Você está na página 1de 24

NOÇÕES DE ESTATÍSTICA

CERCADO DE ESTATÍSTICAS POR TODOS OS LADOS

Você pode não saber definir Estatística,


mas ao ouvir essa palavra logo pensa em
números, tabelas e gráficos, não é?
A estatística é um ramo da Matemática
especializado em coletar, organizar, representar
e interpretar dados, com o objetivo de estudar
fatos, fenômenos, comportamentos e muito
mais.
Nos mais variados campos ela está
presente para ajudar a solucionar problemas e
determinar rumos de ação.
Você estudou nos módulos anteriores a Educação Fiscal e a Educação
Financeira que está interligada com a Estatística, pois são os gráficos e tabelas
que mostram os dados coletados.
Veja o exemplo:
Se o estudo estatístico da população de um determinado país revela
taxas de analfabetismo crescentes é conveniente que se adotem políticas
educacionais para corrigir esse problema.
A indústria utiliza estatística para avaliar a aceitação de seus produtos no
mercado e a partir daí trocar estratégias de produção e venda desses produtos.
A eficácia de um remédio, o tratamento de uma doença ou os efeitos
colaterais que ele pode provocar, são determinados estatisticamente.

E você, que tal aprender um pouco sobre ela?

A estatística está presente em seu cotidiano: nos jornais, revistas, TV, na


entrevista que você responde sobre seu sabonete preferido, no folheto com
perguntas sobre o serviço de lanchonete que você freqüenta, nas profissões
que você pode vir a exercer.
Esse é o objetivo deste módulo: ensinar noções básicas de estatística
para quem já vive cercado por ela.
Existem empresas especializadas em pesquisas estatísticas (IBOPE,
DATA FOLHA, VOX POPULI, etc). São elas que elaboraram as pesquisas e
apresentam os resultados em forma de gráficos e tabelas para que possamos
estar por dentro das informações.

1
POPULAÇÃO E AMOSTRA

Observe este exemplo:


Em épocas de eleições, é comum vermos pesquisas de intenção de voto
divulgadas pela mídia. Será que eles entrevistam todos os eleitores brasileiros
para obter os dados da pesquisa? Não, isso seria impossível. É por isso que
entrevistam uma quantidade determinada de eleitores (por exemplo, 2000
eleitores). Aí entra o conceito de amostra e população:

População - são todos os eleitores que formam a população do fenômeno que


está sendo estudado. No exemplo que foi dado acima seriam todos os
eleitores do Brasil.
Amostra - é a parcela da população que foi entrevistada. No exemplo acima,
2000 eleitores. É com base nos dados colhidos nessa amostra que a pesquisa
é feita. A escolha da amostra é parte importante na Estatística.
Exemplo: A Cooperativa Agrícola quer saber sobre o consumo de tomate
em Votorantim.

População: 103000 habitantes da cidade de Votorantim.


Amostra: 20 pessoas que moram no mesmo prédio de uma rua de Votorantim.
Pesquisa: consumo de tomate em Votorantim
Pergunta: Você consome tomate?
Das 20 pessoas entrevistadas (100%) da amostra você tem:
Sim = 4 Não = 16
Utilizando a regra de três simples você tem:
20 100
4 X 20 . X = 4 . 100
400
X=
20
X = 20%
Conclusão:
Somente 20% dos habitantes de Votorantim consomem tomate. A
pesquisa não é válida! A população de Votorantim não está sendo
adequadamente representada, pois para uma cidade desse porte, com mais de
100000 habitantes, uma amostra de 20 pessoas não é significativa, isto é, não
é suficiente para demonstrar se o tomate é, ou não consumido pela população.
Os moradores do prédio formam uma amostra muito pequena e particular.
Uma amostra tem que ter uma quantidade suficientemente grande para
representar a população da pesquisa em questão.

2
TABELA

Todos os dados coletados são organizados de tal forma que se reduzem


em uma tabela. Veja o exemplo abaixo:
Algumas pessoas têm dois irmãos ou irmãs, outras têm três; há aquelas
que não têm irmãos e também as que, nas famílias numerosas, têm seis ou
sete irmãos.
Na classe de Ana Lúcia, essa pergunta foi respondida com uma pesquisa
estatística, mas primeiro foi necessário coletar dados.
A mesma pergunta foi sendo respondida por todos os alunos e anotado o
resultado na lousa.

E para organizar os dados coletados foi feita a tabela abaixo.


Ela mostra a quantidade de casos ocorridos com: 0 irmão , 1 irmão, 2
irmãos, etc.

Nº de irmãos Freqüência (quantidade de


Compare ocorrências em cada caso)
os dados 0 7
acima com 1 11
os da tabela 2 6
ao lado: 3 3
4 0
5 1

3
Os dados da tabela podem ser representados em gráfico, que é a
visualização geométrica desses dados.

GRÁFICOS: A COMUNICAÇÃO DA ATUALIDADE

Quando lemos um jornal, uma revista ou assistimos a um noticiário de


televisão, é muito comum encontrarmos informações sobre diversas situações
representadas por meio de gráficos.
Neste módulo vamos analisar alguns tipos de gráficos e entender melhor
as informações neles contidas.
São eles:

- gráficos de segmento ou linhas;

- gráficos de setores;

- gráficos de barras ou colunas.

Saiba mais sobre cada um deles:

1-) Gráficos de linhas ou segmentos: são usados para mostrar a progressão


de um fenômeno num certo período de tempo.

Veja o exemplo:

A cada 15 dias, um instituto de pesquisa fez uma sondagem eleitoral para


saber qual dos dois principais candidatos tinha chance de ser eleito. Veja o
gráfico a seguir e pense nas questões:

4
35
30
25
20 Candidato A
15 Candidato B
10
5
0
pesquisa

pesquisa

pesquisa

pesquisa


a) O candidato A é o líder. Na 1ª pesquisa, quantos por cento ele tem a mais
do que o candidato B?
b) O candidato B está atrás, mas dizem que é ele quem vencerá? Por quê?

Analisando o gráfico percebemos que o candidato B sempre se manteve


em alta (linha crescente) o que evidencia a probabilidade de ser o vencedor.

2-) Gráficos de setores: utilizam-se círculos fatiados muito semelhante a uma


pizza cortada em vários pedaços e servem para situações em que se
precisa ter uma visão comparativa entre todas as suas partes e o inteiro.

Veja o exemplo:
Foi feita uma pesquisa no Congresso Nacional e chegou-se ao resultado
apresentado no gráfico abaixo:
PESQUISA NO CONGRESSO BRASILEIRO

18%

Presidencialistas
52% Parlamentaristas
Indefinidos
30%

5
Setores Circulares são formas adequadas para representar fenômenos
que se expressam em termos de porcentagens. Isso porque o círculo todo é
uma excelente representação de 100% desse fenômeno. Para representar os
18% dos congressistas no círculo aplicamos a seguinte regra de três simples.

100 360
100% correspondem 360º então = 100  X = 18  360
18 X
6480
18% correspondem Xº X=
100
X = 64,8º

O ângulo de aproximadamente 65º corresponde à parte pintada de


amarelo.

3-) Gráfico de barras ou colunas: apresentam os resultados em forma de


barras horizontais ou verticais (colunas), partindo do plano cartesiano
formado por dois eixos: horizontal e vertical.
Veja o exemplo que mostra a variação do Dólar em Reais no decorrer do
tempo.

Variação do Dólar de 1994-2000

2,5

1,5
R
Real

E
A 1
L
0,5

0
1 2 3 4 5 6 7
1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000
variação de 1994-200

6
PLANO CARTESIANO

Aplicando a idéia podemos pensar em um plano dividido por duas retas


perpendiculares formando quatros ângulos retos. Essas retas recebem o nome
de eixos e cada um dos quatro ângulos recebe o nome de quadrante.
Convenciona-se numerar os quadrantes no sentido anti-horário:

2º quadrante 1º quadrante

3º quadrante 4º quadrante

Os eixos desse sistema são chamados eixos cartesianos. Convenciona-


se que:
- o eixo horizontal é chamado eixo das abscissas ou eixo x.
- o eixo vertical é chamado eixo das ordenadas ou eixo y.
Esses dois eixos determinam o plano cartesiano onde serão colocados os
valores dos gráficos.

ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE GRÁFICOS

Para você analisar e interpretar um gráfico é necessário observar alguns


de seus elementos tais como:

Título: identifica o assunto que está sendo apresentado.

Legenda: seus itens identificam quais elementos foram pesquisados.

Títulos dos eixos: vertical e horizontal. Determinam os valores usados na


pesquisa.

Os eixos (retas) são divididos em partes iguais. Cada ponto representa


uma unidade de medida. É necessário observar de quanto em quanto foi
dividida a unidade de medida.

7
Neste exemplo o gráfico de barras mostra:

mil pessoas
MORTES POR DOENÇA PULMONAR

110
100
90
não fumantes
80
70 fumam até 5
cigarros /dia
60
fumam até 15
50 cigarros/dia

40 fumam até 25
cigarros/dia
30 fumam mais de
20 25cigarros/dia

10
0

a) O assunto tratado nessa pesquisa foi “mortes por doença pulmonar”.

b) O eixo vertical foi graduado ou dividido de 10 em 10 mil pessoas.

c) A legenda identifica a quantidade de cigarros que fumam por dia.

d) Quantas pessoas fumam até 15 cigarros por dia? É a barra de cor rosa
que indica a quantidade.

e) Qual foi o total de amostra pesquisada? O total de pessoas entrevistadas


é a soma das quantidades de todas as barras.

f) Quantos não fumantes morrem de doença pulmonar? Pela legenda é a


coluna de cor azul, que são aproximadamente 5000 mortes.

g) 60 mil pessoas fumam até 15 cigarros por dia, como mostra a coluna
rosa.

h) Para você, qual a relação que existe entre a quantidade de cigarros/dia


fumados e as mortes por doenças pulmonares? Você responde
analisando os dados do eixo horizontal juntamente com o eixo vertical.

8
EXERCÍCIOS: Copie os gráficos no caderno, faça a análise e responda:

1 ) Observe o gráfico e suponha a situação:

Candidatos fazem uma prova para um concurso em que as notas variam de


0 a 10, de meio em meio ponto. O resultado da avaliação é o que está expresso
no gráfico abaixo e mostra:

 a freqüência que é a quantidade de pessoas que obtiveram cada nota;


 o eixo Y representa a freqüência dessas notas;
 a graduação do eixo Y é de 1 em 1;
 o eixo X representa as notas que variam em 0,5 ponto.

Resultado da avaliação do concurso

19

18

17

16

15

14

13

12
frequência

11

10

0
0 0,5 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4 4,5 5 5,5 6 6,5 7 7,5 8 8,5 9 9,5 10

notas

9
a) Copie e complete em seu caderno a tabela abaixo:
NOTAS 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4 4,5 5 5,5 6 6,5 7 7,5 8 8,5 9 9,5 10
FREQ. 0 11 5

b) Qual foi a nota que obteve maior freqüência?


c) Qual a freqüência da nota 8,0?
d) Analisando esses resultados pode-se dizer que a prova foi fácil ou difícil?
e) Explique com suas palavras a resposta acima.

2 ) Observando o gráfico a seguir, responda:


a) Qual o assunto tratado nesse gráfico?
b) Quais foram os meses pesquisados?
c) Qual foi a arrecadação do IPVA no mês de janeiro?
d) De janeiro para fevereiro houve uma queda na arrecadação. Qual foi a
diferença apresentada? Lembre-se, diferença é o resultado da subtração.
e) Usando valores aproximados, quais os meses em que a arrecadação
permaneceu constante (não há ou houve pouca variação)?

10
3 ) A legenda refere-se à faixa etária (intervalo de anos de nascimento) dos
alunos do CEESVO. Analise o gráfico e complete as afirmações:

14% 10%
12% 1985 à 1981
1980 à 1976
1975 à 1971
1970 à 1966
25% 1965 à 1960
21% antes de 1960
18%

a) A faixa etária correspondente a 25% dos alunos é de ___________.


b) Os alunos mais novos correspondem a porcentagem de ________.
c) Se os mais velhos correspondem a 14% dos alunos, a idade mínima em
relação a 2007 é de __________.
d) Os nascidos entre 1975 a 1985 correspondem a um total de _____% dos
alunos.
e) Um aluno que em 2007 tem 40 anos está dentro da faixa etária que
corresponde a ______%.

4 ) Quanto ao gráfico abaixo, responda as perguntas da página seguinte:

Receita Tributária do Estado de SP de


janeiro a julho 2007
1%
5%
9%

ICMS
IPVA
TAXAS
ITCMD*

85%
* ITCMD = Imposto sobre Transmissão “Causa Mortis” (herança) e Doação

11
a) De onde vem a maior parte do dinheiro que compõe a receita tributária?
b) Qual a porcentagem que cabe a esse imposto?
c) A menor arrecadação vem do ITCMD. Qual é o valor dessa porcentagem?
d) Qual o significado de ITCMD?
e) Qual o imposto relativo a 9% da arrecadação de São Paulo?

5 ) De 1500 alunos de uma escola estadual regular foram entrevistados 180


alunos conforme mostra o gráfico abaixo:

Higiene Bucal

mais do que 3

três vezes

duas vezes

uma vez

nenhuma vez

0 10 20 30 40 50 60 70 80 90

freqüência (nº de alunos)

a) Qual o assunto tratado nesse gráfico?


b) A população dessa pesquisa foi de ...............alunos
c) De quanto foi a amostra?
d) Quantas vezes, 5 alunos fazem a higiene bucal (escovação dos dentes)
por dia?
e) A maioria (86 alunos) faz a escovação dos dentes............ vezes por dia.
f) Você acha suficiente para ter uma boca sadia?
g) Na sua opinião, para que todos os alunos dessa escola tenham uma boa
higiene bucal eles terão que fazer...............escovações diárias.

6) Uma parte da arrecadação de impostos do Estado de São Paulo é distribuída


entre as suas cidades. Veja o gráfico da página seguinte para saber a
arrecadação dos tributos de Votorantim.

12
a) Quanto Votorantim arrecadou de janeiro a outubro? Use os números que
correspondem as colunas que representam o total com os valores
marcados de cada mês para fazer o cálculo usando apenas as unidades
dos milhões e milhares. Ex.: janeiro = 3 460 000, fevereiro = 2 378 000 etc.

b) Quais os meses em que a arrecadação do IPVA foi menor do que


R$50000,00?

c) Entre os meses de setembro e outubro houve uma diminuição de


arrecadação do ICMS. De quanto foi essa diferença (aproximadamente)?

d) Nos meses de janeiro e setembro as arrecadações do ICMS foram


aproximadamente iguais. De quanto foi essa arrecadação?

13
MÉDIAS, MODA e MEDIANA

Você já viu que a Estatística é um ramo da Matemática que trabalha com


dados comparativos, pesquisas de opinião, pesquisas de mercado e projeções
futuras.
Os dados numéricos obtidos por intermédio das pesquisas são mais
facilmente observados quando organizados numa tabela ou por representações
gráficas. No entanto, se uma tabela contém um número muito grande de dados,
essa observação pode se tornar confusa. Nesses casos, é mais interessante
observar os dados da tabela determinando-se a média desses valores.
Costumamos calcular várias médias na vida diária: a média de horas
trabalhadas diariamente, a velocidade média, o salário médio de uma empresa,
a média de produção mensal de uma indústria, a despesa média mensal, a
estatura média das pessoas, o consumo médio de gasolina, etc. Ignorando as
variações, a média representa situações regulares, supõe que todos os valores
de uma tabela são iguais.

PRODUÇÃO DE VEÍCULOS
Mês/Ano Nº de veículos
Jan/95 97800
Fev/95 130800
Mar/95 151800
Abr/95 131200

Na tabela acima, está indicado o número de veículos produzidos no


Brasil, no período de janeiro a abril de 1995. Nesse período, qual foi a produção
média mensal de veículos?
Para responder à pergunta, você deve calcular a média aritmética dos
números apresentados na tabela. Essa média é calculada somando-se os
valores dados e dividindo-se o resultado pelo número de valores. Então:

Ma = 97800 + 130800 + 151800 + 131200 = 511600 = 127900


4 4

Isso significa que a produção média mensal de veículos no período de


janeiro a abril de 1995 foi de 127900 veículos? Não. Significa que, se numa
situação imaginária, a produção mensal de veículos fosse sempre a mesma, o
número de veículos produzidos seria de 127900 por mês.

14
VELOCIDADE MÉDIA
Quando você faz uma viagem e diz que seu carro desenvolve uma
velocidade média de 80 Km/h, isso não significa que o carro andou com essa
velocidade o tempo todo da viagem, isto é quase impossível de acontecer.
Mostra que em determinadas horas o carro ultrapassou 80Km/h e em outras
ficou abaixo dessa velocidade. Caso, numa situação imaginária, o carro fizer a
viagem com uma mesma velocidade, gastando o mesmo tempo, essa
velocidade seria de 80 Km/h.

Exemplo:
Vamos calcular a velocidade média de um trem que fez uma viagem de
800 km em 10 horas:
Vm = 800 km = 80 km/h
10 h

Veja que basta dividir a distância percorrida pelo tempo gasto para percorrê-la.

EXERCÍCIO:

7 ) Um carro fez uma viagem de 480 Km em 8 horas. Qual foi sua velocidade
média?

MÉDIA DE HORAS DIÁRIAS DE TRABALHO

Os números de horas diárias trabalhadas por um professor, durante uma


semana, estão assinaladas na tabela. Vamos calcular a média diária de horas
trabalhadas.
Dias Nº de horas
da semana de trabalho
2ª feira 7h
Ma = 7+6+10+11+6 = 40 = 8 horas 3ª feira 6h
5 5 4ª feira 10h
5ª feira 11h
6ª feira 6h

O total de horas que o professor trabalhou abaixo da média (2ª, 3ª e 6ª


feira) foi de 5 horas; e o total de horas trabalhadas acima da média (4ª e 5ª
feira) também foram 5 horas.

15
Verifique: horas abaixo da média: horas acima da média:
2ª feira: 8 – 7 = 1 4ª feira: 10 – 8 = 2
3ª feira: 8 – 6 = 2 5ª feira: 11 – 8 = 3
6ª feira: 8 – 6 = 2 total = 5h
total= 5h
Portanto, o número de horas trabalhadas a menos é igual ao número de
horas trabalhadas a mais.
Costumamos dizer que, em relação à média, os excessos compensam
as faltas. Você pode visualizar bem essa situação, usando um gráfico de
barras:
Horas trabalhadas na semana

12
10 A média está
8 representada pela
horas

semi-reta vermelha.
6 Observe que os
4 excessos (5 horas)
compensam as
2 faltas (5 horas).
0
2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira

Veja outro exemplo para ilustrar a idéia da média:

O peso máximo permitido dentro de um elevador de prédio residencial em


geral é de 420 Kg ou 6 pessoas, o que dá uma média de 70 Kg por pessoa
(420 : 6 = 70).
Supondo que 5 pessoas, cujos pesos estão na tabela abaixo, entram no
elevador. Qual deve ser, no máximo, o peso de uma 6ª pessoa que deseja
entrar no mesmo elevador? (Os pesos na tabela foram arredondados para
facilitar os cálculos).
Você pode resolver de duas formas:
Pessoas Pesos
1ª 54Kg 1) Somando os pesos das cinco pessoas que
2ª 68Kg estão no elevador, encontramos 327Kg.
3ª 75Kg
4ª 58Kg Como o máximo permitido é 420Kg, o peso
5ª 72Kg da 6ª pessoa pode ser até:
6ª ?
420 – 327 = 93 Kg.

16
2) Esse mesmo problema pode ser resolvido usando a equação do 1º
grau e o conceito (idéia) de média aritmética.

Você já sabe que Media Aritmética é a soma de todos os elementos


dividido pela quantidade. Partindo desse raciocínio e usando a variável x como
o 6º elemento, você forma a equação:
54 + 68 + 75+ 58 + 72 + x = 70
6

327 + x = 70  327 + x = 6  70
6 (multiplica) x = 420 - 327
x = 93 (peso da 6ª pessoa)

A média aritmética que você já estudou é chamada média aritmética


simples. Você vai estudar agora a média aritmética ponderada (ponderar
significa atribuir um peso), muito usada quando se torna necessário valorizar,
dar um peso a um ou mais valores que entrarão no cálculo da média.

CÁLCULO DA MÉDIA PONDERADA

Veja o exemplo:
Numa escola, o critério para o cálculo da média de um aluno em cada
disciplina, é o seguinte:
Notas de matemática
1º bimestre: peso 1 10
2º bimestre: peso 2 8,5
3º bimestre: peso 3 7
4º bimestre: peso 4 5,5

Para determinar a média aritmética ponderada de um aluno que obteve


em Matemática, notas 10 ; 8,5 ; 7 e 5,5 nos respectivos bimestres você deve
ponderar (multiplicar) cada nota pelo seu peso correspondente, somar todos
os resultados obtidos nas multiplicações e dividir essa soma pelo total dos
pesos.
Mp = 10  1 + 8,5  2 + 7  3 + 5,5  4 = 70,0 = 7
1+2+3+4 10

A média desse aluno em Matemática é 7.


17
A média ponderada pode facilitar o cálculo de médias quando aparecem
uma ou mais parcelas repetidas várias vezes. Nesse caso, multiplicamos as
parcelas pelo número de vezes em que elas aparecem.

Veja o exemplo:

Em uma empresa, 25 empregados ganham R$ 1500,00; 10 ganham R$


2200,00 e 5 ganham R$ 2800,00. Qual é o salário médio que essa empresa
paga?

Mp=25  1500 + 10  2200 + 5  2800 = 37500+ 22000+14000 =73500 = 1837,50


25 + 10 + 5 40 40

O salário médio dos empregados dessa empresa é de R$ 1837,50.

EXERCÍCIOS:

8 ) Num concurso constavam provas de Português, Matemática e Ciências. As


notas de Português e Matemática tinham peso 2 e Ciências peso 1.
Calcule a média ponderada de um candidato que tirou as seguintes notas:
Português : 6,0
Matemática: 7,0
Ciências: 5,0

9 ) Calcule a média aritmética das alturas de uma equipe de basquete que


estão indicadas na tabela abaixo:

JOGADOR ALTURA(m)
1º 1,80
2º 1,84
3º 1,90
4º 1,88
5º 1,86

10) A média aritmética de cinco números é 12. Quatro desses números são
6,7,8 e 11. Qual é o 5º número? Use o X para representar o 5º número.

18
11) Uma construtora encomendou tábuas de pinho a 4 fornecedores diferentes.
O primeiro entregou tábuas com 225 cm de comprimento; o segundo com
236, o terceiro com 230 cm e o quarto com......cm. O mestre de obras
calculou que a média dos comprimentos das tábuas era de 231 cm.
Qual foi o comprimento das tábuas entregues pelo quarto fornecedor ?

Sugestão : Represente por X o comprimento das tábuas do quarto fornecedor


e calcule a média dos quatro comprimentos.

COMPARANDO MÉDIA, MODA E MEDIANA

A tabela abaixo apresenta dados sobre os salários dos funcionários de


uma pequena empresa.
A média aritmética dos salários dos 10 funcionários da empresa é:

R$19600,00 : 10 = R$1960,00

(salário de cada funcionário se o dinheiro fosse distribuído igualmente).

Salário Freqüência Dinheiro (R$)


(x) (f ) xf
800,00 4 3200,00
1100,00 2 2200,00
1400,00 1 1400,00
3800,00 2 7600,00
5200,00 1 5200,00
Total 10 19600,00

A MODA é um elemento importante na análise de uma tabela ou gráfico.


É ela que mostra o dado numérico de maior freqüência. Neste exemplo a moda
é igual a R$800,00 que é o salário mais comum (de 4 funcionários).
Comparando o valor da Média (R$1960,00) com o valor da Moda
(R$800,00) observamos que há uma diferença muita grande entre eles. Para ter
uma visão melhor a respeito dos salários dos funcionários usamos a Mediana.

19
MEDIANA de uma distribuição por freqüência é o valor que divide a
distribuição em duas partes com o mesmo número de dados. Se o total da
freqüência for ímpar, o valor da mediana é o número central. Se o total da
freqüência for par, o valor da mediana é a media aritmética dos dois valores
centrais.

Veja como calcular a mediana do exemplo:

Colocamos em ordem crescente os valores dos salários dos 10


funcionários:

800 800 800 800 1100 1100 1400 3800 3800 5200

Os dois salários centrais estão em vermelho, calculando a média


aritmética dos dois temos:
1100  1100 2200
= = R$1100,00 (mediana)
2 2

Outra forma de calcular a mediana de forma mais prática é calcular a


freqüência acumulada.
Veja o exemplo:

19600
Média Aritmética  =R$1960,00
10
Dinheiro A mediana tem o valor encontrado
Salário Freqüência Freqüência
(R$)
(x) (f ) acumulada na linha vermelha, pois a
xf
freqüência acumulada (6) é maior
800,00 4 4 3200,00
do que a metade do total da
1100,00 2 4+2=6 2200,00
1400,00 1 6+1=7 1400,00
freqüência (10). Logo o valor da
3800,00 2 7+2=9 7600,00 mediana é R$1100,00.
5200,00 1 9+1=10 5200,00 A moda = R$800,00 (tem a maior
TOTAL 10 19600,00 freqüência).

É comum usar a expressão “média” para qualquer desses valores. E


você viu que cada valor tem o seu significado. Muitas vezes, os dados são
manipulados dando origem a interpretação falsa sobre determinado
acontecimento. Veja como algumas pessoas, dependendo do cargo que
ocupam, podem usar a expressão “média” da forma como convém.

20
O salário médio é O salário médio
de R$1960,00 SINDICALISTA
é de R$1100,00
O salário médio
é de R$800,00

GERENTE
FUNCIONÁRIO

CONCLUSÃO: Usa-se o valor que representa a:

MODA: quando desejamos obter rapidamente o valor mais freqüente


numa distribuição;

MEDIANA: quando desejamos obter o valor que divide a distribuição em


duas partes iguais;

MÉDIA ARITMÉTICA: quando desejamos obter um valor que seja o


resultado de uma distribuição eqüitativa.

Observe o gráfico abaixo e a tabela ao lado:


Horas trabalhadas na semana

12 Dias da Horas
10 semana trabalhadas
8 2ª feira 7
horas

3ª feira 6
6
4ª feira 10
4
5ª feira 11
2 6ª feira 6
0 Total 40
2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira

40
A média aritmética é = 8 horas diária.
5
A moda é de 6 horas diária (maior freqüência)

A mediana é 7 horas diária: ordem crescente: 6 6 7 10 11

21
EXERCÍCIO:

12 ) Calcule a média aritmética das idades, a moda (a idade com maior


freqüência) e a mediana da tabela abaixo que mostra uma pesquisa feita
em uma sala de aula. Complete os espaços em branco.

IDADE DOS ALUNOS DE UMA CLASSE


IDADE Freqüência Freq. acumulada Freq.  idade
13 4 13  4 = 52
14 8 14  8 = 112
15 6 15  6 = 90
16 2 16  2 = 32
Total

GABARITO:

1) a)
0 0,5 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4 4,5 5 5,5 6 6,5 7 7,5 8 8,5 9 9,5 10
NOTA
FREQ. 0 1 2 4 6 11 12 16 18 14 12 10 8 7 6 6 5 4 2 0 0

b) nota 4 c) freq. 5

d) foi difícil, pois a soma das freqüências das notas menores do que 5 é
maior do que a soma das freqüências das notas maiores do que 5.

e) pessoal

2) a) Arrecadação do IPVA no Estado de São Paulo em 2007

b) Janeiro a Junho de 2007

c) R$ 2 443 000 000,00 – aproximadamente 2,4 bilhões

d) R$ 1 295 000 000,00 – aproximadamente 1,2 bilhão

e) Abril e junho

22
3) a) 1965 a 1960 b) 10% c) 48 anos d) 43% e) 18%

4) a) ICMS
b) 85%
c) 1%
d) Imposto sobre Transmissão “Causa Mortis” (Herança) e Doação
e) IPVA

5) a) Higiene Bucal b) 1500 alunos


c) 180 alunos d) Mais do que 3 vezes por dia
e) 1 vez por dia
g) pessoal

6) a) R$ 18 697 000,00 b) Setembro e Outubro


c) R$ 1 522 000,00 d) R$ 1 783 000,00

7) 60 Km/h

8) Média Ponderada = 6,0

9) Média Aritmética = 1,85m

10) x = 28

11) x = 233cm

12) Média Aritmética = 14 anos


Moda = 14 anos
Mediana = 14 anos

23
Bibliografia:

BONGIOVANNI, Vicenzo, Vissoto, Olímpio Rudinin Leite, Laureano, José Luiz


Tavares. MATEMÁTICA VIDA. Quinta Série a Oitava Série
São Paulo. Editora Ática. 7ª Edição. 1995.

GUELLI, Oscar. EJA Educação de Jovens e Adultos Matemática 4º ciclo. 1ª


Edição. Editora Ática. 2007.
IMENES, Luiz Marcio, Lellis Marcelo. MATEMÁTICA. Oitava Série
São Paulo. Editora Scipione. 1999.

IMENES, Luiz Marcio, Lellis Marcelo,Jakubo. Editora Atual. 2ª Edição.

Projeto Escola e Cidadania. Editora do Brasil.

SCIPIONE, Di Pierrô Netto. MATEMÁTICA CONCEITOS E HISTÓRIAS. 6ª


Edição. Oitava Série. São Paulo. Editora Scipione 1997.

Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo - www.fazenda.sp.gov.br

ELABORADO PELA EQUIPE DE MATEMÁTICA 2007:

- Elisa Rocha Pinto de Castro


- Francisco Carlos Vieira dos Santos
- Josué Elias Latance
- Rosy Ana Vectirans

DIREÇÃO:

- Elisabete Marinoni Gomes


- Maria Isabel Ramalho de Carvalho Kupper

COORDENAÇÃO:

- Neiva Aparecida Ferraz Nunes

APOIO: Prefeitura Municipal de Votorantim

24