Você está na página 1de 4

Receitas:

CAVACAS DO REGUENGO DO FETAL

Ingredientes:
Massa
Ovos – 12 (5 inteiros e 7 gemas)
Farinha de Trigo - 1 kg (nunca empacotado)
Azeite fino - 2 dl.
Sal q.b.

Cobertura
Ovos – 7 claras
Açúcar – 1 kg Sidul
Limões – 1

Modo de preparação
Massa:
Partem-se os ovos para um alguidar dos quais deve ter-se o cuidado de guardar sete claras para a cobertura.
Aos ovos juntam-se o azeite, umas pedras de sal e um pouco de farinha. Bate-se tudo muito bem com uma colher
de pau e vai-se juntando a farinha batendo sempre. Depois da massa muito bem batida, prepara-se uma mesa ou
pedra pondo uma boa camada de farinha de trigo sobre a qual se vai dispor a massa até ficar com cerca de dois
centímetros de espessura. Corta-se às tiras e estas aos quartos que se estendem um pouco e se dispõem em latas
polvilhadas de farinha.
Vão a cozer em forno bem quente. Depois das cavacas cozidas escovam-se dum lado e do outro.

Cobertura:
Num alguidar põe-se o açúcar, as claras, a casca de limão e um pouco de sumo do mesmo. Bate-se bem batido
(em Castelo) até que fique um creme não muito espesso nem muito mole mas de modo que ao cobrir a cavaca não
desliza e caia. Cobrem-se as cavacas com este creme e vão-se dispondo em latas ou tabuleiros e vão a secar no
forno aproveitando assim o calor da cozedura das mesmas.
Cobrem-se primeiramente dum lado e vão a secar, depois do outro e vão a secar.

MORCELAS DE SANGUE

Ingredientes:
2 kgs de carne magra de porco (convém carne entremeada da ponta da costela)
1 pedaço do lenço ou do rissol
3 cebolas grandes
1 ramo grande de salsa
1 litro +/- de sangue
Sal, 50 g de cominhos, 25g de cravo, colorau q.b.
Pimenta ou piripiri em pó, a gosto
1 kg de arroz de boa qualidade

Modo de Preparação:
Miga-se a carne miúda para dentro de um alguidar, um bocado do lenço de preferência ou do rissol. Junta-se o
sangue, o sal e os temperos.
Com pouca água põe-se ao lume num tacho e quando levantar fervura põe-se o arroz, a salsa e as cebolas
picadas o mais fino possível. Quando o arroz estiver meio cozido tira-se do lume e deita-se no alguidar. Junta-se
também um pouco de água. Mistura-se tudo muito bem, com a mão mexendo sempre e prova-se. Se necessário
rectificam-se os temperos. Enchem-se as tripas, atam-se com uma guita e vão a cozer numa panela com bastante
água.
Quando estiverem meias cozidas tiram-se e picam-se com uma agulha ou alfinete. Voltam a acabar de cozer.

Nota: as tripas de porco foram previamente lavadas, areadas com sal, laranjas e cebolas cortadas aos bocados.

BUCHO
Tem de ser muito bem lavado e areado como se faz com as tripas.

Ingredientes:
1 kg de carne magra (que esteve em vinho de alhos)
0,5 kg de arroz
1 cebola
1 ramo de salsa
Sal, cominhos, cravo, colorau e pimenta ou piripiri em pó, a gosto.

Modo de Preparação:
Corta-se a carne para um alguidar, juntam-se os temperos (não muito porque a carne já esteve temperada).
O arroz vai ao lume em pouca água, quando levanta fervura junta-se a salsa e a cebola picadas miudinho.
Quando o arroz está meio cozido junta-se à carne, junta-se também um pouco de água e enche-se o bucho.
Cose-se com uma agulha e linha e vai ao lume a cozer com bastante água. Quando estiver meio cozido tira-se para
ser picado. Volta a acabar de cozer e depois é cortado às fatias.
No caso do bucho não levar todo o preparado podem encher-se algumas tripas e são morcelas, mas sem
sangue.
SOPAS DE VERDE

Ingredientes:
Vísceras de carneiro, cabra ou de vitela. Também pode levar carne das mesmas rezes. 1 kg.
Sangue dos referidos animais; 1 cebola grande, 2 dentes de alho, ½ litro de vinho branco, pimentão doce q.b.; 1
folha de louro; 1 raminho de hortelã; ½ kg de pão caseiro, de preferência com dois dias de cozedura e sal q.b.
Para quem apreciar, um pouco de piri-piri

Modo de preparação:
Numa canoa de barro, coloca-se, a carne a marinar, no vinho, com todos os temperos, durante, pelo menos 1
hora.
Coza-se o sangue, de preferência em panela de ferro, só em água e sal. Já cozido, corta-se em pedaços
pequenos para um tacho de barro onde já se deve encontrar alourada a cebola. Junta-se-lhe o conteúdo da canoa e
deixa-se guisar em lume brando. Guisado pronto, acrescenta-se-lhe água, para fazer molho e deixa-se ferver um
pouco.
Numa terrina põe-se o pão em fatias, ou migado à mão, com o raminho de hortelã. Sobre ele derrama-se o
molho do guisado, para ensopar e a carne por cima. Deve servir-se bem quente.

CACHOLA À MINHA MODA (Mapone)

Ingredientes:
1 rissol de porco, 1 fígado de porco, 1 litro de vinho tinto, louro, sal q.b. e piri-piri a gosto.

Modo de preparação:
Num tacho de barro, coloca-se o rissol migado miudinho. Deixa-se derreter até que faça um molho e fique
alourado.
Corta-se o fígado aos quartos pequenos e deita-se no rissol, mexendo a intervalos, para que fique frito. Sabe-se
quando está frito vendo se fica encortiçado. Após isso, deita-se-lhe o vinho, tapa-se e deixa-se ferver. Quando
estiver a ferver, destapa-se, diminui-se-lhe o calor para brando e deixa-se assim a fervilhar por largo tempo até que,
por evaporação, o molho fique a menos de metade. Então, o fígado começa a engrossar o molho, desprendendo
pequenas partículas. Está pronto a servir.
Para acompanhar, com batata cozida com a pele, depois de descascada e cortada às rodelas, ou simplesmente
no prato, para molhar pão caseiro, não muito fresco.

TACHADÉU

Modo de Preparação:
Carne de porco (febras do lombo, da perna ou outras, podendo incluir costeletas cortadas em pedaços).
Cortam-se pedaços pequenos, temperam-se com sal, alho e piri-piri a gosto. Põem-se num tacho, de
preferência de barro, a fritar sem qualquer óleo. Apenas com a gordura própria, pelo que é necessário ir mexendo
para se não pegarem ao tacho. Quando muito, pode-se pôr uma colher de sopa de banha de porco. Uma folha de
louro dá sempre bom paladar. Depois de alouradas, junta-se-lhes um copo de vinho branco (ou mais, conforme a
quantidade) e deixa-se refogar bem.
Serve-se acompanhando batatas cozidas com pele e descascadas ou fritas, ou migas de broa com nabos,
couve com ou sem feijão branco. Nunca feijão frade.