Você está na página 1de 5

LOGARITMOS (CONTINUAÇÃO)

ANTILOGARITMO

Na igualdade y = loga x, o número x cujo logaritmo na base a é y, é


chamado de antilogaritmo de y na base a.

Em Símbolos:

y = loga x ⇔ x = antiloga y.

Exemplos:

a) antilog3 2 = 32 = 9

b) antilog4 (x – 1) = 2 ⇔ 4x – 1 = 2 ⇔ 2x – 2 = 1 ⇔ x = 3/2.

COLOGARITMO

Chama-se cologaritmo de um número b ∈ R *+ , numa base a ∈ R *+ - {1} ao


oposto do logaritmo de b na base a.

cologa b = -loga b

Exemplo:

colog4 2 = –log4 2 = –1/2.

MUDANÇA DE BASE

Nos casos em que o logaritmo apresentar uma base que não convém,
esta poderá ser substituída por outra.
Considerando-se o logaritmo de um número real e positivo b, numa base
a real, positiva e diferente de um, faremos a mudança para uma base c,
real, positiva e diferente de 1.

log b

log b
a
= c
, sendo b > 0, 0 < a ≠ 1, 0 < c ≠ 1
log a
c
Demonstração:

Se loga b = x, então ax = b.

Aplicando o logaritmo na base c, em ambos os membros, temos:

logc ax = logc b

x.logc a = logc b

log b
c
então: x =
log a
c

Exemplo:
Se log3 a = x, então log9 a2 é igual a:

Resolução:
1º modo: 2º modo:

log9 a2 = 2.log9 a log9 a2 = 2.1/2.log3 a = x.

Mudando para base 3:

log a
3
x
2. = 2. = x.
log 9
3
2

Aplicações:

01) Resolva a equação log10 x + log100 x = 2.

02) Calcule o produto log3 5 . log4 27 . log25 3


2.

03) Sendo logx a = 6, logx b = 4 e logx c = 2, calcule logc abc .

 4 = 32
x
+y


2

04) Resolva o sistema:  .


log x2
+ log y = −1 1
2
FUNÇÃO LOGARÍTMICA

A função exponencial f: R → R+* definida por y = ax, com a > 0


e a ≠ 1, é bijetora.
Nesse caso, podemos determinar a sua inversa.

Observe:
y = ax ⇒ x = ay ⇒ loga x = y

Comparando as duas funções:

f : R → R f : R → R
* −1 *
+ +
 e 
x → f(x) = a  x → f (x) = log
x −1 x
a

Como os gráficos de funções inversas são simétricos em


relação à bissetriz dos quadrantes ímpares, o gráfico da função
logarítmica é imediata construção, uma vez que já vimos o
gráfico da função exponencial.

Portanto:
Aplicações:

01) A figura mostra o gráfico da função logarítmica na base b. Determine


o valor de b.

02) Esboce o gráfico das seguintes funções:

a) y = log3 x.
b) y = log2 (x – 1).
c) y = |log0,3 x|.

03) Sejam f e g funções definidas por f(x) = x² – 4x + 3 e g(x) = log x.


Qual o domínio da função g(f(x))?

04) Seja x = 21000. Sabendo que log10 2 é aproximadamente igual a 0,301


pode-se afirmar que o número de algarismos de x é de:

a) 300 b) 301 c) 302 d) 1 000 e) 2 000

05) (Unicamp – SP) O álcool no sangue de um motorista alcançou o nível


de 2 gramas por litro logo depois de ter bebido uma considerável
quantidade de cachaça. Considere que esse nível decresce de acordo com a
fórmula N(t) = 2(0,5) t, onde t é o tempo medido em horas a partir do
momento em que o nível foi constatado. Quanto tempo deverá o motorista
esperar antes de dirigir seu veículo, se o limite permitido de álcool no
sangue para dirigir com segurança é de 0,8 grama por litro? (Use log102 =
0,3.)
INEQUAÇÕES LOGARÍTMICAS

As inequações logarítmicas caracterizam-se por envolverem a função


logarítmica .

1º Caso: Função Crescente (base maior que 1)

Conserva-se o sentido da desigualdade.

Exemplo:

log2 x > log2 5 ⇒ x > 5. S = ]5, +∞ [

2º Caso: Função Decrescente ( base entre 0 e 1)

inverte-se o sentido da desigualdade.

Exemplo :

log0,3 (2x – 3) ≤ log0,3 4

Resolução:

2x – 3 ≥ 4 ⇒ x ≥ 7/2. S = [7/2, +∞ [

Aplicações:

01) Se log (2x – x²) ≥ 0, então:

a) x = 0 b) x = 1 c) 0 < x ≠ 1 d) 1 < x < 2

02) (Unicamp) Suponha que o preço de um automóvel tenha uma

desvalorização média de 19% ao ano sobre o preço do ano anterior.

Se F representa o preço inicial (preço de fábrica) e p(t), o preço após

t anos, pede-se:

a) A expressão para p(t).

b) O tempo mínimo necessário, em número inteiro de anos, após a saída

da fábrica, para que um automóvel venha a valer menos que 5¢ do

valor inicial. Se necessário, use log 2 = 0,301 e log 3 = 0,477.