Você está na página 1de 10

Programa Cultura Viva

Julho/2004

Ordem Cronológica

Programa Mais Cultura

Dezembro 2007

Ordem Cronológica Programa Mais Cultura Dezembro 2007 O Programa Cultura Viva é concebido como uma rede
Ordem Cronológica Programa Mais Cultura Dezembro 2007 O Programa Cultura Viva é concebido como uma rede

O Programa Cultura Viva é concebido como uma rede orgânica de criação e gestão cultural, mediado pelos Pontos de Cultura, sua principal ação. A implantação do programa prevê um processo contínuo e dinâmico. O seu desenvolvimento é semelhante ao de um organismo vivo, que se articula com atores pré-existentes e gestores culturais. Em lugar de determinar (ou impor) ações e condutas locais, o programa estimula a criatividade, potencializando desejos e criando situações de encantamento social e gestão compartilhada.

Julho/2004- Portaria 156 cria o Programa Cultura Viva.

Setembro/2004-

Ministro Gilberto Gil lança o Programa Cultura Viva.

Outubro/2004-

Edital 1- Pontos e Pontões de Cultura. Edital 2- Capoeira

O Programa Mais Cultura tem como premissa um conceito ampliado e integrado do Programa Cultura Viva e da ação Ponto de Cultura

do Programa Cultura Viva e da ação Ponto de Cultura Objetivos do Programa Cultura Viva: Ampliar

Objetivos do Programa Cultura Viva:

Ampliar e garantir o acesso aos meios de fruição, produção e difusão cultural; Identificar parceiros e promover pactos com diversos atores sociais governamentais e não-governamentais, nacionais e estrangeiros, visando um desenvolvimento humano sustentável, tendo na cultura “a principal forma de construção e de expressão da identidade nacional, a forma como o povo se reinventa e pensa criticamente”; Incorporar referências simbólicas e linguagens artísticas no processo de construção da cidadania, ampliando a capacidade de apropriação criativa do patrimônio cultural pelas comunidades e pela sociedade brasileira como um todo; Potencializar energias sociais e culturais, dando vazão à dinâmica própria das comunidades e entrelaçando ações e suportes dirigidos ao desenvolvimento de uma cultura cooperativa, solidária e transformadora; Fomentar uma rede horizontal de “transformação, de invenção, de fazer e refazer, no sentido da geração de uma teia de significações que nos envolve a todos”; Estimular a exploração, o uso e a apropriação dos códigos de diferentes meios e linguagens artísticas e lúdicas nos processos educacionais, bem como a utilização de museus, centros culturais e espaços públicos em diferentes situações de aprendizagem e desenvolvendo uma reflexão crítica sobre a realidade em que em que os cidadãos se inserem; Promover a cultura enquanto expressão e representação simbólica, direitos e economia;

Promover políticas públicas de mobilização e encantamento social.

2005- Célio Turino é nomeado o novo Secretário de Programas e Projetos Culturais – SPPC 20 Abril/2005- Edital 3- Pontos e Pontões de Cultura - Entidades/ ONGs Edital 4- Pontos de Cultura –Governos Municipais/ Redes e Pontões

Outubro/2005-

Divulgação da Seleção dos editais 3 e 4 em Heliópolis/SP –UNAS 12/13 Março/2006 I Encontro de Pontos de Cultura do Estado de São Paulo promovido pelo Minc em Guarulhos

Agosto/2006-

Primeira TEIA2006 no Ibirapuera/SP e Mostra Viva

Diretrizes:

GARANTIR ACESSO AOS BENS CULTURAIS e meios necessários para a expressão simbólica e artística; PROMOVER A DIVERSIDADE CULTURAL E SOCIAL, a auto- estima, o sentimento de pertencimento, a cidadania, a liberdade dos indivíduos, o protagonismo e a emancipação social; QUALIFICAR O AMBIENTE SOCIAL DAS CIDADES, ampliando a oferta de equipamentos e os espaços que permitem o acesso à produção e à expressão cultural; GERAR OPORTUNIDADES DE EMPREGO E RENDA para trabalhadores das micro, pequenas e médias empresas, assim como empreendimentos de economia solidária no mercado cultural brasileiro.

Linhas de Ação

e médias empresas, assim como empreendimentos de economia solidária no mercado cultural brasileiro. Linhas de Ação

Ações e Diretrizes do Programa Cultura Viva.

Setembro/2006-

MAIS CULTURA Diretrizes e Linhas de Ação

Diretrizes: Empoderamento, Protagonismo e Autonomia

Primeiro Encontro de Conhecimentos Livres Osasco/SP

O Ponto de Cultura é a principal ação do Programa Cultura Viva e fará a mediação com as demais ações.

Metas e Ações: I- Cultura e Cidadania

Metas e Ações:

I-

Cultura e Cidadania

Ponto de Cultura: Local onde acontece a criação, produção, fruição e difusão cultural d@s agentes cultura viva, d@s gestores culturais e da comunidade local em diversas temáticas. Pontões: Ponto de Cultura com específico saber sobre

uma temática cultural ou local de fruição e difusão cultural entre Pontos, Redes e Gestores Culturais.

saber sobre uma temática cultural ou local de fruição e difusão cultural entre Pontos, Redes e
saber sobre uma temática cultural ou local de fruição e difusão cultural entre Pontos, Redes e

23

II Encontro dos Pontos de Cultura do Estado de São Paulo promovido pelo Minc em Mogi das Cruzes.

/24 Junho/2007

Redes de Pontos de Cultura : Convênios firmados entre Prefeituras ou Governos Estaduais para criação

Redes de Pontos de Cultura: Convênios firmados

entre Prefeituras ou Governos Estaduais para criação de Redes de Pontos de Cultura e Gestão Compartilhada com a Sociedade Civil Organizada (Ongs ou OSCIPs). Agente Cultura Viva: Jovens de 16 a 24 anos de idade, bolsistas do Programa Nacional de Estimulo ao Primeiro Emprego-PNPE, do Ministério do Trabalho, que irão receber uma formação teórico/prática/específica (escolhidas pelo Ponto), em seis meses, no total de 480 horas e um benefício mensal de R$ 150,00.

no total de 480 horas e um benefício mensal de R$ 150,00. (Ação proposta, mas não

(Ação proposta, mas não efetivada pelo Ministério do Trabalho)

15 Delegad@s eleit@s de SP.

Agosto/2007-

Encontro d@s 70 delegad@s eleit@s nas plenárias estaduais e regionais para preparação do I Fórum Nacional de Pontos de Cultura, lançamento da TEIA2007 e Carta Viva a Cultura em BH

28

II-

Cidade Cultural

III-

Cultura e Renda

 

Ação Griô: Resgate da Cultura Popular através da tradição oral e resgate de memória com @s mestres contador@s de histórias, prosas e saberes específicos das benzedeiras. Cultura Digital: Aquisição de um Kit Multimídia para criação de uma ilha de edição que possibilita a produção audiovisual das atividades dos Pontos de Cultura sob o olhar de quem produz.

atividades dos Pontos de Cultura sob o olhar de quem produz. (Ação proposta como ferramenta de
atividades dos Pontos de Cultura sob o olhar de quem produz. (Ação proposta como ferramenta de

(Ação proposta como ferramenta de empoderamento, no entanto nem todos os Pontos de Cultura puderam adquiririr o Kit Multimídia por razões diversas)

Novembro/2007-

Segunda TEIA2007 no

Palácio das Artes/BH, Mostra Viva,

1º Fórum Nacional de Pontos de Cultura e composição da CNPC- Comissão Nacional de Pontos de Cultura

Mostra Viva, 1º Fórum Nacional de Pontos de Cultura e composição da CNPC- Comissão Nacional de

Escola Viva: A ação Escola Viva tem como objetivo integrar os Pontos à escola de modo a colaborar para a construção de um conhecimento reflexivo e sensível por meio da cultura. TEIA: Celebração anual dos Pontos de Cultura em uma capital brasileira para realização do Fórum Nacional e Mostra Viva das produções artísticas dos Pontos selecionadas por uma curadoria.

para realização do Fórum Nacional e Mostra Viva das produções artísticas dos Pontos selecionadas por uma
para realização do Fórum Nacional e Mostra Viva das produções artísticas dos Pontos selecionadas por uma

04 Dezembro 2007 Lançamento do Programa Mais Cultura Brasília- Ministro Gilberto Gil

Pontos de Cultura Convêniados

19

e 20

 

Janeiro/2008

Janeiro/2008

Estão conveniados com o Ministério da Cultura 824 Pontos de Cultura em todo o território nacional, sendo que alguns convênios são celebrados direto com o Minc e outros através de Redes Municipais ou Estaduais. (vários editais estão em andamento em vários estados)

Encontro preparatório em Diadema para realização do Fórum Paulista de Pontos de Cultura e eleição da

Comissão Paulista

São Paulo

Março/2008-

No Estado de São Paulo estão conveniados 172 Pontos de Cultura, organizados em Macro Regiões. Macro Capital Macro Grande São Paulo Macro Campinas Estendida até Itu Macro Interior Macro Litoral

Redes de Pontos de Cultura de São Paulo

Primeiros editais Mais

Cultura através de Redes Estaduais de Pontos de Cultura

18

a 21 de abril

 

2008

1º Fórum Paulista de Pontos de Cultura, eleição da Comissão Paulista e indicação de um membro para representar o Estado de São Paulo na Comissão Nacional de Pontos de Cultura

Paulista e indicação de um membro para representar o Estado de São Paulo na Comissão Nacional

São 8 Redes convêniadas com Prefeituras

Guarulhos

Diadema

Campinas

Osasco

Hortolândia

   

Indaiatuba

Novembro de 2008 Terceira TEIA2008 no Teatro Nacional em Brasília, Mostra Viva, II Fórum Nacional de Pontos de Cultura com Gts e eleição da II Comissão Nacional de Pontos de Cultura

Focos de Atuação

Bauru

Santo André

 
com Gts e eleição da II Comissão Nacional de Pontos de Cultura Focos de Atuação Bauru

TEIA, Encontros Estaduais e Fóruns

19 Delegad@s eleit@s na plenária do Fórum Paulista em Diadema formam

TEIA

Comissão Paulista de Pontos de Cultura

Encontro Nacional de Pontos de Cultura que permite a troca de saberes, a Mostra Viva e a realização do Fórum Nacional . A primeira TEIA 2006 foi em São Paulo na Bienal, a segunda TEIA 2007 foi em Belo Horizonte no Palácio das Artes e a próxima TEIA 2008 irá acontecer na capital da República Brasilia nos dias 12 a 16 de novembro.

Encontros Estaduais ou Regionais

Comissão Macro Capital

1- Eduardo Paes, AudioVisual e CineClube, SP R.Augusta 2-Adriano Paes Mauriz, Pombas Urbanas, Cidade Tiradentes 3-Renato Carlos Libanio, Ponto de Cultura UNAS, de Heliópolis 4-Rose Regusino, Travessia, Oficina de Sonhos Zona Sul 5-Damásio Soares do Nascimento, do Ponto de Cultura da Vila Prudente

Comissão Macro-Grande São Paulo

Os encontros estaduais ou regionais foram promovidos pelo Ministério da Cultura, tinham como objetivo ouvir os Pontos de Cultura sobre as suas dificuldades operacionais, financeiras ou sócio culturais e encaminhar as propostas para as adequações necessárias no Programa Cultura Viva. Apontadas como as maiores dificuldades a legislação vigente(lei de responsabilidade fiscal nº 8666) e os mecanismos para renovação dos convênios em que só permitido um aditivo de 20% do total conveniado, visto que os mesmos foram firmados a partir de uma licitação e nem todos conseguem a sustentabilidade necessários após os 30 meses de execução, foi criado o Programa Mais Cultura para equacionar parte destas dificuldades.

Fóruns Estaduais

1-Eufraudísio Modesto Filho, Ponto de Várzea Paulista 2-Mauro de Freitas, Ponto de Mogi das Cruzes 3-Lucilene Ferreira da Silva, Ponto de Carapicuíba 4-Luzia Alves, Rede Diadema 5- Cristiano Silva, Rede Guarulhos

Comissão Macro-Interior

1-João Roberto Arcalá, Ponto de Santa Fé do Sul 2-Fernando Magno – Ponto de Andradina

3-"BINHO Perinotto" Ponto de Rio Claro

Na TEIA 2007 foi formada uma Comissão Nacional a partir das representações dos Encontros Estaduais ou Regionais realizados em 2007, e lá foi deliberado que cada estado deveria realizar um fórum, criar uma comissão estadual e indicar um membro para compor a Comissão Nacional. Além disso foi deliberado que a Comissão Nacional é composta de 3 representantes das ações do Programa Cultura Viva (Ação Griô, Escola Viva e Cultura Digital), 22 Temáticas (linguagem artistiticas) e 27 representantes estaduais, perfazendo um total de 52 pessoas.

Comissão Micro Região do Vale do Ribeira

1-Fernando Oliveira – Ponto de Cananéia

Comissão Micro-região Serrana e Vale do Paraíba

1-Celso Pan - Ponto de São José dos Campos

Comissão Micro-região Encosta Serrana

1-Álvaro Fernando Ferreira de Souza - Ponto de São Vicente

Fórum Paulista

Fórum Paulista Comissão Macro-Campinas extendida

Comissão Macro-Campinas extendida

Foi realizado nos dias 18 a 21 de abril de 2008 e elegeu 19 representantes da Comissão Paulista, respeitando as macro regiões e as distâncias de localidade. Macro Capital =5 Macro Grande São Paulo =5 Macro Campinas estendida =3 Macro Interior =3 Macro Litoral =3

1-Kátia Regina Mendes – Rede Campinas 2-*Robson Bomfim Sampaio –Ponto de Cultura de Campinas *(Representante da Comissão Paulista na Comissão Nacional) 3-Tino Sampaio - Ponto de Hortolândia Consultoras da Comissão Paulista de Pontos de Cultura 1- Maria Stela Cabral - Rede Guarulhos 2- Christiane Lafayette – Rede Hortolândia Observadores :

 

1- Wagner Aparecido Elmi – Rede Guarulhos

 

2- Ronaldo Lima do Nascimento PdC Lado Leste Cultural –Sampa

Fórum Paulista de Pontos de Cultura

pontos, com um grupo de trabalho dentro da Comissão Estadual. Bloco IV – Legislação Construir e encaminhar uma nova proposta de lei, apontando mudanças, que superem as dificuldades na prestação de contas em uma ação conjunta da comissão estadual e nacional dos Pontos de Cultura com o MinC; Articular a Comissão Estadual com a Comissão Nacional de Pontos de Cultura para construir Frente Parlamentar em defesa das necessidades dos Pontos, propondo emendas na Lei de Diretrizes Orçamentárias, que atendam a diversidade cultural do País na realidade de cada Ponto de Cultura; Formar um GT para elaboração de propostas de lei que contemplem um novo modelo de gestão. O PL (Projeto de Lei) deverá atender os seguintes itens: realizar um estudo dos problemas físicos e humanos, levantados pelos PCs, buscar a solução junto ao GT e promover concurso público para a contratação de pessoal especializado para as funções previstas. Bloco V – Gestão Compartilhada Estabelecer um GT pelas Comissões Estaduais e Nacional que elabore um programa de gestão compartilhada com metas e tarefas definidas que garantam formas de participação e decisão, não só entre os PCs, mas também entre os Pontos e o Programa Cultura Viva. São funções da Comissão, em complementação aos encaminhamentos tirados pela Comissão de Organização do Fórum:

Encaminhamento ao MinC Pontos de Cultura Paulistas elaboram resoluções para organizar o movimento no estado Reunidos no Fórum Paulista de Pontos de Cultura, entre os dias 18 e 21 de abril em Diadema, representantes dos pontos de São Paulo elaboraram propostas de articulação do movimento no estado. As resoluções serão encaminhadas em documento ao Ministério da Cultura. Os participantes do Fórum se dividiram em grupos de trabalho para refletirem sobre os eixos temáticos “Prática Cultural e Cidadania” e “Representatividade e Legitimidade”. Os encaminhamentos propostos pelos Pontos de Cultura e aprovados pela mesa da plenária final do Fórum, estão agrupados da seguinte maneira:

“ Bloco I – Formação Que haja um Grupo de Trabalho de Formação na Comissão Estadual para articular a realização de eventos regionais de formação, que invistam na capacitação, para garantir a qualidade nos encontros dos produtores culturais. Que haja articulação política para ações, gestão, e capacitação da rede dos Pontos de Cultura a fim de alcançar sustentabilidade efetiva em parceira com o MinC e outras instituições público- privadas; Que seja promovida a formação de gestores dos pontos de cultura, por meio de capacitação com técnicos; organização de redes solidárias para autogestão econômica, que promova a sustentabilidade; e realização de audiências públicas que propiciem o protagonismo e empoderamento, numa parceria entre a rede de pontos e o MinC; Bloco II – Implantação de Sistema Digital Implantação de um sistema digital para solucionar problemas causados pelo atual sistema de prestações de contas, por meio da articulação entre técnicos em software livre ligados ao movimento de pontos, técnicos do MinC e representante da Comissão Estadual dos Pontos; Criação de ferramenta de software para acompanhamento e monitoramento dos Pontos de Cultura, por meio do MinC e das Comissões Estaduais e Nacional, como canal facilitador da burocracia vivenciada pelos Pontos; Criação de uma plataforma tecnológica pelos Pontos de Cultura, a partir do conceito de cultura digital, a ser implementada pelo MinC. Bloco III – Troca de Experiências Minimizar o isolamento entre os Pontos de Cultura, promovendo a troca de experiência entre os pontos, por meio de Mini-teias em nível municipal, estadual e regional, os programas de intercâmbio e os informativos, impressos e virtual, para garantir potencial alcançado em espaços não consagrados; Organizar seminários regulares para mostras das experiências dos

-

Fortalecer a interlocução com a Comissão Nacional do Audiovisual;

Fortalecer os Pontos de Cultura desvinculando a imagem atual como política de governo e fortalecer enquanto Política Pública, junto à assessoria de imprensa;

-

Estudar a construção de representatividade temática na sua composição;

-

-

Garantir a diversidade do eixo de atuação de cada Ponto na

escolha dos representantes;

-

Garantir que a Comissão seja composta proporcionalmente por

pontos da comunidade em relação a pontos que representam prefeituras para garantir a identidade do Programa;

-

Garantir a participação de delegados crianças e adolescentes de

acordo com o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) num processo de formação, nos encontros e fóruns;

-

Dar condições à rede litoral/interior para garantir a comunicação

entre os pontos e a comissão e os pontos;

- Criar parcerias nas comunidades com instituições independentes;

- Garantir encontros das comissões de macro regiões.”

WIKI: http://ourproject.org/moin/Forum_Paulista_de_Pontos_de_Cultura

Publicado no Jornal Quixote ediçãonº24

nov/dez 2008

TEIA 2008

www.cultura.gov.br TEIA 2008 - Iguais na Diferença

 

Objetivos da Teia_2008

http://ourproject.org/moin/TEIA_2008

Consolidar o Programa Cultura Viva como um Programa do Estado Brasileiro.

• Consolidar a Teia como um espaço político-cultural dos Pontos de Cultura.

Consolidar a Teia como um espaço político-cultural dos Pontos de Cultura.

Consolidar o Fórum Nacional dos Pontos de Cultura como um espaço de debate político das questões de interesse dos Pontos de Cultura.

Difundir a produção dos Pontos de Cultura.

Fortalecer o Sistema Nacional de Cultura.

Valorizar os mestres da cultura popular e os grupos dos Pontos de Cultura.

TEIA Brasília 2008

Contribuir para conscientização sobre os Direitos Humanos e celebrar os 60 Anos da Declaração Universal.

Direitos Humanos

Subsidiar a elaboração e aprimoramento de leis para o setor cultural.

Iguais na diferença

Fomentar a discussão sobre a sustentabilidade do setor cultural e a Economia da Cultura.

A cultura viva reinventando o Brasil

Qualificar jovens e adultos para conceitos e práticas de compartilhamento tecnológico, economia solidária e trabalho colaborativo,usando ferramentas livres e softwares públicos.

Entre os dias 12 e 16 de novembro de 2008, Brasília será a sede do maior encontro da diversidade cultural brasileira. Com sua multiplicidade de cores e expressões, a TEIA montará suas tendas na capital do país, revelando a rica e intensa produção cultural de 800 pontos de cultura do programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura (MinC), que contempla todas as regiões do país.

Já realizada na cidade de São Paulo, em 2006, e na capital mineira, Belo Horizonte, em 2007, a TEIA em sua terceira edição apresenta um importante diferencial: a organização do evento está a cargo da Comissão Nacional dos Pontos de Cultura (CNPC), formada por representantes eleitos pelos próprios Pontos de Cultura.

Eleger a nova Comissão Nacional dos Pontos de Cultura e as Comissões das Ações Temáticas.

Metas da Teia

Maria Stela Cabral Rede Guarulhos,SP/Gestora Cultural - Entidades Consultora da Comissão Paulista de Pontos de Cultura Comissão Nacional –GT Legislação e-mail:

stelafeminista@gmail.com

Mobilizar público específico diretamente de cerca de 800 delegados de todos os Pontos de Cultura, 700 convidados e participantes das apresentações artísticas dos 27 estados do Brasil, contabilizando cerca de 1.500 pessoas.

Mobilizar público local de cerca de 20.000 espectadores para o show de 15 de novembro e de cerca de 50.000 espectadores nas demais atividades oferecidas na programação.

Neste ano, o cenário do grande encontro dos pontos de culturas se concentrará no Complexo Cultural da República, estendendo-se por toda a Esplanada dos Ministérios, com programações inclusive em pontos históricos e simbólicos da cultura nacional, como o Teatro Nacional e o Espaço Cultural da Funarte. Além

do tema "Iguais na diferença",

e o Espaço Cultural da Funarte. Além do tema "Iguais na diferença", que celebra os 60

que celebra os 60 anos da Declaração

Oferecer programação de atividades nos espaços culturais de Brasília:

Conjunto Cultural da República (Museu e Biblioteca), Teatro Nacional Cláudio Santoro (Sala Villa Lobos e Sala Martins Penna); Memorial dos Povos Indígenas (Pátio Central), Complexo Funarte (Sala Cassia Eller e Sala Plínio Marcos).

Universal dos Direitos Humanos, o destaque desta edição vai para o segundo Fórum Nacional dos Pontos de Cultura (FNPC), que reunirá um delegado de cada ponto de cultura do país, além das áreas temáticas e redes que compõem o programa Cultura Viva e vários parceiros do programa.

Entre os principais objetivos do fórum, fortalecer o Sistema Nacional de Cultura, consolidar a TEIA como espaço político-cultural dos Pontos de Cultura, fomentar a construção de marcos legais que reconheça a autonomia e o protagonismo cultural do povo brasileiro, além do debate em torno dos avanços e desafios na gestão compartilhada do programa Cultura Viva.

Cristiano Silva Rede Guarulhos,SP/Gestor Cultural - Entidades Comissão Paulista –Macro Grande São Paulo Comissão Nacional –GT Economia Solidária (suplente) e-mail:

cristianopontealta@yahoo.com.br,

Wagner Aparecido Elmi Rede Guarulhos,SP/Gestor Cultural - Secretaria de Cultura Observador Comissão Paulista Comissão Nacional-GT Pontões e Redes (suplente) e-mail:

wagner.ptcultura@superig.com.br

Montar tendas para apresentações artísticas e atividades autogestionadas no gramado da Esplanada dos Ministérios.

Obter divulgação espontânea da mídia local e cobertura setorial nacional entre os maiores veículos de comunicação do país. Produzir material gráfico de divulgação e sítio oficial Teia 2008 na rede mundial de computadores.

Contratar no mínimo 60% de mão de obra local para a realização, produção e apoio das atividades da Teia 2008.

Registrar todas as atividades realizadas por meio de relatórios, fotografias e registros audiovisuais.

Registrar indicadores e instrumentos quantitativos e qualitativos de desempenho das metas para fins de avaliação.

Seminários, vivências e uma ampla agenda de apresentações artísticas também coordenadas pelos Pontos fazem parte da programação da TEIA 2008. No dia 15 de novembro, está previsto um cortejo rumo à Praça dos Três Poderes para uma "re-proclamação da república através da cultura". A manifestação resume o objetivo do programa: relações mais democráticas na construção de um país justo e solidário.

Produzir relatório final de avaliação detalhado de todos os setores de produção.

06 de Julho/2004

12 e 13 Março/2006 1º Encontro de Pontos de Cultura do Estado de São Paulo promovido pelo Ministério da Cultura/SPPC em Guarulhos I- De que forma as ações dos Pontos de Cultura potencializam com a comunidade os princípios do programa Cultura Viva (autonomia, protagonismo e gestão compartilhada). II- Como os pontos articulam suas ações? Quais as perspectivas de uma ação em rede? III- Quais as propostas coletivas para o Encontro Nacional dos Pontos de Cultura

PORTARIA N.º 156 DE 06 DE JULHO DE 2004 Que constitui o Programa Cultura Viva

O

Ministro de Estado da Cultura Interino, no uso de suas atribuições

legais, resolve:

Art. 1º Criar o Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania

CULTURA VIVA, com o objetivo de promover o acesso aos meios

de fruição, produção e difusão cultural, assim como de potencializar energias sociais e culturais, visando a construção de novos valores de cooperação e solidariedade.

Art. 2º O Programa estimulará a exploração, o uso e a apropriação dos códigos, linguagens artísticas e espaços públicos e privados que possam ser disponibilizados para a ação cultural.

27.11.06

Dossiê de Atividades de Gestão Compartilhada - Fev./Maio 2006 caderno 1

Art. 3º O Programa CULTURA VIVA se destina à populações de baixa renda; estudantes da rede básica de ensino; comunidades indígenas, rurais e quilombolas; agentes culturais, artistas, professores e militantes que desenvolvem ações no combate à exclusão social e cultural.

Este dossiê reúne e apresenta o conjunto de iniciativas desenvolvidas pelo Instituto Paulo Freire(IPF) junto à Secretaria de Programas e Projetos Culturais (SPPC) do Ministério da Cultura (MinC) durante o período de 6 de fevereiro a 2 de maio de 2006.

Art. 4º A execução do Programa se procederá mediante editais convidando organizações privadas e instituições públicas, legalmente constituídas, de caráter cultural e social, sendo as não governamentais sem fins lucrativos, a apresentarem propostas para participação e parceria nas diferentes ações do mesmo.

Os produtos fruto do trabalho em parceria entre a SPPC/MinC e o IPF estão reunidos na sua integralidade e acompanham também diferentes registros de seu processo de construção dialógica. O dossiê está estruturado em dois cadernos que apresentam diversos momentos deste trabalho.

Art. 5º Os recursos para implementação das ações do Programa serão advindos da Lei Orçamentária e de parcerias agregadas ao Programa.

O primeiro caderno contempla as seguintes ações: o “Encontro de Integração SPPC/MinC”; o “Encontro Estadual dos Pontos de Cultura de São Paulo”; os “Encontros Regionais de Conhecimentos Livres”; e a “Parceria com IESDE”. O item “Encontro de Integração SPPC/MinC” reúne a proposta metodológica apresentada pelo IPF à SPPC, o Relatório do Encontro e as apresentações das equipes de trabalho da SPPC/MinC.

Parágrafo Único - Ao Ministério da Cultura caberá o repasse de recursos, e também sob a forma de kits de cultura digital às organizações/ instituições selecionadas.

Art. 6º A coordenação das ações do Programa será objeto de competência da Secretaria de Programas e Projetos Culturais.

 

Art. 7º Fica revogada a Portaria nº 525 de 18/12/2003. Art. 8º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. JOÃO LUIZ SILVA FERREIRA

Editais 3 Entidades e 4 Governos Municipais 20 abril de 2005

http://www.cultura.gov.br/programas_e_acoes/cultura_ viva/gerencia_ de_planejamento_orcamento_e_acoes/gestao_

compartilhada/index.php?p=21141&more=1&c=1&pb=1

http://www.cultura.gov.br/apoio_a_projetos/editais/index.php?p=9296&more=1&c=1&pb=1

23 e 24 Junho/2007- II Encontro dos Pontos de Cultura do Estado de São Paulo promovido pelo Ministério da Cultura em Mogi das Cruzes foram eleit@s 15 Delegad@s.

6) Divulgação do fórum de discussão virtual dos Pontos do Estado de São Paulo e criação do fórum de discussão virtual nacional; 7) Manter o número de delegados representantes do Estado de São Paulo; 8) Solicitação de que o Minc seja interveniente direto junto ao Poder Público local, quando ocorrer problemas de liberação de verbas já em depósito; 9) Solicitação de que haja padronização de procedimentos e orientações relativos à gestão financeira; em um segundo momento, oferecer capacitação; 10) Ampliar a infra-estrutura de atendimento aos Pontos de Cultura com relação a acompanhamento, esclarecimento de dúvidas, principalmente no que diz respeito à prestação de contas, através de funcionários capacitados e canais de comunicação com e-mails e telefones específicos; 11) Criação de uma Ouvidoria com número 0800; 12) Solicitação de que a inscrição do Pronac possibilite um registro permanente das atividades de cada Ponto de Cultura, para todo o Minc, e que isso facilite o trâmite de novos projetos apresentados; 13) Solicitação de um novo formato para o Encontro que possibilite mais interlocução e trocas de experiências; 14) Solicitação de Marketing específico da Rede e dos Pontos; 15) Participação política na proposta orçamentária da União; 16) Implementação do Agente Cultura Viva em novos formatos; 17) Recursos para os Pontos poderem participar de todos os encontros da Rede; 18) Organizar o movimento nacional de Pontos de Cultura, colocando a sua implementação como pauta do trabalho do Conselho de Pontos; 19) Promover a capacitação dos Gestores; 20) Criar comissões Regionais, Estaduais e Nacional; 21) Defender posicionamento conjunto pelo aumento do percentual para a Cultura nos diversos níveis; e, 22) Organizar o Congresso Nacional dos Pontos de Cultura e ocupação cultural do local da realização do Congresso, independente da Teia.

Vale ressaltar que o Encontro também emitiu documento com relação a Teia, a seguir:

Mogi das Cruzes 23 e 24/jun/07 Este documento é fruto da discussão de dois eixos temáticos que foram propostos para os quatro grupos formados durante o Encontro. São eles:

A Relação Cultura e Educação e A Estruturação, Gestão e Consolidação do Programa Cultura Viva. Segue abaixo a redação final do Documento:

EIXO TEMÁTICO I: A Relação Cultura e Educação

1) Maior valorização do trabalho dos Pontos; 2) Articulação entre Escolas Públicas e Pontos, procurando construir projetos educativos conjuntamente; 3) Maior articulação entre os Pontos, o que possibilitará a troca de experiências, materiais e recursos humanos; 4) Maior articulação entre os Pontos e o Poder Público local e demais instâncias como conselhos, fóruns e conferências e instituições de ensino superior. Em defesa da garantia da qualidade de ensino, do conhecimento do ECA; 5) Promover a formação política; 6) Fortalecer a Cultura Brasileira; 7) Formar e capacitar educadores para a questão cultural; 8) Exigir o cumprimento da LDB no que diz respeito aos conteúdos de Arte e Cultura, e questões ambientais; e, 9) Transformar os Pontos de Cultura em multiplicadores de Educação de Valores.

EIXO TEMÁTICO II: A Estruturação, Gestão e Consolidação do Programa Cultura Viva

1) Instituir um Conselho que seja deliberativo, com reuniões periódicas (trimestral); 2) Que os conselheiros conheçam a realidade da região que representam, com clareza de seu papel como conselheiro; 3) Que o Conselho seja um canal de comunicação entre os Pontos e o Minc; 4) Que o Conselho fortaleça a rede como política pública; 5) Divulgar lista com endereços de todos os Pontos, abrindo para todos os projetos contemplados pelos Pontos;

1) Logística clara e precisa (pontos de discussão, troca de informação e experiência, transporte, alojamento e divulgação da identidade de cada Ponto); e, 2) Participação dos Pontos desde a concepção para a realização

28 Agosto/2007

5

Liberação do FUST (Fundo de Universalização dos Serviços de

CARTA Viva a Cultura!

Telecomunicações) de forma descentralizada e horizontal para ser usado na Cultura Digital garantindo, dentre outras, o acesso à banda larga e/ ou antena GESAC e novas tecnologias utilizando software livre.

Belo Horizonte , 28 de agosto de 2007

Os/As representantes reunidos na Plenária Nacional dos Pontos de

Cultura, nos dias 26 e 27 de Agosto de 2007 em Belo Horizonte – Minas Gerais-Brasil, reafirmam o compromisso de participação e engajamento no programa Cultura Viva dando total apoio a ousada proposta do Ministério da Cultura, encampada desde o principio pelo conjunto das organizações sócio-culturais. Esta representa um avanço no âmbito das políticas para cultura em nosso país. O Cultura Viva é fruto do reconhecimento por um governo democrático das lutas e conquistas históricas do movimento cultural popular.

O

Cultura Viva tem beneficiado de forma inédita comunidades,

6

gerido diretamente pelos Pontos de Cultura sobre supervisão direta do Minc com ampliação e adequação de critérios para as suas diferentes demandas e especificidades.

Criação de um programa especifico para a juventude que seja

Garantia de estrutura física, humana e tecnológica para a SPPC para atender a diversidade e a complexidade de demandas do Programa.

7

Maior articulação entre os Ministérios e Secretarias acolhendo de maneira transversal a cultura como fundamental na transformação

8

da sociedade.

9

Fortalecer a diversidade do programa cultura viva na perspectiva

municípios, diversos segmentos da sociedade antes excluídos e anteriormente não considerados produtores de cultura. O Cultura

Viva ao fomentar e financiar os Pontos de Cultura esta impulsionando e fortalecendo as iniciativas culturais populares. Sendo fato inédito até mesmo no contexto internacional.

de gênero, raça/etnia, classe social, orientação sexual e geracional. 10 Ampliar as parcerias com os municípios e Estados garantindo a concepção do Programa Cultura Viva na sua implementação.

Que o Programa Cultura Viva consiga garantir, nos próximos governos, sua permanência como política publica democrática. Nós temos a certeza que este programa é um marco na historia cultural brasileira e tem como um dos objetivos e realização a democratização da cultura no Brasil. Entendemos que os Pontos de Cultura, enquanto movimento social

em processo de organização, devem assumir de forma protagônica a luta por sua continuidade.

Pontos de Cultura do Brasil

O

Cultura Viva trabalha de maneira transversal articulando diversos

programas como: Cultura Digital, Escola-Viva, Ação Griô, Protagonismo juvenil, Economia Solidária e faz dialogo com outros programas dos demais ministérios. Compreendemos que muitos dos problemas que ocorreram na implementação do programa são resultantes de uma formulação

política que enfrenta na sua materialização, entraves burocráticos e legais de um aparelho de Estado que sempre esteve a serviço das classes dominantes. Este Encontro de hoje de representantes dos Pontos de Cultura com

o

Poder Público e autoridades presentes reforça a necessidade de

 

construirmos de fato uma política de Estado com participação e

controle da sociedade civil. Nesse sentido, é necessário avançarmos em pontos fundamentais tais como:

Aprovação da PEC 150/2003, que trata da vinculação da receita da União em 2%, dos Estados em 1.5% e nos Municípios em 1% , para a Cultura.

1

2

Garantir a sustentabilidade do Programa Cultura Viva no PPA

2008-2011 e descontingenciamento das verbas de 2007.

3

A necessidade de construção a partir do debate com a sociedade

de um novo marco regulatório e uma nova legislação que contemple

as especificidades sócio-culturais do Programa Cultura Viva.

4

Democratização dos meios de comunicação através da criação de

uma legislação especifica a partir do debate com a sociedade que efetivamente garanta acesso das organizações socioculturais as tecnologias de Radio, TV, Internet e outras.

19 e 20 Janeiro/2008 »Troca de experiências levando em conta a espertize acumulada de cada
19 e 20 Janeiro/2008
»Troca de experiências levando em conta a espertize acumulada de
cada Ponto;
»Indicar a necessidade de intercâmbio nos editais do Minc.
ENCONTRO PREPARATÓRIO DO FÓRUM PAULISTA DOS
PONTOS DE CULTURA
SISTEMATIZAÇÃO DO ENCONTRO DE 19 /01/08
»Criar um Blog;
»Criar um site próprio;
»Solicitar um link na página do Minc;
»Criar um Informativo impresso com tiragem trimestral;
PAUTA 1: DEBATE E DEFINIÇÃO DOS OBJETIVOS E FINALIDADES
DA COMISSÃO ESTADUAL DOS PONTOS DE CULTURA DE SÃO
PAULO
»Criar uma revista;
»Registro em audiovisual.
A)
Promover a integração dos Pontos de Cultura de SP com:
»Reuniões periódicas regionais;
»O Fortalecimento da lista “pontossp”;
»A Localização de todos os pontos do estado, visitas in loco aos
Pontos com vistas a identificar demandas e talentos;
»Convites para reuniões e fóruns por meio de AR;
»Abordagem profissional para convencimento e participação;
»A solicitação da criação do Núcleo de Comunicação fisicamente
sediado na Regional /Minc.
PAUTA 2: Formato da Comissão Estadual de Pontos de
Cultura de São Paulo
»Houve consenso, em trazer por escrito no dia 20/01, propostas
com o formato da comissão.
Agenda 2008
»Participação no Fórum Social Mundial em 26/01/08 com ações
localizadas e planejadas pelos pontos e divulgadas na “pontossp”;
»18,19,20 e 21 de abril de 2008 - Fórum Paulista de Pontos de
Cultura.
B)
Representar os Pontos de Cultura de SP junto ao Minc nas
seguintes situações:
»Logística para os Encontros;
»Na Luta por Políticas Públicas para a Cultura;
»Garantir espaço de comunicação da Regional SP nos Encontros e
Fóruns;
»Sempre que houver solicitação dos Pontos.
ENCONTRO PREPARATÓRIO DO FÓRUM PAULISTA DOS
PONTOS DE CULTURA
SISTEMATIZAÇÃO DO ENCONTRO DE 20/01/08
PROPOSTA APROVADA:
FORMATO DA COMISSÃO ESTADUAL DE PONTOS DE CULTURA
»Divisão do Estado em 5 Macro-Regiões;
C)
Organizar os Fóruns Regionais e Estadual dos Pontos de
Cultura.
»Sendo que cada Macro deverá indicar o seguinte número de
representantes para compor a Comissão Estadual:
D)
Realizar Encontros Culturais de conhecimento e troca de
»Grande São Paulo
experiências.
»São Paulo Capital
– 05 representantes;
– 05 representantes;
»Campinas
– 03 representantes;
E)
Documentar, suas diversas atividades, assim como os
»Litoral
– 03 representantes;
fatos e situações que tiverem relações com as finalidades da
comissão, mantendo um Banco de Dados.
»Interior – 03 representantes.
TOTAL: 19 REPRESENTANTES
F)
Discutir a democratização dos meios de comunicação,
inclusive garantindo espaço autônomo nos veículos de
comunicação do Minc e outros.
DA ELEIÇÃO:
G)
Divulgar e promover o intercâmbio entre os Pontos de
Cultura e outros agentes culturais do estado e do País.
»Criar uma agenda de intercâmbio cultural e jurídico;
As eleições serão realizadas pelas próprias Macros, em
plenárias que deverão acontecer durante o Fórum Paulista. Cada
Macro deverá indicar os seus representantes, e estes serões
homologados durante a Plenária Final.