1

EDITORIAL
Em paz na Cova dos Leões
De acordo com o Artigo 18 da Declaração Universal de Direitos Humanos de 1948, aprovado pela ONU (Organização
das Nações Unidas): “Toda pessoa tem direito à liberdade de
pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto
e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em
particular”. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Liberdade_religiosa)

IDENTIDADE • Visão Missionária é uma publicação trimestral produzida desde 1999 pelo SEMAP – Serviço de Missões aos Povos, órgão oficial das Assembleias de Deus Missão aos Povos, em Uberlândia – MG. A motivação é a expansão do Reino de Deus entre as
Nações, trazendo informação, orientação e mobilizando a Igreja de
língua portuguesa para o cumprimento da sublime tarefa de fazer
Cristo conhecido “até o último da terra” (At 1.8).

Nesta edição
Editorial
Palavra do Pastor
Cartas e E-mails
Opinião Missionária — Russel Shedd
Desperta-te
Reveillon Missionário
Perfil Missionário —David Yeghnazar
Testemunho que vem do Campo —Farshid
Matéria da Capa — Evangelizando o Irã
Irã 30
Crônica Missionária — Ronaldo Lidório
Semapinho
Boas Novas do Iraque

Presidente:
Pr. Álvaro Alén Sanches

Colunista:
Dr. Russel Shedd

Direção:
Ev. Saulo Gregório de Lima

Revisão de Textos:
Ericka Souza Nogueira

Editora:
Ely Paschoalick

Publicidade:
Saulo Gregório de Lima

Cronista:
Rev. Ronaldo Lidório

Projeto Gráfico
& Diagramação:
André Mesquita

Jornalista Responsável:
Ivan Marcos Gonzaga
RPMG 048733JP

Assim sendo, é cada vez mais comum lermos notícias como estas abaixo citadas:
“Na Eritreia, país africano, por causa de sua fé em Cristo Jesus, 17 jovens
foram presos e impedidos de receber comida e medicamentos e, por força de
lei, todas as igrejas evangélicas estão fechadas desde 2002.”( http://amaracristo.wordpress.com/page/8/)
“O atual presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, é cristão e, por esse
motivo, tem sofrido ameaças de autoridades muçulmanas no país. Em uma
declaração oficial divulgada no último domingo (5), Jonathan considerou
como chantagem a intimação que, supostamente, recebeu do líder do grupo extremista Boko Haram, na qual o presidente deveria renunciar ao cargo e se converter ao islamismo”.( http://www.portasabertas.org.br/noticias/2012/08/1662629/)
“A influência do islamismo no Egito aumentou significativamente depois que
os partidos da Irmandade Muçulmana e dos salafistas chegaram ao poder.
Sobrou pouco espaço para partidos civis e liberais”. (http://www.estadao.
com.br/3/12/2011)
A Organização Portas Abertas Internacional (http://www.portasabertas.org.
br), publicou a lista dos 50 países classificados por perseguição religiosa, e
é neste cenário que a revista Visão Missionária vem em sua 47ª edição divulgar o trabalho que é feito no Irã (8º lugar) pela Igreja de Jesus que não mede
esforços para colocar soldados em pleno campo de batalha, e distribuir um
milhão de “espadas”. Conheça o ELAM Ministério, seu fundador, diretor e leia
testemunhos do que Jesus anda fazendo entre os Iranianos.
Segundo o fundador da Portas Abertas, Irmão André, “perseguição não se
refere a casos individuais, mas sim, quando um sistema, político ou religioso,
tira a liberdade de um cristão ou o acesso à Bíblia, restringe ou proíbe o evangelismo de jovens e crianças, atividades da igreja e de missões”. (http://www.
portasabertas.org.br/cristaosperseguidos/perseguicaoXliberdade/)
Oremos para que Deus, aquele que cessa todas as guerras até os confins da
terra (Sl 46.9), continue fechando a boca dos leões, e dando graça e paz aos
inúmeros cristãos que vivem em regiões onde a divulgação do evangelho de
Jesus é restrita.

EXPEDIENTE

Fotos:
Equipe SEMAP
Sites diversos

03
04
06
08
12
14
15
16
20
26
28
32
38

De lá para cá o Artigo 18 tem sido expandido e defendido, mas também totalmente desrespeitado pela maioria das nações que desconhecem a ONU como
uma organização norteadora de suas constituições.

Equipe de Redação:
Missionários SEMAP

Ely Paschoalick — www.comoeducarosfilhos.blogspot.com.br

REALIZAÇÃO:
SEMAP Escritório: Av. Rondon Pacheco, 4094 • Bairro Saraiva
CEP: 38408-404 • Uberlândia/MG • 34 3256 1700 • 3210 0693
Qualquer oferta missionária:
Banco Bradesco • Ag. 1901 • C/C: 35612-3
E-mail: semap@semap.com.br
Acesse rádio Dimensão • On-line: www.radiodimensao.com.br
Assinaturas: www.semap.com.br
Caro leitor, registre-se no site SEMAP para receber seu login e ter acesso
aos complementos de nossas matérias. – www.semap.com.br

3

palavra do pastor

Foto arquivo do Instituto Bíblico das Assembleias de Deus do Triângulo Mineiro – IBADETRIM-2012.

Prometo

Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração
corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo.
(FP 2.15)

4

Ouvi a palavra prometo várias vezes em cerimoniais de formaturas neste final e começo de ano.
Refletindo sobre este gesto de estender a mão
para frente ao prometer, veio a mim o pensamento do significado deste ato.
A palavra prometo significa compromisso, voto,
profissão de boa fé. O verso 15 de Filipenses 2 são
palavras chaves de compromisso, e esta é a luta
da igreja neste século.
A) Algumas considerações
sobre comprometimento
Comprometer: empenhar a reputação, tomar os
riscos; assumir compromissos. É o ato de prometer a alguém ou alguma coisa.
E este ato exige:
[1º] Comprometimento: virtude de honrar
a palavra.
[2º] Resultado: assumir riscos por ter
cumprido o que “prometeu” (noivado, casamento, negócio, contrato). Ex: Sadraque, Mesaque, Abednego e Daniel (Dn
3.8,9; 6.10,17).
B) O Prometo Espiritual
da Igreja com Jesus (Ap 2.10)
Este compromisso custou um valor altíssimo (I
Cor 6.20; I Pe 1.18,19). Da parte de Deus - O filho
(Gn 3.15; Gl 4.4) houve um sacrifício completo (Hb
9.20,22). Da parte da igreja (nossa parte), Deus
exige obediência. A declaração de Deus é que somos dele (Is 41.10,14; Fp 2.18; Sl 100.3).

Álvaro Alén Sanches é Pastor Presidente da Igreja Evangélica AD Missão
aos Povos em Uberlândia-MG. Presidente da SEMAP (Serviço de Missão
aos Povos). Presidente da COMADETRIM (Convenção dos Ministros das
AD do Triângulo Mineiro) Membro do Conselho da CGADB (Convenção
Geral das AD do Brasil) Região Sudeste. Casado com Tomiko Sanches,
têm três filhos e três netos: Laura, Artur e Augusto.

5

cartas e e-mails

E disse-lhe o anjo: Cinge-te, e ata as tuas alparcas. E ele assim o fez.
Disse-lhe mais: Lança às costas a tua capa, e segue-me.
(At 12.8)

Oremos pelas crianças
abandonadas no Senegal

Missionários regularizam seus
estudos teológicos frente ao MEC

Do Senegal nos chegou esta carta que queremos
compartilhar com os irmãos: “Valdirene está coordenando o Projeto de Meninos de Rua - Talibês.
Também estarei dando uma ajuda na área recreativa com estas crianças abandonadas pelos pais.
Estou articulando a parte burocrática e acompanhando a escolaridade das sete crianças do Projeto Nova Vida. Este projeto abriga tais crianças e as
educa nos fundamentos cristãos através da Igreja (com a tia Valdirene, eu e outro pastor da igreja
local) pelas pregações. Há crianças vindas de Guiné Bissau e daqui mesmo do Senegal, sendo estas
oriundas de famílias muçulmanas com as quais a
Missão tem amizade.

Foi com muita alegria que recebemos correspondência
de Monte Verde –Missões Horizontes – com a foto dos
formandos em Teologia pela UNIFIL – Centro Universitário Filadélfia. Parabéns ao Pr. David Botelho que reuniu, acolheu e acompanhou seus queridos formandos.

Revista Visão Missionária
SEMAP segue para o Japão

Peço que orem para que Deus nos dê mais uma diretriz de que precisamos. Há uma possibilidade de
abrirmos cursos de informática em vários níveis e
para isso estamos em oração diante do Senhor.
Um grande abraço missionário em todos vocês!”
(Missionários SEMAP- Eduardo e Valdirene)

6

Nosso vice-presidente Pr. Eurípedes Menezes, com
muito carinho encaminhou a revista Visão Missionária
ao Japão, através do Pr. Haroldo Yamamoto.

Deus usa as pequenas coisas
para agir de forma grandiosa
em nossas vidas!

Da Indonésia recebemos esta carta da missionária
Nascy e queremos compartilhar com os irmãos:
“No dia 24 de janeiro foi feriado aqui na Indonésia.
Todos os obreiros nacionais haviam saído com os
familiares e eu fiquei sozinha em casa. Comecei a
sentir uma angústia muito grande que não sabia o
que fazer, já havia feito meu devocional, mas o dia
estava longo, parecia que as horas não passavam.
Então disse ao Pai que precisava ouvir algo da parte dele, foi quando me lembrei da revista Visão Missionária-SEMAP, a qual havia recebido e decidi ler.
Comecei a ler a revista e achei bem interessante os
assuntos, mas quando chegou à página 6, no espaço
cartas e emails, não consegui me controlar quando
vi a foto de um seminarista com roupa típica representando o país onde eu estou. Aquilo alegrou tanto
o meu coração, e o Pai me fez lembrar os momentos de seminário quando tantas vezes estive vestida
de roupas típicas representando as nações, fazendo
trabalho de conscientização, falando da importância
de enviar cartinhas e informações aos Missionários.
Agora estou aqui vivendo tudo aquilo que o Pai me
prometeu e recebendo apoio, carinho e amor das
igrejas do Brasil, e até mesmo de pessoas que eu
nem conheço, mas que tem demonstrado um cuidado especial para comigo. Através da leitura da revista Visão Missionária, Deus trouxe à minha mente
os feito Dele em minha vida, e não sei como explicar
tamanha alegria que invadiu o meu coração. Eu me
senti acolhida pela igreja do Brasil e na certeza de
que eu não estou só, que o Pai tem estado comigo
em todo tempo e cuidado de mim com muito amor e
carinho”. (Missionária Nascy)

8 valentes soldados
de malas prontas
De Monte Verde, base missionária Missão Horizontes, recebemos uma carta de pedido de oração e queremos registrá-la aqui, para que o leitor possa agradecer a Deus
por existir, ainda que poucas, agências e igrejas enviadoras, e orar por estes oito soldados do Senhor que vão
para a Ásia. Doravante, por medidas de proteção, eles
não mais poderão ser identificados:
“Lembro-me como se fosse ontem da primeira carta
que lhes escrevi quando saí do meio da minha parentela
para começar minha “peregrinação” rumo ao continente
menos evangelizado da terra: Ásia.
Desde então, a palavra
“jornada” tem sido frequentemente utilizada por
mim nos meus escritos
em alusão à mensagem
que Elias recebeu do Senhor quando estava na caverna (1Reis 19.7).
Para que tudo isso? Por que
todo esse tempo? – Alguém,
porventura, poderá questionar. Há muitos desafios que
enfrentaremos no campo
transcultural que exigem do
obreiro um treinamento diferenciado. Ao mesmo tempo, estou ciente de que não
devo confiar no meu próprio “arco”, ou na minha
própria “espada”, mas a minha confiança deve estar no braço forte do Senhor, pois é
dele que vem a minha capacidade. (Salmos 44.7-8; 2Co3.5).
De nada valerá o acúmulo de experiências pessoais e/ou
conhecimento bíblico-acadêmico, se a luz da presença gloriosa do Senhor não estiver comigo.
Dito isso, gostaria de informar-lhes que finalmente chegou o momento tão esperado. Eu e mais sete companheiros estamos de viagem marcada para o sudoeste
asiático. E agora mais do que nunca somos carentes das
suas orações!”

7

opinião missionária

Quem deve ser
enviado para o Campo?
Russel Shedd

8

A justificação essencial para enviar um obreiro e sua família para o campo missionário se baseia em vários fatores. Queria nesta reflexão mencionar um que me parece ser o de maior importância: um compromisso
com a doutrina ortodoxa.
Uma convicção firme e segura da essência
do evangelho não deve ser omitida.
Seria um desastre espiritual ser enviado para evangelizar um povo, mas
não ter certeza do fato que há um Deus triuno - Pai, Filho e Espírito Santo,
três pessoas, mas um só Deus.
Talvez não consiga explicar como é possível três serem um, mas é fundamental que se creia na realidade do Deus, todo poderoso, em Jesus que o
Pai enviou, e na encarnação do eterno Filho de Deus.
Reconhecer que o Espírito Santo seja divino, uma pessoa que inspirou as
Sagradas Escrituras, e que veio para habitar em todos aqueles que se arrependem dos seus pecados, e opera nos corações dos que confessam
que Jesus é o Senhor, que morreu e ressuscitou dentre os mortos (1 Cor
15.3,4).
O missionário tem que crer firmemente que Deus é o Criador dos céus e
da terra. Todos os seres humanos devem sua existência exclusivamente a
ele que criou o homem e a mulher a sua imagem. As leis da natureza refletem a absoluta fidelidade de Deus. Como essas leis não falham, Deus
também é fiel. A regularidade das estações, as leis de causa e efeito, tudo
aponta para essa verdade que o único e verdadeiro Deus é fiel.

Ora, sem fé
é impossível
agradar-lhe; porque
é necessário que
aquele que se
aproxima de Deus
creia que ele existe,
e que é galardoador
dos que o buscam.
(HB 11.6)

Devemos crer que há duas fontes de revelação:
A revelação de Deus na criação, a qual nos mostra sua inteligência, sua
personalidade, e seu infinito poder (ver Rm 1.20).
E a segunda fonte de revelação que é a Bíblia, plenamente inspirada e
sem erros (2 Tm 3.16). A Bíblia é a última fonte de autoridade para a fé e
prática para o cristão e para a igreja.
Não se pode cogitar um missionário que não crê com absoluta firmeza
que todos os seres humanos são descendentes do primeiro casal Adão
e Eva (Gen 1.3).
Todos os seus descendentes são pecadores e destituídos da glória de
Deus (Rm 2.23). São rebeldes contra a vontade de Deus e cegos para as
verdades centrais do evangelho. Esta cegueira é satânica (II Co 4.4). Sem
a operação miraculosa do Espírito a remover essa cegueira, ninguém é
capaz de crer e receber de coração a oferta gratuita da salvação.

9

opinião missionária

Seria totalmente incoerente enviar um evangelista
para a Índia e saber, além de qualquer dúvida, que
a mensagem que ele veio para proclamar declara o
amor de Deus para todos os homens, sem distinção
de raça ou status.
Juntamente com essa preciosa verdade, o missionário também deve assegurar em seu coração que
esse amor não exclui a justiça de Deus.
A consciência do certo e do errado é uma marca da
imagem de Deus no coração do homem.
Quem não crê em Cristo, esse estará perdido e sujeito à condenação eterna pelos pecados que cometeu.
O cristão comprometido com a Bíblia rejeita terminantemente o universalismo, isto é, que todos os
homens de todas as épocas serão finalmente perdoados e eternamente salvos.
Entende ainda que a morte sacrificial e a ressurreição de Jesus Cristo é o meio do resgate de todo
pecador que nele crê e confessa publicamente sua
aliança com ele.
Crê que Jesus, exaltado à destra de Deus, voltará para reinar com seu povo, uma vez cumprida a
Grande Comissão de Mateus 28.19-20.

Abraça firmemente a verdade, redescoberta na Reforma, que a salvação do homem pecador não pode
ser merecida por meio de obras boas ou religiosas.
A justificação pela fé significa que a oferta da salvação que Deus oferece a todos os que crêem é totalmente gratuita. Também tem certeza que a mudança de valores e transformação de práticas em
conseqüência da presença do Espírito Santo na vida
levará o regenerado à busca pela santidade (Hb
12.14).
O missionário certamente ficará convicto da necessidade de arrebanhar os salvos em comunidades
que fazem parte da Igreja de Jesus Cristo. Todos os
salvos pertencem ao Corpo universal de Cristo que
pode ser descrito como a Igreja invisível.
A igreja local, visível e atuante no serviço mútuo
e comunitário na sociedade, deve ser dirigida por
pessoas maduras, preparadas e capacitadas pelo
Espírito Santo para ensinar a Palavra e conduzir os
membros da igreja na adoração.
Em síntese, este breve resumo das verdades e práticas ortodoxas pode servir para peneirar os candidatos que reivindicam um chamado para servir a
Deus e à igreja no cumprimento da ordem de Jesus
de ir e fazer discípulos de todas as nações.

Russel Shedd formou-se em 1949 bacharel no Wheaton College. Ainda
em Wheaton completou o mestrado em estudos do Novo Testamento, e
em 1953 o mestrado em teologia no Faith Seminary, em Filadélfia. Aos 25
anos formou-se doutor (PhD) na Universidade de Edimburgo. Casou-se
com Patrícia em 1957. Possuem cinco filhos. São missionários no Brasil
desde 1962. Além de ser autor de inúmeros livros, é também o autor das
notas explicativas da Bíblia Vida Nova.

10

11

estratégia missionária

Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.

(Mc 16.15)

Teatro Desperta-te
DESPERTA-TE é o nome do grupo de teatro da Igreja Evangélica Assembléia
de Deus Missões aos Povos presidida pelo Pr. Álvaro Alén Sanches.

Grupo inicial do Desperta-te. À direita, Tamara líder fundadora seguida por Kelly Cristina atual líder

12

Peça
infantil no
Templo
Central
ADMAP

O GD, como é conhecido (Grupo Desperta-te), foi
criado no ano de 2006 por um grupo de jovens liderados pela jovem Tamara, que hoje é missionária SEMAP em Portugal. O GD tem como missão
pregar a Palavra de Deus, estimular e encorajar
os corações sobre a urgência de cumprir com a
Grande Comissão (Mt 28.18-20), e também sensibilizar corações sem Jesus a se entregar ao Nosso Salvador, deixando que Ele seja nosso refúgio e
fortaleza (Sl 46.1; Sl 91.2; Nm 1.7).
Com recursos de som, imagem e linguagem gestual, o grupo tem realizado inúmeras apresentações, participando de ações sociais em praças
públicas, evangelismo em ruas, abertura de congressos, feiras das nações, viagens, cultos e outros eventos.
A maior dificuldade que o GD enfrenta é referente a coordenar a vida universitária e profissional
da maioria dos integrantes com a vida espiritual,
as obrigações como membros da Igreja e o cumprimento da obrigação como membro do corpo de
Cristo em obedecer ao IDE (At 1.8) na estratégia
que escolheu para seu ministério. Mas Deus tem
dado Graça e o GD já conta com 15 integrantes sob
a liderança da irmã Kelly Cristina.
Origem e Significado do nome
Revelado por Deus, o nome foi escolhido por nos
remeter a duas mensagens: Desperta-te é um
nome com uma mensagem para os que tem Jesus no coração despertar e ir falar de Jesus. Não
devemos permanecer na nossa zona de conforto
de abençoados por Jesus e vivermos em paz.
Desperta-te tem também uma mensagem aos
que não tem Jesus no coração: DESPERTE e garanta sua VIDA ETERNA, pois Ele já morreu por
nós e ressuscitou ao terceiro dia.

Ação Social
no bairro
Morumbi em
Uberlândia/MG

Congresso
de Jovens da
UMADUC
– União da
Mocidade
da AD
Uberlândia

Peça infantil
no Templo
Central

13

e s t r a t é g i a

m i s s i o n á r i a

Missões se fazem com os pés dos que vão, com os joelhos dos
que ficam e com as mãos dos que contribuem
(Oswald Smith)

Livraria evangélica realiza Reveillon Missionário
na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro
No dia 31 de dezembro de 2012, em uma iniciativa da livraria Leitor Gospel, que objetivava contribuir com o
envio de Bíblias para o Irã, foi realizado um Réveillon Missionário. O local escolhido para realizar o evento foi
na Avenida Atlântica, onde ocorre aquela que é considerada a maior festa de réveillon do mundo e que reuniu mais de 2 milhões de pessoas para receberem o novo ano de 2013. Em contraste com toda esta liberdade
que vivemos no Brasil, o Irã é o 8º país em perseguição religiosa no mundo e com 0,4% da população cristã.

Ao chegarem ao apartamento, que estava todo decorado com cartazes sobre o Irã, os convidados recebiam uma carta da livraria Leitor Gospel com
boas vindas e que divulgava um pouco da realidade
da igreja perseguida naquele país, assim como explicava o objetivo maior do evento e a forma de contribuição para a campanha.
Pouco antes da queima de fogos na praia, os presentes
se reuniram em oração agradecendo a Deus pelo ano
que se iniciaria em poucos minutos. Outra oração foi feita por um dos convidados, o missionário Davi Elias, de
Itaúna-MG, o qual rogou a Deus pela igreja perseguida
no Irã e por aqueles que ainda não conhecem a Jesus
naquele país.

14

Ao contribuírem, os ofertantes recebiam o livro de oração pelo Irã (doados pela Missão Horizontes) e uma caneca devidamente identificada com o símbolo da bandeira iraniana com menção à campanha de envio de bíblias,
uma doação de irmãos amantes de missões. O valor arrecadado, o suficiente para o custeio de 100 novos testamentos, foi enviado para o ELAM Ministries (Veja matéria à página 20), nos Estados Unidos, que se encarregará
de remetê-los aos irmãos iranianos.
A Leitor Gospel é uma livraria criada com o objetivo de
gerar receitas para o campo missionário. Visite o site
www.leitorgospel.com.br.
Contribuiu com esta matéria, Marcelo Espíndola

perfil missionário

Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o

ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.

David
Yeghnazar
No centro da vontade de Deus
Nascido no Irã, casado com Louise (36 anos), pai de 4 filhos
- Grace (12), Theo (10), Hope (7) e Beata (2). David Yeghnazar
(38 anos) é Diretor Executivo da Elam Ministries nos Estados Unidos, onde reside (veja página 20).
Chamado por Deus para fundar o ministério na América
do Norte, David mudou-se com a família de Londres, onde
exercia o trabalho como advogado, para os Estados Unidos.
Isso somente após sua esposa também ouvir do Senhor sobre este novo direcionamento.
Influência dos modelos familiares em sua vida
Sua vida foi tremendamente influenciada por seu avô Seth,
que significa Ungido, conhecido como um dos pioneiros e
considerado um dos “Pais da Igreja” no Irã, apontado por todos como um homem que amava ao Senhor, cheio do Espírito Santo e totalmente comprometido com o Reino. Faleceu
em 2010, aos 99 anos, deixando um ministério marcado por
uma vida de oração, sempre ensinando a Palavra e conduzindo vidas ao Senhor.
A infância de David foi marcada também pela dificuldade
de viver no Líbano, país muçulmano, em tempos de guerra, onde a insegurança e o perigo assolavam. Mas isso não
impediu seu pai e seu avô de trabalharem na Sociedade Bíblica. Uma frase dita por seu pai, que até hoje marca a sua
vida é: “O lugar mais seguro para se estar é no centro da
vontade de Deus”.
Influência da Assembléia de Deus em sua vida
Em 1983, aos nove anos, David recebeu Jesus como seu
Salvador, na Igreja Assembléia de Deus, e naquele momento sentiu o Espírito Santo o chamando. O tempo passou, e
seus pais foram desafiados por Deus para abrirem o ELAM
Ministries em Londres.

(At 20.24)

David
Yeghnazar
Diretor
Executivo do
Ministério Elam
nos Estados
Unidos

Depois de estabelecido o ministério no Reino Unido, David e
família se mudaram para os Estados Unidos por direção divina, e começaram a viver várias experiências desafiadoras,
e milagres de Deus inigualáveis ao desenvolver o trabalho
da envergadura que este ministério representaria.
Elam é um ministério que tem como missão:
• Fortalecer as igrejas na região do Irã e expandi-las.
• Treinar líderes para serem efetivos ministros da Palavra na região do Irã.
• Equipar as igrejas com recursos de que necessitam
para o ministério.
• Enviar a Palavra, plantando mais igrejas, inclusive pela
mídia (TV e Internet).
(Conheça mais o ELAM lendo a matéria da capa-página 20)

Deus multiplica as Bíblias
Em 2012 um milhão de Bíblias na língua farsi foram publicadas. Isso foi um grande feito para a organização, citado
com gratidão, por David, especialmente ao lembrar que no
ano de 2005, ao publicarem 10.000 exemplares da Bíblia, se
preocuparam na época como colocariam tantas Bíblias naquele país. E nos dias de hoje, ver o que o Espírito de Deus
tem feito naquela nação é algo tão tremendo que faz David
prosseguir, apesar do martírio de amigos e obreiros, consciente de que o ministério desfruta o momento da colheita no Irã, resultado da semeadura e do sacrifício de muitos
anônimos.
Irã para Cristo!!! Esse é o chamado e desafio de vida de David Yeghnazar e toda a equipe do ELAM Ministries.
Contribuiu neste artigo a missionária SEMAP Irinéa Matos.

15

testemunho que vem do campo

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a
tribulação produz a paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança.
E a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em
nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.

(Rm 5:3-5)

Farshid
Fathi
Na prisão
por Jesus.
Com muito
carinho e
um grande
sorriso.
16

Quem é Farshid?
Farshid Fathi é um pastor iraniano que está na prisão Evin,
em Teerã, capital do Irã, desde dezembro de 2010. Farshid
foi preso por conta de seu ministério cristão no Irã, em
sua própria casa pelos agentes do ministério da inteligência e segurança do Irã, em 25 de dezembro de 2010.
A prisão ocorreu em um contexto de prisão em massa,
entre o final de 2010 e início de 2011, no qual vários líderes das igrejas secretas do Irã foram para a cadeia.
Onde Farshid está preso há quase 3 anos

Condenado a 6 anos de prisão por
divulgar o evangelho de Cristo
O seu primeiro julgamento ocorreu em 5 de fevereiro de
2012, na Branch 15 da Corte Revolucionária de Teerã,
14 meses depois de preso. Ele foi condenado por atos
contra a segurança nacional, como a cooperação com
o Elam Ministries e o evangelismo, e foi sentenciado a
seis anos de prisão.
Ao ouvir tal sentença, o Ministério Elam (Leia as páginas 20) rapidamente apelou no dia 23 de maio de 2012.
Farshid contou com o mesmo advogado do primeiro julgamento. Dois juízes desconhecidos ouviram o seu caso
e o resultado da apelação foi dado no fim de junho de
2012 - o veredicto foi mantido.
Esposa e filhos aguardam sua liberdade para 2016
De acordo com a sentença, Farshid será solto da prisão em dezembro de 2016. A corte não deu
nenhum documento confirmando
o veredicto. Todas as decisões foram comunicadas verbalmente.

Vista da prisão Evin no Irã onde estão vários pastores, dentre eles Farshid

Ele ficou em uma solitária, na prisão Evin, em uma parte chamada “Prisonfor” por 57 dias. Durante este período, foi submetido a duros e intensos momentos de interrogatório. Posteriormente, foi enviado à seção 209, onde
esteve por um ano, para presos políticos e, no início de
2012, foi transferido para a seção 350, na qual está até
o dia de hoje.
Farshid, em uma ocasião, quebrou as normas da cadeia
ao conversar com outro cristão, que pensava que seria
executado em breve. Por conta desta “transgressão”,
Farshid foi punido e teve seu cabelo raspado.
Em outra ocasião, disseram para Farshid que ele seria solto, então, devolveram-lhe todos os seus pertences. Quando estava caminhando para a saída, pôde ver
outros amigos sendo soltos. Entretanto, ao se aproximar das portas, repentinamente, ele foi parado e teve
de voltar para sua cela. Na verdade, tratava-se de um
jogo psicológico comum no sistema iraniano de prisão.

Farshid é casado e tem dois filhos, um de quatro e outra de onze anos. Todos que conhecem Farshid concordam que é uma pessoa muito amigável, alegre, cheio
de bondade e carinho. Ele é sempre positvo, ativo, ajudando e servindo aos outros. É também cheio de energia para servir a Deus.
Seu comportamento é testemunhado e
defendido até pelo filho de um dos aiatolás
Aiatolá Khazali é membro do Conselho Guardião do Irã
e tem a palavra final em todas as legislações que passam pelo Parlamento. O Dr. Mehdi Khazali, seu filho, conheceu Farshid Fathi na prisão. Em entrevista recente,
Dr. Khazali elogiou Farshid pelo caráter e disse:
Farshid é um jovem muito educado, de boas maneiras
e sempre com um sorriso doce e sincero em seu rosto.
Ninguém na cela 350 da prisão jamais viu Farshid ficar
nervoso ou ter alguma atitude descrita como imoral ou
indecente.”

O Dr. Khazali sempre foi bastante claro ao considerar a sentença dada a Farshid como injusta, irracional

17

testemunho que vem do campo

e insensata. Ele disse que o juiz cometeu um grande erro
para a humanidade e tem esperança de que outros promotores públicos percebam o erro cometido e corrijam-no. Ele também disse, com muito firmeza, que não foi isso
o que aprendeu em sua religião.
Soldado de Jesus – Conversão e Atuação
Farshid veio a aceitar a Cristo quando tinha 17 anos, por
ter visto uma mudança em seu irmão, o qual se converteu
antes. Farshid foi encorajado a ir à igreja e, em sua primeira visita, foi tocado por Deus. No mesmo dia, ele aceitou a
Cristo.
Ele serviu no ministério por oito anos antes de ser preso.
Em 2010, era líder de um grande número de igrejas secretas em várias cidades do Irã.
Depoimento de um dos amigos:
Farshid está na prisão por quase dois anos. Além de todas
as pressões e desafios de lá, ele está longe de sua família,
e isto é realmente muito difícil. É muito duro estar longe da
família, especialmente dos filhos quando estão crescendo.
Ele não está podendo estar presente nos momentos mais
lindos da vida deles e de sua esposa. Farshid está carregando um longo fardo, mas não seria possível aguentar
todo este sofrimento se não soubesse que Deus está com
ele em todos os momentos. O Dr. Mehdi Khazali declarou
publicamente sobre o Farshid, dando um testemunho muito positivo sobre ele. Isso encoraja a família dele e também
seus irmãos e irmãs em Cristo. Imaginem como este testemunho deixou Deus alegre e honrado”.

Deus é refúgio e fortaleza (Sl 46)
Farshid reconhece que experimenta momentos de solidão
e isolamento, mas ele nunca se sentiu sozinho.
Damos graças a Deus que Farshid tem buscado conforto nas passagens bíblicas, como a de Romanos 8 que diz:
Nem paredes, nem as correntes, nem a prisão, nem o
sofrimento, nem solidão, nem inimigos, nem dor, nem a
morte podem nos separar do Senhor e de cada um de nós.
O governo no Irã está tentando tirar nossa fé em Cristo,
mas o que eles estão fazendo é fortalecer a nossa Fé”.

18

UMA CARTA RELATA
SEU ESTADO NA PR
ISÃO
Depois de 19 meses
preso, Farshid cons
eguiu mandar uma
carta a Sam Yeghna
zar, que ele conside
ra como seu próprio pai. Abaixo está
a carta de Farshid
de
dentro da prisão
para Sam Yeghnaza
r:
Querido pai,
Por favor, aceite minh
a saudação cordial,
diretamente do coração da prisão, em
nome do nosso Senh
or Jesus Cristo.
Há mais de 19 mes
es não tenho a alegr
ia de poder ouvir a
sua voz carinhosa.
Apesar de você estar
longe, sinto a fragrância de suas oraç
ões, como brisa suav
e em meu coração
que, juntamente co
m o seu amor pater
no, me fortalecem.
Tenho passado por
momentos muitos dif
íceis, mas, mais do
que nunca, eu me en
contrei bem próxim
o ao seio do Senhor,
que é repleto de am
or.
Tenho também ex
perimentado uma
solidão muito gran
de, mas nunca me
senti sozinho. Muita
s vezes, tenho ficado triste com muit
as coisas, mas nunc
a me senti escravo
da tristeza.
Muitas vezes, tenho
sido insultado, hum
ilhado e acusado,
mas nunca duvidei
da minha identidade
em
Cristo. Alguns
me abandonaram, alg
uns fugiram de mim
,
m
as
tenha certeza de que nunca pr
ocurei julgar nenhum
deles. Meu Senhor
nunca me abandono
u.
Estive 361 dias na
prisão solitária, com
as portas fechadas
e, por muito tempo,
não vi a luz do sol, m
as
as misericórdias
do Senhor se renova
m a cada manhã. Eu
tenho muitas coisas mais para com
partilhar, mas gosta
ria de te dizer que te
amo muito.
Eu tenho muitas sa
udades de você, do
s outros irmãos e da
querida “Tia Lin”. Eu
tenho saudades da
Hope, do pai e da
mãe dela. Sinto tam
bém falta da Lili e se
us
pais. Tenho saudades do Luca e su
a família. Por favor,
m
an
de muitas lembranças ao meu qu
erido “Tio Luke”. Eu
sei que ele está oran
do com poder e muit
o amor por mim e m
inha família. Envie

também muitas sa
udações para a Sh
aron, Mehdi, Rosa
Magda, Behrang, Mo
,
jdeh e todos os meu
s queridos que estão com você. Escr
evi algumas linhas
para a Cristina há um
mês e acho que ela
recebeu minha carta
.
Provalmente, eu nã
o estarei com você
por alguns anos. Ma
tenha certeza de qu
s
e suas palavras e co
nselhos estão no ou
vido da minha alma.
Eu espero que, ao fin
al, possa te ver.
Mas, se o Pai me ch
amar para a eternida
de, por favor, proteja e ajude minha fam
ília mais do que nunc
a, especialmente meus filhos que
você deve saber qu
ão
qu
eridos são para
mim.
O caminho estreito
que estou atravessa
ndo, vejo como um
copo que o meu “Am
ado” me deu para m
im
. Vou tomá-lo até
o final, seja ele qual
for. A maior verdade
da
m
inha vida é que
eu pertenço ao meu
amado e Ele a mim
.
Dois dos meus quer
idos irmãos estão m
andando lembranças daqui. Também
duas irmãs que estão
separadas de nós
por um muro bem alt
o também mandam
lembranças. Também oro por você co
nstantemente e pe
la querida “Tia Lin”,
e toda a sua família
que é muito querida
para mim. Por favor, mande lembran
ças minhas a todos
os
santos, a todos
os meus queridos irm
ãos e irmãs que tem
orado por mim e
pela minha família.
Por favor, diga a ele
s:
Porque ainda que
a figueira não flore
sça, nem haja fruto
na vide; ainda que de
cepcione o produto
da oliveira, todavia
eu me alegrarei no
SENHOR; exultarei
no Deus da minha
salvação”. Porque
nem as paredes ou
fer
ro deste lugar, ou
mesmo a prisão, so
frimento, abandono
,
ini
migo, dor ou até
mesmo a morte po
derá nos separar de
De
us e de cada um
de nós.

Lembranças, no am
or Cristo,
Farshid
É possível obter mais
notícias seguindo
Iran 30 no Twitter e
Facebook:
http://www.facebook
.com/pages/Iran-30
/92140806403
Iran 30 é uma inicia
tiva da Elam Ministri
es
© Copyright 2012 El
am Ministries

19

matéria de capa

Lembrai-vos dos encarcerados, como
se presos com eles; dos que sofrem
maus tratos, como se, com efeito,
vós mesmos em pessoa fôsseis os
maltratados.
(Hb 13.3)

Elam
Ministries
o Amor
de Cristo para
o Irã e além
usa@elam.com

20
Foto: Depositphotos.com

Todos os dias quando você acorda:
[01] Alguém já ouviu a mensagem da Bíblia no Irã.
[02] Uma pessoa está lendo a Bíblia

pela primeira vez em sua vida.

[03] Uma nova pessoa acabou de dar
sua vida a Cristo.
[04] E uma nova pessoa está sendo

transformada pelo amor de Cristo.

eda é o rial. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/
De acordo com as pesquisas da Organização Portas
Abertas 2013 (www.portasabertas.org.br), o Irã está
classificado em oitavo lugar na lista dos 50 países mais
opressores ao cristianismo.

A revista Visão Missionária preparou esta matéria para
que você CONHEÇA, ORE E CONTRIBUA para esta
destemida obra missionária que o ELAM MINISTRIES
realiza junto à população, predominantemente muçulmana, que compõe o Irã.
O Irão (português europeu) ou Irã (português brasileiro), em persa: ‫ناريا‬, oficialmente República Islâmica
do Irão (Irã), é um país asiático do Médio Oriente que
limita a norte com a Armênia, o Azerbaijão, o Turquemenistão e o Mar Cáspio; a leste com o Afeganistão e
o Paquistão; a oeste com o Iraque e a Turquia; a sul
com o Golfo de Omã e com o Golfo Pérsico. A sua capital é Teerão, a sua língua oficial, o persa e a sua mo-

História do Ministério Elam
(1956 – 1988 – 1990 – HOJE)
É sobre pessoas que estamos falando!
Para quem olha de fora, a Elam Ministries é um ministério
como qualquer outro, sua história é bem simples.
Fundado em 1988 por dois líderes cristãos iranianos (Seth
Yeghnazar e Mansour Bijani), o Elam tem procurado treinar centenas de pessoas no Irã para o trabalho do Senhor.
O Elam também tem equipado as igrejas com bíblias,
livros e, mais recentemente, com programas na TV e
internet.

Nome da imagem: vitrine - fonte tudoleia.jpg – crédito: tudoleia.com

21

matéria de capa

Por que o nome Elam?

Além de apenas uma igreja
Sam e
Lin, para
além de
apenas
uma
igreja

“E porei o meu trono em Elão; e destruirei dali o rei e os príncipes, diz o SENHOR.” (Jer 49.38)
Porque uma pequena região do oeste do atual Irã era conhecida, antigamente, por esse nome, sendo inclusive mencionada na Bíblia (Jer 49.36-38; Ed 2.7-31; Nm 7.12)
A história do Elam fica ainda mais interessante quando observada de dentro. É o trabalho do Senhor colocando suas
mãos sobre as pessoas e isto não começou em 1988, mas em
1956, quando um iraniano cristão, Seth Yeghnazar, iniciou
reuniões de oração em sua casa, em Teerã, capital do Irã.
Patriarca Seth
Yeghnazar,
inseparável
companheiro
do Pr. Mansour
Bijani

Por quatro anos, pessoas se reuniam todos os dias para estes cultos de oração. Deus abençoou tanto esses momentos, que muitos se converteram, outros ficaram ainda mais
cheios do Espírito Santo, e muitos homens e mulheres tiveram o chamado para o ministério de Jesus. (leia também Perfil Missionário de seu neto David à página 15)

Da carreira de contador para
contabilizar almas para Jesus
Um deles foi o filho mais velho de Seth, Sam Yeghnazar.
Apesar de possuir uma promissora carreira como contador,
Sam deixou tudo por amor a Cristo, e saiu do Irã para receber treinamento para a obra do Senhor, não nos Estados
Unidos, mas na Índia, em Hyderabad.
Quando Sam deu início aos seus estudos, também trabalhava como evangelista voluntário para a Operation Mobilization.
Ele também se apaixonou por uma estudante do curso, chamada Linaria, com quem se casou. Por quarenta anos, ela
está ao seu lado no Elam Ministries.

22

Já no final do ano de 1960, Sam Yeghnazar voltou ao Irã e
logo começou a servir como pastor da igreja Assembleia de
Deus no centro de Teerã, a qual passava por uma fase de
elevado crescimento. Contudo, a visão de Sam sempre foi
muito maior do que apenas uma igreja.
O coração de Sam ardia com muita intensidade por aqueles
que estavam perdidos sem Cristo, e tinha uma forte paixão
por evangelizar toda uma nação.
Uma vez, Sam liderou um grupo de jovens que, em pequenos grupos, visitaram todas as cidades do Irã para distribuir
bíblias. Esta paixão pela Palavra de Deus acabou levando o
missionário a trabalhar para a Sociedade Bíblica, como consultor da distribuição da Palavra de Deus na Ásia.
A intenção de distribuir a Bíblia para o mundo a um preço
que todos pudessem pagar fazia parte do DNA de Sam e
também do Elam.

Fazendo do limão
uma limonada de e para Jesus
Em 1983, Sam e Linaria foram forçados a morar na Inglaterra, o que não era um desejo de seus corações. Nesse lugar,
Sam se encontrou com um grande amigo, Mansour Bijani,
conhecido desde a época em que moravam no Irã. Juntos,
formaram um time inseparável.
Primeiro, os dois ajudaram a estabelecer uma igreja iraniana
em Londres, a qual veio a ser a maior da Europa e, então,
sempre com o objetivo de impactar o Irã, eles fundaram o
Elam Ministries, para “fortalecer e equipar a igreja no Irã e
além”.

Tradução
da bíblia
em uma
nova versão
persa, a
linguagem
do Irã

Ousando mais além
sem perder o foco
“Porque era homem de bem e cheio do Espírito Santo e de
fé. E muita gente se uniu ao Senhor.” (At 11.24)
Em 1990, ainda havia muito poucos pastores que ministravam para o povo da Pérsia. Com a desilusão com o regime islâmico, os iranianos progressivamente tem se tornado
um povo muito aberto ao cristianismo e, assim, Sam adotou
como meta a capacitação de mais líderes Iranianos para a
obra do Senhor.
Sam Yeghnazar usou sua própria casa para acomodar os
seis primeiros estudantes do grupo, que moravam e estudavam lá.
Algum tempo depois, o Elam adquiriu uma grande propriedade na Inglaterra e os estudantes se mudaram para a Escola
Bíblica Elam.
Este local vinha sendo usado até dez anos atrás, quando a
visão do ministério tomou um novo rumo e se dirigiu para
a própria região do Irã, onde centenas de novos líderes têm
sido treinados, que, em seguida, implantam novas igrejas
por lá.
Mesmo com os treinamentos acontecendo, o coração de
Sam continuava com outro grande desejo: enviar bíblias
para dentro do Irã.

Avanços de 1990
Este é um novo capítulo da história do Elam. Em meados
de 1970, o pai de Sam, Seth, tinha discipulado um jovem, o
qual se tornou líder na Igreja Assembleia de Deus em Teerã.
No começo de 1990, Sam trouxe Mehdad Fatehi para a Inglaterra para estudar e obter PhD em Teologia.
Na mesma época, alguns líderes convenceram Sam Yeghnazar de que havia a necessidade de traduzir a bíblia em
uma nova versão persa, a linguagem do Irã, que fosse mais
moderna, elegante e mais apurada.
Assim, Mehdad Fatehi, agora doutor em teologia, era a pessoa perfeita para comandar este grande projeto de tradução.

Um milhão de Bíblias
em Língua Iraniana
Em 2003, o Novo Testamento foi publicado e até o dia de
hoje foram impressos um milhão de exemplares.
Embora os inimigos da igreja estejam odiando isso, as pessoas tem recebido o Novo Testamento a que tanto amam.
O impacto deste pequeno exemplar que o Elam tem distribuído não tem como ser calculado.

23

matéria de capa

Além da distribuição de Bíblias
CONHEÇA AS PRINCIPAIS AÇÕES DESTE MINISTÉRIO NO MUNDO E SAIBA
COMO COLABORAR COM ELE (USA@ELAM.COM)

Entre em contato com http://www.elam.com/articles/Contact-Us/

Desde os anos 90, mais pessoas vieram se unir a Sam para
servir a Deus em outros projetos. O Elam tem produzido
muitos livros cristãos famosos, além disso, conta com um
website repleto de artigos e também produz programas
para TV com sistema de satélite. O Ministério também envia auxílio às regiões iranianas atingidas por desastres naturais e faz campanhas pela liberdade de religião.
São muitas as pessoas que desenvolvem este trabalho com
Sam para podermos citá-las neste artigo, mas tudo se resume a um forte relacionamento. É o desejo e o propósito
de caminhar com Deus que constitui a história do Elam.

Deus tem utilizado muitas pessoas com poder para
apoiar este ministério, como os cristãos da Board of Reference e da Board of Trustees, George Verwer - fundador da Operation Mobilization, ou o Dr. Tony Sargent,
cujos nomes são sinônimos de fidelidade, integridade e
paixão em espalhar o evangelho de Jesus.
Por meio de novas igrejas, conferências, bíblias, sites e
programas de TV, Elam Ministries tem pregado o evangelho no Irã e região. Se você deseja ajudar este ministério entre em contato, mesmo em português, com usa@
elam.com

Testemunhos de um Jesus
que transforma no Irã e mais além
A IGREJA NO IRÃ ESTÁ CRESCENDO RAPIDAMENTE E VEMOS ESTE CRESCIMENTO DIARIAMENTE. É O EVANGELHO QUE
IMPACTA AS PESSOAS. COM ISSO, ELAS TAMBÉM ESTÃO CONTAGIANDO OUTRAS PESSOAS.

Salvando Iranianos das drogas
Farhad estava envolvido com drogas e vivia em depressão.
Um dia, foi atraído por uma das igrejas do Elam, o que lhe
deu uma nova inspiração na vida com Cristo. Algum tempo

24

depois, Farhad foi convidado para receber um treinamento
para se tornar um líder, com a finalidade de implantar novas
igrejas. Alguns meses se passaram, e ele estava servindo a
Deus em uma cidade na qual jamais existira uma igreja há
mais de cem anos do Irã. Ali, Farhad deu início a uma igreja
onde muitos têm aceitado a Cristo.

Vida após maus-tratos
Yassi foi dada em casamento ainda quando criança.
O marido a espancou e depois a abandonou. Yassi se
sentiu sem nenhum valor. Assim, uma de suas amigas a
conduziu a uma das igrejas e, com muita facilidade, ela
entregou sua vida a Cristo, mas continuava muito fragilizada no aspecto emocional.
O pastor da igreja a enviou para uma das conferências organizadas pelo Elam. Naquele lugar, Yassi se deliciava com os
estudos acerca do valor da mulher em Cristo e ficou entusiasmada com o amor demonstrado. Ela retornou para o Irã
conhecendo a sua verdadeira identidade em Cristo, e esta
mulher, dada como noiva quando criança, tornou-se pastora de dois grupos de mulheres.

Resgate de Casamentos no Irã
Mojtaba quase perdeu sua esposa e filho, mas, com o grupo
Elam, ele aprendeu como orar e nunca perder a esperança.
Quando sua esposa telefonou dizendo que ela iria assinar
os papéis do divórcio, ele respondeu: “Estou orando”. Assim, os papéis do divórcio nunca foram assinados. Mojtaba
e sua esposa estão juntos novamente, e agora eles têm mais
um filho. Não é nenhuma surpresa que agora Mojtaba prega e ora com muito mais paixão, sendo um grande pastor e
evangelista.

Fim das Guerras Interiores
Ainda criança, Mahnaz foi estuprada pelo primo por várias vezes, mas seus pais diziam para que ela nunca dissesse nada sobre isso. Em seu coração, Mahnaz queria
justiça, mas, para seus familiares, a reputação do primo
era o mais importante.

Mesmo convertida ao cristianismo, o coração dela estava
marcado pelo ódio. Um dia, ela participou de uma conferência do Elam para mulheres e vendo o amor e carinho dos
líderes, aos poucos, começou a se abrir.
Mahzaz está agora no caminho da recuperação, e sabemos
que Jesus irá curar sua vida, para que assim ela possa auxiliar
na conversão de muitos outros.

Cada Iraniano é
importante para Cristo
Ainda existem milhares de iranianos como Farhad, Yassi, Mojtaba e Mahnaz, cujas vidas foram impactadas pelo
evangelho, e que agora seguem aprendendo mais sobre
Cristo por intermédio do Ministério Elam.
Centenas de iranianos já foram tocados pelas conferências
do Elam, e também pelo programa de treinamento. Outros
têm sido edificados pelas igrejas implantadas por todo o
país, e muitos outros ainda pelos programas de TV, livros
e sites.
Milhares já têm o Novo Testamento em seus bolsos e, toda
vez que lêem, sentem-se fortalecidos.
O amor do Elam não é pelo país, mas sim pelas pessoas.
Cada iraniano é importante para Cristo!
Apesar das restrições legais (veja Testemunho que vem do
Campo à página 16) em nossa geração, eles são o povo mais
aberto do Oriente Médio para o evangelho.
Sempre quando eles ouvem a Palavra, atendem ao chamado, e assim são transformados junto com todo o país.
Para receber mensalmente informações sobre Elam Ministries, por favor, escreva para usa@elam.com.

25

matéria de capa

A Campanha de Oração pelo Irã
em uma Grande Batalha Espiritual

Quanto mais oração, mais ação!

Irã 30 é o título de um livreto, editado pelo Elam Ministreis,
traduzido em diversas línguas, contendo intenções de orações para os 30 dias dos meses. Após a edição e impressão, o livreto é amplamente distribuído entre os cristãos das

nações que falam aquela língua. Desta maneira, temos o
Irã 30 também em português e podemos orar e auxiliar na
divulgação destas intenções de orações entre nossos conhecidos.

Em todas as partes do mundo
QUANTO MAIS ORAÇÃO, MAIS AÇÃO! ESTA É UMA DAS NORMAS ESPIRITUAIS MAIS PODEROSAS E,
POR ISSO, A ELAM MINISTRIES TEM INVESTIDO MUITO NO LIVRO “IRÃ 30”.

Até hoje já foram produzidos pelo ministério Elam 150.000
exemplares em inglês, 10.000 cópias em chinês, 5.000 em
espanhol, 35.000 em Koreano e 10.000 em português. Milhares de cristãos ao redor do mundo têm orado pelo Irã, e
centenas deles visitam o site do Irã 30 e seguem o Ministério
no Facebook e Twitter para orar ainda mais.

26

Quando o livro de oração “Irã 30” foi publicado em 2009,
George Verwer, o fundador da Operation Mobilization, disse
que este livro precisava inundar todas as partes do mundo.
Segundo ele, o motivo é bem simples: trata-se de um livro
muito fácil de ler, que faz com que as pessoas orem pelo Irã
por trinta dias.

George Verwer, fundador da
OM: “Este livro precisa inundar
todas as partes do mundo.”

O Irã é o país mais populoso e influente no Oriente Médio, e
a oração é a arma mais poderosa que os cristãos têm encontrado para divulgar o evangelho. Somente os céus sabem o
impacto que esta corrente de oração está causando, mas nós
temos alguns sinais. Em 2010, depois de um ano de lançamento do livro, as autoridades islâmicas aumentaram ainda
mais a perseguição às igrejas secretas que se encontram no
Irã. É a batalha espiritual se alastrando.
Entre junho de 2010 e janeiro de 2011, mais de 200 cristãos
foram presos indiscriminadamente em pelo menos vinte cidades. Algumas dessas regiões, nunca tiveram igrejas antes.
Estas prisões são a prova de que as orações tem sido respondidas e que o crescimento da igreja se confirma por todos
os lados do Irã.

A Oração muda perspectivas de perseguição
NINGUÉM SABE O NÚMERO EXATO DE IGREJAS IRANIANAS, MAS UMA HISTÓRIA NOS DÁ ALGUNS INDÍCIOS.

A esposa de um dos líderes presos foi chamada para um
interrogatório. Quando ela disse que seu marido estava
preso por motivos religiosos, porque antes era muçulmano e tinha se convertido ao cristianismo, o oficial que
fazia as perguntas começou a rir e disse: “Se nós prendermos todos os iranianos por essas questões religiosas,
não haverá mais espaço nas prisões”. Em outras palavras,
isto significa que há tantos muçulmanos que se converteram ao cristianismo, que o departamento judicial nem
tem condições de lidar com todos eles.

A equipe de inteligência do Irã é tão bem estruturada que
conta com 30.000 homens, que recebem grande quantidade de informações sobre as igrejas no Irã. Assim, se há alguém que saberia quantas igrejas existem no Irã, obviamente
deveriam ser eles.

Le

Como o oficial disse com muita assertividade sobre o número de cristãos, isso com certeza deve indicar que houve um
crescimento expressivo no número de iranianos que vieram
a aceitar a Cristo. Tudo isso aconteceu apenas um ano depois do livro de oração “Irã 30” ter sido lançado. A oração
tem poder.

Saiba como acompanhar pelo Facebook
e Twitter e como participar e contribuir
Para adquirir o livro de oração Irã 30, por favor, mande um
email para usa@elam.com. Adquirindo um livro de oração,
você também contribui no envio de uma bíblia para o Irã.
Para facebook acesse:
www.facebook.com/pages/Iran-30/92140806403?ref=ts&fref=ts
Para twitter escreva:
@ http://twitter.com/iran30
Contribuíram com esta matéria a missionária do ELAM
Cristina Voskian, residente nos Estados Unidos, e a
missionária SEMAP Irinéa Matos, residente em Uberlândia.

27

crônica missionária

Entre todos
os Povos
Ronaldo Lidório

Render-te-ei graças entre os povos...
cantar-te-ei louvores entre as nações.

28

(SL 108.3)

Séculos atrás houve uma igreja que muito contribuiu para a expansão do Evangelho na região oriental do mundo. Foi a chamada Igreja Nestoriana.
Segundo a história dessa igreja, certo dia um de
seus missionários chegou a uma pequena vila, que
ficava ao lado de uma grande plantação de arroz.
Ele então começou a falar para aquelas pessoas sobre Jesus até que, em pouco tempo, havia alguns
convertidos entre eles. Meses depois, durante um
culto, um dos recém-convertidos fez uma pergunta
àquele missionário:
“Até onde devemos ir para falar de Jesus
a outros?”. O missionário olhou para a
plantação de arroz e respondeu:
“Na colheita, até onde você vai para
pegar o arroz?”
“Até o último pé” – respondeu o camponês.
“Pois é até aí o campo que o Senhor nos deu:
até o último”, afirmou o missionário.
Este é o conceito bíblico da nossa missão: até a última fronteira.

Imaginem camponeses cantando essas palavras
pelos campos, soldados nas fortalezas, sacerdotes
no templo e até mesmo os reis nos palácios. Imaginem homens como Davi e Salomão, inspirados por
Deus, compondo essas músicas. Imaginem jovens
dançando ao redor de uma fogueira entoando tais
cânticos. Israel certamente era um povo consciente
da visão transcultural de Deus, e os Salmos expressam que entendiam que Javeh era Deus para todas
as nações.

O templo: marco do amor de
Deus por todos os povos
O templo de Deus construído por Salomão representava a presença de Deus no meio do povo. Israel entendia que o templo era a garantia de que
Deus estaria com eles, portanto esse templo possuía uma conotação nacionalista para o povo e Salomão sabia disso. Porém, no dia em que o templo ficou pronto, o rei Salomão fez uma oração inaugural
dizendo: “... também ao estrangeiro, que não for do
teu povo Israel, porém vier de terras remotas, por
amor do teu nome... ouve tu dos céus, lugar da tua
habitação... afim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome” (1 Rs 8.41, 43).

Salmos: a adoração além-fronteiras
Os Salmos expressam o pensamento teológico de
Israel no Antigo Testamento e eram cantados não
só pelos sacerdotes, mas por todo o povo onde quer
que fosse. Eles refletem diversas épocas da história de Israel e retratam bem a maneira como o povo
– reis, soldados, comerciantes, pastores de ovelhas
e lavradores - conheciam e cantavam a história de
Deus com a humanidade. Nos Salmos encontramos
textos que expressam o desejo de Deus de ser adorado além-fronteiras, por todos os povos.

Salomão, perante o povo, perante os sacerdotes e
perante Deus faz essa oração missionária, rogando
ao Senhor para ouvir os estrangeiros que viessem
de terras remotas “a fim de que todos os povos da
terra conheçam o teu nome”.
Sem dúvida, esse rei entendia o desejo que batia
forte no coração do Senhor: ser conhecido até pelas
etnias mais remotas da terra.

Profetas: terras do mar e povos de longe
“Anunciai entre as nações a sua glória, entre
todos os povos as suas maravilhas” (Sl 96.3).
“O Senhor fez notória a sua salvação; manifestou a sua justiça perante os olhos das nações”
(Sl 98.2).
“Reina o Senhor; tremam os povos... celebrem
eles o teu nome grande e tremendo porque é
Santo” (Sl 99.1, 3).
“Render-te-ei graças entre os povos... cantar-te-ei louvores entre as nações” (Sl 108.3).
“Louvai ao Senhor vós todos os gentios, louvai
todos os povos” (Sl 117.1).

Tomaremos como exemplo Isaías. Ele inicia o capítulo 1 do seu livro revelando a situação de Israel em
sua época: “nação pecaminosa, povo carregado de
iniquidade” (v.14). Dizia que: “toda a cabeça está doente e todo o coração enfermo” (1.5). A adoração a
Deus não passava de ritualismo, iniquidade associada ao ajuntamento solene (1.13).
Após sua visão de Deus do capítulo 6, ele, no capítulo 9, profetiza dizendo: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre seus
ombros; e seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da paz”
(Is 9.6).
Ficam aqui interrogações: a quem é dirigida esta

29

crônica missionária

profecia do Messias Jesus Cristo? Somente a Israel ou a todos os povos da terra? O que se passava na mente do Senhor
ao dar essas palavras a Isaías? Creio que veremos as respostas mais claramente no capítulo 49. Nesse capítulo ele volta a
profetizar sobre o Messias e inicia dizendo:
“Ouvi-me, terra do mar, e vós povos de longe...” (v.1), indicando assim a quem é dirigida a profecia: às terras do mar distante e povos longínquos.
Nos versos 2 a 4 o “Servo do Senhor” (refere-se a Jesus) expõe que foi escolhido para ser Salvação de Deus. Nos versos 5
e 6 esse Servo narra: “Mas agora diz o Senhor, que me formou
desde o ventre... sim, diz ele: Pouco é o seres meu servo, para
restaurares as tribos de Jacó, e tornares a trazer os remanescentes de Israel; também te dei como luz para os gentios, para
seres a minha Salvação até à extremidade da terra”.
Sem dúvida, também nos profetas, Deus manifestava a sua
preocupação com todos os povos da terra, as etnias mais remotas, espalhadas pelo mundo.

Deus fala de “todas as ilhas” (não apenas algumas) e as convoca não apenas a conhecerem a Sua verdade, mas à adoração.
Entendemos que hoje a igreja de Cristo é o povo escolhido
por Deus, salvo por Jesus Cristo e transformado pelo Espírito. Somos o povo de Deus e a visão de Deus não mudou. Fomos formados e abençoados para sermos benção, e benção
a todas as famílias da terra.
Vemos nesses textos que, desde o Antigo Testamento, Deus
formou um povo para proclamar o Seu Nome além das suas
fronteiras, das suas paredes e limites. A proposta da salvação de Deus não se resume a um povo e a um lugar, mas a
todos os povos em todos os lugares.
É nítido que, desde o Antigo Testamento, Deus levantou Israel com um propósito. Davi, Salomão, Sofonias e Isaías entenderam o coração do Senhor e anunciaram que a Sua Palavra chegaria até os lugares mais distantes e às ilhas mais
remotas.

Sofonias: todas as ilhas
Sofonias é um livro que expõe a ira de Deus sobre a idolatria,
o sincretismo e a indiferença religiosa. Inicia dizendo: “de fato
consumirei todas as coisas” (1.2) e se estende narrando essa
ira sobre os Filisteus, sobre Moabe, Amom, Etiópia, Assíria e
Jerusalém. No capítulo 2.11, dentro desse contexto, Sofonias
expõe que o Senhor será terrível aniquilando todos os deuses
da terra, e depois afirma: “Todas as ilhas das nações, cada
um do seu lugar, o adorarão”.

Como igreja no Novo Testamento não podemos negligenciar o propósito de Deus revelado desde os nossos pais. Não
podemos nos enclausurar, pensando que Seu desejo estava
restrito a apenas gerações passadas. Anunciar a Sua salvação a todos os povos da terra é mais que um privilégio, é um
ato de obediência àquilo que é extremamente precioso no coração do Pai.
Conecte-se ao www.vocacionados.org.br

Pr. Ronaldo Lidório é missionário e tradutor bíblico. Casado com Rossana e
pai de dois filhos, atuou como missionário na África durante 10 anos entre
as tribos Konkomba e Chakali. Atualmente lidera uma equipe que trabalha
para alcançar grupos indígenas na Amazônia Brasileira. É tradutor do
Novo Testamento para a língua Limonkpeln, de Gana e consultor cultural
para projetos pioneiros entre povos animistas em diversos campos. Doutor
em Antropologia Cultural escreveu diversos livros, dentre eles “Missões,
o desafio continua” e “Konkombas”. É ligado à Agência Presbiteriana de
Missões Transculturais (APMT) e à Missão AMEM

30

31

s e m a p i n h o

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do
Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que estou
convosco todos dos dias, até a consumação dos séculos.
(Mt 28.19,20)

SEMAPINHO é o Movimento Missionário Infanto Juvenil da SEMAP que envolve há 11
anos crianças, adolescentes e jovens para cumprir com os 4 pilares da Obra Missionária: orar, contribuir, estudar a Palavra de Deus e os campos Missionários e evangelizar.

Semapinho vai a Frutal
estimular a criação do Semadefinho
Dentre as inúmeras atribuições do Semapinho, está o estímulo para que secretarias
de Missões implantem movimentos missionários Infanto Juvenis.
Com este intuito, o Semapinho esteve em
Frutal-MG na igreja AD que é parceira do
Semap em projetos missionários.
Agradecemos a Deus pelas vidas do Pr.
Newton Martins Borges e de sua esposa
Aparecida – líderes da igreja de Frutal, e
também do secretário de Missões - Daniel
Silva, da SEMADEF (Secretaria de Missões
Assembléia de Deus de Frutal).

Com o auxílio da estratégia Mala
Temática, as crianças entendem
o capítulo 5 do livro II Reis com as
mensagens do perdão e da semente da
esperança, que uma menina missionária
leva a Naamã e a todo seu exército.

32

Equipe de
evangelismo
das meninas

Evangelismo
em Flor de Minas
Cumprindo o ide de Jesus, o casal Pr. Moisés Alves da Silva e Maricélia Lourenço dos Santos Silva,
os quais apascentam a igreja Assembleia de Deus
na cidade de Flor de Minas – campo de Ituiutaba,
realizaram uma ação evangelística em toda cidade, alcançando desde crianças, adolescentes até
adultos.
Eles contaram com a cooperação da igreja Assembleia de Deus da cidade do Prata, que cedeu
a cama elástica e a máquina de algodão doce gratuitamente, e também tio Dalto e tia Graça da Assembleia de Deus Missão aos Povos da cidade de
Uberlândia, os quais ficaram com a responsabilidade da ministração da Palavra de Deus.
Sábado pela manhã as crianças da igreja
receberam instruções sobre o evangelismo
O resultado foi surpreendente, durante o evangelismo todas as crianças abordaram as pessoas
nas casas e fizeram o convite com muita desenvoltura.

Equipe
evangelismo
dos meninos

Crianças
acompanhadas
por adultos
evangelizaram
cada casa de
Flor de Minas

As crianças
que aceitaram
Jesus sábado a
tarde louvaram
a Deus com o
hino BERIKI, em
árabe, à noite

Sábado a noite o culto teve participação especial do
ministério infanto juvenil da cidade do Prata, Cordeirinhos de Cristo, e das crianças novas convertidas louvando a Deus com hino beriki vestidas com
os típicos árabes.
Com palestras, pregações e teatro o evento envolveu também os pais. Louvemos a Deus pelos resultados!

Obreiros e
professores
na pregação
Arca de Noé,
sábado à noite

(Colaborou com a matéria sobre Flor de Minas Tia Graça
Monteiro)

33

s e m a p i n h o

Oremos para que nossas crianças tenham
os óculos do entendimento para que possam discernir
aquilo que edifica daquilo que não convém (I Cor 10.23)

Crianças
do Jardim
Europa – Pr.
Célio Naves
de Araújo
Junior

Usando grandes objetos coloridos e de plástico, as pregações do SEMAPINHO levam os presentes a se conscientizarem da necessidade de praticar a Palavra de
Deus para poder levá-la aos corações daqueles que não
possuem Jesus.

34

Manejar
a espada
(Ef 6.17)

A TESOURA nos remete à necessidade de vigiar e
guardar nossa língua (Pv 21.23), assim como cortar
maus pensamentos (Jer 4.14).
O FUNIL nos passa a mensagem de renovar nosso
espírito pela renovação de nossa mente (Rm 12.2;
Fp 4.8).
A ESPADA simboliza a arma espiritual que cada
crente possui (Ef 6.17) e a necessidade de manejar
a espada, ou seja, estudar, compreender e praticar
a Palavra de Deus (Lc 11.28).

Preocupe-se em colocar em sua mente
tudo que está descrito em Filipenses 4.8,
para haver a transformação descrita em
Romanos 12.2

Os bonecos SEMAPINHO, moram à beira do Rio Ide que
corta nosso planeta de norte a sul, e tem como tarefa
despoluir as águas deste rio com suas orações

STCC: Semapinho - Tropas
para Combates Celestiais Crianças de Tapuirama

Pr. Carlos e irmã Edna estimulam as crianças
de Tapuirama, distrito de Uberlândia/MG,
a serem pequenos missionários

Crianças do bairro São Lucas, lideradas pela
irmã Delma, confeccionam bandeiras para
intensificar a oração pelas nações

35

s e m a p i n h o

Semapinho e o Dia da Consciência Negra
na Escola Estadual Amador Naves

Alunas se empenharam
na realização da apresentação

36

A Escola Estadual Amador Naves realizou a Feira do Conhecimento com o tema Consciência Negra. O projeto tem como propósito comemorar o dia da consciência negra, dedicando tempo
e atividades para debater e refletir sobre as diferenças raciais, e
a importância de cada um no processo de construção de nosso
país, Estado e comunidade.

Alunos e
professores
na semana da
Consciência
Negra

O projeto, que é interdisciplinar, envolve as disciplinas de História, Língua Portuguesa, Geografia, Matemática, Artes, Educação Física e Inglês.
Coordenaram o projeto as professoras: Bruna Miranda Daher de Melo,
Neliana Caetano Pereira, Veralúcia
da Silva Nogueira, Núbia Cristina Alves da Silva Coge. A equipe administrativa: Gláucia Severino Muniz, Maria Mersônia dos Santos, Miriam Mery
Silva Machado. Equipe pedagógica:
Márcia Ferreira Costa, Divina Eterna
Ferreira Ribeiro, Magali Amaral Macedo.
A convite da professora Neliana, estiveram na escola Elisoá (secretária do SEMAP) e tia Graça para ensinar aos alunos um corinho de louvor
a Deus em dialeto africano. No dia da
apresentação, todos os alunos se dispuseram a participar e vestidos tipicamente cantaram animados, acompanhados por Felipe que tocou o
instrumento de percussão. Participaram da apresentação os alunos do
PAV – Projeto Acelerar para Vencer –
1A; 1B; 2A; 2B; e o 6º ano.
Sem desviar do conteúdo foco que é a
educação voltada para a consciência
da importância do negro para a constituição da identidade da nação brasileira e, principalmente, do respeito à
diversidade humana e abominação do
racismo e preconceito, as missionárias levaram a Palavra de Deus e plantaram a Semente da Salvação.
Colaborou com a matéria Consciência
Negra Graça Monteiro.

Alunos e
professores
louvando em
dialeto africano

Professora Neliana
cantando louvores
a Deus no dialeto
africano junto com os
alunos

Queremos registrar
nossa homenagem ao
aniversariante Deizo
– Agente Semapinho
da sede. Na foto,
comemorando seu
aniversário com o
casal de missionários
SEMAP Dagnaldo e
Mariangela

37

coluna missionária

Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o

ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.

Boas novas do Iraque

(At 20.24)

Menino
Samuel,
menina
Mariana(3)
e os pais
Cleiton e
Anaísa

Pastor
iraquiano
Ghassan e o
missionário
SEMAP
Cleiton

O Iraque é um país que foi classificado em 4º lugar na lista divulgada em 2013 pelas Missões Portas Abertas, que
sofre restrições e perseguições ao evangelho. A SEMAP
mantém no Iraque a família de Missionários Cleiton e
Anaísa, os quais no momento estão no Brasil por ocasião
do nascimento de seu segundo filho Samuel Marcacine.
É com muita alegria e agradecimentos ao Papai do Céu
que celebramos o nascimento do menino Samuel, que
veio até nós no dia 24/02/2013, as 2h30 da manhã pesando 3.295 kg e medindo 49,5 cm.

Visita do Pastor Iraquiano
Do dia 09 a 21 de fevereiro tivemos a grata oportunidade de receber em nossa terra o Pr. Ghassan Yousif
Audish (38) pastor fundador e responsável pela Igreja Assembleia de Deus de Ankawa na cidade de Erbil
no norte do Iraque onde nossos missionários Cleiton
e Anaísa congregam e auxiliam. Pr. Ghassan encantou
a todos com suas mensagens reflexivas e seus ricos
testemunhos da ação de Deus no trabalho missionário em Erbil. De 9 a 11 o Pr. Ghassan esteve no templo
central de Belo Horizonte, a convite do Pr. Moisés Silvestre, participando do Congresso de Jovens.
A igreja AD ministério de Belo Horizonte é parceira do SEMAP na obra missionária Iraquiana e tem como responsável pela secretaria de missões Pr. Carlos José.

38

No dia 12 a igreja de Uberlândia teve uma linda manhã
missionária no congresso de jovens UMADUC – União
da Mocidade das Assembleias de Deus de Uberlândia e
Campo. Sexta feira dia 15 de fevereiro o pastor do Iraque
participou do Encontro de Núcleo promovido pelo SEMAP
. Este encontro reuniu membros das igrejas de 10 bairros
da cidade de Uberlândia (Udi) a saber: São Lucas - Canaã
- Hebron - Jerusalém - Morada Nova - Monte HermonPanorama - Planalto e Siloé.
Dia 16 de fevereiro em Campinas-SP na Conferência Missionária presidida pelo Pr. Paulo Freire e organizada pelo
Pr. Enoque Tirburtino - secretário de Missões da CEIFA Missões Sem Fronteiras (http://missaosemfronteira.blogspot.com.br/).
No Domingo 17, Pr. Ghassan Yousif Audish deu seu testemunho na Igreja Vide, presidida pelo Pr. Alan. Domingo
à noite, despedindo-se da IEADMP, a Igreja demonstrou
todo seu cuidado e carinho no emocionante momento em
que Pr. Álvaro chamou todos os líderes de departamentos da igreja sede para orarem pelo pastor e por sua igreja no Iraque.
Ao fim de sua estadia no Brasil, Pr. Ghassan Yousif Audish acompanhou nosso diretor executivo Saulo Gregório
ao Rio de Janeiro, onde visitou a CPAD (Casa Publicadora
das Assembléias de Deus).

Cód.: 209860
14,5x22,5cm
440 paginas

NAS MELHORES LIVRARIAS

40

w w w . c p a d . c o m . b r / r e d e ss o c i a i s

0800 021 7373
w w w. l i v r a r i a c p a d . c o m . b r

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful