Você está na página 1de 69

Tutorial FairUse By jandor 03/2010

Encode XviD Completo


Parte 1

100% Garantido

Softwares utilizados nessa demonstração:


TÓPICOS PÁGINA

Parte 1 Introdução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3
Precauções antes de iniciar um “encode” . . . . . . . . . 4
Algumas dicas sobre esse tutorial . . . . . . . . . . . . . . 5
Introdução ao DVDFab . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
Copiando DVD com DVDFab . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7-23
Divisão por capítulos com DVDFab . . . . . . . . . . . . . 18-19
Criação da imagem (ISO) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20-23
Ativando codecs no FairUse . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24-25
Instalação do codec DivX para o FairUse . . . . . . . . . 26
Instalando a versão 7 do codec DivX . . . . . . . . . . . . 26-27
Instalando a versão 8 do codec DivX . . . . . . . . . . . . 28-29
Ativando o Codec x264 no FairUse . . . . . . . . . . . . . 30-32
Atualizações do VirtualDubMod para o FairUse . . . . . 33-34
Algo mais sobre o FairUse . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
Pré-configurações do FairUse . . . . . . . . . . . . . . . . . 36-38
Configurações para um encode XviD . . . . . . . . . . . . 39-44
Definindo a melhor resolução . . . . . . . . . . . . . . . . . 59-62
Quanto às taxas de bit/pixel . . . . . . . . . . . . . . . . . 60
Compensação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60
Determinando a taxa de bit/pixel . . . . . . . . . . . . . . 61
Iniciando encode com FairUse . . . . . . . . . . . . . . . . 45-68

Parte 2 Configuração modo de cópias do VirtualDubMod . . . . 3-7


Conferindo a sincronia entre vídeo e áudio . . . . . . . 8-15
Sincronização de áudio com o VirtualDubMod . . . . . . 16
Sincronizando áudio variável . . . . . . . . . . . . . . . . . 16-25
Screens do Rip final . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26-27
Informações de configurações do Rip final . . . . . . . . 28
Copiando o áudio de um DVD . . . . . . . . . . . . . . . . . 29-34
Copiando o áudio de um AVI . . . . . . . . . . . . . . . . . 35-42
Troca de áudio e Sincronização de áudio constante . . 43-61
Sobre o delay e sincronia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54
Notas sobre a edição . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 62
Introdução
Esse tutorial vai nos levar ao Rip de um filme para XviD (AVI) a partir de um DVD,
usando o DVDFab e finalmente o FairUse, na sequência. Entre outros...
Todos os softwares aqui utilizados, são estáveis e cumprem todas as tarefas a eles destinados.
No entanto, vamos nos deter ao XviD e não usaremos de todos os recursos nesse momento.
Não se impressione com tanto conteúdo. Na prática, o processo de configuração é muito rápido.
Você pode esclarecer muitas dúvidas fazendo uma leitura dos tópicos aleatoriamente...
Mas, para um encode desde o início, é imprescindível que não pule nenhuma das etapas,
cada tópico é a preparação para o próximo passo. Está aí a importância da leitura.

DVDFab 6 ou 7
DVDFab tem muitas funcionalidades, é tudo o que você precisa para fazer cópias de DVDs.
Particularmente, uso mais a ferramenta de edição de DVDs, não costumo usar os recursos de ripagem.
Embora os resultados sejam muito bons, alguns recursos não o são.
Interface simples "One-click“.
Restaura discos riscados ou defeituosos.
Constantemente atualizado para suportar todos os gravadores de DVD e mídias virgens de DVD.
Atualização gratuita e vitalícia.
Suporte gratuito e vitalício por e-mail (usuário registrado).
Vale a pena pagar pela licença dele, é muito útil, eficiente e tem atualizações constantes.
Para usufruir de todas as funções vai precisar do software registrado.
Use o link abaixo ou qualquer outro que lhe convir... Desde que, o software tenha um registro.
Download: http://www.dvdfab.com/download.htm

FairUse Wizard 2.9


Se caracteriza num dos melhores softwares para Rip de DVDs.
Ele é simplesmente perfeito, e não possui nenhum bug.
Compatível inclusive com Windows 7 64 bit.
Tanto para encode XviD, DivX ou x264, você pode trabalhar com codecs atualizados.
É claro que para isso, necessita da instalação desses codecs.
Ele também trabalha com o VirtualDubMod.
Reconhece o vídeo a partir de uma “ISO”, por isso, vamos dar início a preparação com o DVDFab.
Entre em contato com a FairUse e faça uma doação, esse merece.
Link: http://fairusewizard.com/lang_en/fairuse_wizard_dvd_divx_xvid_backup_tool_buynow.html
Download (versão full): http://cid-515b54efb87120fa.skydrive.live.com/self.aspx/Pública/FairUse-Setup.7z

Para sua comodidade, não instale nada ainda. Leia tudo primeiro.
Precauções antes de iniciar um “encode”
Isso necessariamente não é uma regra, mas dependendo do estado do seu PC, pode afetar,
já que o processo de encode usa muito do processador.
E você precisa estar preparado para uma eventual surpresa.

Antes de iniciar, faça uma limpeza na sua máquina: use o CCleaner


ou execute o TuneUp se tiver, este é muito bom, inclusive faz uma desfragmentação, se necessário,
mas exige licença. E também se não souber usá-lo, pode desconfigurar o Windows.
Ou use os seus procedimentos habituais.

Verifique o DVD, pode estar sujo ou engordurado, isso pode afetar a leitura.
Procure lavá-lo em água corrente usando sabão neutro ou limpá-lo com algo macio, sem arranhá-lo.
Ao limpá-lo NÃO faça movimentos circulares, e sim movimentos longitudinais.
Se o DVD tem arranhões profundos que estão afetando a leitura, leve-o até uma loja para que eles sejam polidos.
O polimento é feito com equipamento apropriado e por quem sabe. Esse procedimento pode recuperar o DVD,
Principalmente se for DVD original, que normalmente tem dupla camada. Fica novinho.

Se souber, desligue atualizações automáticas de softwares, menos o antivírus.


Ou simplesmente se desconecte da internet.

Não use o computador para nada, enquanto estiver ripando.


Procure fazer o Rip num horário que não precise usar o computador.

Como eu falei, isso não é uma regra, considere como precaução...


Contudo, se não obedecer a esse ritual, ainda pode se dar bem e concluir o seu Rip sem problemas.
Algumas dicas sobre esse tutorial
Se não for fazer uma cópia de DVD para DVD, sempre salve o vídeo principal no HD.
Particularmente, evito fazer encode direto do DVD.
O FairUse faz o encrypt (retira as restrições do DVD) e cria a sua própria imagem.
Ele trabalha bem com isso, tanto pode fazer o encode direto do DVD
ou partir de uma imagem (ISO) externa.
Contudo, costumo usar os recursos do DVDFab para copiar o vídeo do DVD para o HD.
Veremos isso mais adiante. Dá mais trabalho, mas ainda prefiro assim.

Sempre salve o vídeo integral (Opção DVD9 no DVDFab),


não use compressão, a qual pode ser limitada a 4300 MB (Opção DVD5 no DVDFab).

O DVDFab e o FairUse, são softwares livres de qualquer ameaça.


Dependendo do antivírus que você usa, o FairUse pode acusar um falso-positivo.
Se for o caso, antes da instalação, se desconecte da internet e desative o antivírus.
Depois da instalação, reative novamente.

No processo que se segue, pelo fato do filme ter 02:34:00 e 6 GB de arquivos,


e por todas as tarefas que vou executar daqui até o final do Rip, e sem excluir nada,
vou precisar no mínimo de uns 15 GB livres no HD, cuidem para esse detalhe.
Caso isso ocorra, conforme vai passando as etapas pode ir excluindo o que não vai mais usar.

Quando abrir esse tutorial em PDF use as setas para cima e para baixo, para que consiga
visualizar simultaneamente o texto e a imagem de amostra.
Introdução ao DVDFab

O DVDFab tem muitas funcionalidades...


Tenho a licença desse programa há uns 5 anos,
e sempre se manteve estável e cumprindo todas as tarefas com perfeição.
Desde 2008/2009, quando implantaram as ferramentas “Blu-ray” e como é natural,
vêm ocorrendo muitas atualizações, mas muito mais relativo a essa ferramenta.
Tudo o que ele tem e pode para trabalhar com DVDs está totalmente resolvido.

Funcionalidades: http://www.dvdfab.com/dvd-to-dvd.htm
Tutorial site: http://www.dvdfab.com/dvd-to-dvd.htm

DVD para DVD / HD


Copia qualquer filme DVD para um DVD vazio;
Copia qualquer filme DVD em qualidade perfeita (sem perda qualidade);
Copia e grava um DVD inteiro, incluindo menus, trailers e opções especiais;
Copia apenas o filme principal, excluindo áudio e legendas não desejáveis;
Cópia em modo personalizado, você pode dividir um filme em 2 partes, selecionando os capítulos.
Copia conteúdo para DVD a partir de DVD original ou do HD;
Copia todos os multicanais de áudio (AC3 5.1, DTS);
Copia DVD de episódio, séries, combinação de DVDs. etc.;
Copia DVDs NTSC/PAL;
Criação de ISO e Gravação de dados;
Clonagem, ideal para DVDs dupla camada e cópia de DVDs de PS2;
Comprime um DVD-9 para um único DVD e qualidade quase perfeita;
Divide um DVD-9 em dois discos DVD, e preserva menus em ambos os discos;
Copia DVD-9 em modo 1:1, e queima em DVD-DL de dupla camada;
Remove todas as restrições do DVD ( CSS, Região, RCE, Macrovision, UOPs, etc.);
Queima filmes DVD para qualquer disco DVD (DVD +/DVD-RW);
Cria cópias de segurança que são lidas em qualquer leitor de DVD caseiro;

DVD para Portátil


Genérico, iPod/iPhone, PSP, ZONE, NDS, Xbox 360, PS3, Aplle TV, Celular, PVP, PDA, VOB,
para AVI, para MP4, para WMV, para MKV, para FLV, para 3GP, etc.
Copiando DVD com DVDFab

Como já havia explicado, o FairUse tem a opção de cópia direta.


Esse procedimento é mostrado nas páginas 45 a 50.
Como existe toda uma preparação, precisa ler sobre cada etapa, página a página.

Com o DVDFab já instalado, ele automaticamente cria uma pasta denominada "DVDFab“
em "Meus Documentos" ou em "Documentos", e nela haverão outras subpastas,
dentre elas "ISO" e "MainMovie“.
As cópias de DVDs normalmente cairão em "MainMovie“
e a transformação de DVD em ISO para a subpasta "ISO".

Insira o DVD e aguarde, se abrir qualquer opção de reprodução automática, feche.


Com o DVD inserido abra o DVDFab > vai aparecer: "Especifique o código regional do disco DVD",
o DVDFab vem pré-configurado para "Perguntar antes de abrir o disco"
e fazer o encrypt da região 2.

Como especificado na figura da próxima página.

Normalmente os DVDs lançados no Brasil, já vêm com o código Região 4,


e às vezes com o código de todas as regiões.

Inicialmente, não vamos mudar nada dessas pré-configurações.


Abra o DVDFab,
quando cair em "Especifique o código regional do disco DVD", dê OK e aguarde a leitura.
Em seguida vá até "preferências comuns", bolinha verde no canto superior da tela,
clique em "informação“ e veja as regiões que compõem o DVD.

Como especificado na próxima figura...


Agora que já identificou as regiões de seu DVD feche tudo.
Reabra, escolha uma das regiões que compõem o DVD, dê OK e aguarde.
Isso vai proporcionar um encrypt sem erros.

Se quiser personalizar,
retorne à bolinha verde no canto superior direito: "Preferências comuns"
em: Proteção  DVD  Escolha uma região, pode ser 1 ou 4, dê OK e feche tudo.
Conforme especificado na figura da próxima página.
Por padrão, costumo usar a Região 1, mas sempre confiro as informações do DVD.
Observem a figura da próxima página...

O filme em DVD original de amostra aqui, é o Pulp Fiction.


Clicando em “Filme Principal”, verão que após a leitura,
por padrão, ele se apresenta assim:
Sem pasta destino, DVD5 Qualidade 66% (6471 MB  4300 MB),
o filme principal, todos os áudios e todas as legendas selecionados.
Vamos mudar tudo isso...
Bem, como podem observar na figura da próxima página...
defini a pasta de destino para: Documentos  DVDFab.
Selecionei apenas o áudio “Inglês” AC-3/5.1 e a legenda “Português”.
E claro, o filme principal.

Alterei de DVD5 para DVD9. Agora, depois de minhas escolhas,


o tamanho final do vídeo ficou com: Tamanho e qualidade 100% (6238 MB  6238 MB).

Sempre procure transportar o vídeo a 100%,


Isso é um dos principais detalhes para se obter um Rip final com boa qualidade.

Essa opção de “Filme Principal”, automaticamente já abomina o “Menu do DVD”.


Você terá a cópia apenas do filme, propriamente dito.

Após isso, clique em: Próximo  Iniciar.


Se dará início à cópia do DVD para a pasta DVDFab
localizada em Documentos ou Meus Documentos.
Após o término, é só clicar em: OK  Finalizar  Fechar, como mostra a figura abaixo...
Agora já pode retirar o DVD. Senão, toda vez que iniciar o DVDFab ele vai ler o DVD.
Divisão por capítulos com DVDFab

Todos os recursos: Filme Principal, Dividir, Personalizar ou Dividir Editável


apresentam a opção de divisão por capítulos.

Prefiro usar sempre o recurso Filme Principal,


mesmo que para isso eu tenha que dividir um filme em duas etapas.

O Pulp Fiction, possui 11 capítulos.


Nesses casos em que se apresentam capítulos impares,
escolho fazer a divisão pelo FairUse, se for o caso.

Capítulos pares (Na origem do DVD)  Divisão pelo DVDFab.


Capítulos impares (Na origem do Rip)  Divisão pelo FairUse

O recurso Filme Principal é o único que retira automaticamente o menu do DVD.


Para os outros recursos e o objetivo da cópia, você pode optar ou não pelo menu.
Não é o nosso caso, estamos nos preparando para um Rip AVI.

Também não vou fazer nenhuma divisão nesse Rip.


Esse filme até pede uma divisão, pois tem 02:34:11 de duração.

Essa divisão de capítulos está representada na próxima figura...


Criação da imagem (ISO)

Partindo da cópia do DVD que está gravada no HD...


Criaremos a imagem ISO que servirá de base para o FairUse.

1) Mude de DVD5 para DVD9

2) Abra a pasta: DVDFab  MainMovie  e clique 1 vez sobre a pasta do filme que criou  OK

3) Clique aqui uma vez

4) Clique em (...)  abra a pasta ISO  e clique em Salvar

5) OK

6) Próximo.

Conforme especificado na figura da próxima página...

OBS.:
Essa imagem ISO pode ser criada direto, lá no processo de origem.
Sem a necessidade de forçar a criação dos arquivos VOBs.

Quando se usa a forma direta o programa executa as duas tarefas:


Cria os arquivos VOBs, e executa o encrypt do DVD que retira todas as restrições,
para só depois criar a ISO.
No final ele automaticamente exclui a cópia criada, gravando apenas a ISO.
Como os tempos desses processos se equivalem, prefiro fazer por etapas.
Iniciar processo de gravação da imagem ISO.
Processo de gravação da imagem concluído: OK  Finalizar  Encerrar.
Ativando codecs no FairUse

Assim que terminar a instalação do FairUse, você vai verificar que as opções:
DivX e VP7 estarão inacessíveis para você e aparecem em cinza claro.

Pode observar na figura da próxima página...

Para ativá-las vai precisar instalar esses codecs. O que faremos na sequência.

On2 VP7 Personal Edition 7.0.1.0 aqui: http://u.nu/2ecv7

XviD, x264 e ffdshow. Por padrão, já vêm instalados.


Instalação do codec DivX para o FairUse
O codec DivX na versão gratuita, você não tem acesso à todas as configurações.
Na verdade ele é parte do DivX Pro, e precisa de serial para ativá-lo
e liberar todas as suas funcionalidades. Nós temos o serial para isso.

Primeiro vamos instalar a versão 7 e depois atualizar para a versão 8.


A versão 7 depois de instalada ocupa apenas 2,91 MB e a versão 8 1,76 MB.
A atualização é uma questão de escolha, pode ficar só com a versão 7.

Instalando a Versão 7 do codec DivX

1) Use o instalador e serial anexo:


http://cid-515b54efb87120fa.skydrive.live.com/self.aspx/P%C3%BAblica/DivX%20Pro%207.7z

2) Quando executar, vai abrir para escolher o que quer instalar,


selecione apenas "DivX Codec“ (Veja imagem abaixo pág. 27).
O "DivX Converter" é um bom software,
mas prefiro instalar só o codec DivX e usar os recursos do FairUse.

3) Desmarque, mais adiante as opções de adesão a um produto da "Nero"


e a última de "informar e-mail" para a DivX.

4) Quando terminar, feche tudo, entre em iniciar


abra a pasta e o arquivo sobre "Registrar" e entre com o serial anexo.

5) Depois de fixar o serial, feche tudo, abra o FairUse e vá em:


Options  Selecione DivX  Codec setting,
verá que todas as opções de configurações do Codec DivX estão agora, liberadas.
Qualquer informação de pedido de registro vai sumir após a ativação.
DivX 7 Plus versão 6.8
Instalando a Versão 8 do codec DivX

O site não está mais liberando o instalador completo, como foi feito até a versão 7,
agora a instalação é OnLine, através de um arquivinho baixado (964 KB).

Como a Versão 7 já está instalada, não vai pedir mais o serial.


Mas de qualquer forma ele vai anexo.

1) Use o instalador com serial aqui:


http://cid-515b54efb87120fa.skydrive.live.com/self.aspx/P%C3%BAblica/DivX%20Pro%208.7z

2) Ou baixe do site: http://www.divx.com/downloads/divx/win

3) Quando executar, vai abrir para escolher o que quer instalar,


selecione apenas "DivX Plus Codec Pack" (Veja imagem abaixo pág. 29).
O "DivX Converter" é um bom software,
mas prefiro instalar só o codec DivX e usar os recursos do FairUse.

4) Desmarque, mais adiante as opções de adesão a um produto da "Nero"


e a última de "informar e-mail" para a DivX.

5) Assim que terminar a instalação, feche tudo, abra o FairUse e vá em:


Options  Selecione DivX  Codec setting,
e confirme se todas as opções de configurações do Codec DivX permanecem liberadas.
Qualquer informação de pedido de registro vai sumir após a ativação.
DivX 8 Plus versão 6.9
Ativando o codec x264 no FairUse

Abra o FairUse e clique em: Options

1 - Selecione “Use internal x264 codec

2 – Avançar  clique em “Options” novamente...

3 - Selecione x264

4 - “Codec settings”.

Acompanhe estas opções na figura da próxima página...

Enquanto usar o codec XviD, deixe a opção “Use internal x264 codec” demarcada e vice e versa.
De formas que permaneça ativado só aquele codec que você vai usar.
Para desmarcar, o procedimento é o mesmo acima.
A opção “Criar VBR MP3” pode ficar ativada, mas se usar áudio AC-3, é bom desmarcá-la.
O nosso objetivo é um encode XviD, portanto, retorne para estas configurações,
como mostra a figura abaixo.
Atualizações do VirtualDubMod para o FairUse

O FairUse já vem com a versão do VirtualDubMod 1.5.4.1 Build 2128/Release.


É uma versão muito estável,.
O motivo desse tópico, é para quem gosta de usar o recipiente MKV.
De lá para cá foram muitas as correções em cima do MKV,
as quais, foram atualizadas nas versões subsequentes.

Pensando nisso, vou mostrar como podemos juntar ao FairUse,


uma nova versão do VirtualDubMod.

VirtualDubMod 1.5.10.2 All inclusive Build 2540/release,


baixe do SourceForge, aqui: http://u.nu/8ncv7

Nota: Como não uso MKV, evito alterar a instalação original do FairUse.
Às poucas vezes que fiz isso, não tive nenhum problema.

Procedimentos:
Vá em: Internet Explorer...
 C:
 Arquivos de Programas
 FairUse Wizard 2
 e TRANSFIRA a pasta “VDubMod” para outro local
 Recrie ela novamente, só que vazia, EXATAMENTE com o mesmo nome: VDubMod
 Baixe a versão 1.5.10.2 acima
 Extraia para a subpasta “VDubMod” que você recriou dentro do FairUse.
Visualize a próxima figura...
Algo mais sobre o FairUse

• Ele nunca vai te deixar na mão, a configuração que você escolher ele vai te entregar.

• É sempre estável, até com o Windows 7 64-bit.

• Se quer um Rip de alta qualidade, não espere por rapidez.

• Ele fica o tempo que for necessário, até terminar o Rip.

• O tempo de encode varia, depende da duração e do tamanho do vídeo.

• Quando você opta por um áudio AC-3/5.1 de 6 canais, ele mantêm esses 6 canais.
Diferentemente de outros softwares que terminam o Rip com 2 canais.

• Todos os encodes dele são de excelente qualidade: Seja XviD, x264, DivX ou VP7.

• O resultado final do FairUse é um vídeo de muita definição e sincronia perfeita do áudio.


Podendo ocorrer alguma variação mínima de décimos de milésimos de segundos,
quando o áudio for VBR, mas não é culpa do FairUse, é do codec mesmo.
Nada que afete a sincronia. Para qualquer correção necessária vamos usar o VirtualDubMod,
como veremos mais adiante.
Pré-configurações do FairUse
Agora que já estamos com tudo instalado:
Antes de dar início ao encode vamos pré-configurar o FairUse, na tela inicial, clique em: Options.
Visualize essas opções na figura da próxima página...

1. Marcar a opção XviD

2. Marcar Size: Devido a duração do vídeo, optei por 1450 MB

3. Mantenho o áudio "Inglês“

4. Escolhi MP3 e avancei até 256 kb/s

5. Optei por não dividir o vídeo

6. Clique em (...) e selecione a pasta "FairUse" que você criou

7. Selecione o idioma do software.

Mantenha ou selecione todos os outros itens,


conforme se apresentam na imagem.
Clique no item 8, em "Codec Settings" e deixe as configurações
conforme estão selecionadas na seqüência de imagens abaixo.
Configurações para um encode XviD

Faça as alterações abaixo, conforme a figura 1


• Clique em profile @ Level: Selecione “Advanced Simple @ L5”
• Clique em Encoding Type: Selecione “Twopass – 1st pass”
• Clique em Quality Preset: selecione “(User defined)”
• Clique em “‘more...” , e configure tudo igual a figura 2, e dê OK só na 2.
Clique em “‘more...” na figura 1, e configure tudo igual a figura 2, e dê OK só na 2.
Clique em “Zone Options...” na figura 1, e configure tudo igual a figura 2, e dê OK só na 2.

Veja a fig. 2 em “Static”.


Se você se decidir por um vídeo em P&B, pode usar o “Greyscale encoding.
Transforma o seu vídeo colorido em preto e branco, fica bem legal.

Para um encode de “Anime”, pode usar o “Cartoon Mode”.


Clique em “More...” na figura 1, e configure tudo igual a figura 2,
Mas não dê OK ainda, veja as figuras da próxima página.
Clique em “Quantization...” na figura 2, e mantenha tudo igual a figura 3,
Agora dê OK , só uma vez.
Clique em “Other Options...” na figura 1, e configure tudo igual a figura 2,
Agora dê OK duas vezes para encerrar.

O que tínhamos para configurar aqui, é isso. O resto permanece como está.

Essas mudanças ficam gravadas, para os próximos encodes,


não precisa retornar para arrumá-las.
Iniciando encode com o FairUse

Terminada todas as configurações e preparação do FairUse,


vamos para o encode agora.

1. Defina um nome para o seu vídeo.

2. Escolha a pasta “FairUse” como destino.

3. Clique em avançar...

Veja a próxima figura...


Clique em Procurar, dentro da pasta DVDFab pela subpasta ISO,
onde se encontra a imagem do DVD que você criou.
Abra a ISO, e se essa for a sua opção dê OK, ou...
Escolha essa opção se quer fazer o encode a partir do DVD, dê OK.
Se você está partindo de uma ISO salva no HD, vai aparecer o que foi salvo.
Mas, se partir do DVD e desmarcar “Não mostrar partes menores que”...
aparecerão todas faixas do DVD.
Como eu fiz uma cópia externa do DVD para o HD só com o filme principal e criei uma ISO,
aparece aqui só a faixa do filme.

Apenas clique em: Avançar...


Começa a criação do índice: identificação do vídeo e configurações.
Após a criação de índice, salta automaticamente para a tela
conforme representado na figura da próxima página.

1. Extract subtítles, no final do encode ele vai fornecer a legenda


totalmente sincronizada, me permitindo transformar para SRT, posteriormente.
Usando o SubRip, a partir dos 3 arquivos gerados e armazenados na pasta “FairUse”.

2. Nessa opção você anexa a legenda ao vídeo, não é minha escolha agora, mas se preferir...

3. Clique em Auto-detectar SEMPRE, não mexa nas áreas de corte,


a não ser que queira cortar ou aparar o vídeo. O que não é recomendado,
pois acaba escalpelando os personagens, além de os deixar pernetas.

4. Em seguida clique em: Avançar...


Ao acionar o Autodetectar, já começa a definir a região de corte.
Resultado da Autodetectação, clique em: Avançar...
Aqui vai definir o FPS, normalmente fica entre 23,976 ou 25,000 se necessário.
A mesma coisa, clique em: Autodetectar SEMPRE e no final dê OK.
Nesse caso do Pulp Fiction, ficou com FPS 23,976. Clique em: Avançar...
Surge a figura abaixo, já com a maioria de minhas configurações
que havia feito lá no início, em Options.
Definindo a melhor resolução
Agora vem o último passo e já se inicia o encode propriamente dito.
Mas, antes de prosseguirmos com o Rip, vamos esclarecer algumas coisas...
A questão agora é nos definirmos pela melhor resolução a ser aplicada. Esse passo é o mais difícil.
Número de segmentos ou divisão do vídeo, optei por não dividir, se manterá em 1 arquivo único.
As outras opções ficam como estão, sejam marcadas ou desmarcadas.

Vamos para a escolha da resolução;


Não é recomendado usarmos resoluções abaixo de 608 de largura e 272 altura,
para exibição em telas de TV ou Monitores.
Essas resoluções menores, normalmente são recomendadas para os "Portáteis".
Quanto mais aumento a resolução mais aumenta o tamanho do vídeo e vice e versa.
Então, temos sempre que arrumar um meio-termo.

Quanto mais aumentar o tamanho do vídeo, mais opções de resoluções vão se apresentando.
Quanto mais aumentar a resolução para o mesmo tamanho de vídeo, menos bit/pixel vai ter.

Com o advento da TV Widescreen, que trabalha com alta definição.


Um vídeo, que para uma TV Full screen (4:3) pode apresentar uma boa definição de imagem,
esse mesmo vídeo na TV Widescreen pode apresentar as distorções.
Isso se vê pela maioria dos Rips padrão 700 MB, acontece que o limite,
o meio-termo desses Rips eram perfeitos para a TV Full screen.

Os filmes atuais, na sua origem já usam recursos e equipamentos modernos, e daí para o DVD ou Blu-ray.
Com tanta tecnologia, até facilita com que tenhamos um Rip de menor tamanho com mais qualidade.

Já aqueles filmes mais antigos, oriundos do VHS, normalmente de resoluções (4:3), exigem mais megas.

Continua...
Não gosto muito de trabalhar com resoluções que tenham a altura menor que 300: tipo: 256, 272. 288.
Se me apresentasse aqui uma resolução 688 x 336, nem pensaria. Mas não é o caso.
O meio-termo aqui, por mim escolhido, foi a resolução 720 x 304.

Quanto às taxas de bit/pixel


Tenho preferência e sempre me mantenho entre 0,195 e 0,235 Bits/(Pixel*Frame),
é nos bits que se define a qualidade final do vídeo.
Tanto as resoluções 640 x 272, 688 x 288 ou 720 x 304,
todas são aceitáveis e poderia ser uma escolha sua.

Se o Rip que vai preparar é para TV ou monitor full, pode usar taxa de bits/pixel entre 0,175 a 0,195
para ter uma definição de imagem aceitável. Isso se aplica à maioria dos filmes, que ficam em torno
01:30:00 de duração e aplicando um áudio de 128 Kbps variável (VBR), conseguindo fixar em 700 MB.

Compensação
Você pode ter ganho nos bits/pixel.
Ao alterar os Kbps do áudio, automaticamente muda o tamanho do vídeo.
Você pode reduzir os Kbps do áudio e tornar a aumentar o tamanho do vídeo,
com isso aumentarão os bits para todas as resoluções.
Importante: o áudio menor que 9%, não é o ideal, melhor que fique entre 11% e 20%.
Quando se usa o áudio VBR, há uma compensação natural durante o encode.
O áudio se distribui conforme a exigência, podendo sobrar alguns megas para o vídeo..

O bom do FairUse é isso...


Ele nos permite alterar o tamanho do vídeo e nos mostra a melhor resolução bit a bit.
Significa que ele não oferece tamanhos ou taxas predefinidos.
Se a resolução de seu gosto aparece com uma taxa de bit/pixel muito baixa,
tente aumentar um pouco mais o tamanho (MB) do vídeo.
Tenho certeza, que após se familiarizar, você vai se encantar com esse programa.
Determinando a taxa de bit/pixel

É o bit/pixel que vai nos proporcionar a qualidade.


A escolha por uma taxa aceitável de bit/pixel está configurada abaixo...

Veja o formato original do DVD se é 16/9 aprox. ou 4:3 tela cheia.


E para que aparelho será destinado, se para uma TV normal ou Widescreen.
Primeiro defina o bit/pixel depois escolha a melhor resolução.
A definição pelo bit/pixel ideal está relacionada também à resolução: 672 x 356. etc.
As resoluções serão aquelas que o FairUse apresentar.
Conforme vai aumentando o tamanho do vídeo, podem surgir outras.

Essas taxas se aplicam ao: XviD, x264 e DivX.

FORMATO ORIGINAL DO DVD


REPRODUÇÃO
16:9 aprox. 4:3 tela cheia
TV Full screen 0,175 a 0,195  0,195 a 0,235 
TV Widescreen 0,195 a 0,235  0,215 

 OS “BIT/PIXEL” SÃO O TEU GUIA 

Você lembra do padrão dos Rips aXXo? Pois é.


Com o FairUse você consegue aplicar aquelas mesmas configurações e qualidade.
É claro que para isso você teria que ter um DVD do mesmo Rip para comparar.
Aquelas configurações já não eram o ideal para reprodução em TVs Widescreen.
Para os mais exigentes, é claro.
Resolução escolhida... 720 x 304
Inicia a codificação do áudio...
Codificação do áudio em andamento...
Começa a codificação do vídeo...
Encode terminado e sendo escrito...
Ok... Concluído.
Arquivos gerados pelo processo de encode.
Início: das 11:34 às 18:16 para um vídeo com duração de 02:34:11
Notas sobre a edição / Parte 1

Autor: jandor

Data: 03/2010

Idioma: Português – Brasil

Objetivo: Encode XviD com qualidade.

Formato: PDF

Apresentação desenvolvida: PowerPoint 2003 - Atualizado

Conversão OnLine de PPT  PDF: http://apps.drawloop.com/loop/upload

Revisão ortográfica e sintática: FLiP OnLine http://u.nu/7x6w7

Edição de imagens: PhotoScape 3.4 http://www.photoscape.org/ps/main/download.php

Filme de amostra do encode: Pulp Fiction (1994) http://www.imdb.com/title/tt0110912

http://equipeoldies.forumais.com
http://equipeoldies.blogspot.com