ações técnicas, intervencionistas, indispensáveis ao funcionamento regular e permanente das máquinas, equipamentos, ferramentas e instalações.

Esses cuidados envolvem:

a conservação,

a adequação,

a restauração,

a substituição e

a prevenção.

Esses cuidados envolvem: a conservação, a adequação, a restauração, a substituição e a prevenção. 3
Esses cuidados envolvem: a conservação, a adequação, a restauração, a substituição e a prevenção. 3
Esses cuidados envolvem: a conservação, a adequação, a restauração, a substituição e a prevenção. 3

3

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

A Definição da Manutenção: Exemplos

ENGENHARIA MECÂNICA A Definição da Manutenção: Exemplos  Quando mantemos as engrenagens lubrificadas, estamos

Quando mantemos as engrenagens lubrificadas, estamos conservando-as;

Quando estamos trocando um plugue de um cabo elétrico, estaremos substituindo-o por um novo;

Quando efetuamos uma reforma em um item de uma máquina, estamos

restaurando-o pelo efeito do tempo;

Quando estamos isolando uma emenda de um fio, estamos prevenindo-o de um curto-circuito.

pelo efeito do tempo;  Quando estamos isolando uma emenda de um fio, estamos prevenindo-o de
pelo efeito do tempo;  Quando estamos isolando uma emenda de um fio, estamos prevenindo-o de

4

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

A Definição da Manutenção

DE ENGENHARIA MECÂNICA A Definição da Manutenção A manutenção industrial é uma área e ou departamento

A manutenção industrial é uma área e ou departamento responsável pela garantia das

principais características, que é a funcionalidade (com máximo desempenho e máxima confiabilidade), dos equipamentos que compõem as plantas industriais, ou ainda as instalações que compõem estas plantas.

Por: Luís C. Simei

que compõem as plantas industriais, ou ainda as instalações que compõem estas plantas. Por: Luís C.
que compõem as plantas industriais, ou ainda as instalações que compõem estas plantas. Por: Luís C.
que compõem as plantas industriais, ou ainda as instalações que compõem estas plantas. Por: Luís C.

5

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Há

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Há uma enorme variedade de definições para o termo

Há uma enorme variedade de definições para o termo Manutenção, mas o ponto comum é a utilização dos termos:

Defeito:

entendido

como

as

ocorrências

em

itens

que

não

impedem

o

funcionamento do dispositivo, mas podem ao longo do tempo levar a falha.

Falha: Ocorrências nos itens que impedem o seu funcionamento.

Função: Ação própria ou natural de um dispositivo ou o que se espera deste.

que impedem o seu funcionamento. • Função: Ação própria ou natural de um dispositivo ou o
que impedem o seu funcionamento. • Função: Ação própria ou natural de um dispositivo ou o
que impedem o seu funcionamento. • Função: Ação própria ou natural de um dispositivo ou o

6

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Histórico

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

Histórico da Manutenção

DE ENGENHARIA MECÂNICA Histórico da Manutenção A conservação de instrumentos e ferramentas é uma

A conservação de instrumentos e ferramentas é uma prática observada, historicamente,

desde os primórdios da civilização, mas, efetivamente, foi somente quando da invenção das primeiras máquinas têxteis, a vapor, no século XVI, que a função manutenção

emerge:

-

quem projetava as máquinas, treinava as pessoas para operarem e consertarem, intervindo apenas em casos mais complexos.

-

operador era o mantenedor.

O

termo "manutenção" tem sua origem no vocábulo militar, cujo sentido era "manter” o

efetivo e o material num nível constante".

O aparecimento do termo "manutenção" na indústria ocorreu por volta do ano 1950 nos

Estados Unidos da América.

aparecimento do termo "manutenção" na indústria ocorreu por volta do ano 1950 nos Estados Unidos da
aparecimento do termo "manutenção" na indústria ocorreu por volta do ano 1950 nos Estados Unidos da

7

Evolução da Manutenção CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE

Evolução da Manutenção

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A manutenção teve 3 momentos importantes:

A manutenção teve 3 momentos importantes:

ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A manutenção teve 3 momentos importantes:
ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A manutenção teve 3 momentos importantes:
ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A manutenção teve 3 momentos importantes:

8

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 1 - Primeira geração antecedeu a 2ª guerra mundial:

1 - Primeira geração antecedeu a 2ª guerra mundial: perfil industrial

Pouco mecanizada;

Equipamentos simples e super dimensionados;

Produtividade era prioritária;

Manutenção não era sistematizada;

Registros manuais de serviços e controles apontados;

Serviços de limpeza, lubrificação e reparos corretivos executados após a quebra;

e reparos corretivos executados após a quebra; Os serviços eram fundamentados apenas na Manutenção

Os serviços eram fundamentados apenas na Manutenção Corretiva!!!

e reparos corretivos executados após a quebra; Os serviços eram fundamentados apenas na Manutenção Corretiva!!! 9
e reparos corretivos executados após a quebra; Os serviços eram fundamentados apenas na Manutenção Corretiva!!! 9

9

Manutenção Corretiva CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA

Manutenção Corretiva

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A manutenção corretiva tem como objetivo a localização e

A manutenção corretiva tem como objetivo a localização e reparação de anomalias, defeitos e/ou quebras propriamente ditas, em equipamentos que operam em regime de trabalho contínuo.

Este procedimento tem como alvo principal a correção imediata de um defeito, a fim de

retomar o mais rápido possível as atividades produtivas do equipamento qual foi

submetido a quebra.

Não confundir manutenção corretiva com quebra-galhos!!!

submetido a quebra. Não confundir manutenção corretiva com quebra-galhos!!! Será que um calço resolve o problema?
submetido a quebra. Não confundir manutenção corretiva com quebra-galhos!!! Será que um calço resolve o problema?
Será que um calço resolve o problema?
Será que um calço
resolve o problema?

10

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2 – Segunda geração: Após 2ª guerra até anos

2 Segunda geração: Após 2ª guerra até anos 60.

Pressões do período pós-guerra devido a escassez e a precariedade de recursos;

Aumento da demanda por todo tipo de produtos;

Mão de obra industrial diminui sensivelmente;

Forte apelo ao aumento de mecanização;

Aumento da complexidade das instalações industriais.

Maior evidência da disponibilidade e confiabilidade;

Aumento da busca por maior produtividade;

Maior dependência do bom funcionamento das máquinas;

Busca de soluções para evitar as falhas dos equipamentos;

Intervenção nas máquinas passam a ser realizadas em intervalos fixos;

Custo da manutenção elevado se comparado com outros custos operacionais;

Aumenta-se o planejamento e controle da manutenção;

Registros de manutenção realizados em computadores de grande porte.

Os serviços já são focados na redução de custos e produtividade, surge:

Manutenção Preventiva !!!

grande porte. Os serviços já são focados na redução de custos e produtividade, surge: Manutenção Preventiva
grande porte. Os serviços já são focados na redução de custos e produtividade, surge: Manutenção Preventiva

11

Manutenção Preventiva CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA

Manutenção Preventiva

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Evolução da tecnologia, equipamentos de alta precisão e

Evolução da tecnologia, equipamentos de alta precisão e complexidade, crescimento da estrutura empresarial.

e complexidade, crescimento da estrutura empresarial. Introduziu-se a Manutenção Preventiva (PM – Preventive

Introduziu-se a Manutenção Preventiva (PM Preventive Maintenance).

A função de manutenção foi sendo gradativamente dividida, e alocadas a setores

produtivos.

Para corresponder ao aumento de produção, o departamento operacional

dedica-se somente à produção, enquanto o de manutenção por quase todas as funções

de manutenção. Esta separação da

produção e manutenção perdurou por um longo período.

quase todas as funções de manutenção. Esta separação da produção e manutenção perdurou por um longo
quase todas as funções de manutenção. Esta separação da produção e manutenção perdurou por um longo
quase todas as funções de manutenção. Esta separação da produção e manutenção perdurou por um longo

12

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 3

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 3 – Terceira geração: A partir da década de

3 Terceira geração: A partir da década de 70.

Acelera-se o processo de mudança nas indústrias;

A paralisação da produção - aumenta os custos;

Afeta a qualidade dos produtos;

Necessidade de visualização instantânea dos fatos.

Os efeitos dos períodos de paralização provocam a tendência mundial de se utilizar:

Sistemas “Just in Time”;

Pausas na produção - paralisação da fábrica;

Crescimento da manutenção e da mecanização indica confiabilidade e

disponibilidade;

Enfoque dos pontos chaves:

Saúde

Processamento de dados e telecomunicações

Segurança

Meio Ambiente

Maior automação pode significar falhas mais freqüentes;

Regulamentações legislativas podem impedir funcionamento de empresas.

pode significar falhas mais freqüentes;  Regulamentações legislativas podem impedir funcionamento de empresas. 13
pode significar falhas mais freqüentes;  Regulamentações legislativas podem impedir funcionamento de empresas. 13

13

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA As

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA As intervenções devem ser reduzidas ao máximo, evitando

As intervenções devem ser reduzidas ao máximo, evitando gastos, tempo, pessoal e

desvio da produtividade.

Reforça-se o conceito da Manutenção Preditiva !!!

evitando gastos, tempo, pessoal e desvio da produtividade. Reforça-se o conceito da Manutenção Preditiva !!! 14
evitando gastos, tempo, pessoal e desvio da produtividade. Reforça-se o conceito da Manutenção Preditiva !!! 14
evitando gastos, tempo, pessoal e desvio da produtividade. Reforça-se o conceito da Manutenção Preditiva !!! 14
evitando gastos, tempo, pessoal e desvio da produtividade. Reforça-se o conceito da Manutenção Preditiva !!! 14
evitando gastos, tempo, pessoal e desvio da produtividade. Reforça-se o conceito da Manutenção Preditiva !!! 14

14

Manutenção Preditiva CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA

Manutenção Preditiva

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A manutenção preditiva é um tipo de ação preventiva

A manutenção preditiva é um tipo de ação preventiva baseada no conhecimento das

condições de cada um dos componentes das máquinas e equipamentos:

de cada um dos componentes das máquinas e equipamentos:  Vibração  Pressão  Vazão

Vibração

Pressão

Vazão

Temperatura

Desempenho ou performance (Cargas Cíclicas)

Aceleração

Corrente (A)

Tensão (V)

Resistência (Ω)

Defeitos superficiais (trincas, corrosões, fissuras)

Análise de lubrificantes

(Ω)  Defeitos superficiais (trincas, corrosões, fissuras)  Análise de lubrificantes 15

15

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TPM

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TPM – Total Productive Maintenance (Manutenção

TPM Total Productive Maintenance (Manutenção Produtiva Total)

A operação tem uma visão horizontal e, capacitada, assume algumas atividades simples de manutenção.

O fato de um parafuso da máquina estar solto ou precisar lubrificá-la, não significa que

deverá ser acionada o equipe de manutenção.

O sucesso da Manutenção Autônoma está diretamente relacionado ao perfeito entrosamento entre Operação e Manutenção.

A metodologia utilizada em grande escala no mundo e que já mostrou resultado extremamente satisfatório é o programa TPM

O lema: “Do meu equipamento cuido eu”.

e que já mostrou resultado extremamente satisfatório é o programa TPM O lema: “Do meu equipamento
e que já mostrou resultado extremamente satisfatório é o programa TPM O lema: “Do meu equipamento

16

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA O

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA O TPM é o resultado do esforço de empresas

O TPM é o resultado do esforço de empresas japonesas em aprimorar a manutenção preventiva que nasceu nos Estados Unidos. Este trabalho iniciou-se por volta de 1950.

Dez anos depois o Japão evoluiu para o sistema de manutenção da produção. Por volta

de 1971, o TPM foi formatada no estilo japonês através da cristalização de técnicas de manutenção preventiva, manutenção do sistema de produção, prevenção da

manutenção e engenharia de confiabilidade.

Após a criação do prêmio PM pelo JIPM - Japanese Institute of Plant Maintenance, órgão responsável pela veiculação e implementação das atividades no Japão, o TPM ganhou grande importância nas empresas como uma técnica para busca de melhor

eficácia no relacionamento homem-máquina.

O primeiro prêmio foi concedido justamente em 1971 à uma empresa integrante do grupo Toyota (Nippon Denso Co. Ltd.).

O primeiro prêmio foi concedido justamente em 1971 à uma empresa integrante do grupo Toyota (Nippon
O primeiro prêmio foi concedido justamente em 1971 à uma empresa integrante do grupo Toyota (Nippon

17

Os 8 pilares da TPM. CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA

Os 8 pilares da TPM.

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

da TPM. CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA
da TPM. CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA
da TPM. CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA
da TPM. CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA
da TPM. CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

18

Tipos de Manutenção CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE

Tipos de Manutenção

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA De uma forma geral, há dois tipos de manutenção:

De uma forma geral, há dois tipos de manutenção: a manutenção planejada e a manutenção não planejada.

Manutenção Manutenção Manutenção Planejadas Não-Planejada TPM Preventiva Preditiva Corretiva Ocasional
Manutenção
Manutenção
Manutenção
Planejadas
Não-Planejada
TPM
Preventiva
Preditiva
Corretiva
Ocasional
Manutenção Manutenção Manutenção Planejadas Não-Planejada TPM Preventiva Preditiva Corretiva Ocasional 19
Manutenção Manutenção Manutenção Planejadas Não-Planejada TPM Preventiva Preditiva Corretiva Ocasional 19

19

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA A

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

A Importância da Manutenção

DE ENGENHARIA MECÂNICA A Importância da Manutenção Na atualidade, diante do fenômeno da globalização, a

Na atualidade, diante do fenômeno da globalização, a manutenção passa a ser enfocada sob a visão da Gestão de Qualidade e Produtividade.

O departamento de manutenção tem importância vital no funcionamento de uma indústria. À manutenção cabe zelar pela conservação da indústria, especialmente de máquinas e equipamentos, devendo antecipar-se aos problemas através de um contínuo serviço de observação dos bens a serem mantidos.

devendo antecipar-se aos problemas através de um contínuo serviço de observação dos bens a serem mantidos.
devendo antecipar-se aos problemas através de um contínuo serviço de observação dos bens a serem mantidos.
devendo antecipar-se aos problemas através de um contínuo serviço de observação dos bens a serem mantidos.
devendo antecipar-se aos problemas através de um contínuo serviço de observação dos bens a serem mantidos.

20

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA O

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA O planejamento criterioso da manutenção e a execução

O planejamento criterioso da manutenção e a execução rigorosa do plano permitem a fabricação permanente dos produtos graças ao trabalho contínuo das máquinas,

reduzindo ao mínimo as paradas temporárias da fábrica, isto é, uma boa manutenção

reduz perdas de produção porque visa assegurar a continuidade da produção, sem paradas, atrasos, perdas e assim entregar o produto em tempo hábil.

visa assegurar a continuidade da produção, sem paradas, atrasos, perdas e assim entregar o produto em
visa assegurar a continuidade da produção, sem paradas, atrasos, perdas e assim entregar o produto em
visa assegurar a continuidade da produção, sem paradas, atrasos, perdas e assim entregar o produto em

21

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Mapa

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Mapa mental da estratégia de importância da manutenção.

Mapa mental da estratégia de importância da manutenção.

DE ENGENHARIA MECÂNICA Mapa mental da estratégia de importância da manutenção. Fonte: KARDEC & NASCIF 22
DE ENGENHARIA MECÂNICA Mapa mental da estratégia de importância da manutenção. Fonte: KARDEC & NASCIF 22

Fonte: KARDEC & NASCIF

DE ENGENHARIA MECÂNICA Mapa mental da estratégia de importância da manutenção. Fonte: KARDEC & NASCIF 22

22

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Objetivos

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

Objetivos da Manutenção

DE ENGENHARIA MECÂNICA Objetivos da Manutenção De modo geral, a manutenção em uma empresa tem como

De modo geral, a manutenção em uma empresa tem como objetivos:

Manter os equipamentos e máquinas em condições de pleno funcionamento, para garantir a produção normal e a qualidade dos nossos produtos.

Prevenir prováveis falhas ou quebras dos elementos das máquinas

Gerir de forma ideal os recursos e acessórios de forma a obter o melhor rendimento dos equipamentos.

Otimizar os processo de manutenção, operação e segurança das máquinas e

equipamentos.

Reduzir as intervenções ao menor número possível.

Reduzir os custos de manutenção.

Cuidar do ativo da empresa.

as intervenções ao menor número possível.  Reduzir os custos de manutenção.  Cuidar do ativo
as intervenções ao menor número possível.  Reduzir os custos de manutenção.  Cuidar do ativo
as intervenções ao menor número possível.  Reduzir os custos de manutenção.  Cuidar do ativo

23

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA Responsabilidade pela Manutenção Os serviços de

Responsabilidade pela Manutenção

Os serviços de manutenção não são de responsabilidade exclusiva do pessoal da

manutenção, mas também de todos os operadores, auxiliares, e responsáveis de uma

forma direta ou indireta pelas máquinas e equipamentos, e ou pelas instalações.

Os serviços periódicos de manutenção consistem de vários procedimentos que visam manter a máquina e equipamentos em perfeito estado de funcionamento. Esses procedimentos envolvem várias operações:

monitorar as partes da máquina sujeitas a

maiores desgastes;

ajustar ou trocar componentes em períodos predeterminados;

examinar os componentes antes do término de suas garantias;

replanejar, se necessário, o programa de prevenção.

os componentes antes do término de suas garantias;  replanejar, se necessário, o programa de prevenção.
os componentes antes do término de suas garantias;  replanejar, se necessário, o programa de prevenção.
os componentes antes do término de suas garantias;  replanejar, se necessário, o programa de prevenção.

24

Paradigma do Passado: CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE

Paradigma do Passado:

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA “ O homem da manutenção sente-se bem quando executa

O homem da manutenção sente-se bem quando executa

um bom reparo.”

Paradigma Moderno:

O homem da manutenção sente-se bem quando consegue evitar falhas.”

um bom reparo.” Paradigma Moderno: “ O homem da manutenção sente-se bem quando consegue evitar falhas.”
um bom reparo.” Paradigma Moderno: “ O homem da manutenção sente-se bem quando consegue evitar falhas.”

25

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 26
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 26

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 26
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 26
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 26
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 26
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA 26

26