Você está na página 1de 5

Elipse Publicidade

Relatório da Administração
Exercício Encerrado em 31 de Dezembro de 2009
A Administração da JHSF Participações S.A. submete à apreciação de V.Sas. o Relatório da Cidade Jardim Corporate Center. O complexo de torres comerciais do empreendimento Cidade Em 2009, as unidades em operação do Hotel Fasano, em São Paulo e no Rio de Janeiro,
Administração e as correspondentes demonstrações contábeis, com o parecer dos Auditores Jardim compreenderá 3 edifícios comerciais de padrão triple A, certificados ambientalmente, o apresentaram um crescimento da receita bruta da divisão de hotéis para R$24,6 milhões,
Independentes, referentes ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2009. que certamente fará com que seja um dos melhores pontos comerciais da cidade de São Paulo. representando um crescimento de 2,1% sobre 2008.
Nossa participação no setor imobiliário se caracteriza pela atuação diversificada, englobando a As obras estão em ritmo acelerado. Estão programadas unidades do Hotel Fasano nos empreendimentos Fazenda Boa Vista e
incorporação imobiliária residencial e comercial de uso misto e larga escala, o desenvolvimento e Horto Bela Vista. É o primeiro empreendimento de uso misto e larga escala de Salvador-BA com Las Piedras, que serão utilizadas como âncora dos empreendimentos, trazendo a projeção
administração de shopping centers, locações comerciais de prédios triple A e hotéis de alto padrão. um shopping com ABL de 44 mil m2 na primeira fase e 68 mil m2 no total,19 torres residenciais internacional da marca Hotel Fasano e contribuindo para o fomento das vendas de nossas
Dentro de um ambiente caracterizado pela gradual recuperação dos indicadores econômicos, com unidades de 62 a 240 m2, 3 torres comerciais e uma torre residencial com serviços de hotel. unidades imobiliárias. Incrementamos a operação de gerenciamento do hotel com a parceria
apresentamos resultados importantes. Nosso lucro líquido foi de R$149,2 milhões, o EBITDA A primeira fase do empreendimento, com VGV de R$262,0 milhões, inclui um total de 668 realizada em 2009 para gerenciar uma nova unidade do Hotel Fasano em desenvolvimento na
chegou a R$259,9 milhões, representando um crescimento de 8,2% sobre 2008 e a geração apartamentos que variam de 100 a 140 metros quadrados distribuídos em 5 torres residenciais. cidade de Salvador - BA. Além disso, teremos uma nova unidade do hotel em Trancoso - BA,
de caixa líquida atingiu expressivos R$218,9 milhões refletindo o sucesso de nossa estratégia A infraestrutura do projeto contará com um parque de 10 mil m2, escola, clube e spa. Este projeto cuja parceria foi realizada em 2008.
para ativos de renda recorrente, proporcionando um forte resultado em 2009. conta com financiamento à produção contratado junto ao Santander no valor R$110 milhões. As
Nosso planejamento indica um crescimento substancial dos lançamentos de empreendimentos obras foram iniciadas em Setembro de 2009 e estão em ritmo acelerado. Do total do terreno de Endividamento e Liquidez
imobiliários em 2010, cuja programação é de um valor geral de vendas total de R$1bilhão 340 mil m2, temos 249 mil m2 que serão utilizados nas próximas fases. Somos uma das empresas com menor grau de endividamento entre as empresas de capital
(não contempla a eventual venda de incorporações de shoppings e propriedades dentro da Praça Vila Nova. Em um terreno de aproximadamente 5 mil m2, o empreendimento Praça Vila aberto no setor imobiliário brasileiro. Temos uma estrutura de capital sólida e adequada para
estratégia para ativos de renda recorrente). Além disso, na área de shopping centers, as obras Nova está situado em uma das últimas áreas de grandes dimensões em região nobre da Cidade financiar nossas atividades. Ao final de 2009, as disponibilidades e aplicações atingiram
estão em ritmo acelerado para a expansão do Shopping Cidade Jardim, com inauguração de São Paulo e a 500 metros do Parque do Ibirapuera. Terá 47 apartamentos residenciais de alto R$456,2 milhões (pro-forma incluindo os recursos da venda do Edifício J.M. Pinheiro Neto no
programada para o segundo trimestre de 2010, ou seja, em menos de dois anos da abertura padrão de 430 m2 e 520 m2 e coberturas de até 1.200 m2 em duas torres de estilo contemporâneo, valor de R$60 milhões), as contas a receber de imóveis (a totalidade dos contratos assinados,
deste shopping, comprovando o seu sucesso. Também estão em ritmo acelerado as obras do contando com spa de nível internacional, fitness center, biblioteca, adega, escritórios e conference incluindo valores ainda não apropriados) de R$1.092,2 milhões e o patrimônio líquido
Shopping Bela Vista (Salvador - BA) e Shopping Metrô Tucuruvi (São Paulo - SP). As obras do room, piscina coberta aquecida e piscina descoberta, além de praças e áreas verdes internas. As R$932,8 milhões.
Shopping Ponta Negra (Manaus - AM) iniciam-se em Abril de 2010. obras foram iniciadas em Setembro de 2009 e estão em ritmo acelerado. Nosso endividamento tem um perfil de vencimento de longo prazo e custos competitivos.
Incorporações Imobiliárias Las Piedras Villas & Hotel Fasano. O primeiro empreendimento praia & campo de Punta del Alongamos o perfil de nosso endividamento com a emissão em 12 de novembro de 2009 de
Este reúne características de campo ao mesmo tempo em que oferece fácil acesso às melhores R$100 milhões em debêntures simples com vencimento em 5 anos e custo de CDI + 2,4 ao ano,
A divisão de incorporações imobiliárias observou um crescimento da demanda durante o ano praias de Punta, além de dispor de uma praia à beira do rio Maldonado. Continuam as obras com pagamento de juros semestrais. Os recursos obtidos serão utilizados pela JHSF para condução
de 2009. Nossas vendas totais atingiram R$806,1 milhões, (incluindo a venda do Shopping do Hotel Fasano, incluindo, entre outros, bangalôs, recepção, restaurantes, piscina e quadra de de seus negócios, destacando-se, entre outros, os investimentos na construção de shoppings.
Metrô Santa Cruz e Ed. J.M. Pinheiro Neto), levando a um total de vendas contratadas dos tênis. O empreendimento contará ainda com campo de golfe, hípica, campo de pólo e centro
projetos lançados de R$2.171,4 milhões. Com este resultado, nossos projetos lançados náutico. O projeto prevê bangalôs de 120 m2 a 200 m2, unidades residenciais denominadas
Proventos
atingiram a marca de 75% do VGV em vendas contratadas acumuladas, marca do sucesso de Villas Fasano de 150 m2 a 450 m2 (1 a 3 quartos), com a possibilidade de bangalôs anexos, e Em reunião de 25 de Março de 2010, o Conselho de Administração aprovou o envio da
desempenho destes empreendimentos. estâncias de cerca de 30 mil m2. proposta à próxima Assembleia Geral Ordinária de distribuição de dividendos referentes ao
Além do bom desempenho de vendas, um dos fatores de destaque de nossos projetos é a elevada exercício de 2009 no montante de R$30,0 milhões, representando R$0,07038629701
valorização do preço por metro quadrado¹, como pode ser observado na tabela a seguir: Shoppings e Locações Comerciais por ação. Adicionando os R$52,4 milhões de juros sobre capital próprio, também referentes
Parque Cidade Jardim - 103% ao exercício de 2009, cujo pagamento iniciamos em 12 de Janeiro de 2010, totalizamos
Fazenda Boa Vista Nossa estratégia nos negócios de renda recorrente (shoppings e edifícios para locação comercial)
é baseada em dois vetores de geração de valor para os acionistas. O primeiro é o fluxo de proventos de R$82,4 milhões, representando um pay-out de 55,2% sobre o lucro líquido
Lotes e Estâncias - 221% reportado de 2009 e um yield de 5,2% sobre a cotação da ação ao final de 2009.
Residências - 106% caixa e resultados recorrentes da locação dos imóveis e que pode ser percebido nas análises
Villas Fasano - 144% trimestrais. O segundo vetor é a valorização resultante do desenvolvimento com sucesso dos Nova Legislação Contábil
Cidade Jardim Corporate Center - 35% projetos, que é somente realizado mediante a venda desses ativos, ocasião em que geralmente As informações contidas neste comunicado são apresentadas em Reais e de acordo com as práticas
Horto Bela Vista - 30% obtemos lucros expressivos. É importante ressaltar que a venda de ativos não-estratégicos para contábeis brasileiras (BRGAAP) aplicáveis para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2009.
(1) Comparativo de preços de transações dos empreendimentos indicados. a captura da valorização, seja através da constituição de fundos de investimento imobiliários
Um dos projetos a ser fortemente beneficiado pela valorização obtida é a Fazenda Boa Vista, pois ou através de outras estratégias, é parte integrante da estratégia recorrente para o segmento Sustentabilidade
tem uma área líquida de terrenos disponível para venda nas novas fases de aproximadamente de renda da JHSF. A JHSF entende que o desenvolvimento sustentável de seus negócios envolve a conciliação da
2.500.000 metros quadrados, sendo que transações recentes foram realizadas na faixa de Em linha com essa estratégia divulgada desde a abertura de capital da JHSF, em 8 de Outubro adequada rentabilidade dos negócios com o respeito ao meio ambiente e às relações sociais
R$ 400 - R$ 500 por m2. Outro projeto a ser beneficiado é o Horto Bela Vista, onde lançamos de 2009, concluímos a venda do Shopping Metrô Santa Cruz pelo valor bruto de R$251,2 com seus funcionários, a comunidade, fornecedores, clientes, acionistas e a comunidade de
5 edifícios residenciais, dos 23 previstos (19 residenciais e 4 comerciais). milhões, que reduzido das dívidas representou um montante recebido de R$205,9 milhões, investimento, entre outros. A preocupação com a sustentabilidade está alinhada com o objetivo
Em nosso modelo de negócio com projetos de larga escala e uso misto, cada projeto em com cap rate implícito de 7,2% (com base no resultado dos 9 meses anualizado). de geração de valor aos acionistas, em vista à nossa proposta de desenvolver empreendimentos
separado tem uma importante participação na composição das receitas, e dependendo do Adicionalmente, dentro desta mesma estratégia, firmamos acordo com a Credit Suisse Heding- em várias fases, com características únicas (placemaking), de forma a obter valorização do
estágio de construção de cada projeto, o reconhecimento de resultados não é linear. Em 2009 Griffo para a constituição do CSHG JHSF Prime Offices - Fundo de Investimento Imobiliário que terreno gerada ao longo do tempo.
ainda apresentamos uma situação em que alguns projetos estavam em fase final de entrega e terá, dentre seus objetivos, a intenção de adquirir e explorar determinados imóveis comerciais,
outros na fase inicial, sendo que em ambos os casos resulta que o ritmo de reconhecimento entre eles os Edifícios Metropolitan e Platinum (Rua Amauri - São Paulo). Dentro de nosso Auditoria
de receitas e os resultados é menor. Desde o segundo semestre de 2009, contudo, há uma planejamento estratégico, avaliaremos a possibilidade de manter participação nos imóveis Em atendimento à Instrução CVM nº 381/03, informamos que a JHSF e empresas controladas
tendência de aceleração das obras e do reconhecimento de receitas pela sistemática PoC através da aquisição de quotas do fundo para nosso segmento de renda recorrente. realizaram pagamentos totalizando R$117,6 mil em 2009 à Terco Grant Thornton Auditores
(Percentual of Completion) que deverá continuar nos próximos trimestres. Inauguramos em 13 de setembro de 2009 a primeira loja Hermès no Brasil, dentro do Shopping Independentes referente à consultoria para revisão de determinados processos internos,
Cidade Jardim, ampliando o já exclusivo mix de lojas deste shopping. O excelente desempenho de equivalentes a 24,7% do valor global de serviços de auditoria. A JHSF e suas controladas
Projetos Lançados vendas apresentado desde a inauguração comprova a força da marca Hermès e a capacidade do em discussão com os auditores independentes concluíram que estes serviços prestados não
Parque Cidade Jardim. Maior empreendimento imobiliário da Cidade de São Paulo, localizado Shopping Cidade Jardim de atrair o consumidor exigente e diferenciado desta marca. afetaram a independência e a objetividade da auditoria, em razão da natureza dos trabalhos,
na região mais nobre da cidade, conta com 9 torres residenciais, das quais entregamos 8 torres. A receita bruta em nossos negócios de renda recorrente (shoppings e locações comerciais) definição de escopo e dos procedimentos executados.
A torre restante está em fase final de construção com cronograma de entrega até o segundo atingiu R$79,2 milhões em 2009, representando um crescimento de 22,1% sobre 2008,
trimestre de 2010. Integrado ao complexo de torres residenciais, desenvolvemos o Shopping como resultado da ampliação da área bruta locável e das renegociações de aluguéis. O lucro Arbitragem
Cidade Jardim e o Cidade Jardim Corporate Center, descrito abaixo. líquido da divisão de R$9,6 milhões representa um crescimento de 159,0% sobre o ano A Companhia está vinculada à arbitragem na Câmara de Arbitragem do Mercado, conforme
Fazenda Boa Vista. Em apenas 2 anos foram construídas e entregues 126 unidades imobiliárias, 20 anterior. A área bruta total em shoppings e locações comerciais era de 39,7 mil m2 ao final de Cláusula Compromissória constante no Estatuto Social.
km de redes de água, esgoto, fibras óticas, ruas asfaltadas e trilhas, campo de golfe de 18 buracos dezembro de 2009.
desenhado por Randall Thompson, centro equestre, quadras de tênis, poliesportivas e de futebol Agradecimentos
society, centro de recreação infantil e fazendinha, restaurante, piscina e concierge do Hotel Fasano. Hotel Fasano Gostaríamos de agradecer a todos os colaboradores, clientes, acionistas e parceiros que
O projeto já na sua segunda fase dispõe de residências, Villas Fasano do Hotel, Lago e Tênis que Operamos em hotelaria através do Hotel Fasano, reconhecidamente um dos hotéis de maior destaque contribuíram para o sucesso e crescimento da JHSF em 2009.
contam com serviços do hotel, lotes e Estâncias. Do total de 9,6 milhões de m2, temos 6 milhões de no segmento de hoteleiro de alto padrão no Brasil, sendo considerado um dos 50 melhores hotéis do São Paulo, 25 de março de 2010
m2 de terreno e aproximadamente 2,5 milhões de área líquida disponível para venda. mundo segundo a Condé Nast Traveller e membro do The Leading Small Hotels of the World. A Administração
Balanços patrimoniais Demonstrações do resultado
Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 Para os exercícios findos em
(EM MILHARES DE REAIS) 31 de dezembro de 2009 e de 2008
Individual Consolidado Individual Consolidado (EM MILHARES DE REAIS, EXCETO QUANDO EXPRESSAMENTE MENCIONADO)
Ativo Nº Nota 2009 2008 2009 2008 Passivo e Patrimônio Líquido Nº Nota 2009 2008 2009 2008 Individual Consolidado
Circulante
Circulante Nº Nota 2009 2008 2009 2008
Fornecedores 2.432 918 34.978 34.935
Caixa e equivalentes de caixa 5 221.086 25.082 396.152 172.853 Empréstimos e financiamentos 14.1 26.550 27.143 94.655 47.001 Receita operacional bruta
Debêntures 14.2 1.184 - 1.184 - Receita com venda de imóveis - - 413.815 612.974
Contas a receber 6 - - 297.143 210.603 Receita com shoppings centers - - 44.606 38.669
Obrigações trabalhistas e tributárias 15 10.647 1.312 24.498 19.770
Imóveis a comercializar 7 4.688 - 167.956 237.810 Impostos e contribuições diferidos 18 - - 15.991 15.759 Receita com hotéis - - 24.556 24.062
Créditos diversos 8 382 1.814 11.321 10.540 Credores por imóveis compromissados 19 - - 29.152 29.180 Receita da prestação de serviços - - 44.264 27.912
Impostos e contribuições a recuperar 2.299 3.058 10.901 6.073 Débitos diversos 16 - - 2.953 2.902 Deduções da receita - - (30.831) (28.391)
Adiantamento de clientes 21 - - 180.385 112.543 Receita operacional líquida - - 496.410 675.226
Impostos e contribuições diferidos 18 - 997 7.152 6.274 Juros sobre capital próprio a pagar 25 44.803 - 44.803 - Custos operacionais
Despesas com vendas a apropriar - - 18.234 18.789 Dividendos a pagar 25 30.000 45.000 30.000 45.000 Com venda de imóveis - - (276.124) (302.985)
Dividendos a receber 7.581 42.344 - - Cédulas de crédito Imobiliario 17 - - - 4.292 Com shoppings centers - - (25.491) (20.775)
Partes relacionadas 9 1.800 - - - Com hotéis - - (12.239) (14.251)
Total do ativo circulante 236.036 73.295 908.859 662.942 Total do passivo circulante 117.416 74.373 458.599 311.382
Não circulante Com prestação de serviços - - (19.647) (11.385)
Não circulante - - (333.501) (349.396)
Realizável a longo prazo Exigível a longo prazo
Empréstimos e financiamentos 14.1 98.713 122.304 249.678 309.656 Lucro bruto - - 162.909 325.830
Aplicações financeiras 5 - - - 4.417 Receitas e (despesas) operacionais
Debêntures 14.2 99.227 - 99.227 -
Contas a receber 6 - - 80.914 59.132 Obrigações trabalhistas e tributárias 15 - - 5.183 5.344 Despesas gerais e administrativas (18.536) (21.478) (58.986) (65.802)
Impostos e contribuições diferidos 18 813 - 2.784 - Impostos e contribuições diferidos 18 - - - 4.196 Despesas comerciais (2.401) - (42.251) (35.438)
Credores por imóveis compromissados 19 - - 80.492 67.186 Despesas financeiras (69.769) (16.751) (92.764) (27.415)
Imóveis a comercializar 7 - - 161.524 104.296 Receitas financeiras 6.141 6.467 30.770 23.709
Débitos diversos 16 - 5.585 1.331 7.597
Créditos diversos 8 7.074 6.206 37.258 20.139 Partes relacionadas 9 - 16.885 1.723 1.723 Outras receitas e (despesas) operacionais 26 128.540 (2.646) 120.987 (9.304)
Partes relacionadas 9 9.112 41 4.100 159 Provisão para riscos 22 - - 2.638 2.754 Amortização do ágio 12 (5.767) (27.920) (5.767) (29.234)
Adiantamento para futuro aumento de capital 23 116.863 188.374 - - Provisão para passivo a descoberto de controlada 10 5.987 - - - Resultado de participações societárias 10.2.2 60.748 212.385 999 1.167
Cédulas de crédito imobiliário 17 - - - 24.684 98.956 150.057 (47.012) (142.317)
133.862 194.621 286.580 188.143 Total do passivo não circulante 203.927 144.774 440.272 423.140 Resultado operacional 98.956 150.057 115.897 183.513
Investimentos 10 728.786 656.926 - - Participação de minoritários em controladas 24 - - 9.968 10.336 Imposto de renda e contribuição social 18.1 (2.185) 281 (18.151) (32.277)
Imobilizado 11 5.982 8.043 452.716 529.535 Patrimônio líquido 25 Resultado antes da participação de
Capital social 705.782 705.782 705.782 705.782 minoritários em controladas 96.771 150.338 97.746 151.236
Intangível 12 149.485 156.151 167.155 201.998 Ações em tesouraria (483) (113) (483) (113)
Diferido 13 - - 26.337 32.129 Reservas de lucro 228.247 161.216 228.247 161.216 Participação de minoritários em controladas 24 - - (975) (898)
Reservas de capital 1.423 1.019 1.423 1.019 Reversão dos juros sobre o capital próprio 52.400 - 52.400 -
884.253 821.120 646.208 763.662 Lucro líquido do exercício 149.171 150.338 149.171 150.338
Ajuste de avaliação patrimonial (2.161) 1.985 (2.161) 1.985
Total do ativo não circulante 1.018.115 1.015.741 932.788 951.805 932.808 869.889 932.808 869.889 Lucro líquido por ação no final do exercício,
Total do ativo 1.254.151 1.089.036 1.841.647 1.614.747 Total do passivo e patrimônio líquido 1.254.151 1.089.036 1.841.647 1.614.747 em Reais (R$) 0,3500 0,3526 0,3500 0,3526
As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis


Demonstrações das mutações do patrimônio líquido Demonstração do valor adicionado
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 Para os exercícios findos em
(EM MILHARES DE REAIS) 31 de dezembro de 2009 e de 2008

Elipse Publicidade
Reserva de capital Ajuste de Reserva de lucros Lucros (EM MILHARES DE REAIS)
Opções outorgadas Ações em avaliação Reserva Retenção (prejuízos)
Individual Consolidado
Capital social reconhecidas tesouraria patrimonial legal de lucros acumulados Total 2009 2008 2009 2008
Saldos em 31 de dezembro de 2007 705.758 - - - 5.305 67.802 - 778.865 1. - Receita 128.540 - 648.228 703.617
Ajustes Lei nº 11.638/07 e 11.941/09 - 256 - - - - (17.229) (16.973) 1.1. - Receita com venda de imóveis - - 413.815 612.974
1.2. - Receita com shoppings centers - - 44.606 38.669
Saldos em 1º de janeiro de 2008 (ajustado) 705.758 256 - - 5.305 67.802 (17.229) 761.892 1.3. - Receita com hotéis - - 24.556 24.062
Integralização de capital 24 - - - - - - 24 1.4. - Receita da prestação de serviços - - 44.264 27.912
Recompra de ações próprias - - (113) - - - - (113) 1.5. - Outras receitas 128.540 - 120.987 -
2. - Insumos (8.222) (11.652) (341.673) (386.188)
Ajuste de avaliação patrimonial - - - 1.985 - - - 1.985 2.1. - Custo com venda de imóveis - - (276.124) (302.985)
Plano de outorga de ações - 763 - - - - - 763 2.2. - Custo com shoppings centers - - (25.491) (20.775)
Lucro líquido do exercício - - - - - - 150.338 150.338 2.3. - Custo com hotéis - - (12.239) (14.251)
2.4. - Custo da prestação de serviços - - (19.647) (11.385)
Reserva legal - - - - 6.655 - (6.655) - 2.5. - Materiais, serviços de terceiros e outros (8.222) (11.652) (8.172) (36.792)
Dividendos propostos - - - - - - (45.000) (45.000) 3. - Valor adicionado bruto 120.318 (11.652) 306.555 317.429
Retenção de lucros do exercício de 2008 - - - - - 81.454 (81.454) - 4. - Retenções (7.149) (29.829) (36.422) (54.071)
4.1 - Depreciação e amortização (1.382) (1.909) (30.655) (24.837)
Saldos em 31 de dezembro de 2008 705.782 1.019 (113) 1.985 11.960 149.256 - 869.889 4.2 - Amortização de ágio (5.767) (27.920) (5.767) (29.234)
Recompra de ações próprias - - (370) - - - - (370) 5. - Valor adicionado líquido gerado 113.169 (41.481) 270.133 263.358
Ajuste de avaliação patrimonial - - - (4.146) - - - (4.146) 6. - Valor adicionado recebido em transferência 66.889 218.852 30.794 23.978
6.1 - Receitas financeiras 6.141 6.467 30.770 23.709
Plano de outorga de ações - 664 - - - - - 664 6.2 - Resultado de participações societárias 60.748 212.385 999 1.167
Cancelamento outorga de ações exercícios anteriores - (260) - - - - 260 - 6.3 - Participação de acionistas não controladores - - (975) (898)
Lucro líquido do exercício - - - - - - 149.171 149.171 7. - Valor adicionado a distribuir 180.058 177.371 300.927 287.336
8. - Distribuição do valor adicionado
Reserva legal - - - - 7.459 - (7.459) - 8.1 - Pessoal e encargos 7.529 9.109 35.906 28.647
Juros sobre o capital próprio - R$ 0,122941398774 por ação - - - - - - (52.400) (52.400) 8.1.1 - Remuneração direta 6.643 8.276 28.978 22.305
Dividendos propostos - R$ 0,070386297008 por ação - - - - - - (30.000) (30.000) 8.1.2 - Benefícios 535 520 4.459 4.416
8.1.3 - F.G.T.S. 351 313 2.469 1.926
Retenção de lucros do exercio de 2009 - - - - - 59.572 (59.572) - 8.2 - Impostos, taxas e contribuições 4.172 1.478 57.949 67.417
Saldos em 31 de dezembro de 2009 705.782 1.423 (483) (2.161) 19.419 208.828 - 932.808 8.2.1 - Federais 4.045 1.463 54.000 64.902
8.2.2 - Estaduais 15 3 1.702 26
As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis
8.2.3 - Municipais 112 12 2.247 2.489
8.3 - Remuneração de capital de terceiros 19.186 16.446 57.901 40.934
Notas explicativas às demonstrações contábeis (individual e consolidado) 8.3.1 - Juros 17.121 14.567 40.364 25.071
8.3.2 - Aluguéis 2.065 1.879 17.537 15.863
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 8.4 - Remuneração de capitais próprios 149.171 150.338 149.171 150.338
8.4.1 - Juros sobre capital próprio 52.400 - 52.400 -
(VALORES EXPRESSOS EM MILHARES DE REAIS, EXCETO QUANDO INDICADO DE OUTRA FORMA) 8.4.2 - Dividendos 30.000 45.000 30.000 45.000
1 Contexto operacional Deliberação 8.4.3 - Lucros retidos 67.031 88.109 67.031 88.109
CPC CVM nº Objetivos 8.4.4 - Ajustes de exercícios anteriores -
A JHSF Participações S.A. (“Companhia”) é uma sociedade por ações de capital aberto, CPC 31 - Ativo não Leis 11.638/07 e 11.941/09 (260) 17.229 (260) 17.229
constituída em 29 de Junho de 2006, com o objetivo principal de atuar como holding, circulante mantido 180.058 177.371 300.927 287.336
participando do capital de outras sociedades, dedicadas primariamente às atividades de para a venda e Estabelece a contabilização de ativos não circulantes mantidos para As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis
incorporação, compra e venda de imóveis residenciais e comerciais, à construção e exploração operação venda (colocados à venda) e a apresentação e a divulgação de
de shoppings centers, compra e venda de mercadorias, à locação de imóveis comerciais descontinuada 598 operações descontinuadas. Demonstração do Fluxo de Caixa
próprios, à prestação de serviços de administração, gestão de contratos e outros correlatos,
à exploração de atividades hoteleiras e turísticas em geral e administração de bens próprios.
CPC 32 - Tributos 599 Estabelece o tratamento contábil dos efeitos fiscais atuais e futuros Para os exercícios findos em
sobre o lucro dos tributos sobre o lucro.
31 de dezembro de 2009 e de 2008
2 Estrutura societária CPC 33 - Benefícios Estabelece a contabilização e a divulgação dos benefícios concedidos (EM MILHARES DE REAIS)
A Companhia possui participações diretas e indiretas nas seguintes controladas, segregadas a empregados 600 aos empregados.
Individual Consolidado
por atividade de negócio: 2009 2008 2009 2008
2009 2008 CPC 38 - Instrumentos
Financeiros: Estabelece princípios para reconhecer e mensurar ativos financeiros, Fluxo operacional
Atividade de negócio/Sociedades controladas Participação - % Participação - % Das operações
reconhecimento e passivos financeiros e alguns contratos de compra e venda de itens
Incorporações imobiliárias Direta Indireta Direta Indireta mensuração 604 não financeiros. Lucro líquido do exercício 149.171 150.338 149.171 150.338
JHSF Incorporações S.A. 99,99 - 99,99 - Depreciação e amortização 7.123 1.911 76.217 24.837
JHSF Jardim S.A. - - 99,99 - CPC 39 - Instrumentos Estabelece princípios para a apresentação de instrumentos financeiros Amortização do ágio 5.767 27.920 5.767 29.234
JHSF Empreendimentos S.A. - - 99,99 - Financeiros: como passivo ou patrimônio líquido e para compensação de ativos Variações monetárias líquidas 17.376 14.937 36.741 33.868
Companhia Boa Vista de Desenvolvimento Imobiliário S.A. 99,99 - 99,99 - Apresentação 604 financeiros e passivos financeiros. Baixas do ativo imobilizado - - 95.016 -
JHSF (Uruguay) S.A. 99,99 - 99,99 - Vendas de investimentos 59.914 - - -
CPC 40 - Instrumentos Exige que as empresas divulguem nas suas demonstrações contábeis Resultado com equivalência patrimonial (60.748) (212.385) (999) (1.167)
Aveiro Incorporações S.A. 99,99 - 99,99 -
Financeiros: informações que permitam que os usuários avaliem a significância Participação de minoritários em controladas - - 975 899
Quero Brasil Empreendimentos e Participações Despesas com plano de opções de ações 663 763 663 763
Imobiliárias S.A. - - 99,99 - Evidenciação 604 do instrumento financeiro para a posição patrimonial e financeira e
para o desempenho da entidade, e também divulguem a natureza e Ajustes de avaliação patrimonial 5.695 1.985 (4.147) 1.985
JHSF Belém Empreendimentos e Incorporações S.A. 99,99 - 99,99 - a extensão dos riscos e como a entidade os administra. Provisão para contingências - - (115) -
JHSF Salvador Empreendimentos e Incorporações S.A. 99,99 - 99,99 - ICPC-02 - Contrato de construção do setor imobiliário Diminuição (aumento) ativo
JHSF Porto Alegre Empreendimentos e Em 22 de dezembro de 2009, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) editou a Deliberação Contas a receber - - (108.323) (156.170)
Incorporações S.A. 99,99 - 99,99 - CVM nº 612, a qual aprovou a Interpretação Técnica ICPC-02 do Comitê de Pronunciamentos Imóveis destinados à venda (4.688) - 2.503 (35.550)
Santa Marina Desenvolvimento Imobiliário Ltda. - 99,99 - 99,99 Contábeis (CPC), que trata dos contratos de construção do setor imobiliário. Referida Impostos e contribuições a recuperar 759 (1.604) (4.828) (3.833)
Shoppings centers Interpretação estabelece os critérios de contabilização das receitas e dos correspondentes Despesas com vendas a apropriar - - (8.143) 11.371
JHSF Shoppings S.A. 99,99 - 99,99 - custos das Entidades que realizam a incorporação e/ou construção de imóveis diretamente ou Outras contas a receber 564 781 (9.321) (10.657)
por meio de subempreiteiras, a serem implementadas para o exercício de 2010. Dividendos recebidos 104.431 31.850 - -
Shopping Cidade Jardim S.A. - 99,99 - 99,99
Esse pronunciamento trará impacto relevante para as entidades que possuem como atividade Aumento (diminuição) passivo
Companhia Santa Cruz S.A. - - 95,00 - Fornecedores 1.515 604 130 8.498
a incorporação de imóveis residenciais e comerciais, quais sejam:
SAS - Sociedade Administradora de Centros Obrigações trabalhistas e tributárias 1.740 711 (3.029) 5.315
Resolução CFC nº 963/03 (aplicável ICPC-02 (aplicável a partir do
Comerciais S.A. - - - 95,00 Descrição até o exercício findo em 31/12/2009) exercício a se findar em 31/12/2010) Adiantamento de clientes - - 67.842 27.367
Companhia Metrô Norte S.A. 99,99 - 99,99 - Receita Contabilizada ao resultado de Contabilizada ao resultado quando da transferência Impostos e contribuições diferidos 184 (997) (7.627) 7.692
JHSF Manaus Empreendimentos e Incorporações S.A. 99,99 - 99,99 - com imóveis acordo com o percentual de da posse, dos riscos e dos benefícios ao comprador Cédulas de crédito imobiliário - - (28.977) (4.294)
H Brasil Comércio Importação e Exportação S.A. 99,99 - 99,99 - vendidos evolução financeira da obra. do imóvel (normalmente após a conclusão da obra Geração (aplicação) caixa operacional 289.466 16.814 259.516 90.496
Hotéis Fluxo de investimentos
e mediante a entrega das chaves do imóvel). Desembolsos do ativo investimentos (150.535) (204.600) - -
Hotéis Fasano & Resorts S.A. 60,00 - 60,00 - Custo Contabilizado ao resultado, Contabilizado ao resultado na proporção das unidades
Hotel Marco Internacional S.A. 13,90 51,66 13,90 51,66 Desembolsos do ativo imobilizado (4.163) (7.597) (48.696) (306.763)
com imóveis quando incorrido, na proporção vendidas levando em consideração o mesmo critério Desembolsos do ativo diferido - (1.682) 308 (14.503)
Prestação de serviços e locações vendidos das unidades vendidas. de reconhecimento da receita com imóveis vendidos. Desembolsos do ativo intangível - (5.261) 1 (1.711)
Companhia Patrimonial de Imóveis Comerciais S.A. 99,99 - 99,99 - Considerando a extensão e complexidade das alterações requeridas pela referida interpretação (154.698) (219.140) (48.387) (322.977)
Companhia Administradora de Empreendimentos técnica, a Companhia está avaliando os seus reflexos nas suas demonstrações contábeis, ao Fluxo de financiamentos
e Serviços S.A. 99,99 - 99,99 - tempo em que acompanha as discussões e debates no mercado, em especial nos órgãos e Empréstimos e financiamentos 58.851 49.582 51.346 143.583
Sociedade Administradora de Estacionamentos associações da classe contábil e junto aos reguladores, que possivelmente se manifestarão Credores por imóveis compromissados - - 13.277 65.632
e Serviços S.A. 99,99 - 99,99 - sobre aspectos para aplicação da referida instrução técnica. Débitos diversos 2.201 5.585 (6.215) 9.475
Bela Vista Administradora de Condomínios e Com o advento da Deliberação CVM nº 603/09, a Companhia está estudando a melhor Recebimento (pagamento) passivo exigível
oportunidade de aplicar esta interpretação técnica no transcorrer de 2010, e nesse momento, a longo prazo - mútuo com controladas (16.885) 16.885 - 75
Shopping Center S.A. - 99,99 - - até que haja um maior esclarecimento sobre a aplicação prática da referida instrução técnica,
Corbas Administradora de Bens S.A. 99,99 - - - Pagamento (recebimento) do ativo realizável
a Companhia entende que não é possível avaliar e quantificar com razoável segurança os a longo prazo - mútuo com controladas (9.071) 71.401 (3.940) 750
Boa Vista Serviços de Concierge Ltda. - 99,99 - - eventuais efeitos nas demonstrações contábeis. Integralização de capital - 24 - 24
3 Apresentação das demonstrações contábeis 4 Principais práticas contábeis Ações em tesouraria (371) (113) (371) (113)
Ajustes exercício anteriores - (16.973) - (16.973)
As demonstrações contábeis apresentadas, individuais (JHSF Participações S.A.) e a. Apuração do resultado Participação minoritária em controladas - - (1.343) (2.584)
consolidadas (JHSF Participações S.A. e suas controladas), contêm informações contábeis a.1. Venda de imóveis Adiantamento para futuro aumento de capital 71.511 48.712 (1) -
relativas aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, e foram preparadas Nas vendas a prazo de unidade concluída, o resultado é apropriado no momento em que a Dividendos pagos (45.000) (15.000) (45.000) (15.000)
de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, com base nas disposições contidas venda é efetivada, independentemente do prazo de recebimento do valor contratual. 61.236 160.103 7.753 184.869
Os juros pré-fixados são apropriados ao resultado, observando o regime de competência, Superávit (déficit) de caixa no exercício 196.004 (42.223) 218.882 (47.612)
na Lei das Sociedades por Ações - Lei nº 6.404/76 alteradas pela Lei nº 11.638/07 e pela
independentemente de seu recebimento. Variações das disponibilidades
Lei nº 11.941/09, nas normas estabelecidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) Nas vendas de unidades não concluídas, foram observados os procedimentos e normas
e nos Pronunciamentos, nas Orientações e nas Interpretações emitidas pelo Comitê de Disponibilidade no início do exercício 25.082 67.305 177.270 224.882
estabelecidos pela Resolução CFC nº 963/03 do Conselho Federal de Contabilidade e pela Disponibilidade no final do exercício 221.086 25.082 396.152 177.270
Pronunciamentos Contábeis (CPC). Orientação OCPC 01, quais sejam: Superávit (déficit) de caixa no exercício 196.004 (42.223) 218.882 (47.612)
A autorização para conclusão destas demonstrações contábeis foi dada pela Diretoria em 22  O custo incorrido das unidades vendidas, incluindo o custo do terreno, é apropriado
de março de 2010. integralmente ao resultado; As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis
3.1. Reclassificação  É apurado o percentual do custo incorrido das unidades vendidas, incluindo o terreno,
Para fins de melhor apresentação e comparabilidade das demonstrações contábeis, foi efetuada em relação ao seu custo total orçado, sendo esse percentual aplicado sobre a receita das d.1. Debêntures
a seguinte reclassificação nas demonstrações contábeis de 2008: saldo de despesas comerciais unidades vendidas, ajustada segundo as condições dos contratos de venda, sendo assim Reconhecida inicialmente quando do recebimento dos recursos, líquida dos custos de
determinado o montante das receitas a serem reconhecidas; transação. Em seguida, são apresentadas pelo método do custo amortizado.
registradas na rubrica de "Outros créditos" foi reclassificado para a rubrica "Despesas com  Os montantes da receita de venda apurada, incluindo a atualização monetária, líquido das
vendas a apropriar". e. Ajuste a valor presente de ativos e passivos
parcelas já recebidas, são contabilizados como contas a receber, ou como adiantamentos de Os ativos e passivos monetários de longo prazo e relevantes de curto prazo são avaliados e
3.2. Novos pronunciamentos contábeis aprovados em 2009 clientes, quando aplicável. ajustados, quando aplicável, pelo seu valor presente, levando em consideração os fluxos de
Em continuidade ao processo de harmonização das práticas contábeis adotadas no Brasil Os saldos das operações com venda de imóveis em construção que de acordo com os critérios caixa contratuais previstos.
com as normas internacionais de contabilidade (IFRS) foram emitidos no decorrer do ano de estabelecidos pela Resolução CFC nº 963/03 deixaram de compor os saldos das contas Entidades de incorporação imobiliária, nas vendas a prazo de unidades não concluídas,
2009 novos pronunciamentos, interpretações e orientações com aplicação obrigatória a partir patrimoniais encontram-se detalhados na Nota nº 20. apresentam recebíveis com atualização monetária, inclusive a parcela das chaves, sem juros,
de 2010. A Companhia não antecipou a adoção de nenhum dos pronunciamentos, porém, Os encargos financeiros das operações de empréstimos e financiamentos para operações os quais devem ser descontados a valor presente, uma vez que os índices de atualização
já iniciou os trabalhos de avaliação dos possíveis efeitos desses novos pronunciamentos, imobiliárias, vinculados aos empreendimentos durante o período de desenvolvimento e monetária contratados não incluem o componente de juros. O registro e a reversão do ajuste
interpretações e orientações nas demonstrações contábeis do exercício social iniciado em 1º construção, são capitalizados aos estoques de imóveis e refletidos no resultado por ocasião da a valor presente são realizados tendo como contrapartida o próprio grupo de receitas de
venda das unidades imobiliárias às quais estão relacionados.
de janeiro de 2010 a serem apresentadas comparativamente as demonstrações contábeis do incorporação imobiliária.
a.2. Prestação de serviços, locações e demais atividades
exercício findo em 31 de dezembro de 2009. As receitas, os custos e as despesas são registrados em conformidade com o regime de Para outros ativos e passivos sujeitos ao ajuste a valor presente o registro e a reversão são
Abaixo seguem resumos com os pronunciamentos que poderão de alguma maneira serem competência dos exercícios. alocados nas linhas de receita e despesa financeira.
objeto de ajustes às praticas contábeis adotadas até 31 de dezembro de 2009: b. Ativos, circulante e não circulante A taxa de desconto utilizada pela Companhia possui como fundamento e premissa a taxa média
Deliberação b.1. Caixa e equivalentes de caixa são classificados em conformidade com seu prazo de dos empréstimos e financiamentos obtidos, líquida dos efeitos inflacionários do INCC, e são
CPC CVM nº Objetivos realização, sendo demonstrados ao custo de aquisição, acrescidos dos rendimentos auferidos comparadas à remuneração da NTN-B, utilizando-se a maior taxa apurada.
até as datas de encerramento dos exercícios e deduzidos, quando aplicável, de provisão para f. Imposto de renda e contribuição social sobre o lucro
CPC 15 - Determina o tratamento contábil em combinação de negócios Conforme permitido pela legislação fiscal, as receitas relacionadas às vendas de unidades
Combinação quanto ao reconhecimento e mensuração de ativos adquiridos e ajuste ao seu valor líquido de realização. As aplicações financeiras incluídas nos equivalentes
de caixa são classificadas na categoria “ativos financeiros ao valor justo por meio do resultado”. imobiliárias são tributadas com base no regime de caixa e não com base no critério descrito
de negócios 580 passivos assumidos, ágio por expectativa de rentabilidade anteriormente para reconhecimento dessas receitas.
A Companhia possui um Fundo de Investimento Exclusivo o qual se encontra integralmente
futura (“goodwill”) e as informações mínimas a serem consolidado. O imposto de renda e a contribuição social são calculados, observando os critérios estabelecidos
divulgadas pela Sociedade nestas operações. b.2. As contas a receber decorrentes da venda de imóveis são apresentadas a valores presentes pela legislação fiscal vigente, pelas alíquotas regulares de 15% acrescida de adicional de 10%
CPC 16 - Estoques 575 Estabelece o tratamento contábil para os estoques, quanto ao valor de realização e reconhecidas de acordo com os critérios descritos na Nota nº 4.a.1. A provisão para o imposto de renda e de 9% para a contribuição social. Conforme facultado pela legislação
do custo a ser reconhecido como ativo e mantido nos registros até para devedores duvidosos é constituída por valor considerado suficiente para cobrir as perdas tributária, certas controladas optaram pelo regime de lucro presumido. Para essas sociedades,
que as respectivas receitas sejam reconhecidas. estimadas na realização dos créditos decorrentes de contratos de locação, venda de mercadorias a base de cálculo do imposto de renda é calculada à razão de 8% (incorporação imobiliária) e
CPC 17 - Contratos Define o tratamento contábil de receitas e custos associados aos e prestação de serviços. Em relação à atividade de venda de imóveis, a provisão para devedores 32% (prestação de serviços e locações), a da contribuição social à razão de 12% (incorporação
de construção 576 contratos de construção. duvidosos foi considerada desnecessária, tendo em vista que esses créditos possuem garantia imobiliária) e 32% (prestação de serviços e locações) e 100% sobre as receitas financeiras,
real das unidades imobiliárias vendidas, na medida em que a concessão das correspondentes sobre as quais se aplicam as alíquotas regulares do respectivo imposto e contribuição.
CPC 20 - Custos de Determina o tratamento de custos de empréstimos e a possibilidade escrituras ocorre mediante a liquidação e/ou negociação dos recebíveis dos clientes. Os edifícios comerciais e residenciais do empreendimento “Parque Cidade Jardim” e alguns
b.3. Os imóveis a comercializar estão demonstrados ao custo de aquisição de terrenos e incluem outros projetos realizados pelas controladas foram incorporados na sistemática do Patrimônio
empréstimos 577 de inclusão no ativo quando atribuíveis à aquisição, construção ou os custos acumulados com a construção e custos financeiros elegíveis aos empreendimentos Afetado. Sendo assim, optou-se pela tributação de seus resultados em conformidade com o
produção de um ativo. imobiliários, que não excede ao seu valor líquido de realização. Os terrenos adquiridos por Regime Especial de Tributação (RET), onde as receitas operacionais com venda de imóveis
CPC 21 - Estabelece o conteúdo mínimo de uma demonstração contábil intermédio de permuta física, conforme Orientação OCPC 01, são avaliados pelo valor justo. foram tributadas, de forma definitiva, à alíquota de 7% até abril de 2009 (alíquota que abrange
Demonstração intermediária e os princípios para reconhecimento e mensuração para b.4. As despesas com vendas a apropriar estão representadas por comissões pagas, diretamente inclusive as contribuições para a COFINS e para o PIS/PASEP). A partir de maio de 2009, de
intermediária 581 demonstrações completas ou condensadas de período intermediário. relacionadas com cada empreendimento, sendo apropriadas ao resultado observando-se o acordo com o artigo 4º da IN RFB nº 934 de 27 de abril de 2009, a alíquota do (RET) foi
mesmo critério adotado para reconhecimento das receitas e custos das unidades vendidas reduzida a 6%.
CPC 23 - Políticas Define os critérios para a seleção e a mudança de políticas contábeis, (Nota n.º 4 (a.1.)). Para as empresas em que a prática contábil difere da prática fiscal, é calculado um passivo
contábeis, mudança juntamente com o tratamento contábil e divulgação de mudança nas b.5. Os demais ativos são apresentados ao valor de custo ou de realização, incluindo, quando ou ativo de imposto de renda e contribuição social diferidos para refletir quaisquer diferenças
aplicável, os rendimentos e variações monetárias incorridos. temporárias, comentado na Nota nº 18.
de estimativa e políticas contábeis, a mudança nas estimativas contábeis e a
b.6. Investimentos g. Ativos e passivos contingentes e obrigações legais
retificação de erro 592 retificação de erro. Os investimentos em controladas são registrados inicialmente ao custo de aquisição e avaliados As práticas contábeis para registro e divulgação de ativos e passivos contingentes e obrigações
pelo método de equivalência patrimonial. legais são as seguintes:
CPC 24 - Eventos Determina quando a entidade deve ajustar suas demonstrações b.7. Imobilizado  Ativos contingentes são reconhecidos somente quando há garantias reais ou decisões
subsequentes 593 contábeis e as informações que deve divulgar sobre os eventos Registrado ao custo de aquisição, formação ou construção. A depreciação dos bens é calculada judiciais favoráveis, transitadas em julgado. Os ativos contingentes com êxitos prováveis são
subsequentes a essas demonstrações. pelo método linear, às taxas mencionadas na nota explicativa nº 11. apenas divulgados em nota explicativa.
CPC 25 - Provisões, Estabelece a aplicação de critérios de reconhecimento e bases de b.8. Intangível
Ativos intangíveis adquiridos separadamente são mensurados no reconhecimento inicial ao  Passivos contingentes são provisionados quando as perdas forem avaliadas como prováveis
passivos contingentes mensuração apropriados a provisões e a passivos e ativos e os montantes envolvidos forem mensuráveis com suficiente segurança. Os passivos
e ativos contingentes, bem como a divulgação de informação suficiente nas custo de aquisição e, posteriormente, deduzidos da amortização acumulada e perdas do valor
recuperável, quando aplicável. Os ágios gerados nas aquisições de investimentos ocorridos até contingentes avaliados como de perdas possíveis são apenas divulgados em nota explicativa
contingentes 594 notas explicativas para permitir que os usuários entendam a sua 31 de dezembro de 2008, que possuem como fundamento econômico a rentabilidade futura e os passivos contingentes avaliados como de perdas remotas não são provisionados e nem
natureza, oportunidade e valor. (sem prazos definidos), foram amortizados pelo método linear até essa data. Desde 1º de divulgados.
CPC 26 - Apresentação Estabelece requisitos gerais para a apresentação das demonstrações janeiro de 2009 não são mais amortizados, porém estão sujeitos a teste de avaliação do valor  Obrigações legais são registradas como exigíveis, independentemente da avaliação sobre as
das demonstrações contábeis, diretrizes para a sua estrutura e os requisitos mínimos para recuperável (Impairment). Os ágios que possuem como fundamento econômico a rentabilidade probabilidades de êxito, de processos em que a Companhia questionou a inconstitucionalidade
contábeis 595 seu conteúdo. futura com prazo definido, continuam a ser amortizados, e também estão sujeitos a teste de de tributos.
avaliação do valor recuperável. h. Utilização de estimativas
CPC 27 - Estabelece o tratamento contábil para ativos imobilizados no que c. Avaliação do valor recuperável de ativos (teste de “impairment”) A elaboração das demonstrações contábeis requer a adoção, por parte da administração, de
O valor contábil líquido dos principais ativos é revisado anualmente com o objetivo de avaliar estimativas e julgamentos que afetam os valores reportados de ativos e passivos, a divulgação
Ativo imobilizado 583 tange o reconhecimento, mensuração, depreciação e as perdas por
eventos ou mudanças nas circunstâncias econômicas, operacionais ou tecnológicas, que dos ativos e passivos contingentes na data das demonstrações contábeis e receitas e despesas
desvalorização. nos exercícios demonstrados.
possam indicar deterioração ou perda de seu valor recuperável. Quando tais evidências são
CPC 28 - Propriedade Estabelece o tratamento contábil de propriedades para investimento e identificadas, e o valor contábil líquido excede o valor recuperável, é constituída provisão para As estimativas são usadas para, entre outros, a determinação da vida útil de bens e
para investimento 584 respectivos requisitos de divulgação. deterioração ajustando o valor contábil líquido ao valor recuperável. equipamentos, provisões necessárias para passivos contingentes, provisão para devedores
d. Passivos, circulante e não circulante duvidosos, os custos e as receitas orçadas para os empreendimentos imobiliários, impostos
CPC 30 - Receitas 597 Estabelece os critérios para determinar o momento de reconhecimento São demonstrados por valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos e outros encargos similares. Baseado nesse fato, os resultados reais podem ser diferentes dos
da receita e as circunstâncias em que estes critérios são satisfatórios. correspondentes encargos e variações monetárias ou cambiais incorridos. resultados considerados por essas estimativas.


Notas explicativas às demonstrações contábeis (individual e consolidado)
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008
(VALORES EXPRESSOS EM MILHARES DE REAIS, EXCETO QUANDO INDICADO DE OUTRA FORMA)

Elipse Publicidade
i. Lucro líquido por ação 9.2. Remuneração dos administradores Total de ações ordinárias Patrimônio líquido Resultado
O lucro líquido por ação é calculado com base na quantidade de ações em circulação nas datas Em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária realizada, em 28 de abril de 2009, os Em Em poder da
dos balanços. acionistas aprovaram a fixação do limite anual global da remuneração dos administradores Sociedades investidas circulação Companhia 2009 2008 2009 2008
j. Demonstrações contábeis consolidadas da Companhia para o exercício de 2009, em até R$6.800. Até 31 de dezembro de 2009, Aveiro Incorporações S.A. 16.193.000 16.192.999 40.109 3.648 26.101 (116)
As demonstrações contábeis consolidadas levam em consideração os princípios de consolidação, os valores pagos totalizaram R$1.949. Durante o período findo em 31 de dezembro de 2009 Hotel Marco
emanados da legislação societária brasileira e pela Instrução CVM n.º 247/96 e compreendem não ocorreu o pagamento de outras remunerações aos administradores. Os administradores da Internacional S.A. 30.156.223 4.191.715 16.363 14.849 1.514 2.664
as demonstrações contábeis da JHSF Participações S.A., de suas controladas diretas e indiretas Companhia também participam, em conjunto com outros beneficiários, do Plano de Opção de
e de Fundo de Investimento Exclusivo, cujas participações foram consolidadas integralmente Quero Brasil Desenvolvimento
Compra de Ações, o qual está sujeito ao exercício por parte dos respectivos beneficiários (Nota e Participações
(Vide Nota nº 2). Explicativa nº 29).
Na consolidação, foi destacada a participação de minoritários nos investimentos em que a Imobiliárias S.A. (e) - - - (8.306) (3.872) (8.851)
Companhia detém percentual superior a 50% do capital da investida, possui participação 9.3. Transações comerciais JHSF Salvador
ativa na gestão e não compartilha a administração. Adicionalmente, foram eliminados os Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, a Companhia possuía contas a receber (apropriado Empreendimentos
investimentos nas sociedades controladas, assim como os saldos a receber e a pagar e as e a apropriar) junto a administradores e empresas ligadas decorrentes da comercialização de e Incorporações S.A. 28.385.300 28.385.299 19.640 (6) (8.739) (6)
receitas e despesas decorrentes de transações entre as sociedades. unidades imobiliárias, conforme abaixo: JHSF Manaus
Consolidado Empreendimentos e
5 Caixa e equivalentes de caixa Partes relacionadas 2009 2008 Incorporações S.A. 2.601.400 2.601.399 1.057 (831) (715) (830)
Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, as disponibilidades são compostas como segue: Administradores 5.068 9.661 JHSF Belém Empreendimentos
Individual Consolidado Terra Alta Imóveis Ltda. 25.582 5.623 e Incorporações S.A. 26.800 26.799 (377) (302) (101) (303)
Descrição 2009 2008 2009 2008 Total 30.650 15.284 JHSF Porto Alegre
Caixa e bancos conta movimento 133 205 11.426 11.758 Em 16 de junho de 2009 a controlada JHSF Incorporações S.A., realizou a venda de 15 Empreendimentos e
Aplicações financeiras 220.953 24.877 384.726 165.512 unidades da Torre 2 “Park Tower”, (em início de construção) do “Condomínio Cidade Jardim Incorporações S.A. 15.800 15.799 (95) (76) (34) (77)
Total 221.086 25.082 396.152 177.270 Coporate Center” para a Terra Alta Imóveis Ltda, empresa pertencente a um dos controladores H Brasil Importação e
Curto prazo - Circulante 221.086 25.082 396.152 172.853 da Companhia. O preço ajustado para a referida transação foi de R$ 43.005. As condições de
Longo prazo - Não circulante - - - 4.417 Exportação S.A. (f) 1.268.400 1.268.399 588 (168) (504) (178)
pagamento são as seguintes: Corbas Administradora
A Companhia e suas controladas mantêm aplicações financeiras em títulos de renda fixa com  R$ 20.000 a título de entrada, cujo pagamento ocorreu em 19 de junho de 2009;
instituições financeiras de primeira linha, além de aplicação financeira em fundo de investimento de Bens S.A. 100 99 - - - -
exclusivo no Unibanco Asset Management, sendo a carteira destes fundos substancialmente  R$ 23.005 através de uma única parcela, com vencimento em 30 de dezembro de 2011, (a) Em 06 de outubro de 2009, a JHSF Participações S.A. adquiriu pelo valor de R$7.000
composto por títulos de renda fixa de instituições de primeira linha e de títulos do governo. ou então, na data da concessão do habite-se, ou da entrega das chaves, o que ocorrer 5% do Capital Social da Companhia Santa Cruz S.A. junto ao seu acionista minoritário,
As aplicações financeiras são remuneradas pela taxa média de 101% do Certificado de primeiro, corrigida monetariamente até seu efetivo pagamento de acordo com a variação do passando a JHSF nesta data a deter 100% das ações do Capital Social da aludida Companhia.
Depósito Interbancário (CDI). INCC (Índice Nacional de Custos da Construção Civil). Caso o pagamento ocorra após 30 de Em 08 de outubro de 2009 a JHSF Participações S.A. vendeu à Ecisa Participações Ltda.
dezembro de 2011, a parcela passa a ser corrigida pela variação do IGP-M (Índice Geral de (tendo como garantidora a empresa BR Malls Participações S.A.) 100% das ações do Capital
6 Contas a receber Preços - Mercado) acrescida de juros de 9,5% a.a. Social da Companhia Santa Cruz, juntamente com a totalidade dos direitos de exploração
As transações comerciais foram realizadas a preços compatíveis com operações realizadas do estacionamento do Shopping Metrô Santa Cruz administrado pela SAS - Sociedade
Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, o saldo de contas a receber é composto como segue: Administradora de Centros Comerciais S.A. controlada direta da Companhia Santa Cruz e
Individual Consolidado junto a terceiros.
indireta da JHSF Participações. O preço final de venda foi de R$205.923.
Descrição 2009 2008 2009 2008
Promitentes compradores de imóveis (a) - - 308.081 262.536 10 Investimentos (b) Em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 03 de dezembro de 2009 das controladas
Locações a receber - - 3.588 5.486 JHSF Shoppings S.A. e Companhia Metrô Norte S.A., foi aprovado pela unanimidade dos
10.1. Participações societárias permanentes presentes o protocolo de Cisão e Justificação firmado nesta data, o qual deliberou a cisão
Serviços de administração - - 129 400 Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, os investimentos da Companhia estão compostos
Demais contas a receber (b) - - 6.433 1.744 parcial da JHSF Shoppings, com versão da parcela cindida a Companhia Metrô Norte S.A.;
por participações societárias permanentes, avaliados pelo método de equivalência patrimonial. (c) Através de contrato de compra e venda, celebrado em 03 de dezembro de 2009, a JHSF
Outras contas a receber de venda de Imóveis (c) - - 60.000 - 10.2. Principais informações sobre as participações societárias permanentes
(-) Provisão para devedores duvidosos - - (174) (431) Participações S.A., vendeu a valor patrimonial 100% das ações do capital social de sua
10.2.1. Sociedades investidas controlada JHSF Jardim S.A. à sua também controlada JHSF Incorporações S.A.. Em seguida,
Total - - 378.057 269.735 Total de ações ordinárias Patrimônio líquido Resultado
Curto prazo - Circulante - - 297.143 210.603 no dia 04 de dezembro de 2009, através de Assembleia Geral Extraordinária de ambas as
Longo prazo - Não Circulante - - 80.914 59.132 Em Em poder da controladas (JHSF Incorporações S.A. e JHSF Jardim S.A.), foi aprovado pela unanimidade
(a) Conforme mencionado na Nota nº 4 (a.1.), a Companhia e suas controladas adotaram os Sociedades investidas circulação Companhia 2009 2008 2009 2008 dos presentes o protocolo de Incorporação e Justificação firmado nesta data, o qual deliberou a
procedimentos e normas estabelecidos pela Resolução CFC nº 963/03, para reconhecimento JHSF Incorporações S.A. 162.000.000 161.999.999 312.497 266.953 45.844 126.295 incorporação da JHSF Jardim S.A. pela JHSF Incorporações S.A.;
contábil dos resultados auferidos nas operações imobiliárias realizadas. Em decorrência disto, Companhia Santa (d) Em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 1º de dezembro de 2009, foi aprovado
o saldo de contas a receber das unidades vendidas e ainda não concluídas não está refletido pela unanimidade dos presentes o protocolo de Cisão e Justificação firmado nesta data, o qual
Cruz S.A. (a) - - - 17.894 9.366 10.333 deliberou a cisão parcial da JHSF Empreendimentos S.A., com versão da parcela cindida à
nas demonstrações contábeis, uma vez que o seu registro é limitado à parcela da receita Companhia Metrô
reconhecida contabilmente, líquida das parcelas já recebidas. As contas a receber de imóveis JHSF Shoppings S.A.. Através de contrato de compra e venda, celebrado em 03 de dezembro
Norte S.A. (b) 11.181.565 11.181.515 5.809 5.390 (2.168) (3.303) de 2009, a JHSF Participações S.A., vendeu a valor patrimonial 100% das ações do capital
não concluídos foram mensuradas a valor presente considerando taxa de desconto compatível
com as transações e operações realizadas. A taxa média praticada pela Companhia para o Companhia Boa Vista de social de sua controlada JHSF Empreendimentos S.A. à sua também controlada JHSF
exercício findo em 31 de dezembro de 2009 foi de 6,70% (4,62% para o exercício findo em Desenvolvimento Incorporações S.A.. Em seguida, no dia 04 de dezembro de 2009, através de Assembleia Geral
31 de dezembro de 2008). O saldo de promitentes compradores de imóveis a receber já está Imobiliário S.A. 43.999.324 43.999.219 80.339 84.063 (10.375) 64.040 Extraordinária de ambas as controladas (JHSF Incorporações S.A. e JHSF Empreendimentos
sendo apresentado líquido dos efeitos do ajuste a valor presente que em 31 de dezembro de Companhia Patrimonial S.A.), foi aprovado pela unanimidade dos presentes o protocolo de Incorporação e Justificação
2009 representava um total de R$7.984 (R$5.103 em 31 de dezembro de 2008); de Imóveis Comerciais S.A. 154.140.000 154.139.999 157.748 156.846 13.612 10.977 firmado nesta data, o qual deliberou a incorporação da JHSF Empreendimentos S.A. pela JHSF
(b) Compõem-se principalmente por contas a receber de clientes das controladas Hotel Marco Incorporações S.A.;
Companhia Administradora (e) Em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 30 de dezembro de 2009 foi aprovado o
Internacional S.A. e H Brasil Comércio, Importação e Exportação S.A.; de Empreendimentos e
(c) Valor a receber pela sua Controlada Companhia Patrimonial de Imóveis Comerciais S.A. pela Protocolo de Incorporação e Justificação celebrado em 14 de dezembro de 2009 entre a Quero
venda de sua participação de 50% no Edifício Nações. Serviços S.A. 960.000 959.999 (372) 1.552 (1.586) 881 Brasil e sua controladora JHSF Participações S.A., que deliberou a Incorporação da Quero
Como informação suplementar, o saldo de contas a receber (apropriado e a apropriar) em 31 Sociedade Administradora Brasil pela JHSF Participações S.A.;
de dezembro de 2009 e de 2008, referente à atividade com venda de imóveis, já deduzido das de Estacionamentos e (f) Em 28 de agosto de 2008, a Companhia constituiu 99,99% do capital social da H Brasil
parcelas recebidas, pode ser assim demonstrado: Serviços S.A. 715.500 715.499 126 (501) (59) (811) Importação e Exportação S.A., cujo objeto é a importação, exportação e comercialização de
Individual Consolidado Hotéis Fasano & Resorts S.A. 25.349.320 15.209.591 24.895 23.593 1.302 950 produtos de vestuário, jóias, acessórios, perfumes e artigos em geral. A H. Brasil inaugurou a
Descrição 2009 2008 2009 2008 JHSF (Uruguay) S.A. 25.000.000 24.999.080 (5.144) 6.048 (1.350) (4.166) loja Hermes no dia 13 de setembro de 2009 no Shopping Cidade Jardim.
Receita de vendas a receber - - 924.502 652.743 As operações de cisão e incorporação mencionadas nas notas b), c), d) e e) foram realizadas a
JHSF Shoppings S.A. (b) 118.457.095 118.457.094 93.671 41.352 (4.138) (7.999) valor contábil, e portanto não geraram ganho ou perda no resultado da Companhia.
Curto prazo - Circulante - - 364.062 386.444 JHSF Jardim S.A. (c) - - - 54.267 (884) 21.722
Longo prazo - Não circulante - - 560.440 266.299 10.2.2. Composição das participações societárias permanentes
Em 31 de dezembro de 2009, as parcelas do ativo não circulante têm o seguinte cronograma JHSF Empreendimentos Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, os investimentos em participações societárias
de recebimento: S.A. (d) - - - 13.782 (189) 4.354 permanentes são compostos como segue:
Ano de Vencimento Individual Consolidado
2011 - 392.328 Movimentação do ano de 2009
2012 - 124.258 Compra de Aumento de Redução
2013 - 28.547 Saldos em ações de capital com de capital Ajustes de Baixas por Baixas por P.L. (passivo Saldos em
2014 - 15.307 Sociedade investida % - Part. 31/12/2008 minoritários versão de cisão através de cisão Aporte Dividendos conversão Equivalência alienação incorporação a descoberto) 31/12/2009
JHSF Incorporações S.A. 99,99 266.949 - - - 40.457 (40.757) - 45.843 - - - 312.492
Total - 560.440 Companhia Santa Cruz S.A. - 16.999 1.031 - - - (13.778) - 8.912 (13.164) - - -
Do montante total de receita de vendas a receber, R$30.650 (R$15.284 em 2008), refere-se Companhia Metrô Norte S.A. 99,99 5.390 - 1.116 - 1.470 - - (2.168) - - - 5.808
a saldo com partes relacionadas e administradores (Nota nº 9.3). Cia Boa Vista de Desenvolvimento Imobiliário S.A. 99,99 84.062 - - - 6.651 - - (10.375) - - - 80.338
As contas a receber de venda de imóveis estão substancialmente atualizadas pela variação Cia Patrimonial de Imóveis Comerciais S.A. 99,99 156.843 - - - - (12.710) - 13.612 - - - 157.745
do Índice Nacional da Construção Civil (INCC) até a entrega das chaves. Após a entrega das Cia Administradora de Empreendimentos e
chaves as contas a receber são atualizadas pelo IGPM e acrescidas de juros de mercado. Serviços S.A. 99,99 1.551 - - - 15 (352) - (1.586) - - 372 -
Sociedade Adm. de Estacionamentos e Serviços S.A. 99,99 (501) - - - 686 - - (59) - - - 126
7 Imóveis a comercializar Hotéis Fasano & Resorts S.A. 60,00 14.156 - - - - - - 781 - - - 14.937
Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, os imóveis a comercializar são representados por JHSF (Uruguay) S.A. 99,99 6.048 - - - - - (9.842) (1.350) - - 5.144 -
terrenos, unidades imobiliárias em construção e imóveis acabados, conforme demonstrado a JHSF Shoppings S.A. - 41.351 - 8.990 (1.116) 48.584 - - (4.138) - - - 93.671
seguir: JHSF Jardim S.A. - 54.266 - - - 226 - - (884) (53.608) - - -
Individual Consolidado JHSF Empreendimentos S.A. 99,99 13.783 - - (8.990) 1.745 - - (189) (6.349) - - -
Aveiro Incorporações S.A. 99,99 3.648 - - - 12.430 (2.070) - 26.101 - - - 40.109
Descrição 2009 2008 2009 2008 Hotel Marco Internacional S.A. 13,90 2.066 - - - - - - 210 - - - 2.276
Terrenos (a) 4.688 - 235.038 276.258 Quero Brasil Desenv. e Participações Imobiliárias S.A. - (8.305) - - - 32.944 - - (3.871) - (20.768) - -
Imóveis em construção (b) - - 85.231 50.713 JHSF Belém Empreendimentos e Incorporações S.A. 99,99 (300) - - - 26 - - (101) - - 375 -
Imóveis acabados - - 4.164 9.826 JHSF Porto Alegre Empreendimentos e
Adiantamento a fornecedores - - 5.047 5.309 Incorporações S.A. 99,99 (76) - - - 15 - - (34) - - 95 -
Total 4.688 - 329.480 342.106 JHSF Salvador Empreendimentos e Incorporações S.A. 99,99 (6) - - - 28.385 - - (8.739) - - - 19.640
Curto prazo - Circulante 4.688 - 167.956 237.810 JHSF Manaus Empreendimentos e Incorporações S.A. 99,99 (830) - - - 2.601 - - (715) - - - 1.056
Longo prazo - Não circulante - - 161.524 104.296 H Brasil Comércio Importação e Exportação S.A. 99,99 (168) - - - 1.258 - - (502) - - - 588
(a) Refere-se ao estoque de terrenos rurais e urbanos adquiridos para desenvolvimento de Corbas Administradora de Bens S.A. 99,99 - - - - - - - - - - - -
futuros empreendimentos residenciais e comerciais. Nos contratos e escrituras de aquisição Total 656.926 1.031 10.106 (10.106) 177.493 (69.667) (9.842) 60.748 (73.121) (20.768) 5.986 728.786
de alguns destes terrenos, existem cláusulas para permutas físicas com unidades dos futuros Movimentação do ano de 2008 Equivalência
empreendimentos as quais estão apresentadas pelo seu valor justo conforme Orientação OCPC Saldos em Ágio Dividendos Dividendos ajustes Lei Ajustes de Saldos em
01; Sociedade investida % - Part. 31/12/2007 Aquisição Aquisição Aporte ref. 2007 ref. 2008 11638 ref. 2007 conversão Equivalência 31/12/2008
(b) Refere-se ao custo do terreno, materiais e serviços aplicados nas unidades imobiliárias e JHSF Incorporações S.A. 99,99 143.696 - - 41.200 (29.295) (12.000) (2.942) - 126.290 266.949
custo financeiro diretamente relacionado aos empreendimentos, que encontram-se em fase de Companhia Santa Cruz S.A. 95,00 21.575 - - - (8.550) (5.843) - - 9.817 16.999
construção. Companhia Metrô Norte S.A. 99,99 6.115 - - 2.595 (17) - - - (3.303) 5.390
A classificação dos imóveis a comercializar entre o ativo circulante e o ativo não circulante é Companhia Boa Vista de Desenvolvimento Imobiliário S.A. 99,99 37.302 - - 11.540 (6.000) (12.840) (9.980) - 64.040 84.062
realizada tomando-se por base a expectativa de prazo para o lançamento dos empreendimentos Companhia Patrimonial de Imóveis Comerciais S.A. 99,99 5.071 - - 154.130 (5.000) (8.335) - - 10.977 156.843
imobiliários, revisada periodicamente pela Administração. Companhia Administradora de Empreendimentos e Serviços S.A. 99,99 845 - - 335 (300) (210) - - 881 1.551
Sociedade Administradora de Estacionamentos e Serviços S.A. 99,99 390 - - 20 (100) - - - (811) (501)
8 Créditos diversos Hotéis Fasano & Resorts S.A. 60,00 14.688 - - - - - (1.102) - 570 14.156
JHSF (Uruguay) S.R.L. 99,99 (479) - - 2.041 - - - 8.652 (4.166) 6.048
Individual Consolidado JHSF Shoppings S.A. 99,99 23.332 - - 26.291 - - (273) - (7.999) 41.351
Descrição 2009 2008 2009 2008 JHSF Jardim S.A. 99,99 47.887 - - - - (14.518) (825) - 21.722 54.266
Empréstimos a receber (a) 9.466 8.138 19.440 11.206 JHSF Empreendimentos S.A. 99,99 9.950 - - - - (358) (163) - 4.354 13.783
Seguros a apropriar (nota nº 28) - - 7.699 34 Aveiro Incorporações S.A. 99,99 3.764 - - - - - - - (116) 3.648
Contas a receber - venda de participação societária (b) - - 3.797 3.770 Hotel Marco Internacional S.A. 13,90 - 4.684 (2.693) - - - (297) - 372 2.066
Contratos de mútuo - lojistas Shopping Cidade Jardim (c) - - 10.854 11.644 Quero Brasil Desenvolvimento e Participações Imobiliárias S.A. 99,99 - 1.000 (454) - - - - - (8.851) (8.305)
Adiantamento a fornecedores (d) 382 800 559 986 JHSF Belém Empreendimentos e Incorporações 99,99 - - - 1 - - - - (301) (300)
Outros créditos - 2.015 8.799 6.895 JHSF Porto Alegre Empreendimentos e Incorporações S.A. 99,99 - - - 1 - - - - (77) (76)
(-) Ajuste a valor presente (e) (2.392) (2.933) (2.569) (3.856) JHSF Salvador Empreendimentos e Incorporações S.A. 99,99 - - - - - - - - (6) (6)
Total 7.456 8.020 48.579 30.679 JHSF Manaus Empreendimentos e Incorporações S.A. 99,99 - - - - - - - - (830) (830)
Curto prazo - Circulante 382 1.814 11.321 10.540 H Brasil Comércio Importação e Exportação S.A. 99,99 - - - 10 - - - - (178) (168)
Longo prazo - Não circulante 7.074 6.206 37.258 20.139 Total 314.136 5.684 (3.147) 238.164 (49.262) (54.104) (15.582) 8.652 212.385 656.926
(a) No individual, o montante de R$9.466 é composto pelos valores (i) R$2.994, relacionado
ao contrato de compra e venda de 1.822.101 ações de emissão da empresa Hotéis Fasano 11 Imobilizado 12 Intangível
& Resorts S.A., celebrado entre a Companhia e o Sr. Rogério Marco Fasano e (ii) R$6.472,
relacionado ao contrato de mútuo previsto no Instrumento Particular de Associação e Outras % médio anual Individual Consolidado Individual Consolidado
Avenças celebrado entre a Companhia e o Sr. Rogério Marco Fasano, os quais são atualizados Descrição de depreciação
2009 2008 2009 2008 Descrição 2009 2008 2009 2008
pela variação do IPCA, acrescidos de juros de 3,25% ao ano, cuja amortização se dará pela Benfeitorias em imóveis de terceiros - Ágio na aquisição de investimentos (a) 194.035 194.035 207.179 207.179
dedução dos dividendos da controlada Hotéis Fasano & Resorts S.A.. Adicionalmente, no Escritório da Companhia localizado no (-) Amortização de ágio (44.550) (38.783) (46.850) (41.083)
consolidado, figura o montante de (i) R$900 referente ao empréstimo para Fabrizio Fasano Subtotal 149.485 155.252 160.329 166.096
Shopping Cidade Jardim 20 4.386 3.548 4.386 3.548 Outros Intangíveis
Consultoria Ltda., correlato às atividades do grupo Fasano no Shopping Cidade Jardim, o qual
vem sendo amortizado, desde setembro de 2006, em 60 parcelas mensais atualizadas pelo Sistemas e equipamentos de informática 18 1.434 560 3.181 2.297 Marcas e patentes (b) - - 313 316
INCC (ii) R$4.496 referente a empréstimo ao condomínio do Shopping Cidade Jardim e (iii) Veículos 16 539 766 1.997 2.453 Pontos comerciais (c) - - 3.655 3.655
R$4.578 referente a empréstimo ao Fundo de Promoção do Shopping Cidade Jardim; Móveis e utensílios 6 237 212 1.009 619 Concessões comerciais (d) - - 3.000 32.000
(b) Refere-se ao saldo do contrato de venda de ações da São Sebastião do Rio de Janeiro Máquinas e equipamentos 9 2 - 836 733 Outros - 1.000 1.881 3.389
Administração de Restaurantes S.A., celebrado entre a controlada Hotel Marco Internacional Shopping Cidade Jardim (a) 4 - - 257.093 233.896 (-) Amortização outros - (101) (2.023) (3.458)
S.A. e a empresa Gero Participações S.A.; Benfeitorias em imóveis de terceiros - Total 149.485 156.151 167.155 201.998
(c) Refere-se aos contratos de mútuo celebrados com lojistas do Shopping Cidade Jardim, cujo Shopping Metrô Tucuruvi (em andamento) (b) - - - 9.918 8.488 (a) Refere-se ao ágio na aquisição de participações societárias permanentes, cuja composição
montante de R$576 está atualizado pela variação do IGPM, acrescido de juros remuneratórios de é demonstrada na Nota nº 12.1;
8,5% a 9,0% ao ano e o montante de R$10.278 pela variação do IPCA e juros de 6% ao ano; Benfeitorias em imóveis de terceiros -
(b) Refere-se aos custos com marcas e patentes registradas no Instituto Nacional da Propriedade
(d) Refere-se aos adiantamentos efetuados a fornecedores, para os quais os serviços e/ou Shopping Metrô Santa Cruz (h) - - - - 51.356
Industrial - INPI, detidas por controladas;
materiais ainda não foram prestados e/ou entregues; Companhia Patrimonial de Imóveis Comerciais (c) 3 - - 90.523 152.179 (c) Refere-se aos pontos comerciais adquiridos na Cidade de São Paulo no bairro dos Jardins
(e) Ajuste a valor presente sobre empréstimos a receber e contratos de mútuos com lojistas Hotel Marco Internacional (d) 6 - - 13.477 13.205 para operações com lojistas, os quais estão sendo amortizados de acordo com os prazos
calculados à taxa média de 6,70% ao ano. Imóveis em construção - Companhia Boa Vista estabelecidos contratualmente;
de Empreendimentos Imobiliários (d) Refere-se a pagamentos efetuados a lojistas visando a instalação de lojas no Shopping Cidade
9 Partes relacionadas (em andamento) (e) - - - 12.647 12.357 Jardim e em outros shoppings a serem desenvolvidos pela Companhia ou suas controladas, os
9.1. Operações de empréstimos e mútuos Imóveis em construção - Shopping Center - quais estão sendo amortizados de acordo com os prazos estabelecidos contratualmente. Em
No individual, os saldos a receber e a pagar representam principalmente operações de JHSF Salvador Empreendimentos e dezembro de 2009 parte desses ativos foram realizados (vide nota nº 26).
empréstimos em forma de mútuo com prazos indeterminados, celebrados entre a Companhia 12.1. Composição do ágio na aquisição de investimentos
e suas controladas, tendo por objetivo suprir recursos para a manutenção das atividades Incorporações S.A. (em andamento) (f) - - - 27.953 26.706
Imóveis em construção - Shopping Center - 2009 2008
operacionais, sendo que estas operações não possuem remuneração conforme mutuado Custo Amortização
entre as partes. No consolidado, os saldos a receber e a pagar representam operações junto a JHSF Manaus Empreendimentos e Sociedades histórico acumulada Líquido Líquido
pessoas físicas, conforme características descritas abaixo. Em 31 de dezembro de 2009 e de Incorporações S.A. (em andamento) (g) - - - 21.736 3.259 Residencial Cidade Jardim I (a) 21.967 (21.967) - 670
2008, os saldos ativos e passivos com partes relacionadas estão assim apresentados: Estandes de Vendas 16 - - 33.028 36.856 Residencial Cidade Jardim II (a) 13.723 (13.723) - 2.586
Ativo: Outros 2 276 3.291 7.399 7.352 Shopping Cidade Jardim (a) 101.548 (5.923) 95.625 95.624
Individual Consolidado Adiantamento a Fornecedores - 668 28 1.454 555 Shopping Metrô Tucuruvi (a) 51.436 - 51.436 51.436
Partes relacionadas 2009 2008 2009 2008 Subtotal 7.542 8.405 486.637 555.859 Hotel Marco Internacional S.A. (b) 2.693 (269) 2.424 2.424
JHSF Incorporações S.A. (*) 8.912 - - - Quero Brasil Desenvolvimento e Participações
José Auriemo Neto (**) - - 3.400 - (-) Depreciação acumulada (1.560) (362) (33.921) (26.324)
Total do imobilizado líquido 5.982 8.043 452.716 529.535 Imobiliárias S.A. (d) 2.668 (2.668) - 2.512
Outros 200 41 700 159 Total Individual 194.035 (44.550) 149.485 155.252
Total 9.112 41 4.100 159 (a) Na rubrica “Shopping Cidade Jardim” encontram-se registrados os custos relativos ao
terreno e construção do empreendimento, cuja inauguração ocorreu em 31 de maio de 2008, Hotel Marco Internacional S.A. (c) 13.144 (2.300) 10.844 10.844
(*) Refere-se ao saldo de valores a receber pelas vendas das controladas JHSF Jardim S.A. e Total Consolidado 207.179 (46.850) 160.329 166.096
JHSF Empreendimentos S.A., à também controlada JHSF Incorporações S.A.; e também os custos relativos ao projeto de sua expansão;
(**) Instrumento de Confissão de Dívida realizado em 1º de abril de 2009 entre a Controlada (b) Encontram-se registrados os gastos iniciais com benfeitorias e infraestrutura realizados (a) Ágio gerado na aquisição das empresas (i) JHSF Shoppings S.A., (ii) JHSF Jardim S.A. e
JHSF Incorporações S.A. e José Auriemo Neto que assumiu débito de terceiros adquirentes de (iii) JHSF Empreendimentos S.A., em 21 de junho de 2007 pela JHSF Participações S.A.,
no imóvel de propriedade da Companhia Metropolitana de São Paulo - Metrô, objetivando a
unidades imobiliárias do empreendimento “Residencial Parque Cidade Jardim”, e que serão que detinham juntas participações nos empreendimentos Shopping Cidade Jardim, Residencial
implantação do Shopping Metrô Tucuruvi, que possui previsão de inicio efetivo das obras para Cidade Jardim e Shopping Metrô Tucuruvi.
pagos em até vinte e quatro meses a contar da data da assinatura do instrumento, nas mesmas o 1º semestre de 2010. O prazo de concessão outorgado ao Shopping Metrô Tucuruvi é de
condições de valor e atualização dos contratos originais. O ágio apurado em relação ao Shopping Cidade Jardim e ao Shopping Metrô Tucuruvi, formado
44 anos contados a partir da data do registro do direito real de uso no cartório de registro de com base na expectativa de rentabilidade futura desses empreendimentos (embasado em laudo
Passivo: imóveis;
Individual Consolidado de avaliação emitido por empresa avaliadora independente) foi amortizado a partir do inicio
(c) Imóveis comerciais destinados à locação; das operações dos Shoppings até 31 de dezembro de 2008, e sujeito a teste de realização
Partes relacionadas 2009 2008 2009 2008 (d) A rubrica registra a totalidade do ativo imobilizado da controlada Hotel Marco Internacional;
JHSF Jardim S.A. - 16.885 - - (Impairment) a partir do exercício de 2009. O ágio apurado em relação ao Residencial Cidade
Shopping Cidade Jardim S.A. 1.800 - - - (e) Sob a rubrica “Imóveis em construção - Companhia Boa Vista de Empreendimentos Jardim I e II, formado com base na expectativa de resultado desses empreendimentos foi
José Auriemo Neto (*) - - 770 770 Imobiliários” encontram-se registrados os custos de construção de unidade do Hotel Fasano totalmente amortizado em 31 de dezembro de 2009 proporcionalmente à razão do resultado
Fabio Roberto Chimenti Auriemo (*) - - 953 953 que será objeto de exploração comercial pela Companhia no empreendimento Boa Vista; realizado. Em 3 de dezembro de 2009 foi celebrado contrato de compra e venda entre a JHSF
Total 1.800 16.885 1.723 1.723 (f) A rubrica registra os custos relativos ao terreno e custos iniciais de contrução do Shopping Participações S.A. e sua Controlada JHSF Incorporações S.A., tendo como objeto a alienação
Curto prazo - Circulante 1.800 - - - Center do empreendimento Horto Bela Vista localizado na cidade de Salvador; de 100% do capital social a valor patrimonial das também controladas JHSF Jardim S.A.
Longo prazo - Não circulante - 16.885 1.723 1.723 (g) A rubrica registra os custos relativos a terreno e custos iniciais de construção do Shopping e JHSF Empreendimentos S.A, detentoras até então de participações no Empreendimento
(*) Refere-se a instrumento particular de confissão de divida com promessa de dação em Center do empreendimento Manaus - Ponta Negra; Residencial Cidade Jardim I e II. Os balanços base utilizados para elaboração dos Laudos de
pagamento de dois lotes que integram o loteamento em desenvolvimento pela Controlada (h) Em 08 de outubro de 2009 a JHSF Participações S.A. vendeu 100% das ações do Capital Avaliação Patrimonial das empresas JHSF Jardim S.A. e da JHSF Empreendimento S.A. foram
Companhia Boa Vista de Desenvolvimento Imobiliário S.A.. Social da Companhia Santa Cruz, vide Nota 10.2.1 item (a). respectivamente 30 de novembro de 2009 e 02 de dezembro de 2009;


Notas explicativas às demonstrações contábeis (individual e consolidado)
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008
(VALORES EXPRESSOS EM MILHARES DE REAIS, EXCETO QUANDO INDICADO DE OUTRA FORMA)

Elipse Publicidade
(b) Em 21 de janeiro de 2008, a Companhia adquiriu 4.191.715 ações ordinárias nominativas 16 Débitos diversos (b) Trata-se de provisão para riscos relacionados a impostos e contribuições federais (PIS,
do Hotel Marco Internacional S.A., representando 13,9% do capital da Sociedade, cujo ágio COFINS, IRPJ e CSLL) decorrentes de critérios utilizados para cálculo destes.
Individual Consolidado
apurado está fundamentado na expectativa de rentabilidade futura da atividade operacional do A Companhia e suas controladas são partes em outros processos trabalhistas, tributários e
Descrição 2009 2008 2009 2008
Hotel Marco Internacional S.A.,tendo sido amortizado até 31 de dezembro de 2008 e sujeito a cíveis decorrentes do curso normal dos seus negócios, os quais, na opinião da Administração
Operações de Hedge (a) - 5.585 - 5.585
teste de realização (Impairment) a partir do exercício de 2009 ; e de seus assessores legais, possuem expectativa de perda classificada como possível, sendo
Contas a pagar - Prefeitura Municipal que, nenhuma provisão foi constituída para fazer face de desfechos desfavoráveis dos mesmos.
(c) Refere-se ao ágio apurado pela controlada Hotéis Fasano & Resorts S.A., considerado de Porto Feliz (b) - - 1.920 2.721
por seu montante integral, em decorrência da consolidação, sendo que a Companhia possui Os montantes desses processos, em 31 de dezembro de 2009, são: tributárias R$659,
Outros débitos - - 2.364 2.193 trabalhistas R$2.733 e cíveis R$378.
participação de 60% na controlada Hotéis Fasano & Resorts S.A. Este ágio decorre da aquisição Total - 5.585 4.284 10.499
de participação de 86,1% pela controlada Hotéis Fasano & Resorts S.A. no Hotel Marco Segue quadro das movimentações das provisões para riscos:
Curto prazo - Circulante - - 2.953 2.902 Consolidado
Internacional S.A., e está fundamentado na expectativa de rentabilidade futura da atividade Longo prazo - Não circulante - 5.585 1.331 7.597
operacional do Hotel Marco Internacional S.A., amortizado até 31 de dezembro de 2008 e Trabalhistas Tributárias Cíveis Total
(a) Referem-se aos saldos líquidos dos contratos de “hedge” realizados para proteção de riscos Saldo em 31 de dezembro de 2008 88 2.514 152 2.754
sujeito a teste de realização (Impairment) a partir do exercício de 2009 ; cambiais da Companhia e suas controladas (Vide Nota nº 27). Por decisão da Administração da
(d) Em 9 de maio de 2008, a Companhia subscreveu 100.000.000 ações ordinárias Baixa por alienação da Controlada Cia Santa Cruz - (1.527) - (1.527)
Companhia, os referidos contratos tiveram sua liquidação antecipada em 1 de junho de 2009; Provisão constituída em 2009 - 1.411 - 1.411
nominativas representativas de 99,99% do capital social da Quero Brasil Desenvolvimento (b) Refere-se ao contas a pagar para a Prefeitura Municipal de Porto Feliz, visando subvencionar
e Participações Imobiliárias S.A., cujo ágio apurado foi fundamentado na expectativa de Saldo em 31 de dezembro de 2009 88 2.398 152 2.638
melhorias de infraestrutura municipal, decorrente da construção do empreendimento Boa Vista.
rentabilidade futura e foi amortizado até 31 de dezembro de 2008. Em 30 de dezembro de
23 Adiantamento para futuro aumento de capital
2009 foi realizada AGE para aprovação do Protocolo de Incorporação e Justificação da Quero 17 Cédulas de crédito imobiliário
Brasil pela JHSF Participações S.A, ocorrendo então à realização do saldo remanescente do Refere-se aos adiantamentos realizados pela Companhia para suas sociedades controladas, os
Ágio. O balanço utilizado para elaboração do Laudo de Avaliação Patrimonial foi de 30 de Consolidado quais deverão ser objeto de futura integralização.
novembro de 2009. As variações patrimoniais da Quero Brasil posteriores a 30 de novembro Descrição 2009 2008 Individual
de 2009 foram escrituradas diretamente na JHSF Participações S.A. Recebíveis imobiliários com locações a apropriar - 33.902 ATIVO 2009 2008
(-) Impostos e contribuições diferidos - (4.926) JHSF Incorporações S.A. 3.656 41.464
13 Diferido Total de cédulas de crédito imobiliário - 28.976 Companhia Administradora de Empreendimentos e Serviços 235 15
Conforme permitido pela Lei nº 11.941/09, o saldo remanescente do ativo diferido em 31 de Curto prazo - Circulante - 4.292 Companhia Metrô Norte 4.245 3.057
dezembro de 2008, que não pôde ser alocado ao ativo imobilizado e intangível, permaneceu Longo prazo - Não Circulante - 24.684 Companhia Boa Vista de Desenvolvimento Imobiliário 62.823 764
no ativo sob essa classificação até sua completa amortização, porém sujeito à análise periódica Em 31 de dezembro de 2008 representava o saldo de Cédulas de Crédito Imobiliário (CCIs) Sociedade Administradora de Estacionamentos e Serviços S.A. 780 496
de sua recuperação. junto à B.I. Companhia Securitizadora de Créditos Imobiliários da controlada Companhia Santa Hotéis Fasano & Resorts S.A. 37 2
% anual de Individual Consolidado Cruz, decorrentes dos contratos de locação (receita futura) do Shopping Metrô Santa Cruz. Em JHSF Jardim S.A. - 158
Descrição amortização 2009 2008 2009 2008 08 de outubro de 2009 a Companhia vendeu 100% das ações do Capital Social da Companhia
JHSF Shoppings S.A. - 46.986
Despesas pré-operacionais - Santa Cruz, vide Nota 10.2.1 item (a).
JHSF Empreendimentos S.A. - 1.633
JHSF Shoppings S.A. (a) 10 - - - 2.029 18 Impostos e contribuições diferidos JHSF (Uruguay) S.A. (a) 35.640 30.030
Despesas pré-operacionais - Aveiro Incorporações S.A. 94 5.830
Shopping Cidade Jardim S.A. (a) 10 - - 22.222 22.222 O imposto de renda e a contribuição social são registrados nas demonstrações contábeis com
base na receita reconhecida e no custo incorrido pelo regime de competência. Para fins fiscais, Quero Brasil Desenvolvimento e Participações Imobiliárias S.A. - 27.473
Despesas pré-operacionais - Companhia JHSF Belém Empreendimentos e Incorporações S.A. 342 25
a Instrução Normativa SRF nº 84/79 (atividade de incorporação e venda de imóveis) permite
Boa Vista de Desenvolvimento Imobiliário (b) 10 - - 3.386 3.386 JHSF Porto Alegre Empreendimentos e Incorporações S.A. 34 15
que a Companhia realize o diferimento do pagamento do imposto para equiparar à proporção
Hotel Marco Internacional S.A. (c) 10 - - 13.489 13.489 do recebimento das vendas contratadas. Como resultado, é contabilizado um ativo ou passivo JHSF Salvador Empreendimentos e Incorporações S.A. 235 27.645
Subtotal - - 39.097 41.126 de imposto diferido com base na diferença entre o lucro reconhecido nessas demonstrações JHSF Manaus Empreendimentos e Incorporações S.A. 2.718 2.197
Amortização do diferido - - (12.760) (8.997) contábeis de acordo com a Resolução nº 963/03, e o imposto corrente (pagável), de acordo H Brasil Importação e Exportação S.A. 6.024 584
Total do diferido líquido - - 26.337 32.129 com o regime de caixa. Total 116.863 188.374
(a) Refere-se às despesas pré-operacionais incorridas desde dezembro de 2005, visando a Individual (a) Na controlada JHSF (Uruguay) S.A., por se tratar de uma subsidiária sediada no exterior,
implantação do Shopping Cidade Jardim, as quais são amortizadas no prazo máximo de 10 2009 2008 o adiantamento para futuro aumento de capital está sendo atualizado monetariamente pela
anos, prazo estimado para recuperação dos investimentos, a partir do início de funcionamento Descrição Ativo Passivo Líquido Ativo Passivo Líquido cotação do dólar norte-americano e a respectiva variação cambial está classificada na conta de
e geração de receitas. O referido empreendimento entrou em operação em maio de 2008; Impostos e contribuições diferidos Ajuste de Avaliação Patrimonial no Patrimônio Líquido.
(b) As despesas pré-operacionais junto à Companhia Boa Vista de Desenvolvimento Imobiliário,
referem-se às despesas incorridas, visando o estudo e implementação do empreendimento (PIS, Cofins, IRPJ e CSLL) 813 - 813 997 - 997 24 Participação de minoritários em controladas
Boa Vista, as quais estão sendo amortizadas no prazo de 10 anos a partir do início do Curto prazo - Circulante - - - 997 - 997
Longo prazo - Não circulante 813 - 813 - - - É composta por:
reconhecimento dos resultados com referido empreendimento imobiliário, em novembro de Composição do passivo
2007; % Individual Consolidado
(c) As despesas pré-operacionais junto ao Hotel Marco Internacional S.A., referem-se às Consolidado
Participação 2009 2008 2009 2008
despesas incorridas, com a implantação, aperfeiçoamento e melhorias nas instalações e 2009 2008
Companhia Santa Cruz 5,00 - - - 895
dependências do Hotel, as quais estão sendo amortizadas no prazo de até 10 anos. Descrição Ativo Passivo Líquido Ativo Passivo Líquido
Hotéis Fasano & Resorts S.A. 40,00 - - 9.958 9.437
Impostos e contribuições diferidos
14 Empréstimos, financiamentos e debêntures (PIS, Cofins, IRPJ e CSLL) 9.936 (15.991) (6.055) 6.274 (19.955) (13.681)
Outros - - - 10 4
Total - - - 9.968 10.336
14.1 Empréstimos e financiamentos Curto prazo - Circulante 7.152 (15.991) (8.839) 6.274 (15.759) (9.485) Composição do resultado
Taxa anual Individual Consolidado Longo prazo - Não circulante 2.784 - 2.784 - (4.196) (4.196) % Individual Consolidado
Descrição Indexador de juros - % 2009 2008 2009 2008 18.1. Reconciliação do imposto de renda e contribuição social Participação 2009 2008 2009 2008
Instituições financeiras (a) CDI 0,96 a 2,40 125.263 149.447 240.462 280.721 Segue abaixo a reconciliação dos montantes de Imposto de Renda e Contribuição Social,
apurados em 31 de dezembro de 2009 e de 2008. Companhia Santa Cruz (a) 5,00 - - (455) (517)
Instituições financeiras (b) TR 11,60 - - 31.506 - Hotéis Fasano & Resorts S.A. 40,00 - - (520) (380)
BNDES (c) TJLP 3,55 - - 72.365 75.936 Individual Consolidado
2009 2008 2009 2008 Outros - - - - (1)
Total 125.263 149.447 344.333 356.657 Total - - - (975) (898)
Resultado antes do imposto de renda e
Curto prazo - Circulante 26.550 27.143 94.655 47.001 (a) Valor referente ao balanço levantado em 8 de outubro de 2009 para venda de 100% das
contribuição social 98.956 150.057 115.897 183.513
Longo prazo - Não Circulante 98.713 122.304 249.678 309.656 - Resultado de participações societárias (60.748) (212.385) (999) (1.167) ações do capital social da Companhia Santa Cruz conforme mencionado na nota (10.2.1)
(a) Corresponde aos empréstimos em moeda nacional, para capital de giro, captados - Amortização do ágio 5.767 27.920 5.767 29.234 item (a).
em instituições financeiras regulares, tendo como garantias notas promissórias e aval da - Efeito líquido de adições, exclusões e
controladora; compensação de prejuízos fiscais (38.089) - (38.089) -
25 Patrimônio líquido
(b) Corresponde aos empréstimos em moeda nacional, para capital de giro, captados em - Exclusão dos efeitos líquidos de controladas 2009 2008
instituições financeiras regulares, tendo como garantias hipotecas imobiliárias; tributadas pelo Regime Especial de Tributação - Capital social 705.782 705.782
(c) Corresponde ao empréstimo em moeda nacional captado junto ao BNDES. Esse empréstimo RET e Lucro presumido - - (72.693) (204.002) Ações em tesouraria (483) (113)
foi concedido para financiamento do empreendimento Shopping Cidade Jardim, tendo como Base de cálculo do lucro real 5.886 (34.408) 9.883 7.578
garantia hipotecária o próprio empreendimento alem dos avais dos sócios na pessoa física e Reserva de capital 1.423 1.019
Alíquota aplicável 34% 34% 34% 34% Reserva de lucro 228.247 161.216
da controladora. Débito fiscal apurado pelo lucro real (2.001) - (3.360) (2.577)
Em 31 de dezembro de 2009, as parcelas do não circulante têm o seguinte cronograma de Ajuste de avaliação patrimonial (2.161) 1.985
Base de cálculo do RET - - 228.751 492.320 Total 932.808 869.889
pagamento: Alíquota aplicável 2,87% 3,35% 2,87% 3,35%
Ano de Vencimento Individual Consolidado Capital social
Débito fiscal apurado pelo RET - - (6.565) (16.493) Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, o capital social totalmente integralizado monta
2011 44.008 112.447 Base de cálculo do lucro presumido - - 23.277 40.536 R$705.782, representado por 426.374.825 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal.
2012 34.288 84.529 Alíquota aplicável 34% 34% 34% 34% Ações em tesouraria
2013 20.417 40.225 Débito fiscal apurado pelo Lucro Presumido - - (7.914) (13.782) Em Reunião do Conselho de Administração realizada em 20 de outubro de 2008, foi deliberada
2014 - 12.477 Imposto de Renda e Contribuição Social Diferidos (184) 281 (312) 575 a autorização de compra de ações de emissão da Companhia de até 7.955.000 ações
Total 98.713 249.678 Total (2.185) 281 (18.151) (32.277) ordinárias, sem redução do capital social, para manutenção em tesouraria, cancelamento,
14.2 Debêntures posterior alienação ou podendo ser utilizadas para atender a eventual exercício do “Plano de
Remuneração Individual Consolidado 19 Credores por imóveis compromissados Opção de Compra de Ações” da Companhia. O objetivo da autorização é aplicar recursos
Descrição Indexador (juros) 2009 2008 2009 2008 Representam os saldos a pagar com recursos financeiros ou com permuta física, relacionados disponíveis da Companhia de forma a maximizar a geração de valor para o acionista, por meio
1ª Emissão Debêntures aos contratos de aquisição de terrenos, objetivando o lançamento de futuros empreendimentos: de uma administração eficiente da estrutura de capital.
simples CDI 2,40% a.a. 101.446 - 101.446 - Individual Consolidado Em 2008 foram adquiridas 55.500 ações ordinárias pelo preço médio de R$ 2,05 em uma
(-) Custos com emissão Descrição 2009 2008 2009 2008 variação de preço entre R$ 1,50 a R$ 2,20. Os valores de aquisição refletem os preços de
de Debêntures (1.035) - (1.035) - Projeto Salvador (a) - - 68.713 66.848 mercados. Em 2009 foram adquiridas 100.000 ações ordinárias pelo preço de R$3,71. Essas
Total 100.411 - 100.411 - Projeto Praça Vila Nova - - 2.651 15.251 ações adquiridas pela Companhia permanecem em tesouraria. Considerando o preço da última
Projeto Manaus (b) - - 38.280 - cotação da ação antes do encerramento do período em 31 de dezembro de 2009 que foi de
Curto prazo - Circulante 1.184 - 1.184 - R$3,75 o valor de mercado dessas ações somam um total de R$583.
Outros - - - 14.267
Longo prazo - Não Circulante 99.227 - 99.227 - Total - - 109.644 96.366 Reserva de capital
Em 01 de dezembro de 2009, a Companhia concluiu a emissão de 100 (cem) debêntures Curto prazo - Circulante - - 29.152 29.180 Refere-se ao registro de opções outorgadas à administração e empregados, decorrentes do
simples, não conversíveis em ações, em série única da espécie quirográfica com valor nominal Longo prazo - Não Circulante - - 80.492 67.186 plano de compra de ações (Nota nº 29), obedecendo ao que determina o Pronunciamento
de R$1.000 totalizando o montante de R$100.000 com vencimento em cinco anos contados (a) Em 18 de junho de 2008 foi lavrada escritura de compromisso de compra e venda entre Técnico CPC10 – Pagamento Baseado em Ações, aprovado pela deliberação CVM nº 562/08.
da data de emissão, com amortizações programadas em seis parcelas, sendo a primeira em 12 a controlada JHSF Salvador (compradora) e EULUZ Empreendimentos Ltda. (vendedora) de Reserva de lucro
de maio de 2012 no valor de R$2.000, a segunda em 12 de novembro de 2012 no valor de imóvel localizado no Município de Salvador para desenvolvimento do Projeto de Incorporação A reserva legal é constituída mediante a apropriação de 5% do lucro líquido do exercício.
R$8.000 e as outras quatro parcelas iguais no valor de R$22.500 com vencimentos em 12 de “Condomínio Horto Bela Vista”, o qual será composto por vinte e três (23) torres, sendo A reserva para retenção de lucro corresponde ao lucro remanescente, após a destinação para
maio e 12 de novembro de 2013 e 12 de maio e 12 de novembro de 2014. As debêntures dezenove (19) torres residenciais, quatro (4) torres comerciais, e um centro comercial reserva legal e da proposta de distribuição de dividendos e juros sobre o capital próprio. Visa
são remuneradas a juros correspondentes à variação percentual acumulada da taxa CDI, over (Shopping Center). Como forma de pagamento do imóvel adquirido, a JHSF se comprometeu principalmente, atender aos planos de investimento previstos em orçamento de capital para o
extra-grupo, calculada e divulgada pela CETIP S.A mais juros de 2,40% a.a, que serão pagos a entregar 45% de participação no Shopping Center a ser construído no local, cuja construção desenvolvimento de novos negócios.
semestralmente. deverá estar concluída dentro do prazo máximo de trinta e seis meses, contados da obtenção Ajuste de avaliação patrimonial
Em 31 de dezembro de 2009, as parcelas do não circulante têm o seguinte cronograma de das autorizações legais necessárias para o início da construção. Como garantia do cumprimento O Ajuste de Avaliação Patrimonial foi efetuado em conformidade com a Lei n.º 11.638 de 28
pagamento: da obrigação de pagamento do imóvel deverá ser entregue à EULUZ Empreendimentos Ltda. de dezembro de 2007 e representa a variação cambial decorrente do adiantamento para futuro
Ano de Vencimento Parcela Custo Total um seguro-garantia. A JHSF realizou, no mês de Setembro de 2008, o lançamento da 1ª Fase aumento de capital na controlada JHSF (Uruguay) S.A, e os ajustes de conversão de balanços
2011 - (262) (262) do empreendimento compreendendo 5 torres residenciais; da JHSF (Uruguay) S.A.
2012 10.000 (255) 9.745 (b) Refere-se à aquisição de terreno com escritura pública lavrada entre a controlada JHSF Política de distribuição de dividendos
2013 45.000 (187) 44.813 Manaus e credores diversos, no qual estabelece o compromisso de desenvolver no local, Aos acionistas é garantido o direito de receber, em cada exercício, a título de dividendos,
2014 45.000 (69) 44.931 projeto de um “Complexo Multiuso” composto por um Shopping Center de aproximadamente um percentual mínimo obrigatório de 25% (vinte e cinco por cento) sobre o lucro líquido do
Total 100.000 (773) 99.227 26.000 m² de ABL (1ª fase) mais incorporações imobiliárias que podem ser destinados a exercício, com os seguintes ajustes:
Cláusulas contratuais "covenants" edifícios no segmento de hotelaria, residências e/ou comerciais conforme projeto definitivo a  O decréscimo das importâncias destinadas, no exercício, à constituição da reserva legal e de
O contrato de financiamento possui cláusulas restritivas, determinando alguns compromissos ser elaborado pela JHSF Manaus. Como forma de pagamento do imóvel, a JHSF entregará 22% reservas para contingências; e
assumidos pela Companhia, os quais podem ou não acarretar vencimento antecipado dos de participação no Shopping Center a ser construído no local além de 13% no VGV das torres  O acréscimo das importâncias resultantes da reversão, no exercício, de reservas para
títulos, quais sejam resumidamente: residenciais e comerciais a serem incorporadas. contingências, anteriormente formadas.
 Transformação em sociedade limitada; Os contratos sujeitos à atualização monetária são corrigidos pela variação do Índice Nacional Destinação do lucro líquido
 Alteração do objeto social da Companhia, alterando substancialmente as atividades da Construção Civil (INCC) e acrescidos de juros, quando aplicável. A parcela registrada no Em 31 de dezembro de 2009, a Administração da Companhia propôs “ad referendum” à
praticadas atualmente; passivo não circulante, tem vencimento programado para após 2010. Assembléia Geral Ordinária, a distribuição para posterior pagamento de R$52.400, a título
 Pagamento, pela Companhia, de dividendos, juros sobre capital próprio ou qualquer outra de juros sobre o capital próprio aos seus acionistas. Adicionalmente, foi proposto pela
participação no lucro estatutariamente prevista, enquanto estiver em mora perante os 20 Operações com projetos imobiliários em desenvolvimento administração, uma distribuição complementar de R$ 30.000 a titulo de dividendos.
titulares das Debêntures, com exceção do pagamento mínimo obrigatório (artigo 202 da Conforme mencionado na Nota Explicativa nº 4 (a.1.), o resultado das operações imobiliárias é 2009 2008
Lei nº 6.404/76); apropriado com base no custo incorrido, assim sendo, o saldo de contas a receber das unidades Lucro líquido do exercício 149.171 150.338
 Desapropriação, confisco ou qualquer outra forma de disposição, pela Companhia, de bens comercializadas e ainda não concluídas está refletido parcialmente nas demonstrações Amortização de prejuízos acumulados - (17.229)
classificados como ativo permanente de valor equivalente ou superior a R$20.000, desde contábeis da Companhia, uma vez que o seu registro contábil reflete a receita reconhecida, Cancelamento outorga de ações ref. exercícios anteriores
que possa comprovadamente afetar sua capacidade econômica financeira; líquida das parcelas já recebidas. (não computados para calculo de reserva legal
 Não renovação de autorizações e licenças, inclusive ambientais que impactem as operações As receitas a serem apropriadas decorrentes de unidades imobiliárias vendidas de e dividendos mínimos obrigatórios) 260 -
da Companhia; empreendimentos em construção (não concluídos) e os respectivos compromissos de custos a Reserva legal – 5% (7.459) (6.655)
 Apresentação de proposta de recuperação judicial ou extrajudicial da Companhia; serem incorridos com relação às unidades vendidas, não estão refletidos nas demonstrações Lucro à disposição da assembleia 141.972 126.454
 Inadimplemento ou vencimento antecipado de qualquer dívida da emissora, de valor superior contábeis. Dividendos mínimos obrigatórios – 25% 35.428 31.613
a R$30.000, sem a devida contestação e comprovação da obrigação. Os valores são demonstrados a seguir: Dividendos propostos 30.000 45.000
Estas cláusulas contratuais foram totalmente cumpridas até o período findo em 31 de dezembro Consolidado Juros sobre o capital próprio creditados 52.400 -
de 2009. Descrição 2009 2008 Retenção de lucros 59.572 81.454
Receita de vendas contratadas a apropriar 784.000 484.741 Os dividendos propostos relativos ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2008 foram
15 Obrigações trabalhistas e tributárias (-) Compromissos de construção com unidades vendidas (438.672) (231.360) totalmente liquidados durante o exercício de 2009.
Individual Consolidado Adicionalmente, a controlada JHSF Incorporações S.A., contraiu obrigação decorrente
Descrição 2009 2008 2009 2008 de contrato de locação de 12 unidades imobiliárias comerciais a serem entregues, com as 26 Outras despesas e receitas operacionais
PIS - - 362 376 seguintes condições: (a) prazo de 60 meses a partir da entrega (previsão em abril de 2012); As outras despesas e receitas operacionais estão apresentadas pelas seguintes rubricas:
COFINS - - 2.146 2.457 (b) possibilidade de sublocação total e; (c) vigência mínima de 36 meses a critério exclusivo Individual Consolidado
ISS - - 587 181 da locatária. Descrição 2009 2008 2009 2008
ICMS - - 258 - Resultado na alienação de participações
IPI - - 85 - 21 Adiantamento de clientes societárias (a) 181.905 - 181.905 -
IRPJ 1.465 - 4.537 3.295 Consolidado Plano de outorga de opções de ações (663) (764) (663) (763)
CSLL 536 - 1.605 1.546 2009 2008 Resultado na alienação de ativo imobilizado (60) - 3.943 -
Parcelamento excepcional - - 5.047 6.359 Amortização de projetos (b) (21.320) - (21.320) -
Regime Especial de Tributação (RET) - - 476 2.011 Recebimento por venda de imóveis superiores à receita apropriada (a) 167.579 94.534
Recebimento por venda de imóveis de receitas não apropriadas (b) 769 7.840 Amortização de concessões comerciais (c) (24.408) - (24.408) -
Provisões trabalhistas 574 675 3.086 3.985 Provisão para riscos - - (1.411) -
Encargos sociais 175 224 913 1.191 Adiantamento de clientes - cessão de direitos de uso de lojas - Depreciação e amortização (1.282) (1.909) (5.156) (8.791)
Impostos retidos de terceiros 300 413 2.778 3.417 Shopping Cidade Jardim (c) 11.885 10.079 Outras receitas e despesas operacionais (5.632) 27 (11.903) 250
Imposto de renda retido sobre juros capital próprio 7.597 - 7.597 - Outros 152 90 Total 128.540 (2.646) 120.987 (9.304)
Outros - - 204 296 Total 180.385 112.543 (a) Refere-se a resultado da venda do Shopping Metrô Santa Cruz, já comentado em nota
Total 10.647 1.312 29.681 25.114 (a) Os recebimentos de clientes com valores superiores aos saldos dos créditos a receber (10.2.1) item (a);
Curto prazo - Circulante 10.647 1.312 24.498 19.770 registrados contabilmente conforme a prática descrita na Nota nº 4.(a.1) e as permutas físicas (b) Em conformidade com o CPC 01- Redução ao valor recuperável de ativos, a Companhia
Longo prazo - Não circulante - - 5.183 5.344 atualizadas a valor justo estão registrados como adiantamento de clientes, do montante total, avaliou a capacidade de recuperação de alguns de seus ativos e de suas controladas. Levando
Visando usufruir das condições de pagamentos favoráveis estabelecidas pela Lei nº 11.941 de R$ 6.284 refere-se a valores recebidos através de permutas físicas; em consideração elementos internos e externos observados durante o ano de 2009, considerou
24 de Dezembro de 2009, a controlada Hotel Marco Internacional, optou por aderir ao novo (b) Recebimentos relativos a empreendimentos de receitas não apropriadas; não recuperável alguns ativos, em particular os seguintes projetos: Parque Residência - Palmas;
parcelamento (Refis IV), mediante a inclusão de débitos tributários inscritos e não inscritos (c) Refere-se aos valores já recebidos a título de cessão de direito de uso de lojas do Shopping Vale do Gavião - Teresina; Parque Residence - Feira de Santana e Camaçari, e decidiu pela
decorrentes de INSS, da COFINS e do PIS/PASEP, os quais só serão consolidados em 2010. Cidade Jardim, os quais são apropriados ao resultado em função dos prazos dos contratos de amortização de tais ativos ao resultado do exercício;
Em 31 de dezembro de 2009, o saldo devedor monta R$ 5.047 sendo R$ 233 classificado no locação junto aos lojistas. (c) Refere-se à amortização de concessões comerciais efetuadas a lojistas e em relação às
passivo circulante e R$ 4.814 no passivo não circulante. Desse total, o montante de R$4.030 nossas atividades de Shopping Center que a administração entende de difícil recuperação.
será reembolsado pelos antigos acionistas do Hotel Marco Internacional conforme contrato 22 Provisão para riscos
firmado entre as partes no momento da aquisição, e desta forma foram classificados no ativo Durante o curso normal de seus negócios, a Companhia e suas controladas ficam expostas 27 Instrumentos financeiros
não circulante. a certos riscos, que incluem processos tributários, trabalhistas e cíveis, em discussão. A A Companhia e suas controladas participam de operações envolvendo instrumentos financeiros,
A controlada acima citada, também aderiu ao Programa de Parcelamento Incentivado (PPI) da Companhia e suas controladas possuem registradas as seguintes provisões para fazer face às todos registrados em contas patrimoniais, que se destinam a atender às suas necessidades
Prefeitura do Município de São Paulo, em 31 de dezembro de 2009 o saldo devedor monta eventuais demandas judiciais: operacionais e a reduzir a exposição a riscos de crédito, de taxa de juros e de moeda.
R$434, sendo R$66 classificado no passivo circulante e R$368 no passivo não circulante. Individual Consolidado A Companhia e suas controladas não realizam operações envolvendo instrumentos financeiros
O saldo do longo prazo dos parcelamentos citados possui o seguinte cronograma de liquidação: 2009 2008 2009 2008 com finalidade especulativa.
Ano de Vencimento Consolidado Trabalhistas (a) - - 88 88 Os riscos são administrados por meio de políticas de controle, estratégias específicas e
2011 402 Tributárias (b) - - 2.398 2.514 determinação de limites, como seguem:
2012 402 Cíveis - - 152 152 (a) Gerenciamento de riscos
2013 402 Total - - 2.638 2.754 Risco de crédito
2014 402 (a) Refere-se aos processos trabalhistas, pleiteando o reconhecimento de diferenças salariais, A Companhia e suas controladas restringem a exposição a riscos de crédito associados a bancos
Após 2014 3.575 adicional de insalubridade, vínculo empregatício e respectivos reflexos, verbas rescisórias, e a caixa e equivalentes de caixa, efetuando seus investimentos em instituições financeiras de
Total 5.183 horas extras e os respectivos encargos sociais; primeira linha.


Notas explicativas às demonstrações contábeis (individual e consolidado)
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008
(VALORES EXPRESSOS EM MILHARES DE REAIS, EXCETO QUANDO INDICADO DE OUTRA FORMA)

Elipse Publicidade
Com relação às contas a receber, a Companhia e suas controladas restringem a sua exposição 28 Seguros 29 Plano de opção de compra de ações
a riscos de crédito por meio de vendas para uma base ampla de clientes e de análises de
A Companhia e suas controladas possuem cobertura de seguro de responsabilidade para danos Nos termos do artigo 6º, parágrafo 3º, do Estatuto Social, dentro do limite do capital autorizado
crédito contínua. Adicionalmente, inexistem históricos relevantes de perdas em face a critérios e de acordo com Plano aprovado pela Assembleia Geral, o Conselho de Administração pode
pessoais a terceiros e danos materiais a ativos tangíveis, bem como para riscos de incêndio,
de análise de risco e da existência de garantia real de recuperação dos imóveis nos casos de relâmpagos, danos elétricos, fenômenos naturais e explosões de gás. A cobertura contratada aprovar a outorga pela Companhia de opção de compra de ações a seus administradores e
inadimplência durante o período de construção. é considerada suficiente pela administração para cobrir os riscos possíveis para seus ativos e/ empregados, assim como aos administradores e empregados de outras sociedades que sejam
Em 31 de dezembro de 2009, a Administração da Companhia e suas controladas julgaram ou suas responsabilidades. controladas direta ou indiretamente pela Sociedade e, ainda, a pessoas naturais que prestem
desnecessária a constituição de provisão para fazer face a eventuais perdas na recuperação de Os seguros relacionados aos riscos de construção e manutenção são de responsabilidade serviços à Companhia, sem direito de preferência para os acionistas.
recebíveis relacionados com imóveis já concluídos, devido a também possuir a garantia real das empreiteiras contratadas pela Companhia e suas controladas para execução dos seus No âmbito do plano de opções o Conselho de Administração aprovou até 31 de dezembro de
empreendimentos, uma vez que a Companhia e suas controladas não possuem como 2009 quatro outorgas de opções de compra de ações aos seus administradores, empregados e
do imóvel. prestadores de serviço, assim como aos administradores, empregados e prestadores de serviço
Durante esse mesmo período, não havia concentração de risco de crédito relevante associado atividade a construção de empreendimentos imobiliários. As coberturas contratadas pelas
empreiteiras são consideradas suficientes pela administração para cobrir os riscos possíveis e/ de sociedades controladas pela Companhia.
a clientes. ou responsabilidades. Os volumes outorgados poderão ser exercidos pelos beneficiários a razão de 25% a cada período de 12
Risco de taxas de juros A controlada JHSF Incorporações S.A. contratou seguro garantia de obrigações privadas tendo meses de carência até o prazo limite de 6 anos da data da outorga, sendo que da outorga realizada em
A Companhia possui empréstimos de capital de giro, debêntures e aplicações financeiras como segurada a Fundação Vale do Rio Doce de Seguridade Social - Valia, para garantia de 23 de julho de 2009, o volume de 1.175.000 ações obedecem a períodos de carência de 6 meses, a
indexadas ao CDI, expondo esses ativos e passivos a flutuações nas taxas de juros. A indenização até o valor fixado na apólice por prejuízos decorrentes de eventual inadimplemento razão de 25% cada, até o prazo limite de 6 anos da data de outorga. O preço de exercício será atualizado
com base na variação do IPCA medido entre o mês da outorga e o mês do efetivo exercício da opção.
administração monitora o comportamento de mercado das taxas futuras de juros com o objetivo da controlada referentes às obrigações pertinentes à construção da Torre 3 (Continental Tower)
Com base no Pronunciamento Técnico CPC 10 - Pagamento baseado em ações, a Companhia
de avaliar eventual necessidade de contratar instrumentos de proteção ao risco de volatilidade do empreendimento “Condomínio Cidade Jardim Coporate Center” e da porção das áreas estimou o valor justo das opções nas datas das outorgas e reconheceu como despesa em cada
dessas taxas. comuns a que se refere o Contrato Principal de Compra e Venda pactuado entre a Valia e período parcela proporcional ao prazo de vigência dos direitos. Considerando a inexistência
Risco de moeda controlada já citada. de transações equivalentes no mercado a companhia utilizou-se do método Black & Scholes
As premissas de riscos adotados, dada a natureza e sua peculiaridade não foram revisadas por para estimar o valor justo das opções em cada outorga. Os detalhes de cada outorga e os
A Companhia possui investimento em sociedade controlada no exterior totalizando R$35.631, nossos auditores independentes.
equivalente a US$20.463 (Dólares Americanos), não existindo, nesta data, instrumento para valores apurados e reconhecidos nas demonstrações contábeis estão demonstrados abaixo:
Em 31 de dezembro de 2009, a especificação por modalidade de risco de vigência dos seguros Programa 1ª Outorga 2ª Outorga 3ª Outorga 4ª Outorga
proteger essa exposição cambial. da Companhia está demonstrada a seguir: Prazo de exercicio 13/3/2013 12/3/2014 6/8/2014 22/7/2015
(b) Valor de mercado dos instrumentos financeiros Empresa Modalidade Vigência Cobertura Quantidade de ações 552.758 1.526.495 - 1.251.530
Os principais instrumentos financeiros ativos e passivos são descritos a seguir, bem como os JHSF Participações S.A. Seguro Veículos Ago/09 a Ago/10 100% Tabela Fipe Outorgadas 994.202 2.227.993 39.693 1.251.530
critérios para sua valorização: JHSF Incorporações S.A. Riscos de Engenharia (-) Canceladas (284.429) (701.498) (39.693) -
Caixa e equivalentes de caixa Projeto Praça Vila Nova Nov/09 a Nov/11 R$65.544 (-) Exercidas (157.015) - - -
O valor de mercado de caixa, bancos conta movimento e das aplicações financeiras não difere JHSF Incorporações S.A. Responsabilidade Civil Geral Valor de mercado (*) R$ mil 1.536 2.980 - 1.168
significativamente dos valores apresentados nas demonstrações contábeis (Nota nº 5). As taxas Projeto Praça Vila Nova Nov/09 a Nov/11 R$5.000 Apropriado 2007 256 - - -
JHSF Incorporações S.A. Responsabilidade Civil Geral Apropriado 2008 256 497 11 -
pactuadas refletem as condições usuais de mercado. Apropriado 2009 241 465 8 97
Contas a receber Torres Comerciais Parque
Estorno ref. apropriações em 2009 (46) (94) (8) -
O saldo de contas a receber de clientes corresponde aos valores apresentados nas Cidade Jardim Out/09 a Mar/12 R$5.000 Estorno ao Patrimônio Líquido ref.
demonstrações contábeis (Nota nº 6). O saldo a receber de clientes é atualizado a índices JHSF Incorporações S.A. Riscos de Engenharia apropriações anos anteriores (123) (126) (11) -
Torres Comerciais Parque (*) Valor de mercado nas datas das outorgas. O preço de mercado da 1ª Outorga refere-se ao
contratuais praticados no mercado, e são mantidos a valor presente conforme Instrução CVM
Cidade Jardim Nov/09 a Mar/12 R$301.095 preço de oferta pública inicial da Companhia.
nº 469/08.
Cia Metrô Norte S.A. Responsabilidade Civil Geral Nov/09 a Fev/10 R$940 Foi aprovado em 23 de julho de 2009 através de Reunião do Conselho de Administração
Empréstimos, financiamentos e debêntures Cia Metrô Norte S.A. Riscos de Engenharia Nov/09 a Fev/10 R$940 a outorga de opções de compra de até 1.400.000 (um milhão e quatrocentos mil) ações
O valor de mercado dos empréstimos, financiamentos e debêntures não diferem dos valores Cia Patrimonial de Imóveis Condomínios Edifícios da Companhia aos beneficiários elegíveis do “Plano de Opção de Compra de Ações” da
apresentados nas demonstrações contábeis. Os empréstimos, financiamentos e debêntures Comerciais Metropolitan e Companhia. Nesta mesma data no âmbito da 4ª Outorga foram concedidas 1.251.530 (um
possuem taxas compatíveis com as taxas praticadas atualmente pelo Mercado e estão sendo Platinum Offices Mar/09 a Mar/10 R$90.004 milhão duzentos e cinquenta e um mil quinhentas e trinta) Outorga opções de compra nos
atualizados de acordo com os contratos firmados. O saldo devedor existente em 31 de dezembro termos do Plano de Opção de Compra de Ações da Companhia.
Sociedade Adm. Estac. e Responsabilidade Civil A Companhia efetuou o cálculo de exercícios das outorgas liberadas na data do balanço e
de 2009 corresponde aos valores efetivos para liquidação. Serviços Garagista Abr/09 a Abr/10 R$300 concluiu que caso essas opções fossem exercidas em 31 de dezembro de 2009, não haveria
(c) Operações com derivativos Cia Adm. de Empr. e Serviços Responsabilidade Civil Geral Mai/09 a Mai/10 R$14.000 diluição em comparação ao valor de mercado.
Em 31 de dezembro de 2009, a Companhia e suas controladas não possuem quaisquer Cia Adm. de Empr. e Serviços Riscos Nomeados Mai/09 a Mai/10 R$160.000
operações com derivativos. JHSF Salvador S.A. Empresarial Nov/09 a Nov/10 R$4.800 RONER FELIPE DO ROSÁRIO - Contador CRC 1SP 133455/O-1

Parecer dos auditores independentes

Aos e compreenderam: o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o operações referentes aos exercícios findos naquelas datas, de acordo com as práticas contábeis
administradores e acionistas da volume de transações e o sistema contábil e de controles internos da JHSF Participações S.A.; adotadas no Brasil.
JHSF Participações S.A.: a constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores
1. Examinamos os balanços patrimoniais (individual e consolidado) da JHSF Participações e as informações contábeis divulgados; e a avaliação das práticas e estimativas contábeis São Paulo, 22 de Março de 2010
S.A., levantados em 31 de Dezembro de 2009 e de 2008, e as respectivas demonstrações mais representativas adotadas pela administração da JHSF Participações S.A., bem como da
do resultado, das mutações do patrimônio líquido, dos fluxos de caixa e do valor adicionado apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto.
correspondentes aos exercícios findos naquelas datas, elaborados sob a responsabilidade 3. Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas representam adequadamente,
de sua Administração. Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira (individual e consolidado)
demonstrações contábeis. da JHSF Participações S.A., em 31 de Dezembro de 2009 e de 2008, o resultado de suas Auditores Independentes Nelson Varandas dos Santos
2. Nossos exames foram conduzidos de acordo com as normas brasileiras de auditoria operações, as mutações de seu patrimônio líquido, os fluxos de caixa e o valor adicionado às CRC 2 SP 018.196/O-8 Contador CRC 1 SP 197.110/O-3