Você está na página 1de 60
Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

AMBIENTAÇÃO À LÍNGUA PORTUGUESA

PARTE II

CAPÍTULO 4- CLASSES DE PALAVRAS (VERBOS)

Prof. TAIRONE

II CAPÍTULO 4- CLASSES DE PALAVRAS (VERBOS) Prof. TAIRONE 1 Este material é privativo dos que

1

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

VERBO (Visão geral)

Em uma definição sintética mas eficiente, como adoram os concurseiros, fico com os dizeres do mestre Celso Cunha: "O verbo é uma palavra de forma variável que exprime o que se passa, ou seja, um acontecimento representado no tempo". Além de tempo, é a palavra que indica modo, pessoa, número, aspecto e voz.

Ainda, podemos dizer que verbo é o vocábulo que designa um estado, uma ação ou um fenômeno natural.

Carolina está debilitada. (estado)

Saímos de carro. (ação)

Anoiteceu rapidamente. (fenômeno natural)

Na Língua Portuguesa, temos verbos de três conjugações, e tudo parte daqui, afinal, “no início era o verbo”. Kk

"a" - em verbo de primeira conjugação cantar (1ª conjugação). "e" - em verbo de segunda conjugação comer (2ª conjugação). "i" - em verbo de terceira conjugação partir (3ª conjugação).

A conjugação verbal é feita através das desinências:

Falávamos (1ª pessoa do plural do pretérito imperfeito do indicativo)

- vaé desinência modo temporal.

(pretérito imperfeito do indicativo)

- mosé desinência número pessoal.

(1a pessoa do plural)

2

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

Salientando que as desinências número-pessoais são fixas para todos os verbos independentemente de modo ou tempo. Através delas sabemos se o verbo está na 1ª, 2ª ou 3ª pessoa e se o verbo está no singular ou no plural.

1ª pessoa do singular

eu

Ø

2ª pessoa do singular

tu

S

3ª pessoa do singular

ele

Ø

1ª pessoa do plural

nós

MOS

2ª pessoa do plural

vós

IS

3ª pessoa do plural

eles

M

FALAR (presente do indicativo)

1ª pessoa do singular

eu

falo Ø

2ª pessoa do singular

tu

falaS

3ª pessoa do singular

ele

fala Ø

1ª pessoa do plural

nós

falaMOS

2ª pessoa do plural

vós

falaIS

3ª pessoa do plural

eles

falaM

3

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

Vejamos um quadro-resumo do que está por vir:

Santos Vejamos um quadro-resumo do que está por vir: *O subjuntivo também admite presente (presente do

*O subjuntivo também admite presente (presente do subjuntivo), pretérito (pretérito imperfeito do subjuntivo, pretérito perfeito composto do subjuntivo, pretérito mais-que-perfeito composto do subjuntivo) e futuro (futuro do presente do subjuntivo, futuro do presente composto do subjuntivo).

*O

negativo.

imperativo

imperativo

forma

o

imperativo

afirmativo

e

o

Veremos em detalhes nos itens 1.5, 1.6 e 1.7.

4

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.1. Elementos estruturais do verbo

1.1.1. Radical: elemento nuclear do verbo.

cantar , comer, partir

1.1.2. Vogal temática: elemento que indica a conjugação do verbo

"a" - em verbo de primeira conjugação cantar (1ª conjugação). "e" - em verbo de segunda conjugação comer (2ª conjugação). "i" - em verbo de terceira conjugação partir (3ª conjugação).

1.1.3. Tema: o radical acrescido da vogal temática: cantastes,

amamos.

1.1.4. Desinências modo-temporais: após o tema, tudo o que vier

faz parte das desinências. Nas desinências modo-temporais, encontram-se o modo e o tempo. As Desinências modo-temporais marcam a flexão do verbo para indicar as noções de fato (modo indicativo), hipótese (modo subjuntivo), de ordem (modo imperativo), de tempo passado (pretérito perfeito, imperfeito e mais-que-perfeito), de presente e de futuro (do presente e do pretérito). Essas desinências não estão presentes em todos os tempos e modos. Falava ( "va", desinência modo-temporal: indica forma verbal no pretérito imperfeito do indicativo na 1ª conjugação).

1.1.5. Desinências número-pessoais: essas vêm após as desinências modo-temporais e indicam o número e pessoa (emissor (1a pessoa), receptor (2a pessoa), referente (3a pessoa)). Não existem desinências número-pessoais em todos os tempos e modos. Falastes ("stes", desinência número-pessoal: indica verbo na 2ª pessoa do plural).

5

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.2.

Classificação dos verbos

1.2.1 Regulares não apresentam alteração em seu radical e são flexionados consoante ao paradigma (verbos cujas flexões são modelos, porque são regulares, por exemplo, cantar, vender, partir). Um macete que pode ajudar é o seguinte: conjugue o verbo no presente do indicativo e no pretérito perfeito do indicativo; se não houver mudanças no radical ou nas desinências desses dois tempos, não haverá mudanças no padrão em nenhum dos outros tempos verbais.

mudanças no padrão em nenhum dos outros tempos verbais. 1.2.2. Irregulares apresentam alteração no radical ou

1.2.2. Irregulares apresentam alteração no radical ou nas desinências, por essa razão afastam-se do paradigma de conjugação (exemplos de irregulares: estar, dar, ser, pedir, ir, dizer, etc.). A irregularidade pode ocorrer nas desinências, como no verbo dar, na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo “eu dou, assim como pode ocorrer no radical, como no caso do verbo “ouvir”, na 1ª pessoa do presente do indicativo eu ouço, cujo radical- paradigma é -ouv. Ainda, alguns gramáticos apresentam uma classificação, digamos, radicalizada dos irregulares: os ANÔMALOS, aqueles que não somente apresentam alteração no radical, como apresentam mais de um radical ao serem conjugados (ser: sou, fui, era e ir: vou, fui, irei).

1.2.3. Defectivos não possuem conjugação completa: uns, porque expressam fenômeno da natureza (chover, ventar), tempo decorrido ou existência (nesse caso haver) e clima ou tempo (nesse caso fazer e estar) em todas essas situações, esses verbos aparecem na 3ª pessoa do singular e são chamados de impessoais. Outros, porque se referem a sons de animais (ladrar, rosnar, trotar) ou indicam necessidades ou sensações (urgir, convir), tendo como sujeito um substantivo ou uma oração substantivada - esses são chamados de unipessoais e aparecem na 3ª pessoa do singular ou do plural.

Choveu forte ontem à noite. (impessoal).

Havia sempre alguns homens dormindo na sentinela. (impessoal).

6

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

Convém que saibamos o motivo de tua descrença nos poderes institucionais. (unipessoal).

Os cães rosnaram. (unipessoal).

Ainda, são defectivos aqueles verbos que pura e simplesmente não apresentam determinadas conjugações por razões de ambiguidade ou cacofonia, como abolir, falir, banir etc. Não posso, por exemplo, dizer “eu abulo”. O que podemos fazer é substituí-lo por um sinônimo, por exemplo, “eu extingo”.

Abolir

Eu

Ø

(substituo por “extingo”)

Tu

aboles

Ele

abole

Nós

abolimos

Vós

abolis

Eles

abolem

#Veremos mais sobre verbos defectivos em conjugação#

1.2.4. Abundantes são os verbos que possuem mais de uma forma. Geralmente, essa abundância ocorre no particípio, uma das formas nominais do verbo (aceitado, aceito, e aceite, entre outros). Vejamos:

Particípio regular / Particípio irregular:

1ª conjugação:

aceitar: aceitado / aceito/aceite entregar: entregado / entregue enxugar: enxugado / enxuto expressar: expressado / expresso findar: findado / findo isentar: isentado / isento matar: matado / morto salvar: salvado / salvo

soltar: soltado / solto vagar: vagado / vago

2ª conjugação:

acender: acendido / aceso envolver: envolvido / envolto incorrer: incorrido / incurso morrer: morrido / morto suspender: suspendido / suspenso

7

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

3ª conjugação:

emergir: emergido / emerso erigir: erigido / ereto exprimir: exprimido / expresso extinguir: extinguido / extinto imergir: imergido / imerso

imprimir: imprimido / impresso incluir: incluído / incluso inserir: inserido / inserto omitir: omitido / omisso submergir: submergido / submerso

Mas essa listinha tem que decorar, Tairone? Não galera! como falantes da língua, já temos forte noção de como se comportam os particípios. Para fins de concurso, não esqueçamos o macete

a seguir, e LEVE-O para sua prova: o uso do particípio será determinado pelo verbo auxiliar que antecede o particípio. Com os verbos auxiliares ter e haver, devemos usar o particípio regular (terminações “ado” ou “ido”). Com os verbos ser e estar, emprega- se o irregular.

Com os verbos ser e estar , emprega- se o irregular. Vejamos: Ter e Haver Ser

Vejamos:

Ter e Haver

Ser e Estar

Tenho falado .

Fui preso.

Havia falado .

Estou preso.

. Fui preso . Havia falado . Estou preso . ob SERVAÇÕES Alguns verbos, como “

obSERVAÇÕES

Alguns verbos, como pegare pagar, são empregados corriqueiramente no particípio irregular independentemente do verbo auxiliar que os antecede (pegoe pago), por conta do movimento natural da língua: “eu tinha pego o lápis”, “eu fui pego em casa”; “eu tinha pago o frete”, “eu fui pago ontem. Em suma: a regra dos particípios abundantes é a disposta acima no item 1.2.4”, mas determinados verbos, como “pego” e “pago”, vêm sendo empregados tanto em textos formais quanto no cotidiano na

8

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

sua forma irregular independente do verbo auxiliar que os antecede, e dispostos em novas gramáticas o que não pode ser olvidado por uma banca em questão de prova, a não ser que haja referência bibliográfica específica e contrária a essa tendência. Pouco provável!

1.2.5. Pronominais são os verbos em cuja conjugação necessariamente aparecem pronomes oblíquos (suicidar-se, queixar-se, precaver-se, etc.).

1.2.6. Unipessoais são os verbos que aparecem apenas na 3ª pessoa do singular ou do plural, porquanto exprimem as vozes dos animais: latir (late, latem); rosnar (rosna, rosnam) ou expressam ideias que não são atribuíveis aos humanos: soar (soava, soavam); acontecer (acontecer, aconteceram). Alguns autores colocam os verbos unipessoais ao lado dos verbos defectivos (aqueles que não possuem algumas conjugações em determinadas pessoas do discurso). Particularmente não vejo muita lógica, porquanto os verbos unipessoais são palavras que, embora expressem ação, apenas reproduzem sons animalescos ou ideias não atribuíveis a seres humanos, diferente dos defectivos. Mas o fiz dessa forma acima no item “1.2.3.por razões didáticas, afinal, nosso curso é direcionado a concursos públicos! Mas em minha opinião, verbos defectivos são apenas aqueles que encontram obstáculo em sua pronúncia em algumas pessoas do discurso (“eu falo” do verbo “falir” é impossível) em razão de ambiguidade ou cacofonia, e somente por isso são defectivos. Os unipessoais e impessoais deveriam ficar sempre à parte da classificação dos defectivos. (#filosofei a língua. Kkk)

9

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.2.7.

(sentido).

Principal

Eu amo Maria. Eu tinha falado.

é

o

verbo

que

conserva

significação

plena

1.2.8. Auxiliar é o verbo que se combina com uma das formas

nominais de um verbo principal (infinitivo, particípio, gerúndio) para

formar o tempo composto ou a locução verbal. A carga semântica (de sentido) é conferida ao principal; já as marcas de tempo, modo, número e pessoa são atributos do verbo auxiliar.

Tenho falado. (tempo composto, “tenho” é o auxiliar e “falado” é o principal)

À mulher companheira Quem sabe lá no trópico

A vida esteja a mil

(Belchior)

Estava lendo.

v. aux.

v. principal

(locução verbal).

1.2.9. Locução verbal é a junção de um verbo auxiliar com um

verbo em forma nominal (infinitivo, gerúndio ou particípio).

Tenho falado. (Locução verbal e tempo composto, REGRA: “ter” ou “haver + particípio).

v.aux.

v.principal

Estou saindo agora. (Locução verbal perifrástica).

v.aux.

v.principal

Acabamos de sair. (Locução verbal perifrástica).

v.aux.

v.principal

Em resumo: todo tempo composto é uma locução verbal, mas nem toda locução verbal é um tempo composto, ok?!

10

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos OBSERVAÇÕES O que são essas tais de locuções verbais perifrásticas? São aquelas constituídas

OBSERVAÇÕES

O que são essas tais de locuções verbais perifrásticas? São aquelas constituídas de verbo auxiliar + gerúndio ou infinitivo. Elas não formam tempo composto e têm a finalidade, como um recurso verbal, de substituir e exprimir aquilo que poderia ser expresso por um só verbo, por exemplo: Não estou afirmandosubstitui “Não afirmo”.

COMO FOI COBRADO

“Não afirmo ”. COMO FOI COBRADO 1. CESGRANRIO - BNDES - Profissional Básico - Biblioteconomia -

-

-

-

Biblioteconomia - 2013 De acordo com a norma-padrão, o verbo haver não pode assumir a forma de plural quando é usado como verbo impessoal.

A forma verbal destacada NÃO é impessoal em:

a) Em muitos casos, não alternativa senão defender uma visão conservadora da sociedade.

b) Embora muitas pessoas insistam em não aceitar a mudança, para mim não verdade indiscutível.

c) Houve época em que os valores religiosos se impunham à quase totalidade das pessoas.

d) Não haverá convívio

social

equilibrado

e

princípios e valores estabelecidos.

produtivo

sem

e) Uma comunidade que não respeitasse certos princípios e normas haveria de fracassar.

11

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

ALTERNATIVA E (aqui o verbo “haver” não é empregado no sentido de existência ou tempo decorrido para ser empregado como impessoal, como nas demais alternativas. Nessa alternativa o verbo “haver” é empregado analogamente ao verbo “ter” – “haveria de fracassar” = teria de fracassar = fracassaria).

2. CESGRANRIO Petrobras Administrador - 2011

O verbo destacado NÃO é impessoal em:

a) Fazia dias que aguardava a sua transferência para o setor de finanças.

b) Espero que não haja empecilhos à minha promoção.

c) Fez muito frio no dia da inauguração da nova filial.

d) Já passava das quatro horas quando ela chegou.

e) Embora houvesse acertado a hora, ele chegou atrasado.

ALTERNATIVA E (ops! Questão repetida? Quase isso bancas “repetem” as questões. Veja a questão anterior).

kkk.

As

3. CEPERJ Procon/RJ Técnico em Contabilidade 2012

Dentre os verbos irregulares há aqueles que apresentam alguma

variação no radical, ou seja, na “base” da palavra. Um exemplo de verbo irregular encontra-se no seguinte exemplo do texto:

a) “quem lhe escreve”;

b) “vivi uma tremenda aventura”;

c) “quanto tempo isso levaria”;

d) “Éramos centenas ali”;

e) “sempre falava nisso”.

12

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

ALTERNATIVA D (único irregular “éramos” do verbo “ser”, vide item

1.2.2.)

4. CEPERJ - Rioprevidência - Especialista Contabilidade -

2013

Empregam-se somente formas verbais regulares em:

a) “com os recursos da seguridade social o governo também paga

os benefícios previdenciários dos servidores públicos federais”

b) “um mito a afirmação de que há um descontrole nas despesas

com pessoal”

c) “Os tributos que mais contribuíram para essa queda de

arrecadação foram a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social”

d) “O Brasil não foi poupado da crise financeira internacional,

contudo, foi um dos últimos atingidos”

e) “Uma questão importante a ser destacada é que as medidas de

desonerações tributárias adotadas

ALTERNATIVA A (“paga” do verbo “pagar” , único verbo da oração da alternativa A é regular)

5. CESGRANRIO - BNDES - Nível Superior - 2013

A sequência em que todos os verbos também são irregulares é:

a) crer, saber, exaltar

b) dizer, fazer, generalizar

c) opor, medir, vir

d) partir, trazer, ver

e) resultar, preferir, aderir

13

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

ALTERNATIVA C (todos irregulares, basta conjugarmos cada um desses verbos no presente do indicativo e no pretérito perfeito, vide item 1.2.2.)

1.3. Flexão dos verbos

1.3.1. Pessoas do discurso

1a

pessoa (emissor - quem fala): falo, falamos.

2a

pessoa (receptor - quem ouve): falas, falais.

3a

pessoa (mensagem -): fala, falam.

1.3.2. Número

Singular, quando se refere a apenas uma pessoa: falo, falais, fala. Plural, quando se refere a duas ou mais pessoas: falamos, falais, falam.

1.3.3. Modos verbais

O modo verbal, como já propala sua nomenclatura, expressa o

modo como se processa a ação verbal: se de forma certa (indicativo), se de forma hipotética (subjuntivo) ou se de forma

impositiva (imperativo).

Eu vejo a vida melhor no futuro Eu vejo isso por cima de um muro de hipocrisia Que insiste em nos rodear (Lulu Santos). Observemos que todas as ações verbais do trecho da canção “Tempos modernos” do Lulu denotam certeza. (presente do indicativo).

Se eu quiser falar com Deus Tenho que ficar a sós Tenho que apagar a luz (Gilberto Gil). O verbo em destaque do trecho da canção “Se eu quiser falar com Deus” do Gil denota uma hipótese, uma possibilidade. (futuro do subjuntivo).

14

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

E eu vos direi:

"Amai para entendê-las!”

Pois só quem ama pode ter ouvido Capaz de ouvir e de entender estrelas (Olavo Bilac).

O verbo em destaque da poesia “Ouvir estrelas” do Olavo Bilac

indica uma ordem, um pedido, um conselho peremptório. (imperativo afirmativo).

1.3.4. Tempo

Situa a ideia expressa pelo verbo dentro de determinado momento, a partir do momento em que se fala:

Pretérito: o verbo traz fato anterior em relação ao momento em que se fala.

Eu andei. Tu andaste. Presente: o verbo traz fato que ocorre no momento em que se fala. Eu ando. Tu andas. Futuro: o verbo traz fato posterior em relação ao momento em que

se fala.

Eu andarei.

Tu andarás.

1.3.5. Vozes dos verbos

1.3.5.1. Voz ativa: o fato expresso pelo verbo denota ação praticada pelo sujeito da oração.

Mariana arremessou a bola. (voz ativa, sujeito ativo “Mariana”).

1.3.5.2. Voz passiva: o fato expresso pelo verbo denota ação sofrida pelo sujeito.

A bola foi arremessada por Mariana. (voz passiva, sujeito passivo “bola”).

15

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

a) A voz passiva pode ser analítica: verbo “serseguido de verbo no particípio:

A bola foi arremessada por Mariana.

b) A voz passiva pode ser sintética: verbo mais partícula apassivadora “se”:

Alugam-se casas.

mais partícula apassivadora “ se ”: Alugam-se casas . OBSERVAÇÕES Não confunda “se” índice de

OBSERVAÇÕES

Não confunda “se” índice de indeterminação do sujeito com “se” partícula apassivadora. Esta segue verbo transitivo DIRETO, torna a voz passiva sintética e possibilita a flexão de número e pessoa do verbo, porquanto a oração possui sujeito (por exemplo: vendem-se casas – sujeito “casas); enquanto aquele segue verbo INTRANSITIVO, TRANSITIVO INDIRETO ou de LIGAÇÃO e tornará o sujeito indeterminado (por exemplo:

falava-se de João sujeito indeterminado). Verificaremos, em mais detalhes, no estudo da função da palavra “se”.

É interessante também sabermos fazer a transformação da

a FCC adora

esse tipo transformação.

voz ativa para voz passiva analítica e vice-versa

voz ativa para voz passiva analítica e vice-versa VOZ ATIVA para VOZ PASSIVA ANALÍTICA: SUJEITO torna-se

VOZ ATIVA para VOZ PASSIVA ANALÍTICA:

SUJEITO torna-se AGENTE DA PASSIVA e OBJETO DIRETO torna-se SUJEITO:

A escola escolheu Carol.------------------------- Carol foi escolhida pela escola.

(sujeito)

(objeto direto)

(sujeito)

(agente da passiva)

16

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

VOZ PASSIVA para VOZ ATIVA ANALÍTICA:

SUJEITO torna-se OBJETO DIRETO e AGENTE DA PASSIVA torna-se SUJEITO:

Carol foi escolhida pela escola.---------------------------- A escola escolheu Carol.

(sujeito)

(agente da passiva)

(sujeito)

(objeto direto)

O verbo flexiona-se normalmente consoante ao sujeito, tanto na voz passiva analítica quanto na sintética; bem como na transposição de uma voz para outra se deve observar o sujeito para que haja concordância de número e pessoa.

1.3.5.3. Voz reflexiva: quando às formas verbais da voz ativa

juntam-se os pronomes reflexivos: nesse processo, o sujeito pratica

e sofre a ação verbal de forma simultânea.

Eu me feri.

Trouxe consigo a esperança.

1.3.5.4. Voz reflexiva recíproca: quando a ação verbal denotar

ação mútua entre os núcleos do sujeito composto ou a ideia de ação mútua do sujeito pluralizado através dos pronomes reflexivos recíprocos “se”, “nos” e “vos”.

João e Maria amaram-se loucamente.

Os rivais entreolharam-se com fúria.

17

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

COMO FOI COBRADO

TRT

-

-

-

-

Transpondo-se para a voz passiva o segmento sublinhado na frase os partidários de quem subjuga acabam por demonizar a reação do subjugado, ele deverá assumir a seguinte forma:

a) acabam demonizando.

b) acabam sendo demonizados.

c) acabará sendo demonizada.

d) acaba por ter sido demonizado.

e) acaba por ser demonizada.

ALTERNATIVA E (Vamos fazer a transformação completa conforme “fórmula” acima: “a reação do subjugado acaba por ser demonizada pelos partidários de quem subjuga. Agora voltemos à formula e vejamos que ela foi integralmente aplicada: objeto direto passou a ser sujeito “a reação do subjugado” e sujeito passou a ser agente da passiva “pelos partidários” na transposição para voz passiva, e sendo respeitado o tempo verbal).

18

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

7. CespeTJ/ES Analista Judiciário-Letras2011

“A questão da desigualdade, finalmente, está produzindo estudos focados em entender como os abismos sociais afetam a realidade das pessoas estejam elas no topo ou na base” ( ) A obrigatoriedade do emprego da forma verbal “estejam”, no modo subjuntivo, decorre da relação sintática entre essa forma verbal e o trecho “como os abismos sociais afetam a realidade das pessoas”.

ERRADO

8.

FCC TJ-AP Analista Judiciário 2014 (adaptada)

Tal

doutrina

se

contrapunha

a

uma

concepção

orgânica

O verbo flexionado nos mesmos tempo e modo que o da frase acima encontra-se sublinhado em:

a)

Poucos deixariam de reconhecer na imagem

b)

Poucas divindades da mitologia grega sobreviveram tanto tempo.

c)

e

converte-se em um atributo do próprio homem.

d)

para se materializarem

 

e)

que

enfrentava no Olimpo o deus da guerra, Ares.

ALTERNATIVA E (“contrapunha” é pretérito imperfeito do indicativo. Precisamos encontrar um verbo dentre as alternativas com mesmo tempo e modo. Vejamos: a) futuro do pretérito do indicativo, b)pretérito perfeito do indicativo, c) presente do indicativo, d)infinitivo pessoal, e) pretérito imperfeito do indicativo).

19

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

9. Cesgranrio BNDES Analista de Sist. e Sup. 2010

A passagem que NÃO admite, segundo o registro culto e formal da

língua, a transposição para a voz passiva é:

a) “‘Este ano vou arranjar um bom trabalho.’”
b) ”

c) “Ela responde aos porquês.” d) “Fazemos isso o tempo todo com os outros,” e) ”

que

para fazer uma vida nova

“descobrimos coisas

ALTERNATIVA C (Nessa alternativa temos um verbo transitivo indireto, que não admite a transposição para a voz passiva, diferente de todas as outras alternativas, que possuem verbo transitivo direto e, por conseguinte, admitem voz passiva).

10. FCC TRE/RN Técnico Judiciário 2011 viu pedrinhas ali perto.

A passagem para a voz passiva da frase acima resulta na seguinte

forma verbal:

a) viu-se;

b) é visto;

c) são vistas;

d) tinha visto;

e) foram vistas.

ALTERNATIVA E (pedrinhas foram vistas ali perto).

20

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

11. FCC - TRT - 3ª Região (MG) - Técnico Judiciário - 2015

Há ocorrência de verbos na voz passiva na seguinte frase:

a) Antigamente, os empregadores solicitavam aos funcionários que se empenhassem em concluir suas tarefas dentro da empresa.

b) Antigamente, os trabalhadores detinham-se em suas tarefas em um horário fixo e só deveriam operar dentro da empresa.

c) Antigamente, os trabalhadores dedicavam-se às suas tarefas somente enquanto estavam dentro da empresa, e não fora dela.

d) Antigamente, perdiam-se horas dentro da empresa, visto que o trabalho não podia ser feito em outro ambiente.

e) Antigamente, operar fora da empresa era incomum e os trabalhadores orgulhavam-se de concluir seu trabalho em um horário fixo.

ALTERNATIVA D (Em perdiam-se horastemos voz passiva sintética).

21

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.4. Formas nominais dos verbos

Quando os verbos exercem funções nominais (de substantivo, adjetivo ou advérbio), adquirem as chamadas formas nominais:

infinito (pessoal ou impessoal), particípio e gerúndio.

a) Infinitivo pessoal: relaciona-se às três pessoas do discurso.

1 ª pessoa do singular (não apresenta desinência)

para eu fazer

2 ª pessoa do singular (radical + ES)

para tu fazeres

3 ª pessoa do singular (não apresenta desinência) para ele fazer

1ª pessoa do plural (radical + MOS)

para nós fazermos

2ª pessoa do plural (radical + DES)

para vós fazerdes

3ª pessoa do plural (radical + EM)

para eles fazerem

b) Infinitivo substantivo.

impessoal:

pode

apresentar

valor

de

Navegar é preciso, viver não é preciso. (Fernando Pessoa)

C) Particípio: quando não forma tempo composto, tem valor de adjetivo e se flexiona em número gênero e grau.

22

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

Estamos calados.

Ela foi escolhida a melhor aluna da sala.

d) Gerúndio: quando não forma locução verbal, tem valor de advérbio ou de adjetivo.

Ele chegou esbravejando.

1.4.1. O emprego do infinitivo impessoal

Emprega-se infinitivo impessoal:

1. Quando apresenta uma ideia vaga, genérica e não se refira

a um sujeito determinado:

Querer não é poder.

Navegar é preciso.

2. Quando forma uma locução verbal:

Na noite de natal, as famílias costumavam confraternizar-se.

Estavas a brincar.

Acabaram de sair.

3. Pode ser utilizado quando compõe oração subordinada

substantiva reduzida de infinitivo ou adjetiva reduzida de

infinitivo ou em oração com valor imperativo:

Substantiva Subjetiva: Não é honrado / calar em face da corrupção.

Substantiva Objetiva Direta: dizem / ter sumido do mapa.

Substantiva Objetiva Indireta: Gostaria / de te ver no ostracismo. (única construção possível, porquanto infinitivo que complementa verbo e está regido de preposição é sempre impessoal).

Substantiva Predicativa: A saída é / ficar neutro.

23

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

Subordinada Adjetiva: Eu vi alguns amigos / a tropeçar pela vida.

Com valor imperativo: Soldados, atacar!

4. Com

preposição

que

substantivo e adjetivo:

introduza

complemento

de

Tenho o direito de falar.

Eram problemas difíceis de solucionar.

Estamos sequiosos de vencer essa etapa.

5. Com preposição que introduza infinitivo com valor de

gerúndio:

Estava a caminhar. (= caminhando).

6. Quando o infinitivo, precedido de pronome oblíquo que

exerce a função de sujeito da segunda oração,

vier depois dos verbos sensitivos “ver”, “ouvir”, “sentir” ou

depois dos verbos acusativos “mandar”, “deixar”, “fazer”.

Vi-os tropeçar pela vida. Ouvia-os cantar. Mandei-os entrar assim que chegaram. Não nos deixei cair em tentação. Não os faria chorar novamente.

cair em tentação. Não os faria chorar novamente. OBSERVAÇÕES O infinitivo IMPESSOAL é uma forma nominal

OBSERVAÇÕES O infinitivo IMPESSOAL é uma forma nominal do verbo. Em algumas situações, essa forma já denota que o sujeito é indeterminado. Desse modo, utilizar-se da palavra “se” como índice de indeterminação do sujeito acompanhando o infinitivo impessoal é uma redundância, uma não conformidade com a gramática tradicional. Evitemos, então, frases como “É importante se falar dos problemas das emissões de gases do efeito estufa”. Frase está

24

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

correta sem o “se”: “É importante falar dos problemas das emissões de gases do efeito estufa”.

1.4.2. O emprego do infinitivo pessoal

Emprega-se infinitivo pessoal:

1. Quando o sujeito estiver expresso.

É importante nós irmos a esse evento.

2. Quando o sujeito for diferente do sujeito da oração principal.

O empregador não ofereceu condições suficientes / para continuarmos trabalhando. (Sujeito elíptico da oração subordinada nós”, diferente do sujeito da oração principal “o empregador”).

3. Quando se quer indeterminar o sujeito:

Ouvi pedirem clemência.

se quer indeterminar o sujeito: Ouvi pedir em clemência. OBSERVAÇÕES Observo frequentemente em provas o examinador

OBSERVAÇÕES

Observo frequentemente em provas o examinador trazer construções em que a primeira oração tem sujeito explícito e a segunda oração de infinitivo tem sujeito não-explícito. E aí? Trata- se de infinitivo pessoal ou impessoal? Nesse caso, é uma faculdade a flexão do infinitivo. A regra nos diz que quando o sujeito do infinitivo estiver oculto, mas for o mesmo do verbo da oração anterior, a flexão será facultativa. Vejamos:

) O mundo é

dominado pela racionalidade subjetiva, no contexto histórico dominado pela racionalidade europeia. A dominação e a colonização do mundo são, portanto, as 13 últimas palavras da modernidade, e por isso temos de nos perguntar qual é o preço a pagar para sermos modernos e entrarmos no mundo global.

25

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

12. CESPE/UNB-PF-ESCRIVÃO-2009 (adaptada) (

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

As regras gramaticais e a coerência textual permitem que o trecho sermos modernos e entrarmos” seja substituído por “ser moderno e entrar”, opção em que não se evidencia o sujeito das orações, ao contrário do que ocorre quando se emprega o infinitivo flexionado.

CERTA (Trata-se de infinitivo cujo sujeito está presente na oração anterior, dessa maneira, a flexão do infinitivo que compõe a segunda oração é facultativa).

Vejamos outra questão da mesma banca como contraponto.

Vejamos outra questão da mesma banca como contraponto. 13. Cespe/UnB – Instituto Rio Branco – Diplomata

13. Cespe/UnB Instituto Rio Branco Diplomata 2011

Seriam mantidos o sentido e a correção gramatical do texto se os infinitivos flexionados fossem substituídos pelas respectivas formas do infinitivo não flexionado no segmento “Ficamos a olhar o verde do jardim, as gotas a evaporarem, as lesmas a prepararem os corpos para novas caminhadas”.

ERRADO (Nessa questão o CESPE já traz infinitivos pessoais cujos sujeitos estão imediatamente antepostos a eles (“gotas” e “lesmas”). Nesse caso, a substituição por infinitivos não flexionados geraria um grave erro de concordância verbal, haja vista os sujeitos explícitos estarem no plural dessa forma, com sujeito explícito, a flexão do infinitivo será obrigatória).

26

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.5. Tempos verbais

1.5.1. Tempos verbais do modo indicativo

Presente: expressa um fato atual. Amo Joana.

Pretérito

totalmente concluído.

Perfeito

(simples):

expressa

fato

ocorrido

que

foi

Cantei, cantei Nem sei como eu cantava assim Só sei que todo o cabaré Me aplaudiu de pé Quando cheguei ao fim. (Chico Buarque).

Pretérito Perfeito (composto): expressa fato que teve início no passado, mas que pode se prolongar.

Tenho falado o que penso.

Pretérito Imperfeito: expressa um fato passado que parece ter sido interrompido bruscamente.

Cantei, cantei Nem sei como eu cantava assim Só sei que todo o cabaré Me aplaudiu de pé Quando cheguei ao fim. (Chico Buarque).

Pretérito-Mais-Que-Perfeito (simples): denota fato ocorrido antes de outro fato já concluído (passado anterior a outro passado).

O professorar já propalara os impropérios quando todos os alunos chegaram ao auditório.

Pretérito-Mais-Que-Perfeito

antes de outro fato já concluído (passado anterior a outro passado).

(composto): denota

fato

ocorrido

27

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

Eu tinha falado das questões relevantes quando João chegou e meteu seu bedelho.

Futuro do Presente (simples): expressa algo que irá ocorrer.

Ele estudará as lições amanhã.

Futuro do Presente (composto): expressa algo que irá ocorrer, mas que terminará antes de outro fato.

A presidente terá terminado a reforma ministerial antes que inicie o

novo mandato.

Futuro do Pretérito (simples): expressa fato que ocorrerá posteriormente a outro fato, caso este seja implementado.

Se um dia eu pudesse ver Meu passado inteiro

E fizesse parar de chover

Nos primeiros erros Meu corpo viraria sol Minha mente viraria sol (Kiko Zambianchi)

Futuro do pretérito (composto): expressa fato que poderia ter acontecido posteriormente a outro fato, caso este tivesse sido implementado.

Se eu tivesse oferecido meus préstimos, teria conseguido seus carinhos.

28

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.5.2. Tempos verbais do modo subjuntivo

Presente

presentemente.

do

subjuntivo:

expressa

algo

que

pode

ocorrer

É importante que tu venças essa batalha.

Pretérito Perfeito (composto): em algumas construções expressa ação duvidosa que poderia ter ocorrido no passado e desejo por parte do declarante. Em outras construções, também denota ação duvidosa no passado, anterior a outra ação.

Espero que João tenha estudado o suficiente para a prova de AFRFB.

Acredito que ele tenha observado as questões no caderno antes de ter passado para o gabarito.

Pretérito imperfeito: denota condição em construções sintáticas em que se utiliza conjunção condicional. Em outras construções, denota um fato passado, posterior a outro fato concluído.

Se você viesse, esperaria você de braços abertos.

Eu queria que Maria me aceitasse.

Pretérito Mais-Que-Perfeito (composto): denota ação ocorrida antes de outra ação já concluída.

Embora já tivessem testado em laboratório, evitaram a publicação dos resultados.

Futuro do Presente (simples): expressa fato que pode ocorrer no futuro.

Se você vier

eu te prometo o sol. (Geraldo Azevedo).

29

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

Futuro do Presente (composto): expressa fato futuro, mas que será totalmente concluído antes de outro fato.

Se eu for aprovado no concurso de fiscal, eu te darei todo o material de tributário para estudar.

COMO FOI COBRADO

o material de tributário para estudar. COMO FOI COBRADO 14. FCC - SEFAZ-PE - Auditor Fiscal

14. FCC - SEFAZ-PE - Auditor Fiscal do Tesouro Estadual 2014 (adaptada)

ela destruía a unidade física do tipo.

O verbo empregado nos mesmos tempo e modo que o verbo grifado acima está em:

a) toda a humanidade viva colaborou nas salas de cinema para a

realização da personagem de Carlito

b) Como se diz em linguagem matemática

c) Isto por si só atestaria em Chaplin um extraordinário

discernimento psicológico.

d) um artista cuja arte contenha maior universalidade que a de

Charles Chaplin.

e) Chaplin observava sobre o público o efeito de cada detalhe.

ALTERNATIVA E (“destruía” é pretérito imperfeito do indicativo. Precisamos achar dentre as alternativas um verbo com mesmo tempo e modo: “observava”).

30

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

15. FCC - TRF - 1ª REGIÃO - Analista Judiciário - 2014

que

provavelmente pareça patético, o autor utiliza os verbos dizer e parecer no presente do subjuntivo. Encontram-se estes mesmos

No período É possível

que

eu

o diga de

um

modo

tempo e modo verbais em:

a) é a criação poética, ou o que chamamos de criação.

b) mistura de esquecimento e lembrança do que lemos.

c) quero que seja uma confidência.

d) com uma letra gótica que não posso ler.

e) uma felicidade de que dispomos.

ALTERNATIVA C (imperativo afirmativo).

1.6. Tempos paradigmáticos

São os TEMPOS PRIMITIVOS: presente do indicativo, pretérito perfeito do indicativo e infinitivo impessoal, dos quais decorrem os tempos derivados. Utilizando o verbo FALAR como exemplo de primeira conjugação, conjuguemos então cada um desses tempos primitivos:

FALAR

Presente do Indicativo

Pretérito

Perfeito

Do

Infinitivo

 

Indicativo

Impessoal

 

Eu falO

Eu faleI

Falar

(não

se conjuga,

porquanto

não

possui

sujeito).

Tu falaS

Tu falaSTE

 

Ele fala

Ele faloU

 

Nós falaMOS

Nós falaMOS

   

Vós falaIS

Vós falaSTES

   

Eles falaM

Eles falaRAM

   

31

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.7. Conjugação dos tempos derivados

1.7.1. Tempos derivados do presente do indicativo

Imperativo afirmativo, presente do subjuntivo, imperativo negativo e pretérito imperfeito do indicativo.

Vejamos:

FALAR

1ª conjugação

 

Presente

do

Imperativo Afirmativo

Presente do

Imperativo

Pretérito

 

Indicativo

subjuntivo

Negativo

Imperfeito do

Indicativo

Eu falo

NÃO EXISTE

Que eu fale

NÃO EXISTE

Eu falava

Tu fala(s)

Fala (tu)

Que tu fales

Não fales (tu)

Tu falavas

Ele fala

Fale(você)*

 

Que ele fale

Não fale (você)*

Ele falava

Nós falamos

Falemos (nós)

 

Que nós falemos

Não falemos (nós)

Nós

 

falávamos

Vós falai(s)

 

Que vós faleis

Não faleis (vós)

Vós faláveis

 

Falai (vós)

Eles falam

Falem

Que eles falem

Não falem

Eles falavam

(vocês)*

 

(vocês)*

VENDER

2ª conjugação

 

Presente

do

Imperativo

Presente do

Imperativo

Pretérito

Indicativo

Afirmativo

subjuntivo

Negativo

Imperfeito

do

Indicativo

Eu vendo

NÃO EXISTE

Que eu venda

NÃO EXISTE

Eu vendia

Tu vende(s)

Vende (tu)

Que tu vendas

Não vendas (tu)

Tu vendias

Ele vende

Venda(você)*

Que ele venda

Não venda (você)*

Ele vendia

Nós vendemos

Vendamos (nós)

Que nós vendamos

Não vendamos (nós)

Nós vendíamos

Vós vendei(s)

Vendei (vós)

Que vós vendais

Não vendais (vós)

Vós vendíeis

Eles vendem

Vendam(vocês)*

 

Que eles vendam

Não vendam (vocês)*

Eles vendiam

32

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

PARTIR

conjugação

Presente

do

Imperativo Afirmativo

Presente do

Imperativo Negativo

Pretérito

Indicativo

subjuntivo

Imperfeito do

Indicativo

Eu parto

NÃO EXISTE

Que eu parta

NÃO EXISTE

 

Eu partia

Tu parte(s)

 

Parte (tu)

Que tu partas

Não partas (tu)

 

Tu partias

Ele parte

Parta (você)*

 

Que ele parta

Não parta (você)*

 

Ele partia

Nós partimos

Partamos(nós)

 

Que nós

Não

partamos

(nós)

Nós partíamos

 

partamos

 

Vós parti(s)

 

Parti (vós)

Que vós partais

Não partais (vós)

 

Vós partíeis

Eles partem

Partam (vocês)*

 

Que eles partam

Não partam (vocês)*

Eles partiam

 

* No modo imperativo, não faz sentido dar ordem a “ele” ou a “eles”, mas sim diretamente à pessoa com quem se fala (você/vocês).

sim diretamente à pessoa com quem se fala (você/vocês). OBSERVAÇÕES Como pode ser constatado nas conjugações

OBSERVAÇÕES

Como pode ser constatado nas conjugações acima, o imperativo negativo tem a mesma forma do presente do subjuntivo, à exceção da primeira pessoa, que não existe, por razão óbvia (não há como dar ordem ou conselhos para si mesmo).

33

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.7.2. Tempos derivados do pretérito perfeito do indicativo

Pretérito mais-que-perfeito do indicativo, pretérito imperfeito do subjuntivo e futuro do subjuntivo.

Vejamos:

FALAR

1ª conjugação

Pretérito

perfeito

Pretérito mais-

Pretérito imperfeito do subjuntivo

Futuro do Subjuntivo

do Indicativo

que-perfeito do

indicativo

 

Eu falei

Eu falara

Se eu falasse

Quando eu falar

Tu falaste

Tu falaras

Se tu falasses

Quando tu falares

Ele falou

Ele falara

Se ele falasse

Quando ele falar

Nós falamos

Nós faláramos

Se nós falássemos

Quando nós falarmos

Vós falastes

Vós faláreis

Se vós falásseis

Quando vós falardes

Eles falaram

Eles falaram

Se eles falassem

Quando eles falarem

VENDER

2ª conjugação

Pretérito

perfeito

Pretérito mais-

Pretérito imperfeito do subjuntivo

Futuro do Subjuntivo

do Indicativo

que-perfeito do

indicativo

 

Eu vendi

Eu vendera

Se eu vendesse

Quando eu vender

Tu vendeste

Tu venderas

Se tu vendesses

Quando tu venderes

Ele vendeu

Ele vendera

Se ele vendesse

Quando ele vender

Nós vendemos

Nós vendêramos

Se nós vendêssemos

Quando nós vendermos

Vós vendestes

Vós vendêreis

Se vós vendêsseis

Quando vós venderdes

Eles venderam

Eles venderam

Se eles vendessem

Quando eles venderem

34

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

PARTIR

3ª conjugação

 

Pretérito

Pretérito mais-

Pretérito imperfeito do subjuntivo

Futuro do Subjuntivo

Imperfeito do

que-perfeito do

Indicativo

indicativo

 

Eu partia

Eu partira

Se eu partisse

Quando eu partir

Tu partias

Tu partiras

Se tu partisses

Quando tu partires

Ele partia

Ele partira

Se ele partisse

Quando ele partir

Nós partíamos

Nós partíramos

Se nós partíssemos

Quando nós partirmos

Vós partíeis

Vós partíreis

Se vós partísseis

Quando vós partirdes

Eles partiam

Eles partiram

Se eles partissem

Quando eles partirem

1.7.3. Tempos derivados do Infinitivo Impessoal

Futuro

do

presente

do

indicativo,

futuro

do

pretérito

do

indicativo, infinitivo pessoal, particípio e gerúndio.

FALAR

1ª conjugação

Infinitivo

Futuro do

Futuro do

Infinitivo

Particípio

Gerúndio

Impessoal

presente do

pretérito do

pessoal

indicativo

indicativo

 

Eu falarei

Eu falaria

Falar eu

   

Tu falarás

Tu falarias

Falares tu

Ele falará

Ele falaria

Falar ele

Falar

Nós falaremos

Nós falaríamos

Falarmos nós

Falado

Falando

Vós falareis

Vós falaríeis

Falardes vós

Eles falarão

Eles falariam

Falarem eles

35

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

VENDER

2ª conjugação

Infinitivo

Futuro do

Futuro do

Infinitivo pessoal

Particípio

Gerúndio

Impessoal

presente do

pretérito do

indicativo

indicativo

 

Eu venderei

Eu venderia

Vender (eu)

   

Tu venderás

Tu venderias

Venderes (tu)

Ele venderá

Ele venderia

Vender (ele)

Vender

Nós venderemos

Nós

Vendermos (nós)

Partido

Partindo

venderíamos

Vós vendereis

Vós venderíeis

Venderdes (vós)

Eles venderão

Eles venderiam

Venderem (eles)

PARTIR

3ª conjugação

 

Infinitivo

Futuro do

Futuro do

Infinitivo

Particípio

Gerúndio

Impessoal

presente do

pretérito do

pessoal

indicativo

indicativo

 

Eu partirei

Eu partiria

Partir (eu)

   

Tu partirás

Tu partirias

Partires (tu)

Ele partirá

Ele partiria

Partir (ele)

Partir

Nós partiremos

Nós partiríamos

Partirmos

Partido

Partindo

(nós)

Vós partireis

Vós partiríeis

Partirdes (vós)

Eles partirão

Eles partiriam

Partirem (eles)

36

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

COMO FOI COBRADO

Prof. Tairone Santos COMO FOI COBRADO 16. FUNRIO - INSS - Analista - Letras - 2014

Assinale a alternativa que contém frase com desvio na flexão da

forma verbal.

a) Caso essa medida seja eficaz ou esteja de acordo com as normas, todos a aplaudiremos.

b) Depois que sua irmã ver aquelas fotos, nunca mais nos perdoará.

c) Eu não adiro ao programa enquanto nossos superiores não aderirem.

d) Muitos esperavam que eu propusesse isso para você.

e) Para que não bloqueemos o trânsito, vamos caminhar apenas pelas calçadas.

ALTERNATIVA B (Questão show! Galera, o verbo “ver” tem como 3ª pessoa do singular do futuro do subjuntivo a forma “vir” e NÃO “ver”, “depois que ela ver” deveria ser “depois que ela vir. Ok?!).

37

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

2014

Considere as frases escritas no modo indicativo. I. Você deve por os livros na estante.

II. Tu precisas obedecer às normas escolares.

III. Vocês devem resolver a questão.

IV. Ele escreve no seu diário.

Para que essas frases sejam reescritas corretamente no modo imperativo, complete os espaços em branco com uma das formas verbais colocadas entre parênteses, depois assinale a opção

correta.

 

os livros na estante. (ponha/ põe)

II.

às normas escolares. (obedeça/ obedece)

III.

a questão. (resolvem/ resolvam)

IV.

no seu diário. (escreve/ escreva)

Assinale a alternativa CORRETA.

a) Põe, Obedece, Resolvem, Escreva

b) Ponha, Obedeça, Resolvam, Escreve

c) Põe, Obedeça, Resolvam, Escreva

d) Ponha, Obedece, Resolvem, Escreve

e) Ponha, Obedece, Resolvam, Escreva

ALTERNATIVA E

38

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.8. Formação e Conjugação dos tempos compostos

São formados dos verbos auxiliares “ter” ou “haver” seguidos de particípio (verbo principal).

Modo indicativo

Pretérito perfeito composto

Pretérito mais-

Futuro do presente composto

Futuro do pretérito composto

que-perfeito

 

composto

   

Formação: auxiliar no presente do indicativo + particípio

Formação: auxiliar no pretérito imperfeito do indicativo + particípio

Formação: auxiliar no futuro presente simples + particípio

Formação: auxiliar no futuro do pretérito simples + particípio

Tenho cantado

Tinha cantado

Terei cantado

Teria cantado

Tens cantado

Tinhas cantado

Terás cantado

Terias cantado

Tem cantado

Tinha cantado

Terá cantado

Teria cantado

Temos cantado

Tínhamos cantado

Teremos cantado

Teríamos cantado

Tendes cantado

Tínheis cantado

Tereis cantado

Teríeis cantado

Têm cantado

Tinham cantado

Terão cantado

Teriam cantado

39

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

Modo subjuntivo

Pretérito perfeito composto

Pretérito mais-que- perfeito composto

Futuro composto

Formação: auxiliar no presente do subjuntivo + particípio

Formação: auxiliar no pretérito imperfeito do subjuntivo + particípio

Formação: auxiliar no futuro do subjuntivo + particípio

Tenha falado

Tivesse falado

Tiver falado

Tenhas falado

Tivesses falado

Tiveres falado

Tenha falado

Tivesse falado

Tiver falado

Tenhamos falado

Tivéssemos falado

Tivermos falado

Tenhais falado

Tivésseis falado

Tiverdes falado

Tenha falado

Tivessem falado

Tiverem falado

40

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

Formas nominais

Infinitivo impessoal composto (pretérito impessoal)

Infinitivo pessoal composto (pretérito pessoal)

Gerúndio composto (pretérito)

Formação: auxiliar no infinitivo impessoal + particípio

Formação: auxiliar no infinitivo pessoal + particípio

Formação: auxiliar no gerúndio + particípio

Ter falado

Teres falado

Ter falado

Ter falado

Tendo falado

Termos falado

Terdes falado

Terem falado

41

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

COMO FOI COBRADO

18. FCC - TRT - 3ª Região (MG) - Analista Judiciário - Área Judiciária - 2015

Considere o trecho abaixo, extraído da Nova gramática do português contemporâneo, de Celso Cunha e Luís F. Lindley Cintra.

o gerúndio apresenta duas formas: uma simples [

composta [

].

],

outra

A forma composta é de caráter perfeito e indica uma ação concluída anteriormente à que exprime o verbo da oração

principal [

].

O que está exposto acima justifica o emprego do gerúndio na frase:

a)

Sendo considerada em plena posse de seu juízo no momento

de depor, pôde falar a favor da sobrinha.

b)

Combinamos que, no horário das 13 às 15h, estarei atendendo aos fornecedores de laticínios.

c)

Os alunos estão indo para o laboratório porque já vai começar

a

aula de Biologia.

d)

Tendo já se consumido em lágrimas, despediu-se de todos e

 

partiu.

e)

A

professora lia sorrindo a narrativa do aluno espirituoso.

ALTERNATIVA D

42

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

19. AOCP BRDE - Analista de Projetos - Econômico- Financeira - 2012

Assinale a alternativa cuja sequência verbal destacada constitui um exemplo de tempo composto.

a) “Não estou afirmando que os poetas atuais são tradicionalistas"
b) “

para continuar proliferando"

arquivo atemporal, ao qual recorre a produção poética

um

c)

“as formas poéticas deixaram de ser valores que cobram adesão

à

experiência histórica"

d)

Pode parecer um paradoxo que a poesia desse período, a

mesma que tem continuidade"

e) “tenha passado a fazer um uso relutantemente crítico, ou acrítico,

da tradição.

ALTERNATIVA E (À exceção da alternativa E, que traz um pretérito perfeito composto, todas as alternativas apresentam tão-somente locuções verbais perifrásticas (aquelas locuções que não formam tempo composto e têm a finalidade, como um recurso verbal, de substituir e exprimir aquilo que poderia ser expresso por um só verbo, por exemplo: Não estou afirmandosubstitui “Não afirmo)).

20. CespeSTM Analista Judiciário 2011

Quando a polícia reage, os vândalos voltam a se misturar à

massa de gente que protesta pacificamente, na esperança de, com

isso, provocar um tumulto e incitar outros manifestantes a entrar no confronto. ( ) As formas verbais infinitivas “misturar” e “provocar” poderiam ser corretamente substituídas por suas formas flexionadas, misturarem

e provocarem.

) (

ERRADO

43

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

1.9. Conjugação dos verbos defectivos

1° grupo. Não possuem a 1ª pessoa do singular do presente do indicativo, nenhuma das formas do presente do subjuntivo nem as formas do imperativo que do presente do subjuntivo derivam, ou seja, não possuem nenhuma das formas do imperativo negativo nem a 3ª pessoa do singular e a 1ª e 3ª do plural do imperativo afirmativo.

BANIR

Indicativo

Subjuntivo

Imperativo

Presente

Presente

Afirmativo

Negativo

--------------

--------------

   

Banes

--------------

Bane

--------------

Bane

--------------

--------------

--------------

Banimos

--------------

--------------

--------------

Banis

--------------

Bani

--------------

Banem

--------------

--------------

--------------

Galera! Com esse modelo conjugam-se: abolir, aturdir, brandir, brunir, carpir, colorir, demolir, emergir, exaurir, fremir, fulgir, haurir, imergir, jungir, retorquir, ungir.

44

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

2° grupo. São os que só possuem a 1ª e a 2ª pessoas do plural do presente do indicativo (só se conjugam nas formas arrizotônicas) e não possuem nenhuma das pessoas do presente do subjuntivo nem do imperativo negativo. No imperativo afirmativo, apresentam apenas a 2ª pessoa do plural.

Indicativo

Subjuntivo

Imperativo

Presente

Presente

Afirmativo

Negativo

--------------

--------------

   

--------------

--------------

--------------

--------------

--------------

--------------

--------------

--------------

Falimos

--------------

--------------

--------------

Falis

--------------

Fani

--------------

--------------

--------------

--------------

--------------

Com esse modelo conjugam-se: aguerrir, combalir, comedir-se, delinquir, descomedir-se, embair, empedernir, foragir-se, fornir, puir, remir, renhir, adequar, precaver-se e reaver.

fornir, puir, remir, renhir, adequar, precaver-se e reaver. OBSERVAÇÕES Alguns verbos defectivos são figurinhas

OBSERVAÇÕES Alguns verbos defectivos são figurinhas repetidas em prova de concurso (e em concurso público figurinha repetida completa álbum sim!!! Afinal, as questões se repetem!!!). Precaver- se e falir, como não possuem a 1ª do presente do indicativo (eu faloe eu me precavenhonão existem), utilizam-se respectivamente a perífrase sinônima “abro falênciae a forma acautelo-meou “previno-mepara suprir essas lacunas.

45

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. Tairone Santos
Prof. Tairone Santos

2.1. Correlação dos tempos verbais

Vejamos algumas correlações:

- Pretérito perfeito do indicativo + pretérito imperfeito do subjuntivo:

Exigi que João se calasse.

- Presente do indicativo + pretérito perfeito composto do subjuntivo:

Espero que ele tenha feito o seu papel de Presidente do Conselho.

- Pretérito imperfeito do indicativo + mais-que-perfeito composto do subjuntivo:

Queria que tu tivesses compreendido o motivo pelo qual eu te abandonei.

- Futuro do subjuntivo + futuro do presente do indicativo:

Se você me quiser, serei seu subalterno.

Pretérito

imperfeito

do

subjuntivo

-

indicativo:

Se ainda me quisesse, eu te faria feliz.

+

futuro

do

pretérito

do

- Pretérito mais-que-perfeito composto do subjuntivo + futuro do pretérito composto do indicativo:

Se você tivesse feito respeito por mim, não teria falado essas besteiras.

- Futuro do subjuntivo + futuro do presente do indicativo:

Se você quiser, ficarei ao seu lado para sempre.

Futuro do subjuntivo + futuro do presente composto do indicativo:

Quando disseres a verdade, já terei ido embora.