Você está na página 1de 1

FUNES

AREAL EDITORES

PREPARAR O EXAME NACIONAL / MATEMTICA A 12

DERIVADAS

Geometricamente:
f r1x-0 2 o declive da semitangente esquerda
do grfico da funo f no ponto 1x0, f 1x022.

t1 a semitangente esquerda do grfico da
funo f no ponto 1x0, f 1x022.

6.1. FUNO DERIVADA


Taxa mdia de variao ou Taxa de variao mdia
A taxa mdia de variao de uma funo f num
intervalo f a, b g Df o quociente entre a variao da funo e a variao de x nesse intervalo,
ou seja,
f 1b2 - f 1a2
t.m.v. f a, b g =
.
b-a

y
f(b)

f r1x+0 2 o declive da semitangente direita do


grfico da funo f no ponto 1x0, f 1x022;

f(a)


t2 a semitangente direita do grfico da funo f no ponto 1x0, f 1x022.

Se existirem fr1x-0 2 e fr1x+0 2 e forem iguais, dizemos que fr1x02 existe e fr1x02 = fr1x-0 2 = fr1x+0 2 .
Geometricamente, significa que as duas semitangentes esto no prolongamento uma da outra,
formando uma reta tangente.

Derivada de uma funo num ponto


A derivada ou taxa de variao instantnea de uma funo f num ponto de abcissa
x0 Df , se existir, o limite da t.m.v. f x , x + h g quando h " 0.

x0

y
f(x0)

x0
t2

A derivada de uma funo f no ponto de abcissa x0 representa-se, habitualmente,


por fr1x02.
f 1x + h2 - f 1x02
f 1x2 - f 1x02
Assim, fr1x02 = lim a 0
b.
b ou fr1x02 = lim a
h"0
x " x0
x - x0
h
Se num ponto no existir derivada finita dizemos que a funo no derivvel nesse ponto.

Geometricamente, a derivada de uma funo f


no ponto de abcissa x0 o declive da reta tangente ao grfico da funo f no ponto 1x0, f 1x022,
como se exemplifica na figura ao lado.

EXERCCIOS RESOLVIDOS
69. Recorrendo definio de derivada de uma funo num ponto, determina para cada funo, a sua
derivada, no ponto indicado.

a) f 1x2 =

(x0, f(x0))

f(x0)
O

x0

Seja f uma funo real de varivel real e seja x0 Df .

h"0

2. Processo de resoluo

-3
3
b=4
2 12 + h2

x+2 5
x+2 5
f 1x2 - f 132
2x + 4 - 5x + 5
x
1
2
x
f'132 = lim a
b = lim
= lim - 1 2 = lim a
b=
x"3
x-3
x"3
x
"
3
x
"
3
2 1x - 32 1x - 12
x-3
x-3
AREAL EDITORES

Se existirem fr1x-0 2 e fr1x+0 2 e forem iguais, dizemos que fr1x02 existe e
fr1x02 = fr1x-0 2 = fr1x+0 2.

1. Processo de resoluo

= lim a

A derivada esquerda no ponto de abcissa x0, representa-se por fr1x-0 2 e temos


f 1x + h2 - f 1x02
f 1x2 - f 1x02
que fr1x-0 2 = lim - a 0
b.
b ou fr1x-0 2 = lim - a
h"0
x " x0
x - x0
h

A derivada direita no ponto de abcissa x0, representa-se por fr1x+0 2 e temos que
f 1x + h2 - f 1x02
f 1x2 - f 1x02
fr1x+0 2 = lim + a 0
b.
b ou fr1x+0 2 = lim + a
h"0
x " x0
x - x0
h

x+2
, para x = 3
x-1

5+h 5
f 13 + h2 - f 132
10 + 2h - 10 - 5h
- 3h
2
f'132 = lim a
b = lim + h 2 = lim a
b = lim a
b=
h"0
h"0
h
"
0
h
"
0
h
1
2
12 + h2
2h
2
+
h
2h
h

Derivadas laterais

252

f(x0)

t1

Geometricamente, esta taxa corresponde ao


declive da reta secante ao grfico da funo f
nos pontos 1a, f 1a22 e 1b, f 1b22, como se exemplifica na figura ao lado.

= lim a
x"3

- 3 1 x - 32
3
- 3x + 9
-3
b = lim a
b = lim a
b=x
"
3
x
"
3
4
2 1 x - 32 1 x - 12
2 1x - 32 1x - 12
2 1x - 12
253