Você está na página 1de 21

Sábado, 10 de Janeiro de 2015

Ano XXI - Edição N.: 4721
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Políticas Sociais - CMDCA

RESOLUÇÃO CMDCA/BH Nº 111/2014
Dispõe sobre a organização e a realização da VIII Conferência Municipal dos
Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte.

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte
– CMDCA/BH, no exercício de suas atribuições legais e considerando as orientações do
Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente,
RESOLVE:

CAPÍTULO I
DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Art. 1º. A organização e a realização da VIII Conferência Municipal dos Direitos da
Criança e do Adolescente de Belo Horizonte devem atender ao disposto nesta Resolução.
Parágrafo único. A VIII Conferência será realizada no município de Belo
Horizonte, nos dias 28 e 29 de abril, de 2015, a partir de 19:00 horas às 21:00 horas e de
08:00 às 18:00 horas, respectivamente.
Art. 2º. Constitui-se como tema da VIII Conferência: “POLÍTICA E PLANO
DECENAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES –
FORTALECENDO OS CONSELHOS DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO
ADOLESCENTE”.

Art. 3º. A VIII Conferência tem por objetivo geral garantir a implementação da
Política e do Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes, a partir do
fortalecimento dos Conselhos de Direitos.

Art. 4º. São objetivos específicos da VIII Conferência:
I – Sensibilizar e mobilizar a sociedade em geral na defesa do Estatuto da Criança e
do Adolescente;
II – Fortalecer a participação da sociedade em geral, em especial, das crianças e dos
adolescentes, na formulação, monitoramento e avaliação da Política e do Plano Decenal
dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes.
III – Fomentar a criação e o fortalecimento dos espaços de participação de crianças
e adolescentes nos conselhos de direitos, nos serviços, nos programas e nos projetos
públicos e privados, dentre outros, destinados à infância e à adolescência;
IV – Propor estratégias que promovam o fortalecimento dos conselhos dos direitos
da criança e do adolescente para a implementação da Política e do Plano Decenal dos
Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes;
V – Articular os atores do Sistema de Garantia de Direitos para participarem da
elaboração e implementação do Plano Decenal Municipal dos Direitos Humanos de
Crianças e Adolescentes; e
VI – Eleger os delegados que representarão o Município de Belo Horizonte na
Conferência Regional e na IX Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do
Adolescente de Minas Gerais, segundo critérios estabelecidos pelo Conselho Estadual dos
Direitos da Criança e do Adolescente – CEDCA/MG.

Art. 5º. As discussões e deliberações da VIII Conferência, visando seus objetivos
geral e específicos, considerando a mobilização, implementação e monitoramento, serão
desenvolvidas sob os seguintes eixos estratégicos:
I – Promoção Dos Direitos de Crianças e Adolescentes: articulação de ações
governamentais e não governamentais na formulação de diretrizes para a implementação
de Políticas de atendimento destinadas à população infanto-juvenil e às suas famílias.
II – Proteção e Defesa Dos Direitos: sensibilização da sociedade e o
estabelecimento de diretrizes para defesa dos direitos e para o enfrentamento das violações
ao Estatuto da Criança e do Adolescente.

de 01 a 31 de março de 2015. IV – 01(um) técnico da Secretaria Executiva do CMDCA/BH. Integram a Comissão Organizadora: I – 04(quatro) conselheiros de direitos governamentais. 6º. sendo 02(dois) representantes da sociedade civil e 02(dois) representantes governamentais. Art. II – 04(quatro) conselheiros de direitos representantes da sociedade civil. III – 03(três) adolescentes representando as regionais administrativas municipais. II – 03(três) adolescentes representando as regionais administrativas municipais. CAPÍTULO II DAS COMISSÕES ORGANIZADORA. de setembro 2014 a janeiro de 2015. DE MOBILIZAÇÃO E TEMÁTICA Art. . III – 04(quatro) conselheiros de direitos para a coordenação. IV – Controle Social da Efetivação Dos Direitos: articulação e mobilização dos atores do Sistema de Garantia de Direitos para participação na elaboração e implementação do Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes V – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente: fortalecer o papel do conselho na formulação.7º.III – Protagonismo e Participação De Crianças e Adolescentes: Incentivo ao protagonismo infanto-juvenil e a participação de crianças e adolescentes no âmbito das instâncias públicas e dos Conselhos de direitos. IV – 01(um) representante da Gestão Compartilhada. no monitoramento e no controle social das ações de organizações da sociedade civil e do governo de para a defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente. e por Pré-Conferências Regionais. Art. 8º. Parágrafo único. A VIII Conferência será precedida por Conferências Livres. Integram a Comissão de Mobilização: I – 09(nove) representantes das regionais. A Comissão Organizadora será coordenada pela Presidente do CMDCA/BH.

VI – 01(um) técnico da Secretaria Executiva do CMDCA/BH. 12. Art. Art. referendada e amplamente publicizada pelo CMDCA/BH. observando. A Secretaria Executiva do CMDCA/BH proporcionará o apoio administrativo. 14. . V – 01(um) representante da Promotoria de Justiça da Infância e Juventude da Comarca de Belo Horizonte. VI – 01(um) técnico da Secretaria Executiva do CMDCA/BH. Parágrafo único. 11. 13.V – 01(um) representante dos Fóruns DCA. A VIII Conferência será coordenada pela Presidente do CMDCA/BH. conforme programação oficial definida pela Comissão Organizadora. Os eixos estratégicos da VIII Conferência serão discutidos por meio de palestras. técnico e jurídico necessário ao funcionamento das Comissões. Art. Caberá à Secretaria Municipal de Políticas Sociais de Belo Horizonte – SMPS/BH e ao CMDCA/BH adotar as providências necessárias ao cumprimento desta Resolução. 9º. Compete ao CMDCA/BH aprovar resolução dispondo sobre as deliberações da VIII Conferência. caso necessário. A SMPS/BH responsabilizar-se-á pelo suporte operacional e apoio administrativo e financeiro necessários ao desenvolvimento dos trabalhos da VIII Conferência. grupos de trabalho e debates. Integram a Comissão Temática: I – 02(dois) conselheiros de direitos representantes da sociedade civil. II – 02(dois) conselheiros de direitos governamentais. Art. IV – 01(um) representante da Vara Cível da Infância e Juventude da Comarca de Belo Horizonte. Art. 10. Art. III – 03(três) adolescentes representando as regionais administrativas municipais. caput e parágrafo 1º da Resolução nº 110/ 2014 – Regimento Interno do CMDCA/BH. o disposto no artigo 29.

no caso de existirem desistências de convidados. 16. §4º. em uma proporção de no máximo 10 (dez) delegados crianças/adolescentes por Pré-Conferência Regional. . os convidados.40 (quarenta) Conselheiros de Direitos da Criança e do Adolescente do Município de Belo Horizonte. titulares e suplentes em efetivo exercício da função. eleitos nas Pré-Conferências Regionais. eleitos nas Pré-Conferências Regionais. Como delegados natos: I . Como delegados: I – 144 (cento e quarenta e quatro) delegados adultos.os primeiros 40 (quarenta) cidadãos credenciados para a VIII Conferência. em uma proporção de no máximo 16 (dezesseis) delegados adultos por PréConferência Regional. poderão ser inscritos como observadores. proteção de defesa dos direitos da criança e do adolescente.Art. §3º. II . II . Os participantes serão admitidos nos seguintes termos: §1º.90 (noventa) delegados crianças/adolescentes. Participarão da VIII Conferência todos os cidadãos previamente eleitos como delegados nas Pré-Conferências Regionais. os delegados natos.45 (quarenta e cinco) Conselheiros Tutelares. titulares e suplentes. Como convidados: I . §2º. Como observadores: I . os observadores e os palestrantes.40 (quarenta) instituições governamentais e não governamentais representantes do Sistema de Garantia de Direitos que atuam na promoção. referendados em sessão plenária do CMDCA/BH. 15. Art.

17. Art. no dia e horário de que tratam o caput deste artigo. delegados titulares e suplentes na mesma proporção e categoria. 21. 19. Os convidados e observadores terão direito a voz em todos os trabalhos da VIII Conferência. 20. deverão ser credenciados de 08:00 às 09:00 horas do dia 29 de abril de 2015. democrática e transformadora e. Art. . participativa. Art. de 16:00 às 18:00 horas do dia 28 de abril de 2015. Art.os cidadãos indicados pela Comissão Organizadora Central. O credenciamento dos delegados titulares. no local do evento. As Conferências livres são espaços de diálogos e encontros voltados para o fortalecimento da cidadania infanto-juvenil a partir de uma visão crítica. Ao delegado é assegurado o direito de voz e voto em todos os trabalhos da VIII Conferência. Os delegados suplentes. Parágrafo único. para procederem à exposição teórica do tema da VIII Conferência e dos eixos estratégicos. A formalização da escolha de delegados para a VIII Conferência será feita em formulário padronizado. confeccionado e distribuído pela Comissão Organizadora.§5º. deverão ser realizadas no período de 01 de setembro de 2014 a 31 de Janeiro de 2015. na ausência de credenciamento dos titulares. Art. Como palestrantes: I . Serão eleitos para representar o Município de Belo Horizonte na Conferência Regional e na IX Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de Minas Gerais. convidados e observadores será realizado pela equipe de credenciamento. em conformidade com as diretrizes a serem disponibilizadas pelo CEDCA/MG. CAPÍTULO III DAS CONFERÊNCIAS LIVRES Art. 18. 22.

Art. VIII .direito ao esporte. . 24.prevenção e erradicação do trabalho infantil e proteção do adolescente trabalhador. A realização das Conferências Livres tem como objetivo a discussão do fortalecimento dos espaços e formas de participação das crianças e dos adolescentes. 23.direito a brincar. à cultura e ao lazer.direito à educação. com foco na Política e no Plano Decenal de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes. IX. Art. tendo como público prioritário crianças e adolescentes. dos seguintes temas: I . Art. Para a realização das Conferências Livres deverão ser debatidos. mas deve ser comunicada à Comissão Organizadora da VIII Conferência municipal. redes e comitês. II – entidades. e VI – escolas públicas e privadas.direito à convivência familiar e comunitária. bem como. 26. a contribuição aos temas relativos às políticas públicas.direito à participação para o protagonismo infanto-juvenil. IV – programas e serviços públicos e/ou privados. VI . 27. II . Poderão realizar as Conferências Livres: I – crianças e adolescentes.discutir sobre a alteração da idade penal e o aumento do tempo de internação. Art.direito à saúde. IV . X .direitos das crianças e adolescentes com familiares encarcerados.medidas socioeducativas aplicadas ao adolescente autor de ato infracional. instituições. III – conselhos setoriais e/ou profissionais. Para a realização das Conferências Livres deverá ser respeitada a diversidade. V . VII . 25. III . dentre outros. A convocação das Conferências Livres não depende de ato oficial. fóruns. V – outros segmentos sociais. Art.

entre outras. Paragrafo Único Recomenda-se aos Conselheiros de Direitos e aos Conselheiros Tutelares participarem de pelo menos 01 (uma) Pré-Conferência Regional. até 15 (quinze) dias corridos após a sua realização e. Art. física e psicológica. poesias. desenhos. que serão constituídas por 10(dez) membros de entidades governamentais e não governamentais. XII .violência letal contra crianças e adolescentes.). Art.enfrentamento às violências contra crianças e adolescentes. . 30. contos. música. homicídios. etc. Art. cordéis. XIII . doméstica. 28. As Conferências Livres deverão adotar as metodologias de Educomunicação e/ou Arte Educação e seus resultados poderão ser traduzidos em produções artísticas e educomunicativas (jornal. sendo 02(dois) coordenadores indicados pelo Secretário de Administração Regional. 02(dois) governamentais e 02 (duas) crianças ou adolescentes. na seguinte proporção: 04(quatro) representantes de entidades não governamentais que atuam na regional. As Pré-Conferências Regionais serão realizadas conforme temário e objetivos previstos nesta Resolução.XI . teatro. fanzine. CAPÍTULO IV DAS PRÉ-CONFERÊNCIAS REGIONAIS Art. Ficam instituídas as Comissões Organizadoras Regionais da VIII Conferência. 31.violação de direitos de crianças e adolescentes em situação de rua. 32. rádio. acidentes. 29. redações. Os resultados de discussões e produções realizados nas conferências livres deverão ser encaminhados para a comissão organizadora. e 08(oito). preferencialmente indicados pelo Fórum da Criança e do Adolescente Regional – FOCA. doravante denominadas Comissões Regionais. Art. servirão de subsídios para debates nas conferências regionais e municipal. vídeo. histórias. As produções das Conferências Livres poderão ser expostas nas PrèConferências Regionais e na VIII Conferência municipal. em suas diversas formas: sexual. autoextermínio.

As Comissões Regionais serão extintas automaticamente quando da extinção da Comissão Organizadora. que são delegados natos. Art. §3º. 34. 5º desta Resolução.Art. mediante manifestação de vontade própria ou indicação dos demais participantes. 33. Os participantes da Pré-Conferência. §1º. §2º. a Comissão Organizadora Central dará às Comissões Regionais suporte de orientação e capacitação. Art. As Pré-Conferências Regionais têm como objetivo definir 01 (um) desafio para cada um dos 05 (cinco) eixos estratégicos elencados nos incisos I a V do art. Art. As Pré-Conferências Regionais elegerão delegados suplentes na proporção de 50% (cinquenta por cento) dos delegados titulares eleitos. Art. bem como disponibilizará os instrumentais a serem utilizados nas PréConferências. Os delegados adultos e adolescentes serão eleitos entre os participantes credenciados. 36. indicando 03 (três) ações para cada desafio e definindo 01(uma) ação . 35. não poderão concorrer às 16 (dezesseis) vagas previstas no inciso I deste artigo. 37. As Pré-Conferências Regionais procederão à escolha dos delegados para a VIII Conferência à observância dos seguintes critérios: I – 16 (dezesseis) delegados adultos para o total de adultos que participarem da PréConferência Regional. Para a organização e realização das Pré-Conferências Regionais. II – 10 (dez) delegados crianças/adolescentes para o total de crianças/adolescentes que participarem da Pré-Conferência Regional. As Pré-Conferências Regionais serão acompanhadas pelas Comissões Regionais.

40. com 02 (duas) horas de antecedência ao horário de início da PréConferência Regional. Destaque Regina §1º. §1º. . Art. No ato do credenciamento. totalizando 15 (quinze) ações. indicando 03 (três) ações para cada desafio e definindo uma ação prioritária para cada um deles. serão compostos pelos participantes devidamente credenciados. totalizando 15 (quinze) ações. 39. O credenciamento dos participantes dos grupos de trabalho será feito pela Comissão Regional. respeitando o limite máximo de 30% (trinta por cento) do total de integrantes em cada grupo de trabalho. conforme limites previstos nesta Resolução.prioritária para cada um deles. será informado o grupo de trabalho ao qual o participante está inscrito. Os grupos de trabalho. CAPÍTULO V DOS GRUPOS DE TRABALHO DAS PRÉ-CONFERÊNCIAS Art. Art. §2º. Os participantes devidamente credenciados integrarão os grupos de trabalho com direito a voz e voto. Cada grupo de trabalho apresentará um relatório de conclusões e propostas. A escolha dos integrantes dos grupos de trabalho será realizada no ato da inscrição para a Pré-Conferência Regional. §2º. 38. Cabe aos coordenadores dos grupos de trabalho coordenar e dirimir quaisquer dúvidas referentes aos trabalhos. Cada grupo de trabalho terá um coordenador e um relator previamente definidos pela Comissão Organizadora Regional. §3º. aprovadas pela maioria simples dos participantes. na realização das Pré-Conferências Regionais. que conterá: 01 (um) desafio para cada um dos 05 (cinco) eixos estratégicos. aprovadas pela maioria simples dos participantes.

As inscrições para as Pré-Conferências Regionais serão realizadas a partir de 10 de fevereiro de 2015. com ampla divulgação: I . 42. Após a Pré-Conferência Regional. 43. nas Sedes Administrativas das Regionais.Presencialmente. Bairro Santa Tereza (Telefone 31 32775685). Para participar em qualquer uma das 09 (Nove) Pré-Conferências Regionais.Pelo site gestaocompartilhada. Art. CAPÍTULO VI DAS INSCRIÇÕES E DO CREDENCIAMENTO Art. II – Atuar na área de política sobre criança e adolescente da respectiva Regional ou. a Comissão Organizadora Regional encaminhará ao CMDCA/BH até o dia 20 (vinte) de março de 2015 os seguintes formulários padronizados: relação de delegados. Cabe aos relatores dos grupos de trabalho registrar as discussões e as propostas aprovadas. o interessado deverá: I – Ser residente ou trabalhador na respectiva área geográfica de cada Regional Administrativa ou. síntese das deliberações da préconferência. 156. III .Presencialmente.gov. . na Rua Estrela do Sul.pbh.Conferência Regional. até as 12:00 (doze) horas do dia anterior à realização da Pré-Conferência Regional. Art.§3º. conforme modelo disponibilizado pelo CMDCA/BH. na Secretaria Executiva do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte – CMDCA/BH. II .br até as 12:00 (doze) horas do dia anterior à realização da Pré-Conferência Regional. III – Ter interesse na questão da política sobre a criança e o adolescente. 41. até às 14:00 (quatorze) horas do dia anterior à realização da Pré. respeitado o limite de vagas.

no dia e local da PréConferência Regional. §5º. deverá apresentar documentação que comprove esta condição. declaração do empregador. Caso o candidato resida ou tenha domicílio na Regional Administrativa. §4º.Art. Art. crachá funcional e outros documentos congêneres que comprovem o trabalho realizado na respectiva Regional Administrativa. §3º. para análise e validação da Comissão Organizadora Regional. §1º. No ato do credenciamento será exigida a apresentação de documento oficial de identidade com foto. serão registradas inscrições de acordo com a capacidade de cada local nas Regionais Administrativas. carteira de motorista (CNH). CAPÍTULO VII . carteira de identificação profissional. §2º. 45. Cada participante somente poderá ser credenciado para uma das 09 (nove) PréConferências Regionais. §6º. A comprovação de residência ou domicilio deverá ser realizada mediante apresentação de comprovante recente (até dois anos) de residência na respectiva regional. passaporte e certificado de alistamento militar. A comprovação de trabalho poderá ser realizada mediante apresentação de recibo de pagamento salarial. mas não possua comprovante de residência em seu nome. carteira de trabalho (CTPS). Devido às limitações estruturais dos espaços onde serão realizadas as PréConferências Regionais. conforme decisão da Comissão Organizadora Regional. O credenciamento de todos os participantes deverá ser realizado até 01 (uma) hora antes do horário previsto para inicio dos trabalhos. Serão aceitos para fins comprobatórios os seguintes documentos oficiais de identidade: carteira de identidade. 44. O não credenciamento dentro deste prazo poderá acarretar a perda do direito de participar da Pré-Conferência Regional.

aprovar ou rejeitar. 49. §1º. 50. Participarão da VIII Conferência os delegados. as ações propostas pelos grupos de trabalho. observadores. 47. convidados e palestrantes. 48. Grupos de Trabalho e Sessão Plenária Final. A Assembleia Geral da VIII Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente será dividida em Sessão Solene. poderão ser incorporados colaboradores as Comissões Organizadora. Art. O funcionamento dos Grupos de Trabalho será estabelecido no Regimento Interno da VIII Conferência. na forma dos artigos 17 e 18 desta Resolução. após a sua apreciação e aprovação na sessão solene de abertura dos trabalhos. Parágrafo único. em parte ou na totalidade. A Sessão Plenária Final tem como objetivos deliberar.DA ASSEMBLEIA GERAL DA VIII CONFERÊNCIA MUNICIPAL Art. Art. §2º. Art. . de acordo com os eixos estratégicos da VIII Conferência. de Mobilização e Temática. Estadual e Nacional. Para atender às necessidades e demandas da realização da VIII Conferência. que serão constituídos em diretrizes para a Política Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. O Regimento Interno constante no Anexo Único desta Resolução regulará os trabalhos da VIII Conferência. 46. As moções porventura apresentadas pelos participantes deverão estar em conformidade com os critérios estabelecidos no Regimento Interno da VIII Conferência. CAPÍTULO VIII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. com vistas a subsidiar a elaboração dos Planos Municipal. O CMDCA/BH tornará público todos os encaminhamentos e decisões adotadas durante a realização da VIII Conferência.

Os nomes dos membros das Comissões Organizadora. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. 52. Os casos omissos desta Resolução serão resolvidos pela Comissão Organizadora. Art. de Mobilização e Temática. As Comissões Organizadora. bem como dos colaboradores e das crianças/adolescentes. serão extintas após a realização da VIII Conferência. 18 de dezembro de 2014 Márcia Cristina Alves Presidente CMDCA/BH .Art. Belo Horizonte. Art. ficando revogadas as disposições em contrário. 53. serão oficialmente divulgados por meio de Comunicado do CMDCA/BH publicado no Diário Oficial do Município. Art. de Mobilização e Temática. 54. 51.

§1º. Art. – Trabalho de Grupos. A VIII Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte será realizada nos dias 28 e 29 de abril de 2015. A programação da VIII Conferência será a seguinte: 28/abril/2015– Terça-feira 19:00hs – 21:00 hs – Abertura Solene e Credenciamento dos Delegados. 12:00 – 14:00 hs – Intervalo. O presente Regimento Interno dispõe sobre as regras para o funcionamento da VIII Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte. 2º. A VIII Conferência desenvolverá seus trabalhos a partir do tema “POLÍTICA E PLANO DECENAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES – FORTALECENDO OS CONSELHOS DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE”. em caso de substituição. 3º.ANEXO ÚNICO REGIMENTO INTERNO DA VIII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE BELO HORIZONTE/MG CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 14:00 – 16:00 hs – Trabalho de Grupos. 29/abril/2015 – Quarta-feira 08:00 – 10:00 hs – Credenciamento de delegados titulares e dos respectivos suplentes. . 10:00 – 12:00 hs. em local a ser definido. CAPÍTULO II DA REALIZAÇÃO Art. 1º.

IV – Palestrantes. no local de realização do evento. suporte e infraestrutura necessária para realização da VIII Conferência será disponibilizada através da Secretaria Municipal de Políticas Sociais SMPS. Toda organização. 6º. 5º. II – Conselheiros Tutelares. II – Delegados eleitos nas Pré-Conferências Regionais. Art. no dia 29 de abril de 2015. das 18:00 (dezoito) às 21:00 (vinte e uma) horas. . V – Observadores. 18:00 – 19:00 hs – Encerramento e Confraternização . das 08:00 (oito) às 10:00 (dez) horas. titulares e suplentes em efetivo exercício da função. 4º. CAPÍTULO IV DOS PARTICIPANTES Art. deverão fazer seu credenciamento. em número limitado à capacidade estrutural do local do evento. III – Autoridades convidadas. titulares e suplentes. CAPÍTULO III DO CREDENCIAMENTO Art. Participarão da VIII Conferência: I – Conselheiros de Direitos. mediante declaração expressa e formal do não comparecimento do delegado titular. no local do evento.16:00 – 18:00 hs – Sessão Plenária Final. O credenciamento dos delegados titulares eleitos nas Pré-Conferências Regionais para a VIII Conferência será realizado no dia 28 de abril de 2015. Parágrafo único. impreterivelmente. Os suplentes que porventura assumirem a condição de delegados durante a realização da VIII Conferência. do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte.

Os Participantes da VIII Conferência poderão apresentar. Art. moções de ordem. Art. para todos os efeitos. para todos os efeitos. os que não possuem os requisitos previstos na Resolução e neste Regimento para ser participante e os que optaram por assim participar. Serão considerados Observadores. 8º. III . Os Participantes Credenciados terão direito de voz e voto. de esclarecimento e/ou de encaminhamento à Mesa Coordenadora da VIII Conferência. §2º. por escrito.São moções de encaminhamento as que objetivam agilizar a discussão das propostas e o desenvolvimento dos trabalhos.Art. Cada intervenção durará no máximo 03 (três) minutos. Para usufruir o direito de intervenção. . Parágrafo único. Parágrafo único. II . como Observadores.São moções de ordem as que visam garantir o cumprimento da Resolução e deste Regimento Interno. 10. Art. podendo esse tempo ser diminuído pela Mesa Coordenadora conforme o andamento das atividades. os Participantes deverão se inscrever previamente. I . 9º.São moções de esclarecimento as destinadas a resolver dúvidas e omissões que surgirem durante os trabalhos da VIII Conferência. §1º. 7º. as autoridades convidadas pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte. Os Participantes não credenciados não terão direito a voto sendo considerados. Todas as moções deverão ser apresentadas a Mesa Coordenadora da VIII Conferência até no máximo às 14:00 horas do dia 29 de abril de 2015. São considerados Participantes os devidamente credenciados e que assinaram todas as listas de presença.

IV . Art. A VIII Conferência contará com uma Comissão Relatora composta por 03 (três) membros indicados pela Comissão Organizadora. Art. . sendo. conduzida pela Mesa Coordenadora: I . V . É competência da Sessão Plenária Final. bem como redigir o relatório final da VIII Conferência. II – decidir sobre as moções apresentadas. III – deliberar e aprovar o Relatório Final da VIII Conferência. 11. de Mobilização e Temática. A Mesa Coordenadora da VIII Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte será composta por 07 (sete) pessoas. II .proceder ao encaminhamento: a) dos trabalhos.deliberar e aprovar as propostas apresentadas pelos Grupos de Trabalho. obrigatoriamente: a Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte e 06 (seis) Conselheiros de Direitos membros das Comissões Organizadora.estabelecer o número de inscrições para cada ponto de pauta. III . Compete a Mesa Coordenadora: I . indicadas pela Comissão Organizadora. a qual competirá secretariar todas as atividades da Mesa Coordenadora.conduzir os trabalhos da Sessão Plenária Final.consultar os participantes quando julgar conveniente.esclarecer dúvidas. VI . de esclarecimento e de encaminhamento.CAPÍTULO V DA MESA COORDENADORA Art. 12. observada a paridade representativa.apresentar a pauta da VIII Conferência. Parágrafo único. c) das moções de ordem. 13. b) das votações.

Compete aos Grupos de Trabalho. §2º. Art. §4º. II . caso ocorra. até no máximo às 14 horas do dia 29 de abril de 2015. que ordenará os trabalhos do grupo. 15. Os participantes presentes na VIII Conferência que desejarem candidatar-se para Delegado Estadual e/ou Regional. Todos os candidatos inscritos terão 01 (um) minuto para sua apresentação durante a Sessão Plenária Final. CAPÍTULO VI DOS GRUPOS DE TRABALHO Art. A Mesa Coordenadora não poderá defender propostas. §3º. que deverão reduzir a termo as propostas e encaminhá-las para a Mesa Coordenadora. caso ocorra.2 (dois) relatores.1 (um) coordenador. sendo 01 (um) representante governamental e 01 (um) representante da sociedade civil. . Os candidatos serão eleitos por aclamação da maioria simples dos Participantes com direito a voto e serão proclamados pela Mesa Coordenadora. 14. O número de delegados titulares adultos e adolescentes para participarem das Conferências Estadual e/ou Regional observará às Resoluções do CEDCA/MG. Art. Cada Grupo de Trabalho será coordenado por uma Mesa Diretora composta por: I . deverão formalizar por escrito sua candidatura perante a Mesa Coordenadora. §1º. 16.discutir as propostas encaminhadas pelas Pré-Conferências Regionais. coordenados pela Mesa Diretora: I .IV – eleger os Delegados para as Conferências Estadual e/ou Regional. cabendo a ela apenas o voto de desempate nas votações.

. Para votar será necessário o uso de crachá de delegado. §2º. §3º. CAPÍTULO VII DAS VOTAÇÕES DE PROPOSTAS Art. 17. Cada Grupo de Trabalho deverá. As votações das propostas. §3º. Cada Grupo de Trabalho poderá indicar propostas de cunho Nacional e Estadual. serão realizadas e apuradas por maioria simples dos votos. proceder-se-á nova contagem de votos. após a discussão. 18. não podendo ultrapassar 10 (dez) linhas. §1º. para servir de base para as políticas municipais sobre crianças e adolescentes.II – encaminhar à Mesa Coordenadora relatório sistematizado das propostas aprovadas. de acordo com as Resoluções do CONANDA e do CEDCA/MG. §2º. §1º. Havendo durante a Sessão Plenária Final questionamento formal e fundamentado à Mesa Coordenadora sobre irregularidade na votação. A proposta que obtiver a maioria dos votos dos delegados presentes será considerada aprovada. Todas as propostas de votação encaminhadas deverão ser feitas por escrito. Art. preencher o relatório disponibilizado pela Comissão Organizadora com as propostas das Pré-Conferências Regionais contendo os desafios e as propostas prioritárias. seja nos Grupos de Trabalho ou na Sessão Plenária Final. Cada Grupo de Trabalho deverá validar os desafios que foram apresentados como prioritários.

Belo Horizonte. 18 de dezembro de 2014 Márcia Cristina Alves. serão as mesmas apreciadas na programação da VIII Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte. ou no caso de serem publicadas novas resoluções que disponham sobre as Conferências Nacional. Estadual e Regional. Presidente . 20. Não haverá quórum mínimo para se iniciar os trabalhos da VIII Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte. 19. Art. devendo estes apenas seguir sua programação previamente estabelecida. Os casos omissos deste Regimento Interno serão resolvidos pela Mesa Coordenadora da VIII Conferência. Art. 21. para deliberação e aplicação naquilo que couber. Caso ocorram alterações na Resolução nº 166/2014 do CONANDA e/ou na Resolução nº 74/2014 do CEDCA/MG.CAPITULO VIII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art.