Você está na página 1de 92
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE ENGENHARIA MECÂNICA 16/11/2015 2015/2 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 1
FACULDADE DO CENTRO LESTE ENGENHARIA MECÂNICA 16/11/2015 2015/2 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 1
ENGENHARIA MECÂNICA
ENGENHARIA MECÂNICA
FACULDADE DO CENTRO LESTE ENGENHARIA MECÂNICA 16/11/2015 2015/2 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 1

16/11/2015

2015/2
2015/2

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

1

FACULDADE DO CENTRO LESTE UNIDADE 4 SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO
FACULDADE DO CENTRO LESTE
UNIDADE 4
SISTEMA
DE
GESTÃO DA MANUTENÇÃO

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

2

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE
Sumário
Sumário
FACULDADE DO CENTRO LESTE Sumário Sistema de Gestão da Manutenção  Estrutura do sistema de Gestão
FACULDADE DO CENTRO LESTE Sumário Sistema de Gestão da Manutenção  Estrutura do sistema de Gestão
Sistema de Gestão da Manutenção
Sistema de Gestão da Manutenção
 Estrutura do sistema de Gestão
 Estrutura do sistema de Gestão
 Planejamento
 Planejamento
 Programação
 Programação
 Controle dos Serviços
 Controle dos Serviços

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

3

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

Conceitos Básicos

LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO Conceitos Básicos Na gestão da manutenção, os processos fundamentais para
LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO Conceitos Básicos Na gestão da manutenção, os processos fundamentais para

Na gestão da manutenção, os processos fundamentais para a qualidade e o

menor custo dos serviços podem ser sintetizados em:

Planejamento;

Programação;

Controle dos Serviços.

Essas etapas devem responder as principais questões que se apresentam em todo e qualquer processo de manutenção.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

4

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS O
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS O

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

O que é PCM?

PCM significa Planejamento e Controle de Manutenção. É um conjunto de ações

para preparar, programar, verificar resultados da execução das atividades de

manutenção contra valores preestabelecidos e adotar medidas de correção de

desvios para a consecução dos objetivos e da missão da empresa.

Quais os benefícios da implantação de um PCM?

Eliminar a falta de informação sobre o que fazer;

Eliminar a falta de informação sobre onde efetuar a manutenção;

Eliminar a falta de informação sobre quando fazer a tarefa;

Aumentar a eficiência dos executantes;

Minimizar o tempo de parada dos equipamentos;

Possibilitar a análise de desvios e medidas de correção.

“Em publicação da ONU, foi apresentado um aumento de produtividade de 60% no

Departamento de Manutenção após a implantação de um PCM”

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

5

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Sintomas
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Sintomas

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

Sintomas de estratégica de manutenção inadequada.

Tempo de parada de máquina muito grande;

Fracos níveis de produção devido à falhas;

Baixa confiabilidade dos equipamentos;

Aumento dos custos de manutenção.

Desvantagem do Sistema de Controle Manual.

Morosidade;

Dispersão de dados;

Necessidade de maior mão-de-obra para obter pequenos resultados.

Vantagem do Sistema de Controle Informatizado.

Agilidade e eficiência de planejamento;

Redução dos custos de manutenção;

Facilidade de levantamento de dados para análise, informações e controle.

“94% das empresas de grande e médio porte possuem Sistema Informatizado de

Manutenção”

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

6

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS 1ª
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS 1ª

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

1ª Fase de Implantação do PCM Levantamento de dados

Taguemento: Identificação de equipamentos.

Codificação: Sistema de informação que auxilia no levantamento de informações para análise.

que auxilia no levantamento de informações para análise. Cadastro: Lançamento dos dados identificados em um banco

Cadastro: Lançamento dos dados identificados em um banco de dados.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

7

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS 2ª
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS 2ª

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

2ª Fase de Implantação do PCM Definições

Classificação: Definir a classificação das prioridades das máquinas e conjuntos,

através de um sistema matricial, levando em consideração o ponto de vista da

manutenção, da produção, da qualidade e da segurança.

Sistema de Gerenciamento: Definir um sistema informatizado para gerenciamento da manutenção.

Adequação de OS: Definir o formato de OS a ser utilizado para registros no

sistema de Gerenciamento da Manutenção.

Periodicidade: Definir o limite de atendimento das OS‟s de acordo com a classificação e o Backlog*.

Manual de Organização da Manutenção: Definir tópicos e iniciar a montagem do manual.

Vantagens: Melhoria na organização, eliminação de sobreposição de

responsabilidades, estabelecimento de mecanismos de controle.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

8

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS 3ª
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS 3ª

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS 3ª Fase de Implantação do PCM Criação

Sistema de Gerenciamento: Criar o sistema de gerenciamento de manutenção ou

a compra de um pacote já existente no mercado.

Alimentação do Sistema: Alimentar o sistema de gerenciamento com as

informações adquiridas e definidas nas fases anteriores de implantação.

Indicadores: Criar indicadores de desempenho, de mão-de-obra e financeiro para análise e acompanhamento.

Relatório de Análises: Gerar relatórios de análises a serem fornecidos para os

todos os níveis de interesse, referente aos resultados da manutenção e das células.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

9

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO O planejamento de um serviço é de grande importância estratégica, econômica
FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO O planejamento de um serviço é de grande importância estratégica, econômica

PLANEJAMENTO

O planejamento de um serviço é de grande importância estratégica,

econômica e técnica no desenvolvimento das atividades de manutenção,

independentemente do seu tamanho e complexidade.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

10

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PLANEJAMENTO É o processo que
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO

PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PLANEJAMENTO É o processo que leva ao estabelecimento de um conjunto

É o processo que leva ao estabelecimento de um conjunto de ações coordenadas visando a consecução de objetivos determinados.

Processamento

Das solicitações

de serviços

Planejamento dos serviços

FLUXO DO

PLANEJAMENTO

Administração da carteira de serviços

DO PLANEJAMENTO Administração da carteira de serviços Gerenciamento dos padrões de serviço PROGRAMAÇÃO O

Gerenciamento

dos padrões de

serviço

de serviços Gerenciamento dos padrões de serviço PROGRAMAÇÃO O planejamento de serviços está dividido em

PROGRAMAÇÃO

O planejamento de serviços está dividido em três etapas básicas a seguir:

Levantamento das informações básicas

Detalhamento dos serviços

Nivelamento dos recursos necessários

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

11

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS TIPOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS TIPOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

TIPOS DE PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO

1 - Planejamento de Serviço

Processo de detalhamento de cada serviço a executar, com as informações

necessárias à execução correta do mesmo, tais como:

1.

atividades e sua seqüência de execução

2.

recomendações de segurança,

3.

mão-de-obra,

4.

ferramentas, equipamentos,

5.

materiais de consumo e componentes

6.

itens de controle da qualidade

7.

a ocasião prevista para a execução.

Grau de detalhamento é variável em função do serviço e do executante

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

12

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS TIPOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS TIPOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

TIPOS DE PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO

Planejamento de Serviço

Serviço Rotineiro e/ou Padronizado

Serviço Especial

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

13

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS TIPOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS TIPOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

TIPOS DE PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO

Planejamento de Paradas Programadas

Processo de identificação de serviços dos equipamentos e instalações a

serem manutenidos com sua compatibilização em termos de recursos e de tempo, definindo e coordenando as providências para a execução da

parada para atender aos objetivos e metas definidas.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

14

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO TIPOS DE PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO TIPOS DE PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO

TIPOS DE PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO

Planejamento de Paradas Programadas

Exemplo de etapas típicas:

1.

Planejamento estratégico: definição de Objetivos, Metas, Prazos e

Custos Globais

2.

Definição de serviços a executar por especialidade e por área de trabalho

3.

Planejamento de serviços ( detalhamento)

4.

Compra de materiais, sobressalentes e contratação de serviços e outros

recursos

5.

Planejamento global de serviços- por área, por especialidade, por

contratada e geral da Parada ( PERT-CPM, Cronogramas de Serviços e de Recursos, etc)

6.

Plano de atividades de Pré-Parada

7.

Plano de Apoio Logístico

8.

Programações detalhada de execução de serviços

9.

Programação detalhada de apoio logístico durante a parada

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

15

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

16

FACULDADE DO CENTRO LESTE 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 16
FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Micro-detalhamento de Serviços Consiste em
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Micro-detalhamento de Serviços

E CONTROLE DE SERVIÇOS Micro-detalhamento de Serviços Consiste em desmembrar ao máximo todas as atividades

Consiste em desmembrar ao máximo todas as atividades secundárias para realização do serviço

como um todo. Neste detalhamento já se define o recurso necessário (mão de obra) e o tempo da atividade. A partir deste micro detalhamento já é possível construir um cronograma do serviço.

Exemplo:

tarefa

descrição

Dep

Recurso

Qte

H

1

Desenergizar, drenar e liberar equipamentos

-

Operador

1

1

2

Soltar flange e retirar tubulações auxiliares e desacoplar

1

mecânico

2

1

3

Retirar instrumentos

1

Instrum.

1

0,5

4

Retirar bomba da base e levar para a oficina

2;3

Mecânico

2

0,5

5

Lavar o equipamento, desmontar e inspecionar peças

4

Mecânico

2

2

6

Pintar a base conforme recomendações

4

Pintor

1

3

7

Substituir peças

5

Mecânico

2

3

8

Levar o equipamento para a base e instalar

6

Mecânico

2

2

9

Montar instrumentos

7

Instrum.

1

0,5

 

Testar e fazer relatório de manutenção

8

Mecânico

1

1

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

17

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO

Nivelamento dos recursos necessários

Contratação dos Recursos

1.

A natureza do serviço influencia no recurso a ser utilizado;

2.

O recurso pode ser próprio ou de terceiros;

3.

O recurso próprio ou de terceiro disponível atende a necessidade

técnica da atividade?

4.

Tipo de contrato mais adequado ( H/h ou por demanda)

5.

A(s) empresas e/ou equipe(s) devem possuir elevado poder de reação frente a possíveis alterações de planejamento (ferramental, supervisão experiente, coordenação atenta aos desvios);

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

18

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS O
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS O

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

O Planejamento de Serviços corretamente executado, incluindo a correta disponibilização dos recursos necessários a execução, é o fator principal para:

redução do tempo de execução e do seu custo

garantia da qualidade do serviço

garantia da segurança dos trabalhadores

garantia da preservação das condições ambientais

ideais, que possam ser afetadas pelo serviço realizado.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

19

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS FLUXO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS FLUXO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

FLUXO GERAL

16/11/2015

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS FLUXO GERAL 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 20

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

20

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 21

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

21

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 1ª) -
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 1ª) -

METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS

1ª) - IDENTIFICAR O SERVIÇO

Definir o escopo exato do serviço, em especial quando solicitado por pessoal externo à manutenção.

O serviço é necessário ou pode ser adiado ??

o que representa sempre uma economia para a empresa

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

22

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 2ª) -
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 2ª) -

METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS

2ª) - LEVANTAR E ANALISAR AS INFORMAÇÕES

O serviço já foi executado anteriormente?

Existe procedimento ou padrão de manutenção para o serviço?

Para equipamentos novos consultar os manuais do fabricante.

É interessante fazer uma visita à área e ao equipamento e entrevistar os responsáveis diretos pelo equipamento ?

Quais são as necessidades de segurança ?

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

23

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 3ª) -
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 3ª) -

METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS

3ª) - DEFINIR AS ESTRATÉGIAS DE EXECUÇÃO

etapa específica para serviços complexos e inéditos

Definir as atividades críticas que condicionam o serviço.

Serão necessárias instalações provisórias para acesso e

execução (andaime, elevador, passarelas, containers) ?

É necessário guindaste e/ou equipamento de transporte?

Se necessário guindaste, é necessário plano de rigging?

É necessário ferramental especial, não disponível?

São necessárias instalações provisórias elétrica ou pneumática?

São necessários equipamentos de segurança especiais?

É preciso apoio de engenharia para execução de estudos para as providências especiais anteriores que extrapolam as

atribuições da manutenção ?

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

24

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

ELEVADORES DE OBRA

PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS ELEVADORES DE OBRA 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 25

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

25

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS ANDAIMES
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS ANDAIMES

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

ANDAIMES

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS ANDAIMES 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 26

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

26

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLATAFORMAS DE TRABALHO AÉREO

PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PLATAFORMAS DE TRABALHO AÉREO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 27
PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PLATAFORMAS DE TRABALHO AÉREO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 27
PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PLATAFORMAS DE TRABALHO AÉREO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 27

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

27

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

GUINDASTES

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS GUINDASTES 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 28

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

28

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 4ª) -
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 4ª) -

METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS

4ª) - DETALHAR AS ATIVIDADES DO SERVIÇO

Detalhar seqüencialmente as atividades

Começar e terminar sempre com as atividades de segurança

Separar as atividades por especialidade de execução

Priorizar a segurança do trabalhador em todas as atividades, questionando sempre qual é a maneira mais segura de executá-

las.

Não esquecer da limpeza inicial e final.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

29

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 5ª) -
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 5ª) -

METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS

5ª) - DEFINIR E DETALHAR OS RECURSOS DE MÃO-DE-OBRA

Considerar as condições de acesso e o espaço físico disponível

no local, além das próprias condições do ambiente de trabalho

Considerar a necessidade de movimentação de materiais, ferramental ou equipamento especial, no local de trabalho, levantando o tempo específico para tal.

O tempo das diversas ocupações alocadas ao serviço deve ser exato e otimizado com outros serviços, para evitar ociosidade

Definir também a participação de pessoal especial (segurança do

trabalho e serviços de testes especiais contratados)

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

30

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 6ª) -
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 6ª) -

METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS

6ª) - DEFINIR E DETALHAR OS RECURSOS MATERIAIS

Sobressalentes a serem substituídos

Materiais de consumo a utilizar ( Lubrificantes, Fluidos

Hidráulicos e Isolantes, Materiais de Limpeza, Eletrodos para

soldagem, etc)

Ferramental para a execução do serviço, devidamente detalhado

Andaimes, passarelas e outras instalações de acesso

Guindastes e equipamento de transporte

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

31

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 7ª) -
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS 7ª) -

METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO DE SERVIÇOS

7ª) - REVISAR E AJUSTAR AS ATIVIDADES COM OS

RECURSOS DE MÃO DE OBRA E MATERIAIS

O serviço está planejado para alta produtividade e custo mínimo, mas com toda segurança para os trabalhadores?

8ª) INCLUSÃO FINAL NO SISTEMA INFORMATIZADO

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

32

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE PROGRAMAÇÃO A programação define os serviços e a duração de cada um.
FACULDADE DO CENTRO LESTE PROGRAMAÇÃO A programação define os serviços e a duração de cada um.

PROGRAMAÇÃO

A programação define os serviços e a duração de cada um. A programação deve ser caracterizada como uma previsão perfeitamente acordada e discutidas pelas partes interessadas (equipes de manutenção, operação e demais envolvidos).

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

33

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS

É o processo de definição dos serviços a executar em uma

determinada ocasião para executantes definidos e sua

liberação para a execução através da emissão dos

documentos de execução necessários.

CONDIÇÕES PARA PROGRAMAÇÃO:

Todos os serviços devem estar planejados

Todos os recursos de mão-de-obra, materiais, ferramental e outros devem estar disponíveis para a

16/11/2015

execução

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

34

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

35

FACULDADE DO CENTRO LESTE 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 35
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Objetivo
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Objetivo

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Objetivo da Programação de Manutenção Adequação dos

Objetivo da Programação de Manutenção

Adequação dos recursos de mão-de-obra e de materiais disponíveis ao conjunto de serviços a executar, para que eles possam ser executados com menor tempo e

com custo otimizado.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

36

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS CRITERIOS DE
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS CRITERIOS DE

PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS

CRITERIOS DE PROGRAMAÇÃO

PRIORIDADE DOS SERVIÇOS Fator principal

Critérios de desempate para serviços de mesma prioridade:

Criticidade dos itens que necessitam dos serviços

Data prevista de execução

Dependências dos serviços entre si

Disponibilidade dos recursos

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

37

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS 16/11/2015 Prof.
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS 16/11/2015 Prof.

PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS

GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 38

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

38

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS 16/11/2015 Prof.
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS 16/11/2015 Prof.

PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS

GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 39

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

39

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PRODUTIVIDADE DA MANUTENÇÃO

percentual do tempo disponível da mão-de-obra em que a mesma estava

executando serviços

Wrench Time “

Hand-on work

PADRÕES INTERNACIONAIS DE PRODUTIVIDADE DA MANUTENÇÃO

( valores máximos normalmente alcançados)

Para mecânicos, eletricistas, inspetores e lubrificadores : 60 ~ 70%. (máximo)

Empresas de alto nível de produtividade = 50 %

Maioria das organizações = aproximadamente 25 %

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

40

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PRODUTIVIDADE DA MANUTENÇÃO

TIPOS DE IMPRODUTIVIDADE NOS SERVIÇOS

Improdutividade dos executantes

Planejamento de Serviços deficiente ou inexistente

Improdutividade provocada por agentes externos

não previsíveis no planejamento

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

41

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PRODUTIVIDADE DA MANUTENÇÃO Comparação dos tempos de um Serviço não Planejado com um Serviço Planejado

dos tempos de um Serviço não Planejado com um Serviço Planejado 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

42

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PRODUTIVIDADE DA MANUTENÇÃO NO BRASIL

E CONTROLE DE SERVIÇOS PRODUTIVIDADE DA MANUTENÇÃO NO BRASIL 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 43

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

43

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PRODUTIVIDADE DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Principais Ocorrências de Improdutividade levantadas Prestadora de Serviços

de Improdutividade levantadas – Prestadora de Serviços 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 44

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

44

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS BACKLOG (carga
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS BACKLOG (carga

PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS

BACKLOG (carga futura de trabalho)

Indica quantos homens hora ou quantos dias, para aquela

determinada força de trabalho, serão necessários para executar

todos os serviços solicitados.

Período de tempo necessário para que um grupo de

manutenção execute todas as atividades pendentes, supondo que durante esse tempo nenhum novo serviço

será solicitado a esse grupo.

Back log

HH em carteira

capacidadede trabalho diário da equipe

A literatura internacional considera que o backlo g não deve

ser superior a 15.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

45

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS BACKLOG (carga
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS BACKLOG (carga

PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS

BACKLOG (carga futura de trabalho) Exemplo:

Uma equipe de 15 mecânicos possui um total de 1200 homens x horas nas ordens

de serviços pendentes de execução. A jornada de trabalho é de 8 horas diárias no

dias úteis, não sendo admitidas as horas extras. Dois mecânicos estão de férias e a

produtividade máxima da equipe é de 65%, incluídos nesta, ausências para treinamento, reuniões de segurança, necessidades pessoais deslocamento, e

esperas no local de trabalho. Calcular o Backlog respectivo em dias e semanas.

Back log

HH em carteira

capacidadede trabalho diário da equipe

Back log

16/11/2015

1200

15

2

 

8

0 65

,

17 , 75 dias

17 , 75

5

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

3 6

, semanas

46

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS FREQÜÊNCIA DA
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS FREQÜÊNCIA DA

PROCEDIMENTOS DE PROGRAMAÇÃO DE SERVIÇOS

FREQÜÊNCIA DA PROGRAMAÇÃO DE ROTINA

Diária ou Semanal ???

PROGRAMAÇÃO DIÁRIA

Planejamento aberto

Backlog dinâmico Prioridades dinâmicas

PROGRAMAÇÃO SEMANAL

Planejamento aberto

Backlog pode ser negociado Prioridades discutidas

VANTAGEM DA PROGRAMAÇÃO SEMANAL

1.

Participação das partes interessadas na elaboração.

2.

Comprometimento das partes para que a programação seja cumprida.

3.

Menor número de perturbações na programação.

4.

Maior eficiência e aumento da produtividade da mão-de-obra

5.

Aumento da qualidade dos serviços

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

47

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS FLUXO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS FLUXO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

FLUXO DE PROGRAMAÇÃO EM SISTEMA INFORMATIZADO

DE SERVIÇOS FLUXO DE PROGRAMAÇÃO EM SISTEMA INFORMATIZADO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 48

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

48

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE TELA DE INCLUSÃO E DETALHAMENTO DO SERVIÇO

DE SERVIÇOS EXEMPLO DE TELA DE INCLUSÃO E DETALHAMENTO DO SERVIÇO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

49

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE TELA DE CARTEIRA DE SERVIÇOS

E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE TELA DE CARTEIRA DE SERVIÇOS 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

50

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE TELA DE PROGRAMAÇÃO SEMANAL - MANUAL

DE SERVIÇOS EXEMPLO DE TELA DE PROGRAMAÇÃO SEMANAL - MANUAL 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 51

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

51

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE TELA DE PROGRAMAÇÃO SEMANAL - AUTOMÁTICA

DE SERVIÇOS EXEMPLO DE TELA DE PROGRAMAÇÃO SEMANAL - AUTOMÁTICA 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 52

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

52

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE TELA DE PROGRAMAÇÃO SEMANAL - AUTOMÁTICA

DE SERVIÇOS EXEMPLO DE TELA DE PROGRAMAÇÃO SEMANAL - AUTOMÁTICA 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 53

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

53

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE ORDEM DE SERVIÇO PARA EXECUÇÃO

E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE ORDEM DE SERVIÇO PARA EXECUÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

54

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE ORDEM DE SERVIÇO PARA EXECUÇÃO (CONTINUAÇÃO)

EXEMPLO DE ORDEM DE SERVIÇO PARA EXECUÇÃO (CONTINUAÇÃO) 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 55

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

55

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PROGRAMAÇÃO Recursos Auxiliares :
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PROGRAMAÇÃO

Recursos Auxiliares : Logística

DE SERVIÇOS PROGRAMAÇÃO Recursos Auxiliares : Logística Transporte e Elevação de Cargas: Definir os meio de

Transporte e Elevação de Cargas:

Definir os meio de manuseio e posicionamento das peça / sobressalentes e equipamentos tanto nos locais de recolhimento quanto nos locais onde serão realizadas as atividades de manutenção. Os principais fatores que definem este recurso são:

No local de carregamento e descarregamento existe ponte rolante, talha, etc?

Qual o tipo de equipamento poderá ser utilizado em função da carga e dimensão?

Qual o tipo de equipamento deverá ser utilizado em função da altura a ser posicionada a peça?

utilizado em função da altura a ser posicionada a peça? As empilhadeiras, e guindastes de pequeno
utilizado em função da altura a ser posicionada a peça? As empilhadeiras, e guindastes de pequeno
utilizado em função da altura a ser posicionada a peça? As empilhadeiras, e guindastes de pequeno

As empilhadeiras, e guindastes de pequeno porte são bastante

ágeis no carregamento e descarregamento de peças;

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

56

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PROGRAMAÇÃO Recursos Auxiliares :
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PROGRAMAÇÃO Recursos Auxiliares : Logística Transporte e

PROGRAMAÇÃO

PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PROGRAMAÇÃO Recursos Auxiliares : Logística Transporte e elevação de

Recursos Auxiliares : Logística Transporte e elevação de cargas:

Quando não dispõe de pontes rolantes ou talhas elétricas no local onde será executado a atividade poderá ser

necessário a utilização de guindaste no posicionamento

das peças e também auxiliando na montagem. Deve ser observado:

Tipo de guindaste a ser utilizado;

Capacidade de carga e altura requeridas;

Acessórios especiais necessários (patolas, gib, etc);

Em algumas atividades, guindastes podem ser substituídos

por caminhão munck (custos mais baixo, e permite também o transporte das peças).

57
57
(custos mais baixo, e permite também o transporte das peças). 57 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br
(custos mais baixo, e permite também o transporte das peças). 57 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS PROGRAMAÇÃO Recursos Auxiliares:
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PROGRAMAÇÃO

Recursos Auxiliares: Logística

Sistemas de Comunicação:

Recursos Auxiliares: Logística Sistemas de Comunicação: É um fator muito importante para garantir o sucesso na

É um fator muito importante para garantir o sucesso na manutenção nas paradas programadas ou mesmo nas atividade de manutenção de rotina.

ou mesmo nas atividade de manutenção de rotina.  Podem ser utilizados rádios de comunicação,

Podem ser utilizados rádios de comunicação, celulares, cores, etc.;

Deve ser definido pessoas chaves que deverão estar com os

equipamentos de comunicação (coordenadores de parada ou de

frentes de serviços, supervisores ou encarregados de inspeção e

execução, programadores e fiscais de serviços, etc);

No caso da utilização de rádios podem ser definidas freqüências de comunicação por natureza das atividades

(mecânica, elétrica, instrumentação, etc);

atividades (mecânica, elétrica, instrumentação, etc);  Deve haver integração com sistemas de comunicação da

Deve haver integração com sistemas de comunicação da

medicina e segurança do trabalho, bombeiros, etc.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

58

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada E xe mpl

Planejamento / Programação de Parada Programada

E xe mpl o d e Crono g r ama d e Ativid ades

UNIDADE
UNIDADE

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

59

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada

SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada E xe mpl o d e Crono g r

E xe mpl o d e Crono g r ama d e Ativid ades

ÁREA
ÁREA

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

60

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada

SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada E xe mpl o d e Crono g r

E xe mpl o d e Crono g r ama d e Ativid ades

jorgepires@ucl.br SISTEMA
jorgepires@ucl.br
SISTEMA

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

61

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada

SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada E xe mpl o d e Crono g r

E xe mpl o d e Crono g r ama d e Ativid ades

jorgepires@ucl.br EQUIPAMENTO
jorgepires@ucl.br
EQUIPAMENTO

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

62

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada

SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada E xe mpl o d e Crono g r

E xe mpl o d e Crono g r ama d e Ativid ades

ESPECIALIDADE
ESPECIALIDADE

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

63

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada Programada E xe mpl

Planejamento / Programação de Parada Programada

E xe mpl o d e Crono g r ama d e Ativid ades

de Parada Programada E xe mpl o d e Crono g r ama d e Ativid

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

64

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada
FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS Planejamento / Programação de Parada

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

Planejamento / Programação de Parada Programada

E xe mpl o d e Crono g r ama d e Ativid ades

Caminho Crítico da Parada

ÁREA 07:00 08:00 09:00 12:00 10:00 11:00 12:00 13:00 14:00 15:00 16:00 17:00 18:00 19:00
ÁREA
07:00
08:00
09:00
12:00
10:00
11:00
12:00
13:00
14:00
15:00
16:00
17:00
18:00
19:00
Expurgo / A be rtura do s
M a nho le s
Inpeção nas trem onhas e calhas rotativa do topo
TOPO
Testes Sincronizados
/ Fecham ento dos
Manholes
17:00 => Partida do
Alto Forno

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

65

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE CONTROLE DOS SERVIÇOS Esta fase consiste no acompanhamento / fiscalização efetivo da
FACULDADE DO CENTRO LESTE CONTROLE DOS SERVIÇOS Esta fase consiste no acompanhamento / fiscalização efetivo da

CONTROLE DOS SERVIÇOS

Esta fase consiste no acompanhamento / fiscalização

efetivo da execução dos serviços programados. Através do

acompanhamento de algumas variáveis é possível medir a

eficácia do planejamento e programação no que diz

respeito a utilização da Mão-de-Obra e outros recursos.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

67

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE DOS SERVIÇOS Normalmente se
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

CONTROLE DOS SERVIÇOS

Normalmente se utiliza

das atividades.

Cronograma de Barras no acompanhamento

Esta fase possui

definidos como:

sub-processos de grande importância que podem ser

como: sub-processos de grande importância que podem ser - Controle Técnico (qualidade dos serviços); - Controle

- Controle Técnico (qualidade dos serviços);

- Controle de Produtividade (duração dos Serviços);

- Controle da Mão de Obra;

- Controle dos recursos utilizados nos serviços (principalmente nas Paradas Programadas).

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

68

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE DOS SERVIÇOS Alem dos
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE DOS SERVIÇOS Alem dos controles citados no slide

CONTROLE DOS SERVIÇOS

Alem dos controles citados no slide anterior nos serviços de Paradas Programadas,

existem outros processos a serem acompanhados durante a execução dos mesmos:

Prazos de término de serviço (previstos originalmente real);

Volume de serviços (avanço físico percentual previsto realizado);

Recursos (nível previsto disponível originalmente/ replanejado/ atual);

Homens horas realmente consumidos por atividade total;

Homens horas consumidos por serviços não previstos (extras);

Homens horas de serviços cancelados;

Acompanhamento

previsto;

de eventuais

desvios

em relação ao tempo

de execução

Causas de eventuais interrupções dos serviços.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

69

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE DOS SERVIÇOS Procedimentos /
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE DOS SERVIÇOS Procedimentos / Padrões de

CONTROLE DOS SERVIÇOS

Procedimentos / Padrões de Execução dos Serviços

Apesar dos serviços de manutenção apresentarem uma característica de

diversidade muito grande, é possível e muito importante o estabelecimento

procedimentos de execução dos serviços o que é denominado como Padrões de Manutenção.

Os padrões de execução dos serviços tem como objetivos:

-Melhorar a qualidade dos serviços executados;

- Reduzir o tempo na execução dos serviços; -Permitir que as atividades possam ser executadas por qualquer mão de obra devidamente qualificada e treinada;

- etc

Por exemplo:

A manutenção em trocadores de calor tem uma seqüência conhecida, que pode

ser colocada sob a forma de detalhamento de serviços, com recursos necessários e

tempo previsto. Isso se torna um padrão que se torna de base das próximas programações.

Serve também de interligação com os programas de preventiva e preditiva.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

70

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE DOS SERVIÇOS Registro de
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

CONTROLE DOS SERVIÇOS

PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE DOS SERVIÇOS Registro de serviços / recursos Informar ao sistema:

Registro de serviços / recursos Informar ao sistema:

quais recursos foram utilizados (executantes), quantos Homens/ horas foram gastos e se o

serviço foi concluído ou não;

Que materiais e equipamentos foram aplicados e o tempo de utilização de cada um;

Gastos com terceiros ou atividades extras não previstas;

Administração da carteira de serviços:

Acompanhamento orçamentário- previsão X realização global, e separado por área ou

unidade operacional

Cumprimento da programação pelas diversas áreas e especialidades

Tempos médios de execução de serviços

Listagem global dos serviços, por especialidade e por área

Composição da carteira de serviços

Índices de ocupação de mão- de-obra disponível

Índice de bloqueios ou interrupção de programação separado por causa

Gerenciamento de equipamentos

Consiste em fornecer informações relevantes para o histórico dos equipamentos. O

código incluído no sistema faz a ligação com o histórico do equipamento, permitindo a

inserção destes dados, que serão utilizados numa próxima programação.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

71

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

CONTROLE DOS SERVIÇOS

FACULDADE DO CENTRO LESTE CONTROLE DOS SERVIÇOS Fl uxo De tal hado - E xecução d
FACULDADE DO CENTRO LESTE CONTROLE DOS SERVIÇOS Fl uxo De tal hado - E xecução d

Fl uxo De tal hado - E xecução d a Par ad a Progr amada

Impedimento dos equipamentos Acompanha serviços Reunião de Acompanhamento Disponibilização dos materiais de
Impedimento dos
equipamentos
Acompanha
serviços
Reunião de
Acompanhamento
Disponibilização
dos materiais
de consumo ou
sobressalentes
menores
Testes Individuais
N Conclusão
conforme
programado?
Teste
sincronizado
S
Disponibiliza
recurso e
acompanhamento
especiais
Acompanha
serviços
Liberação do
equipamento
Desimpedimento
para produção
equipamentos

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

72

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE DOS SERVIÇOS Fl uxo
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

CONTROLE DOS SERVIÇOS

Fl uxo De tal hado Após Par ad a Pro gr amada

Relatório sumarizado N Houve Reunião de atraso na avaliação parada? Prepara relatório detalhado da parada
Relatório
sumarizado
N
Houve
Reunião de
atraso na
avaliação
parada?
Prepara relatório
detalhado da parada
Reunião c/
responsáveis p/
Análise de
Causalidade
Divulga
relatório referente
ao desvio
Lança dados da
parada no sistema
S Registra anomalia
S
Registra anomalia

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

73

ao desvio Lança dados da parada no sistema S Registra anomalia 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CONTROLE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

CONTROLE DOS SERVIÇOS

Relatório Detalhado

Todas as informações obtidas durante a reunião de avaliação, bem como os

principais

índices obtidos deverão fazer parte deste relatório, tais como:

- Dados da parada (data, hora início e fim, código da parada, etc)

- Índices

- Relação dos desvios apontados na parada;

- Relatos de acidentes pessoais ou incidentes relevantes;

- Desvios relativos a ocorrência meio ambientais

- Plano de ação para os desvios da parada, incluindo responsável e prazo;

- Lista com planos de ação pendentes das paradas anteriores, etc

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

74

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES

PARADAS

PARADA PROGRAMADA DE UMA PLANTA DE SINTERIZAÇÃO

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

75

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS

Horários de Parada / Retorno

Máquina de Sinter

19/07/2010 - 03:00h

22/07/2010 - 21:00h

Duração: 90h

Recuperadora de Mistura de Minério

19/07/2010 - 03:00h

22/07/2010 - 21:00h

Duração: 90h

Empilhadora de Mistura de Minério

16/11/2015

20/07/2010 - 09:30h

22/07/2010 - 21:00h

Duração: 59,5h

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

76

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS

Dados Estatísticos

Mão-de-Obra

19/07 - 870 pessoas

Dia - 632 pessoas

Noite - 238 pessoas

20/07 - 1071 pessoas

Dia - 780 pessoas

Noite - 291 pessoas

21/07 - 1074 pessoas

Dia - 790 pessoas

Noite - 284 pessoas

22/07 - 807 pessoas

Dia - 660 pessoas

Noite - 147 pessoas

Média Diária - 956 pessoas

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

Máquinas / Equipamentos

Guindaste: 10 unidades/dia

CaminhãoAlta Pressão: 5 unidades/dia

Caminhão Suga Pó: 3 unidades/dia

Caminhão Bruck: 1 unidade/dia

Caminhão Muck: 4 unidades/dia

CaminhãoAlto Vácuo: 1 unidade/dia

Pá Carregadeira: 2 unidades/dia

JLG: 4 unidades/dia

Geradores: 4 unidades/dia

Torre de Iluminação: 6 unidades/dia

Banheiros Químicos: 4 unidades/dia

juliorezende@ucl.br

77

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE CONTROLE DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS

E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 78
E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 78

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

78

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS

Agenda de Reuniões

Reunião de Apresentação

12/07/2010 às 16:30 h

Reuniões de Segurança

19/07 às 16:00 h

20, 21 e 22/07 10:00h e 16:00h

Reuniões de Alinhamento e Acompanhamento

19/07/2010 - 14:30 h (Alinhamento)

19/07/2010 - 17:00 h (Acompanhamento)

20/07/2010 - 09:00 h e 15:30 h (Alinhamento)

20/07/2010 - 11:00 h e 18:00 h (Acompanhamento)

21/07/2010 - 09:00 h e 15:30 h (Alinhamento)

21/07/2010 - 11:00 h e 18:00 h (Acompanhamento)

22/07/2010 - 09:00 h (Alinhamento)

22/07/2010 - 11:00 h (Acompanhamento)

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

79

- 09:00 h (Alinhamento) – 22/07/2010 - 11:00 h (Acompanhamento) 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 79
FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS

DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS Cronograma Reunião de Alinhamento de Serviços 16/11/2015

Cronograma Reunião de Alinhamento de Serviços

DE GRANDES PARADAS Cronograma Reunião de Alinhamento de Serviços 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 80

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

80

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS Atividades Preliminares Relevantes

Posicionamento de Equipamentos

Tripper D-6 no silo 04

Zerar silo 114 de dosagem de cal

Carro 154 na caixa 20 e retirada de 18 carros

Carro 37 no acionamento nº 2

Carros dos TC s M-102s, M-103S e M-105S recuados

Carro do TC S-11S recuado para o lado Coqueria

Peneiras de Sinter no ponto de manutenção

CTs S-104 e D-6 para vulcanização

Calha de Bedding vazia

Limpeza de Equipamentos

16/11/2015

Calhas dos TCs

Nodulizador e Misturador

Silo 112

Tremonha de Mistura

Tubulão /Inspeção

Vigas / túnel do Resfriador Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

81

de Mistura – Tubulão /Inspeção – Vigas / túnel do Resfriador Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 81
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS Atividades Relevantes

DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS Atividades Relevantes – Limpeza BS (empresa A) - 20/07 (14:00h) à
DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS Atividades Relevantes – Limpeza BS (empresa A) - 20/07 (14:00h) à

Limpeza BS (empresa A) - 20/07 (14:00h) à 22/07 (04:00h)

Diagnose Estrutural BS (Empresa A) - 22/07 (06:00h) à 22/07 (18:00h)

Limpeza BR - 19/07 (Empresa B) (03:30h) à 20/07 (15:00h)

Diagnose Estrutural BR (Empresa A) - 21/07 (06:00h) à 21/07 (18:00h)

Retirar / Instalar Motor Misturador (Empresa C) - 19/07 (03:00h) à 22/07 (02:00h)

Substituição Revestimento Nodulizador (Empresa D - Spot) - 19/07 (03:00h) à 22/07 (10:00h)

Instalação Medidor de Umidade TC M-104 (USM) - 20/07 (08:00h) à 21/07 (17:00h)

Substituição Revestimento Tremonha de Mistura (Empresa C) - 19/07 (03:00h) à 22/07 (02:00h)

Substituição Calha de Carregamento (Vertical) - 19/07 (03:00h) à 22/07 (21:00h)

Substituição Viga Forno de Ignição (Empresa C) - 19/07 (03:00h) à 22/07 (10:00h)

Substituição Insert (Empresa C) - 19/07 (09:00h) à 19/07 (22:00h)

Recuperação Dromo (Empresa E) - 19/07 (22:00h) à 22/07 (03:00h)

Substituição Chapas Chute Rotativo (Empresa C) - 19/07 (14:00h) à 22/07 (00:00h)

Substituição de Vigas Resfriador (Empresa E) - 19/07 (06:00h) à 19/07 (19:30h)

Complemento Sistema de Selagem de Ar (Empresa E) - 19/07 (07:00h) à 22/07 (19:30h)

Alinhamento e Correção dos Trilhos da Descarga (Empresa C) - 19/07 (07:30h) à 22/07 (19:30h)

Adaptação Vigas para Selagem das Guilhotinas do EP-2 (Empresa F) - 20/07 (07:00h) à 20/07 (19:30h)

Tapamento Silo 204 (Empresa F) - 20/07 (10:00h) à 22/07 (01:00h)

Substituição da Calha de Detritos do TC B-9R/B-10 (Empresa F) - 20/07 (10:00h) à 21/07 (22:00h)

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

82

FACULDADE DO CENTRO LESTE PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS

DE SERVIÇOS EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO DE GRANDES PARADAS CAMINHO CRÍTICO: Resfriador – Duração 90h 04:00h

CAMINHO CRÍTICO:

Resfriador Duração 90h

04:00h 20:00h 05:00h 0:00h
04:00h
20:00h
05:00h
0:00h

23:00h

GIRO – 3,0 h MONTAGEM DO DECK 2 (12,0 h) 01:00h GIRO – 3,0 h
GIRO – 3,0 h
MONTAGEM DO DECK 2 (12,0 h)
01:00h
GIRO – 3,0 h
04:00h
MONTAGEM DO DECK 3 (7,0 h)
16:00h
GIRO – 3,0 h
18:00h
MONTAGEM DO DECK 4 (5,0 h)
01:00h
GIRO – 5,0 h
04:00h
MANUT.DECK 1
/ TESTE (7,0 h)
09:00h

PARAR ESVAZIAR RESFRIADOR (1,0 h)

PREPARAÇÃO / DESMONTAGEM DO DECK 4 (15,0 h)

GIRO 3,0 h

DESMONTAGEM DO DECK 3 (10,0 h)

GIRO – 3,0 h 09:00h
GIRO – 3,0 h
09:00h

12:00h

DESMONTAGEM DO DECK 2 (1,0 h)

19/07

16/11/2015

0:00h

20/07

Prof. Julio Rezende

0:00h

21/07

juliorezende@ucl.br

0:00h

22/07

14:00h

83

21:00h

22/07

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO

DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO Considerando que um Sistema de Manutenção é basicamente
DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO Considerando que um Sistema de Manutenção é basicamente

Considerando que um Sistema de Manutenção é basicamente " o conjunto de procedimentos e controles necessários às diversas funções da manutenção

possível e desejável, tanto do ponto de vista de redução de custo, como de qualidade e

confiabilidade, que estes procedimentos e controles rotineiros sejam informatizados. No "Sistema Informatizado de Manutenção" tradução literal de "Computerized Maintenance Management System - CMMS" corporativo de uma

empresa, devem ser incluídos obrigatoriamente apenas as "funções relativas aos procedimentos e controles específicos de uso geral da área de manutenção", em especial no que se refere ao planejamento, programação e controle das atividades operacionais

repetitivas que constituem o seu escopo (Serviço, Inspeção/Preditiva, Atendimento de

Ocorrências, Histórico, Custo, Indicadores de Desempenho, etc).

O Sistema de Gestão de Manutenção de uma empresa moderna e atualizada deve ser

extremamente dinâmico, modificando-se e evoluindo continuamente em função da evolução

dos inúmeros fatores que atuam sobre o mesmo.

O Sistema Informatizado de Manutenção faz parte do Sistema de Gestão de Manutenção,

devendo ser a sua principal ferramenta, ao englobar os principais procedimentos e controles

específicos da manutenção que podem ser informatizados.

O Sistema Informatizado de Manutenção é que deve se adaptar às necessidades do

Sistema de Gestão de Manutenção da empresa e não o contrário. Assim, um bom sistema

informatizado deve ser extremamente flexível e em condições de ser modificado e evoluir de

acordo com as necessidades do Sistema de Gestão da Manutenção da empresa.

" é

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

84

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 85
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 85
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 85

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

85

16/11/2015

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

16/11/2015 FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 86

86

16/11/2015 FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 86
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 87
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 87
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA INFORMATIZADO DE MANUTENÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 87

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

87

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CUSTOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CUSTOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

CUSTOS NA MANUTENÇÃO

Os custos de Manutenção compõem se, basicamente, em:

Custos de Mão de Obra Própria:

Número de horas alocadas ao serviço x salário médio mensal, incluindo os encargos sociais.

Custos de Serviços de Terceiros:

Contratação de serviços de manutenção;

Serviços de recuperação de peças, balanceamento, cromagem, etc.

Consultoria, planejamento, fiscalização e administrativos.

Custos de Material:

Custos de sobressalentes;

Custos de materiais de consumo;

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

88

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CUSTOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CUSTOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

CUSTOS NA MANUTENÇÃO

Os custos de Manutenção também podem ser divididos em três grandes categorias:

Custos Diretos:

Custos necessários para manter os equipamentos em operação, que

incluem: Inspeções, Lubrificação periódica, Manutenções Preventiva,

Corretiva, Detectiva e Preditiva. Custos de grandes paradas e serviços de reformas (revamps)devem ser classificados separadamente, com verba

própria.

Custos Indiretos:

Custos relacionados com estrutura gerencial, apoio administrativo, estudos

de melhorias, Engenharia de Manutenção, aquisição de ferramentas e

instrumentos, amortização, depreciação, energia elétrica, etc.

Custos de Perda de Produção:

São causados pela falta do equipamento devido a uma ação imprópria da manutenção ou falta equipamento principal sem que o equipamento reserva (quando existir) estiver disponível para manter a unidade produzindo.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

89

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CUSTOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CUSTOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

CUSTOS NA MANUTENÇÃO

PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CUSTOS NA MANUTENÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 90
PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CUSTOS NA MANUTENÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 90
PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS CUSTOS NA MANUTENÇÃO 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 90

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

90

FACULDADE DO CENTRO LESTE Documento Nacional 2013 DISPONIBILIDADE OPERACIONAL 16/11/2015 Prof. Julio Rezende
FACULDADE DO CENTRO LESTE Documento Nacional 2013 DISPONIBILIDADE OPERACIONAL 16/11/2015 Prof. Julio Rezende
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE Documento Nacional 2013 DISPONIBILIDADE OPERACIONAL 16/11/2015 Prof. Julio Rezende

Documento Nacional 2013

DISPONIBILIDADE OPERACIONAL

DO CENTRO LESTE Documento Nacional 2013 DISPONIBILIDADE OPERACIONAL 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 91
DO CENTRO LESTE Documento Nacional 2013 DISPONIBILIDADE OPERACIONAL 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 91

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

DO CENTRO LESTE Documento Nacional 2013 DISPONIBILIDADE OPERACIONAL 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 91

juliorezende@ucl.br

91

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE

SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO

FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS
FACULDADE DO CENTRO LESTE SISTEMA DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS

DA MANUTENÇÃO PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DE SERVIÇOS 16/11/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 92

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

92

FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE
FACULDADE DO CENTRO LESTE Referências Bibliográficas  KARDEC, Alan e NASCIF, Júlio . Manutenção Função
FACULDADE DO CENTRO LESTE Referências Bibliográficas  KARDEC, Alan e NASCIF, Júlio . Manutenção Função

Referências Bibliográficas

KARDEC, Alan e NASCIF, Júlio. Manutenção Função Estratégica. Rio de Janeiro. Qualitymark Editora Ltda.

1998. 1ª Edição

NEPOMUCENO, L. X. Técnicas de manutenção Preditiva. Editora Edgard Blücher Ltda, 1999.

Escola Superior Náutica - http://www.enautica.pt

TECÉM TECNOLOGIA EMPRESARIAL LTDA - http://www.tecem.com.br

ABRAMAN Associação Brasileira de Manutenção - http://www.abraman.org.br/

EXCELLENCE CONSULTING & SERVICES http://www.excellenceconsult.com.br

MOUBRAY, John. RCM-II, Reliability-Centered Maintenance”. 4ª edição. Industrial Press Inc., New York.

1992.

16/11/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

93