Você está na página 1de 4

GLOBALIZAÇÃO E CULTURA

1. A identidade no mundo globalizado
Desde a segunda metade do século xx, houve um processo de transformação radical
das culturas locais. Entre os fatores que propiciaram essas mudanças está o fim da
Guerra Fria. Uma nova geopolítica instalou-se no mundo. As nações passam a se
aproximar política e comercialmente. Estabelece-se um grande mercado global por
onde circulam mercadorias que passam a ser consumidas por qualquer pessoa em
qualquer ponto do globo.
Essas mercadorias transformam os hábitos e costumes dos mais distantes países e
dos mais diferentes povos. Diversos produtos culturais como cinema, música,
esportes, comidas, religião, principalmente americanos, passam a fazer parte do
repertório da população das mais diferentes áreas do globo. Isso significa que há uma
mudança nas identidades sociais decorrentes da passagem de identidades culturais
relacionadas com o território, para outras que apresentam um aspecto transnacional,
não diretamente vinculadas a uma base territorial. Isto não significa que há uma perda
da identidade nacional em prol de uma transnacional, mas uma interação recíproca
entre essas duas realidades.
Os processos de difusão se aceleram e com a invasão da cultura global, favorecida
pelo desenvolvimento dos meios de comunicação e da internet cada vez mais ágeis,
rápidos e eficientes, os traços mais tradicionais vão se enfraquecendo e os jovens
passam a adotar outras formas de vida e relacionamento, promovendo alterações em
sua própria cultura nacional.
O impulso da busca da identidade convive com um amplo movimento de
transformação social que faz emergir novas formas de sociabilidade e associação.
Esportes inovadores como o Le Parkour, formas de entretenimento tecnológicas como
o facebook e o youtube, religiões que
congregam multidões em encontros mundiais,
proporcionam formas de aproximação e
afinidade pessoal cujo caráter mais
esporádico e provisório estimula e satisfaz a
busca identitária.
Na sociedade contemporânea experimentamse formas inusitadas e precárias de
sociabilidade e de pertencimento que
substituem antigos modelos de formação da
Imagem disponível em:
http://passageirosdaadolescencia.blogspot.
identidade
individual e coletiva. Exemplo desse
com.br/2011/01/le-parkour.html
sentimento de identidade que assume
importância inédita são as torcidas organizadas e os fãs-clubes de celebridades, que
integram pessoas por certo tempo. A aglomeração por elementos identitários desta
natureza faz surgir o fenômeno do tribalismo contemporâneo.

dos Estados Unidos. especialmente após o atentado de 11 de setembro de 2001 contra o World Trade Center. embora haja uma proliferação de religiões e igrejas semelhantes entre si. Fundamentalismos e novas formas de pertencimento As religiões são fonte de ideias. Muitas emissoras de rádio e . o fundamentalismo islâmico adquire. em busca de conforto. islâmicos. etc). judeus. As religiões atuais que congregam mais adeptos se caracterizam por cultos ruidosos em grandes templos. refúgio. por exemplo. entre outros. #@ Para refletir: A juventude atual está submetida a uma era em que impera a velocidade. católicos.No mundo globalizado. Evangélicos. a superficialidade. entre outros. O movimento fundamentalista islâmico. capazes de resistir ao relativismo da vida moderna. umbandistas. das quais participam soldados suicidas. muitos fiéis reúnem-se em torno de manifestações fundamentalistas. por Imagem disponível em: vezes. Contra qualquer dissidência ou debate. monge. modos de pensar e crer e ser. as igrejas fundamentalistas utilizam os meios de comunicação mais modernos para a divulgação de seus princípios. pastor. os fundamentalistas defendem a interpretação restrita dos textos sagrados como o Alcorão e a Bíblia. O uso de ações terroristas. consequentemente. alarma todo o mundo e alerta para o crescimento da violência religiosa. apoiado na defesa do Alcorão e na guerra santa é um dos mais evidentes.br/mundoemissao/religgeralseculo. maçônicos. No mundo contemporâneo. com a perda da força aglutinadora dos Estados nacionais na formação das identidades nacionais. cabalistas. Como você associa isso às manifestações nas ruas do Brasil em Junho de 2013? 2. realizado por terroristas da organização Al-Qaeda. Os grupos sociais que unem defensores de causas sociais ou determinados seguidores de determinadas crenças ou apaixonados por esportes ou animais ou admiradores de uma celebridade ou moradores de determinados bairros ou pessoas com a mesma opção sexual ou portadores de alguma característica física comum. seus rituais diferem daqueles que caracterizam a vida religiosa no passado. então se multiplicam e constituem-se em alternativa viável de identificação. em que os membros manifestam publicamente a fé. a fragmentação. Por ser contra o desenvolvimento do capitalismo.org. o descartável (tudo se torna obsoleto rapidamente). em Nova York. htm resistência ao poder hegemônico do capital e. Embora conservadoras. outras formas sociais são ressignificadas. conotações políticas de http://www. segurança e identidade fornecidas por uma doutrina baseada em textos sagrados e mediada pela autoridade religiosa (sacerdote.pime.

comese McDonald’s. em sua maioria. a globalização é percebida como ocidentalização disfarçada ou simplesmente americanização do mundo.br . Dessa forma. parte-se de dois cenários colocados em extremos opostos: da homogeneização e da fragmentação. Como essas ideias e mercadorias . Homogeneização ou fragmentação: uma falsa questão Quando se discute as conseqüências culturais da globalização. fala-se em direitos humanos. trabalha-se com computadores Dell que utilizam produtos Microsoft. em vez da unidade. que adotam a comunicação massiva como instrumento de conversão. #@ Para refletir: Como o crescimento do fundamentalismo religioso no mundo globalizado tem se mostrado um entrave no reconhecimento e/ou ampliação dos direitos humanos das minorias? 3. a globalização seria uma realidade nova. Mas as duas proposições opostas (homogeneização e diversidade) não levam em conta o fenômeno da transculturação. assim. é útil para compreensão do processo que ocorre mundialmente.televisão no Brasil pertencem a grupos evangélicos e católicos carismáticos. O cenário mais conhecido e divulgado representa a globalização como uma homogeneização cultural. bebe-se Coca-Cola. Nessa condição. Argumenta-se. utiliza-se smartphones. não há uma assimilação passiva de influências globais e estrangeiras por parte das diferentes populações. as características culturais de cada região estão seriamente ameaçadas. durante o qual a difusão de valores globais provoca reações nas comunidades locais – de rejeição. manifestando-se na crescente ênfase na diversidade. Embora seja uma simplificação. Ou ocorre uma resistência ou há a incorporação contextualizada e local.materiaincognita. O outro cenário que se apresenta é o da fragmentação cultural e conflitos interculturais. as diferentes sociedades existentes no mundo estão sendo contagiadas por uma oferta de produtos culturais disponíveis globalmente. Assim. assiste-se MTV ou CNN.com. O tribalismo tornou-se um fenômeno mundial. têm origem ocidental. mas também de incorporação e reinterpretação de novos hábitos e costumes. Imagem disponível em: http://www. que integra e recria singularidades e particularidades. em geral. que nos mais distantes pontos do planeta.

seu sanduíche mais famoso. não utiliza carne de vaca. como a censura à internet. admite-se a predominância da incorporação cultural. Muitas partem dos próprios governos locais. . 2005. Sociologia: Introdução à ciência da sociedade. Introdução à Sociologia. Há um processo de adaptação no qual a mercadoria ou as ideias são incorporadas ao modo local. Outras resistências partem de movimentos sociais e de alguns setores da sociedade: surgem movimentos fundamentalistas que se apegam às tradições como resistência à globalização ocidentalizante. Não deixa de ser um produto ou ideia global. há uma predominância na incorporação e apropriação das influências estrangeiras nas vidas dos diferentes povos do mundo. a proibição do uso de palavras estrangeiras nos anúncios. #@ Para refletir: Nas teorias em geral sobre globalização. O próprio McDonald’s sofre adaptações em todo o mundo: na Índia. entre outros exemplos. identificando-se com as características étnicas de diferentes populações. 2011 DIAS. mas não é igual em todo lugar. o Big Mac. São Paulo: Pearson Prentice Hall. de um modo geral. A boneca Barbie adapta-se às expectativas locais. mesmo a partir da transculturação algumas culturas poderiam correr o risco de serem destruídas? Bibliografia: COSTA. São Paulo: Moderna. Mas. etc. Reinaldo. que procuram criar barreiras.A resistência às influências estrangeiras ocorre das mais diversas maneiras. Cristina. na República Theca é fortemente temperado com páprica.