No processo de interação da radiação com a matéria ocorrem ionização e excitação dos átomos e moléculas provocando modificação, ao menos

temporária, nas moléculas.

Os efeitos biológicos das radiações ionizantes classificam-se:
Segundo a Dose Absorvida: Estocásticos e Determinísticos Ao Tempo de Manifestação: Imediatos e Tardios Ao Nível de dano: Somáticos e Hereditários

célul orm l

célul mut d viável

morte celul r

EFEITOS DETERMINISTICOS ETERMINISTICOS
ÓRGÃO / TECIDO DOSE (Gy) EFEITO BIOLÓGICO

Crist li o

0,5 e 2,0

Opacificação detect vel

Pele

5,0

Eritema

Gônadas

0,15

Esterilidade tempor ria

Gônadas

5,0

Esterilidade permanente

Fonte: Renato Dimenstein & Yvone M. Mascarenhas Hornos, Manual de Proteção Radiológica Aplicada ao Radiodiagnóstico, 2001.

A exposição é essencialmente a quantidade de radiação absorvida pelo ar.

A dose absorvida, de qualquer radiação ionizante, é a quantidade de energia cedida à matéria pelos ótons ou part culas ionizantes, por unidade de massa.

É a somatória da dose em cada tipo de tecido ponderado e para cada tipo de radiação.

RE AÇÃO ENTRE UNIDADES ELAÇ NIDADE
GRANDEZA
Exposição (X) Dose (D) Dose Equivalente (H) Atividade (A)

UNIDADE ANTIGA NIDADE ANTIGA
R (Roentgen) Rad (Radiation Absorbed Dose) Rem (Radiation Rem (Ra ia ion Equivalent for Men) E uivalen or en) Ci (Curie)

UNIDADE ATUAL

RELAÇ

oloum por 1R=2, 8 10 -4C Kg uilograma C Kg Gray ievert B (Becquerel) 1 ra = 10-2Gy 1 rem = 10- v 1Ci = 3,7 x 1010Bq

Fonte: Renato Dimenstein & Yvone M. Mascarenhas Hornos, Manual de Proteção Radiológica Aplicada ao Radiodiagnóstico, 2001. onte: Dimen tein a carenha 2001

TEMPO E TU ÇÃO COM RADIOLOGIA
IZERA MENOS DE 10 ANOS ENTRE 10 E 30 ANOS MAIS DE 30 ANOS

QUA IFI A Curso específico
CUR O ANTE DE ATUAR CUR O DE OI QUE ATUAVA

FIZERERA

ATUA SEM NUNCA TER FEITO NENHUM CURSO

20%

20%

10% 40% 50%

60%

REGISTRO NO CONSELHO - CONTER
POSSUEM NÃO POSSUEM

F RMA

ROFISSIONA

NENHUMA NÍVEL MÉDIO NÍVEL SUPERIOR

10% 10% 40% 60% 80%

PROTEÇÃO DO PACIENTE
IMPORTANTE POUCO IMPORTANTE

EXPOSIÇÕES DESNECESSÁRIAS EXPOSI ES DESNECESSÁRIAS
Como Evitar
DIMINUINDO TEMPO DE E POSIÇ O COLIMAÇ O BEM FEITA AFIRMAM NÃO TER COMO EVITAR

10% 10% 10%

90% 80%

NECESSIDADE DO USO DE EPI
NECESSÁRIO DESNECESSÁRIO

REA IZA O DE EXAMES sem con ições de segurança
FARIAM NÃO FARIAM

2 % 40% 80% 60%

SALAS DE RAIOS X SA AS RAIOS X Radioproteção física Radioproteção física
ÓTIMO BOM REGULAR

10% 30%

60%

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful