Você está na página 1de 2

Quantas palavras temos no enunciado?

Embora não pareça, definir o termo palavra não é uma tarefa tão simples, e a palavra
tem algum tipo de relevância teórica que a torna interessante para a pesquisa gramatical.
Desde a infância o ser humano desenvolve estratégias para segmentar o contínuo sonoro
existente na oralidade em unidades menores com base nos ritmo, seja ele acentual,
silábico ou moraico, essas estratégias não são universais, ao se estudar estas estratégias
utilizadas em línguas diferentes , percebe-se que a sua formação se dá à partir do ritmo
da primeira língua ou da língua dominante no caso de bilíngües.
A grande dificuldade em definir palavra para os lingüistas é que essa recebe definições
diferentes de acordo com a perspectiva de estudo da linguagem e nem sempre
resultando na mesma unidade. Podemos entender palavra , como unidade fonológica,
elemento mínimo da estrutura sintática e como elemento do vocábulo da língua. E este
texto de M.C. Rosa tratara dessas diferentes interpretações .

A delimitação da palavra.

A palavra gráfica

A palavra gráfica é a unidade delimitada por separadores , i.e, espaços em branco ou


quebra de linha, e também por sinais de pontuação ou ainda por letras traçados
diferenciados. Na escrita moderna ocidental que emprega o alfabeto latino, a noção de
palavra gráfica é tratada por regras da escrita.
Pode se dizer que a palavra gráfica que conhecemos é um recurso recente já que nas
escritas mais antigas, como a bustrofegônica dos gregos, não se fazia sequer essa
segmentação de espaço, não havia portanto separação entre palavras.os primeiros
passos a caminho da palavra gráfica , ou da segmentação da escrita, pode estar no
desenvolvimento de formatos diferenciados de grafemas, com a intenção de ajudar o
processamento da leitura de um compacto de linhas, e no uso de ponto entre palavras
nas inscrições monumentais gregas. Tais separações , no entanto, não são utilizadas na
fala, quando falamos não fazemos pausas a cada palavra gráfica.

A palavra fonológica

A palavra fonológica é a unidade formada por fonemas, silabas e traços supra-


segmentais, essa definição pode ser menor do que aquilo que se deseja considerar uma
palavra no estudo morfológico, isso porque se quer a principio que as formas livres e as
formas dependentes façam parte do que entendemos como palavra. E existem variações
entre essas formas que não definem exatamente todos os casos, fazendo que ora tais
formas constituam uma única palavra, ora constituam duas.

A palavra como unidade sintática

A princípio deve-se observar que para a sintaxe é irrelevante a distinção do numero de


palavras, ou seja, se determinado termos poderia ser mais segmentado, a sintaxe não se
preocupara com a formação interna da palavra, isto estaria na competência da
morfologia. Uma palavra e uma frase não são diferentes porque há mais unidades
constituintes nesta que naquela, mas porque tem tipos de coesão interna diferentes. Em
uma palavra os constituintes internos não tem muita mobilidade, diferentemente de uma
oração que em línguas como o latim , por exemplo, as variações na colocação dos
elementos sintáticos não alteram o seu sentido. No entanto deve se entender que a
formação de palavras está em interação com o léxico, a flexão , por sua vez, representa
a interação entre a morfologia e a sintaxe, ou morfosintaxe.

A palavra como unidade da morfologia

Mesmo se fosse restrito na perspectiva da morfologia o termo palavra ainda seria


ambíguo já que tem diferentes significados: como sinônimo de lexemas; como sinônimo
de palavra; como sinônimo de palavra morfossintática ou gramatical.

A forma da palavra

A palavra é composta de uma seqüência sonora, fazemos referência à forma da palavra


quando dizemos estar diante de palavras homófonas, que têm o mesmo som, mas que se
escrevem de outra maneira e têm um significado diferente, a forma da palavra é o uso
mais aproximado dos conceitos estruturalistas de forma livre.

O lexema

O lexema é uma palavra considerada como unidade abstrata. Tem significado lexical e
pode apresentar variações, caso se inclua entre as palavras variáveis. O lexema pertence
a um das classes abertas da língua. O lexema representa uma abstração, uma
combinação virtual dos radicais que pode apresentar com todas as propriedades
morfossintáticas com que se pode combinar.

A palavra morfossintática

Palavra morfossintática ou gramatical, é o lexema dotado agora de determinadas


propriedades morfossintáticas , como tempo, pessoa, numero.