Você está na página 1de 24

Hidrologia

Ciclo Hidrológico

Prof. Dr.Antonio Lázaro F. Santos

Adaptado de Collischonn, W (2008)

Ciclo hidrológico

Fenômeno global de circulação fechada da água entre a superfície terrestre e a atmosfera, impulsionado pela energia solar associada à gravidade e à rotação terrestre.

a superfície terrestre e a atmosfera, impulsionado pela energia solar associada à gravidade e à rotação

Ciclo hidrológico

No que diz respeito às relações da drenagem com as águas de subsuperfície os rios podem ser:

Efluentes: rios que recebem contribuição de água do subsolo e aumentam sua vazão em direção à jusante. São característicos de regiões úmidas.

Influentes: rios que perdem água para o subsolo (infiltração), além da perda por evaporação. Eles diminuem sua vazão em direção à jusante e podem secar antes de atingir o mar. São típicos de climas

áridos.

• Chuva, infiltração, escoamento superficial

Chuva, infiltração, escoamento superficial

• Chuva, infiltração, escoamento superficial
• Chuva, infiltração, escoamento superficial, escoamento subterrâneo Camada saturada

Chuva, infiltração, escoamento superficial,

escoamento subterrâneo

Camada saturada
Camada saturada
• Escoamento sub-superficial

Escoamento sub-superficial

• Escoamento sub-superficial

Depois

escoamento subterrâneo

da

chuva:

Escoamento

sub-superficial

e

• Depois escoamento subterrâneo da chuva: Escoamento sub-superficial e Camada saturada
• Depois escoamento subterrâneo da chuva: Escoamento sub-superficial e Camada saturada
• Depois escoamento subterrâneo da chuva: Escoamento sub-superficial e Camada saturada

Camada saturada

Estiagem: apenas escoamento subterrâneo

Camada saturada

Camada saturada

Camada saturada
Camada saturada

Estiagem: apenas escoamento subterrâneo

• Estiagem: apenas escoamento subterrâneo Camada saturada
• Estiagem: apenas escoamento subterrâneo Camada saturada
• Estiagem: apenas escoamento subterrâneo Camada saturada

Camada saturada

Estiagem: apenas escoamento subterrâneo

Camada saturada

Camada saturada

Camada saturada
Camada saturada

Estiagem muito longa = rio seco Rios intermitentes

• Estiagem muito longa = rio seco Rios intermitentes Camada saturada
• Estiagem muito longa = rio seco Rios intermitentes Camada saturada

Camada saturada

Reservas de água

Onde está a água no mundo?

A mesma quantidade de água está presente na Terra

atualmente como no tempo em que os dinossauros

habitavam o planeta, há milhões de anos atrás.

Quantificação das reservas de água:

Oceanos

1350 x 10 15 m 3

Geleiras

25 x 10 15 m 3

Águas subterrâneas

8,4 x 10 15 m 3

Rios e Lagos

0,2 x 10 15 m 3

Atmosfera

0,0130 x 10 15 m 3

Biosfera

0,0006 x 10 15 m 3

BALANÇO HÍDRICO REGIONAL

Para um volume de controle superficial : P= Qs + Es + Ts + I + Vs (equação 01)

Para um volume de controle superficial : P= Qs + Es + Ts + I +

P = Qs + Es +Ts + I + Ç Vs

BALANÇO HÍDRICO REGIONAL

Para um volume de controle imediatamente abaixo da superfície do solo:

de controle imediatamente abaixo da superfície do solo: Onde: P = total anual precipitado sobre a

Onde:

P

= total anual precipitado sobre a bacia em forma de chuva, neve, etc., expressa em mm;

E

= perda anual de água por evaporação, expressa em mm;

T

= perda anual de água por Transpiração, expressa em mm;

Q=D = Deflúvio, volume total escoado superficialmente na bacia. expressa em mm;

I = Infiltração;

V= variação de todos os armazenamentos; EVT = perdas por evapotranspiração, expressa em mm;

S = Superficial;

SUB = Subterrânea.

Substituindo a equação 02 na equação 01: P = Qs + Es +Ts + I
Substituindo a equação 02 na equação 01: P = Qs + Es +Ts + I

Substituindo a equação 02 na equação 01:

P = Qs + Es +Ts + I + Ç Vs

P

= Qs + Qsub + Es + Esub + Ts + Tsub + Vs + Vsub

P

= Q + EVT + V

Quando o período de observação é de longa duração (um ou mais anos), pode-se considerar que V é nulo ou desprezível face aos valores de P e

Q.

Desta forma, a equação acima do ser rescrita como:

P = Q + EVT

Q=D

Unidades de medida em hidrologia

Área da bacia → km² ou ha

Precipitação → mm

Intensidade de precipitação → mm/h

Evapotranspiração → mm

Infiltração → mm/h

Vazão → m³/s

Unidades de medida em hidrologia

Unidades de medida em hidrologia

OBS: na equação do balanço hídrico todos os termos estão expressos em lâmina de água (normalmente medida em mm).

Vazão específica (D): Permite quantificar a produção de uma bacia. É a relação entre a vazão média (medida no exutório) e a área da bacia (A).

D= Vm/A; [m 3 /s . km 2 ] ou [l/s. km 2 ]

DADA A VAZÃO ESPECÍFICA, O DEFLÚVIO TOTAL ANUAL É:

Dt = D. t

(mm)

EXERCÍCIO 1

Numa bacia de 13 ha a precipitação total anual foi de 1326mm. Avaliar a evapotranspiração total anual supondo que a vazão específica da bacia foi de 14,3 l/s. km 2

de 1326mm. Avaliar a evapotranspiração total anual supondo que a vazão específica da bacia foi de

Representação Gráfica de Variáveis Hidrológicas

Hidrograma

Hidrograma

Pluviograma

Pluviograma

Hidrograma+Pluviograma

Hidrograma+Pluviograma
Balanço hídrico de regiões hidrográficas BRASIL (segundo definição da ANA – Agencia Nacional da Água)

Balanço hídrico de regiões hidrográficas BRASIL

(segundo definição da ANA Agencia Nacional da Água)

Região Área Chuva Vazão Evapo Chuva Vazão Evapo Vazão Vazão transp. transp. % % mm
Região
Área
Chuva
Vazão
Evapo
Chuva
Vazão
Evapo
Vazão
Vazão
transp.
transp.
%
%
mm
mm
mm
Chuva
Brasil
km 2
m
3 /s
m
3 /s
m
3 /s
Amazonas - Total
6112000
493491
202000
291491
2546
1042
1504
41
Amazonas- Brasil
3884191
277000
128900
139640
2249
1047
1134
47
72
Tocantins
757000
42387
11300
31087
1766
471
1295
27
6
Atlântico Norte
242000
16388
6000
10388
2136
782
1354
37
3
Atlântico Nordeste
787000
27981
3130
24851
1121
125
996
11
2
São Francisco
634000
19829
3040
16789
986
151
835
15
2
Atlântico Leste (1)
242000
7784
670
7114
1014
87
927
9
0
Atlântico Leste (2)
303000
11791
3710
8081
1227
386
841
31
2
Paraná
877000
39935
11200
28735
1436
403
1033
28
6
Paraguai
368000
16326
1340
14986
1399
115
1284
8
1
Uruguai
178000
9589
4040
5549
1699
716
983
42
2
Atlântico - Sul
224000
10519
4570
5949
1481
643
838
43
3
Brasil - Amazonas Total
10724000
696020
251000
445020
2047
738
1309
36
Brasil - Amazonas Parcial
8496191
479529
177900
293169
1780
660
1088
37
100
(1) Do Japaratuba (SE) ao Pardo (BA)
(1) Do Jequitinhonha (MG/BA) ao Paraíba do Sul ( SP/MG/RJ)

BALANÇO HÍDRICO REGIONAL

EXERCÍCIOS-APLICAÇÃO

1 - Uma barragem irá abastecer uma cidade de 100.000 habitantes e uma área irrigada de 5.000 ha. Verificar, através

de um balanço hídrico anual, se o local escolhido para a

barragem tem condições de atender à demanda, quando esta for construída.

Informações disponíveis:

área da bacia (A b ) = 300 km 2 ; precipitação média anual (Pm) = 1.300 mm/ano; evapotranspiração total (EVT) para situação com a barragem pronta = 1.000mm/ano;

demanda da cidade = 150 l/(hab. x dia); demanda da área irrigada = 9.000 m 3 /(ha x ano).

BALANÇO HÍDRICO REGIONAL

2- Uma bacia hidrográfica de 25 km 2 de área recebe uma precipitação média anual de 1.200 mm. Considerando que as perdas médias anuais por

evapotranspiração valem 800 mm, determinar a vazão média de longo período na exutório, em m 3 /s.