Você está na página 1de 43
ee \ OS tanticeutr bern Luminoso Colocado no Orientee. f o Olho que Nele Existe" Editorial Respeito... “O respeito é a virtude Cidada. Nao € possivel construir luna civilizagao onde reine a ordem ea justica sem dedicar ‘muito respeito aos valores e a Convivéncia, sem 0 devido reconhecimento e aceitagao das tradigies, dos valores do Estado, dos valores morais e dos conselhos dos sdbios” Paz Guerreira ~ Talal Husseini. Estamos vivenciando momentos de extrema tensio no Mundo ¢ no Brasil em especial, pois nossa terra niio fica fora do contexto, Diariamente somos impactados por noticias pouco animadoras. Desgoverno, corrupeao, desequilibrio social, violéncia, inversao de valores, falsas promessas, que S40 notoriamente impraticéveis, enfim, descrédito total em nossos go- vernantes. Instalou-se imensurdvel crise econdmica no pais e jé nao hi mais de onde obter recursos para executar as despesas Previstas em orgamento. A sobrecarga tributaria é imensa, a arrecadacio é crescente, mas “bueiro” é muito grande. Por outro lado, ndo ha devida contrapartida do Governo para com 0 Povo. Servicos piiblicos cada vez mais deficitarios, precéiios. ‘€ mais caros para os bolsos dos brasilciros. O Povo ja nao aguenta mais custear a gigantesca maquina administrativa do pais. Executivo, Legislativo ¢ Judicidrio, O “barco” € pequeno, ¢ muitos querem realizar 0 grande sonho conquistando um lugar no funcionalismo piiblico. Os que estio, entram em greve por melhores saldrios ¢ mais beneficios, sem se preocupar com as consequéncias da paralisago, Supostamente com a mao na consciéncia, o Governo suspendeu os concursos piiblicos federais, atitude que deveria ser seguida pelos Estados © Municipios. Neste trecho extraido de um artigo sobre cultura, de autoria de Leonardo Bruno, ele diz: Q “sonho” do concurso piiblico, basicamente, é.a mentalidade patrimonialista que se repete de geracao por geragao, de se achar distinto, por pertencer as esferas do poder estatal Certo dia eu me deparei com uma frase que me soou, no minimo, estranha. Um juiz federal, que também 6 professor e escritor de livros para concurso piblico, chamado William Douglas, falou do “sonho de passar em concurso priblico”. Se sunt grupo de pessoas supde que ser funcionério prblico é wm sonbo, é porque as coisas vio de mal a pior. Assustadores sto aqueles individuos presuncosos, quie acham que 0 estreito mundinho da burocracia seja 0 mais elevado nivel de reconbe- cimento social e garantia econdmica. Esses ai olbam a sociedade de cima para baixo, sabe-se ld por qué. Todaviia, de uma coisa hi de se concluir: quando uma parte niio muito pequena da sociedade sonha com cargos priblicos, tal fato revela a falta de opgao, a pobreza econdmica ea visao social turva de uma nagio.. Conclui dizend Nao condeno quem busca a carreira publica. Sob muitos aspectos, as vantagens do funcionalismo sio sedutoras e uma atividade laboral e honesta como qualquer outra. Em muitos paises ricos e democriticos, 0 funcionalismo puiblico tem wn significado bastante secundério, como, de fato, deve ser. No entanto, 6 criticavel a mitificagao do cargo priblico como se fosse wma atividade superior, acima do bem e do mal, ou um “sonho”, na visao do juiz William Douglas. Este “sonho” custa ‘muito caro ao pats. No Brasil, o cargo priblico ganba aura mistica, sacerdotal, importancia desproporcional e absurda. O inchaco do poder puiblico e a expansao da burocracia estatal é uma tragédia para o pais. Onera o contribuinte, arrufna as contas do Estado e poda 0 desenvolvimento de uma nagao. Naturalmente, quando gastamos muito tempo da nossa vida didria na luta pelos Ideais de Justiga e de Humanidade, ™muitas vezes, nos sentimos abater, cansados e sem esperanga. Mas, sabedores que somos, nas lutase batalhas ha necessidade de nos fazer valer da-nossa prépria capacidade de autorrenovacao durante a luta, e nao deixar que o fogo que ilumina ¢ arde dentro de nds se apague. Nao devemos permitir que a esperanca de um mundo melhor se dilua ou desapareca, Destaque para o trabalho elaborado pelo nosso querido Irmao Francisco Paulo Trautwein, do Oriente de Curitiba ~PR, com o tema “Os anos em que Saimos as Ruas... Oportunidades da Nova Ordem Magénica”, podendo nos trazer diversas © pequenas oportunidades, pela Magonaria, pelos Macons, pelo semelhante de qualquer ideologia, pela patria afinal... “As grandes oportunidades nascem de saber havido aproveitar as pequenas oportunidades.” Escolha a sua... Edenin ATROLHA- Ovrvsno/2015 EXPEDIENTE Publicagio Magénca Mansal com Cialag ntemational ‘rate Ofc da Maconatia reales Flaca 8 ABI -Assocago Brain ci prensa Maganiea Evitora MagSniea “A TROLHA™ Lida ‘CNPS 78.555;53410001-32 va Casto Alves, 254 Jo. Shang A~ CEP 86070-670 ‘Gx, Pots 238 ~ CEP 86001970 Fone (42) 2897-1982 — Fax 48) 3326-0018 Loneina— Parana ~ Sri SOCIAS PROPRIETARIAS lm Evotee Bianco de Carvaho ‘cur. ana Maria Garcia Paschas Revita urdada om 104871 pele in ranosce de Asis Carvalho (ce Toa} EDITOR RESPONSAVEL i: Eien José Guten deni@avoha.combr JORNALISTA RESPONSAVEL lem, Uno Tucunduva Neo RT 19076.NTBSSP CCONSELHO EDITORIAL lem Edi José Guster, Rai Pinto do Moraes (Mou), Antonio Augusto Sates Paschoal, “anti do Carmo Ferrers CGERENTE DE PRODUGAO/ PUBLICIDADE rmowra@atotha coms ASSINATURAS. Ivana Mara Garcia Paschoat comercai@atna como ‘eIRCULO Do LIVRO Macowico Mara Elena dos Santos comeriaig@atoma comb UVRARIA comereal@atelha com be EDITORAGAO ELETRONICA E PROGRAMAGKO VISUAL, Marisela Meneghat/ Ulsees RM. Candisra redecae@atioha comb nveRWer tthe come ATUAUIDADES: redacang@atioha com br TRABALHOS.redatsc@atrlhs com WEBMASTER: webmaster@atahs.comtr ‘OUTROS: redacan@atota com br IMPRESSAO Midogrt —Griiea eEatora Londina= PR GGostalaes de lembrar ss lee quero nos respontatizams por concetosenitos em argos stsinados, pois nem sempre reetam a nossa ono, © ue noi no pubcasos no sarae devohios, ‘A iorando autonzaareroduz do sous Trabalhoe vant Sumario _ 3 EDITORIAL MATERIAS FIXAS 5 INFORMABIM 6 —CONSULTORIO MACONICO JOSE CASTELLANI 8 ATUALIDADES 41 ACERVO DO XICO TROLHA - 0 Carditer ‘ATUALIDADES 8 Investidura no Grau 33 13. York Rite in Brasil - Volta as Orgens. 17. 0 Santo Império Realize Elevagio a0 Grau 33 no Parana CAPA 22. 0 Significado do Triéngulo Luminoso Colocado no Oriente e 0 Oiho que Nele Existe ~ im. Marcos Banheti Rabello Vallim TRABALHOS 19 20 24 A Informatica e a Maconatia— Im. Abel Tolentino de Oliveira Mestre da Justica -fim-. Nilson dos Santos Bezerra (Os Anos em que Seimos as Ruas... Oportunidades da Nova Ordem Magénica- fm. Francisco Paulo Trautwein UmarAnalise Pessoal sobre Histéria - fim. Edenio Detmann Introdugéo a Simbologia e & Ritualistica Magénicas - Imm. Joaquim da Silva Pires ‘A.Giilzagao do Medo — ir. Valitecio Melo e Souza Renovando Compromisso ~ ifm. Anténio do Carmo Ferreira O Siléncio, a Discrigo e a Omisso na Magonatia — iim. Daisson José Treviso s Principios Filoséficos do 2° Grau — In Diroeu Pertuzatt a7 30 32 33 34 37 NOSSA CAPA A\TROLHA %, CATHEDRAL OF CHRIST THE SAVIOUR (CATEDRAL DE CRISTO SALVADOR), MOSCOU, RUSSIA CConserda no séeulo 19 em honra aos sods dos mortos,apds a vtoria ass sobre o exercito dde Napoleio. Inaugurada em 26 de maio de 1883, com a coroagio do Imperador Alexandre I, sendo em 1933 praticamente destruida pelo sgaverno comumnista [Apos a queda da URSS, o Patsiagead, com apoio do governo e da sociedade, recoasteuiua {em 2000 ca fi inaugurads de forma idncica § eatedra original De espetacilar eleva, mostramos agui un Calf da man com 5 tens, * Executive Verona Bar; + Churrasqueira para 50 pessoxs com videoqué,frigobar e TV a cabo a * 3 saldes para reunies & eventos com cepaidae para ale 30, 8 20 pessoas + Business. internet fre; * TV a cabo cont mais de 70 canals; Bibliografia "GOB. Ritual do 1° Grau: Aprendic. -Macom do Rito Modemo, So Paul Grande Oren do Brasil, 2009 SANTAELLA, Livia, O que é semistc. Te So Pao: Brsilonse, 1983, © PERASSL, Richard L,S. Semitica. 1 Flocandpolis; FSC, 2008 WIMUNIZ, André Otévio Assis. Novo Manual do Rito Moderno ~ Graw de Aprendiz. 1° ed, Sio Paslo: A Gezrta Magonics, 2007, "5 CAMARGO, Alexandre Magno (MELKT- SEEN), Oaprendz no Rito Modero. 1 ed Sio Paulo: A Gazeta Magénica, 2008. MICASTELLANI, José. A Maconaria Moderna, Vea, Sio Paulo: A Gazeea Magonica, 1987 DI CASTELLANI, José; COSTA, Frederico Guitherme. Maal do Rito Modemo Gram de Apreniz, 1 ed Sio Paulos A Gazeta Magonica, 1991 Hi \ sis A negocios € um passeio. A passelo é um hom negocio. Jem Satvatore e Cunh-. Andréa Gs * Aptos. Luxo com wicelles; * Apéncia de Turismo 24 horas; T+ Extecionamento com manobista; * Canil —aniavais pequeno porte; | + Lavanderia Tradigéo e Conforto ‘Ru Cruz Machado, 22 — Centro - Curitiba ~PR Fone: 41 9595 5757 / Fox: 41 9223 4443 www hotelearavelle.com.br caravelle@hotelearavelle.com.br ATROLHA-Ovrunnol2015 2 Os Anos em que Saimos as Ruaas... Oportunidades da Nova Ordem Macénica lim. Francisco Paulo Trautwein Or-. Curitiba — PR Ger. Oriwle pucand C2 cra 24 A TROLHA - OvrupRo/2015 AR BLS? Groene Traudwein" GOP (on: Courehybs Uma das ansiedades mais comuns aos Aprendizes é participar, mudar ¢ junto com a Magonaria ver seu muni- cipio, seu estado, seu pais ¢ o planeta alcangar seus sonhos libertarios ¢ furu- ristas tio almejados pelos déceis, bons € puros de coragio. De inicio existe a sensagio que nada daquilo que leram e sabiam sobre a Sublime Ordem acontecia na vida templatia, aliés, muito pelo contrério, sio bombardeados por informagies difusas € desconexas provenientes de uma sociedade secular, tradicionalista ¢ estruturada dentro de ritualisticas extempordneas e de uma Organizacio e Gestdo extremamente ineficientes com- paradas a0 que se vé no mundo Profano. Com este “pano de fundo”, densa em significados, profunda em enten- dimentos ¢ desnorteada sob o ponto de vista de participagao social, esta instituigao, apés os adventos de junho de 2013 em que milhares de brasileiros sairam as ruas protestando igualmente desnorteados sem saber diteito contra © qué (2) e quem (2), viu-se com uma responsabilidade em corresponder aos anseios de seus Aprendizes e conse- quentemente de cada Irmao e cidadio brasileiro que, tomados de inquietudes, davam um “grito silencioso” histérico pela patria, Estava surgindo 0 embrido de milhares de postagens magénicas nas imidias sociais e na decisio de “como Instituigao”, particpar ativamente ma pas- seata no menos hiswriea de 15A03/2015. Que caminhos tomamos? Caminhamos sobre a égide de nos- 0s principio ¢ leis? Quais seriam os posicionamentos a serem realinhados para, ao mesmo tem- po, salvaguardarmos nossos prineipios e leis exercermos nosso papel social? Observamos que novas manifestagSes estdo sendo encaminhadas no s6 pelos acontecimentos recentes atuais, mas frutos do amadurecimento da democra- cia neste pais, e no tenho visto nenhum ‘movimento organizacional por parte dos “ desbastadores da Pedra Bruta”. Este trabalho tratara desta nova de- manda Maginica nao como norteador, © que seria muito pretensioso, muito menos como carta definitiva sobre 0 assunto 0 que denotaria arrogancia e prepoténcia to disseminadas nas vestes politicas partidariase sim, em analogia aos construtores de Templos, “colocar uma pedra a mais em nossa obea edifi- cante”, 0 ser Magom. Aos Fatos e Eventos Sob Nossa Otica As manifestagoes de julho de 2013 foram a repereussio do “Movimento Passe livre” formado por jovens da cidade de Sao Paulo que, no primeiro semestre daguele ano, reivindicavam 0 no aumento das passagens no sistema a de transporte piiblico da cidade ¢ 0 “passe livre” para os estudantes. Agredidos pela Policia Militar daqucle Estado, viraram manchetes ¢ nnoticidrio internacional do dia para a noite, ea sociedade como um todo viu naqueles atos como que seus préprios filhos sendo agredidos por uma mani- festagao legal e justa. Comecam pais, mies e estudantes 4 engrossar fileiras e em poucas horas indo di ruas € as reinvindicagées ganham uma frase lapidar: “Nao é 86 pelo 20 cen- tavos” ... 08 cidadios brasileiros sio tomados pelo inconformismo ¢ repro- } © Brasil inteiro estava nas duzem nas diversas midias sociais suas angiistias ¢ contrariedades. A classe politica, aténita, ten- ta negociagdes, porém nao acha os interlocutores e nem o que negociar.. nao havia pauta... e partidos com posturas mais préximas aos governos ‘municipais, estaduais ¢ Federal, depen- dendo da localidade, se infiltram nos movimentos buscando visibilidade e, ‘a0 mesmo tempo, amainar os eventos sendo escorragados literalmente pelos participantes, que vao as ruas, sempre apés o expediente (18h) expondo as mazelas da vida social brasileira em que as péssimas condigies na educagio, sa de, Seguranga, entre outros, a corrupgio