Modelagem de Classes de Análise

As funcionalidades do sistema Orientado a Objeto (OO) são obtidas por meio da
colaboração entre os objetos, obtendo assim os resultados visíveis para o usuário final. Estas
colaborações podem ser vistas sob dois aspectos: dinâmico e estrutural estático.
Os aspectos dinâmicos descrevem as trocas de mensagens entre os objetos e as reações que
os mesmos causam no sistema. Já os aspectos estrutural estáticos permite compreender como está
estruturado o sistema para que as funcionalidades visíveis ao usuário sejam reproduzidas.
A medida em que o sistema vai sendo desenvolvido, o modelo de classe é incrementado com
novos detalhes. Há três estágios sucessíveis de abstração que um modelo de classe passa: análise,
especificações e implementação.
O modelo de classe de análise representam as classes evidentes. Este tipo de modelo não
leva em consideração o tipo de tecnologia que será utilizada. O modelo de classes de especificações
é a fase que se foca em “como o sistema irá fazer”, logo, neste momento, pode haver a necessidade
de criação de novas classes. Já o modelo de classes de implementação é um detalhamento das
especificações. Este momento corresponde a implementação das classes em uma linguagem
especifica, normalmente orientada a objeto (Código Fonte).

Diagrama de Classes.
O diagrama de classe é utilizada desde o nível de análise até a especificações. Para um
entendimento mais profundo, deve-se compreender suas minucias.

Classes
Uma classe, dentro do diagrama de classes, é representado por uma caixa com no máximo
três compartimentos. No primeiro compartimento definisse o nome da classe, no singular e com a
primeira letra maiúscula. No segundo lista-se os atributos, que são as descrições dos dados
armazenados pelo objeto, e por último as operações que um conjunto de ações que o o objeto de
uma classe pode realizar.

Associações
Um ponto forte da utilização da Orientação a Objeto e o fato dos mesmos poderem se
relacionar e produzir funcionalidades no sistema. No diagrama de classes pode-se representar este
relacionamento utilizando o elemento de associação. A associação é representada pro uma linha
ligando as classes que pertencem os objetos relacionados.

Multiplicidades
A multiplicidade é a informação dos limites, superiores e inferiores, da quantidade de
objetos os quais outros objetos podem estar associados.

Participação
Uma característica importante de uma associação está relacionado ou não a necessidade da
associação entre os objetos. Essa característica é denominada participação, a qual pode ser
obrigatória ou opcional. Se o valor da multiplicidade é igual a 1, definisse a sua obrigatoriedade,
caso contrário, é opcional.

Classes associativas
Classes associativas são classes que estão ligadas a associações em vez de estar ligadas a
outras classes. Esse tipo de classe normalmente aparece quando se tem duas classes associadas e
que devem possuir informações sobre esta associação.

Associações Ternárias
Definisse o grau de associação a quantidade de classes associadas a mesma. Normalmente
essa associação é binária, ou seja, representa a associação entre objetos de duas classes. Quando
esse grau de associação se expande além de duas classes, afirma-se que esta associação é ternária.

Associação Reflexiva
A associação reflexiva é a associação entre objetos da mesma classe, porém, um objeto de
uma classe não pode se associar a ele mesmo, mas somente a outros objetos.

Agregação e composição
Acrescentar

Restrições sobre associações
Acrescentar

Generalização e Especialização
O relacionamento de herança também é chamado de generalização ou especificação. Dada
duas classes A e B, se A é uma generalização de B, logo B e uma especificação de A. Outro
nomenclatura utilizada é superclasse, ou seja, a classe que tem propriedades herdadas por outra
classe é também chamada de superclasse.

O relacionamento de herança acontece entre classes, já o relacionamento entre associações
acontece entre instâncias de classes (Objetos).
O relacionamento de herança possui duas propriedades importantes: transitividade e
assimetria. A transitividade indica que uma classe em uma hierarquia herda tanto propriedades e
relacionamentos de sua superclasse. Ou seja, uma instâncias de uma classe C também e uma
instância de todas as suas superclasses. Já a assimetria diz que: dadas duas classes A e B se for A

uma generalização de B então B não pode se uma generalização de A.

Diagrama de Objetos
O diagrama de objeto pode ser visto com a instância do diagrama de classe. Ao se instanciar
determina diagrama de classe, se obtem assim, o diagrama de objeto.
Para se obter um sistema orientando a objeto, não somente as técnicas para se criar os
diagramas de classe ou objetos são necessário. O desenvolvedor deve identificar as classes
necessárias. Primeiramente identifica-se as classes candidatas e logo após elimina-se as não
necessárias.
Para tanto deve-se fazer a análise do caso de uso. Como um caso de uso descreve um
comportamento específico do sistema, e, em um sistema OO, esse comportamento é produzido por
um ou mais objetos, o modelador, ao analiser o caso de uso, pode retirar do mesmo, classes
candidatas a serem utilizadas no sistema.

1. Para cada caso de uso deve-se identificar classes a partir do comportamento e distribuir o
comportamento do caso e uso pela classe que foi identificada;
2. Descrever suas responsabilidades, atributos e associações;
3. Unificar as classes em um ou mais diagramas de classe.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful