Você está na página 1de 12

Captação Energética: Aula 1 de 4

Curso Básico SEI – Sistema de Evolução Integrada

Assunto 2 de 8: Energias da Mente

Aula 1 de 4: Captação Energética

2001 © Aldomon Ferreira

Apoio SVCA

Estamos no curso Energias da Mente. A primeira aula é sobre Captação Energética.


Energias da Mente foi desenvolvido com o intuito de conscientizar e ensinar algumas
técnicas que contribuem para que a pessoa aumente seu poder de manifestação aqui neste
mundo. É um mundo cheio de obstáculos onde as limitações são muitas, e nós precisamos
ter mais forças pra vencê-las. O conhecimento e o desenvolvimento de energias da mente
pode possibilitar um poder de maior realização se for adotado gradativamente nos diversos
setores da vida. Muitas vezes as energias não estão bem e a nossa vida se transforma num
pesadelo. Outras vezes as energias estão muito bem e a nossa vida vai melhorando cada vez
mais, nos tornando cada vez mais felizes junto com outros elementos. Energias da mente é
um dos elementos importantes a serem trabalhados para que nós possamos ter uma sintonia
maior com a consciência espiritual.

Dentro de nosso poder de realização, nós vemos que boa disposição, resistência,
continuidade, são coisas muito importantes. A própria saúde, muitas vezes nós sentimos
que não temos aquela força pra persistir. É como alguém que nada e fica cansado
rapidamente, que anda e se cansa. Energias da mente nos dá o poder para, com o
pensamento, nós realizarmos mais. Isso não vai nos tornar superpoderosos mas vai nos dar
um poder a mais sobre nossa vida. A energia a que nós nos referimos, ela é criada por nós,
do nosso espírito, e é absorvida por nós do meio em que nós vivemos. Quando nós vamos
captar energias, nós captamos geralmente de forma natural, por não termos o conhecimento
dessa energia, quando nós aprendemos a existência dela, como ela é, como se movimenta
na vida e em nosso corpo, nós nos tornamos dominadores da nossa própria energia.

Nós vamos estudar sobre energia psíquica e sobre energia prânica, sobre energia vital,
sobre energia magnética. Muitas vezes uma pessoa pensa mas o seu pensamento não tem
força. Outras vezes há pessoas que pensam e o pensamento é muito forte, quando vai fazer
o pensamento já fez mais da metade do trabalho, se ele é forte. Isso aumenta o poder de
realização. Mas como nós podemos dar força ao pensamento? Nós precisamos dar a matéria
prima da qual os pensamentos são feitos aqui no nosso corpo, no corpo físico. O corpo
físico, ele é alimentado por energias, energias que materializam o pensamento com maior
ou menor força. Se nós aprendermos a aumentar a fonte da força do pensamento,
naturalmente nosso pensamento se torna mais forte. Recomendamos que ao se ter um
pensamento forte, tenha um conhecimento de Leis da Vida, uma ética, uma moral que
possa direcionar esses pensamentos fortes pra que as conseqüências das ações mentais não
sejam dolorosas, não sejam destrutivas. Porisso, quer movimentar a energia psíquica, saiba
que seu poder só será consistente se ele for direcionado por uma linha positivista, uma linha
onde você obedece Leis onde não desrespeite o livre-arbítrio do próximo, isto é muito
importante, não desrespeitar as escolhas das pessoas. Porque muitas vezes a gente quer ter
uma vida tranqüila, uma vida em paz, onde ninguém nos prejudique, mas e quando alguém
nos incomoda, nós temos a capacidade de perdoar e evitar de prejudicar essa pessoa?

Um dos problemas de conhecer a energia psíquica é se a pessoa não tiver a moral


suficientemente consistente, uma moral frágil, indefinida, conveniente, pode facilmente
voltar o poder energético contra pessoas desvairadas ou mal intencionadas como uma forma
de vingança. Porisso nós propomos aqui neste curso contribuir para que se tenha um
conhecimento sobre energias da mente. Mas o poder é neutro. O que cada um vai fazer com
esse poder que vai ser oferecido é da consciência de cada um. Mas nós alertamos: se o
poder for utilizado para manipular pessoas, para desrespeitar o livre-arbítrio dos outros, o
poder se voltará contra a própria pessoa que o tem, e ao invés de controlar o poder será
controlada por este poder. Ser controlado pelo poder não é brincadeira porque a vida toda
se desestrutura.

Nós vamos falar hoje sobre energias muito poderosas, a origem dessas energias. Nós temos
em nosso corpo uma grande fonte, uma usina poderosíssima geradora de força. O nosso
corpo não é nada sem esta usina, não é nada. Muitas vezes nós pensamos que a comida que
comemos, a água que bebemos é o que sustenta este corpo. Não. A energia, a enorme
quantidade energética usada para a digestão, vem dessa fonte de energia que nós temos em
nosso corpo. Se nós não tivéssemos essa fonte em perfeito funcionamento, ou pelo menos
funcionando suficientemente, sequer conseguiríamos digerir a comida que comemos. A
quantidade de força que é exigida para a digestão é enorme, em nosso corpo. Pra ter idéia,
quando uma pessoa come coisas de difícil digestão, dá uma sonolência, uma moleza,
porque a energia do corpo é direcionada para a digestão. A energia de quase todo o corpo, o
desempenho da gente é bem menor. Observe pela manhã, antes do almoço nosso
rendimento é maior, depois do almoço nosso rendimento cai. Rendimento que eu falo é
nossa disposição pra fazer as coisas, nossa criatividade. Porque a digestão rouba uma
quantidade enorme de energia desse manancial que nós temos. Porisso é que nós falamos
sobre a sutilização corporal e recomendamos alimentos sutis, evitando a carne, e das carnes
principalmente a de porco, a de gado, são extremamente densas, pra que a gente não use
tanta energia ao digerirmos o alimento, a energia vital, a energia psíquica.

Vamos analisar as duas principais energias que nós vamos captar. Nós vamos captar uma
energia chamada Energia Kundalini, é uma energia captada pelo aparelho Kundalini que
fica na base da coluna vertebral, no cóccix e no sacro. O cóccix são várias vértebras
fundidas e o sacro também. Essas vértebras, elas são responsáveis pelo aparelho
biopsicoenergético, é um nome difícil né, biopsicoenergético que quer dizer energia
psíquica que atua biologicamente, e é uma energia extrafísica mas que atua no físico. Todas
as pessoas nascem com este aparelho, vem da fábrica de montagem. Esse aparelho não é
físico mas atua biologicamente em nós, ele capta energia telúrica. Nós captamos energia
telúrica pelo aparelho Kundalini que é a base da coluna vertebral e o sacro, que também
compõe ali a base da coluna vertebral. O cóccix funciona como antena, uma antena de
captura de energia psíquica telúrica, é uma energia classificada de elétrica, mas como não é
essa energia aqui da tomada, que a gente acende as luzes, é chamada psicoelétrica. É
elétrica mas é psíquica, não é física, mas pode passar para o lado físico se tornando elétrica,
mas não é nada tão significativo, não dá nem pra gente sustentar um radinho de pilha com
essa energia, porque ela funciona numa outra freqüência.

Porisso a energia da Terra, chamada energia telúrica, é captada pela base da coluna e pela
sola dos pés. Ao entrar em nosso corpo, a chamada energia telúrica transforma-se em
energia Kundalini que podemos chamar de energia psicoelétrica. Essa energia psicoelétrica
entra em nosso corpo, subindo pelas pernas, entrando pelo cóccix, e também entrando pelo
cóccix sem passar pelas pernas, sobe pela coluna vertebral, vai até o topo da cabeça, desce
pela testa, passa então pela cabeça, desce pela testa, da testa vai pro nariz, do nariz vai pros
lábios, vai pro céu da boca, do céu da boca desce pelo pescoço, do pescoço distribui-se
pelos pulmões, costelas, aparelho digestivo, das costelas vai pra coluna vertebral
novamente, na coluna vertebral ela desce, vai novamente para o cóccix, parte dela vai para
as pernas e sai pela sola dos pés.

Quando esse processo ocorre naturalmente, a quantidade do fluxo dessa energia, nós
poderíamos chamar de quantidade de energia mas também de voltagem da energia. Veja, a
energia telúrica ao ser transformada pelo nosso corpo, ela deixa de ser telúrica pra ser
psicoelétrica. Essa energia psicoelétrica, ao ser transformada pelo nosso corpo, ela dá vida
aos nossos órgãos, mas ela sozinha não consegue dar essa vida, ela precisa da participação
de outra energia. Ela precisa da participação de uma energia de fora de nosso corpo, é
chamada de Prana, fora de nosso corpo. De onde vem essa energia chamada Prana?

Nossa fonte principal de Prana é o nosso Sol. O Sol emite diversas freqüências energéticas
aqui prà Terra, pra outros planetas também. Aqui prà Terra uma das energias muito
importantes que o Sol nos dá é a energia prânica. Essa energia prânica é uma energia
construtora de vida. Ela é como os tijolos que sustentam uma casa, e essa casa é a vida.
Então são tijolos da vida, é o que dá massa à vida, é a energia que vem do Prana. Essa
energia do Prana que o Sol emite para nós, fica aprisionada na atmosfera. A atmosfera
funciona como uma bacia que sustenta, como um oceano que sustenta a energia prânica.
Então a energia prânica fica aprisionada em nossa atmosfera. Pra evitar que ela se esvaia a
atmosfera te um poder magnético, a aura da Terra aprisiona magneticamente a energia
prânica. Essa energia prânica, ela é usada pelos seres vivos para produzir energia vital. E no
nosso caso, quando nós respiramos, pela nossa pele ela também entra, pelo ar e pela pele,
entra esse Prana. Quando ele entra no corpo, ele passa por uma transformação que nós já
falamos, é... nas palestras que dávamos algum tempo atrás.

O Prana ao entrar em nosso corpo é processado pela energia psicoelétrica captada da Terra,
e ao ser processado transforma-se em energia vital. Essa energia vital é responsável pela
fortificação do sistema imunológico, pelo funcionamento dos órgãos, pela reprodução
celular e por manter as células vivas. A gente pensa que é a comida que nos mantém vivos?
Não é. Sem a energia vital, pode comer, vai ser a mesma coisa que comer tijolo... não será
processada, tipo comer pedra, não será processada sem a quantidade necessária desta
energia vital.

A energia da Terra e a energia do Sol se misturam em nosso corpo e vira energia vital, e
essa energia vital é manipulada pela energia psíquica do nosso corpo. A energia psíquica
vem do nosso espírito, vem dos corpos mais sutis e corporifica-se usando energia vital e
energia psicoelétrica da Terra, a energia telúrica. Qual aplicação prática nós damos a essa
energia? Além de sustentar o corpo, nosso pensamento é alimentado pela energia vital, pela
energia psíquica, pela energia psicoelétrica da Terra. Então: Prana, energia vital, energia
psíquica, energia psicoelétrica, energia telúrica. Nós contamos aí cinco energias
importantíssimas para o nosso corpo. Essas energias importantes, se na quantidade certa,
funcionando, trabalhando corretamente em nosso corpo, nós podemos ter saúde. Mas a
energia é neutra, se nós não tivermos controle emocional, bom comportamento pra não
gerar carma, mesmo com toda a vitalidade não teremos saúde porque manteremos certas
energias tóxicas em nosso corpo, e tais toxinas sustentarão a enfermidade, mesmo tendo
uma quantidade satisfatória de energia vital no corpo, mas se ele estiver intoxicado
energeticamente, fisicamente, carmicamente, nós não teremos saúde. Porisso não podemos
dizer que apenas tendo energia vital você terá saúde, o corpo precisa estar limpo também,
se ele não estiver limpo, nada de saúde, boa disposição...

Quando nós decidimos desenvolver capacidades além das capacidades comuns, de


movimento corporal, audição, visão, tato, paladar, olfato, quando nós queremos
desenvolver projeção astral, vidência, clarividência, clariaudiência, telepatia, projeção
mental, telecinesia, teleportação, psicometria, cura, e muitas outras faculdades chamadas
paranormais, nós iremos mexer com uma quantidade enorme de energia vital, de energia
psíquica, de energia Kundalini. Mas antes de qualquer pessoa se entusiasmar, precisa saber
que nós temos uma predisposição genética à preguiça energética, à negligência energética,
e somos de nascença atrofiados energeticamente.

Foram muitas e muitas gerações de inércia energética, onde a energia funcionava apenas
para fazer nosso corpo viver, nada mais que isso. Alguns geneticamente herdaram uma
habilidade chamada mediúnica de trabalhar as energias independente de suas vontades. Mas
aquele que queira dominar a energia psíquica, geralmente pegará o corpo atrofiado, cujos
canais por onde as energias circulam e se movimentam, estão atrofiados, bloqueados,
fechados, ou extremamente finos, onde os chacras, os centros de força onde essas energias
são armazenadas, onde elas são transformadas, esses chacras, se bloqueados, a energia não
entra direito e nem sai direito. Geneticamente nós pegamos os chacras bloqueados,
pegamos eles atrofiados. Portanto, trabalhar as energias da mente é um ato de desatrofiar
pernas que há muitas e muitas gerações não foram usadas.

Nós vamos andar novamente, quando nossos pais, nossos avós, nossos bisavós não
andavam. Muitas e muitas gerações de atrofia será vencida agora. Porisso é que há uma
predisposição à agonia. Quando nós fazemos exercícios psíquicos, há uma predisposição à
agonia, há uma fadiga muito rápida, muito fácil, porquê? Porque o nosso corpo se rebela,
ele diz “não, não quero, isto é ruim!”. Mas não, não é ruim,. é ruim porque o incomoda.
Dores corporais são comuns... num lugar onde a energia nunca passava, de repente começa
a passar, desbloqueia o canal, dilata canais de energia... dói, pode doer, incomodar, dar uma
fadiga, e a pessoa desiste, e para. Persistir no desenvolvimento das energias da mente...
precisa ter uma motivação muito forte senão a pessoa desiste.

Como quase tudo no mundo em que nós vivemos, energias da mente não é a finalidade do
nosso espírito, é um dos meios que o nosso espírito pode alcançar uma finalidade maior. Se
alguém coloca um meio como finalidade, quando é um meio um tanto trabalhoso como
esse, então desiste. Se colocar o meio como meio então ela não desiste porque a finalidade,
se for maior, o meio será apenas uma das fases, e não a grande fase. Cada um tem a sua
finalidade. Nós recomendaríamos que a finalidade de desenvolver as energias da mente
fosse para autoconhecimento, autotransformação. Autoconhecimento para descobrir que faz
parte da divindade, que faz parte de Deus. Autotransformação, ter o poder de mudar as
limitações da sua vida.

Quando nós já temos o conhecimento teórico da energia psíquica e não praticamos, nós não
desenvolvemos nada. A captação da energia geralmente nós fazemos de forma natural mas
de forma natural pega-se muito pouquinho. Nós podemos de forma direcionada pegarmos
muita energia, muita, e essa energia será muito útil para o nosso corpo. Absorção de energia
prânica: nós geralmente pegamos a energia prânica processada em forma de energia vital.
Quando nós tomamos água nós tomamos energia vital, quando nós comemos nós comemos
energia vital, pelo menos em teoria né, porque se é comida morta já a horas ou dias, é
guardada na geladeira, é queimada, ou pior, é levada no microondas, não, veja bem, nós
não somos contra a tecnologia, eu mesmo tenho um microondas em casa, eventualmente o
uso para aquecer alguma coisa, mas eu uso com a consciência de que a comida que entra lá
já estava com pouca energia, e sai com nenhuma, a gente só está comendo o bagaço, a
energia vital morreu ali naquele momento porque as microondas têm essa capacidade de
atritar as moléculas da energia, e esse atrito resulta em desintegração energética. Para
estudiosos profundos da energia psíquica, já devem ter ouvido falar no ectoplasma. Quando
se vai trabalhar com ectoplasma, o ectoplasma é um subproduto da energia vital, é uma
energia tão delicada que até a luz muitas vezes desintegra o ectoplasma. A energia vital não
é tão delicada assim mas coisas como microondas, monitor de televisão, de computador,
telefone celular, conseguem acabar com a energia vital. Porisso algumas pessoas
apresentam uma deficiência energética muito grande ao se exporem em aparelhos que a
médio e longo prazo vão roubar a vitalidade da pessoa, mais do que ela consegue repor.
Porisso você procure utilizar o microondas o menos possível, só quando não tiver jeito,
telefone celular, falar o mínimo possível porque ainda não estão tendo assim muita, é...
possibilidade de blindar essas frequências magnéticas que produzem uma radiação nociva
ao nosso corpo energético. Dessa forma, alimentação... a alimentação quanto mais viva
mais tem energia vital. Frutas, é... que tiraram do pé a pouco tempo, o alimento cru, uma
fonte de energia vital muito boa que nós temos são os brotos. Os brotos têm uma
quantidade de energia vital muito grande porque eles geralmente quando nós os
mastigamos eles estão vivos. Certo, é uma crueldade com o bichinho mas não tem outro
jeito, né? Geralmente a pessoa não consegue viver de Prana, ou não quer viver de Prana, aí
prefere comer, e se vai comer, tem que matar e se tem que matar, que faça de forma correta,
que não perca tanta energia vital ao assassinar o pobre do vegetal.

Porisso, quando nós interagimos com a comida, que seja uma interação boa para nós e para
ela, pra ela talvez nem tanto porque a gente interrompe a evolução dela, mas pelo menos ela
é interrompida tendo contato com um ser de vibração melhor. Se você respeitar o alimento,
vê-lo como um ser que se sacrifica pra você continuar existindo. Alguém pode falar “ah,
mas isso é muita... é muito pieguismo, um negócio desse, falar ‘tadinho do vegetal porque
ele se sacrifica por nós”... é um ser vivo, é um ser vivo que deixou de estar num corpo
material, um corpo físico, para nos servir. O mínimo que a gente poderia fazer por ele é
respeitar a condição de ser e agradecer por ele nos possibilitar ter mais um dia de existência
aqui. Portanto, já que tem que matar o vegetal pra comer, que mate com qualidade, mate
um vegetal que vá te dar muita vida e não um que depois... o defunto já está em
decomposição e você vai lá comê-lo. É melhor pegar ele com uma quantidade de energia
vital maior, dessa forma você vai captar energia vital, mais energia vital. Mas geralmente o
que é mais gostoso não tem quase nenhuma vitalidade, né, na concepção coletiva, o gostoso
é aquilo que foi morto há muito tempo e refinado, muito refinado, misturado, congelado e
depois servido.

Sorvetes, esses bolos, pudins... tem gente que não resiste a um pudim J é uma tentação, não
é? Quando a pessoa vai absorver a energia pelo método convencional, a quantidade é muito
pouca, um descuido e a pessoa fica desenergizada. Existem alguns métodos, mas que
exigem persistência, disciplina e vontade, de fato, de se energizar.

Certa vez uma empresária estava com dificuldade de tocar sua empresa recém-criada e, ao
analisar o caso dela, compreenda, essa empresária era uma amiga, eu não faço consultoria,
mas aos amigos eu costumo “dar mole” pra eles, então eu geralmente dou um
empurrãozinho. E... todo mundo vai querer ser meu amigo, né? J pra receber o
empurrãozinho... felizmente a gente não tem como ter muitos amigos nesse mundo porque
senão não dá prà gente dar a manutenção necessária. Quando eu fui ajudá-la, eu verifiquei
que o problema era que ela estava muito desvitalizada e que a mente dela não conseguia
criar a forma-pensamento forte o suficiente para fazer o negócio dela prosperar. Se ela
simplesmente fortificasse a sua mente, o negócio dela melhoraria consideravelmente ao
ponto de dar tranquilidade. O que nós ensinamos pra ela? Técnicas de captação de energia.
Ela não queria desenvolver nada na área espiritual, ela queria simplesmente tocar o negócio
dela bem, que o negócio dela prosperasse, que a empresa vendesse, ganhasse, se
expandisse. Não há pecado nenhum nisso, uma pessoa querer ganhar dinheiro, querer ficar
rica, não tem problema nenhum com isso, é um desejo da pessoa, cada um tem o seu desejo
de vida. O ruim é que quando ao tentar realizar o nosso desejo a gente prejudique alguém,
no caso dela, ela não estava prejudicando ninguém, ela simplesmente queria prosperar
materialmente. Foi ensinado pra ela técnicas de captação de energia pra ela aumentar a
vitalidade dela e ao aumentar a vitalidade dela, a mente dela se tornasse forte.

Então uma criança está às vezes com uma saúde precária ou está desanimada, o adulto vai
trabalhar sem criatividade... Quando alguém tem energia forte, energia mental forte, ela
sente uma facilidade tão grande pra fazer as coisas, o que lhe falta é tempo pra fazer tudo o
que ela pode fazer, ela sente que gostaria de ter mais horas no dia, mais dias na semana e
mais semanas no mês, e muitos anos de vida, mais do que viveria, porquê? Porque ela está
grávida da criatividade. A energia que nós captamos nos transforma.

Só que mexer com energia Kundalini é um tanto delicado. Não é à toa que a Kundalini é
apelidada pelos orientais de “Serpente de Fogo”. É, lá na Índia, na Índia as pessoas estudam
muito sobre energias psíquicas, os chacras, a famosa Kundalini... é uma energia que você
não pode ir mexendo à toa com ela que ela pode te picar, e como ela é de fogo só fica o... o
torresminho, a cinzazinha no chão... Picada de Kundalini não tem antídoto. Ela tem que ser
educada, você precisa conquistar o respeito dela.

Porisso nós não mexeremos diretamente com a Kundalini. Nesta aula básica não dá pra
mexer, pra passar técnicas pra estimular a energia Kundalini diretamente. Porque vai que a
Kundalini de alguém solta, depois vai dizer que a culpa é minha. Porisso nós mexeremos
indiretamente com a energia Kundalini, indiretamente.

Vamos à absorção de energia. Como a maior fonte de energia vital que nós temos é o ar,
nós utilizaremos ele prà absorção. Vou descrever a técnica, depois todos nós faremos a
técnica. É recomendável que a absorção de energia prânica seja feita durante o dia. A
quantidade durante o dia, de energia, é enorme. À noite pode chegar a trinta por cento de
energia prânica no ar. Durante o dia, em alguns lugares, pode chegar a cem por cento. Que
lugares? Lugares altos, planos, e com pouca vegetação e construção. Florestas fechadas não
têm muita energia prânica. Cidades não têm muita energia prânica, têm, mas a quantidade
diminui porque os obstáculos físicos absorvem, contaminam e atrapalham o movimento da
energia prânica, nas veias prânicas atmosféricas.

Quando nós olhamos pro céu, geralmente nós vemos uns pontos luminosos que ficam
dançando como cobrinhas de luz, que aparecem e desaparecem. Alguém pode pensar que
isso é algum tipo de característica da visão, que a visão é que produz esse fenômeno. Mas
se nós olharmos, nós estamos com luz, se nós olharmos na parede, se nós olharmos no
chão, veremos que não vamos ver tanta quantidade daqueles pontinhos, mesmo a luz
artificial produzindo a mesma quantidade de luz que temos no dia, não veremos aqueles
pontos luminosos. Pra quem já os viu, tente ver na luz, que não verá, mas durante o dia nós
vemos aqueles pontos luminosos, mesmo no chão. Você olha pro chão e vê aqueles pontos
brilhando. Nós agora podemos ver, mas a quantidade é muito menor, muitas vezes de vinte,
trinta por cento da quantidade que vemos.

Esses pontos luminosos que nós observamos, eles circulam nas veias de prana, são veias da
atmosfera, por onde o prana circula como se fosse no sistema circulatório. Certos lugares
possuem mais quantidade dessa energia. São os mais recomendáveis pra se fazer a
absorção. Por incrível que pareça, essa energia é tão poderosa que tem pessoas que não
precisam comer, podem viver só dessa energia. Essas pessoas algumas vezes são intituladas
de santos, mas não precisa ser santo não, é só saber fazer, e ter um certo grau de sintonia
com o espírito.

Quando a pessoa aprende a pegar esse manancial de força e colocar dentro do corpo, hum...
uma mudança muito boa tem em nossa vida. Mas não é difícil não, precisa apenas de
paciência, persistência e visualização. Porque se você conseguir imaginar coisas e ver o que
você imagina, você tem bom poder de visualização. E essa visualização é que vai te dar a
capacidade de pegar a energia que está fora de você e colocar dentro de você, e não será
vampirismo, porque a natureza, o Sol é tão amoroso que nos oferta dia após dia um
manancial de alimento inesgotável, inesgotável, e esse alimento é o que nos faz viver, e o
que nos faz ter poderes psíquicos.
Pensar... o ideal é ver e comprovar que existe o Prana. Você ver as veias prânicas
atmosféricas se movimentando. Você olha e pensa que aquela fagulha se une a outra e a
outra, a gente vê como que fagulhas se movimentando. Nós vamos mentalizar, com a mente
nós vamos imaginar, ver o que imaginamos e com concentração nós vamos sustentar o que
vemos, vemos na mente, isso é mentalização. Nós vamos mentalizar que essas fagulhas de
luz se juntam formando um vapor, e esse vapor ao entrar em nosso corpo vai se tornando
um líquido extremamente sutil, extremamente sutil. Esse líquido vai circulando, entra pelo
nariz, sobe pela testa, passa pelo topo da cabeça, desce pela coluna vertebral e vai enchendo
o corpo. Imagine o corpo como um aquário, ele vai enchendo, como uma piscina, ele vai
enchendo, ele vai enchendo, ele vai transbordando de Prana. O Prana vai sendo espremido
dentro do corpo. Imagine espremendo o Prana, espremendo, comprimindo, que uma grande
quantidade vai entrando, sendo espremido em nosso corpo. Mas, no mundo atual, quem tem
paciência pra fazer isso, né, ficar quinze minutos, vinte minutos sentado, imóvel, de olhos
abertos ou fechados, como você visualizar melhor e concentrando, visualizando “eu quero a
vida que o Sol transmite, eu quero a vida que faz a semente germinar, que faz as árvores
crescerem, darem frutos, eu quero a vida que faz as células nascerem, se reproduzirem,
existirem, quero a vida que transforma esse mundo em florestas, que faz todos os seres
existirem, eu quero essa vida que é ofertada pelo Sol.” O desejo é muito importante, esse
desejo de receber, e a visualização. Aí nós vamos visualizar agregando fagulhas e entrando.
Entra, nós respiramos e na coluna vertebral nós distribuímos pra todo o corpo, para as
pernas, para os braços... e o corpo vai se enchendo de energia.

Essa energia entra em nosso corpo. Ela leva de uma a três horas para se transformar em
energia vital, de uma a três horas. Mas sabemos que não basta fazer a absorção prânica para
ter energia vital, a energia precisa ser processada, ela precisa, dentro do chacra, o chacra
precisa girar numa velocidade e num ritmo determinados. Mas o que faz o chacra, o centro
de força? Nós temos vários centros de força ao longo do corpo, há mais de dois mil centros
de força, que são pequenininhos, alguns são maiores: o Coronário, o Frontal, o Laríngeo, o
Cardíaco, o Plexo Solar, o Umbilical e o Básico, são maiores, mas nós temos microcentros
de força, que não são menos importantes porque são pequenos. Esses chacras, eles são
como celeiros de uma fazenda, são como a dispensa de uma casa, é onde nós guardamos o
alimento. E, naturalmente, esses chacras são muito visados pelos saqueadores de energia,
chamados vampiros energéticos. Quando uma pessoa começa a ter muita energia vital ela
passa a ser desejada pelos vampiros energéticos. São criaturas espirituais, alguns
desencarnados, outros encarnados, que ao invés de querer puxar da natureza a própria vida,
quer puxar de outros seres, geralmente humanos. De certa forma o ser humano também é
um vampiro por natureza porque ele se alimenta da vitalidade de outros seres, da comida,
se a comida é vegetal, é do vegetal, se a comida é animal, é do animal. Ao se alimentar de
outros seres nós acabamos vampirizando a energia desses outros seres. Quando um ser
alcança o controle dessa energia, é porque misturou. Misturou o quê: Prana com
psicoelétrica. Vamos ao exercício, depois eu vou falar do psicoelétrico, por enquanto o
Prana.

Vamos todo mundo relaxar o corpo... colocar os braços sobre as pernas pra relaxar bem...
pode ser feito de olhos abertos ou fechados. Vamos respirar normalmente, mas prestar mais
atenção quando o ar entra em nosso corpo. Vamos lembrar das janelas que temos neste
ambiente, visto que é um ambiente fechado. O Prana, ele precisa entrar por um ambiente
aberto, uma janela torna um ambiente fechado num ambiente aberto. Ar condicionado
bloqueia Prana. Uma pessoa que faz absorção prânica num lugar com ar condicionado vai
poder pegar muitas vezes um por cento de Prana, o que é insuficiente pra se vitalizar. Nós
precisamos de ar, ar aberto, não de ar condicionado.

Vamos visualizar as janelas abertas, do ambiente, vamos sair mentalmente deste auditório,
vamos sair de Brasília, flutuando a uma altura que nós conseguimos ver a luz do Sol, e
vamos imaginar que todo o espaço que o Sol está iluminando, acima da atmosfera terrestre,
dentro da atmosfera terrestre vamos imaginar onde é dia, vamos imaginar todo o espaço
aéreo da nossa cidade... Imagine agora que nesse espaço aéreo tem um oceano de estrelas
luminosas, pode ser multicoloridas. Temos Prana de todas a cores, as fagulhas prânicas
vermelhas, azuis, amarelas, verdes, de cor violeta, lilás, dourado, prateado... de vários tons,
de várias cores... alguns tons claros, outros mais escuros... de todas as cores que nós
conhecemos. Vamos mentalizar que essas estrelinhas multicoloridas vão se juntando no
espaço aéreo de nossa cidade, formando uma nuvem de estrelas. Essa nuvem vai descendo
até o ambiente em que nós estamos, e se transformando num vapor de luz... esse vapor de
estrelinhas entra pelas janelas, é espremida e o vapor quase vira líquido ao ser espremido.
Entra pelo nosso nariz... quando nós puxamos o ar, nós puxamos esse vapor luminoso...
entra pelo nariz, sobe pela testa, passa sobre a cabeça, desce pela nuca, distribui-se por toda
a coluna vertebral, os braços e pernas. E vai enchendo. Ao mesmo tempo que nós estamos
distribuindo, vamos mentalizar continuamente as estrelas se agregando no céu, a nuvem de
energia vindo, entrando no ambiente, a nuvem se transformando em um vapor condensado
de luz, esse vapor entrando pelo nosso nariz, subindo pela testa, distribuindo-se por todo o
corpo. Continuamente visualize: junta, vem, absorve, distribui...

Sinta como se o seu nariz se transformasse em um ímã magnético... ele puxa


magneticamente as estrelas de luz, o Prana... (tempo para visualização)... Sinta a onda
magnética de energia entrando em seu corpo... ela vem, vem novamente, distribui-se, vem
novamente, distribui-se... Mentalize cada parcela do seu corpo se enchendo dessa luz...
cada órgão do seu corpo se enchendo dessa luz... os sete chacras se enchendo dessa luz...
(tempo para visualização)... Sempre visualizando as estrelas se agregando... se juntando,
formando uma nuvem de luz... essa nuvem virando um vapor denso de luz... esse vapor se
condensando dentro do corpo e virando um líquido branco, transparente, quase leitoso mas
um pouco transparente, luminoso. Quando todas as cores se juntam formam o branco... um
branco que brilha e forma uma aura branca em torno do corpo, como se fosse algodão
luminoso... (tempo para visualização)... Vamos cessar o exercício, voltando a atenção ao
ambiente.

Esse exercício é denominado absorção prânica atmosférica. Vamos ao nosso próximo


exercício, chamado absorção de energia telúrica. Esse exercício é recomendado que seja
feito descalço, em pé ou sentado mas com os pés no chão, ou o ideal: sentar sobre a grama,
ou sobre folhas, ou uma esteira de material natural, de palha, uma esteira de palha sobre o
chão. Chão, eu falo chão é o famoso solo, não chão de apartamento, não chão do segundo
andar, é esse térreo, chão do térreo. Sentado com o bumbum no chão, para o cóccix, base da
coluna vertebral, ficar tocando no solo. Não precisa tocar na terra, pode ter uma esteira
sobre a terra, um gramado sobre a terra, pode ser um piso de mármore, mas coloque uma
esteira pra não ficar geladinho, né J, senão o bumbum fica geladinho J Sente com o cóccix
ali, pode ser de pernas cruzadas, pode ser de pernas é... não importa a posição em que as
pernas estejam, o importante é que esteja com o cóccix ali, ou com os pés descalços sobre a
esteira ou sobre o chão. Se o chão estiver frio, coloque um material natural, pode ser um
tecido de algodão, evite o sintético, porque senão pode isolar a energia telúrica, precisa
fazer um fio terra com o chão, porisso essa importância.

Vai mentalizar uma energia prateada entrando pelas solas dos pés, se os pés estiverem
sobre o chão, se não estiverem, se for o cóccix, entrando pelo cóccix, uma energia prateada
subindo pela coluna vertebral, passando pelo topo da cabeça, descendo pela testa, indo pro
nariz, indo pros lábios, indo para o céu da boca, pescoço, pulmões, costelas, órgãos
digestivos, coluna vertebral, desce pela coluna, vai até a base no sacro, no cóccix, vai pràs
pernas, sai pelos pés e sai pelo cóccix. Começa tudo de novo... isto é para absorver energia
telúrica. É um exercício suave de movimentação de energia psíquica, mas que ajuda a pegar
energia telúrica. A energia telúrica será responsável por metabolizar o Prana no nosso
corpo. Quando a energia telúrica virar energia psicoelétrica feita pela Kundalini. A energia
psicoelétrica é a energia telúrica processada pela Kundalini. Vamos ao exercício? Aqui não
dá prà gente ficar com os pés descalços, mas vamos simular o exercício.

Faça novamente um relaxamento corporal... vamos mentalizar um raio elétrico entrando por
um pé, outro raio elétrico entrando pelo outro pé... esses dois raios elétricos são prateados,
sobem pelas pernas, vai até a coluna vertebral... na coluna vertebral, no cóccix entra um
raio elétrico que sai da terra e vai direto pro cóccix... são três raios de energia que se
encontram... esses três raios se misturam, sobem pela coluna vertebral... vão até o topo da
cabeça, vai prà testa, céu da boca, pescoço, pulmões, costelas, estômago, rins, fígado,
intestino, coluna vertebral novamente, sai pelo cóccix, sai pelas pernas, sai pelos pés...
Tudo novamente: a energia prateada sobe, vai até o topo da cabeça, desce, sai pelos pés...
entra, sobe, vai até o topo da cabeça, baixa, vai até os pés... Vamos mentalizar a energia
circulando... de preferência deixe a língua no céu da boca, feche o maxilar e toque a língua
no céu da boca, confortavelmente, não precisa envergar a língua... (tempo para
visualização)... Vamos cessar a energização... Se alguém ficou um pouco tonto, é natural,
porque lugares que não via a energia há um bom tempo, de repente foram usados, no corpo.
Isso pode gerar um pouco de náusea ou tonteira, é natural. As primeiras vezes que se
movimenta energia, sentimos coisas estranhas no corpo. Tempo ideal para uma pessoa usar
a captação de energia apenas para melhorar sua manifestação corporal, sem muita pretensão
de poderes psíquicos ou algo muito paranormal: quinze minutos, tanto prà telúrica como
para a prânica. Quinze minutos em cada técnica, segunda, quarta e sexta. Três vezes por
semana, não só segunda, quarta e sexta, mas pode ser também terça, quinta e sábado... o
ideal é que seja em dias revezados, três vezes por semana, meia hora do seu dia, uma hora e
meia da sua semana e você ficará ó... energeticamente muito bem.

Por hoje ficamos por aqui, vamos pràs perguntas. Quem não desejar fazer as perguntas
sinta-se livre pra ir, quem desejar, são perguntas por escrito, pequenas perguntas, perguntas
grandes não serão respondidas, e sobre o assunto da nossa aula.

P1) Primeira pergunta... Como perceber os seres que vampirizam a energia?


R1) Na nossa terceira aula intitulada... não, quarta aula, corrigindo, na nossa quarta aula
intitulada “Transmissão de Energia” vamos falar um pouco sobre vampirização, hoje ainda
não convém.

P2) É verdade que Jesus só se alimentava de Prana?

R2) Não sei, tive pouco contato com Jesus... Mas na nossa história tem algumas pessoas
que só se alimentam de Prana. Aqui nol Brasil mesmo, certa vez eu vi uma reportagem de
uma senhora que só comia uma hóstia por dia... A gente sabe que uma hóstia não contém
nutrientes suficientes pra manter uma pessoa, então... é... se é possível ou não é possível, aí
é da cabeça de cada um acreditar, mas nós acreditamos que é possível uma pessoa viver
apenas de Prana porque o que sustenta a vida não é a comida, é a energia vital, a comida...
tanto é que ela é processada pela energia viatal. Se não tiver energia vital você come e não
vive. Algumas pessoas podem viver sem comida, sem água... mas aí já é outra história, nós
não pretendemos ensinar ninguém deixar de comer, mas não negamos o fato de que pode
comer Prana ao invés de comer arroz, feijão... hum... deu vontade até J comer Prana.

P3) Como proceder quando a energia Kundalini já está circulando no corpo devido a
abertura mediúnica natural?

R3) Esse exercício, ele é bom pra acalmar mas se alguém tem a Kundalini já muito forte no
corpo de forma espontânea, recomendamos controle emocional, autocontrole das emoções,
e aprender a controlar a energia psíquica. Esses dois conhecimentos são úteis pra controlar
a Kundalini.

P4) Ao mentalizar as estrelas estamos entrando em contato com elas? É uma imagem
simbólica? Através desse contato absorvemos energias de outros mundos?

R4) O Prana é uma estrela minúscula, microscópica e minúscula, umas são microscópicas
outras podem ser vistas, de uma energia luminosa, elas brilham como sóis, porisso é
energia luminosa, que flutuam no ar e são guiadas pelo vento. Numa casa fechada, que
ficou fechada por muito tempo, não entra luz prânica. O Prana atravessa paredes mas
quando ele atravessa uma parede ele pega uma frequência muito sutil, difícil do nosso
corpo pegar. Nós pegamos o Prana na frequência mais densa, porisso é que se você quer
absorver Prana, você precisa ter contato com luz solar. Não precisa ficar debaixo do Sol
mas pelo menos na luz solar e com o ambiente aberto e sem fumaça, sem poluição, sem
poeira, um lugar o mais arejado possível, frequinho, claro, agradável, assim ajuda você
absorver Prana de boa qualidade. Veja, o Prana é como colher milho... o lugar certo e o
tempo certo, se colher depois ele está duro, se colher antes ele ainda não se formou. À noite
não é bom, durante o dia é bom, mas o local também precisa ser bom. Na falta de um local
bom pode ser em qualquer local, mas retarda o processo de absorção.

P5) Como proceder quando o chacra Plexo Solar está muito acelerado?

R5) Na aula de circulação de energia, segunda aula falaremos sobre os chacras.

P6) Quando a energia de um grupo se torna muito densa, o que se deve fazer?

R6) Sutilizá-la. Pra sutilizá-la os integrantes do grupo precisam sutilizar mais os corpos, a
mente, o controle das emoções...

P7) Como as energias hoje estudadas podem desenvolver poderes psíquicos tais como
telecinesia?

R7) Muita prática de concentração, de magnetismo pode desnvolver telecinesia.


Fortificação da energia Kundalini... leva alguns anos. Tive uma encarnação certa vez no
Tibet que desenvolvi essa faculdade. Fiquei coisa de trinta anos praticando até conseguir,
coisa de quatro a cinco horas de prática por dia. Encarnei de novo num corpo bloqueado, a
faculdade estava adormecida. Quando quero levantar alguma coisa eu tenho que usar a
força física, senão não consigo.

Por hoje ficamos por aqui, até a nossa próxima aula na quarta-feira se Deus quiser.

Retirado de:
http://comandoashtar.ning.com/group/aldomon/forum/topics/aula-1-de-4-captacao

Interesses relacionados