Você está na página 1de 10

Roteiro para elaboração da PESQUISA DO TC

:
1. Compreensão do tema
Realizar leituras sobre o tema, pesquisar referências.
CENTROS DE TERAPIAS COMPLEMENTARES ALTERNATIVAS
2. Embasamento do tema proposto:
Qual a importância do tema escolhido?
Nos últimos anos tem se observado o aumento considerável na busca
pela qualidade de vida. Cada vez mais as pessoas vêm agarrando-se a
práticas diferenciadas para alcançar o equilíbrio entre corpo, mente e espirito.
Atualmente vivemos em um bombardeio de informações vindas de todos os
cantos do mundo e em ambientes de competições constantes dentro do
mercado de trabalho e na vida social, em que muitas vezes as pessoas são
forçadas ao extremo diariamente. Todo este estresse e a correria do dia a dia,
aliados

à

alimentação

e

ao

sedentarismo

contribuem

para

o

envelhecimento precoce e o surgimento de diversas de doenças.
O Ministério da Saúde emitiu em maio de 2006 a Portaria 971, que
Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC)
no Sistema Único de Saúde. Com isso vários profissionais ligados à área da
saúde

estão

se

capacitando

para

oferecer

terapias

complementares

alternativas destinadas à melhoria da saúde da população. Dentre estas
terapias, destacam-se várias técnicas milenares que se fundamentam em
relaxamento, massagens, ervas, alimentos e exercícios diversos. Hoje em dia,
as pessoas estão mais abertas e dispostas a aceitarem as terapias
complementares

alternativas,

como

yoga,

tai-chi

chuan,

acupuntura,

meditação, homeopatia, terapia floral, Reiki, massoterapia e terapias em grupo
com vivências de danças circulares, rodas de terapia comunitária, entre outros,
para as ajudar a enfrentar a tensão e o excesso de trabalho, equilibrando
corpo, mente e espírito.
Diante deste quadro entende-se como essencial a geração de espaços
capazes de abrigar estas atividades de forma a facilitar o desenvolvimento das
mesmas e colaborar para o bem-estar geral do praticante.

A medida se refere a práticas associadas à medicina tradicional chinesa. apenas 2 anos depois de implantada a política. Contrariamente aos tempos mais antigos. homeopatia. passou-se a permitir o acesso da população a essas terapias no Sistema Único de Saúde (SUS).Qual a viabilidade da proposta? Ela sustenta-se economicamente no seu local de inserção? Existe uma demanda por esse projeto? Doenças como depressão. síndrome do pânico. entre outras. uma das terapias alternativas de maior aceitação. dores no ciático. ansiedade. em 2006. tendinite. O acesso às sessões de acupuntura é oferecido principalmente nas unidades responsáveis por 70% dos atendimentos. DORT. lian gong e meditação. stress. onde existia somente a preocupação com o tratamento dos males ao organismo. o número de municípios que ofereciam essas terapias na sua rede de saúde saltou de 12 para 1300. bursite. básicas de saúde. o que enfatiza a importância e a viabilidade de centros de terapias complementares alternativas dentro da sociedade atual. podem ser amenizadas. das Américas e da Ásia como métodos terapêuticos e preventivos. O resultado dessa política foi um aumento na procura por esses tratamentos. ou mesmo curadas através de terapias complementares alternativas. lombalgia. Com a aprovação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. LER. a prevenção a doenças também vem sendo vista como um elemento essencial para o bem-estar do corpo humano. que são . em todo o País. como tai chi chuan. e ainda à medicina antroposófica. acupuntura e uso de fitoterápicos. cervicalgia. ao termalismo social/crenoterapia (tratamento com águas minerais). a Organização Mundial de Saúde (OMS) vem estimulando o uso da MT/MCA (medicina tradicional e medicina complementar/alternativa) nos sistemas de saúde de forma integrada às técnicas da medicina ocidental moderna. Há décadas. Segundo o Ministério da Saúde. TPM. aumentou em 429%. entre 2007 e 2012 o número de atendimentos de acupuntura. enxaquecas. De acordo com outro dado oficial. Atualmente têm-se registros de medicina alternativa firmemente implantada em diversos países da Europa.

) . 3. Terreno e análises do entorno O terreno escolhido é adequado ao tema proposto? Por quê? Justificar (em termos de uso adequado ao entorno. etc. mas também é crescente o número de interessados saudáveis que buscam manter o equilíbrio..O local de inserção.. 4.. A busca é maior por pessoas acometidas por enfermidades e dores. formato do terreno X programa do projeto. Público alvo Quem irá utilizar essa proposta? Quais as características desse público alvo? As terapias complementares alternativas podem ser praticadas por qualquer pessoa. de qualquer idade.. funcionando independentemente de qualquer crença particular.

através das Av. O tema é visto como um equipamento para a saúde. Para contribuir na revitalização da região. . que são restritos nesta região. Farrapos e Voluntários da patria. Pela proximidade com a nova (FIATECI) e antiga zona residencial dos bairros floresta. são geraldo e humaita.POR QUE? 1º e 2º Pela proximidade com áreas importantes da cidade como o centro historico que abriga um grande número de trabalhadores. Pela facilidade de acesso tanto para quem está em porto alegre quanto para quem vem da região metropolitana.

Entorno imediato com predominio industrial. Região com muitos imóveis abandonados e áreas utilizadas para o uso de drogas e prostituição. Acesso por duas vias. Possível demolir? . Classificada como Estruturação (1º) e compatibilização (2º) na lista de bens tombados e inventáriados.Pela dimensão da área possibilitando a implantação de estacionamento próprio. possibilitando maior variedade de soluções. PROBLEMA? Zona que alaga.

possibilitando maior variedade de soluções. . Fácil acesso tanto para quem vem do centro de Canoas (através de transporte público).POR QUE? 3º Por tratar-se de lote inserido em zona com entorno misto. atendendo tanto trabalhadores inseridos na rotina de estresse quanto os moradores que buscam uma melhoria na qualidade de vida. Acesso por duas vias. quanto para quem vem de Porto Alegre e interior do estado. não se destacaria pela tentativa de recuperar uma área. onde o empreendimento seria apenas mais um benefício à região. já que está situado a duas quadras da BR-166. PROBLEMA? Bairro consolidado. Proximidade com complexo hospitalar em desenvolvimento.

. Caminhada de 10min da parada de onibus mais próxima. PROBLEMA? Predominio de edificações em altura no entorno imediato. tranquila.POR QUE? 4º Lote inserido em zona com entorno predominantemente residencial. segura e agradável.

POR QUE? 5º Lote inserido em zona com entorno predominantemente de serviço. Área Segura e acessivel. devido a existencia de linha de onibus e proximidade com av. Entorno com predominio de edificações baixas (3 e 4 pav. Lote de esquina tornando mais visível a proposta arquitetonica. Acesso por duas vias. possibilitando maior variedade de soluções.) Quais os usos do entorno? . Farrapos e Rodoviária.

Levantar espaços abertos e fechados. Programa de necessidades anexo Fazer cálculo de número de sanitários A confirmar D  imensionar circulações mínimas de acordo com legislação (ver código de incêndio) Edificação classificada como clinica – H-6 ou Espaço para cultura Física – E-3. Existe vegetação no terreno? Que tipo? Mapear (árvores que podem ser retiradas e que não podem ser retiradas).Qual o gabarito de altura do entorno? Qual a linguagem arquitetônica do entorno? Qual a legislação incidente na área de intervenção? Qual a percepção sobre o lugar das pessoas que utilizam a região de inserção do projeto? (como: Animado? Degradado? Perigoso? Seguro?). Programa de necessidades Quais os ambientes necessários nesse programa? Desenvolver tabela com explicação breve sobre forma de uso de cada espaço. podem ser realizadas entrevistas abertas para obter tais informações). Existem zonas com problema de drenagem no terreno? Zonas de alagamento? Qual o tipo de solo? 5. O que as pessoas acham que falta no lugar? Ou. o que as pessoas pensam sobre essa proposta de projeto para o ugar? Elas o utilizariam? (caso esse item seja importante para o desenvolvimento do projeto. para ambas ocupações a distância máxima a percorrer até a saída de emergência é de 40m. tipos) Fluxos de veículos? Características das vias? Sentido dos fluxos? C  omo é a topografia do terreno? Ventos predominantes de verão e de inverno? Incidência solar? Existem massas de vegetação no entorno? Mapear. equipamentos e mobiliário e área prevista. . C  omo é a mobilidade urbana da entorno? (transporte público.

Tipo escada de incêndio (ver código) Considerando que a altura da edificação para bombeiros será inferior a 6. área para carga e descarga. gás. elaborar diretrizes gerais para o desenvolvimento do projeto. Diretrizes de projeto e conceito Após as análises desenvolvidas. havendo mais de um pavimento a escada poderá ser não enclausurada. etc) Contabilizadas 6. subestação e gerador. Lançamento de partido Estudos iniciais de ocupação do terreno a partir das análises desenvolvidas. qual o conceito para o desenvolvimento deste projeto? Que características este projeto deve possuir? Qual o caráter que a edificação deve ter? (busque referências que auxiliem na elaboração de uma imagem do projeto? O que as pessoas devem sentir ao utilizar esse espaço? Que tipo de animação deve ter esse projeto? Como conseguir isso? 7. . escolha do terreno e compreensão do entorno. elabore um banco de referências para ampliação de repertório relacionado ao tema.00m. 8. depósitos. lixo. Banco de referências Após o desenvolvimento das análises e definição de algumas diretrizes de projeto. Tendo em vista a compreensão do tema. conforme RT Nº 11. Áreas técnicas (máquinas de ar condicionado. sua relevância.