Você está na página 1de 20
Professor Eduardo

Professor Eduardo

AULA 11 – Gerenciamento de Projetos de Redes

O que é um projeto O que é PMBOK O modelo de Análise TOP-DOWN Aspectos adicionais à um projeto de redes

O QUE É UM PROJETO

É a aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas nas aHvidades do projeto a fim de atender os requisitos do projeto.

PROJETOS SEGUNDO A METODOLOGIA

PMBOK
PMBOK
PROJETOS SEGUNDO A METODOLOGIA PMBOK

PROJETOS SEGUNDO A METODOLOGIA

PMBOK
PMBOK

Gerenciamento da Integração do Projeto,

Gerenciamento do Escopo do Projeto,

Gerenciamento do Tempo do Projeto,

Gerenciamento dos Custos do Projeto,

Gerenciamento da Qualidade do Projeto,

Gerenciamento dos Recursos Humanos do Projetos,

Gerenciamento da Comunicação do Projeto,

Gerenciamento dos Riscos do Projeto

Gerenciamento dos Fornecimentos de Bens e Serviços do Projeto

A IMPORTÂNCIA DA INTEGRAÇÃO EM UM

PROJETO DE UMA REDE
PROJETO DE UMA REDE

O QUE É O MODELO DE ANÁLISE TOP-

DOWN
DOWN

É uma forma que ensina a pensarmos no desenvolvimento lógico de uma Rede, incluindo so#wares e decisões que implicam diretamen te nos negócios do cliente, antes mesmo de pensarmos na solução Wsica dessa Rede.

O QUE É O MODELO DE ANÁLISE TOP-

DOWN
DOWN
O QUE É O MODELO DE ANÁLISE TOP- DOWN QUAL É A OITAVA CAMADA ????? É

QUAL É A OITAVA CAMADA ?????

O MODELO DE ANÁLISE TOP- DOWN QUAL É A OITAVA CAMADA ????? É a políCca local

É a políCca local de cada empresa:

Conhecer as normas internas que possam interferir diretamente o seu projeto. Conhecer os hábitos dos funcionários, A integração entre os departamentos, O conhecimento real de cada um sobre o seu trabalho, Tipos de gastos da empresa (se possível) etc.

O QUE É O MODELO DE ANÁLISE TOP-

DOWN
DOWN

Outro ponto dessa Metodologia que devemos observar é que se trata de interaHvidade, ou seja, quanto mais se desenvolvem as idéias , mais fácil fica a adaptação dessas novas idéias à meta global do projeto. Conheça o projeto a fundo para que ele dê certo.

O QUE É O MODELO DE ANÁLISE TOP-

DOWN
DOWN

FASES:

1. IdenHficar necessidades e metas. 2. Projeto de Rede Lógica. 3. Projeto de Rede Física. 4. Testes, OHmização e Documentação.

IdenHficar necessidades e metas

IdenHficar necessidades e metas
Projeto de Rede Lógica

Projeto de Rede Lógica

Projeto de Rede Física

Projeto de Rede Física

Testes, OHmização e Documentação

Testes, OHmização e Documentação

OUTROS DETALHES A SEREM

CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE
CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE

Dimensionamento de Cargas Elétricas.

Termodinâmica

OUTROS DETALHES A SEREM

CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE
CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE

1.Dimensionamento de cargas

As cargas consumidoras da energia CA nas estações são basicamente:

Sistema de iluminação geral e tomadas; • Sistema de energia CC (24 ou -48 Vcc); • Sistema de ar condicionado; • Alimentação de motores em geral, tais como bombas e elevadores.

OUTROS DETALHES A SEREM

CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE
CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE

1.Dimensionamento de cargas

Além da alimentação dos equipamentos específicos para a rede, as seguintes cargas são normalmente alimentadas pelo sistema de energia CC:

Sistema de iluminação de emergência; • Sistema de combate a incêndio; • Sistema de ventilação de emergência dos equipamentos da rede; • Sistema de Controle de Alarmes.

OUTROS DETALHES A SEREM

CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE
CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE

2. Conceitos de Termodinâmica

O segmento de Ar Condicionado tem a função de manter um ambiente controlado de temperatura e umidade nas instalações da sala de equipamentos e inclui o sistema de refrigeração, unidades de tratamento do ar e sistema de distribuição de ar condicionado. Ele deve estar ligado aos geradores de energia de emergência e deve prover:

Aquecimento;

resfriamento;

umidificação / desumidificação

OUTROS DETALHES A SEREM

CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE
CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE

2. Conceitos de Termodinâmica

O Sistema de Tratamento de Ar deve ser separado em três tipos de área devido às diferenças de calor sensível e calor latente de cada área às condições de temperatura e umidade:

de área devido às diferenças de calor sensível e calor latente de cada área às condições

OUTROS DETALHES A SEREM

CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE
CONSIDERADOS EM UM PROJETO DE REDE

3. Cabeamento Estruturado

Este termo refere-se às técnicas e padrões existentes a fim de prover os recursos necessários para atender a quaisquer exigências de expansão ou movimentação dos pontos de rede na infraestrutura física das edificações de acordo com as seguintes normas:

ANSI/EIA/TIA-568 - Padrão para cabeamento de telecomunicações de edifícios comerciais; • ANSI/EIA/TIA-569 - Especificações de Infra-Estrutura de Cabeamento Estruturado; • ANSI/EIA/TIA-570 - Padrão para cabeamento de telecomunicações para residências e pequenos edifícios comerciais. • ABNT NBR 14565