Você está na página 1de 4

REALISMO NATURALISO – séc.

XIX

• Coordenadas histórico-filosóficas:

- Proletários X patrões – socialismo começa, quando aqueles exigem


seus direitos

- Burguesia reage violentamente, tinha que provar que o capitalismo


funcionava, a prova disso era o que chamaram de Positivismo

- Positivismo: Doutrina tão materialista quanto capitalismo e


tente defendê-lo. Via tudo o surgia como algo para facilitar a vida
(capitalismo facilitava o lucro). Tecnologia liberta o homem do trabalho
brutal, repetitivo e pesado.

- Surgia os filósofos pessimistas

- Pessimismo filosófico/nilismo: descrença em tudo. Sociedade


condenada a frustração, ao fracasso e a aniquilação.

- Evolucionismo (Darwin)

- Determinismo: não existe liberdade de fato. “O homem é produto do


meio, da raça e do momento histórico”

- Genética (Mendel)

• Características estético-formais:

- Crítica à sociedade burguesa, tendo como principais alvos o


casamento, a família e a igreja.

- Casamento: puramente interesse; é um contrato feito


apenas para enriquecer ou ganhar popularidade.

- Família: os membros da família se respeitam, manda aquele


que controla o dinheiro, são nossa influência, nos moldam, é um núcleo de
poder.

- Igreja: transforma contrato em sacramento (casamento);


“façam o que digo e não o que faço” – hipocrisia.

- Descritivismo.

- Objetividade (narrador camêraman)

- Narradores não julgam as personagens, não há moral, não


emitem “juízo de valor”.
- Protagonista: anti-herói (humano de fato)

- Personagens secundárias: típicas (representam grupos


sociais, camadas) ou caricaturas (uma personagem reconhecida por
uma única característica, normalmente exagerada)

• Naturalismo X Realismo

Realismo Naturalismo

Romance documental: registro fiel Romance de tese: tentam provar


dos fatos, gosto por detalhes, uma tese
imparcialidade.

Madame Bovary, Gustavo Glaubert O Primo Basílio, Eça de Queirós


Mostra o homem como produto de
forças “naturais”, desenvolve temas
Retrata o homem interagindo com
voltados para a análise do
seu meio social
comportamento patológico do
homem, de suas taras sexuais, de
seu lado animalesco.

A investigação da sociedade e dos A investigação da sociedade e dos


caracteres individuais é feita “de caracteres individuais ocorre “de
dentro para fora”, por meio de fora para dentro”, os personagens
análise psicológica capaz de tendem a se simplificar, pois são
abranger sua complexidade, vistos como joguetes, pacientes dos
utilizando a ironia, que sugere e fatores biológicos, históricos e
aponta, em vez de afirmar. sociais que determinam suas ações,
pensamentos e sentimento.

Volta-se para a psicologia, Volta-se para a biologia e a


centrando-se mais no indivíduo. patologia, centrando-se mais no
social.

As obras retratam e criticam as As obras retratam as camadas


classes dominantes, a alta burguesia inferiores, o proletariado, os
marginalizados e, normalmente, os
urbana e, normalmente, os
personagens são oriundos dessas
personagens pertencem a esta classes sociais mais baixas.
classe social.
O tratamento imparcial e objetivo O tratamento dos temas com base
dos temas garante ao leitor um em uma visão determinista conduz e
espaço de interpretação, de direciona as conclusões do leitor e
elaboração de suas próprias empobrece literariamente os textos.
conclusões a respeito das obras.

Romance documental, apoiado na Romance experimental, apoiado na


observação e na análise. experimentação e observação
científica.

• O crime do padre Amaro:


- Amaro era filho dum jardineiro, apadrinhado por uma marquesa
muito mais velha e que queria vê-lo padre. Apesar de não ter jeito para
trabalhos eclesiásticos, foi um grande aluno, ganhando uma paróquia.
Hospedou-se na casa duma beata, que possuía uma filha (Amélia) jovem,
bonita e devota. Amaro passa a desejá-la, e não seria difícil tê-la.

Sugeriu então para a mãe de Amélia que a ele se torne o guia


espiritual da jovem que estava noiva. A mãe aceita e então começam os
estudos. Amaro ensina, enfatizando textos bíblicos de forma que se
tornassem eróticos, deixando Amélia em êxtase por aquele homem velho,
lindo e sedutor que declarou-se para ela, alegando ser um amor devoto,
sem pecados (mentira ‘uu), seduzindo-a.

Para concretizar o fato sem que a sociedade perceba, foram até a


casa de Totó (uma garota deficiente, louca, irritada, possessa) dizendo ao
pai dela que Amélia a guiaria espiritualmente e vez ou outra Padre Amaro
iria averiguar como ela estava se saindo. Amaro, porém, possuía outros
objetivos relacionados a suas visitas para Amélia, o que deixava Totó
furiosa, ninguém acreditava no que ela dizia.

Um padre mais velho, desconfiado, vai até Totó e pergunta a verdade


para ela, que responde imediatamente o que os “amantes” faziam na
realidade, deixando aquele louco de raiva, indo falar imediatamente com
Amaro. Esse sabia que o padre mais velho tinha relações com a mãe de
Amélia, então acabaram entrando num acordo. Amélia rompe com o
noivado para ficar com Amaro, quando engravida. Para não gerarem
polêmicas, isolam Amélia enquanto o bebê não nascia, Amaro a abandona
na casa de um bom padre, que não a via como pecadora. Com quase 9
meses de gestação, é transferida para um sítio, onde ocorre o parto com a
ajuda do bom padre. Foi um parto difícil, matando Amélia.

O filho, que sobrevivera, é mandado por Amaro para uma fazenda dos
anjos (são pagos para matar crianças), onde ele morre sem que o pai tenha
receio algum.