Você está na página 1de 74

Riscos Químicos

Higiene Ocupacional
Agentes Químicos
Prof. Yara Dias

Incêndio Químico - Nitrato de Amônio

Higiene Ocupacional - Prof. Yara Dias

06/08/2015

FISPQ

Higiene Ocupacional - Prof. Yara Dias

06/08/2015

Prof. Yara Dias 06/08/2015 .Bhopal Higiene Ocupacional .

Chernobyl Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .Prof.

Agentes químicos existem em quase todos os processos industriais. Yara Dias 06/08/2015 . Agentes químicos mais comuns:  óleos e graxas lubrificantes  ácidos  combustíveis  tintas e solventes  fumos metálicos  Inseticidas e defensivos agrícolas Higiene Ocupacional .Prof.

Prof. Yara Dias 06/08/2015 Fonte: P2R2 / MMA . 2006-2010 Higiene Ocupacional .Número de acidentes com produtos químicos perigosos. Brasil.

Número de acidentes por tipo (atividade ou modal de transporte). Yara Dias 06/08/2015 Fonte: P2R2 / MMA . 2006-2010 Higiene Ocupacional . Brasil.Prof.

Número de acidentes por produto químico. Brasil.Prof. Yara Dias 06/08/2015 Fonte: P2R2 / MMA . 2006-2010 Higiene Ocupacional .

Yara Dias 06/08/2015 .Higiene Ocupacional .Prof.

Prof.Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .

Prof.Creolina e gasolina Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .

Queimadura com Alumina Higiene Ocupacional .Prof. Yara Dias 06/08/2015 .

Prof.Vapores de Acetona Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .

Dermatite .Prof.cimento Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .

Queimadura por gases solventes Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .Prof.

Prof.Queimadura com NaOH Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .

Prof.Queimadura radioativa (Chernobyl) Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .

nevoas ou vapores. neblinas. possam ter contato ou ser absorvido pelo organismo através da pele ou por ingestão. compostos ou produtos que possam penetrar no organismo do trabalhador pela via respiratória. nas formas de poeiras. de exposição. ou que seja. Yara Dias 06/08/2015 . Higiene Ocupacional .Prof. pela natureza da atividade.O que é um agente químico? Consideram-se agentes de risco químico as substâncias. fumos gases.

Agentes químicos / Compostos químicos São substâncias utilizadas para os mais diversos fins. Yara Dias 06/08/2015 .Prof. podendo apresentar-se em estados de:  Liquido  Gasoso  Vapores  Poeiras  Neblinas  Aerodispersóides Higiene Ocupacional .

Abestose. reduzem a concentração de oxigênio. mas produzem efeitos prejudiciais no sistema respiratório.Classificação dos Agentes Químicos • IRRITANTES: Têm a propriedade de produzir inflamação nos tecidos como: Pele. • MATERIAL PARTICULADO: São as poeiras.Prof. produzindo efeito anestésico. Yara Dias 06/08/2015 . fumos. etc Higiene Ocupacional . Exemplo: Silicose. Mucosa das vias respiratórias e Conjuntiva ocular • ASFIXIANTES: Não atuam diretamente sobre o organismo. • NARCÓTICOS: Produzem uma ação depressiva sobre o sistema nervoso central. mas provocam asfixia. neblinas e névoas que não são tóxicas.

Tipos de Ação Ação Localizada Os agentes atuam somente na região de contato Ação Generalizada Após o contato. os agentes são absorvidos e distribuídos para diferentes órgãos e tecidos. Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .Prof.

Yara Dias 06/08/2015 .Prof.Principais órgãos afetados Fígado Rim Pulmão Pele Higiene Ocupacional .

Prof. Yara Dias 06/08/2015 .Agentes Químicos Higiene Ocupacional .

Yara Dias 06/08/2015 .Prof.Higiene Ocupacional .

foliculites.queimadura EFEITO LOCAL (PELE.Dermatites.Órgãos internos : fígado.Absorção cutânea Irritação Primária ... Yara Dias 06/08/2015 . Higiene Ocupacional . rim. EFEITO SISTÊMICO: (corrente sanguínea) . conjuntivite.. MUCOSAS): . queimaduras.Prof. sistema digestivo..

Tipos de queimaduras 1º grau: atingem as camadas superficiais da pele. causando formação de bolhas. 3º grau: são as queimaduras mais profundas que atingem todas as camadas da pele. às vezes insuportável. sem formação de bolhas. causando vermelhidão. Yara Dias 06/08/2015 . dor local. com manchas e coloração variável. inchaço. e possível estado de choque. dor. Higiene Ocupacional . podendo chegar aos ossos. derme e epiderme.Prof. desprendimento de camadas da pele. pele avermelhada. inchaço. ou seja. devido à carbonização dos tecidos. Apresentam pouca ou nenhuma dor e a coloração torna-se branca ou surge a coloração preta. 2º grau: atingem as camadas mais profundas da pele.

Yara Dias 06/08/2015 .Higiene Ocupacional .Prof.

Yara Dias 06/08/2015 .Prof.Higiene Ocupacional .

Yara Dias 06/08/2015 .Prof.Higiene Ocupacional .

Prof.Absorção Digestiva SINTOMAS E SINAIS DIGESTIVOS  Fortes dores abdominais  Vômitos  Diarréia  Hemorragia digestiva  Convulsões Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .

Absorção Digestiva Região Mais esquecida Higiene Ocupacional . Yara Dias Região esquecida Região mais lembrada 06/08/2015 .Prof.

Yara Dias 06/08/2015 .Absorção respiratória Higiene Ocupacional .Prof.

Absorção respiratória – 80 a 100 m²

Higiene Ocupacional - Prof. Yara Dias

06/08/2015

Higiene Ocupacional - Prof. Yara Dias

06/08/2015

Higiene Ocupacional - Prof. Yara Dias

06/08/2015

Composição do Ar  Oxigênio  21%  Nitrogênio  78 %  Outros Gases  ~ 1% Higiene Ocupacional .Prof. Yara Dias 06/08/2015 .

Prof.Classificação dos Contaminantes  Poeiras  Névoas  Neblinas  Fumos  Gases  Vapores  Fibras  Aerodispersóides Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .

Yara Dias 06/08/2015 . FUMOS. Os aerodispersóides podem incluir POEIRAS. de tamanho tão reduzido que conseguem permanecer em suspensão por longo tempo.Prof. Higiene Ocupacional .Aerodispersóides Partículas sólidas ou liquidas no ar. NÉVOAS E NEBLINAS.

Prof. peneiramento. explosão.Poeiras Partículas sólidas geradas por ação mecânica de ruptura de sólidos através de operações como: lixamento. moagem.5 micrômetros. Geralmente são maiores que 0. Yara Dias 06/08/2015 . Higiene Ocupacional .: Nosso organismo possui defesas naturais para partículas maiores que 10 micrômetros. OBS.

5 micrômetros e são geradas em operações como soldagens.Fumos  São partículas sólidas geradas por condensação ou oxidação de vapores de substâncias que são solidas à temperatura ambiente. Yara Dias 06/08/2015 . Higiene Ocupacional . fusão de metais e outras operações com aquecimento.  Geralmente possuem menos de 0.Prof.

Névoas  São partículas liquidas geradas por ruptura mecânica e geralmente maiores que 0. como inseticidas.Prof.5 micrômetros. tintas. Yara Dias 06/08/2015 .  São geradas em operações de pulverizações de líquidos. Higiene Ocupacional . demoldantes etc.

5 micrômetros. Higiene Ocupacional .  Possuem dimensões menores que 0.Prof.Neblinas  São partículas liquidas geradas por condensação de vapores de substâncias líquidas a temperaturas normais. Yara Dias 06/08/2015 .

Resultado de Estudos  Para se ter uma ideia do perigo das poeiras nos ambientes de trabalho. Yara Dias 06/08/2015 .Prof. Higiene Ocupacional . foi feito um ensaio do tempo de queda de uma partícula de sílica no ar totalmente parado. onde se constatou que partículas pequeníssimas podem permanecer em suspensão por até 10 horas.

Prof. gás amônia. vapor de água. Yara Dias 06/08/2015 . gás Nitrogênio. Ex.: Vapores de Gasolina.: Gás oxigênio.  Vapores: Substâncias que a temperatura ambiente encontram-se no estado líquido ou sólido. Ex. vapores de thinner. gás carbônico. E só passa para o estado gasoso após sofrer aquecimento. Higiene Ocupacional .Vapores e Gases  Gases: Encontram-se por natureza no estado gasoso.

Fibras  São estruturas com uma relação diâmetro/ comprimento menor ou igual a 1/3. na proteção contra fogo e reforço de estruturas. Yara Dias .Prof.  As fibras são usadas amplamente na indústria como isolante térmico e acústico. 06/08/2015 Higiene Ocupacional .

Higiene Ocupacional .Prof. Yara Dias 06/08/2015 .

Identificação dos contaminantes Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .Prof.

Yara Dias 06/08/2015 .Higiene Ocupacional .Prof.

Prof. Yara Dias 06/08/2015 .Higiene Ocupacional .

Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .Prof.

Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .Prof.

Yara Dias 06/08/2015 .Prof.Saúde e Aerodispersóides Algumas doenças Higiene Ocupacional .

Causam um tipo de cicatrização nos pulmões.Algumas doenças:  Silicose: é causada pelas partículas da sílica. alergias e 06/08/2015 sinusites . além de câncer. dores musculares e redução na capacidade de respiração. provocando redução na capacidade de transferência de oxigênio para o sangue. febre.  Bissinose: é causada principalmente pelas partículas de algodão.Prof. Dias são também provocadas pela inalação de contaminantes. tosse. calafrios.  Asbestose: é causada pelas fibras do asbesto (amianto).  Antracose: também conhecida como “doença do pulmão preto” ou “ doença dos mineiros”. madeiras ou fenos. . comum nas indústrias têxteis  Pulmão dos Fazendeiros: é provocada pela inalação de partículas dos cereais (sementes). É causada pela inalação de partículas de carvão mineral. provocando uma redução na capacidade respiratória.  Doenças Higiene maisOcupacional comuns: resfriados crônicos. Yarabronquites.

Yara Dias 06/08/2015 .Prof.Saúde x Doenças respiratórias Higiene Ocupacional .

Yara Dias 06/08/2015 .Higiene Ocupacional .Prof.

Yara Dias 06/08/2015 .Higiene Ocupacional .Prof.

Doenças causadas por FUMO Higiene Ocupacional .Prof. Yara Dias 06/08/2015 .

com a finalidade de garantir uma completa proteção ao trabalhador contra os riscos existentes nos ambientes de trabalho. 1º . DE 11 DE ABRIL DE 1994 Art. quando necessário para complementar as medidas de proteção coletiva implementadas. Yara Dias 06/08/2015 . ou enquanto as mesmas estiverem sendo implantadas.EPR.SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO  INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA  MINISTÉRIO DO TRABALHO .Prof. Higiene Ocupacional .O empregador deverá adotar um conjunto de medidas com a finalidade de adequar a utilização dos equipamentos de proteção respiratória .

Prof. SELEÇÃO E USO DE RESPIRADORES. 1994 Higiene Ocupacional .FUNDACENTRO  PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA RECOMENDAÇÕES.PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA MINISTÉRIO DO TRABALHO . Yara Dias 06/08/2015 .

névoas aquosas de inorgânicos em baixa concentração: névoas de ácido sulfúrico e soda cáustica.Prof. para uso contra aerodispersóides (partículas) gerados mecanicamente. chumbo. Também são indicados os filtros P2 para proteção contra névoas de pesticidas com baixa pressão de vapor que não contenham vapores químicos associados. níquel.Tipo de respiradores  Respirador PFF1: confeccionado com filtro de manta sintética. As partículas podem ser sólidas ou líquidas geradas de soluções ou suspensões aquosas. manganês. Yara Dias 06/08/2015 . Higiene Ocupacional .  Respirador PFF2 : são eficientes na retenção de fumos metálicos como solda ou provenientes do processo de fusão de metal que contenham os metais: ferro. com válvula de exalação. cobre zinco.

névoas. Higiene Ocupacional .Prof.  Respirador semi-facial: O modelo acompanha 2 filtros GMC-2 – Vapores Orgânicos e Gases Ácidos. Yara Dias 06/08/2015 . fumos e são eficientes na retenção de radionuclídeos e partículas menores que 01 mícron (vírus). Respirador PFF 3: são indicados contra poeiras.

de material plástico rígido transparente. A máscara facial é um respirador de ar de segurança. Yara Dias 06/08/2015 .  Máscara facial de acoplamento em tanque de oxigênio. tipo peça facial inteira. confeccionada em silicone.Prof. Possui um visor panorâmico. Equipamento de respiração autônoma. fixo na máscara por um aro de metal ou plástico. Higiene Ocupacional . A parte frontal inferior do corpo da máscara possui uma abertura para fixação de um bocal dotado de um suporte para válvula de exalação.

. Yara Dias 06/08/2015 . .Objetivo.PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA  RECOMENDAÇÕES. . Higiene Ocupacional .Responsabilidades do Empregado.Práticas Permitidas.Responsabilidades do Empregador.Prof. SELEÇÃO E USO DE RESPIRADORES: .

.Respiradores de fuga. inspeção e guarda. . . Higiene Ocupacional .Limitações fisiológicas dos usuários de respiradores.PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA  PROGRAMA MÍNIMO ACEITÁVEL DE USO DE RESPIRADORES: . Yara Dias 06/08/2015 . .Prof.Treinamento.Procedimentos operacionais escritos. . .Manutenção. .Ensaio de vedação.Administração do programa.Seleção do tipo (s) de respirador (es).

a atualização dos registros e a realização das auditorias (ver item 2.Prof.3) Higiene Ocupacional . A responsabilidade do administrador pelo programa inclui o monitoramento dos riscos respiratórios. O empregador deve atribuir a uma só pessoa a responsabilidade e autoridade pelo programa de uso de respiradores.PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA PROGRAMA MÍNIMO ACEITÁVEL DE USO DE RESPIRADORES: . Essa pessoa deve possuir conhecimentos de proteção respiratória suficientes para administrar de modo apropriado o programa.Administração do programa. Yara Dias 06/08/2015 .

PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA PROGRAMA MÍNIMO RESPIRADORES: ACEITÁVEL DE USO DE . Yara Dias 06/08/2015 .Procedimentos operacionais escritos: Em toda empresa onde os respiradores forem necessários devem existir procedimentos operacionais escritos cobrindo o programa completo Higiene Ocupacional .Prof.

 substâncias contra as quais o respirador deve ser usado.  atividades típicas no trabalho.Prof. Com a finalidade de auxiliar o médico na sua avaliação. Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 . o administrador do programa deve informá-lo sobre:  tipo de respiradores para uso rotineiro e de emergências. O conteúdo e a freqüência desse exame médico estão especificados no Anexo 6. incluindo a exposição provável a uma atmosfera com deficiência de oxigênio.PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA PROGRAMA MÍNIMO ACEITÁVEL Limitações fisiológicas e psicológicas dos usuários de respiradores:  Cabe a um médico determinar se uma pessoa tem ou não condições médicas de usar um respirador. freqüência e duração da atividade que exige o uso do respirador. condições ambientais.

e a concentração IPVS estabelecida para o material tóxico). limites de exposição estabelecidos para os materiais tóxicos. efeitos fisiológicos sobre o organismo. o Fator de Proteção Atribuído para os diversos tipos de respirador conforme tabela 1. as atividades que os trabalhadores desenvolvem na área de risco.PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA PROGRAMA MÍNIMO ACEITÁVEL: . concentração permitida para o aerossol radioativo. a localização da área de risco em relação à área mais próxima que possui ar respirável.Seleção do tipo (s) de respirador (es) deve ser feita. considerando-se:        a natureza da operação ou processo perigoso.Prof. ou nível de radioatividade. o tempo durante o qual o respirador deve ser usado. Yara Dias 06/08/2015 . o tipo de risco respiratório (incluindo as propriedades físicas. Higiene Ocupacional . deficiência de oxigênio. as características e as limitações dos vários tipos de respirador. concentração do material tóxico.

manutenção e inspeção. e deve abranger as seguintes áreas: administração do programa. Higiene Ocupacional .PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA AUDITORIA Lista de pontos a serem verificados deve ser preparada e atualizada             quando necessário. ensaios de vedação. guarda dos respiradores.Prof. amostragem do ar e classificação do risco. avaliação médica. uso. Yara Dias problemas especiais. limpeza. treinamento. 06/08/2015 . prontidão para emergências. fontes de ar respirável. seleção e distribuição do respirador.

A FISPQ também pode ser conhecida com Ficha de/com Dados de Segurança (FDS). essa ficha é chamada safety data sheet (SDS). para esses aspectos. à segurança. conhecimentos básicos sobre os produtos químicos. Yara Dias 06/08/2015 .Ficha de segurança (ABNT NBR 14725-1) A ficha de informações de segurança de produtos químicos (FISPQ) fornece informações sobre vários aspectos de produtos químicos (substâncias ou misturas) quanto à proteção. o termo FISPQ será utilizado. Em alguns países. A FISPQ fornece. à saúde e ao meio ambiente. recomendações sobre medidas de proteção e ações em situação de emergência. Ao longo desta Norma.Prof. Higiene Ocupacional .

Yara Dias 13 Considerações sobre tratamento e disposição 14 Informações sobre transporte 15 Regulamentações 06/08/2015 . numeração e sequência não podem ser alterados: 1 Identificação do produto e da empresa 8 Controle de exposição e proteção individual 2 Identificação de perigos 9 Propriedades físicas e químicas 3 Composição e informações sobre os 10 Reatividade e estabilidade ingredientes 11 Informações toxicológicas 4 Medidas de primeiros-socorros 12 Informações ecotoxicológicas 5 Medidas de combate a incêndio 6 Medidas de controle para derramamento ou vazamento 7 Manuseio e armazenamento Higiene Ocupacional . cujos títulos.Uma FISPQ deve fornecer as informações sobre o produto químico nas seções abaixo.Prof.

Prof.Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .

Prof.Higiene Ocupacional . Yara Dias 06/08/2015 .