Você está na página 1de 27

BRICS

Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul:

características e problemas.

Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com

O que são os BRICS  A denominação foi utilizada pela primeira vez, em 2001,

O que são os BRICS

A denominação foi utilizada pela primeira vez, em 2001, pelo chefe de pesquisas do banco Goldman Sachs, Jim O´Neil.

Ela se refere às economias emergentes que demonstraram um

rápido crescimento.

Inicialmente, os BRICS referiam-se apenas a Brasil, Rússia, Índia e China.

A África do Sul foi incluída, em certo nível, graças ao lobby brasileiro para que o grupo tivesse um representante africano.

Os BRICS compreendem uma

uniformidade?

Ao contrário do que se possa supor, os BRICS possuem grandes assimetrias entre seus participantes.

A China compreende, amplamente, a maior economia da

grupo.

Os países membros do BRICS disputam mercados em

vários níveis e a cooperação entre eles não é tão ampla

quanto se imagina.

membros do BRICS disputam mercados em vários níveis e a cooperação entre eles não é tão
E o papel dos BRICS no mundo  Em muito, os BRICS surgiram como uma

E o papel dos BRICS no mundo

Em muito, os BRICS surgiram como uma nova força, dentro da perspectiva de mundo unimultipolar, independente de grupos consolidados, como o G7 ou G8.

Na atual crise econômica, desde 2008, os BRICS tem representado um papel importante no processo anti- recessão.

Em Setembro de 2011, o Brasil chegou a sugerir uma ajuda do grupo à Zona do Euro.

ÁFRICA DO SUL

O leão africano faz ouvir o seu rugido

ÁFRICA DO SUL O leão africano faz ouvir o seu rugido
A África do Sul no BRICS  Entrou depois, no Grupo, em muito incentivada pelo

A África do Sul no BRICS

Entrou depois, no Grupo, em muito incentivada pelo Brasil.

Detém a mais forte economia da África Subsaariana

Atualmente o país de Mandela passa por dificuldades como escândalos de corrupção e uma forte onda xenofóbica.

Como principal economia da região, atrai grande número de

imigrantes, especialmente de Moçambique.

Conflitos xenofóbicos em 2008  Em 2008, uma série de conflitos de ordem xenófoba estouram

Conflitos xenofóbicos em 2008

Em 2008, uma série de conflitos de ordem xenófoba estouram na África do Sul, especialmente em Joanesburgo.

As vítimas eram especialmente de

Moçambique.

xenófoba estouram na África do Sul, especialmente em Joanesburgo.  As vítimas eram especialmente de Moçambique.
A semelhança da bandeira atrás de Terre’Blanche com a bandeira Nazista não é coincidência. Resquícios

A semelhança da bandeira atrás de Terre’Blanche com a bandeira Nazista não é coincidência.

Resquícios do Apartheid

Pouco antes da Copa do Mundo, na

África do Sul, o país ficou na

iminência de um conflito étnico entre Negros e Brancos, após um líder extremista branco, Eugene Terre’Blanche ter sido assassinado:

étnico entre Negros e Brancos, após um líder extremista branco, Eugene Terre’Blanche ter sido assassinado:
Outros destaques Sul-Africanos  A África do Sul mantém, por exemplo, uma forte indústria bélica

Outros destaques Sul-Africanos

A África do Sul mantém, por exemplo, uma forte indústria bélica e de tecnologia.

As forças aéreas Brasileira e Sul-Africanas já desenvolveram conjuntamente um míssil ar-ar, e trabalham já num segundo

modelo

É rica em minerais, inclusive diamantes.

Maior produtor e consumidor de energia elétrica no continente africano.

CHINA

CHINA Na terra de Mao Tsé-Tung, o socialismo de mercado

Na terra de Mao Tsé-Tung, o socialismo de mercado

China: difícil mensurá-la  É de longe a maior economia do grupo;  Seu modelo

China: difícil mensurá-la

É de longe a maior economia do grupo;

Seu modelo de socialismo de mercado, estabelece novos desafios aos demais membros do grupo e ao mundo

Moeda e mão-de-obra baratas tornam a concorrência dos produtos chineses desleal.

É um país com um imenso mercado consumidor 1,3 bilhões de

habitantes sonho de muitos.

Ela espera abertura dos demais países, mas pouco se abre a eles.

A diplomacia Chinesa  Criadora do smart power , a diplomacia chinesa representa um grande

A diplomacia Chinesa

Criadora do smart power, a diplomacia chinesa representa um grande elemento na cena internacional

É membro permanente do Conselho de Segurança da ONU

Relutante em apoiar a entrada do Brasil

Costuma ter grandes contendas com os EUA

A questão do Tibet e de Taiwan, é sempre delicada

Recusa-se a permitir interferências na sua política de Direitos Humanos

Conflitos étnicos, especialmente entre os chineses Han e as etnias minoritárias

A China e o Brasil  Os chineses tem apostado muito, já de pelo menos

A China e o Brasil

Os chineses tem apostado muito, já de pelo menos duas décadas, no continente africano.

No Brasil sua participação é

crescente, a exemplo da instalação de gigantes como Huawei e recentemente da Foxconn

A Foxconn pode também determinar

uma dependência brasileira de Terras

Raras, as quais 2/3 das reservas mundiais vem da China.

pode também determinar uma dependência brasileira de Terras Raras, as quais 2/3 das reservas mundiais vem

ÍNDIA

O verdadeiro caminho das Índias

ÍNDIA O verdadeiro caminho das Índias
Índia: um país de contrastes  A Índia é um país dividido religiosamente, de forma

Índia: um país de contrastes

A Índia é um país dividido religiosamente, de forma especial, entre hindus (maioria) e muçulmanos (a exemplo do Paquistão)

É uma potência nuclear

Possui uma pequena parcela da população muito rica, e um sem número de pessoas abaixo da linha da miséria.

Vive entre a modernidade e a tradição da sociedade de castas.

No contexto dos BRICS

Soma a segunda maior população mundial e do grupo, só perdendo para a China.

Tem apoio dos EUA para uma vaga permanente no

Conselho de Segurança da ONU.

Concorre com o Brasil pela vaga.

É o único país do grupo onde o câmbio tem total liberdade.

Tem grandes relações econômicas com a Rússia, especialmente no campo militar.

onde o câmbio tem total liberdade.  Tem grandes relações econômicas com a Rússia, especialmente no
Desafios a enfrentar  Possui a maior concentração de pessoas pobres no mundo.  Disputa

Desafios a enfrentar

Possui a maior concentração de pessoas pobres no mundo.

Disputa ao norte, com o

Paquistão, a área da Caxemira.

Enfrenta não raramente atentados

terroristas com teor

fundamentalista religioso.

o Paquistão, a área da Caxemira.  Enfrenta não raramente atentados terroristas com teor fundamentalista religioso.
o Paquistão, a área da Caxemira.  Enfrenta não raramente atentados terroristas com teor fundamentalista religioso.

RÚSSIA

Não mais URSS, mas ainda e sempre a “Mãe Rússia”

O G7, mais a Rússia  Decorrente de seu poder durante a Guerra Fria e

O G7, mais a Rússia

Decorrente de seu poder durante a Guerra Fria e de seu poderoso e preocupante arsenal nuclear, integra o G7 (Grupo dos 7 países mais ricos do mundo), formando assim o G8.

Possui a maior área territorial entre todos os países do BRICS.

É grande produtora de petróleo.

Como a China, é membro permanente do Conselho de Segurança da ONU

Nos BRICS  Tem o maior poder militar do Grupo, exportando armas a seus demais

Nos BRICS

Tem o maior poder militar do Grupo, exportando armas a seus demais parceiros.

Tem o 3º maior PIB nominal, atrás de China e Brasil, respectivamente. (dados de 2010)

Maior renda per capita e IDH do grupo

maior PIB nominal, atrás de China e Brasil, respectivamente. (dados de 2010)  Maior renda per
A Rússia e seus problemas  Enfrenta um longo e desgastante conflito na Chechênia 

A Rússia e seus problemas

Enfrenta um longo e desgastante conflito na Chechênia

Em 2008, durante as Olimpíadas de Pequim, ataca a

Geórgia na questão envolvendo a Ossétia do Sul e

Abkhazia.

Tem grandes problemas com a corrupção e a atuação da máfia em sua sociedade.

Atualmente vive uma crise diplomática com Ucrânia, U.E e EUA

BRASIL

O país do futuro vive o desafio do presente

O Brasil potência  O país, pós-Real, nos dois últimos governos alcançou a estabilidade econômica

O Brasil potência

O país, pós-Real, nos dois últimos governos alcançou a estabilidade econômica e crescimento.

Consolidou-se como a grande potência econômica, política e

militar da América Latina, com forte presença especialmente na

América do Sul

Com a descoberta do Pré-Sal, passou a categoria de importante ator entre os países produtores de petróleo.

Recentemente iniciou um vívido processo de reaparelhamento de suas forças armadas.

O “B” do BRICS  2º maior PIB nominal do Grupo, perdendo apenas para a

O “B” do BRICS

2º maior PIB nominal do Grupo, perdendo apenas para a China;

2ª maior renda per capita e IDH, atrás da Rússia;

3º maior território do grupo, atrás de Rússia e China, respectivamente;

3ª maior população do BRICS, atrás de China e Índia.

O Brasil e o mundo: muito além de Donald e Zé Carioca  Pleiteia uma

O Brasil e o mundo: muito além de

Donald e Zé Carioca

Pleiteia uma cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU;

Coordena a Minustah, a missão de

paz no Haiti;

Tem empresas como a Petrobrás, Odebrech e o BNDES atuando em vários países do mundo;

Possui o maior banco do Hemisfério Sul (Itáu-Unibanco)

Odebrech e o BNDES atuando em vários países do mundo;  Possui o maior banco do
Problemas do tamanho do Brasil  Corrupção no funcionalismo público;  Um grande número de

Problemas do tamanho do Brasil

Corrupção no funcionalismo público;

Um grande número de pessoas ainda na linha da pobreza;

Crescente violência urbana;

Índice de distribuição de renda ainda muito aquém do ideal;

Infra-estrutura e gerenciamento de recursos naturais ainda insuficientes.

BRICS

BRICS