Você está na página 1de 4

A QUESTÃO DOS PROBLEMAS SOCIAIS: REFLEXÕES.

Não há um consenso conceitual sobre o que sejam problemas sociais, mas,
em geral, são definidos como situações que trazem algum tipo de dificuldade
no convívio e para as relações quebrando a harmonia social. São entendidos
como sociais porque têm um caráter coletivo, ou seja, afetam a sociedade
como um todo diretamente ou indiretamente mesmo que em níveis diferentes.
Para além da percepção de que essas situações problemáticas são ruins,
negativas e prejudiciais à sociedade como um todo também se pode elencar
consequências positivas da sua existência como a mobilização popular, a
ampliação da cidadania e maior protagonismo da sociedade nas questões
sociais e políticas;
Conforme exposto acima, a definição do seja um problema social não é tão
simples porque pode ser subjetiva, afinal de contas, o que é um problema para
nossa cultura pode não ser em outra. Por exemplo, o trabalho infantil em nossa
sociedade é percebido como uma violação dos direitos das crianças, mas,
outras sociedades essa percepção pode ser distinta. Por exemplo, na Bolívia
esse tipo de trabalho é parte das tradições culturais indígenas fortemente
presentes no cotidiano das pessoas e que estimulam a participação das
crianças nas atividades produtivas desde cedo, tanto é que recentemente foi
aprovada uma lei no país permitindo o trabalho de crianças a partir dos 10
anos;
Apesar das distinções culturais, desde a elaboração da Declaração Universal
dos Direitos Humanos (1948) tem havido um esforço por parte da comunidade
internacional de garantir condições mínimas de dignidade a todos os seres
humanos tentando, assim, universalizar certos valores que permitiriam o
desenvolvimento humano. Nessa visão, as tradições culturais que vão contra
essas garantias mínimas deveriam ser alteradas, no entanto, há quem defenda
que a universalização de certos valores para todas as culturas seria algo
etnocêntrico (valorização de uma visão cultural em prejuízo de outras) e,
portanto, desrespeitoso com a diversidade cultural. Esse debate revela uma
entre milhares de dificuldades na solução das situações entendidas como
problemas sociais, caracterizando a complexidade desse processo;
Outro ponto a ser considerado é o contexto histórico e até geográfico de cada
sociedade, os desafios de um país podem ser bem diferentes quando
comparados a outros mesmo quando ambos possuem problemas similares,
isso significa que, as soluções que podem funcionar para uma realidade não
necessariamente são eficazes em outra. Reflita sobre a questão da corrupção.
Países como a Suécia e Finlândia conseguiram reduzir a corrupção no setor
público quase zero com a criação de leis extremamente severas para esse tipo
de crime. No entanto, há que se pensar as condições em todos os sentidos
desses países e o Brasil. No caso da Suécia, por exemplo, trata-se de um país
com um território menor que a maioria dos estados brasileiros o que torna a
gestão e fiscalização dos recursos públicos algo muito mais fácil. No Brasil,
assim como em tantos países em desenvolvimento, um território com
dimensões continentais e diferenças regionais tão claras torna tudo mais
complicado. Por exemplo, da aprovação na instância federal de um recurso
para a construção de um hospital em uma cidade do interior do nordeste até
sua concretização esse processo passará por inúmeras secretarias,
funcionários públicos e ações burocráticas que tornarão desafiador a
fiscalização e garantia de lisura em todo processo. Será que os materiais de
construção foram utilizados conforme o projeto? O valor da obra não está
superfaturado? Alguém está favorecendo ilicitamente alguma construtora ou
prestador de serviço ou parente? Viu como é simples???

isso significa que eles são produto da ação humana ao longo da história. menor participação das mulheres no cenário político. apesar do caráter diferente dos problemas sociais. certas crenças tradicionalmente presentes sustentam os papéis sociais que as mulheres e os homens teriam que realizar no seio social o que tem como consequência. maiores vítimas do desemprego quando comparado aos homens. Por exemplo. um acaba levando a outros. menores salários. foi renegada de uma série de oportunidades e direitos. mesmo em sociedades com níveis de instrução elevados. Como resolver? Reduzindo a maioridade penal?! Será a melhor medida ou única medida? Fácil resolver. O que isso tem a ver com o assunto? Muito! A maioria dessa população vive em áreas com escassez de serviços públicos (escolas de qualidade. não é?! Em outros casos. uma família pobre que provavelmente mora na periferia desprovida de muitos serviços públicos pode não ter condições de bancar seus filhos na escola por muitos anos o que pode levar muitos jovens interromperem seus estudos para trabalhar e complementar a renda familiar. com o fim da escravidão negra não houve políticas públicas que promovessem a inserção democrática econômica e social dos descendentes de escravos na sociedade brasileira. a população negra. Muitos ex-escravos e seus descendentes continuaram a realizar trabalhos em situações análogas à escravidão criando um grande abismo social em nosso país que também é “racial”. em muitos casos. historicamente. Se podem ou não ser resolvidos. Por exemplo. muitos estão interligados. Vamos pensar criticamente: No Brasil. crescem sem expectativas de futuro e muitos se tornam vítimas da violência urbana. Com nível de escolaridade menor. participação maior em atividades informais. sabe-se que traços de uma sociedade patriarcal e machista comprometem a igualdade de gênero – desejável em uma democracia – no entanto. o que fez a pobreza em nosso país ter cor. áreas de lazer e cultura) somada às condições econômicas mais baixas. por gerações uma situação de pobreza. Por exemplo. suas ocupações no mercado de trabalho serão em atividades de menor remuneração e assim por diante. as desigualdades econômica e social podem estar na origem de muitos problemas e. ciclos de pobreza e riqueza. menos chances de ascensão social e limitadas oportunidades em todos os aspectos. mesmo com a possibilidade de mobilidade social adquirida com a consolidação das sociedades modernas.    Outros problemas são desafiadores devido ao legado histórico presente na sociedade. por exemplo. isso depende da concepção ideológica dos estudiosos que os analisam. Para alguns autores marxistas. países que têm uma história de colonização ou até mesmo foram alvo da implantação da escravidão possuem sérias dificuldades que comprometem seu desenvolvimento. Infelizmente. Em geral. principalmente nas carreiras mais concorridas. Resultado: muitos jovens negros ingressam na criminalidade. as crianças e jovens negros têm menos probabilidade de ingresso no ensino superior. mesmo uma situação sendo percebida como problema pela sociedade ela esbarra nos valores enraizados da cultura que tornam dificílima a reversão dessa situação. Desse modo. Em um modelo econômico capitalista. Como mudar isso? Esta é outra pergunta difícil de responder. uma coisa é fato: os problemas não são naturais. muitas vezes. a solução dos principais problemas sociais de nossa época passa pela destruição do modo de produção capitalista e suas bases porque delas erigem a desigualdade social promotora dos conflitos sociais. ou seja. . a maioria dos pobres brasileiros é negra. esta situação pode ser muito complicada gerando. hospitais. consolidando. em sua maioria. Será que os problemas sociais podem ser resolvidos? Independentemente da resposta.

afinal de contas. Afinal de contas. No entanto. infelizmente. Em sociedades muito conservadoras. mas isso exige um esforço de cooperação multilateral dentro da sociedade envolvendo o Estado (1º setor). para facilitar o acesso desses grupos no ensino superior. para tantos outros autores da atualidade. há certa incoerência nos discursos dessas pessoas. Elas alegam que os direitos têm que ser iguais para todos. Uma sociedade com problemas sociais é marcada por conflitos. aquele grupo político não se reelege e outro com distinta visão ideológica interrompe os projetos anteriores e propõe outros. mas aí vêm novas eleições. No entanto. como o Brasil. O que pode ser também um problema. em uma sociedade marcada por profundas desigualdades. Nos últimos anos. a disputa pelas vagas pode ser injusta e injustiça não combina com democracia. assim. foram implantadas ações afirmativas (políticas de discriminação com objetivo de inclusão social). não é possível a democratização e igualdade numa sociedade de classes. Pense! Alguns projetos podem estar surtindo efeito. Em alguns casos. em muitos casos. o que se vê. os interesses partidários às vezes falam mais alto que os interesses do povo e. Assim.     Isso significa que. de certa forma. medidas compensatórias podem ser interessantes e eficientes quando acompanhadas de outras ações inclusivas. é o desperdício do dinheiro público em projetos passageiros que acabam não tendo efeito em longo prazo. é possível conseguir. mas quais medidas seriam essas? Mais uma pergunta difícil! Cada governo (grupo político com certa ideologia de administração do Estado) pode considerar e implantar ações diferentes para concretizar esse objetivo. em uma realidade desigual há privilégios e prestígios diferentes entre os variados grupos o que leva necessariamente uns estarem em situação de vantagem frente a outros. um nível de equidade (menor nível de desigualdade possível) nas sociedades. Aqui a reflexão não é se tal medida resolve ou não o problema. certas ações que visam democratizar a sociedade podem sofrer retaliações de grupos que se opõem àquela nova situação. a iniciativa privada (2º setor) e a sociedade civil organizada (3º setor). inspirados pelos valores democráticos. especialistas apontam ainda a necessidade de cooperação internacional. uma parte da sociedade que historicamente se beneficiou de forma desigual desse direito tende a se opor a essa medida alegando o caráter discriminatório ou injusto da ação. países em situação lastimável em muitos aspectos. em diversas situações. tanto é que um dos objetivos de desenvolvimento do milênio propostos em 2000 pela ONU é justamente estimular parcerias no nível global que elevem o desenvolvimento humano em todos os países. Alguns especialistas apontam que em países em desenvolvimento é necessário um maior comprometimento do Estado na elaboração de políticas públicas para minimizar principalmente o problema da desigualdade social – um dos principais problemas que geram outros problemas – por considerarem essa instituição a mantenedora de maior relevância na garantia de direitos. Outra situação complicadora de alteração de uma situação percebida como problema é a mudança nos privilégios sociais das elites que historicamente detêm mais oportunidades e direitos em uma sociedade. como cotas para negros e estudantes de escolas públicas. a motivação para a descontinuidade de um projeto que está sendo bem sucedido é simplesmente não reconhecer que o governo anterior pode ter sido bom porque esse reconhecimento poderia prejudicar a popularidade do grupo que está governando naquele momento. o que inevitavelmente gera algum sentimento de . pelo menos. em democracias em amadurecimento. assim. mas as oportunidades são iguais? Se não. Veja o caso do Brasil. mas pretende levar ao questionamento crítico da realidade e demonstrar que.

etc. seus desafios maiores. menos democrática ela é e. Ações discriminatórias são problemas quando refletem preconceitos variados que geram vários tipos de exclusão. portanto. nesse caso. Quanto mais conflitos se presenciam em uma sociedade. não podem ser percebidas como problemas. cotas para mulheres em partidos políticos. mas há ações discriminatórias que visam promover a inclusão. vagas exclusivas para deficientes em estacionamentos. Discriminação não é necessariamente ruim. atendimento preferencial para gestantes e idosos.indignação (evidência de um problema social). Lembre-se ainda!   Diferenças não são necessariamente problemas. . por exemplo. As diferenças são problemas quando se tornam desigualdades. logo conflito.