Você está na página 1de 48

CURSO SINTEGRA

JUNHO DE 2009

JÂNIO LÚCIO LAMOUNIER BORGES


COORDENADOR SINTEGRA/UEE - SEFAZ-GO
E-mail:ueego@sefaz.go.gov.br
janio-llb@sefaz.go.gov.br
Fone:3269-2100 e 3269-2421

1
SINTEGRA

Sistema Integrado de Informações sobre Operações Interestaduais com


Mercadorias e Serviços.

OBJETIVOS DO CURSO:

1- Noções básicas da legislação;


2- Noções básicas da estrutura do arquivo Sintegra;
3- Problemas mais comuns
4- Manipulação prática do arquivo;
5- Auditoria do arquivo – aplicativo web

LEGISLAÇÃO

Anexo X do RCTE
Com base em convênios
Norma que dá amparo às IN

Manual de Orientação p/ Armazenamento de Registro em Meio


Magnético (Título II do Anexo X do RCTE)
Detalhamento do arquivo Sintegra

IN GSF nº 630/03 e IN GSF nº 504/01


Alterações da IN 897:
1)inclui todos os contribuintes com
faturamento acima de R$36.00,00 como
obrigado ao Sintegra
2)dispensa do registro 54 para micro e
pequenas empresas, exceto usuário de
SEPD p/ emissão de documento
3) veda a retificação aditiva de arquivo
4) regulamenta a alteração de código de
produtos

2
5) dispensa do 54 p/ mercadorias de uso e
consumo

IN GSF nº 932/08
Institui os anexos com lista de registros
obrigatórios

MULTAS POR OMISSÃO OU ERROS DO SINTEGRA

Inciso XXII do art 371 do RCTE, pela omissão dos arquivos Sintegra:
a) R$916,27 , na primeira autuação
b) R$ 1832,54 se persistir por mais de 10 dias da
ciência da 1ª autuação
c) R$2.547,79 ou 1% s/ valor das operações se persistir
por mais de 10 dias da ciência da 2ª autuação

Inciso XXIII do art 371 do RCTE, por arquivo incompleto ou com erro:
a)R$610,85 na primeira autuação
b)R$ 1221,69 se persistir por mais de 10 dias da ciência
da 1ª autuação
c)R$1698,52 ou 1% s/ valor das operações se persistir
por mais de 10 dias da ciência da 2ª autuação

EMPRESAS OBRIGADAS À ENTREGA DE ARQUIVOS SINTEGRA

1ª FASE: fase inicial - até 31/12/2008

=>Empresas usuárias de SEPD


=>Empresas usuárias de ECF interligado
=>Empresas com faturamento acima de R$ 1.000.000,00

Instrução Normativa Nº630/2003 – GSF


Instrução Normativa Nº504/2001 – GSF

RESUMO DE REGISTROS OBRIGATÓRIOS PARA CADA CONTRIBUINTE – REGRAS


VÁLIDAS ATÉ 30/05/2008 (IN GSF Nº 630/03)

3
FORMAS DE EMISSÃO DE
DOCUMENTOS DE SE USUÁRIO DE
ARQUIVOS
ESCRITURAÇÃO E ECF NÃO
OBRIGATÓRIOS
FATURAMENTO INTERLIGADO
1) sem SEPD(e) – sem SEPD(d) –
Dispensado da
sem ECF(i) Dispensado da entrega
e n tr e g a
(até R$1 milhão)
2) sem SEPD(e) – sem SEPD(d) –
10 11 50 54 61 61R 70 74
sem ECF(i) 60A 60M
75 90
(acima de R$1 milhão)
3) com SEPD(e) – sem SEPD(d) – 60A 60M
10 11 50 61 70 74 90
sem ECF(i) (até R$1 milhão)
4) com SEPD(e) – sem SEPD(d) –
10 11 50 54 61 61R 70 74
sem ECF(i) 60A 60M
75 90
(acima de R$1 milhão)
5) com ECF(i) – sem SEPD(d) (até 10 11 50 61 60M 60A 70 Não se aplica
R$ 1 milhão) 74 90
6) com ECF(i) – sem SEPD(d) 10 11 50 54 61 61R 60A
Não se aplica
(acima de R$ 1 milhão) 60M 60R 60I* 70 74 75 90
5) com ECF(i) – com SEPD(d) (até 10 11 50 54 61 60A 60M
Não se aplica
R$1 milhão) 70 74 75 90
6) com ECF(i) – com SEPD(d) 10 11 50 54 61 61R 60A
Não se aplica
(acima de R$ 1 milhão) 60M 60R 60I* 70 74 75 90
7)com SEPD (d) sem ECF(i) (até 10 11 50 54 61 61R 70 74
60A 60M
R$1 milhão) 75 90
8)com SEPD (d) sem ECF(i) 10 11 50 54 61 61R 70 74
60A 60M
(acima de R$1 milhão) 75 90

OBSERVAÇÕES:
- O registro 74 (inventário) deverá sempre estar acompanhado do registro 75
correspondente.
- O registro 60I deverá ser gerado e arquivado, e fornecido ao Fisco quando solicitado.
- Os registros específicos (51, 53, 56, 71 e outros) de acordo com o Anexo II da IN
932/08.

LEGENDA: SEPD(e)= Uso de SEPD para Escrituração de livros


SEPD(d) = Uso de SEPD para emissão de documentos fiscais
ECF(i) = Uso de ECF interligado a computador

4
2ª FASE: Regras de transição - 01/06 a 31/12/2008,

=> as empresas com faturamento acima de R$120.000,00


=> usuários de ECF, interligado ou não
=> usuários de SEPD p/escrituração ou emissão de documentos

IN GSF nº 630/2003 e IN GSF nº 897/2008


FORMAS DE EMISSÃO DE SE USUÁRIO DE
DOCUMENTOS DE ARQUIVOS
ECF NÃO
OBRIGATÓRIOS
ESCRITURAÇÃO E FATURAMENTO INTERLIGADO
1) sem SEPD(e) – sem
Dispensado da Dispensado da
SEPD(d) – sem ECF(i)
entrega entrega
(até R$120 mil)
2) sem SEPD(e) – sem
10 11 50 61 70 74
SEPD(d) – sem ECF(i) 60A 60M
90
(acima de R$120 mil)
3) com SEPD(e) – sem
10 11 50 61 70 74 60A 60M
SEPD(d) – sem ECF(i)
90
(até R$1,8 milhão)
4) com SEPD(e) – sem
10 11 50 61 70 74
SEPD(d) – sem ECF(i) 60A 60M
90
(acima de R$1,8 milhão)
5) com ECF(i) – sem SEPD(d) 10 11 50 61 60M
(até R$ 1,8 milhão) 60A 70 74 90
6) com ECF(i) – sem SEPD(d) 10 11 50 54 61 61R
(acima de R$ 1,8 milhão) 60A 60M 60R 60I*
70 74 90
5) com ECF(i) – com SEPD(d) 10 11 50 54 61 61R
(até R$1,8 milhão) 60A 60M 70 74 75
90
6) com ECF(i) – com SEPD(d) 10 11 50 54 61 61R
(acima de R$ 1,8 milhão) 60A 60M 60R 60I*
70 74 75 90
7)com SEPD (d) - sem ECF(i) 10 11 50 54 61 61R
60A 60M
(até R$1,8 milhão) 70 74 75 90
8)com SEPD (d) - sem ECF(i) 10 11 50 54 61 61R
60A 60M
(acima de R$1,8 milhão) 70 74 75 90
OBSERVAÇÕES:
- O registro 74 (inventário) deverá sempre estar acompanhado do registro 75 correspondente.
- O registro 60I deverá ser gerado e arquivado, e fornecido ao Fisco quando solicitado.
- Os registros específicos (51, 53, 56, 71 e outros) de acordo com o Anexo II da IN 932/08.

LEGENDA: SEPD(e)= Uso de SEPD para Escrituração de livros


SEPD(d) = Uso de SEPD para emissão de documentos fiscais
ECF(i) = Uso de ECF interligado a computador

5
3ª FASE: princípio da simplificação - a partir de 01/01/2009
Instrução Normativa GSF nº932/2008 –
=>Empresas com faturamento anual acima de R$36.000,00

Registros Obrigatórios por Tipo de Contribuinte (Anexo I da IN 932):

FATURAMENTO E TIPO DE ENQUADRAMENTO


FORMA DE EMISSÃO ENQUADRADO NO REGIME NORMAL REGIME NORMAL
DE DOCUMENTO E SIMPLES RECEITA ANUAL RECEITA ANUAL
ESCRITURAÇÃO RECEITA ANUAL DE R$ 36 MIL SUPERIOR
DE R$ 36 MIL A R$ 1,8 MILHÕES A R$ 1,8 MILHÕES
A R$1,8 MILHÕES
NÃO USUÁRIO SEPD
10 – 11 – 50 – 61 – 10 – 11 – 50 – 61 - 10 - 11 - 50 - 54 -
E 61 - 61R - 70 - 74
NÃO USUÁRIO ECF
70 – 74 - 90 70 – 74 - 90 - 75 - 90
NÃO USUÁRIO SEPD 10 – 11 – 50 – 60A 10 - 11 - 50 - 54 -
10 - 11 - 50 -
E 60A - 60M - 60R -
– 60M – 61 – 70 – 60A - 60M – 61 -
USUÁRIO DE ECF (Não 60I - 61 - 61R - 70
interligado) 74 - 90 70 - 74 - 90
- 74 - 75 - 90
USUÁRIO DE SEPD 10 - 11 - 50 - 54 -
(só para escrituração) 10 - 11 - 50 - 61 10 - 11 - 50 –
61- 61R - 70 - 74 -
E - 70 - 74 - 90 61 - 70 - 74 - 90
NÃO USUÁRIO ECF 75 - 90
USUÁRIO DE SEPD 10 - 11 - 50 - 54 -
(só para escrituração) 10 - 11 - 50 - 60A 10 - 11 - 50 - 60A - 60M - 60R - 60I
E - 60M - 61 60A - 60M - 61 – 61 - 61R - 70 -
USUÁRIO DE ECF 70 - 74 - 90 70 - 74 - 90
(Não interligado) 74 - 75 - 90
USUÁRIO DE SEPD 10 - 11 - 50 - 10 - 11 - 50 - 54 -
(só para escrituração) 10 - 11 - 50 60A - 60M - 60R - 60A - 60M - 60R - 60I
E 60A - 60M – 61 - 70 61 - 61R - 70 - – 61 - 61R - 70 -
USUÁRIO DE ECF (Interligado) - 74 - 90 74 - 75 - 90 74 - 75 - 90
USUÁRIO DE SEPD
10 - 11 - 50 10 - 11 - 50 - 54 -
(p/ emissão de documentos) 10 - 11 - 50 61- 61R - 70 - 74 -
E 61 - 70 - 74 - 90 54 - 61 - 61R
75 - 90
NÃO USUÁRIO ECF 70 - 74 - 75 - 90
USUÁRIO DE SEPD 10 - 11 - 50 - 54 10 - 11 - 50 - 54 -
(p/ emissão de documentos) 10 - 11 - 50 - - 60A - 60M - 60R 60A - 60M - 60R - 60I
E 60A - 60M - - 61 - 61R - 70 - – 61 - 61R - 70 -
USUÁRIO DE ECF (Interligado 61 - 70 - 74 - 90
74 - 75 - 90 74 - 75 - 90
ou não)

6
ANEXO II da IN 932

SITUAÇÕES ESPECÍFICAS DECORRENTES DA MODALIDADE DE REGISTROS


OPERAÇÕES OU PRESTAÇÕES TIPOS

CONTRIBUINTE SUBSTITUTO TRIBUTÁRIO OU O SUBSTITUÍDO NOS


53 - 55
CASOS DE DOCUMENTO COM DESTAQUE DO ICMS ST

CONTRIBUINTE DO IPI 51

REVENDEDORES DE VEÍCULOS ZERO KM 56

CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE MEDICAMENTOS 57

EMITENTES DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE 70 - 71

PRESTADORES DE SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO E


76 - 77
TELECOMUNICAÇÃO

EXPORTADORES, EMPRESAS COMERCIAIS EXPORTADORAS E


85 - 86
TRADING COMPANIES

FORMATO DO ARQUIVO DIGITAL SINTEGRA


O arquivo digital a ser validado pelo programa validador do SINTEGRA deve
estar no formato texto, podendo ser visualizado, manipulado ou alterado em
qualquer editor de texto (Word, Wordpad, Bloco de Notas, etc.).

REGRAS BÁSICAS DOS ARQUIVOS SINTEGRA


CAMPOS NUMÉRICOS – “N”
Ø Sem sinal, não compactado, alinhado à direita, suprimidos a vírgula e os pontos
decimais, com as posições não significativas zeradas. Exemplo: Para o valor do ICMS
R$1.234.567,89 => devem ser preenchidas desta forma: 0000123456789.
Ø Na ausência de informação, os campos deverão ser preenchidos com zeros. Se você
deixar espaços preenchidos com brancos nesses campos o arquivo será rejeitado.
Ø Os campos numéricos (por exemplo: CNPJ, CPF, número, CEP, Telefone) deverão
estar preenchidos somente com números.
Ø Exemplo: CNPJ 45.994.456/0008-00 => 45994456000800

CAMPOS ALFANUMÉRICOS – “X”


Ø Alinhados à esquerda, com as posições não significativas em branco. Exemplo:
Inscrição Estadual 121.121.121.121, (doze algarismos). As 14 posições do campo devem
ser preenchidas com 121121121121 . Observe que as duas últimas posições não foram
preenchidas, permanecendo em branco
Ø Na ausência de informação deverão ser preenchidos com brancos.

7
DATAS
Ø As datas no formato ano, mês e dia (AAAAMMDD). Exemplo: a data 19 de fevereiro
de 2009 deve ser preenchida assim: 20090219.
Ø O programa validador reconhece e rejeita registros que apresentem datas inexistentes
no calendário (31 de setembro, por exemplo).
Ø O arquivo deverá apresentar informações relativas a um mês.
Data inicial constante do registro tipo 10 deve ser 01, e a data final
OBRIGATORIAMENTE O ÚLTIMO DIA DO MESMO, mesmo que só haja movimento até
parte do mês.
Ø As datas de emissão/recebimento dos documentos constantes dos diversos registros
que constituem o arquivo deverão ESTAR COMPREENDIDAS NO MÊS INFORMADO
NO REGISTRO TIPO 10. Caso tenha deixado de registrar um documento fiscal, faça uma
retificação do arquivo entregue.
Ø Nos casos de entradas/aquisições a data a ser informada é a da efetiva entrada da
mercadoria e não a de emissão do documentos

Ø ALÍQUOTAS: Um erro muito comum é não considerar o formato correto das


alíquotas.
17% => 1700

CLASSIFICAÇÃO
Tipos de Posições de A/D Denominação dos Campos Observações
Registros Classificação de Classificação
10 1º registro
11 2º registro
50, 51, 53 1a2 A Tipo
31 a 38 A Data
54 e 56 3 a 16 A CNPJ
19 a 21 A Série
22 a 27 A Número
35 a 37 A Número do Item
55 31 a 38 A Data
60 4 a 11 A Data *observar a seguinte ordem
(subtipos 12 a 31 A Número de série do ECF de classificação:
M, A e I) 3 * Subtipo Mestre/Analítico/Item
60 3 Mês e Ano de emissão
(subtipo R) 4a9 A Código da mercadoria
10 a 23 A /produto
61 1a2 A Tipo
31 a 38 A Data
61R 1a3 A Tipo
10 a 23 A Código da mercadoria/prod
70 e 71 1a2 A Tipo
31 a 38 A Data
74 3 a 10 A Data
11 a 24 A Código da mercadoria/prod
75 19 a 32 A Código da
mercadoria/produto

8
76 1a2 A Tipo
52 a 59 A Data
37 a 46 A Número
77 3 a 16 A CNPJ
19 a 20 A Série
21 a 22 A Subsérie
23 a 32 A Número
38 a 40 A Número do Item
85 1a2 A Tipo
14 a 21 A Data da DDE
03 a 13 A Número da DDE
95 a 102 A Data emissão NF export.
86 1a2 A Tipo
15 a 22 A Data de emissão do RE
03 a 14 A Número do RE
59 a 66 A Data da emissão da NF de
remessa com fim específico
90 Últimos registros

7 - Dúvidas mais freqüentes:

Ø O arquivo digital deve conter todas as operações fiscais: entradas e saídas

Ø Os contribuintes goianos estão dispensados de enviar arquivos magnéticos para as


demais UF’s, desde que o envie completo para a Sefaz-GO.

Ø Quando não houver movimento: 10, 11 e 90. Lembrando que, quando houver conta
de energia elétrica e /ou conta telefônica, as mesmas devem ser informadas no Tipo 50.

Ø O recibo de envio do arquivo digital não é comprovante da regularidade de


entrega.

Ø Comprovante de
regularidade de entrega de arquivos, no site
www.sefaz.go.gov.br menu “Serviços”.

Ø Se o TED solicitar código e senha isto significa que o aplicativo não reconheceu o
arquivo como sendo a mídia.

Ø No caso da escrituração de Livros por SEPD ser realizada pelo contabilista, em seu
escritório, e a emissão de documentos fiscais ser efetuada na empresa, deve ser
transmitido um único arquivo com todas as informações. Os sistemas utilizados pelo
contribuinte e pelo contabilista devem permitir a exportação e importação de arquivos no
leiaute do convênio 57/95.

Ø A responsabilidade pela entrega dos arquivos SINTEGRA é do contribuinte.

9
QUESTÕES QUE ANTECEDEM O ARQUIVO TXT E QUE DEVEM SER
PREVISTAS NO APLICATIVO UTILIZADO NA CONFECÇÃO DO ARQUIVO:

1- Informações diversas: dados da empresa informante, do contador, etc.;


2- Finalidade: normal, retificadora total;
3- Natureza das operações: totalidade das operações ou não;

LEIAUTE DOS REGISTROS DO SINTEGRA

Serão apresentados os registros mais comuns do Sintegra.

10
Leiaute do Registro tipo 10

Nº Denominação do Conteúdo Tama Posição For


nho ma
Campo to
01 Tipo "10" 02 1 2 N

02 CGC/MF CGC/MF do estabelecimento informante 14 3 16 N

03 Inscrição Estadual Inscrição do estabelecimento informante 14 17 30 X

04 Nome do Nome comercial (razão Social / denominação) 35 31 65 X


Contribuinte do contribuinte
05 Município Município onde está Domiciliado o 30 66 95 X
estabelecimento informante
06 Unidade Fed. Unidade da Federação referente ao Município 2 96 97 X

07 Fax Número do fax do estabelecimento informante 10 98 107 N

08 Data Inicial A data do início do período referente às 8 108 115 N


informações prestadas
09 Data Final A data do fim do período referente às 8 116 123 N
informações prestadas
10 Cód. identificação Código da identificação da estrutura do 1 124 124 X
da estrutura arquivo magnético entregue, conforme tabela
11 Código da natureza Código da identificação da natureza das 1 125 125 X
operações informadas, conforme tabela
12 Código da Código do finalidade utilizado no arquivo 1 126 126 X
finalidade magnético, conforme tabela abaixo

Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 10

Ø Deve existir um único registro tipo 10.

Ø Mesmo sem ter havido movimento até o último dia do mês, deve ser informada a data
do último dia do mês, caso as informações sejam mensais.

Ø O CNPJ e a Inscrição Estadual constantes dos registros tipos 10 (dados do


estabelecimento) e 90 (total) deverão ser iguais e pertencentes ao estabelecimento
declarante. Divergências entre esses campos acarretarão a rejeição do arquivo.

Ø Os arquivos devem ser mensais e conterem informações referentes a somente um


mês.

Ø Tabela para preenchimento do campo 10:


CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DA ESTRUTURA DO ARQUIVO DIGITAL ENTREGUE

11
Código Descrição do código de identificação da estrutura do arquivo
1 Estrutura conforme Convênio ICMS 57/95, na versão estabelecida pelo
Convênio ICMS 31/99 e alterações promovidas até o Convênio ICMS 30/02.
2 Estrutura conforme Convênio ICMS 57/95, na versão estabelecida pelo
Convênio ICMS 69/02 e alterações promovidas pelo Convênio ICMS 142/02.
3 Estrutura conforme Convênio ICMS 57/95, c/ alterações Convênio ICMS 76/03.

Tabela para preenchimento do campo 11:


CÓDIGO DA IDENTIFICAÇÃO DA NATUREZA DAS OPERAÇÕES INFORMADAS
Código Descrição do código da natureza das operações
1 Interestaduais somente operações sujeitas ao regime de Substituição Tributária
2 Interestaduais - operações com ou sem Substituição Tributária
3 Totalidade das operações do informante

Ø Tabela para preenchimento do campo 12:


TABELA DE FINALIDADES DA APRESENTAÇÃO DO ARQUIVO DIGITAL
Código Descrição da finalidade
1 Normal
2 Retificação total de arquivo: substituição total de informações prestadas pelo
contribuinte referentes a este período
3 Retificação aditiva de arquivo: acréscimo de informação não incluída em
arquivos já apresentados (*vedado para inc.I, art.4º da IN 932/08)
5 Desfazimento: arquivo de informação referente a operações/prestações não
efetivadas. Neste caso, o arquivo deve conter, além dos registros tipo 10 e tipo 90,
apenas os registros referentes às operações/prestações não efetivadas

REGISTRO TIPO 11 – DADOS COMPLEMENTARES DO


INFORMANTE

Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 11

Ø Deve ser o segundo registro do arquivo e ser o único tipo 11 do arquivo.

Ø O campo 08 – telefone é numérico, portanto não aceita parênteses, pontos, traços,


etc.

Ø Quando o endereço do estabelecimento não possuir número (por exemplo: Rua João
da Silva, s/nº) o campo 03 (número) deverá ser zerado (exemplo 00000), e o campo 04
(complemento, com 22 espaços a serem branco.

12
REGISTRO 10 – MESTRE DO ESTABELECIMENTO

1012345678000109101234567 TESTES E TESTES LTDA GOIANIA GO62322345892009010120090131331


2-CNPJ 3- Inscrição 4-Razão Social 5-Municipio 6-UF 7-Fax 8-Dt inicial

Estrutura

Natureza das operações

Finalidade do arquivo

REGISTRO 11 – DADOS COMPLEMENTARES

11RUA TAPAJOS 00045QD 01 LT 05 SETOR SUL 74815270JOAQUIM DA SILVA 6232158989


2-Logradouro 3-Nº 4-Complemento 5-Bairro 6-CEP 7-Contato 8-Telefone

13
Linha do Registro tipo 50 - pelo Remetente Valor total BC-ICMS ICMS
50123456780001096777888999000 20050621MG010005013066102P00000000230830000000023083000000002769000000000.........1200N

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 16 17

14
Linha do Registro tipo 50 pelo Destinatário Valor total BC ICMS
509999999999999911111111 20050628GO010005013062102T000000002308300000000230830000000027690000000000000.........1200N

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 16 17

15
Linha do Registro tipo 54 p/ Remetente Valor total BC-ICMS I
541234567800010901 5013066102010001157627 00000000010000000000044910000000002690000000004222.........1200

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

16
Leiaute do Registro tipo 50

Denominação Tama For


Nº Conteúdo nho
Posição ma
do Campo to
01 Tipo "50" 02 1 2 N

02 CNPJ CNPJ do remetente nas entradas e do 14 3 16 N

destinatário nas saídas


03 Inscrição Inscrição Estadual do remetente nas 14 17 30 X

Estadual entradas e do destinatário nas saídas


04 Data emissão Data de emissão na saída ou de 8 31 38 N

/ recebimento recebimento na entrada


05 Unidade da Sigla UF do remetente nas entradas / 2 39 40 X

Federação destinatário nas saídas


06 Modelo Código do modelo da nota fiscal 2 41 42 N

07 Série Série da nota fiscal 3 43 45 X

08 Número Número da nota fiscal 6 46 51 N

09 CFOP Código Fiscal de Oper e Prestação 4 52 55 N

10 Emitente NF (P-próprio/T-terceiros) 1 56 56 X

11 Valor Total Valor total da NF (com 2 decimais) 13 57 69 N

12 Base de Base de Cálculo do ICMS (com 2 13 70 82 N

Cálculo decimais)
13 Valor do Montante do imposto (com 2 decimais) 13 83 95 N

ICMS
14 Isenta ou Valor amparado por isenção ou não 13 96 108 N

não-tributada incidência (com 2 decimais)


15 Outras Valor que não confira débito ou crédito 13 109 121 N

do ICMS (com 2 decimais)


16 Alíquota Alíquota do ICMS (com 2 decimais) 4 122 125 N

17 Situação Situação da nota fiscal 1 126 126 X

Documentos Fiscais a serem informados no Registro tipo 50


Ø Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A (código 01), quanto ao ICMS;
Ø Nota Fiscal de Produtor, modelo 4 (código 04);
Ø Nota Fiscal / Conta de Energia Elétrica, modelo 6 (código 06);
Ø Nota Fiscal de Serviço de Comunicação, modelo 21 (código 21);
Ø Nota Fiscal de Serviços de Telecomunicações, modelo 22 (código 22);
Ø Nota Fiscal Eletrônica, modelo 55 (código 55).

Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 50

Ø Este registro dever ser composto por contribuinte do ICMS, obedecendo a sistemática
semelhante à da escrituração dos livros Registro de Entradas e Registro de Saídas.

Ø Nas operações decorrentes de serviços de telecomunicações ou comunicações o


registro deverá ser composto apenas na aquisição.
17
Ø Em se tratando de Nota Fiscal / Conta de Energia Elétrica, Nota Fiscal de Serviços de
Comunicação e de Telecomunicação, o registro deve ser composto apenas na entrada de
energia elétrica ou aquisição de serviços de comunicação e telecomunicações.

Ø No caso de documentos com mais de uma alíquota de ICMS ou mais de um Código


Fiscal de Operação – CFOP, deve ser gerado para cada combinação de “alíquota” e
“CFOP” um registro tipo 50, com valores nos campos monetários (11, 12,13 14 e 15)
correspondendo à soma dos itens que compõem o mesmo, de tal forma que as somas
dos valores dos campos monetários dos diversos registros que representam uma mesma
nota fiscal, devem corresponder aos valores totais da mesma.

Ø No campo 02, CNPJ, em se tratando de pessoas não obrigadas a inscrição no CNPJ,


preencher com o CPF. Zerar o campo caso se trate de operações com o exterior.

Ø É obrigatório, para os documentos informados neste arquivo, informar o CNPJ


(Pessoa Jurídica) ou CPF (Pessoa Física); o validador permite um percentual de até 25%
do total de registros sem estas informações (com zeros).

Ø No campo 03, inscrição estadual, preencher exatamente com a expressão “ISENTO”


– alinhado à esquerda, com posições não significativas (23 a 30) em branco – caso se
trate de operações com o exterior ou com pessoas não obrigadas a inscrição estadual.

Ø No campo 04, as datas de emissão/recebimento devem ser dentro do período


informado no tipo 10.

Ø No campo 05 colocar UF válida (sigla da UF em maiúsculas), tratando-se de


operações com o exterior colocar EX, e nesse caso o CNPJ deve ser preenchido com
zeros no campo 2.

Ø No campo 06 preencher conforme códigos da tabela de modelos de documentos


fiscais, do subitem 3.3 do manual do Convênio.

Ø Nos arquivos magnéticos o contribuinte deve considerar a nota fiscal avulsa e as


notas fiscais modelos 1 e 1A como código de modelo = 01.

Ø Os documentos fiscais Nota Fiscal Conta de Energia Elétrica (código de modelo = 06)
e Nota Fiscal Conta de Serviço de Telecomunicações (código de modelo = 22) só devem
ser informados, pelos tomadores dos serviços, no registro tipo 50. O validador rejeitará o
arquivo quando esses documentos forem informados nos registro tipos 51, 53 e 54.

Ø No campo 07, em se tratando de documento sem seriação (sem série ou série única),
deixar em branco as três posições.

Ø No caso de Nota Fiscal, modelo 1 e 1-A (código 01), preencher com o algarismo
designativo da série (“1”, “2” etc...) deixando em branco as posições não significativas.

18
Ø Como o campo de série é alfanumérico, caso o documento seja série 1, preencher o
campo: “1**”, onde * é igual a espaço em branco; caso seja série 2, preencher com “2**”,
e assim sucessivamente.

Ø Em se tratando de documentos, que não sejam Nota Fiscal mod.1 ou 1A, com
seriação indicada por letra, preencher com a respectiva letra (B,C ou E). No caso de
documentos fiscais de “Série Única” preencher com a letra U.

Ø No campo 09, Número do documento fiscal, com 6 posições, para os documentos


nota fiscal – conta de energia elétrica (código de modelo = 06) e nota fiscal de serviços
de telecomunicações (código de modelo = 22) UTILIZAR SOMENTE OS SEIS ÚLTIMOS
ALGARISMOS DESPREZANDO OS DEMAIS, caso os mesmos possuam mais de 6
dígitos.

Ø No campo 09, o CFOP é aquele relativo a operação do ponto de vista do contribuinte


informante, ou seja, nas suas aquisições/entradas, o informante deverá indicar, nesse
campo, o CFOP de entrada, consignado do seu Livro de Entradas (iniciado por 1, 2 ou 3),
e não o CFOP (iniciado por 5 ou 6) constante no documento fiscal que acobertou a
operação, que se refere a operação de saída/prestação do emitente do documento fiscal.
A mesma observação é válida para o CFOP dos registros tipo 51 (campo 09), 53 (campo
10) e 70 (campo 10).

Ø O campo 09 aceita somente CFOP válido, e nos módulos de digitação o CFOP deve
ser coerente com o tipo de operação da NF digitada: se o campo 05 (UF) for igual a EX, o
CFOP deve iniciar com 03 ou 07 (indicando operação com o exterior), se o campo 05 for
igual ao campo 06 do registro 10, o CFOP tem que ser iniciado por 1 ou 5 (indicando
operação interna); se campo 05 for diferente do campo 06 do reg. tipo 10, o CFOP deve
iniciar por 2 ou 6 (indicando operação interestadual). No caso de documentos com mais
de um CFOP, deve ser gerado um registro para cada CFOP do documento fiscal.

Ø Deve-se atentar para a seguinte situação: no caso de documentos com mais de uma
alíquota de ICMS e/ou mais de um Código Fiscal de Operação – CFOP, deve ser gerado
para cada combinação de “alíquota” e “CFOP” um registro tipo 50, com valores nos
campos monetários (11,12,13,14 e 15) correspondendo à soma dos itens que compõe o
mesmo, de tal forma que as somas dos valores dos campos monetários dos diversos
registros que representam uma mesma nota fiscal, correspondam aos valores totais da
mesma.

Exemplo: considere uma nota fiscal com valor total de R$300,00 ICMS destacado de
R$55,00, emitida para acobertar operação com os CFOP 5.101 e 5.102, sendo 12% a
alíquota relativa à operação de CFOP 5.101. Sob o CFOP 5.102 temos operações com
duas alíquotas: 17% e 25%. O valor de R$100,00 refere-se à operação de CFOP 5.101.
Na operação de CFOP 5.102, o valor de R$100,00 corresponde à parte relativa à alíquota
de 18% e R$100,00 corresponde à parte relativa à alíquota de 25%. As bases de cálculo
do ICMS são de R$100,00 em cada operação. Desta forma teremos os seguintes valores
de ICMS: R$12,00 (R$100,00 x 12%) para a operação de CFOP 5.101, R$18,00
(R$100,00 x 17%) e R$25,00 (R$100,00 x 25%) para a operação de CFOP 5.102.

19
Este documento fiscal no arquivo magnético produzirá três registros tipo 50, conforme
abaixo esquematizado:

REGISTROS CFOP Alíquota Campo Campo Campo Campo


Campo 09 Campo 16 11 12 13 14 e 15
1º 5.101 12% 100,00 100,00 12,00 0
2º 5.102 17% 100,00 100,00 17,00 0
3º 5.102 25% 100,00 100,00 25,00 0
SOMA Vlr Nota Fiscal => 300,00 300,00 55,00 0

Ø CAMPO 10 – Preencher com “P” se nota fiscal emitida pelo contribuinte informante
(próprio) ou “T”, se emitida por terceiros.

Ø No CAMPO 11 – o valor total da nota fiscal deverá incluir o IPI devido pela operação,
se houver.

Ø CAMPO 12 – Base de Cálculo do ICMS – Colocar o valor da base de cálculo do


ICMS, quando não se tratar de operação ou prestação com substituição tributária;
quando se tratar de operação ou prestação com substituição tributária deve-se: colocar o
valor da base de cálculo ICMS próprio, quando se tratar de operação de saída e o
informante for o substituto tributário e zerar o campo quando o informante não for o
substituto tributário.

Ø CAMPO 13 – Valor do ICMS – Colocar o valor do ICMS, quando não se tratar de


operação com substituição tributária; quando se tratar de operação com substituição
tributária deve-se: colocar o valor do ICMS próprio, quando se tratar de operação de
saída e o informante for o substituto tributário;

Ø CAMPO 17 – Todos os registros tipo 50 relativos à mesma nota fiscal deverão ter a
mesma informação. Preencher o campo de acordo com a tabela abaixo:

SITUAÇÃO CONTEÚDO DO CAMPO


Documento Fiscal Normal N
Documento Fiscal Cancelado S
Lançamento Extemporâneo de Documento Fiscal Normal E
Lançamento Extemporâneo de Documento Fiscal Cancelado X

Ø Para informar uma nota fiscal cancelada deve ser elaborado um Registro tipo 50 com
as informações da Nota Fiscal, ou seja, o campo 06 (Modelo), 07 (Série), 08 (Subsérie) e
09 (Número da NF). Os demais campos devem ser preenchidos com zeros (numéricos)
ou brancos/espaços (alfanuméricos) e o campo 17 (Situação) com “S”. Caso haja
registros 51 e 53 relacionados ao documento fiscal, também devem ser informados, com
o preenchimento do campo 14-Situação (ambos os registros).

20
Ø Para informar um Lançamento Extemporâneo de Documento Fiscal Normal, a data
da efetiva entrada/saída da mercadoria do estabelecimento do informante. Exemplo: se
vai ser informada, no mês de fevereiro/09, uma nota fiscal com entrada em 30/dez/08,
deverá constar no campo 4 (Data de emissão ou recebimento) a data 20081230 e no
campo 17 (Situação) a letra “E”

Ø Nos documentos fiscais emitidos em operações ou prestações também registradas


em equipamento Emissor de Cupom Fiscal – ECF – os campos 11(Valor total) e
16(Alíquota), devem ser zerados, não devendo ser informados registros tipo 54.

Ø Nos registros tipo 50 não deverão constar registros relativos a operações


acobertadas por nota fiscal de venda a consumidor, modelo 02, que deverão ser
informadas no registro tipo 61.

Ø Quando o registro 50 for gerado a partir de Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A, deverá
também ser gerado o registro 54, um para cada item de mercadoria constante no
documento fiscal, salvo o informante for dispensado de informar o registro 54.

Ø No caso do contribuinte ser substituto tributário, que é aquele a quem a legislação


obriga a, no momento da venda de seu produto, além de pagar o imposto próprio, fazer a
retenção do imposto referente às operações seguinte, ele está obrigado a gerar o registro
50 e o registro 53, referentes a uma mesma operação. No registro 50, no campo 11,
lançará o valor total da Nota Fiscal, o qual inclui o valor do ICMS retido por substituição
tributária (= ICMS na substituição – ICMS próprio); no campo 12, lançará o valor da base
de cálculo referente a operação própria . No registro 53, lançará no campo 11, a base de
cálculo do ICMS na substituição tributária e no campo 12, o valor do ICMS retido.

Ø É também obrigado a fazer o registro 53 da nota fiscal o contribuinte substituído,


quando do registro de entrada de documento fiscal com produtos sujeitos a substituição
tributária. O Contribuinte Substituto deve informar a Base de Cálculo Substituição
Tributária no Campo Outras (15).

Ø Quando o Validador está rejeitando a inscrição estadual de produtor rural o


Contribuinte deve gerar o arquivo da seguinte forma: - Produtor rural de Minas Gerais:
Acrescentar as letras PR (maiúsculas) ante da inscrição do produtor rural. A inscrição
contém 7 dígitos, ficando assim: PRXXXXXX (X= números da inscrição). – Produtor rural
de São Paulo: Acrescentar a letra P (maiúscula) antes da inscrição do produtor rural. A
inscrição contém 12 dígitos, ficando assim: PXXXXXXXXXXXXX (X=números de
inscrição). – No Paraná não existe inscrição para produtor rural, nesse caso preencher o
campo com a palavra ISENTO.

REGISTRO TIPO 53 – SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

Exemplo: Registro de uma nota fiscal de saída do estabelecimento do informante..


21
REGISTROS 50 E 53 DECLARADO PELO EMITENTE Valor total BC-ST ICMS Outras
505512434600010081111111 20050325GO010029998035401P00000001309600000000680000000000012240000...00000000629601800N
535512434600010081111111 20050325GO010029998035401P000000024000000000000309600000000004800 N ………………………

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

22
REGISTROS 50 E 53 DECLARADO PELO DESTINATÁRIO
508512434600010088888888 20050330GO010029998031403T000000013090000000000000000000000000000000001309601800N
538512434600010088888888 20050330GO010029998031403T000000024000000000000309600000000004800N

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

23
REGISTROS 50 E 54 DECLARADO PELO REMETENTE800
505512434600010081111111 20050325GO010029998035401P00000013096000000060000000001224000...000000000629601800N
54551243460001000100299980354010100012202900000100000000001000000000000000000000680000000000240000000000027200 1800
5455124346000100010029998035401010991 0000000000000000000000000048000000000000000000000000000000000000000 1800

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 Qtde 11 VT 12 13 BC 14 15 16

24
REGISTROS 50 E 54 DECLARADO PELO DESTINATÁRIO Valor total Outras
508512434600010088888888 20050330GO010029998031403T0000000130960000000000000000000000000000000000001309601800N
548512434600010001002999803140306000122029000001000000000010000000000000000000...0000000000024000000000000027200 1800
5485124346000100010029998031403060991 00000000000000000000000000480000000.....000000000000000000000000000000 1800

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16

25
Leiaute do Registro tipo 53

Denominação do Tama Form


Nº Conteúdo nho
Posição
ato
Campo
01 Tipo “53” 2 1 2 N
02 CNPJ CNPJ contribuinte Substituído 14 3 16 N

03 Inscrição Est. IE do Contribuinte substituído 14 17 30 X


04 Data emissão/ Data de emissão na saída ou 8 31 38 N
recebimento recebimento na entrada
05 Unidade da Sigla da UF do contribuinte substituído 2 39 40 X
Federação
06 Modelo Código modelo da nota fiscal 2 41 42 N
07 Série Série da nota fiscal 3 43 45 X
08 Número Número da nota fiscal 6 46 51 N
09 CFOP Código Fiscal de Oper Prestação 4 52 55 N
10 Emitente Emitente da NF (P-próprio/T-terceiros) 1 56 56 X
11 Base Cálculo do Base de Calculo de retenção do ICMS 13 57 69 N
ICMS-ST (2 decimais)
12 ICMS retido ICMS retido p/ substituto (2 decimais) 13 70 82 N
13 Despesas Soma das despesas acessórias (frete, 13 83 95 N
Acessórias seguro e outras - 2 decimais)
14 Situação Situação da nota fiscal 1 96 96 X

15 Código de Código que identifica o tipo de 1 97 97 X


antecipação antecipação tributária
16 Brancos 29 98 126 X
Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 53

Ø Este registro só é obrigatório para o contribuinte substituto tributário, nas operações


com mercadorias.

Ø Este registro deve ser exigido do contribuinte substituído, nas operações em que
há destaque do imposto retido no documento fiscal, ou sujeito à antecipação tributária.
Neste caso, nos campos 2,3 e 5 devem ser informados os dados do contribuinte
substituto/remetente da mercadoria/produto.

Ø Não se faz o registro tipo 53 para mercadorias sujeitas a substituição tributária do


apêndice I (substituição interna do Estado de Goiás, para via emissão de DARE
antecipadamente no Posto Fiscal de entrada.

Leiaute do Registro tipo 54

PRODUTO
Nº Denominação Conteúdo Tama Posição Forma
nho to
do Campo
01 Tipo "54" 2 1 2 N
02 CNPJ CNPJ do remetente nas entradas e do 14 3 16 N
destinatário nas saídas
03 Modelo Código do modelo da nota fiscal 2 17 18 N
04 Série Série da nota fiscal 3 19 21 X
05 Número Número da nota fiscal 6 22 27 N
06 CFOP Código Fiscal de Operação e 4 28 31 N
Prestação
07 CST Código da Situação Tributária 3 32 34 X
08 Nº do Item Número de ordem do item na nota 3 35 37 N
fiscal
09 Código do Código do produto ou serviço do 14 38 51 X
Produto informante
10 Quantidade Quantidade do produto ( 3 decimais) 11 52 62 N
11 Valor do Valor bruto do produto (valor unitário X 12 63 74 N
Produto quantidade) - 2 decimais
12 Valor Desconto Valor do Desconto Concedido no item 12 75 86 N
/ Despesa (com 2 decimais).
Acessória
13 BC do ICMS Base de cálculo do ICMS ( 2 decimais) 12 87 98 N
14 BC do ICMS p/ Base de cálculo do ICMS de retenção 12 99 110 N
Sub. Tributária na Substituição Tributária ( 2 decimais)
15 Valor do IPI Valor do IPI ( 2 decimais) 12 111 122 N
16 Alíquota do Alíquota Utilizada no Cálculo do ICMS 4 123 126 N
ICMS (2 decimais)
Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 54

Ø Vale as observações relativas ao registro tipo 50, referentes aos campos correlatos.

Ø Deverá ser informado um registro tipo 54 para cada item (mercadoria) constante
da nota fiscal, e ainda registros para informar os valores de frete, seguro e outras
despesas que também constem do documento.

Ø CAMPO 08 – Deve refletir a posição seqüencial de cada produto ou serviço na


nota fiscal, obedecendo os seguintes critérios:

- 001 a 990 – número seqüencial do produto ou serviço ;


- 991 – identifica o registro do frete;
- 992 – identifica o registro do seguro;
- 993 – PIS/COFINS;
- 997 – complemento de valor de Nota Fiscal e/ou ICMS;
- 998 – serviços não tributados;
- 999 – identifica o registro de outras despesas acessórias

Ø CAMPO 09 – código do Produto: preencher com a codificação própria da empresa


para determinado produto, lembrando que é um campo alfanumérico, devendo ser
alinhado à esquerda com as posições não significativas em branco. Para os registros do
frete, do seguro e das despesas deixar em branco esse campo.

Ø O mesmo código de um produto informado nesse campo deverá aparecer no


campo 04 do registro tipo 75, pelo menos uma vez.

Ø Quando a nota fiscal for de aquisição de material para uso/consumo e ativo fixo,
não precisa ser gerado o registro 54 para esta nota.

Ø O valor do desconto discriminado no corpo da Nota Fiscal deverá ser rateado


proporcionalmente entre os Registros 54. Se o valor do desconto for residual, por
exemplo arredondamento, poderá ser escolhido um dos Registros 54 para informar o
desconto.

CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA – CST (Anexo V do RCTE)

Tabela A - Origem da Mercadoria

0 - Nacional
1 - Estrangeira - Importação direta
2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno

TABELA B – Tributação pelo ICMS


00 - Tributada integralmente
10 - Tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária
20 - Com redução de base de cálculo
30 - Isenta ou não tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária
40 - Isenta
41 - Não tributada
50 - Suspensão
51 - Diferimento
60 - ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária
70 - Com redução de base de cálculo e cobrança do ICMS por substituição tributária
90 - Outras

NOTA EXPLICATIVA:
O código de Situação Tributária é composto de três dígitos na forma ABB, onde o 1º dígito deve
indicar a origem da mercadoria, com base na Tabela A e os 2º e 3º dígitos a tributação pelo ICMS,
com base na Tabela B.

REGISTROS TIPO 60 – OPERAÇÕES COM ECF


Subtipos de Registros tipo 60

• 60M – Mestre: Identificador do equipamento.


• 60A – Analítico: Identificador de cada Situação Tributária no final do
dia de cada equipamento emissor de cupom fiscal.
• 60D – Diário (não exigido por Goiás).
• 60R – Resumo mensal
• 60I – ITEM

Documentos Fiscais a serem informados no Registro tipo 60


Ø Cupom Fiscal
Ø Cupom Fiscal - PDV
Ø Os seguintes Documentos Fiscais quando emitidos por Equipamento Emissor de
Cupom Fiscal: Bilhete de Passagem Rodoviário (modelo 13), Bilhete de Passagem
Aquaviário (modelo14), Bilhete de Passagem e Nota de Bagagem (modelo 15), Bilhete de
Passagem Ferroviário (modelo 16), e Nota Fiscal de Venda a Consumidor (modelo 2).

Leiaute do Registro tipo 60M – Mestre (identificador do equipamento)

Nº Denominação do Conteúdo Tama Posição For


nho mat
Campo o
01 Tipo "60" 2 1 2 N
02 Subtipo "M" 1 3 3 X
03 Data de emissão Data de emissão dos documentos fiscais 8 4 11 N
04 Nº de série Nº de série de fabricação do equipamento 20 12 31 X
05 Nº do caixa Número atribuído pelo estabelecimento ao 3 32 34 N
equipamento
06 Modelo do Código do modelo do documento fiscal 2 35 36 X
documento fiscal
07 Nº do COO no Nº do primeiro documento emitido no dia 6 37 42 N
início do dia (Contador de Ordem de Operação - COO)
08 Nº COO no final Nº do último documento emitido no dia 6 43 48 N
do dia (Contador de Ordem de Operação - COO)
09 Nº Contador de Número do Contador de Redução Z (CRZ) 6 49 54 N
Redução Z
10 Contador Valor acumulado no Contador de Reinício 3 55 57 N
Reinício de Operação (CRO)
11 Valor da Venda Valor acumulado no totalizador de Venda 16 58 73 N
Bruta Bruta
12 Valor do GT Valor acumulado no Totalizador Geral 16 74 89 N
13 Brancos 37 90 126 X

Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 60M


Ø Devem ser gerados para cada equipamento e para cada dia, um registro “Tipo 60 –
Mestre” e os respectivos registros “Tipo 60 – Analítico”, informando as situações
tributárias praticadas de modo que este conjunto de registros represente os dados fiscais
escriturados pelo contribuinte.

Ø Deve ser gerado um Registro Tipo 60 Mestre por Equipamento. Se num


determinado dia este Equipamento tiver diversas situações tributárias, deverá ser gerado
um Registro 60 Analítico para cada situação tributária.

Ø CAMPO 06 –

- 2B: Cupom Fiscal emitido por máquina registradora (não ECF)


- 2C: Cupom Fiscal PDV
- 2D: Cupom Fiscal (emitido por ECF)

Ø CAMPO 11 – caso o equipamento não tenha o respectivo totalizador preencher


com o valor da venda bruta do dia.

Leiaute do Registro tipo 60A – Analítico: Identificador de cada Situação


Tributária no final do dia de cada equipamento emissor de cupom fiscal.
Nº Denominação do Conteúdo Tama Posição For
nho mat
Campo o
01 Tipo "60" 2 1 2 N
02 Subtipo "A" 1 3 3 X
03 Data de emissão Data de emissão dos documentos fiscais 8 4 11 N
04 Número de série Número de série de fabricação do ECF 20 12 31 X
05 Situação Tributaria/ Identificador da Situação Tributária / 4 32 35 X
Alíquota Alíquota do ICMS
06 Valor Acumulado no Valor acumulado no final do dia no 12 36 47 N
totalizador parcial totalizador parcial de cada alíquota/
situação tributária ( 2 decimais)
07 Brancos 79 48 126 X
Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 60A

Ø Registro composto com as informações dos totalizadores parciais das máquinas


ativas no dia.

Ø Deve ser gerado um registro para cada um dos totalizadores parciais de situação
tributária por dia e por equipamento.

Ø Quando o totalizador parcial for de operações tributada na saída, este campo deve
indicar alíquota praticada. Ela deve ser informada como campo numérico com duas casas
decimais.

Ø Quando o totalizador parcial se referir a outra situação tributária, informar


conforme tabela abaixo:

Situação Tributária Conteúdo do Campo


Substituição Tributária F
Isento I
Não Incidência N
Cancelamentos CANC
Descontos DESC
ISSQN ISS

Ø CAMPO 06 - Deve informar o valor acumulado no totalizador parcial da situação


tributária/alíquota indicada no campo 05. Este valor acumulado corresponde ao valor
constante na Redução Z, emitido no final de cada dia, escriturado pelo contribuinte.

Regra de classificação dos registros 60

ECF1 e ECF2

60M do ECF 1 de 30/07/08


60A do ECF1 de 30/07/08
60I do ECF1 de 30/07/08
60M do ECF 2 de 30/07/08
60A do ECF2 de 30/07/08
60I do ECF2 de 30/07/08
60M do ECF 1 de 31/07/08
60A do ECF1 de 31/07/08
60I do ECF1 de 31/07/08
60M do ECF12 de 31/07/08
60A do ECF2 de 31/07/08
60I do ECF2 de 31/07/08
60R do mês 07/08
Leiaute do Registro tipo 60I – Item: Item do documento fiscal emitido por
Terminal Ponto de Venda (PDV) ou equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF)

Nº Denominação do Conteúdo Tama Posição For


Campo nho mat
o
01 Tipo "60" 2 1 2 N
02 Subtipo "I" 1 3 3 X
03 Data de emissão Data de emissão do documento fiscal 8 4 11 N
04 Número de série Número de série de fabricação do ECF 20 12 31 X

05 Modelo do documento Código do modelo do documento fiscal 2 32 33 X


06 Nº de ordem do Número do Contador de Ordem de 6 34 39 N
documento fiscal Operação (COO)
07 Número do item Nº de Ordem do item no Documento 3 40 42 N
08 Código mercadoria Código da mercadoria/produto ou 14 43 56 X
/produto/Serviço serviço do informante
09 Quantidade Quantidade mercadoria/produto ( 3 13 57 69 N
decimais)
10 Valor da Valor líquido (valor bruto - desconto) (2 13 70 82 N
mercadoria/produto decimais)
11 Base de Cálculo ICMS BC do ICMS do Item ( 2 decimais) 12 83 94

12 Situação Tributária Identificador da Sit. Tributária/Alíquota 4 95 98 X


mercadoria/produto do ICMS ( 2 decimais)
13 Valor do ICMS Montante do Imposto (2 decimais) 12 99 110 N
14 Brancos 16 111 126 X

Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 60I


Ø Este Registro não deve ser gerado mensalmente e arquivado. Somente quando
notificado formalmente o contribuinte deve entregá-lo.

Ø Deve ser gerado um registro para cada mercadoria/produto ou serviço constante


do documento fiscal.

Ø Quando se tratar de cancelamento de item o registro deve ser completo indicando no


campo 12 a expressão “CANC”. Quando se tratar de cancelamento de Cupom Fiscal
todos os registros devem ser reapresentados, com o campo 12 indicando a expressão
“CANC”.
Leiaute do Registro tipo 60R – Resumo Mensal:
Registro de
mercadoria/produto ou serviço processado em equipamento Emissor de Cupom
Fiscal.

Nº Denominação do Conteúdo Tama Posição Form


Campo nho ato
01 Tipo “60” 2 1 2 N
02 Subtipo “R” 1 3 3 X
03 Mês e Ano Mês e Ano de emissão dos documentos 6 4 9 N
04 Código do produto Código da mercadoria/produto ou serviço 14 10 23 X
do informante
05 Quantidade Quantidade mercadoria/produto vendida no 13 24 36 N
mês (3 decimais)
06 Valor da Valor líquido (valor bruto - desconto) da 16 37 52 N
mercadoria/produto mercadoria/produto acumulado no mês ( 2
ou Serviço decimais)
07 Base de Cálculo Base de cálculo do ICMS - valor acumulado 16 53 68 N
do ICMS no mês ( 2 decimais)
08 Situação Tributária Identificador da Situação Tributária/Alíquota 4 69 72 X
da mercad/produto do ICMS ( 2 decimais)
09 Brancos 54 73 126 X

Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 60R

Ø Este Registro deve ser enviado mensalmente a SEFAZ – Goiás pelos contribuintes
obrigados ao mesmo.

Ø Registro composto com as informações sintéticas dos itens de mercadoria/produto


e serviço dos Cupons Fiscais emitidos pelas máquinas ECF ativas no mês.

Ø Deve ser gerado um registro para cada tipo de mercadoria/produto e


serviço processado em equipamento Emissor de Cupom Fiscal, acumulado
por estabelecimento no mês.

Coordenação SINTEGRA 3
REGISTRO 60M – MESTRE: Registro com as informações do ECF e a venda bruta do dia conforme Redução Z

Modelo documento(6) COOfinal (8) Cont. Reinicio Operação(10)

60M20080101980910005-1708 0012D00162700162700162900300000000001200000000002962209191

2-Subtipo 3-Data 4-Nr. Série 5-Caixa 7-COOinicial 9-Cont Red Z 11-Venda Bruta 12-Grande Total GT

REGISTRO 60A- ANALÍTICO: Informações de cada totalizador parcial da Redução Z

60A20080101980910005-1708 1200000000098000
60A20080101980910005-1708 0700000000002000
60A20080101980910005-1708 I 000000020000

Tipo 3-Data 4-Nr. Série 5-Situação Trib 6-Valor acumulado em cada ST

REGISTRO 60I – ITEM: Informações detalhadas de cada item de cada cupom fiscal emitido pelo ECF

60I20080101980910005-1708 2D0016270019991111 0000000003000000000009800000000009800012000000011760


60I20080101980910005-1708 2D0016280013333555 0000000001000000000000200000000000200007000000000140
60I20080101980910005-1708 2D0016290012222456 00000000010000000000010000000000000000I 0000000000
60I20080101980910005-1708 2D0016290022345566 00000000020000000000010000000000000000I 0000000000

1-Tipo 3-Data 4-Nr. Serie 5-Modelo 7-Item 8-Cód mercadoria 10-Valor merc 11-Base Calc 12-Sit Trib 13-ICMS

2-Subtipo 6-COO 9-Quantidade


REGISTRO 60R – Resumo Mensal das mercadorias vendidas no mês
60R0120089991111 0000000003000000000000098000000000000000980001200
60R0120083333555 0000000001000000000000000200000000000000020000700
60R0120082222456 000000000100000000000000100000000000000000000I
60R0120082345566 000000000100000000000000100000000000000000000I

1-Tipo 3-Mês/Ano 4-Cod. Merc. 5-Qtde 6-Valor merc. 7-BC 8-Sit. Trib.

REGISTRO 61 – Representação ilustrativa caso as vendas acima fossem efetuadas por Nota Fiscal de Venda ao consumidor;
lembrando que para este documento cada situação tributária terá uma subsérie distinta
10 Valor total 11 BC 12 ICMS 13 Isenta 14 Outras
61 2008010102D 1 0016270016270000000980000000000098000000000011760000...000000000...00001200
61 2008010102D 2 0016280016280000000020000000000002000000000001400000...000000000...00000700
61 2008010102D 3 0016290016290000000200000000000020000000000000000000...0000 00000...00000000

REGISTRO 61R – Resumo Mensal por Item

61R0120089991111 0000000003000000000000098000000000000000980001200
61R0120083333555 0000000001000000000000000200000000000000020000700
61R0120082222456 0000000001000000000000001000000000000000000000000
61R0120082345566 0000000001000000000000001000000000000000000000000

1-Tipo 3-Mês/Ano 4-Cod. Merc. 5-Qtde 6-Valor merc. 7-BC 8-Alíquota.

35
REGISTRO TIPO 61

Documentos Fiscais a serem informados no Registro tipo 61 (quando


emitidos manualmente)
Ø Nota Fiscal de Venda a Consumidor (modelo 2).
Ø Os seguintes documentos fiscais quando não emitidos por ECF: Bilhete de
Passagem Rodoviário (mod. 13), Bilhete de Passagem Aquaviário (mod. 14), Bilhete de
Passagem e Nota de Bagagem (mod. 15), Bilhete de Passagem Ferroviário (mod. 16).

Leiaute do Registro tipo 61

Nº Denominação do Conteúdo Tama Posição Form


nho ato
Campo
01 Tipo “61” 2 1 2 N

02 Brancos 14 3 16 X

03 Brancos 14 17 30 X

04 Data de Emissão Data de emissão do documento fiscal 8 31 38 N

05 Modelo Modelo do documento fiscal 2 39 40 N

06 Série Série do documento fiscal 3 41 43 X

07 Subsérie Subsérie do documento fiscal 2 44 45 X

08 Nº inicial de Número primeiro documento emitido no dia 6 46 51 N


ordem do mesmo modelo, série e subsérie

09 Nº final de Número último documento emitido no dia do 6 52 57 N


ordem mesmo modelo, série e subsérie

10 Valor Total Valor total do documento fiscal/Movimento 13 58 70 N


diário (2 decimais)
11 Base de Cálculo Base de cálculo do(s) documento(s) 13 71 83 N
ICMS fiscal(is)/Total diário 2 decimais)

12 Valor do ICMS Valor do Montante do Imposto/Total diário (2 12 84 95 N


decimais)
13 Isenta ou Não- Valor amparado por isenção ou não- 13 96 108 N
Tributadas incidência/Total diário (2 decimais)

14 Outras Valor que não confira débito ou crédito de 13 109 121 N


ICMS/Total diário ( 2 decimais)
15 Alíquota Alíquota do ICMS ( 2 decimais) 4 122 125 N

16 Branco Branco 1 126 126 X


Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 61

Ø Registro composto apenas pelos emitentes dos documentos fiscais em questão,


quando não emitidos através de equipamento emissor de cupom fiscal – ECF

Ø Este registro deve ser composto conforme lançamento efetuado no livro Registro
de Saídas respectivo, ou seja, cada série do documento será lançado em um único
registro, devendo ser informado o primeiro e o último documento emitido no dia.

61 2008040102D 1 000409000419000000009290000000000929 . . . . .

Ø Em se tratando de documentos com seriação indicada por letra, preencher com a


respectiva letra (D). No caso de documentos fiscais de “Série Única” preencher com a
letra U, deixando em branco as posições não significativas.

Ø Os valores dos documentos fiscais emitidos em operações ou prestações também


registradas em equipamento Emissor de Cupom Fiscal – ECF - devem ser considerados
zerados par ao preenchimento dos campos 10 a 15.

Registro Tipo 61 - Resumo Mensal por Item (61R): Registro de mercadoria/produto ou serviço
comercializados por meio de Nota Fiscal de Produtor ou Nota Fiscal de Venda a Consumidor não
emitida por ECF.
Nº Denominação do Campo Conteúdo Tamanho Posição Formato
01 Tipo “61” 02 1 2 N
02 Mestre/Analítico/Resumo “R” 01 3 3 X
03 Mês e Ano de Emissão Mês e Ano de emissão dos 06 4 9 N
documentos fiscais
04 Código do Produto Código do produto do 14 10 23 X
informante
05 Quantidade Quantidade do produto 13 24 36 N
acumulada vendida no mês
(com 3 decimais)
06 Valor Bruto do Produto Valor bruto do produto - valor 16 37 52 N
acumulado da venda do produto
no mês (com 2 decimais)
07 Base de Cálculo do Base de cálculo do ICMS do 16 53 68 N
ICMS valor acumulado no mês (com 2
decimais)
08 Alíquota do Produto Alíquota do ICMS do2 duto 04 69 72 N
09 Branc os Preencherpos i
çõesc om 54 73 X
126
espaçosem br anco
Obser
vações:
Devesergeradoum r
egist
roparacadacombi
naçãodecódigodeprodut
oealíquot
a.Ouseja,se
det
ermi
nadoprodutos
aiudoes t
abel
eci
mentocom al
íquot
asdi
sti
ntasnoper
íodoi
nfor
mado,deveser
ger
adoum regi
str
oparacadaocorr
ênci
adesseti
po.
37
CadaRegi
str
oti
po61Rdev
ees
tarr
elaci
onadoaum Regi
str
oti
po75c
orr
espondent
e.
CAMPO 05-Quant
idadedei
tensdamer
cador
ia/
produt
ocomer
cial
i
zadosnomêsc
om 3(
tr
ês)
deci
mai
s;
CAMPO 06-BasedeCál
cul
odoI
CMS -Val
oracumul
adonomêsdeacor
doc
om aal
í
quot
a
apl
i
cadaaopr
odut
onomês
.
Est
er egi
str
o dev
eserc
ompost
oconf
orme l
ançament
o ef
etuado no l
i
vro Regi
st
ro de Saí
das
r
espect
ivo.
Em setr
atandodedoc umentoscom ser
iaçãoi
ndi
cadaporletr
a,preenchercom arespect
ivalet
ra
(D)
.Nocasodedoc umentosfi
scai
sde“Sér i
eÚni
ca”preenchercom aletr
aU,deixandoem br anco
asposi
çõesnãosignif
ic
ati
vas;
Em setrat
andodosdoc ument
osfi
scaisdeséri
eindicadaporl et
rasegui
dadaexpressão“Úni
ca”
(
“Séri
e D-Úni
ca”)
,preenchercom a r
espect
ival
etra(D)na pr imei
ra posi
ção e c
om a l
etr
a U na
segundaposi
ção,dei
xandoem br
ancoaposiçãonãosignif
icat
iva.
Em set
rat
andodedocument
ofi
scals
em subs
eri
açãodei
xarem br
ancoasduasposi
ções
.
Nocasodes ubséri
edesi
gnadaporal
gari
smoapostoàletr
aindi
cat
ivadasér
ie(
“Sér
ieDSubs
éri
e
1”,“Séri
eD Subs ér
ie2”ou“Séri
eD-1”,“Sér
ieD-
2”etc..
),pr
eenchercom oal
gar
ismodesubs
éri
e
(“
1”,“2”et
c..
.)dei
xandoem br
ancoaposiç
ãonãosigni
fi
cat
iva.
Osvalor
esdosdocumentosfi
scai
semi t
i
dosem oper
açõesouprestaçõestambém regi
str
adasem
equipament
o Emissor de Cupom Fiscal- ECF - devem ser consider
ados zerados par
ao
preenchi
mentodoscampos10a15,nãodevendoseusitensseri
ncl
uídosnosr egi
st
rosti
po61R

38
REGISTRO TIPO 70 – Informações de Conhecimentos de Transportes

Ex
empl
o:Cont
ri
bui
ntegoi
ano(
tomador
)compr
amer
cador
iaem SPecont
rat
atr
anspor
tor
tador
adeSP.

Navi
sãodoemi
tent
edoconhec
iment
o:

7056991441000238101231455 20080301GO08U 266376353000000000700000000000017000000000011900.


..
..
000000.
.0002N
2-
CNPJt
omador 3-
IEt
omador 4-
Dat
aemi
ssão

Navi
sãodot
omadordos
erv
iço:

7011234565000154492304645110 20080301SP08U 266376353000000000700000000000017000000000011900.


..
..
000000.
.0002N
2-
CNPJpr
est
ador 4-
IEpr
est
ador

REGISTRO 71 – Informações das Notas Fiscais que acompanham a mercadoria transportada


(Só a emitente de conhecimento informa)

7156991441000238101231455 20080301SP08U266376SP555448790001254258646451102008030101001589708000000001335
2-
CNPJt
omador 3-
IEt
omador 4-
Dat
aemi
ssão 11-
CNPJr
emet
ent
edaNF 12-
IEr
emet
ent
eNF
REGISTRO TIPO 70

Documentos Fiscais a serem informados no Registro tipo 70

• NotaFi
scaldeSer
viçodeTransport
e,mod7
• Conhec
imentodeTranspor
teRodov i
ári
odeCar
gas ,mod8
• Conhec
imentodeTranspor
teAquaviári
odeCar
gas,mod9
• Conhec
imentodeTranspor
teFerr
ov i
ári
odeCar
ga,mod11
• Conhec
imentoAér
eo,mod10
• Conhec
imentodeTranspor
teMulti
modaldeCar
ga,mod27

Leiaute do Registro tipo 70

Nº Denomi
naçãodo Conteúdo Tama Posi
ção For
nh
o mato
Campo
01 Ti
po “70” 2 1 2 N
02 CNPJ CNPJdoemit
ent
e,naaqui
si
çãodes
ervi
ço;CNPJ 14 3 16 N
dot omadordos ervi
ço,naemi ssãododoc ument o
03 Inscr
ição I
E do emit
en t
e ,n aaquisi
ção d e servi
ç o;I
E do 14 17 30 X
Estadual toma d ordo se rvi
ço,n aemiss ão d odo cume nto
04 Data emi ssão/ Datadeemi s s
ãopar aopr estador ,oudat ade 8 31 38 N
uti
li
zação uti
li
z açãodos er vi
çopar aot omador
05 Unidadeda S i
gl
a da UF do emitente,na aqui si
çãodes er ço, 2
vi 39 40 X
Federação oudot omador ,naemi ssãododoc ument o
06 Model o C ódig odo mo d elodo docume n t
o f
isc
a l 2 41 42 N
07 Série Sériedodoc ument o 1 43 43 X
08 Subsér i
e Subs éri
edodoc umento 2 44 45 X
09 Númer o Númer ododoc umento 6 46 51 N
10 CFOP Códi goFi scaldeOper açãoePr estação-Um 4 52 55 N
regi
s trop/c adaCFOPdodocument o
11 Valortotaldo Valort otaldodoc umentofiscal(2deci mais) 13 56 68 N
document of
iscal
12 BCdoI CMS Basedec ál
culodoI CMS(com duasdeci mai
s) 14 69 82 N
13 ValordoICMS Mont antedoimpos t
o(com duasdecimais) 14 83 96 N
14 Isentaounão- Val
or amparado pori
sençãoou nãoinci
dênci
a(2 14 97 110 N
tri
butada deci
ma i
s)
15 Out r
as Val
orquenãoc onfi
radébi
t
ooucr édi
todoI CMS 14 111 124
(
2dec i
mais)
16 CI
F/FOB Modali
dade do f
ret
e - 1 125 125 N
"1"-CIF,"2"-FOB ou" 0"-OUTR0S(aopção"0"
/
OUTROS -OUTROS nos c asosem que não se apl
i
caa
i
nformaçãodec l
áusulaCIFouFOB)
17 Si
tuação Sit
uaçãododoc umentofi
scal 1 126 126 X

40
Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 70
Ø Esteregi
str
odeveserf ei
toporcont ribuint
esdoI CMS,t omador
esoupr est
ador
esde
serviç
os de tr
ansporte quando r egi
strarou emi ti
ros doc ument
os i
nfor
mados nest
e
regist
ro.

Ø O TomadordoServi
çodeTransport
eéocont r
ibui
ntequepagaoSer vi
çosde
Transpor
te.Na modali
dade CI
F o Tomadoré o r
emetente.Na modal
i
dade FOB o
Tomadoréodest i
nat
ári
o.

Ø Seoi nf
ormantedoArqui
voMagnéti
coéoTomadordoSer vi
ço,oCNPJaser
i
nfor
madoédoemi tent
edoConhec
imentodeTr anspor
te.Seoi
nfor
mantedoAr
qui
vo
Magnéti
coéaTr ansport
ador
a,oCNPJas eri
nformadoédoTomadordoServi
çode
Tr
ansport
e.

Ø É obri
gatóri
o,para os documentos inf
ormados neste ar
qui
vo,inf
ormaro CNPJ
(PessoaJurídi
ca)ouCPF( PessoaFísi
ca);ovali
dadorpermit
eum per
centualdeat
é25%
dototalderegi
str
ossem estasinf
ormações(com zer
os).

REGISTRO TIPO 71

Leiaute do Registro tipo 71

Nº Denominaçãodo Cont
eúdo Tama Posi
ção For
nh
o mat
o
Campo
01 Ti
po "71" 2 1 2 N
02 CNPJdotomador CNPJdot omadordoser v
iço 14 3 16 N
03 I
Edotomador Inscr
içãoestadualdotomadordoservi
ço 14 17 30 X
04 Dat
adeemi ssão Datadeemi ssãodoc onheciment
o 8 31 38 N
05 UFdotomador UnidadedaFeder açãodot omadordo 2 39 40 X
servi
ço
06 Modelo Model odoconhec i
mento 2 41 42 N
07 Séri
e Sériedoconhec i
mento 1 43 43 X
08 Subséri
e Subsér i
edoc onheci
mento 2 44 45 X
09 Númer o Númer odoconheci ment
o 6 46 51 N
10 UFdor emetent
e/ Uni dadedaFeder açãodor emetente,seo 2 52 53 X
dest
inatár
iodaNF des ti
natári
oforot omadorouUFdodes t
inat
ár i
o,
seor emetentef orotomador
11 CNPJremetent
e CNPJdor emet ente,seodes t
inat
árioforo 14 54 67 N
/
dest
inat
ári
odaNF tomadorouCNPJdodes ti
natári
o,seor emet ente
forot omador
12 I
Edor emetent
e/ InscriçãoEs t
adualdor emet,s eodes t
inatár
ioforo 14 68 81 X
dest
inat
ári
odaNF tomadorouI nsc r
içãoEstadualdodes t
inatár
io,se
or emet ent
ef orot omador

41
13 Dat
adeemissãoda Datadeemi ssãodanot
afi
scalqueacober
ta 8 82 89 N
Not
afi
scal acargatr
anspor
tada
14 Model
odanotafi
scalModel
odaNFqueacober t
aac arga 2 90 91 X
t
rans
por
tada
15 Sériedanotafi
scal SériedaNFqueacober t
aacarga 3 92 94 X
tr
anspor t
ada
16 Númer odaNF Númer odaNFqueacober taacar
ga 6 95 100 N
tr
anspor t
ada
17 Valortot
aldanota Val ortotaldanotaf
isc
alqueacobert
aa 14 101 114 N
f
iscal cargatransport
ada(2decimai
s)
18 Brancos 12 115 126 X

Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 71


Ø Regist
ros t
ipo 71 s ó deverão serger ados poremitentes de Conheci ment
os de
Tr
ansport
eRodov i
ári
odeCar gas ,Conhec i
ment osdeTr anspor teAquavi
ári
odeCar gas,
Conheci
mentodeTr ans por
teFer rovi
ári
odeCar gaseConhec imentosAéreos.

Ø Dever
á serger
ado um r
egist
rotipo 71 par
a cada not
afi
scalconst
ant
e dos
conhec
iment
os,ex
cet
uando-
seosregul
armentecancel
ados.

Ø Deveserger
ador
egi
str
odot
ipo70c
orr
espondent
e(i
ntegr
idader
elac
ional
).

42
REGISTRO TIPO 74: INVENTÁRIO

74200712319991111 00000000030000000000980000212345678000134101234564 GO
74200712313333555 000000000100000000000020001 0000000000000
74200712312222456 000000000100000000001000001 0000000000000
74200712312345566 00000000010000000000100000212345678000134101234564 GO

1-Tipo 2-Data 3-Cod Prod 4-Qtde 5-Valor Prod 6-Cód Posse 7-CNPJ 8-Inscrição 9-UF

REGISTRO TIPO 75 – CÓDIGO DE PRODUTOS

75200801012000812319991111 COLCHAO CASAL UN 30001200000000000000000000


75200801012000812313333555 ARROZ AGULHINHA OURO SACO 5KG SC 40000700000000000000000000
75200801012000812312222456 UVA NIAGARA KG 00000000000000000000000000
75200801012000812312345566 LARANJA PACOTE 5KG SC 00000000000000000000000000

1-Tipo 2-Data in 3-Data final 4-Cod Prod 5-Cod NCN 6-Descrição 7-Unidade 8-Aliq IPI 9-Aliq ICMS 10-Red BC 11-
BC-ST
REGI
STRO TI
PO 74– REGISTRO DO INVENTÁRIO

Leiaute do Registro tipo 74

Nº Denominação do Conteúdo Tama Posição Form


nho ato
Campo
01 "74" 2 1 2 N
Tipo
02 Data do Inventário Data do Inventário - formato AAAAMMDD 8 3 10 N
03 Código do Produto Código do produto do informante 14 11 24 X
04 Quantidade Quantidade do produto ( 3 decimais) 13 25 37 N
05 Valor do Produto Valor bruto do produto (valor unitário 13 38 50 N
multiplicado por quantidade) - 2 decimais
06 Código de Posse Código de Posse das Mercadorias 1 51 51 X
das Mercadorias Inventariadas, conforme tabela abaixo
Inventariadas
07 CNPJ do Possuidor CNPJ do Possuidor (mercadoria do 14 52 65 N
/ Proprietário Informante), ou proprietário (mercadoria
em poder do Informante)
08 Inscrição Estadual IE do Possuidor (mercadoria do 14 66 79 X
do Possuidor / Informante), ou do proprietário
Proprietário (mercadoria em poder do Informante)
09 Unidade da UF do Possuidor (mercadoria do 2 80 81 X
Federação do Informante), ou do proprietário
Possuidor/ Propriet (Mercadoria em poder do Informante)
10 Brancos 45 82 126 X

Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 74


Ø Registro a ser gerado anualmente, no mês de janeiro, juntamente com o arquivo
referente à totalidade das operações e prestações de dezembro. As informações a serem
prestadas neste registro são aquelas existentes no último dia do exercício civil do ano
anterior. Ex.: Um arquivo a ser transmitidos em 31/01/2004, conterá registros Tipo 74 que
refletem a situação do estoque em 31/12/2003.

Ø Deve ser gerado pelo menos um registro para cada tipo de produto constante do
inventário codificando de acordo com o sistema de controle de estoque/emissão de nota
fiscal utilizado pelo contribuinte. Deve ser gerado um registro distinto para cada item, por
CNPJ de empresa depositária/depositante deste item.

Ø O arquivo referente ao mês em que a legislação exigir relação de mercadoria em


estoque, deve conter, além dos registros obrigatórios, os registros do tipo 74 (registro de
inventário) e do tipo 75 (código de produtos). No caso de não haver mercadoria em
estoque deverá ser informado pelo menos um registro 74 com quantidade 1 e valor
R$0,01 e registro 75 correspondente (código: “nenhum”; descrição: “sem descrição”).
7420081231sem codigo 00000000000010000000000001100000000000000 GO
752008010120081231sem codigo não tem nenhum produto em estoque

Ø CAMPO 03 - Informar a própria codificação utilizada no sistema de controle de


estoque/emissão de nota fiscal do contribuinte.

Ø CAMPO 06 - Deve ser preenchido conforme tabela seguir:

TABELA DE CÓDIGO DE POSSE DAS MERCADORIAS INVENTARIADAS


Código
Descrição da posse das mercadorias inventariadas
1 Mercadorias de propriedade do Informante e em seu poder
2 Mercadorias de propriedade do Informante em poder de terceiros
3 Mercadorias de propriedade de terceiros em poder do Informante

Ø CAMPO 07 - Se o campo 06 for igual a 1, preencher com zeros; se o campo 06 for


igual a 2, preencher com o CNPJ da empresa que detém a posse da mercadoria de
propriedade do informante; se o campo 06 for igual a 3, preencher com o CNPJ da
proprietária da mercadoria em poder do informante.

Ø CAMPO 08 - Se o campo 06 for igual a 1, preencher com brancos; se


o campo 06 for igual a 2, preencher com a Inscrição Estadual da empresa
que detém a posse da mercadoria de propriedade do informante; se o
campo 06 for igual a 3, preencher com a Inscrição Estadual da proprietária
da mercadoria em poder do informante

Ø REGISTRO TIPO 75 – CÓDIGO DE PRODUTO OU SERVIÇO

Leiaute do Registro tipo 75

Nº Denominação do Conteúdo Tama Posição For


nho mato
Campo
01 Tipo “75” 2 1 2 N

02 Data Inicial Data inicial de validade das informações 8 3 10 N


03 Data Final Data final de validade das informações 8 11 18 N
04 Código do Produto ou Código do produto ou serviço utilizado 14 19 32 X
Serviço pelo contribuinte
05 Código NCM Codificação da Nomenclatura Comum do 8 33 40 X
Mercosul
06 Descrição Descrição do produto ou serviço 53 41 93 X
07 Unidade de Medida Unidade de medida de comercialização 6 94 99 X
de Comercialização do produto (un, kg, mt, m3, sc, frd, etc..)
08 Alíquota do IPI Alíquota do IPI do produto ( 2 decimais) 5 100 104 N
09 Alíquota do ICMS Alíquota aplicável a mercadoria ou 4 105 108 N
serviço nas operações ou prestações
internas ( 2 decimais)
10 Redução da Base de % de Redução na BC do ICMS, nas 5 109 113 N 45
Cálculo do ICMS operações internas ( 2 decimais)
11 BC do ICMS de Base de Cálculo do ICMS de ST ( 2 13 114 126 N
Substituição Tributária decimais)
Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 75

Ø Obrigatório para informar as condições do produto/serviço, codificando de acordo com


o sistema de controle de estoque/emissão de nota fiscal utilizado pelo contribuinte.

Ø Campos 02 e 03 – Datas inicial e final do período de validade das informações:


são de preenchimento obrigatório e devem ser preenchidos com datas válidas. Deve ser
informado o mesmo período constante dos campos 08 e 09, do registro 10

Ø CAMPO 04 – Deve ser gerado um registro para cada tipo de mercadoria/produto


ou serviço que foi comercializado no período ou constante no registro inventário se
informado no arquivo. Este campo deve ser preenchido com o mesmo código da
mercadoria/produto ou serviço informado no registro tipo 54, ou no registro tipo 60, ou no
registro tipo 74, ou no registro tipo 77.

Ø CAMPO 05 – Obrigatório para contribuintes do IPI, ficando opcional para os


demais.

Ø Quando existir alíquotas diferentes para um mesmo produto, no registro tipo 75


basta preencher os campos 01 a 07. Os campos 08 ao 12 podem ser preenchidos com
zeros.

Ø Deve ser gerado apenas um Registro 75 para cada Código de Produto e Serviço
mencionado em qualquer Registro 54, 60R ou 74, não importando o número de vezes
que o código é utilizado.

Ø Fica vedado:
1 – a utilização, dentro de um mesmo ano civil, de mais de um código de produto (campo 4
do registro tipo 75) para o mesmo produto (mesma combinação dos campos 6 e 7 do registro
tipo 75);
2 – a utilização, dentro de um mesmo ano civil, de um mesmo código de produto (campo 4
do registro tipo 75) para produto diferentes (combinação distinta dos campos 6 e 7 do
registro tipo 75).

Ø A alteração, dentro de um mesmo ano civil, dos campos 6 ou 7 do registro


tipo 75, sem alteração no código de produto (campo 4 do registro tipo 75), fica
condicionada à entrega de arquivos retificadores totais correspondentes aos arquivos
entregues nos meses anteriores do referido ano civil, sob pena de aplicação do disposto
no § 2º.

Ø Para os efeitos desta instrução, consideram-se distintos os produtos cujos


conjuntos representados pelos campos 6 e 7 do registro tipo 75 sejam diferentes entre si.

Ø No caso de alteração de código de produto de um ano civil para outro, devem


ser entregues dois arquivos contendo o registro tipo 74 (Registro de Inventário), relativos

46
à lista de mercadoria em estoque no estabelecimento no dia 31 de dezembro, um
acompanhando o arquivo magnético correspondente ao mês de dezembro, contendo o
antigo código de produto e, outro, acompanhando o arquivo magnético correspondente
ao mês de janeiro, contendo o novo código de produto.

REGISTRO TIPO 90 – Totalização do Arquivo

Leiaute do Registro tipo 90


Tamanho Posição For
N. Denominação Conteúdo mato
do campo
01 Tipo “90” 2 1 2 N

02 CGC/MF CGC/MF do informante 14 3 16 N

03 Inscrição Estadual Inscrição Estadual do informante 14/ 17 30 X

04 Tipo a ser Tipo de registro que será totalizado pelo 2 31 32 N


totalizado próximo campo
05 Total de registros Total de registros do tipo informado no 8 33 40 N
campo anterior
06 Nºregistros tipo 90 1 126 126 N

Observações e dúvidas mais freqüentes do Registro tipo 90


Ø É o último registro do arquivo, podendo existir tantos quantos forem necessários, caso
as 126 posições não sejam suficientes para totalizar todos os tipos de registros.

Ø Campos 04 – Tipo a ser totalizado: informar o tipo de registro, cuja quantidade


total será informada no campo 05, ressalvando que os registros tipos 10,11, e 90 não
deverão ser informados individualmente neste campo e nem no campo 05.

Ø CAMPO 05 – Total de registros: informar a quantidade total dos registros cujo tipo
foi informado no campo 04, ressalvando que os registros tipos 10,11 e 90 não devem ser
informados individualmente no campo 04 e, por conseqüência, seus totais também não
devem ser informados individualmente neste campo 05.

Ø Observações comuns aos campos 04 e 05: Estes campos deverão se repetir


tantas vezes quanto necessários para informar os tipos de registros existentes no
arquivo.

Ø Só deverão ser totalizados os tipos de registros constantes do arquivo.

Ø O total geral dos registros existentes no arquivo deve ser informado sob o código
“99”, da seguinte forma: no campo 04 deve ser informado 99 e no campo 05 deve ser
informado o total geral de registros existentes no arquivo, contabilizando-se neste total
geral, os registros tipos 10,11 e 90.

47
Ø Se houver mais de um registro tipo 90, o código 99 deve ser informado somente
no último deles.

Ø Caso as 126 posições não sejam suficientes para totalizar todos os tipos de
registros existentes no arquivo, acrescentar tantos registros tipo 90 quantos forem
necessários.

9000012377000160101073100 5000000002510000000953000000095400000012 2

9000012377000160101073100 6000000002700000000975000000129900000046 2

Altere as quantidades de registro no Registro 90

Linha do registro 90 do arquivo antigo:

9000012377000160101073100 5000000002540000000975000000099900000023 1

Linha do registro 90 do arquivo corrigido:

9000012377000160101073100 5000000001540000000975000000099900000022 1

48