Você está na página 1de 2

LAJES, 79 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA

Antes de sua Emancipação Política, em 1923, a cidade de Lajes era uma fazenda
de criação bovina pertencente ao agropecuarista Francisco Pedro de Melo. Desde o seu
início, a cidade, que estava estrategicamente situada nos caminhos do sertão, tornou-se
um importante ponto de encontro e de descanso de boiadeiros que viajavam em busca
de negócios ao oeste do estado. O nome da antiga fazenda Lajes se dava por existir
muitos lajedos de pedra ao seu entorno.
Em 1914, a fazenda Lajes foi elevada à condição de Vila, que até então, pertencia
ao município de Jardim de Angicos, em 03 de dezembro de 1923, o município foi
emancipado, e em 1943 recebeu a denominação de Itaretama, que em tupi Guarani,
significa Pátria das Pedras e voltou a se chamar Lajes em 11 de dezembro de 1953. O
município tem a honra de ter sido governado por Alzira Soriano, grande ícone da
história política latino americana. Alzira Soriano foi a primeira mulher prefeita da
Améria Latina, conduzindo os destinos do município de Lajes no final dos anos 20. O
foco inicial de progresso e de povoamento na sede do município deu-se pela construção
da Estrada Férrea Federal nos anos 30, que como atrativos econômicos impulsionou a
instalação de casas de comércio e de pequenas indústrias. Alguns anos depois, com a
chegada do Batalhão de Engenharia e Combate, Lajes viveu mais um período de intensa
aceleração econômica, pelo fato da construção da Rodovia BR – 304.
Por aqui chegavam muitas famílias e trabalhadores de várias procedências,
principalmente da região do Seridó, atraídos pelo ciclo áureo algodoeiro. Mais à frente
vieram os anos dourados, com a exploração do mineral conhecido por xilita.
Posteriormente, Lajes viveu um período promissor em se tratando de criação de gado
bovino de leite, na segunda metade da década de 80. Também nos anos 80 foi instalada
no município a agência do Banco do Brasil. Nos anos recentes, o município baseia sua
economia na caprinocultura leiteira, por ser dotado de clima e solo apropriados à criação
destes animais e já inicia o processo de implantação da criação de abelhas, tendo em
vista, produzir mel para comercialização.

Lajes Hoje
Hoje o município de Lajes tem uma população aproximadamente de 10.000
habitantes, sendo a sua grande maioria residente na zona urbana. Na cidade, o setor que
mais emprega é o de funcionalismo público e comercial. A sede do município possui
vias pavimentadas, praças urbanizadas, comércio diversificado, pousadas, restaurantes,
farmácias, , posto de combustível, um dos mais estruturados do estado e um dos
melhores da BR-304, fábrica de sabão, indústria algodoeira, industria de extração de
granito, ginásios de esportes e Estádio de Futebol, Paróquia Nossa Senhora da
Conceição, Igrejas Evangélicas, Escolas Particulares, Escolas Estaduais, Escolas
Municipais, ofertando aos munícipes atividades nos níveis de educação: pré-escola,
creche, fundamental, ensino médio e Educação de Jovens e Adultos.
O município também dispõe de uma rádio FM-Comunitária, levando
entretenimento e informação à população e um jornal de periodicidade mensal, com
circulação em Lajes e nos municípios adjacentes.
Na saúde, destaca-se o Hospital Maternidade Aluízio Alves, entidade filantrópica,
que funciona através de convênio com a APAMI que tem estrutura de hospital regional
e a sede do município está sendo totalmente saneada.
A água chega ao município através da Adutora Sertão Central Cabugi, oriunda da
Barragem Engenheiro Armando Gonçalves, em Assú, e é controlada pela CAERN.
Hoje, 30% da zona rural é abastecida com energia elétrica. Contudo, existe um
projeto do Governo Federal para a exploração de energia alternativa, (eólica - de vento),
na Serra do Feiticeiro, um dos pontos turísticos do município.
Entre as festas tradicionais do município destacam-se a festa da Padroeira Nossa
Senhora da Conceição, realizada no Mês de dezembro, atraindo milhares de fiéis, a
Caprifeira, pioneira no Rio Grande do Norte, no mês de agosto, a Vaquejada de Lajes,
considerada uma das maiores da região, sempre no mês de setembro, o São João dos
idosos, no mês de junho e o grande Carnaval, um dos melhores do estado.