Você está na página 1de 36

*** CONTAGEM DE ÔMER - Primeira Semana ***

Contagem de Ômer
Conforme nos ensina a Cabala, existem cinqüenta portões de Bênçãos, e não por
acaso são exatamente cinqüenta dias entre o 1o. dia de Pessach (Páscoa) e
Shavuot (Pentecostes), ocasião na qual ocorreu a Revelação da Torá no Sinai.
Shavuot também tem o significado de semanas, já que temos 7 semanas completas
a partir do 2o. dia de Pessach até o 1o. dia de Shavuot.
Neste período, faz-se a "contagem do Omer" (Sefirat ha-Omer), ou seja, "conta-se
cada dia" desde as "trevas da impureza espiritual do Egito, até a ascensão ao
estado de pureza representado pela outorga da Torá".

O Que é a Contagem do Omer?

A Contagem do Omer é o período de 49 dias entre Pessach e Shavuot. Contamos


'cada dia' por sete semanas e na última noite ficamos acordados a noite inteira para
recebermos o Sefer Torá. Contam-se os dias e as semanas durante o desenrolar do
serviço religioso habitual, como preparação para o dia de Shavuot, que também é
conhecido como o dia das primeiras colheitas de frutas. Cada uma das sete
semanas representa uma Sefirá diferente na Árvore da Vida, começando por
Chessed e terminando com Malchut. Cada dia da semana também é representado
por sua própria Sefirá.
Tradicionalmente, Shavuot é celebrado como o dia em que Moisés recebeu a Torá
no Monte Sinai. Devido ao fato da Torá ser considerada como uma doação recebida
para nos ajudar a atingir uma conscientização mais elevada e ser considerada pelos
cabalistas como um projeto da Criação, os místicos judeus então explicam a
contagem dos quarenta e nove dias do Omer como sendo um período no qual nos
preparamos para estarmos prontos para receber a luz da Tora.
Como fazer a Contagem

Cada dia entre Pessach e Shavuot representa um dos cinqüenta portões de


Bênçãos.
O ato de contar conscientemente cada um destes cinqüenta dias (contagem do
Omer) é em essência uma nova oportunidade de estabelecer um canal ou uma
conexão espiritual que permite que a energia das esferas (Sefirot) possa fluir
livremente para dentro de nossas vidas, preenchendo nosso mundo físico e
realizando nossos desejos materiais com a certeza da satisfação espiritual.
Podemos associar cada uma das 7 semanas do Omer a uma posição das 7 Sefirot
inferiores da Árvore da Vida, e trabalharmos com estas energias em cada uma das
semanas, ou seja:

1a. semana : Chessed / noite de 30/3 à noite de 6/4


(Expansão, compaixão, misericórdia, perdão, gentileza, amor, benevolência)

2a. semana : Guevurá / noite de 6/4 à noite de 13/4


(Contração, severidade, julgamento, ira, força, poder)

3a. semana : Tiferet / noite de 13/4 à noite de 20/4


(Equilíbrio, beleza, esplendor)

4a. semana : Netsach / noite de 20/4 à noite de 27/4


(Permanência, vitória, eternidade, infinidade)

5a. semana : Hod / noite de 27/4 à noite de 4/5


(Refinamento, glória, esplendor)

6a. Semana : Yessod / noite de 4/5 à noite de 11/5


(Essência, fundamento, fundação)

7a. semana : Malchut / noite de 11/5 à noite de 18/5


(Segurança, reino, concretude, reinado)

O primeiro dia da primeira semana do nosso exercício é chamado Chessed de


Chessed.
Se nós considerarmos que Chessed é generosidade, então este dia
representa o cerne da generosidade. Poderíamos explorar a fonte da generosidade.

Qual é a parte do meu ser que dá?


Como me sinto quando dou?
Como me sinto quando não dou?
Onde é que meu doador interno se conecta ao meu 'eu' superior?
Passamos cinco, dez ou quinze minutos contemplando estas perguntas. Durante o
decorrer do dia também paramos, algumas vezes, por poucos minutos, para refletir
sobre elas.

O segundo dia é Guevurá de Chessed. Representa a restrição dentro da nossa


generosidade.
Onde que meu doador interno está limitado?
Qual é a parte que diz não?
Que parte é na verdade o autoprotetor e não a parte egoísta?

O terceiro dia é Tiferet de Chessed: a compaixão dentro da generosidade.

Que parte de mim se acha conectada ao meu centro quando estou dando?
Será que tenho compaixão por mim quando estou dando e quando não estou dando? Será que meu
ato de dar está equilibrado demais ou muito pouco?
Qual é a melhor forma para determinar uma perspectiva de generosidade equilibrada?

O quarto dia é Netzach de Chessed: o dominar dentro da generosidade.

Fico com pena quando dou minhas coisas? Dou condicionalmente ou com restrições? Fico
lembrando de minha generosidade por longos períodos?
Gosto de ser uma pessoa generosa?
Será que desejo profundamente ser identificado(a) como um(a) grande
doador(a)?

Este processo continua pelos quarenta e nove dias à medida que percorremos as
permutações das características e procedemos a cada dia com a nossa investigação
interna.
Com essa prática percebemos que aprendemos muito sobre nós se ficamos algum
tempo em introspecção. Tornamo-nos nossos próprios analistas e mestres e
podemos colocar em prática qualquer nova descoberta a nosso respeito.
Utilizando um breve ato de conscientização, você evita que os dias se confundam
uns com os outros. A Contagem do Omer dá uma noção de um modelo ascendente
e cumulativo, onde um dia serve de alicerce para o próximo.

---------------------------------------------

Ômer - Primeira Semana


1ª SEMANA - CHESSED
A primeira semana da Contagem do Ômer é regida pela sefirá Chessed (Misericórdia).

Dentre as sete sefirót do mundo físico, é a que está mais próxima do mundo
espiritual. Chessed é o primeiro e o mais elevado atributo emocional da alma, o Amor. Representa a
busca do sublime, a misericórdia, a contemplação, o desejo de compartilhar, a expansão e o
cumprimento das mitzvot positivas – as conexões que realizamos para nos aproximarmos de
Hashem.

Amar é uma experiência que nos aproxima muito de Hashem, pois Ele ama a todos igualmente e a
todo tempo. O maior desafio desse sentimento é sem dúvida, amar ao próximo como amamos a nós
mesmos. A misericórdia e o desejo de compartilhar são o que sustenta este Amor. Isso nos mostra a
nossa capacidade de servir, dar e ajudar às outras pessoas. Já o comportamento contemplativo nos
possibilita deixarmos de ser efeito dos acontecimentos a nossa volta e passarmos a ser causa deles.
A complementação de Chessed com as outras sefirót do mundo físico pode não só transformar a
vida de uma pessoa como a vida de todas as pessoas ao seu redor.

Avraham é o patriarca associado a Chessed. Além de um exemplo de prontidão a serviço de


Hashem, Avraham é a personificação da hospitalidade sem discriminação. E do mesmo modo que a
partir de Avraham surge uma nova linhagem, é a energia de Chessed que nutrirá os demais atributos
emocionais da Árvore da Vida para que amadureçam apropriadamente.

**PRIMEIRO DIA
a partir das 18h de 30/03/2010 às 18h de 30/03/2010

Chessed de Chessed – A bondade da bondade

HA-YOM YOM E-CHAD LA-OMER.


Hoje é dia 1 da Contagem do Ômer

Eis-me pronto e preparado para cumprir o mandamento da Contagem do Ômer, conforme está
escrito na Torá: “E contareis para vós desde o dia seguinte ao primeiro dia festivo, desde o dia em
que tiverdes trazido o ômer da movimentação; sete semanas completas serão. Até o dia seguinte da
sétima semana contareis cinqüenta dias; e oferecereis oblação nova a Hashem”. Seja sobre nós a
graça de Hashem Elohim; estabelece Tu sobre nós a obra das nossas mãos, sim, as obras das nossas
mãos, estabelece-as.

BARUCH ATA ADONAI, ELOHÊNU MÉLECH HAOLAM, ASHER KIDESHANU,


BEMITZVOTAV VETZIVÁNU, AL SEFIRAT HAÔMER.

Senhor do mundo! Tu nos ordenaste por meio de Moshé, Teu servo, proceder a Contagem do Ômer,
para nos purificar das nossas clipót e da nossa impureza, conforme escreveste na Tua Torá: “E
contareis para vós desde o dia seguinte ao primeiro dia festivo, desde o dia em que tiverdes trazido
o ômer da movimentação; sete semanas completas serão. Até o dia seguinte da sétima semana
contareis cinqüenta dias”, para que sejam purificadas as almas de Israel de suas impurezas. Assim,
seja do Teu agrado, Ó Hashem, nosso Elohim e Elohim de nossos ancestrais, que no mérito da
Contagem do Ômer que eu contei hoje, seja remediado o que faltei no segredo contido neste dia, e
que eu seja purificado e santificado com elevada santidade, para através disso recair uma influência
abundante sobre todos os mundos, para retificar a nossa alma e espírito de toda torpeza e defeito, e
para purificar-nos e santificar-nos com Tua Santidade elevada.

Meditação do Primeiro dia


Meditação: No primeiro dia da Contagem do Ômer temos a expressão pura de Chessed e devemos
refletir sobre como temos trabalhado o “Amar ao próximo como a ti mesmo”. Essa é maneira mais
intensa de realizarmos a energia de Chessed em nossas vidas. Esse é um dos atributos mais difíceis
de se alcançar. Devemos agir com as pessoas da mesma maneira como gostaríamos que agissem
conosco. Este atributo também consiste em amarmos as outras pessoas sem julgamento prévio.
Amar alguém que já conhecemos é muito fácil, o desafio está em amar o estranho, por exemplo.
Colocar Amor em todos os nosso atos é uma das formas de nos aproximarmos mais da natureza de
Hashem. Por isso, quando exercitamos Chessed conseguimos uma conexão direta com Hashem.

Exercício: Analise a forma como está aplicando o Amor em sua vida.


Aplico o Amor a todo tempo ou só quando me é conveniente? Tenho dificuldade em amar? Consigo
amar sem fazer julgamento? Tenho a capacidade de me dar ao próximo? Injete amor em sua vida!

**SEGUNDO DIA
a partir das 18h de 31/03/2010 às 18h de 1/04/2010

Guevurá de Chessed – A disciplina da bondade

BARUCH ATA ADONAI, ELOHÊNU MÉLECH HAOLAM, ASHER KIDESHANU,


BEMITZVOTAV VETZIVÁNU, AL SEFIRAT HAÔMER.

HA-YOM SH'NÊ YAMIM LA-OMER


Hoje é dia 2 da Contagem do Ômer

Meditação: No segundo dia da Contagem do Ômer temos o aspecto de Guevurá (julgamento),


inserido em Chessed. Guevurá evoca a disciplina, o rigor, o limite e o desejo de receber para
compartilhar. É preciso ter o discernimento, na medida certa, da generosidade a ser aplicada.
Disciplinar o Amor não é deixar de amar, e sim amar de forma consciente. Dessa forma podemos
ajudar muito mais a quem amamos. O amor cego é prejudicial tanto para quem ama quanto para
quem é amado. É preciso Amar sem criar dependência, sem invadir territórios, respeitando o livre-
arbítrio das pessoas. Quando isso não acontece é porque o ego (a contra inteligência), busca
reconhecimento e poder. Outro aspecto importante que Guevurá traz para Chessed é o desejo de
receber para compartilhar. Muitas vezes compartilhamos muito e não nos achamos no direito de
receber algo. Esquecemos assim, que para podermos cada vez mais compartilhar, temos que
também estar recebendo algo, senão não teremos mais o que compartilhar.

Exercício: Reflita sobre os excessos ou as deficiências do Amor em nossas ações, buscando a


medida certa.

Estou amando as pessoas de forma consciente ou cega? O meu Amor pode estar fazendo com que
eu deixe de ajudar a quem amo? Tenho dificuldade em receber para depois compartilhar? Tente
ajudar a quem ama e não negue ser ajudado, quando precisar.

**TERCEIRO DIA
a partir das 18h de 1/04/2010 às 18h de 2/04/2010

Tiféret de Chessed – O equilíbrio da bondade.

BARUCH ATA ADONAI, ELOHÊNU MÉLECH HAOLAM, ASHER KIDESHANU,


BEMITZVOTAV VETZIVÁNU, AL SEFIRAT HAÔMER.

HA-YOM SH'LOSHA YAMIM LA-OMER


Hoje é dia 3 da Contagem do Ômer

Meditação
Meditação: No terceiro dia da Contagem do Ômer temos o aspecto Tiféret (beleza), inserido em
Chessed. A energia de Tiféret é despertada pela compaixão. De modo geral as pessoas confundem
compaixão com pena, o que é um grande equívoco. Ter pena de alguém é achar que a situação pela
qual ela passa é injusta – isto não existe. Compreender que os obstáculos cumprem o propósito de
revelar a Luz é o primeiro passo. Compreender que você não pode realizar o tikun (correção), de
outra pessoa é o segundo. Em outras palavras, existe uma razão para tudo e podemos até ser a seta,
mas nunca o caminho. Compaixão é ‘não-discriminação’. Se você reconhece que tudo o que existe
faz parte da Unidade, qual o sentido de ser solidário com os judeus e não ser solidário com os
membros de qualquer outra tradição? Respeitar as pessoas e não respeitar os animais? Gostar de
bichos, mas maltratar plantas? Não há limite para os exemplos... Distinção entre religião, raça, cor,
cultura, ideologia, etc., são recursos das forças assediadoras para perpetuar a percepção de
separatividade, nos distanciando da Luz.

Exercício: O que faz com você julgue que uns merecerem mais a sua atenção do que outros? Até
que ponto o que você critica no outro não é algo mal trabalhado em sua própria natureza? Estou
sendo misericordioso com beleza ou faço isso de qualquer maneira? Faço do Amor algo especial?
Presto atenção ao compartilhar ou faço isso de maneira robótica? Quando fizer um gesto de Amor,
faça da melhor maneira possível.

**QUARTO DIA
a partir das 18h de 2/04/2010 às 18h de 3/04/2010

Netzach de Chessed – A perseverança da bondade.

BARUCH ATA ADONAI, ELOHÊNU MÉLECH HAOLAM, ASHER KIDESHANU,


BEMITZVOTAV VETZIVÁNU, AL SEFIRAT HAÔMER.

HA-YOM ARBA-A YAMIM LA-OMER


Hoje é dia 4 da Contagem do Ômer

Meditação: No quarto dia da Contagem do Ômer temos o aspecto Netzach (imortalidade), inserido
em Chessed. Netzach se refere à permanência, à continuidade, à superação dos desafios externos e
dos limites pessoais na aplicação da energia do Amor em nossas vidas. Falta de tempo,
indisposição, vergonha, tempo ruim... As forças assediadoras são muito boas em argumentos
convincentes, e toda vez que caímos nesta armadilha perdemos uma grande oportunidade de revelar
Luz num gesto de generosidade, no cumprimento de uma mitsvá (‘conexão’), ou na expressão de
nosso Amor. Amar nos momentos de alegria não é muito complicado. O problema está no fato desse
Amor resistir aos momentos difíceis da vida. A permanência em Chessed nos mostra o quão o
desejo de compartilhar, a misericórdia, o amor e a proatividade estão estabelecidos dentro de nós.
Devemos sempre lutar e ter certeza desses sentimentos. Um dos maiores meios de fazer com que o
Amor permaneça em nós é retirando todo o rancor de nossos corações.

Exercício: Reflita sobre as desculpas que você tem usado (ou sempre usou), para não expressar
plenamente o Amor em sua vida e o quanto isso pode estar comprometendo o seu crescimento.

Sou sincero com meus sentimentos? Na próxima vez que for fazer um gesto de misericórdia, tente
fazê-lo de forma discreta e sincera.

**QUINTO DIA
a partir das 18h de 3/04/2010 às 18h de 4/04/2010

Hod de Chessed – O refinamento da bondade


BARUCH ATA ADONAI, ELOHÊNU MÉLECH HAOLAM, ASHER KIDESHANU,
BEMITZVOTAV VETZIVÁNU, AL SEFIRAT HAÔMER.

HA-YOM CHAMI-SHA YAMIM LA-OMER


Hoje é dia 5 da Contagem do Ômer

Meditação: No quinto dia da Contagem do Ômer temos o aspecto Hod (refinamento), inserido em
Chessed. Refinar é tornar mais puro, mais forte e mais intenso. A Cabalá nos ensina que ninguém
veio ao mundo para ser bom, mas para ser melhor a cada dia. Reflita sobre os atributos de Chessed
e dedique-se a refiná-los progressivamente. O refinamento de suas virtudes está no
desenvolvimento da kavaná (concentração), e de menuchá (quietude). A concentração e a quietude
fazem com que tenhamos o senso de oportunidade, ou seja, que aproveitemos todas as
possibilidades para nos conectarmos com a Luz do Mundo Infinito. Quando vencemos o impulso
reativo, podemos parar para analisar situações e descobrir como elas podem nos fazer crescer.
Sempre há uma forma de melhorarmos as nossas conexões e nós devemos buscar fazê-lo. “Como
posso aprimorar as minhas conexões?” É apenas uma pergunta dentre muitas que devem ser feitas
no dia de hoje. Responda sem pressa, considerando os elementos internos e externos que podem
contribuir para o aumento do seu desempenho.

Exercício: Considerando o exemplo das conexões, escolha uma (o serviço da manhã, da tarde ou da
noite, a celebração de Cabalat Shabat, de Havdalá etc., fica a seu critério), e comprometa-se a
aperfeiçoá-la, a partir de agora, distanciando-se cada vez mais do processo robótico. Monitore a sua
evolução, faça anotações, medite em como era, como está sendo e o que ainda pode melhorar ao
longo de todo o ano como um exercício que pode e deve ser estendido para todos demais atributos
de Chessed.

**SEXTO DIA
a partir das 18h de 4/04/2010 às 18h de 5/04/2010

Yessod de Chessed – A essência da bondade

BARUCH ATA ADONAI, ELOHÊNU MÉLECH HAOLAM, ASHER KIDESHANU,


BEMITZVOTAV VETZIVÁNU, AL SEFIRAT HAÔMER

HA-YOM SHI-SHA YAMIM LA-OMER


Hoje é dia 6 da Contagem do Ômer

Meditação: No sexto dia da Contagem do Ômer temos o aspecto Yessod (fundamento), inserido em
Chessed. Yessod é a sede dos nossos pactos e o único ponto a unir Malchut (o Mundo Físico), com
o restante da Árvore da Vida (os Mundos Superiores). Se Yessod é corrompido por algum motivo
(traumas ou atitudes inadequadas, por exemplo), todo o fluxo da Luz Espiritual fica comprometido.
Fundamentar Chessed em nossas vidas é fazer com que amor, misericórdia e proatividade se tornem
mais do que presentes em momentos determinados. Precisamos tornar isso um objetivo de vida.
Fazer uma aliança de Amor com Hashem, com o próximo e com nós mesmos é uma das formas
mais bonitas de expressá-lo .

Exercício: De que forma suas crenças fundamentam Chessed em sua vida? Você expressa seus
atributos pelos motivos corretos? Seus laços com o caminho espiritual que escolheu é estável? Você
se mantém fiel a ele, mesmo nos momentos mais difíceis? Busque sinceramente dentro de si cada
resposta. Torne o Amor e a Misericórdia objetivos de vida.
**SÉTIMO DIA
a partir das 18h de 5/04/2010 às 18h de 6/04/2010

Malchut de Chessed – A consolidação da bondade

BARUCH ATA ADONAI, ELOHÊNU MÉLECH HAOLAM, ASHER KIDESHANU,


BEMITZVOTAV VETZIVÁNU, AL SEFIRAT HAÔMER.

HA-YOM SHIV-A YAMIM, SHEHEM SHAVU-A E-CHAD LA-OMER


Hoje é dia 7, ou seja, uma semana da Contagem do Ômer

Meditação: Esta noite fecha a primeira semana da Contagem do Ômer e, conseqüentemente, da


meditação em Chessed. Quando nos tornamos misericordiosos e compartilhamos muito, corremos o
risco de nos acharmos melhores do que quem está recebendo, ou de quem não consegue
compartilhar. A Glória de ser misericordioso não está em se gabar disso, está em fazê-lo com
Humildade. Não é a pessoa que recebe que precisa disso, nós é que precisamos compartilhar. Ser
misericordioso é vital. Devemos fazer disto um hábito constante e sem nos acharmos superiores.
Malchut (Reino), de Chessed se refere também à manifestação, no mundo físico, do Amor, da
Misericórdia, da generosidade, do desejo de compartilhar e todos os seus demais atributos. O
propósito da Luz Espiritual é revelar-se em Malchut e é de nossa responsabilidade fazer com que
isso aconteça. Todas as reflexões anteriores tiveram por objetivo permitir a expressão adequada de
Chessed em nossas vidas, do começo (Chessed de Chessed) ao fim (Malchut de Chessed). Quando
Chessed se faz presente é como uma fruta que amadureceu e está pronta para ser colhida. A grande
questão de hoje é refletir sobre a qualidade da fruta que estamos trazendo (ou deixando de trazer),
ao mundo, substituindo o ‘por que?’ de cada questionamento por um ‘para que’. Toda vez que
buscamos um ‘por que’, estamos tentando satisfazer o ego. Quando buscamos um ‘para que’,
estamos respondendo à alma.

Exercício: As minhas atitudes procuram revelar o Amor no mundo? Os meus objetivos traduzem
sempre um desejo de compartilhar? Faço isso com humildade ou procuro apenas reconhecimento e
atenção?

*** CONTAGEM DE ÔMER - Segunda Semana ***

2ª SEMANA - GUEVURÁ

A segunda semana da Contagem do Ômer é regida pela sefirá Guevurá (Julgamento). Se Chessed
representa o Amor por Hashem, Guevurá representa o Temor como complemento. Amar a Hashem
significar fazer por onde estar próximo Dele; temê-Lo significa não fazer nada que possa afastá-Lo.
Não basta você fazer o que deve ser feito e não evitar o que deve ser evitado. As pessoas, de um
modo geral, interpretam Guevurá como uma energia essencialmente punitiva, o que é um grande
equívoco. A necessidade de tikun (correção), é sempre proporcional à falta e tem por objetivo conter
(ou eliminar de vez), os impulsos instintivos - a reatividade, o desejo de receber só para si e a busca
de resultados imediatos. Um outro aspecto importante de Guevurá, é que muitas pessoas logo
associam-na a reatividade. Confundimos ser justo, disciplinado e forte com o comportamento
reativo. Essa não é a sua verdadeira face. A reatividade corresponde ao mau uso dessa energia.
Justiça, Disciplina e Força são as formas de nos conectarmos à verdadeira essência desta sefirá.
Estes atributos são extremamente importantes na vida de uma pessoa e por isso mesmo são muito
difíceis de serem alcançados. A tarefa de usarmos isto em nossas vidas requer Sabedoria e
Entendimento. Dentro da tradição judaica, quando um homem ou uma mulher alcança o nível de
Guevurá em sua evolução espiritual, recebe o título de tzadik ou tzadecá, respectivamente. Um
tzadik (justo), é aquele que conseguiu converter todo o mal de sua alma animal em bem ou que
mantém sua diminuta porção de má inclinação sob absoluto controle, no lado esquerdo do coração.
Embora algumas pessoas possam viver como um tzadik, o título só é conferido após a sua morte,
indicando que ela manteve a sua integridade até o fim. Por mais difícil que possa parecer, devemos
ter a condição de tzadik como meta, uma meta que é construída na medida que buscamos cumprir
todas mitzvot (conexões), ao nosso alcance, lembrando que tolerar o mal é equivalente a praticar o
mal.
Yitzchak é o Patriarca associado à Guevurá. Conhecido pela sua habilidade em cavar poços,
Yitzchak representa a elevação dos aspectos inferiores da alma.

8
23 de Nissan
a partir das 18h de 6/04/2010 às 18h de 7/04/2010
Chessed de Guevurá – A bondade da disciplina
HA-YOM SH'MONA YAMIM, SHEHEM SHAVU-A E-CHAD V'YOM E-CHAD LA-OMER
Hoje é dia 8, ou seja, uma semana e um dia da Contagem do Ômer

Meditação: No primeiro dia da segunda semana, temos a expressão Chessed de Guevurá. Uma é
extremamente importante para o uso da outra. Receber e compartilhar são duas dinâmicas que se
completam. Quando recebemos e não compartilhamos, geramos uma energia altamente destrutiva
em nossas vidas. Compartilhar é um ato de justiça, e é a forma de cada vez mais abrirmos o nosso
receptor para recebermos mais Luz. Outro aspecto muito importante é a Misericórdia que se deve
fazer presente no “Rigor” (Din é o outro nome de Guevurá). Quando trazemos Misericórdia para
ele, nos tornamos mais tolerantes e capazes de perdoar. Assim como não gostamos quando nos
julgam de forma severa, não devemos agir dessa forma com as outras pessoas. Precisamos aprender
a ser severo com as nossas próprias atitudes e não abrir espaço para a negociação com a Contra
Inteligência (as pequenas justificativas e concessões associadas às iniqüidades). Lembre-se que
quando um dedo aponta, ao menos três se voltam contra nós.

Exercício: Estou exercitando o desejo de receber para compartilhar ou sou egoísta? Faço
julgamentos severos sobre outras pessoas ou sobre mim mesmo? Vejo as qualidades das outras
pessoas ou só julgo os seus defeitos? Compartilhe algo que você recebeu e traga misericórdia em
seus julgamentos.

9
24 de Nissan
a partir das 18h de 7/04/2010 às 18h de 8/04/2010
Guevurá de Guevurá – A disciplina da disciplina
HA-YOM TISH-A YAMIM, SHEHEM SHAVU-A E-CHAD USHNÊ YAMIM LA-OMER
Hoje é dia 9, ou seja, uma semana e dois dias da Contagem do Ômer

Meditação: O segundo dia da segunda semana da Contagem do Ômer evoca o aspecto Guevurá de
Guevurá, ou seja, a expressão do julgamento, da retidão e da disciplina em sua plenitude. A essência
de Guevurá é o que chamamos de temor à Hashem. Isso representa a consciência das nossas
limitações em relação a Hashem e sua Unidade. Aplicar o Temor à Hashem em nossas vidas é
fazermos o que Ele espera que façamos de nossas vidas, ao invés de fazermos o que queremos.
Assim vencemos o nosso ego. A melhor forma de conseguirmos isso é procurarmos ver o melhor de
nós mesmos. Força, disciplina e justiça são essenciais para essa conquista. O desejo de receber faz
com que possamos nos tornar receptores para a Luz Espiritual e depois compartilhá-la com as
outras pessoas, cumprindo assim a nossa missão.
Exercício: Devemos contribuir para revelar a Luz do Mundo Infinito no Mundo Físico, não só
sendo um exemplo para outros, mas nos engajando seriamente em campanhas que possam fazer a
diferença, como a que a Academia de Cabalá vem desenvolvendo, sobre a importância da
meditação, para a aquisição de uma nova consciência contemplativa. Analise qual dos aspectos de
sua personalidade precisa ser trabalhado, para que se oponha firmemente à má inclinação de sua
alma. Leve, de uma forma adequada, a orientação do que seja verdadeiro para os outros. Lembre-se:
embora não tenhamos o direito de interferir no livre-arbítrio alheio, a omissão é uma falta.

10
25 de Nissan
a partir das 18h de 8/04/2010 às 18h de 9/04/2010
Tiféret de Guevurá – A beleza da disciplina.
HA-YOM ASARA YAMIM, SHEHEM SHAVU-A ECHAD USHLOSHA YAMIM LA-OMER
Hoje é dia 10, ou seja, uma semana e três dias da Contagem do Ômer

Meditação: Ter disciplina para fazer determinadas atividades em nossa vida é difícil. Mais difícil
ainda é fazer essas atividades com Beleza. A Beleza de Tiféret não é meramente uma questão
estética. Ela se refere à injeção de sentimento em algo, o cuidado para que não haja um
comportamento robótico, sem atenção ou consciência. A contínua repetição dos mesmos
procedimentos tende a torná-los mecânicos. Como evitar isso? Adicionando Beleza. Quando você
se envolve verdadeiramente com os rituais, cada prática tem um colorido diferente, uma mensagem
que se destaca, um sentimento novo que aflora. Trazer Beleza para a Disciplina transforma as
atividades mais chatas que temos de fazer em momentos mais prazerosos.
Exercício: Faça uma avaliação sincera e perceba como tem conduzido as coisas. Não se trata apenas
do cumprimento das mitzvot (conexões), mas também de todas as atividades com as quais está
comprometido dia após dia. Você desenvolve as suas atividades, que precisam de disciplina, da
melhor forma possível, ou torna a rotina algo robótico? Torne a disciplina uma benção e não uma
maldição!

11
26 de Nissan
a partir das 18h de 9/04/2010 às 18h de 10/04/2010
Netzach de Guevurá – A perseverança da disciplina
HA-YOM ACHAD ASAR YOM, SHEHEM SHAVU-A ECHAD V'ARBA-A YAMIM LA-OMER
Hoje é dia 11, ou seja, uma semana e quatro dias da Contagem do Ômer.

Meditação: A permanência da Força e da Disciplina. Força e Disciplina são atributos fundamentais


para enfrentarmos os momentos difíceis de nossa vida. Porém é exatamente nesses momentos que
tendemos a perdê-los. Permanecer sempre forte significa ter sempre confiança em nós mesmos e em
Hashem. É sabermos que Hashem nos torna capazes de superar todos os obstáculos. A permanência
na disciplina também é muito difícil. Quando queremos nos disciplinar em algo, é impressionante
como tudo acontece para dificultar essa meta. Um caminho de retidão, por exemplo, é uma proposta
de tempo integral; e as práticas exigem regularidade para que consolidem alguma coisa. Há pessoas
que se comprometem com um caminho espiritual (seja ele qual for),como quem faz um curso de
idiomas, basta 1h30, duas vezes por semana durante dois anos e fim. Isso não faz qualquer sentido.
As orientações da Torá devem ser aplicadas todo o tempo e em todas as situações. Um cabalista não
é mais cabalista no sábado, por exemplo, porque é Shabat, do que em qualquer outro dia da semana.
Exercício: A minha Força permanece em momentos difíceis ou só de vez em quando? Tenho
confiança em mim e em Hashem? A minha disciplina sobrevive aos obstáculos? Reflita na
regularidade do seu estado de permanência em algo elevado que, por sua própria natureza, exige
mais de você. Torne a Força e a Disciplina fatores contínuos em sua vida.
12

27 de Nissan
a partir das 18h de 10/04/2010 às 18h de 11/04/2010
Hod de Guevurá – O refinamento da disciplina.
HA-YOM SH'NÊ ASAR YOM, SHEHEM SHAVU-A ECHAD VACHAMI-SHA YAMIM LA-
OMER
Hoje é dia 12, ou seja, uma semana e cinco dias da Contagem do Ômer

Meditação: Refinamento na contração. Saber o momento de se contrair é extremamente necessário


para o crescimento espiritual. O universo em que vivemos está em constante movimento de
expansão e contração. Porém, a contração não pode ser confundida com estagnação e alienação. Por
isso é preciso aperfeiçoar esta contração – ela deve ser entendida como um momento de
introspecção, ou seja, de análise interna. Devemos estabelecer novas metas e desenvolvermos a
precaução para darmos passos seguros no futuro, quando voltaremos a nos expandir. ‘Glória’
(Kavod), é um dos atributos de Hod (Refinamento), mas com as mesmas letras também temos
kaved, que significa “fardo”. Se você encara o seu compromisso como um fardo, ele se tornará cada
vez mais pesado, e não conseguirá ver a Glória do seu aprendizado. Se, por outro lado, você
reconhece o propósito por trás de cada ação, de cada restrição, o fardo deixa de existir e se
transforma em Benção. A contração é necessária, nesses momentos, para percebermos a Luz por
trás de todas as coisas.
Exercício: Veja se não é hora de fazer um movimento de contração. Busque responder para que as
coisas acontecem, (e não “por que”), onde está o fardo e a glória em cada ato. Todo desejo de
receber é legítimo, mas deve ter como objetivo o benefício de outras pessoas. Você consegue
perceber este desdobramento? Como as pessoas podem se beneficiar com o seu estudo, o seu
trabalho, o seu caminho espiritual?

13
28 de Nissan
a partir das 18h de 11/04/2010 às 18h de 12/04/2010
Yessod de Guevurá
HA-YOM SH'LOSHA ASAR YOM, SHEHEM SHAVU-A ECHAD V'SHISHA YAMIM LA-
OMER
Hoje é dia 13, ou seja, uma semana e seis dias da Contagem do Ômer

Meditação: A disciplina fundamentada. Yessod de Guevurá, entre outras coisas, questiona a solidez
do alicerce onde construímos o projeto de vida que norteia os nossos caminhos. A forma como
fundamentamos a nossa disciplina é muito importante. Estabelecê-la de acordo com o que nós
queremos e gostamos pode nos tornar prisioneiros do ego. Devemos fundamentá-la em algo maior e
mais sábio como um caminho espiritual. O estudo da Cabalá, por exemplo, ainda que ganhe uma
roupagem contemporânea para facilitar a nossa compreensão, não pode contrariar as orientações de
nossos antepassados porque a Verdade revelada pela Torá é atemporal. Questionar é importante,
mas não podemos nos afastar da disciplina, fundamentando-a em nossas vidas. Desta forma é mais
fácil fazer o que deve ser feito.
Exercício: Você se mantém fiel aos ensinamentos que recebe ou se disciplina somente para as coisas
que quer? Nossas reflexões sempre têm uma abordagem fortemente espiritual, mas os princípios se
aplicam a outras áreas de sua vida, não se esqueça disso.
14
29 de Nissan
a partir das 18h de 12/04/2010 às 18h de 13/04/2010
Malchut de Guevurá
HA-YOM ARBA-A ASAR YOM, SHEHEM SH'NÊ SHAVUOT LA-OMER
Hoje é dia 14, ou seja, duas semanas da Contagem do Ômer

Meditação: Humildade no Julgamento. Concluímos esta noite mais uma semana da Contagem do
Ômer, o que, entre outras coisas, faz referência à manifestação do julgamento através de cada um de
nós. Muitas vezes nos achamos sábios o bastante para julgar as pessoas. Quando isso acontece, fica
evidente o quanto de nosso ego ainda comanda nossas ações e o quanto precisamos trabalhar para
corrigir esta falha. A Humildade no Julgamento está em sabermos que, na maior parte das vezes,
somos injustos e que não estamos aptos a avaliá-las, bem como a seus atos. Não julgar o próximo é
muito difícil. A Humildade também está no fato de não nos colocarmos na condição de juízes e de
que nós não somos as melhores pessoas para saber o que é melhor para os outros. Se em qualquer
área de sua vida você se coloca como o ‘dono da verdade’, aquele que sempre tem razão, este é o
momento certo para uma reflexão profunda sobre o que verdadeiramente o motiva agir assim.
Exercício: O que o qualifica como juiz de uma determinada situação? Que direito você tem de
‘ditar’ a verdade (ou que acredita ser verdade), aos outros? Quando alguém pede o seu conselho
(um julgamento), você ajuda pro-ativamente ou vende culpa, aumentando ainda mais a pressão?
Passa pela sua cabeça que nestas situações fica muito clara a idéia de que ‘eu sou melhor que você’?
Pense bem, talvez você ainda tenha muito mais a aprender do que a ensinar.

*** CONTAGEM DE ÔMER ***

3ª SEMANA - TIFÉRET

A terceira semana da Contagem do Ômer é regida por Tiféret (Beleza), a sefirá que regula os fluxos
de energia de Chessed (Misericórdia) e Guevurá (Julgamento), convertendo os desejos de
compartilhar e de receber em desejo de receber para compartilhar. Por isso, algumas de suas
virtudes tendem para um movimento expansivo, como a Beleza, e outro para o movimento de
contração, como a Restrição. A Kavaná é um outro aspecto de Tiféret e significa a atenção, a
concentração, o foco que não nos deve faltar em nenhum momento. Um grande equívoco é
confundir o equilíbrio de Tiféret com estagnação, uma grande arma das forças assediadoras para
impedir o nosso crescimento espiritual. Quando desejamos uma vida ‘tranqüila’, longe de tudo, em
uma casinha branca, sem nenhum problema, estamos desejando o congelamento, a estagnação, a
falta de restrição em nossas vidas. E Restrição é fundamental para o nosso crescimento. O
verdadeiro equilíbrio de Tiféret faz com que nós deixemos de ser tão afetados pelos obstáculos da
vida e consigamos assim, perceber a Luz que existe por trás deles. Tiféret é o coração da Árvore da
Vida. Entre seus atributos, temos a compaixão, que evoca a visão da eqüidade.

Yaacov é o patriarca de Tiféret. De Yaacov são geradas as 12 Tribos de Israel.

30 de Nissan
a partir das 18h de 13/04/2010 às 18h de 14/04/2010

Chessed de Tiféret – ROSH CHODESH

HA-YOM CHAMI-SHA ASAR YOM, SHEHEM SH'NE SHAVUOT V'YOM ECHAD LA-OMER

Hoje é dia 15, ou seja, duas semanas e um dia da Contagem do Ômer

Meditação: Compartilhando a Beleza. Tiféret, entre outras coisas, se refere à emoção gerada pelo
contato do Belo com o Sagrado. Isto ocorre, principalmente, quando conseguimos perceber a
presença de Hashem em todas as coisas, sendo Chessed a representação do que nos aproxima Dele.
A Beleza de Tiféret não deve ser limitada por padrões estéticos, até porque eles são relativos e
dizem respeito apenas aos nossos sentidos. A Beleza de Tiféret, antes de qualquer outra coisa, é
despertada por algo que toca a nossa alma. Outro aspecto importante é compartilhar essa
consciência, incentivando as outras pessoas a trazerem mais Beleza para sua vida. Um ato de ajuda
e caridade feito de forma bela santifica-o e o torna mais luminoso. Procure difundir esta percepção
em todas suas as ações, permitindo que a Luz o preencha por completo.

Exercício: Quando foi a última vez que você se emocionou com a leitura de um Salmo, celebrando
um Shabat? O que verdadeiramente o tocou? É possível determinar o que desperta esta emoção? É
possível determinar o que exatamente faz o seu coração arder? Durante o meu dia-a-dia consigo
incentivar as pessoas a aplicarem mais Beleza ao seu cotidiano?

1 de Iyar – Guevurá de Tiféret

a partir das 18h de 14/04/2010 às 18h de 15/04/2010

ROSH CHODESH

HA-YOM SHI-SHA ASAR YOM, SHEHEM SH'NE SHAVUOT USHNE YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 16, ou seja, duas semanas e dois dias da Contagem do Ômer

Meditação: Disciplina na Restrição. A impulsividade e reatividade refletem o mesmo problema: agir


sem pensar. Quando damos conta, já fizemos. A meditação deste dia nos ensina, entre outras coisas,
que é preciso ter uma certa disciplina para não falharmos pelo excesso. É preciso ter a medida certa
do quanto se deve envolver em determinado assunto. O arrebatamento sem uma dose de julgamento
pode ser perigoso. Devemos remover várias clipót ( ‘cascas’), para percebermos isso. Mas não
estamos devidamente preparados para que elas simplesmente sumam de uma hora para outra. A
Disciplina faz parte de um trabalho gradual. A Restrição de Tiféret traz, assim, o aspecto do
cumprimento das mitzvot. As mitzvot são conexões com a Luz, presentes na Torá, que devemos
praticar no nosso dia-a-dia. Cada vez que praticamos uma mitzvá trazemos mais Luz para nós e
para quem nos cerca. Por isso é necessário que façamos com disciplina, de forma contínua e
organizada, não somente quando queremos ou precisamos. É comum que nós passemos a cumprir
várias mitzvót após os momentos difíceis de nossas vidas e quando nos estabilizamos, deixamos
isto para segundo plano.

Exercício: “Tenho disciplina suficiente para cumprir as mitzvót? Dedico parte de meu tempo a
elas?” Tente introduzir, aos poucos, as mitzvót no seu cotidiano. Caso você já pratique alguma,
tente introduzir novas mitzvót.

2 de Iyar

a partir das 18h de 15/04/2010 às 18h de 16/04/2010

Tiféret de Tiféret

HA-YOM SHIVA ASAR YOM, SHEHEM SH'NÊ SHAVUOT U'SHELOSHA YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 17, ou seja, duas semanas e três dias da Contagem do Ômer

Meditação: Kavaná no cumprimento das mitzvót. Como encontrar o ponto de equilíbrio em nossas
vidas? A dificuldade, na maioria das vezes, está na falta de Kavaná (‘foco’, ‘concentração’ ou
‘atenção’), pois a vida é um terreno pelo qual não podemos atravessar distraídos. Depois que
passamos a cumprir as mitzvot, corremos o sério risco, com o tempo, de cairmos no processo
robótico, repetindo-as sem prestar atenção em seu significado. Quando passamos a agir sem
consciência, nos tornamos vulneráveis e desprevenidos, abrindo espaço para as forças assediadoras.
As mitzvót também necessitam de muita Kavaná, pois são conexões que têm como um dos
principais objetivos tomar consciência do momento presente. Cumprir as mitzvot sem Kavaná não
surte efeito. Ao percebermos que perdemos o foco, devemos fazê-las de novo, com mais atenção e
beleza. Maimônides aconselhava a pessoa irada a buscar o pacificador dentro de si e o miserável a
doar mais do que poderia, por mais que isso contrariasse a lógica. Para ilustrar, Maimônides falava
de uma pessoa que caminhava por uma ponte muito estreita e que jogava o peso do corpo para um
lado assim que percebia estar tombando para o outro, de modo a compensar o desequilíbrio.

Exercício: Reflita em como o conselho de Maimônides se aplica em diferentes áreas de sua vida,
desenvolvendo ou despertando aquilo que precisa funcionar como contrapeso em sua travessia pela
ponte estreita. Analise também como você está cumprindo as mitzvot? Com consciência ou de
forma mecânica? Isso acontece em outras áreas da sua vida? Ao cumprir uma mitzvá lembre-se da
primeira vez que a fez e de toda atenção que dedicou a ela.

3 de Iyar

a partir das 18h de 16/04/2010 às 18h de 17/04/2010

Netzach de Tiféret

HA-YOM SHEMONAH ASAR YOM, SHEHEM SH'NÊ SHAVUOT V'ARBA-A YAMIM LA-
OMER

Hoje é dia 18, ou seja, duas semanas e quatro dias da Contagem do Ômer

Meditação: Perseverança na Beleza. Conservar a Beleza ou a percepção da beleza é um desafio.


Com o passar do tempo tendemos a nos acostumar com as coisas ou tornar o nosso comportamento
robótico, de modo que não nos impressionamos mais com a Beleza de algo visto inúmeras vezes ou
já não somos tão dedicados a uma atividade que se repete todos os dias. O verdadeiro mérito está
em conseguir aplicar a Beleza na correria do dia-a-dia, na nossa rotina e em coisas que não nos
interessam. Dessa forma poderemos transformar maldições em Bênçãos.

Exercício: Avalie suas práticas espirituais, seus relacionamentos, seu trabalho e pense como renovar
estas experiências em sua vida, resgatando a alegria, a surpresa, a curiosidade e a possibilidade de
aprendizado. Faça com que cada atitude do seu dia-a-dia, da mais comum a mais complicada, se
torne algo Sagrado.

4 de Iyar – Hod de Tiféret

a partir das 18h de 17/04/2010 às 18h de 18/04/2010

Hod de Tiféret07

HA-YOM TISHA ASAR YOM, SHEHEM SH'NE SHAVUOT VA'CHAMISHA YAMIM LA-
OMER

Hoje é dia 19, ou seja, 2 semanas e 5 dias da Contagem do Ômer

Meditação: Refinamento na Restrição. Hod de Tiféret, a reflexão da Contagem do Ômer desta noite,
fala de Gratidão. A Gratidão nasce do reconhecimento de que a Verdade está por trás de todas as
coisas, de que tudo tem uma razão de ser, tanto as facilidades quanto as dificuldades. É muito
comum desejarmos uma vida sem dificuldades, sem restrições. O fato é que, as restrições, na
maioria das vezes, são as grandes responsáveis pelo nosso refinamento pessoal. O Refinamento vem
através da Restrição e quanto maior o refinamento espiritual de uma pessoa, mais ela consegue
vencer os obstáculos e assimilar os ensinamentos que eles contêm. Devemos sempre procurar nos
tornarmos pessoas melhores e não ficarmos estagnados. A busca pelo refinamento deve ser um
incentivo para não desanimarmos diante das restrições de nossa vida. A Restrições sempre existirá,
o que pode mudar é a maneira como nós agimos diante delas e o efeito que elas têm sobre nós.

Exercício: Medite todas as manhãs, antes mesmo de sair da cama, no significado do Modê Ani, a
primeira oração que fazemos ao despertar. "Eu agradeço a Hashem, por me dar outro dia e outra
oportunidade de usá-lo com sabedoria” (tradução não literal). Perceba que o que nos contraria, as
‘maldições’, nada mais são do que Bênçãos disfarçadas.

5 de Iyar

a partir das 18h de 18/04/2010 às 18h de 19/04/2010

Yessod de Tiféret

HA-YOM ESRIM YOM, SHEHEM SH'NÊ SHAVUOT V'SHI-SHA YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 20, ou seja, duas semanas e seis dias da Contagem do Ômer

Meditação: Fundamento na Beleza e Verdade na Restrição. Já foi sugerido, ao longo dessa semana,
que as pessoas não se limitassem à percepção estética da Beleza, afinal, esse atributo de Tiféret não
pode ser percebido pelos sentidos, mas sim pela alma. A Beleza de Tiféret toca a alma porque está
comprometida com algo muito maior. Logo, quando queremos promover o belo em nossas vidas
devemos comprometer nossas ações com um propósito elevado. Algumas pessoas dirão que não há
nada de elevado no trabalho do dia-a-dia, no pagamento de contas e na resolução de problemas
comuns, como a manutenção de um carro ou a limpeza da geladeira. Mas a visão do cabalista vai
além: ele sabe que a realidade é maior do que conseguimos perceber; e mais importante, ela não é
real em si mesma - tudo é Luz Espiritual. Por isso é importante procurarmos descobrir o que
Hashem quer de nós. Dessa forma, estaremos sendo verdadeiros com nós mesmos. Essa Verdade
também deve estar presente nos momentos de Restrição, pois devemos ter a real consciência de que
nós somos os verdadeiros responsáveis pelos nossos obstáculos, e quais foram os reais motivos que
nos fizeram construí-los. Devemos dedicar o nosso dia e tudo o que fazemos a Hashem. Quando nos
colocamos com esta perspectiva não só buscamos sempre dar o melhor de nós mesmos como
evitamos, automaticamente, qualquer forma de iniqüidade ou manifestações do ego.

Exercício: Experimente dedicar o dia de hoje a Hashem, de todo o coração e, como ensinavam os
sábios da Cabalá, faça do mundo uma moradia confortável para a Luz. Dedique cada uma de suas
refeições (principalmente a que você prepara), o seu trabalho e/ou estudo, seu diálogo com amigos,
parentes, desconhecidos e desafetos e, obviamente, suas mitzvot, à recepção da Luz no mundo
físico. Isso vai exigir de você muita atenção, mas vai ser extremamente recompensador. Estenda
esta consciência para os dias seguintes.

6 de Iyar

a partir das 18h de 19/04/2010 às 18h de 20/04/2010

Malchut de Tiféret

HAYOM E-CHAD V'ESRIM YOM, SHEHEM SHLOSHA SHAVUOT LA-OMER

Hoje é dia 21, ou seja, três semanas da Contagem do Ômer

Meditação: A Humildade na Beleza. Depois de muita análise sobre os aspectos de Tiféret, vem o
momento mais importante: a prática. Concretizar a Beleza, a Restrição, o equilíbrio entre os pilares
e o senso de medida, é trazer estes aspectos para o nosso cotidiano e tornar a nossa vida mais bela.
Tiféret muita vezes identifica o estado ideal de alguma coisa, o seu ponto de equilíbrio, mas, como
já foi dito anteriormente, o equilíbrio de Tiféret não é estático, estagnado. Ao contrário, é dinâmico,
um tsimtsum constante: há momentos de investimento e de construção (Chessed); mas há também
momentos de contração, de remoção dos excessos (Guevurá), o que abrirá espaço para novas
manifestações. Quando conseguimos esse senso de medida, devemos manter sempre a Humildade,
reconhecendo que essa aptidão é de Hashem e não nossa. A Humildade também está em ver a
Beleza no próximo e nas coisas simples da vida.

Exercício: A meditação desta noite tem por propósito a renovação de nossos objetivos. O estado de
conforto e segurança pode gerar a acomodação, e é sempre prejudicial para o cabalista. Se você
alcançou alguma meta, estabeleça outra, comece tudo de novo ou vá além. Procure descobrir a
Beleza que existe em todas as coisas e perceba quantos milagres acontecem na nossa vida.
*** CONTAGEM DE ÔMER - Quarta Semana ***

Ômer - Quarta Semana - (Contagem)


4ª SEMANA -

NETZACH

Começa hoje (Dia 11, a partir das 18:00 hs) a quarta semana da Contagem do Ômer, regida por
Netzach (Imortalidade). A Imortalidade é a vitória sobre a energia de falência que tenta nos
desconectar sempre da Luz.

Através de Netzach analisamos, entre outras coisas, a perseverança, a coragem para superar os
limites pessoais e o compromisso de fazer o que deve ser feito.

Rav Nachman de Breslav dizia que o segredo para atravessar uma ponte estreita era manter os olhos
fixos no outro lado enquanto anda. Também conhecida pelo atributo de Vitória, Netzach representa
a aceitação do desafio, a nossa força de vontade e de nossa resistência à momentos difíceis. É
nesses momentos que costumamos nos afastar da Luz do Mundo Infinito e do caminho espiritual.
Todos os motivos são dados para que nos afastemos de Hashem. Porém, quando somos
perseverantes e não caímos diante dos obstáculos, alcançamos a verdadeira Vitória e chegamos a
Netzach.

Moshé é o patriarca de Netzach, o líder que retirou os hebreus do Egito e os conduziu até a Terra
Prometida sem se deter diante das adversidades.

22 da contagem
a partir das 18h de 20/04/2010 às 18h de 21/04/2010

Chessed de Netzach
HA-YOM SH'NEIM V'ESRIM YOM, SHEHEM SHELOSHA SHAVUOT V'YOM ECHAD LA-
OMER

Hoje é dia 22, ou seja, três semanas e um dia da Contagem do Ômer

Meditação:
Compartilhando a Perseverança. A reflexão deste dia combina as energias de Chessed e de Netzach.
Sabemos que Chessed está associada à busca do que é elevado e isso irá nos ajudar a diferenciar a
persistência da teimosia. A persistência sempre tem por objetivo algo sublime, algo que nos
aproxima de Hashem, que desenvolve uma virtude, que contribui para o nosso crescimento e para o
crescimento das pessoas ao nosso redor. Sempre que estamos próximos de uma revelação luminosa
as forças assediadoras investem em mil obstáculos para que nos desviemos do caminho ou
desistamos dele. Manter os olhos fixos no outro lado da ponte é um conselho muito útil nestes
momentos. A teimosia, por outro lado, reflete um desejo do ego, a necessidade de auto-afirmação, a
conquista de um bem ou um status que estimula a nossa vaidade e nos distancia da Luz, logo, é
sempre prejudicial. Ao ter esta consciência, devemos compartilhá-la, ajudando as outras pessoas a
serem também perseverantes, principalmente no caminho espiritual. Sempre que vemos alguém
desanimado ou perto de desistir de algo positivo, é muito importante que tentemos incentivá-la a
continuar. E uma das melhores formas é procurarmos ser sempre motivados e alegres, sendo um
exemplo de perseverança. Dessa forma passamos esta energia para todos ao nosso redor e os
incentivamos. Uma das maiores qualidades de um líder é conseguir motivar as pessoas.

Exercício: Faça uma avaliação sincera de suas metas, procure entre elas as que você insiste em
alcançar por teimosia e as descarte sem olhar para trás. Reflita se você consegue despertar a
perseverança nos outros. Seja um bom exemplo, procure motivar as pessoas ao seu redor.

23 da contagem
a partir das 18h de 21/04/2010 às 18h de 22/04/2010

Guevurá de Netzach
HA-YOM SH'LOSHA V'ESRIM YOM, SHEHEM SHELOSHA SHAVUOT USHNE YAMIM LA-
OMER

Hoje é dia 23, ou seja, três semanas e dois dias da Contagem do Ômer

Meditação:
Força na Permanência. Netzach se refere à Coragem e ao combate ao Anjo da Morte (energia de
falência em qualquer área da vida); Guevurá se refere à Vitalidade e ao combate à má inclinação, à
busca de resultados imediatos, entre outras coisas. Dúvida, medo e falta de tempo são alguns dos
argumentos usados por nós mesmos, para não seguirmos adiante. Vários elementos tentarão minar a
nossa autoconfiança e muitas vezes vamos acreditar que chegamos ao nosso limite, que não
podemos suportar mais determinada pressão. É nessas horas que precisamos de muita Força para
continuar no caminho certo. É neste momento que a energia de Guevurá desperta ou se renova, para
mostrar que a nossa percepção de limite nunca corresponde à realidade, de modo que, ao persistir,
temos a oportunidade de uma grande revelação espiritual. Guevurá de Netzach evoca a energia do
guerreiro que existe em cada um de nós – o Guerreiro da Era do Mashiach. As adversidades existem
e cumprem um papel em nossas vidas: nos tornamos melhores na medida que as superamos. É uma
batalha dura e difícil, mas devemos ter sempre a Certeza de que Hashem não nos coloca em
caminhos falidos, somos nós que não enxergamos as Suas Bênçãos.

Exercício: Faça uma reflexão sobre os seus desafios e recorde-se dos inúmeros exemplos que
encontramos em nossa Tradição, histórias como as de Yossef e de Ester, que diante da adversidade
não perderam a emuná (‘certeza’), e saíram vitoriosos.

24 da contagem
a partir das 18h de 22/04/2010 às 18h de 23/04/2010

Tiféret de Netzach
HA-YOM ARBA-A V'ESRIM YOM, SHEHEM SHELOSHA SHAVUOT U'SHELOSHA YAMIM
LA-OMER

Hoje é dia 24, ou seja, três semanas e três dias da Contagem do Ômer

Meditação:
Beleza na Permanência. Quando uma pessoa consegue perceber as coisas com clareza, não se deixa
abalar pelas adversidades. Tiféret de Netzach se refere, entre outras coisas, à necessidade de avanço
(Chessed – Expansão), e de recuo (Guevurá – Contração), no empreendimento de uma jornada, e à
consciência do momento certo para uma coisa e outra. A contração não deve ser confundida com
fuga. Curvar-se não significa ceder aos caprichos das forças assediadoras, mas perceber quando
devemos nos recolher e criar um espaço. Assim, podemos injetar Luz Espiritual nas circunstâncias,
permitindo que elas amadureçam. Persistir nessa consciência, com Beleza, é um importante
aprendizado, um dos melhores mecanismos para não apagar a chama dos nossos corações. A Beleza
faz com que cada momento se torne Sagrado e evita que a nossa Permanência se torne algo
estagnado, o que sempre resulta na desistência. Permanecer com Beleza é um processo de
renovação constante, onde o encanto da primeira vez não é esquecido.

Exercício: Reflita sobre os desafios que você tem à sua frente e não se deixe dominar em momento
algum pela preocupação. Busque dentro de si o estado de menuchá (‘tranqüilidade’), necessário
para analisar o cenário como um todo (as armadilhas e as oportunidades), e adote uma postura mais
sábia, de acordo com os ensinamentos da Torá. O cabalista é sempre um estrategista.

25 da contagem
a partir das 18h de 23/04/2010 às 18h de 24/04/2010

Netzach de Netzach
HA-YOM CHAMI-SHA V'ESRIM YOM, SHEHEM SHELOSHA SHAVUOT V'ARBA-A
YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 25, ou seja, três semanas e quatro dias da Contagem do Ômer

Meditação:
A Plenitude da Perseverança. Quando damos inicio a um novo projeto, seja qual for a sua natureza,
somos tomados por um entusiasmo capaz de remover montanhas. Os resultados, contudo, nem
sempre são alcançados no tempo que determinamos e, com isso, corremos o risco de cair no abismo
da frustração. É extremamente difícil fazer com que a Perseverança seja Permanente em todos os
momentos. Você trabalha, investe em tudo ‘ao seu alcance’ para nutrir seu crescimento e, às vezes,
não vê nada por semanas, meses ou anos. Mas, quem pode garantir que ‘nada está acontecendo’? "O
essencial é invisível aos olhos" - aprendemos com o Pequeno Príncipe. O bambu chinês cresce sob a
terra por cinco anos até que pequenos brotos venham a surgir, e aí crescem até 25 metros. Quanto
maior o obstáculo maior a revelação da Luz Espiritual. É preciso administrar o tempo com
sabedoria, sem se deixar dominar pela dúvida, ansiedade ou desânimo. O tempo é um dos terrenos
em que travamos a nossa guerra diária com a contra inteligência (os outros dois são o espaço e o
movimento). A Perseverança é o motor que nos mantém sempre confiantes na missão. O
combustível deste motor é a Alegria, Simchá. Sem alegria, não há como persistir. É preciso Ter
Certeza (emuná), no caminho a ser trilhado. As pessoas costumam confundi-la com ‘fé’, mas,
ensina a Cabalá, que fé é esperar que as coisas aconteçam. Você está numa ilha deserta, coloca um
bilhete na garrafa e joga no mar com fé de que alguém a encontre e venha em seu auxílio. Isto não é
Emuná. Trabalhar com Emuná é lapidar diariamente o receptor para que ele receba a Luz que você
necessita para a sua vida (a consolidação de seus objetivos), o que envolve todas as dimensões da
Árvore da Vida.

Exercício: Fortaleça a sua Emuná com relação aos seus projetos (trabalho, amor, espiritualidade,
aquisições, etc.). Mantenha sempre a Alegria em todas as suas ações.

26 da contagem
a partir das 18h de 24/04/2010 às 18h de 25/04/2010

Hod de Netzach
HA-YOM SHI-SHA V'ESRIM YOM, SHEHEM SHELOSHA SHAVUOT VA-CHAMISHA
YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 26, ou seja, três semanas e cinco dias da Contagem do Ômer

Meditação:
Refinamento na Permanência. Na Árvore da Vida, Hod e Netzach trabalham de forma cooperada do
mesmo modo que Chessed e Guevurá. Uma complementa a outra. Se Netzach é a Vitória, Hod
representa a motivação por trás do empreendimento e o refinamento que estabelecemos para que a
meta seja alcançada. Isso nos leva de volta à questão da fé x certeza na tradução de Emuná. Se você
não contribui para que as coisas aconteçam será muito mais do que um milagre se o que você deseja
cair gratuitamente no seu colo. É importante também que, ao sermos perseverantes, não acabemos
por nos tornar teimosos. Precisamos sempre melhorar, refinar a nossa perseverança e tomar cuidado
para que ela não seja movida por impulsos reativos ou pela vaidade. Assim, ela se torna mais
objetiva e um exemplo para outras pessoas.

Exercício: Reflita sobre os seus objetivos. Existe um plano de ação traçado? Você consegue
identificar as etapas que consolidarão a sua vitória e os pré-requisitos (formação, qualificação,
recursos, pessoas, etc.), de cada uma delas? Perceba se está sendo teimoso, em algum setor da sua
vida. Tire o dia para checar se você está realmente fazendo a sua parte.

27 da contagem
a partir das 18h de 25/04/2010 às 18h de 26/04/2010

Yessod de Netzach
HA-YOM SHIVA V'ESRIM YOM, SHEHEM SHELOSHA SHAVUOT V'SHI-SHA YAMIM LA-
OMER

Hoje é dia 27, ou seja, três semanas e seis dias da Contagem do Ômer

Meditação:
Fundamento na Permanência. Algumas pessoas ainda acreditam que os fins justificam os meios.
Tudo tem um preço, e se você não é fiel a um caminho de retidão, ou não possui a consciência sobre
seus atos, certamente estará selando pactos inadequados, o que, invariavelmente, irá “contaminar” o
resultado final. Yessod representa o Brit (‘aliança’), o Pacto, a Verdade. Em Netzach, evoca-se o
compromisso com a Verdade, a integridade no começo, meio e fim de qualquer processo, sem
atalhos ou subterfúgios. Quando você persevera em algo, as forças assediadoras irão tentá-lo a
desistir, utilizando, muitas vezes, elementos sedutores, desviando a sua atenção para o que deve ser
feito. Desconfie sempre das promessas de muito por pouco, e tenha certeza do preço a ser pago por
cada atitude. O problema não está no que você vê, mas no que você deixa de perceber. É
extremamente importante fundamentar a nossa Permanência no caminho espiritual do qual fazemos
parte e acreditamos. Devemos permanecer baseados nos fundamentos provenientes da nossa
Tradição e da Sabedoria dos livros Sagrados, como a Torá. Quando somos movidos pela nossa
Vontade acabamos caindo no jogo do nosso ego. Então, permanecemos nos maus hábitos e nas
situações reativas que se repetem em nossa vida. Devemos permanecer naquilo que é melhor para
nós, no caminho de Hashem.

Exercício: Examine os maus hábitos que persistem na sua vida e a causa dos ciclos ruins que se
repetem. Analise a Verdade por trás de seus pactos e valores. Comprometa-se com princípios
coletivos e com alianças mais sublimes. Procure romper com aquilo que reflita, tão somente, sua
própria vontade e teimosia. Busque fundamentar a persistência em caminhos que lhe tragam
consciência.
28 da contagem
a partir das 18h de 26/04/2010 às 18h de 27/04/2010

Malchut de Netzach
HA-YOM SHEMONAH V'ESRIM YOM, SHEHEM ARBA-A SHAVUOT LA-OMER

Hoje é dia 28, ou seja, quatro semanas da Contagem do Ômer

Meditação:
A Humildade na Permanência. Concluímos, nesta noite, mais uma semana da Contagem do Ômer.
Ao longo dos últimos seis dias, analisamos alguns dos aspectos internos da Permanência e da
Perseverança. Em Malchut devemos refletir como expressamos estes atributos de Netzach no dia-a-
dia. De nada valem as reflexões profundas ou uma vasta bagagem filosófica se quando saímos da
teoria para a prática nos esquecemos de tudo o que aprendemos. Quando nos tornamos
perseverantes, não podemos julgar as outras pessoas como fracas ou preguiçosas. Nós somente
somos perseverantes devido à confiança que Hashem tem em nós e só podemos ajudar aos outros
levando consciência para eles.

Exercício: Como anda o seu humor? Pequenas coisas tiram você do sério, estragam o seu dia? Você
consegue se manter firme em seus propósitos? Diante das oscilações de ganhos e perdas que fazem
parte da vida você consegue se manter no eixo? Medite com sinceridade sobre as suas respostas e
busque dentro de si a raiz do problema.

*** CONTAGEM DE ÔMER - QUINTA SEMANA ***

A quinta semana do Ômer é regida por Hod, a sefirá da Glória e do Refinamento da Árvore da Vida.

Muitas vezes, quando alcançamos certos objetivos em nossa vida, nos damos por satisfeitos e
paramos de crescer. Entramos então em um processo de estagnação e damos início a ciclos
repetitivos de falência em nossa vida. Então nos perguntamos: Por que coisas ruins acontecem com
pessoas boas? A resposta é que a nossa missão não é sermos bons, e sim melhores, dia após dia. A
busca pelo desenvolvimento de Hod é a busca por receber a Luz Espiritual de uma forma mais
plena, mais refinada. Isto só se realiza quando conseguimos unir a energia de Hod com a das outras
sefirót. Esta sefirá traz também a energia da Glória. Em hebraico, Glória é a mesma palavra para
‘fardo’. Significa que não alcançamos a Glória, sem carregarmos um fardo. O ‘fardo’ seria todas as
restrições que precisamos passar e os obstáculos que precisamos vencer para alcançar um objetivo.
Essas restrições e obstáculos, conseqüentemente acabam nos tornando pessoas mais refinadas.

Aaron é o patriarca de Hod, o primeiro sumo-sacerdote de Israel e principal aliado de Moshé na


saída dos hebreus do Egito para a Terra Prometida. Entre as suas qualidades, encontramos em Aaron
a figura do mediador, não só entre Moshé e os Bnei Israel nas questões políticas e administrativas,
como entre os Bnei Israel e Hashem na condução dos rituais e, principalmente, sacrifícios.

29 da contagem
a partir das 18h de 27/04/2010 às 18h de 28/04/2010

Chessed de Hod
HA-YOM TISHA V'ESRIM YOM, SHEHEM ARBA-A SHAVUOT V'YOM E-CHAD LA-OMER
Hoje é dia 29, ou seja, quatro semanas e um dia da Contagem do Ômer

Meditação: Compartilhando o Refinamento. Quando amamos alguém desejamos sempre oferecer o


melhor de nós. Quando oferecemos conscientemente os nossos dias a Hashem, ou seja, dedicamos a
Ele todas as nossas ações, buscamos automaticamente nos superar em tudo o que fazemos, pois
sabemos que isso nos aproxima da Luz do Mundo Infinito. Mas precisamos compreender que não
há sentido em crescer sem ajudar as pessoas à nossa volta a crescerem também. É importante
sempre buscar compartilhar aprendizado e Sabedoria com o próximo. Do contrário, caímos na
armadilha do desejo de receber para si mesmo. O grande mérito não está apenas em nos refinarmos,
mas em podermos, também, refinar tudo a nossa volta. Algumas das melhores formas de se fazer
isso é sermos um exemplo deste refinamento e estarmos sempre dispostos a levar isso a quem
precise. O outro não está separado de nós. É nesta consciência que reside o princípio da Unidade.
Muitas pessoas não gostam do que fazem em algum setor de sua vida. Mas, mesmo que você ‘vire a
mesa’ e decida trilhar novos rumos em busca da satisfação perdida, se não houver uma causa maior
por trás de tudo isso, a tendência é vivermos a mesma frustração em um cenário diferente.
-Exercício: Tenha uma vida material a serviço de uma meta espiritual. Compartilhe o seu
aprendizado. Este é o segredo de uma vida plena e significativa. Reflita como fazer disso a sua
realidade.

30 da contagem
a partir das 18h de 28/04/2010 às 18h de 29/04/2010

Guevurá de Hod
HA-YOM SHLOSHIM YOM, SHEHEM ARBA-A SHAVUOT USHNE YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 30, ou seja, quatro semanas e dois dias da Contagem do Ômer

Meditação: Disciplina no Refinamento. A reflexão de hoje estabelece um parâmetro óbvio que nem
sempre é observado: não é possível alcançar o aperfeiçoamento sem disciplina e combate à má
inclinação. Muitas pessoas desejam crescer sem esforço. Isto não existe. Ninguém acorda de um dia
para outro dominando um determinado conhecimento ou exibindo alguma habilidade física, por
exemplo. Mesmo os milagres exigem trabalho e entendimento. As coisas não vão acontecer porque
você porta um talismã. O aspecto Guevurá de Hod é um apelo ao bom senso: não basta querer, é
preciso fazer algo em prol do que se quer. Quando você alcança a consciência de que é preciso se
aprimorar, constantemente, na sua carreira, no seu estudo, na sua espiritualidade, no seu
relacionamento, etc., deve perceber que esta é a primeira etapa do processo. A partir de agora, é
preciso ter disciplina para se manter firme em seus propósitos e caminhar rumo aos seus objetivos.
Este atributo também está no exercício do ‘Temor a Hashem’, ou seja, nos afastarmos de nossa má
inclinação e das conexões negativas. Cada vez que vencemos uma má inclinação que perturba o
nosso espírito, estamos nos tornando pessoas melhores. Uma ótima forma de desenvolvermos esta
disciplina é regularmente separarmos um tempo para o estudo e para a prática espiritual.
-Exercício: O que você tem feito para viabilizar o seu aprimoramento? Tem se dedicado com
regularidade? Separe mais tempo para estudar Cabalá, para decodificar a Torá, e reflita sobre o
aprendizado do dia-a-dia. Estabeleça um plano de ação para cada área de sua vida.

31 da contagem
a partir das 18h de 29/04/2010 às 18h de 30/04/2010

Tiféret de Hod
HAYOM E-CHAD U'SHELOSHIM YOM, SHEHEM ARBA-A SHAVUOT U'SHELOSHA
YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 31, ou seja, quatro semanas e três dias da Contagem do Ômer

Meditação: Equilíbrio no Refinamento. Quando buscamos refinamento, corremos o risco de nos


concentrar apenas em uma área e darmos menos importância às outras. Mas é um erro acreditar que
os diversos aspectos da nossa vida, como trabalho, família, vida espiritual ou saúde, estão separados
uns dos outros. O Equilíbrio desse Refinamento é ter o senso de medida de que todas as áreas
precisam ser constantemente refinadas. Do contrário, a cada momento uma área entrará em falência.
Há certos períodos em que é urgente refinar um aspecto da vida, mas não devemos nunca nos
esquecer dos outros por muito tempo. Manter a Kavaná (atenção, concentração), em nosso
Refinamento nos ajuda nesta tarefa. É bastante conhecida a história de um pesquisador inglês que
foi explorar os mistérios do oriente através de um homem de grande sabedoria. Quando se
encontram pela primeira vez, o homem sábio, muito hospitaleiro, convida o pesquisador para um
chá. Ao verter o conteúdo da chaleira, contudo, não pára ao completar a xícara e o chá começa a
transbordar, para desespero do pesquisador, que pergunta qual o significado desta atitude. “É
simples”, responde o sábio, “você é como esta xícara cheia, não há espaço para mais nada. Antes de
começarmos, esvazie-se e permita que algo novo possa ser avaliado com isenção; só então poderá
fazer um trabalho significativo”. O que é a busca pelo aperfeiçoamento? É estar receptivo à
exploração do novo, à reciclagem. Algumas coisas vão somar, outras vão substituir, pois você
alcançou um novo nível de entendimento. Por mais que você estude a mesma Torá todos os anos,
parashá por parashá, sempre é possível obter uma nova compreensão do texto. Este exemplo se
aplica para tudo na vida. Tiféret em Hod se refere a essa consciência e a esse exercício: em dado
momento você se expande e coleta coisas novas (Chessed), no outro você mantém o que contribui
para o seu crescimento e descarta o que não tem mais utilidade (Guevurá).
-Exercício: Seu desejo de Refinamento é legítimo? Veja se está refinando as diversas áreas da sua
vida ou se há alguma esquecida? Você está predisposto a abrir mão de condicionamentos e
conceitos ultrapassados? Questione tudo, mas pare para refletir sobre diferentes temas antes de dizer
que algo é falso ou não lhe serve. É assim que um cabalista encontra progresso em sua vida.

32 da contagem
a partir das 18h de 30/04/2010 às 18h de 1/05/2010

Netzach de Hod
HA-YOM SH'NEIM U'SHELOSHIM YOM, SHEHEM ARBA-A SHAVUOT V'ARBA-A YAMIM
LA-OMER

Hoje é dia 32, ou seja, quatro semanas e quatro dias da Contagem do Ômer

Meditação: Perseverança no Refinamento. O aperfeiçoamento pessoal em qualquer área da vida é


um projeto para toda uma existência, um projeto que envolve tanto os detalhes como as coisas
grandiosas. O que é ser melhor? Por vezes o ‘ser melhor’ se refere a pequenas mudanças que
agilizam os processos ou um esforço a mais em direção a algo. Em outras ocasiões, contudo, é
preciso recomeçar do zero e isso assusta muita gente. Netzach em Hod fala do prazer pelo desafio
em busca da superação pessoal. É seguir em frente onde muitos desistem por medo ou apego.
-Exercício: Qual a sua disposição para mudar de estilo, mudar de cidade, mudar de carreira, ou seja,
mudar radicalmente onde a mudança se faz necessária? Pergunte para si mesmo o quanto o seu ego
tem interferido nestas questões, bloqueando as suas reais chances de crescimento - sim, reais,
porque muitas vezes as forças assediadoras irão dar uma falsa sensação de progresso apenas para
mantê-lo aprisionado em um mesma condição, não representando, assim, alguma ameaça ao seu
ego, cuidado. Procure não passar sequer um dia, em que você tenha se tornado alguém melhor.

33 da contagem
a partir das 18h de 1/05/2008 às 18h de 2/05/2008

Hod de Hod – LAG BA ÔMER


HA-YOM SH'LOSHA U'SHELOSHIM YOM, SHEHEM ARBA-A SHAVUOT VACHAMISHA
YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 33, ou seja, quatro semanas e cinco dias da Contagem do Ômer

Meditação: A Glória no Refinamento. A Cabalá nos diz que o principal objetivo do cabalista é o
“Tikun Olam” (a correção dos mundos), por isso a busca do Refinamento é tão importante. Cada
vez que melhoramos um aspecto de nossas vidas, atingimos a Glória. O Refinamento, em qualquer
circunstância, começa dentro, e não fora. Isto é muito importante de ser observado porque, sem esta
reflexão, corremos o risco de buscar ser melhor que o outro, estimulando a competitividade sem
sentido, ou fortalecendo a vaidade. Refinar é tornar algo puro; e a pureza que buscamos para nossas
vidas é um estado livre da influência das clipót (‘cascas’). Cada vez que nos tornamos mais
refinados, a nossa responsabilidade sobre as nossas atitudes aumenta.
-Exercício: Analise o que move o seu Refinamento? O ego ou seu desejo de compartilhar? No dia
de hoje, medite sobre seus processos pessoais e tenha certeza que eles existem pelos motivos
corretos.

** Hoje é Lag BaÔmer, um dia de grande luminosidade dentro deste processo que, por si só, está
completamente associado ao Refinamento – o principal atributo de Hod. É também Hilulá de Rav
Shimon Bar Yochai, que fez de sua vida um grande exemplo de Refinamento, de Desejo de
Compartilhar e de responsabilidade em suas atitudes. **

34 da contagem
a partir das 18h de 2/05/2010 às 18h de 3/05/2010

Yessod de Hod
HA-YOM ARBA-A U'SHELOSHIM YOM, SHEHEM ARBA-A SHAVUOT V'SHI-SHA YAMIM
LA-OMER

Hoje é dia 34, ou seja, quatro semanas e seis dias da Contagem do Ômer

Meditação: Comprometimento no Refinamento. Tudo o que alcançamos ou deixamos de alcançar


nesta vida tem como base um sistema de valores. Fazendo o caminho passo-a-passo, um sistema de
valores define a forma como você percebe o mundo. A partir desta percepção, surgem as reações
aos estímulos internos e externos; e como resultado da semeadura, temos a colheita. Se os valores
não mudam, os resultados são sempre os mesmos. Hod é o que motiva nosso esforço em direção a
um objetivo (Netzach), a expectativa que faz com que este esforço valha a pena. Se o resultado não
corresponde à expectativa é porque precisamos rever os nossos valores, o que significa rever a
expressão do ego em nossas vidas.
-Exercício: O exercício de hoje é percorrer o caminho inverso: avalie o fruto que você vem
colhendo em cada área de sua vida. Se alguma coisa não está do jeito que você gostaria, considere
onde você pode ter errado e os valores que o levaram a seguir por este caminho. Eles precisam
mudar.

35 da contagem
a partir das 18h de 3/05/2010 às 18h de 4/05/2010

Malchut de Hod
HA-YOM CHAMI-SHA U'SHELOSHIM YOM, SHEHEM CHAMI-SHA SHAVUOT LA-OMER

Hoje é dia 35, ou seja, cinco semanas da Contagem do Ômer

Meditação: Humildade para praticar o Refinamento. Concluímos mais uma semana da Contagem do
Ômer. A manifestação do Refinamento nem sempre é algo fácil de se perceber por conta própria, até
porque, por vezes, julgamos ter melhorado e, de fato, melhoramos muito menos do que
imaginávamos ou não melhoramos coisa alguma. Por outro lado, quanto mais nos refinamos, mais
corremos o risco de nos acharmos melhores que as outras pessoas e sermos intolerantes com quem
julgamos não ser refinado. Devemos ter a consciência de que, apesar do nosso mérito, o real
responsável pelo nosso Refinamento é Hashem. Ele nos torna aptos a sermos melhores. Por isso não
somos superiores às outras pessoas. Estar atento ao que as pessoas dizem, neste sentido é muito
importante. Sem que você faça qualquer propaganda a respeito, cedo ou tarde elas começarão a
perceber e comentar sobre o seu aperfeiçoamento seja em qual área for. Devemos, inclusive, dar
uma atenção redobrada aos comentários de nossos opositores, pois são eles que muitas vezes
apontam o que os amigos acobertam. É óbvio que nem sempre estes opositores estarão certos, mas
não rejeite de imediato um comentário ácido só porque veio de alguém com quem você não tem
afinidade. Como dizem os mestres da nossa Tradição: “Sábio é aquele que consegue aprender até
com os tolos”.
-Exercício: Busque com sinceridade no seu coração o quanto há de verdade nas últimas críticas que
você recebeu. Este é o ponto de partida para a busca do Refinamento necessário em nossa vida.

*** CONTAGEM DE ÔMER - sexta semana ***


Esta é a penúltima semana da Contagem do Ômer. Estamos sob a influência da sefirá de Yessod
(Fundamento). Yessod é a sede do Brit, da ‘Aliança’, do comprometimento que devemos ter não só
com um caminho espiritual como com as pessoas, com as nossas palavras, nosso relacionamento
afetivo, nossas amizades e demais circunstâncias ao longo de nossa vida. Sendo o único ponto a
estabelecer a conexão de Malchut com toda a Árvore da Vida, é uma sefirá constantemente atacada
pelas forças assediadoras, pois, uma vez dominada, toda a Árvore se torna vulnerável. O
comprometimento exige responsabilidade, concessões, abandono de conceitos antigos para a
entrada de novos fundamentos, e, sobretudo, Verdade. O caminho que liga Yessod a Malchut, regido
pela letra Tav, é conhecido como ‘caminho da Verdade’. A palavra ‘Verdade’, em hebraico, é emet,
escrita com as letras Alef, Mem e Tav, ou seja, a primeira letra, a letra central e a última letra do
alfabeto hebraico. Desta construção, concluímos que ‘Verdade’ é algo que se mantém inalterado do
começo ao fim. A Verdade é uma das virtudes mais difíceis de ser atingida. Ela não é somente evitar
falar mentiras, é sobretudo agir de forma verdadeira com aquilo que acreditamos, portanto, a
energia das outras sefirót dará a Yessod a proteção necessária para esta sefirá que guarda aspectos
tão importantes do ser humano. A Luz emanada de Ein Sof (‘Mundo Infinito’), só alcançará
Malchut se nós estivermos comprometidos com essa Verdade. Na lógica reversa, aquele que opta
por um caminho espiritual só ascenderá nos planos da Árvore da Vida se tiver esta mesma Verdade
no coração.

Na contagem do tempo, os anos de Yessod são sempre os mais delicados, pois temos tanto a
oportunidade de uma grande revelação como de cometer um grande erro induzido pela má
inclinação. A Torá foi entregue em um ano de Yessod e logo em seguida tivemos o ‘bezerro de
ouro’. Outro exemplo é que em Yessod temos a expressão da sexualidade, que é uma faca de dois
gumes: você pode tanto se elevar através da sexualidade como pode se perder em iniqüidade.

Quando partimos a palavra Yessod, temos Yesh-Sod (‘há segredo’). Isto porque Yessod guarda a
essência, os segredos, de todas as coisas, a possibilidade de se desvendar o verdadeiro significado
do mundo físico e todo o farto material de nosso inconsciente – medo, traumas, condicionamentos,
auto-imagem residual, etc.

Yossef é o patriarca de Yessod, um dos grandes exemplos do que o brit deve significar em nossas
vidas. Mesmo depois de tantas perdas e traições ele se manteve fiel ao Eterno e foi recompensado
por isso. Também conhecido por suas profecias, todas extraídas dos sonhos que ele decifrava.

21 de Iyar
a partir das 18h de 4/05/2010 às 18h de 5/05/2010

Chessed de Yessod

HA-YOM SHI-SHA U'SHELOSHIM YOM, SHEHEM CHAMI-SHA SHAVUOT V'YOM


ECHAD LA-OMER

Hoje é dia 36, ou seja, cinco semanas e um dia da Contagem do Ômer

Meditação: Amor no Fundamento. Chessed representa a busca do que é sublime. O Amor é


certamente um dos pilares de sustentação de nossos compromissos. Não há sentido em se
comprometer com algo que não amamos, pois o compromisso sem Amor se torna monótono e às
vezes até torturante. Os pactos e alianças que fazemos necessitam de envolvimento para se tornarem
firmes. Em Yessod, Chessed vai servir de estímulo para os pactos que realmente devemos fazer;
todas as coisas que nos elevam e com as quais devemos nos comprometer. Existem dois tipos de
Amor que precisamos desenvolver em nossos compromissos, principalmente no compromisso
espiritual. O primeiro é o ‘Amor Eterno’, que é adquirido a partir do Entendimento. Ele
compreende a percepção da importância da presença de Hashem em tudo a nossa volta. O outro
aspecto do amor é o chamado ‘Amor Imenso’. Ele vem pela emoção, pelo brilho nos olhos. É a
Chama Eterna presente no nosso coração e que não podemos deixar apagar. As pessoas de modo
geral imaginam a questão do pacto como algo elaborado, contratual ou litúrgico, mas fazemos
inúmeros pactos ao longo de um dia, de forma consciente ou não, quer por palavras ou por ações.
Estar atento para este fato é muito importante, pois a iniqüidade muitas vezes seduz, estimula os
sentidos, aguça a curiosidade, promove uma saciedade temporária que exige ser renovada. É muito
fácil deslizar, seja por palavras, julgamentos ou lashon hará (‘maledicência’, uso negativo da
palavra). Se você não está conectado com o que é superior, corre o risco de pisar em falso e cair no
‘abismo’, que é uma expressão código para os mundos inferiores. A Cabalá ‘ensina que a distração é
o maior perigo no trajeto pelo deserto. Estar alerta equivale a estar consciente do que se faz ou se
deixa de fazer, até porque há muito mais além do que é possível perceber.

Exercício: Como você faz este trajeto no dia-a-dia? Quais os pactos que você tem feito? Qual o
preço você acha que vai pagar por eles? Quanto menos você souber com relação a essa pergunta,
em especial, maior deve ser a sua preocupação.

22 de Iyar
a partir das 18h de 5/05/2010 às 18h de 6/05/2010

Guevurá de Yessod

HA-YOM SHIVA U'SHELOSHIM YOM, SHEHEM CHAMI-SHA SHAVUOT USHNE YAMIM


LA-OMER

Hoje é dia 37, ou seja, cinco semanas e dois dias da Contagem do Ômer

Meditação: Disciplina no Fundamento. Já vimos a importância de basear os nossos fundamentos no


caminho espiritual. Porém, o processo de mudança de valores que ocorre quando fazemos essa
aliança não está livre de um grande inimigo – a dúvida. Ela aparece principalmente nos momentos
de dificuldade. É nestes momentos que precisamos estar com os nossos fundamentos bem sólidos
para não sucumbirmos. Guevurá de Yessod reflete a nossa capacidade de dizer ‘não’ para muitas
coisas e aplicar a Disciplina necessária em nosso comprometimento, como na alimentação casher
(‘adequada’), só para citar um exemplo. Para não cairmos na armadilha da dúvida precisamos de
Entendimento, ou seja, saber todos os ‘ porquês’ e ’como’ sobre o assunto, e a importância do
caminho espiritual em nossas vidas. A nossa outra arma é a Emuná, traduzida como certeza, pois
tudo é Benção, até as aparentes maldições, pois Hashem não nos coloca em caminhos falidos. Nas
palavras de um sábio, “não há nada de vergonhoso em ser tentado, o problema é (e será sempre) cair
na tentação”. Não são raras as vezes em que somos pressionados pelas circunstâncias a fazer uma
escolha errada, ou que, em teoria, nos conduziriam mais rapidamente ao nosso objetivo, mas que na
verdade nos desvirtuam e afastam do que deve ser feito.

Exercício: A meditação desta noite deve avaliar a convicção com que rejeitamos os ataques das
forças assediadoras, do nosso ego. Possui Entendimento e Emuná no caminho espiritual? Procure
retirar todas as dúvidas que possam existir no caminho espiritual.

23 de Iyar
a partir das 18h de 6/05/2010 às 18h de 7/05/2010

Tiféret de Yessod

HA-YOM SHEMONAH U'SHELOSHIM YOM, SHEHEM CHAMI-SHA SHAVUOT


U'SHELOSHA YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 38, ou seja, cinco semanas e um três dias da Contagem do Ômer.

Meditação: O Equilíbrio da Essência. O Comprometimento é algo que necessita de um constante


Equilíbrio entre o desejo de receber e o desejo de compartilhar. A falta de um desses desejos é
responsável pela falência de vários compromissos como a Aliança Espiritual, o casamento e até uma
amizade. Quando possuímos somente desejo de receber, acabamos desgastando os outros, pois
exigimos um milhão de coisas e não contribuímos com nada. Porém, possuir só o desejo de
compartilhar, significa não se sentir merecedor dos benefícios de uma Aliança. Isto é chamado ‘pão
da vergonha’. Além de a pessoa poder chegar a um estágio de auto sabotagem, ele a impede de
receber e compartilhar com o que ela se compromete. Além disso, se nós paramos de receber, existe
uma hora que não há mais o que compartilhar. Precisamos ter a restrição de saber o momento das
concessões e aquele em que temos que nos impor (sempre com humildade). Desta forma, liberamos
o fluxo de compartilhar para receber, e receber para compartilhar. Algumas pessoas acreditam que
podem fazer o que quiserem porque isso só diz respeito a elas. Isto não é verdade. Tudo o que
fazemos gera resultados visíveis e invisíveis que se propagam em todas as direções, influenciando
tudo ao redor. O conceito de Tikun Olam (‘Correção dos Mundos’), traduz nossa responsabilidade
pela elevação dos cinco reinos (mineral, vegetal, animal, humano e angelical), a partir de nossa
própria elevação, ou seja, você melhora e, automaticamente, faz do mundo um lugar melhor.
Acontece que o inverso também é verdadeiro, logo, a cada pacto negativo você, igualmente,
contribui para a degradação do mundo e para o retardamento do início da Era do Mashiach.

Exercício: Tenha esta informação em mente a partir de hoje. Compreenda que o seu compromisso
com um caminho de retidão tem uma abrangência muito maior do que você imaginava. Reflita se
você tem restrição e senso de medida necessários para equilibrar o desejo de receber e de
compartilhar. Procure eliminar o desejo de receber para si mesmo e o pão-da-vergonha de suas
alianças.

24 de Iyar
a partir das 18h de 7/05/2010 às 18h de 8/05/2010

Netzach de Yessod

HA-YOM TISHA U'SHELOSHIM YOM, SHEHEM CHAMI-SHA SHAVUOT VA'ARBA-A


YAMIM L A-OMER

Hoje é dia 39, ou seja, cinco semanas e quatro dias da Contagem do Ômer.

Meditação: Perseverança na Verdade. O aspecto Netzach de Yessod se refere à Permanência de um


pacto através de sua constante renovação. Uma Aliança se mantém, seja qual for a sua natureza, na
medida em que você cuida dela. Muitas pessoas, quando assumem um compromisso, acreditam que
a sinceridade ou a entrega daquele momento, por si só, é capaz de perpetuar indefinidamente as
promessas feitas pelas partes envolvidas. Não é assim que funciona. Um casamento, uma amizade,
um contrato de trabalho, uma aliança espiritual, todo dia é um novo dia. Principalmente quando se
trata de uma Aliança Espiritual, é preciso haver regularidade, pois você semeia hoje para colher
adiante – não se sabe exatamente quando. E não se trata de um processo cumulativo, você pode
colocar tudo a perder em um único gesto. Quem pode garantir onde está a raiz das Bênçãos e
dificuldades que você vivencia no dia de hoje? É muito importante sermos perseverantes naquilo
que acreditamos. A pessoa que é verdadeira com os outros e consigo, tem a consciência de que está
no caminho certo. A Verdade não deve se enfraquecer diante das dificuldades. Se cada um de nós
tiver a consciência da importância da Verdade e difundirmos isto, a sociedade começará a se
transformar também.

Exercício: Pergunte para si mesmo de que forma você tem renovado os pactos que são importantes
para você. Lembre-se que Netzach não se refere apenas à perpetuação de algo, como uma prática
espiritual, por exemplo, mas ao resgate do mesmo sentimento da primeira vez. Em outras palavras,
não basta renovar de forma mecânica, mas renovar com o coração, sempre.
25 de Iyar
a partir das 18h de 8/05/2010 às 18h de 9/05/2010

Hod de Yessod

HA-YOM ARBA-IM YOM, SHEHEM CHAMI-SHA SHAVUOT VA'CHAMISHA YAMIM LA-


OMER

Hoje é dia 40, ou seja, cinco semanas e cinco dias da Contagem do Ômer

Meditação: Refinamento no Comprometimento Espiritual. Muitos rezam “Que seja feita a Tua
vontade, e não a minha”, mas até que ponto estamos realmente preparados para cooperar para a
realização de um plano que não é o nosso, mas de Hashem? É uma constatação estatística que as
congregações aumentam em época de crise. Sentindo-se abandonadas, as pessoas procuram um
abrigo sob Suas asas na expectativa que esta demonstração de resignação e humildade sirva de
solução para todos os problemas. Ao entrarmos no caminho espiritual, criamos muitas expectativas
sobre os benefícios que aquilo irá nos trazer. Achamos que será o fim dos nossos problemas. Logo
no início, realmente sentimos alguma melhora, porém, após este momento, os problemas voltam, às
vezes até em maior quantidade. As coisas nem sempre acontecem do jeito que esperamos e a nossa
incapacidade de perceber as coisas como um todo pode ser um grande obstáculo. Nesta hora muitas
pessoas questionam o caminho espiritual e alguns chegam a abandoná-lo. Embora se repita “seja
feita a Sua vontade”, o ego, de modo geral, tem os seus próprios planos, e se as coisas saem do
script é muito fácil que sentimentos contraditórios de frustração, indignação, raiva, etc. despertem,
piorando o que já não estava muito bom. Isto acontece porque as pessoas não percebem o
verdadeiro significado do caminho espiritual. Hashem não pode ser comprado. Ele não necessita de
nossas ofertas e orações. Tudo o que acontece ao nosso redor tem por objetivo o nosso Refinamento
pessoal, a extração das clipót que limitam a nossa percepção da realidade como ela é. A
espiritualidade não irá resolver os nossos problemas nem diminuí-los, mas sim nos dar ferramentas
para desenvolver o nosso Refinamento pessoal. A palavra-chave de hoje é Confiança. Ou você
confia ou você não confia. Não dá para confiar pela metade ou confiar pela manhã e não confiar à
tarde... Quando nos entregamos a um caminho espiritual devemos estar preparados para tudo, pois
esta confiança será testada, tenha certeza disso. O segredo é descobrir qual o propósito que se
esconde em cada circunstância, o fardo que recusamos assumir. Assim, o que muda não são os
problemas, mas a forma como eles nos afetam e como nós reagimos a eles. O Refinamento pessoal
no caminho espiritual é essencial para melhorarmos a nossa qualidade de vida e podermos servir
melhor a Hashem.

Exercício: Leia este texto mais de uma vez, se necessário, e reflita como ele se encaixa na sua vida,
no seu momento. Se as coisas estão difíceis, você só tem duas opções: desistir ou continuar lutando.
Pode ser que nada disso faça qualquer sentido e que a luta seja inútil. Pode ser que tudo seja
verdade e que a sua confiança o conduza para algo realmente gratificante. Qual a sua escolha?

26 de Iyar
a partir das 18h de 9/05/2010 às 18h de 10/05/2010

Yessod de Yessod

HAYOM E-CHAD V'ARBAIM YOM, SHEHEM CHAMI-SHA SHAVUOT V'SHI-SHA YAMIM


LA-OMER
Hoje é dia 41, ou seja, cinco semanas e seis dias da Contagem do Ômer.

Meditação: Fundamento e Verdade no Comprometimento. “Fundamento”, a palavra-chave de


Yessod se refere à base de sustentação para tudo em nossas vidas. Isto significa que para
edificarmos algo consistente é preciso termos um Yessod firme e muito bem resolvido. O
Comprometimento sem Fundamento e Valores não tem sustentação. Mas não se trata só disso,
existe outro fator essencial para a manutenção de uma aliança. Este fator é a Verdade. Temos que
ser verdadeiros em nossas atitudes, sentimentos e palavras. Seja em um casamento ou em um
caminho espiritual, a Verdade é a base da confiança. Devemos analisar se o compromisso está nos
ajudando a nos tornarmos pessoas melhores. Se não estiver, o que estamos fazendo de errado?. Já
vimos o que significa ser um tzadik (justo), anteriormente, associando-o à sefirá Guevurá. Ao
mesmo tempo em que ele veio ao mundo em busca do Eterno, é responsável por trazer a Sua Luz
aos homens. Por isso é dito que tzadik yessod olam – “o justo é o fundamento do mundo”. Isto
ocorre porque Yessod é o elo que une os mundos superiores ao mundo físico, ou, como preferem
alguns o Criador e a Sua criação.

Exercício: Supondo que você tenha um pacto e seja fiel a ele, de que forma você tem contribuído
para a revelação da Luz Espiritual no mundo? Esta é a sua reflexão para esta noite.

27 de Iyar
a partir das 18h de 10/05/2010 às 18h de 11/05/2010

Malchut de Yessod
HA-YOM SH'NEIM V'ARBAIM YOM, SHEHEM SHI-SHA SHAVUOT LA-OMER

Hoje é dia 42, ou seja, seis semanas da Contagem do Ômer

Meditação: Humildade e concretização da Verdade. Concluímos esta noite a semana regida por
Yessod na Contagem do Ômer. A Humildade em Yessod está ligada ao caminho espiritual. Quando
estamos fundamentados nele, não devemos desrespeitar e questionar os valores e a certeza de quem
se fundamenta em um caminho diferente do nosso. Devemos ser humildes e saber que a Verdade de
cada um é legítima e não podemos impor a nossa vontade. Concretizar Yessod significa por em
prática os seus conceitos. Temos que assumir compromissos e nos envolvermos neles. Somos como
sementes que temos duas opções de vida. A primeira é continuarmos sementes, protegidos dos
perigos e solitários. A segunda é nos tornarmos uma flor, exposta aos perigos, porém um exemplo
de Beleza e Vitalidade. Basta nos regarmos de Fundamento e Verdade. De modo geral, depois de
ungidas ou iniciadas, as pessoas esperam receber um manual que as prepare para tudo o que virá
pela frente, de preferência com uma relação de todos os defeitos e a correspondente seqüência de
sugestões e soluções. Elas sempre procuram por uma “fórmula mágica” que contenha sempre a
descrição perfeita do que deve ser feito. A vida não é tão simples e o único manual que dispomos é
composto por cinco livros onde nem tudo é o que parece – a Torá. Se você não tem alguém
qualificado por perto que lhe explique os códigos por trás dos textos, na melhor das hipóteses, não
vai chegar a lugar algum, o que, em alguns casos, é melhor do que chegar ao lugar errado.
Independente da Tradição, não há caminhos prontos; o caminho se faz ao caminhar. Cada pessoa é
única e especial por diferentes razões. Cada um tem os seus próprios méritos e desafios nesta
existência e irá lidar com eles de acordo com o seu próprio sistema de crenças. Mesmo seguindo o
mesmo Sidur (livro de oração), nem todo mundo tem as mesmas experiências em um ritual de
Cabalat Shabat, por exemplo.

Exercício: A análise de hoje requer que você tome consciência da sua própria história. Não pare
para comparar o seu resultado com o de outra pessoa. Muito menos caia na armadilha de pensar que
as suas dificuldades estão fundamentadas no fato que um caminho de princípios elevados não foi
feito para você, que é incompatível com a sua natureza (ou qualquer outra explicação do ego
ameaçado), logo, a melhor opção é abandoná-lo. Não se esqueça: quanto maior o obstáculo, maior a
possibilidade de revelação da Luz. Não pergunte por que você está passando por esta ou por aquela
situação, mas qual o propósito de tudo isso. Quando o propósito é claro não existe razão para
sofrimento.

*** SÉTIMA E ÚLTIMA CONTAGEM DE ÔMER ***


Ômer - sétima semana
7ª SEMANA – MALCHUT

Esta é a última semana da Contagem do Ômer, regida por Malchut, o mundo físico. Malchut é a
morada da Shechiná no exílio e o receptor da Luz emanada do Mundo Infinito. Corresponde,
sozinha, a Assiá, o Mundo da Ação, e a tudo o que pode ser percebido pelos nossos sentidos. Não há
mérito em nos desenvolvermos espiritualmente, emocionalmente e intelectualmente se não
pudermos pôr estes conceitos em prática.
Toda a Árvore da Vida tem por objetivo nutrir Malchut e, no sentido inverso, tudo o que fazemos
(as coisas boas e as ruins), é projetado de Malchut para cima (os mundos superiores), para, em
algum momento, retornar a Malchut.
Hashem não promoveu o Dilúvio porque se cansou das pessoas, elas próprias geraram uma energia
de iniqüidade tão grande que, na décima geração depois de Adam, a humanidade recebeu tudo o que
foi, por ela, emanado, de forma extremamente destrutiva.
Precisamos pensar em Malchut sempre como fim e como ponto de partida, sendo de nossa
responsabilidade a sua retificação para a plena revelação da Luz Espiritual no mundo. O principal
objetivo do ser humano deve ser a promoção do Tikun Olam, que é a retificação de todos os planos,
principalmente das dimensões inferiores. Como somos a única criatura de Hashem que pode
transformar energia (a positiva em negativa e a negativa em positiva), esta é a nossa missão.
O propósito do desenvolvimento de todos os atributos da Árvore da Vida deve ser o Tikun Olam.
Não adianta estarmos envolvidos em um caminho espiritual se não praticamos os conceitos
aprendidos nele. Outro aspecto de Malchut que é importante ser desenvolvido é a Humildade.
A Humildade é a grande arma contra o nosso ego. Devemos ter a consciência da grandeza e
Sabedoria de Hashem, fundamentando a nossa vida de acordo com a Sua vontade. Fazer o que deve
ser feito e realizar o sonho que Hashem tem para nós é a forma de fazermos com que o ego não nos
ponha no centro do mundo. A aptidão e as qualidades que temos para isso não são nossas, mas sim
de Hashem que nos concede Bênçãos para nos tornarmos pessoas melhores e ajudarmos a
transformar o mundo em um mundo melhor.
David é o patriarca de Malchut. Malchut significa “Reino” e David foi primeiro rei que conseguiu
unificar as 12 tribos, fazendo de Israel uma nação forte que prosperou por muitos anos.

*43 da contagem
a partir das 18h de 11/05/2010 às 18h de 12/05/2010
Chessed de Malchut
HA-YOM SH'LOSHA V'ARBAIM YOM, SHEHEM SHI-SHA SHAVUOT V'YOM E-CHAD LA-
OMER

Hoje é dia 43, ou seja, seis semanas e um dia da Contagem do Ômer

Meditação: A Bondade da Concretização.


Quando estamos prestes a concretizar algo em nossas vidas, tendemos a dar atenção somente aos
nossos interesses. Devemos parar para pensar como este projeto pode ajudar outras pessoas ou se
pode estar prejudicando alguém. Realizarmos um projeto unicamente para nós é desejo de receber
para si mesmo. A satisfação pessoal só é plena quando ela inclui satisfação do coletivo. O motivo da
criação não é a nossa satisfação, e sim a plenitude do mundo. O cumprimento das mitzvot propostas
pela Torá gera Luz no mundo físico, uma Luz que precisa ser compartilhada para que se mantenha a
dinâmica da Árvore da Vida em constante renovação. Na verdade, não cumprimos as mitzvot
apenas por nós mesmos, mas também por aqueles que não o fazem, como guardar o Shabat, por
exemplo. Também é importante nos empenharmos em ajudar outras pessoas a concretizarem seus
sonhos. Isto, contudo, não nos torna melhores que os outros. Os judeus não foram ‘escolhidos’ por
predileção, mas porque têm um compromisso com as demais 70 nações: levar a Luz da Torá para
toda a humanidade. Toda vez que algo luminoso é concretizado no mundo físico, uma onda de Luz
Espiritual se espalha pela Humanidade.

Exercício: A Torá faz referência ao ‘fogo estranho’ (as nossas conexões, de um modo geral), como o
serviço religioso motivado pelo desejo de receber só para si. Esqueça, ao menos no dia de hoje, de
seus problemas, medos e ansiedades. Aproxime-se de Hashem com a consciência de que somos um
canal de receber para compartilhar e dedique todas as suas orações para o próximo.

*44 da contagem
a partir das 18h de 12/05/2010 às 18h de 13/05/2010

Guevurá de Malchut
HA-YOM ARBA-A V'ARBAIM YOM, SHEHEM SHI-SHA SHAVUOT USHNE YAMIM LA-
OMER

Hoje é dia 44, ou seja, seis semanas e dois dias da Contagem do Ômer.

Meditação: Força e Disciplina na Concretização.


Guevurá de Malchut fala da necessidade de estarmos permanentemente em estado de alerta, prontos
para combater a má inclinação, a valorização da forma em detrimento do conteúdo e a busca pelos
resultados imediatos seguindo o caminho do menor esforço, entre outras coisas. A consciência de
Guevurá em Malchut é a nossa proteção constante, pois o Temor a Hashem é o principal argumento
para mantermos intacta a nossa integridade. Simultaneamente, se Malchut é o receptor, Guevurá, na
qualidade de desejo de receber, puxa a Luz Espiritual para o mundo físico. Existem duas formas de
você não conseguirmos alguma coisa: uma é tendo um Malchut debilitado (a incapacidade de
consolidar a Luz Espiritual para um determinado propósito), a outra é a ausência do desejo de
receber. Devemos ter Força e Disciplina para concretizar a Luz, pois o nosso objetivo é sermos
melhores e não bonzinhos. Toda vez que a Luz está para se concretizar no mundo físico, as forças
assediadoras (que estão dentro de nós mesmos), fazem de tudo para impedir esse acontecimento.
Exercício: Avalie os seus projetos de vida, as coisas que você gostaria de realizar, mas que não saem
do seu arquivo de pendências. Busque dentro de si o que pode estar errado, o que você (e tão
somente você), tem feito para retardar este processo.

*45 da contagem
a partir das 18h de 13/05/2010 às 18h de 14/05/2010

Tiféret de Malchut – ROSH CHODESH


HA-YOM CHAMI-SHA V'ARBAIM YOM, SHEHEM SHI-SHA SHAVUOT U'SHELOSHA
YAMIM LA-OMER

Hoje é dia 45, ou seja, seis semanas e três dias da Contagem do Ômer.

Meditação: Equilíbrio na Concretização.


Hoje é 1 de Sivan. “No terceiro mês de saírem os filhos de Israel da terra do Egito, neste dia
chegaram ao deserto do Sinai. E partiram de Refidim e foram ao deserto do Sinai, e acamparam no
deserto, e acampou ali Israel em frente ao monte” (Shemot 19:1-2).
“E acampou ali Israel”. A Cabalá ressalta que esta é a primeira vez em que as tribos são tratadas no
singular, como uma única entidade, porque ali aquelas 600.000 pessoas formavam um só corpo e
um só coração para receber a Torá no Sinai. Tiféret de Malchut se refere, entre outras coisas, à
Consciência da Unidade em meio à diversidade por meio da Compaixão. Toda vez que criamos e
colocamos algo no mundo, passamos a ter responsabilidade sobre isso. Por isso é muito importante
que tenhamos precaução e atenção, principalmente com nossas ações e palavras, já que a partir do
momento em que as concretizamos, perdemos o controle sobre suas conseqüências. Devemos evitar
ao máximo o comportamento reativo e buscarmos ser contemplativo para aumentarmos a distância
entre ação e reação, assim evitamos ações desmedidas. Em Malchut tudo está aparentemente
separado: eu, você, o computador à sua frente, a mesa onde ele está apoiado. Se você pára aí, se
acredita que não há nada além do que os seus sentidos podem perceber ou a sua mente pode
classificar (e muitas pessoas vivem assim), você está condenado a viver dominado pelas clipót,
vulnerável aos ataques das forças assediadoras e distante da Luz Espiritual. Por outro lado, se você
busca o Verdadeiro propósito para a sua existência, se percebe, mesmo sem entender muito bem,
que existe uma trama invisível que mantém todas as coisas interligadas e que a menor de suas
(re)ações pode causar um grande impacto no mundo, um processo de transformação tem início, quer
você esteja consciente dele ou não. O Rosh Chodesh de Sivan (ritual que nos conecta a energia do
mês), vem com a promessa de grande amadurecimento espiritual através do portal aberto por
Shavuot, que acontece no dia seguinte ao término da Contagem do Ômer. Toda a Contagem do
Ômer é uma preparação para Shavuot, mas, na meditação desta noite, contribuímos com a abertura
do nosso Receptor para essa revelação buscando perceber mundo além da forma. Foco na
Concretização também significa priorizar projetos em nossa vida. Muitas vezes nos envolvemos
com diversas tarefas e acabamos por não realizar nenhuma delas; é importante frisar que nem
sempre o que nós queremos é o mais necessário para o momento.

Exercício: Um bom exercício é pensar nas pessoas que você não gosta, seja qual for o motivo, e
buscar o que vocês têm em comum. Eliminar as diferenças é um dos primeiros passos para o
ingresso na Era do Mashiach. Procure analisar, também, os projetos que você possui atualmente e
priorize alguns deles.
*46 da contagem
a partir das 18h de 14/05/2010 às 18h de 15/05/2010

Netzach de Malchut
HA-YOM SHI-SHA V'ARBAIM YOM, SHEHEM SHI-SHA SHAVUOT V'ARBA-A YAMIM LA-
OMER

Hoje é dia 46, ou seja, seis semanas e quatro dias da Contagem do Ômer

Meditação: A Permanência na Consolidação.


O mundo físico tem um tempo determinado: algumas coisas permanecerão por séculos, outras
encontrarão o seu fim em poucos dias, ou menos. De um jeito ou de outro, tudo que existe cumpre
um ciclo de nascimento, amadurecimento, declínio e morte. Isto significa que se nós nos fixamos
inadequadamente às coisas ao nosso redor (bens, pessoas, relacionamentos, trabalhos, etc.), são
grandes as chances de sofrimento, pois cedo ou tarde elas vão deixar de existir, alimentando um
sentimento de vazio totalmente desnecessário. Netzach de Malchut, a energia desta noite, tem como
objetivo focalizar a mente no que é permanente – a Luz Espiritual. Ensina a Cabalá que tudo o que
existe e tudo o que buscamos é Luz. A Luz pode se manifestar como carro, dinheiro, trabalho, amor,
segurança, saúde, etc., mas nenhuma destas coisas pode ser confundida como sendo a Luz. Muitas
pessoas limitam o conceito de idolatria ao culto a imagens, à projeção de Hashem em algo finito,
como uma estátua, uma pedra, uma árvore, etc., mas a idolatria vai além: idolatria, numa
abordagem muito simples, é colocar como centro do nosso mundo algo que não seja a Luz. O nosso
filho, o nosso casamento, o nosso trabalho, o nosso dinheiro (ou a ausência de qualquer um deles),
não podem ser a coisa mais importante da nossa vida. E não é só isso: sabemos que as forças
assediadoras têm um interesse especial por tudo que tem a nossa atenção, logo, quando nos
dedicamos excessivamente a algo que não seja a aquisição de Entendimento (o que por si só é um
combate contra o Satan – “obstáculo”), atraímos toda a sorte de problemas, exatamente onde
depositamos as nossas esperanças como solução. Em outras palavras, basta estar com a unha
encravada para todo mundo acidentalmente pisar no nosso pé.

Exercício: A meditação desta noite é sobre esta relação de pesos e medidas que estabelecemos com
as coisas ao nosso redor.

*47 da contagem
a partir das 18h de 15/05/2010 às 18h de 16/05/2010

Hod de Malchut
HA-YOM SHIVA V'ARBAIM YOM, SHEHEM SHI-SHA SHAVUOT VA'CHAMI-SHA YAMIM
LA-OMER

Hoje é dia 47, ou seja, seis semanas e cinco dias da Contagem do Ômer.

Meditação: O Refinamento na Consolidação.


Já foi dito mais de uma vez ao longo deste exercício que as nossas palavras e ações são como
sementes lançadas sobre a terra fértil, o que nos torna responsáveis por tudo o que vier a germinar –
algo que acontecerá cedo ou tarde. Sempre que nos referimos a Hod ressaltamos a necessidade de
nos refinarmos, de nos tornarmos melhores dia após dia. Na noite que meditamos em Hod de
Malchut, contudo, devemos parar para pensar no impacto de nossas ações no mundo, de modo a
também torná-lo melhor. Não se trata apenas de revelar a Luz no mundo físico, como propomos em
Chessed de Malchut, através do próprio exemplo, mas, respeitosamente, estender a mão para que
outras pessoas também possam se aprimorar. Neste ponto, nós podemos encarar os fatos como
novos desafios a serem superados e fazer um bem não só para si como para outras pessoas.

Exercício: Você consegue identificar claramente os seus talentos? Domina um determinado assunto?
De que forma você pode contribuir com o desenvolvimento de outras pessoas? Estabeleça um plano
de ação ainda hoje, com etapas e datas.

*48 da contagem
a partir das 18h de 16/05/2010 às 18h de 17/05/2010

Yessod de Malchut
HA-YOM SHEMONAH V'ARBAIM YOM, SHEHEM SHI-SHA SHAVUOT V'SHI-SHA YAMIM
LA-OMER

Hoje é dia 48, ou seja, seis semanas e seis dias da Contagem do Ômer.

Meditação: Fundamento na Concretização.


Comprometer-se com a construção de um Caminho Espiritual que fale sobre Misericórdia, Respeito
e Amor ao próximo, é uma das melhores heranças que podemos deixar para nossos filhos e para o
mundo. Podemos contribuir de diversas formas para o caminho que acreditamos, seja
financeiramente, participando de uma Sociedade Mantenedora, ou com a nossa disponibilidade de
trabalhar ajudando em tarefas cotidianas. Assim possibilitamos que mais pessoas tenham acesso a
Fundamentos que o mundo de hoje precisa. Dentre todas as coisas que podemos concretizar, com
certeza, essa é uma das mais gratificantes.
Nossos medos, traumas e angústias, quando se manifestam, ficam acumulados em Yessod e indica a
nossa falta de Confiança na Providência Divina; Confiança esta que deve se fazer presente mesmo
quando não há nada em que depositar a nossa esperança. Yessod é o único canal que liga o mundo
físico aos mundos superiores. Logo, quando estes sentimentos e seus correlatos dominam as nossas
ações (Malchut), danificamos uma peça chave de todo este processo. Simchá (‘alegria’), é um
estado de comunhão com Hashem. Quando estamos alegres a nossa atenção se volta para o que nos
preenche. Quando estamos tristes, nos voltamos para o que nos falta. Cabe a nós escolher se
desejamos nos conectar com a Luz ou com a sombra. Yessod de Malchut se refere, entre outras
coisas, ao cultivo da alegria, principalmente em meio ao caos. Hashem se faz presente na Alegria. O
Shabat, associado a Malchut, por exemplo, evoca o estado de menuchá necessário para se perceber
claramente a Shechiná, a Divina Presença. Tenha em mente que todo problema está diretamente
associado a uma necessidade de retificação; retificação essa que é solicitada quando nós estamos
preparados para fazê-la, e não antes disso.

Exercício: Procure na noite de hoje analisar os seus problemas com uma outra perspectiva: a do
alto. Você passa todo o ano estudando a Torá, talvez faça isso há anos. O que Moshé, Avraham ou
Yossef fariam no seu lugar? Procure eliminar os sentimentos negativos e os pensamentos
perturbadores e a resposta a essa pergunta estará à sua frente, acredite.

*49 da contagem
a partir das 18h de 17/05/2010 às 18h de 18/05/2010

Malchut de Malchut
HA-YOM TISHA V'ARBAIM YOM, SHEHEM SHIV-A SHAVUOT LA-OMER
Hoje é dia 49, ou seja, sete semanas da Contagem do Ômer

Meditação: Humildade na Concretização e Concretização da Humildade.


Hoje é o último dia da Contagem do Ômer. Malchut de Malchut, entre outras coisas, fala da
consciência de si mesmo e do momento presente. Quantas pessoas nós conhecemos que parecem
viver “no piloto automático”? Quantas estão aqui com a cabeça e o coração presos no passado ou,
ainda, na expectativa de um futuro que ninguém sabe se virá? Nas palavras de um sábio, o nosso
verdadeiro lar está no momento presente.
O milagre não está em abrir o mar, mas no caminhar consciente sobre a terra apreciando a paz e a
beleza que estão ao nosso alcance neste exato momento. Precisamos trazer nossa mente e o nosso
corpo de volta ao presente. Hashem é o que está acontecendo. Quando nós fazemos algo com
Kavaná nós estabelecemos um contato com Ele, quer esteja rezando, caminhando na rua ou lavando
pratos.
Sempre que realizamos algo em nossas vidas corremos o risco de sermos tomados pelo ego, pois a
sensação de orgulho e poder nos envaidecem. Portanto devemos dar importância, e sermos gratos a
todas as pessoas que nos ajudaram e a Hashem que sempre traz Bênçãos para nossa vida. Não
devemos pensar que podemos fazer tudo sozinhos e devemos aprender a receber ajuda dos outros.
Agindo assim também estamos concretizando a Humildade. Não basta ficarmos nos auto-
declarando humildes, até porque quem mais faz isso, menos o é, mas sim nos envolvermos
verdadeiramente no combate contra o nosso ego. Sermos gratos, aceitarmos ajuda e conselhos,
adotarmos um mestre, aprendermos em todas as situações e com todas as pessoas e termos
consciência da totalidade do Eterno são maneiras de sermos menos arrogantes e mostrar para todos
os benefícios da Humildade.

Exercício: Reserve este momento para tomar consciência de você mesmo, dos sons ao redor, do
aroma do ambiente, do contato do seu corpo com outros objetos. Se estiver de olhos abertos,
focalize sua atenção em um objeto buscando os detalhes. Faça disso um hábito, repita todos os dias.
Se estiver almoçando, por exemplo, preste realmente atenção no sabor da comida, na mastigação,
no prazer de saborear uma boa refeição. Analise a importância de todas as pessoas que fazem parte
de sua vida e de todos os acontecimentos, procure a Centelha Divina em cada um deles. Seja grato
por isso, e reconhecendo a Sabedoria de Hashem, se prepare para Shavuot.

Interesses relacionados