CRÔNICA: O MASSACRE DE CHAMBERLAIN

PERÍODO:

Final dos anos 70 (1978)

LOCAL:

Chamberlain, EUA (fictícia)

CENÁRIO
A cidade de Chamberlain
Cidade de médio porte, cuja história está ligada aos seus campos de milho e ao rio Melbourne. Existe há aproximadamente 200
anos e foi formada por colonos cristãos que receberam terras santificadas para plantio. Com seu crescimento nos primeiros 100
anos, se tornou uma pequena metrópole, sem perder, contudo, seu ar de cidade pequena. Possui ar úmido e é pouco iluminada,
características que são aumentadas no período noturno na orla do rio com a densa neblina. Seu povo não é muito amistoso com
estrangeiros e construiu uma
comunidade bastante supersticiosa.
Muitas pessoas frequentam as igrejas
batistas, especialmente a igreja do
reverendo Graham, homem público
que diz conhecer o mundo das
sombras e se diz investido por Deus
para combate-lo, embora nunca
houvessem relatos de fanatismo ou
violência religiosa. Existem outras
comunidades de humanos que
aproveitam da aura sobrenatural de
Chamberlain, ou contribuem para a
mesma, dentre eles os Torrance,
família de paranormais reclusa e bem
estabelecida na cidade e os Lemke,
ciganos cuja presença incomoda na
cidade é tolerada apenas pela
habilidade que os mesmos têm de
obterem seus lucros sem causar
profundas feridas. Ao mesmo tempo
que Chamberlain cresce, é aparente a proximidade de seus habitantes e é comum um rosto não ser esquecido ou um nome sempre
lembrado.

Os vampiros de Chamberlain
A cidade de Chamberlain nem sempre teve ares cosmopolitas como tem nesta década de 70. Habitantes com costumes estranhos,
sociopatas e bandidos eram rapidamente identificados e expulsos ou no mínimo ostracizados. A máscara dos vampiros sempre
precisou de reforços extras para ser mantidas, pois os olhares dos mortais estão atentos a qualquer movimento do sobrenatural.
Para os humanos de Chamberlain, tudo o que não pode ser explicado é atribuído ao mal e ao demônio, e certamente, deve ser
eliminado, de preferência em uma fogueira rural com uma horda ensandecida. A chegada de vampiros data do início do século,
onde primeiro os rastejantes Nosferatu ocuparam as vielas, os deques escuros e as ruelas mal iluminadas. Em seguida, atraídos
pelo poder econômico vieram os Ventrue, que dominaram o crime e o usam como arma para proteção da máscara. Os Mekhet
são profundamente atraídos pelo misticismo da cidade e pelos fenômenos paranormais e atribuem sua ocorrência a algum
fenômeno ou ser que pretendem revelar. Raros são os Gangrel e os Daeva. Estes últimos não costumam ser bem vistos pelo
mestre em suas extravagancias e orgias e os Gangrel são lendas de um tempo esquecido, vampiros que não pertencem ao modo
de vida da cidade que Chamberlain se tornou e raramente são vistos.
O mestre vampiro de Chamberlain é o Pai Sombrio, um Nosferatu que não mede esforços pela preservação das tradições, e
encoraja os vampiros da cidade a abrir mão de tudo, menos das tradições do que os fazem sobreviver. Outros grupos de vampiros
existem de forma isolada, pois reuniões sociais são desestimuladas o que produz uma atmosfera de desconfiança entre os
vampiros que encaram uns aos outros como uma ameaça, quando desconhecidos, ou um alvo a submeter, quando dentro da
mesma ninhada.

Mortais de Chamberlain
A família Torrance
Embora pouco possa ser afirmado sobre os Torrance, suas origens vêm de um ramo decadente de agricultores do sul do país.
Outrora donos de vastidões em plantações de trigo e cevada, viram a decadência com as guerras separatistas. É importante frisar,
contudo, que em nenhum momento da história antiga dos Torrance surge menções a manifestações psíquicas, poderes
paranormais ou mediunidade. É somente com a chegadas destes em Chamberlain que começam os relatos de psiquismo. Primeiro,
a matriarca da família, vovó Mildred e suas cartas de tarô, posteriormente com suas filhas Anette e Regina, com as curas e

Costumam abrir pequenas feiras onde vendem amuletos. fetiches e todo tipo de escravizantes são vazantes de seus domínios. Tem influência em diversos níveis da sociedade humana e garante seu poder através de muita chantagem. eleito. com quem se envolveu. adolescente. A família Lemke Ciganos cujas origens estão além da cidade de Chamberlain. dor e glória. Prosperou com a venda de itens de guerras e antigas insígnias de guerras nacionais. um dos nomes do demônio em sua língua. especialmente Altea Torrance. Flertava com o sobrenatural. compartilhou com ele itens valiosos em troca de leituras do seu futuro. Drogas. O mestre vampiro de Chamberlain é conhecido por sua falta de humanidade e pelo zelo às tradições antigas. e em consequência as perseguições. Aniquilou o antigo senhor vampiro de Chamberlain. Dom Ahriman. Procurado pela avó Torrance. Suas heranças místicas vêm das tradições dos rom da antiga Romênia. iranianos e outros muçulmanos. abandonou-o em Castle Rock buscando se estabelecer em uma cidade com menos vampiros e seres sobrenaturais. ao comprar um carregamento de joias antigas retiradas de um navio naufragado que pertenciam a um Mekhet antigo. traduzido no brasão da família que diz “Dolor et Gloriam”. e apesar de não ser devoto dos métodos de Pai Sombrio. Virgil McDougall Enquanto mortal. pois ele já manifestava profunda maldade e. poções e fazem leituras do futuro e somente nestas ocasiões posam de uma companhia cigana comum. iraniana. e as tragédias. a riqueza. com ares circenses.adivinhações feitas para senhoras casadas. PERSONAGENS DE DESTAQUE Vampiros O Pai Sombrio. o respeita como um cappo de tutti cappi pois teme a crueldade e o mal que exalam do mestre. por castigo. mas rumores apontam seu surgimento no início das colonizações europeias. com o qual cruzou os caminhos várias vezes. onde liderava cultos a deuses da morte antigos e ao sacrifício de animais e seres humanos. tragédia e poder acompanham os Torrance desde suas primeiras gerações e vem sendo seu lema desde a destruição de suas terras no Texas. quando encontrou com a descendência dos Torrance. chamando-as “círculo de orações Torrance”. dizem que seu pé fecha todas as portas e sua mão abre todas as janelas. até ser transformado em vampiro. sexo. já tinha sua gangue de jovens turcos. . Virgil era dono de um antiquário na cidade de Castle Rock. um paradoxo que já o fez premiar execuções particularmente cruéis de inimigos e o fez destruir sumariamente vampiros que se descuidaram minimamente de sua natureza sobrenatural. violência e ameaças. espalhando o crime e o terror em Chamberlain. costumava se referir a ele enquanto mortal como “angra manyu”. cujo nome mortal é Willian Marsten. Sua vó. São um povo arredio e perigoso. Jaleh Behrooz Gângster das ruas. são um povo místico e que mantem negócios constantes com o povo da cidade. não negociam com qualquer suplicante e enxergam a si mesmos como um povo superior. São especialmente ligados ao ouro e pedras preciosas. Foi forçado a pavimentar os caminhos deste ancião pela sociedade moderna em troca de conhecimento. Este binômio. dentre os demais. que as procuravam em grupos de um envergonhado secretismo. É um Nosferatu cuja aparência hedionda só é suplantada pela sua alma monstruosa e sábia. Após o torpor de seu mestre ser iminente. Foi na geração seguinte que o sobrenatural se tornou mais evidente nos Torrance. sendo detentores de segredos da ancestralidade como o dom da Visão e manifestações mais sombrias como a licantropia ritual. Não se sabe ao certo sua idade.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful