O Natal de

Jesus cristo
Por Bispo Ildo Mello

Lucas 2:10-14
O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos
trago boa-nova de grande alegria, que o será para
todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de
Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos
servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta
em faixas e deitada em manjedoura. E, subitamente,
apareceu com o anjo uma multidão da milícia
celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus
nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens,
a quem ele quer bem.

Celebremos o Nascimento
de Cristo!
Árvore, ceia, troca de
presentes são
periféricos e não devem
ser o foco das
celebrações do Natal.

Árvore de Natal
No antigo calendário cristão, o dia 24 de
dezembro era dedicado a Adão e Eva, cuja
história era encenada nas igrejas. O paraíso
era representado por uma árvore carregada de
frutos.
Atribui-se a Lutero a utilização da árvore
enfeitada para celebrar o Natal.
O pinheiro simboliza a vida, pois se mantêm
verde durante o inverno.
Decorado de velas como símbolo da luz de
Cristo e de estrelas como uma alusão à estrela
de Belém.

Papai Noel
Segundo a lenda, Nicolau era um bispo
nórdico que tinha o hábito de ajudar
crianças pobres.
O exemplo de Nicolau foi seguido por
muitos e o dia 6 de Dezembro foi dedicado
à sua memória, celebrado com atos de
caridade.
Pela proximidade de data e por estimular a
generosidade, tal costume acabou sendo
absorvido pelo Natal.
Já, a popularidade do Papai Noel é
atribuída à forte influência da propaganda
da Coca-Cola a partir de 1931.

25 de Dezembro
Os povos antigos do hemisfério
norte celebravam o solstício de
inverno no dia 25 de Dezembro
O solstício representava o
momento em que a luz do dia
começa a vencer as trevas da
noite.
Os pagãos que adoravam ao sol,
passaram, então, a adorar a
verdadeira luz do mundo! 

O Natal merece ser
comemorado
O Natal de Jesus merece ser comemorado todos os
dias, até mesmo no dia 25 de Dezembro!  
Não celebramos a data, mas o evento! Jesus nasceu!
É natural que as pessoas queiram iluminar suas casas
e decorá-las para a celebração de uma data tão festiva.
Os cristãos devem aproveitar a ocasião para falar
sobre o verdadeiro sentido do Natal em vez de ficarem
falando contra ele. 

O Natal merece ser
comemorado
Natal tem a ver com o nascimento de Jesus,
Salvador!
Para que Jesus pudesse ser Salvador, precisava
morrer e ressuscitar, e para tanto precisava nascer.
O Natal dividiu a história em antes e depois de
Cristo

O Natal existe…
para cumprir a promessa de que um nascido de
mulher pisaria a cabeça da serpente (Gn 3.15)
para que Jesus pudesse nascer para desfazer as
obras do diabo, e triunfasse sobre o maligno,
promovendo a redenção humana (Mt 4.1-11; At
2.24 e Cl 2.15)

O Natal existe…
porque o Criador não desistiu de sua criação.
porque Deus amou ao mundo de tal maneira (Jo
3.16)
porque Deus não quer que ninguém se perca
(1Tm 2.4)

O Natal existe…
para que a verdadeira luz pudesse iluminar os que estavam em
trevas (Is 9.2; Jo 1.9 e Tt 2.11)
para que os seres humanos pudessem ser reconciliados com
Deus (2 Co 5.19)
para nos trazer a paz, o amor e a esperança da vida eterna (Is
9.6; Rm 5.8 e 1 Jo 5.11).
Primeiramente o anjo disse: “Não temas!”. Como é bom ouvir uma voz
celestial dizendo “não temas” num mundo tão conturbado e ameaçador.

O Natal é Deus Conosco!
Fomos criados à “imagem e semelhança” de Deus
O pecado nos afastou de Deus.
Deus veio a nós na pessoa de seu Filho e habitou
entre nós para promover a reconciliação e a
restauração de todas as coisas!

Boa notícia para todos,
especialmente, os pobres
Um Natal materialista e consumista acentua ainda mais a dor
dos pobres
"eu pensei que todo mundo fosse filho de papai noel".
Não nos esqueçamos que o Natal chegou para o casal José e
Maria, que naquela noite estavam sem-teto.
Um anjo anunciou o nascimento de Jesus aos pobres pastores
que tomavam conta das ovelhas durante o turno da noite.
O sinal do Natal: “encontrareis uma criança envolta em faixas
e deitada em manjedoura” (Lc 2.12).

A Estrebaria
As portas dos hotéis se fecharam para o casal
Aquele estábulo foi palco do momento mais
extraordinário da história humana. “E o Verbo
se fez carne e habitou entre nós, cheio de
graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória
como do unigênito do Pai” (Jo 1:14).
Jesus continua buscando corações humildes
como uma manjedoura para repousar e
manifestar a Sua glória!
Hoje, também corremos o risco de estarmos
ocupados a ponto de não darmos lugar a
Cristo em nossas vidas.

A alegria do Natal
A alegria do Natal não está em presentes e mesa farta, mas em
acolhermos o Salvador que é Cristo, o Senhor!
Ah! Se, na época do Natal, as igrejas estivessem tão cheias como os
supermercados e os centros comerciais!
Ah! Se as pessoas, ao invés de se empanturrarem de comida e bebida,
dessem ouvidos àquele que disse: “Nem só de pão viverá o homem,
mas de toda palavra que procede da boca de Deus”.
Ah! Se todos tivessem um coração tão humilde como uma
manjedoura, onde Jesus Cristo pudesse nascer! Aí, sim, cada um
poderia experimentar, de forma pessoal e profunda, o verdadeiro
sentido do Natal.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful