Você está na página 1de 15

Vendas de Crisotila crescem 10,1% e Receita líquida

consolidada atinge R$ 156 milhões no 4T09


São Paulo, 08 de março de 2010 – A Eternit S.A. (BM&FBOVESPA: ETER3), com 70 anos de atividade e líder nos mercados de cobertura, painéis e
placas cimentícias, anuncia hoje os resultados do 4º trimestre e do ano de 2009 (4T09 e 2009). As informações operacionais e financeiras da
Companhia, exceto onde estiver indicado de outra forma, são apresentadas com base em números consolidados e em Reais, conforme a Legislação
Societária Brasileira. Todas as comparações realizadas neste comunicado levam em consideração o 4º trimestre e o ano de 2008 (4T08 e 2008), exceto
quando especificado ao contrário.

A forte demanda do mercado por materiais de construção permitiu a Companhia


4T09 terminar o ano operando em capacidade máxima na linha de produtos acabados e na
mineração do amianto crisotila.
Cotação (26/02/10)
ETER3
No 4T09, o volume vendido de fibrocimento totalizou 195,4 mil toneladas, uma
R$/ação 8,69 evolução de 4,8% em relação ao 4T08. O volume de vendas de amianto crisotila no
US$/ação 4,80 mesmo período comparativo cresceu 10,1% e somou 77,7 mil toneladas no 4T09.

Base Acionária A Eternit registrou receita líquida consolidada de R$ 156,4 milhões no 4T09, um
(26/02/10) crescimento de 2,2% em relação ao 4T08. A receita proveniente de vendas para o
Totais - Ações 89.500.000 mercado interno somou R$ 127,9 milhões no 4T09, uma evolução de 12,1% em
Free Float 64,1% relação ao 4T08. Por outro lado, a receita líquida com exportações retraiu 26,8% no
comparativo entre o 4T09 e o 4T08 e totalizou R$ 28,5 milhões.
Valor de Mercado - (26/02/10)
O aumento do custo dos produtos vendidos e das despesas operacionais consolidados
R$ 778 milhões
US$ 429 milhões
maiores que o crescimento da receita líquida consolidada impactou o EBITDA da Eternit, que
retraiu 28,3% no comparativo entre o 4T09 e 4T08 e totalizou R$ 30,1 milhões. O lucro
Remuneração ao Acionista líquido da Eternit no 4T09 foi de R$ 17,2 milhões, uma redução de 33,9% em relação ao
(2009) mesmo período de 2008.
R$ 0,773 por ação
No 4T09, foi aprovado um aumento de capital com o objetivo de suportar a estratégia de
Indicadores - (Dez/09) crescimento e diversificação. Em fevereiro de 2010, uma parte desses recursos captados foi
utilizada na aquisição da Monier Tégula Soluções para Telhados Ltda., empresa que atua no
VPA (R$/ação) 4,17 segmento de coberturas de concreto de alto padrão.
Cot/VPA 2,07 A Eternit está inserida em um setor com cenário positivo e está com uma estrutura de capital
adequada para realizar investimentos e buscar formas para diversificar os seus negócios e
Relações com Investidores expandir as suas atividades, sempre com rigor financeiro e mantendo uma boa remuneração
aos seus acionistas, uma de suas principais características.
Élio A. Martins
elio.martins@eternit.com.br Principais Indicadores
Gilberto Cominato 4º Trimestre Acumulado 12 Meses
Consolidado / R$ mil
gilberto.cominato@eternit.com.br 2009 2008 Var. % 2009 2008 Var. %
Receita Líquida 156.413 152.999 2 581.986 544.221 7
Rodrigo Lopes da Luz
rodrigo.luz@eternit.com.br Lucro Bruto 63.467 71.695 (11) 244.370 242.747 1
Margem Bruta 41% 47% 42% 45%
Lucro Operacional (EBIT) * 24.986 38.173 (35) 105.576 115.294 (8)
Tel: (55-11) 3813-6034 Lucro Líquido 17.243 26.094 (34) 73.187 81.201 (10)
Fax: (55-11) 3819-1647
Margem Líquida 11% 17% 13% 15%
LPA (R$/ação) 0,24 0,36 (34) 1,02 1,13 (10)
FIRB – Financial Investor Relations Investimentos 6.997 23.034 (70) 28.770 64.816 (56)
Fernando Campos
EBITDA ** 30.101 41.989 (28) 123.463 133.375 (7)
fernando.campos@firb.com
Tel: (55-11) 3897-6857 Margem EBITDA 19% 27% 21% 25%
* Antes do resultado financeiro.
** Resultado operacional antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações
Release 4T09

Conjuntura e Mercado
O ultimo Relatório de Inflação divulgado pelo BACEN (Banco Central) apresenta expectativa de crescimento
de 0,2% da economia brasileira em 2009. Apesar de não ser um resultado expressivo, o desempenho ficou
acima da média mundial, e foi sustentado pela demanda interna que, por sua vez, foi amparada pelo
fortalecimento dos fundamentos da economia brasileira nos últimos anos e pela eficácia de algumas medidas
de estímulo adotadas durante a crise como a flexibilização da política monetária e a desoneração tributária
sobre alguns produtos.
Ainda de acordo com o BACEN, a estimativa de crescimento da economia brasileira em 2010 é de 5,8%,
sustentado, principalmente, pela forte demanda interna. O cenário macroeconômico positivo também
favorece a indústria da construção civil brasileira, que deverá crescer 6,4% em 2010, favorecida pela
retomada dos investimentos, pelas obras dos Programas de Aceleração do Crescimento (PAC) e “Minha
Casa, Minha Vida” do governo federal.
Em 2009, o mercado de cobertura no Brasil totalizou 495 milhões de m2, uma redução de 2,0% quando
comparado com 2008. O mercado mundial de Amianto crisotila apresentou retração de 12,5% em relação a
2008, em função de um consumo menor nos países do leste europeu, e encerrou 2009 com 2,1 milhões de
toneladas consumidas. É importante notar que ao final de 2009, a Eternit possuía market-share de 14% do
mercado mundial de Amianto crisotila, 1 ponto percentual acima da participação em 2008.

Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%)

2007 2008 2009 (E) 2010 (E)


PIB Brasileiro (%) 5,4 5,1 0,2 5,8
PIB da Construção (%) 5,0 8,2 -6,6 6,4

(E) - Estimado - Fonte: Bacen

Segundo dados da ABECIP (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), o
montante de financiamentos concedidos pelos agentes financeiros do SBPE (Sistema Brasileiro de
Poupança e Empréstimo) somou R$ 34 bilhões em 2009, um crescimento de 13,3% em relação a 2008 e um
recorde histórico. Desse total, aproximadamente R$ 13,9 bilhões foram destinados a empréstimos para a
construção de novas habitações e R$ 20,2 bilhões utilizados para a aquisição de imóveis prontos. O número
de unidades financiadas atingiu 302,7 mil imóveis, um crescimento de 1,0% em relação a 2008. Os dados
observados pela ABECIP trazem otimismo ao mercado imobiliário, que apresentou crescimento e recordes
apesar dos efeitos da crise econômica global no primeiro semestre de 2009.

Aspectos Operacionais e Financeiros


A estratégia operacional da Eternit se mostrou novamente acertada no quarto trimestre de 2009. A
Companhia conseguiu maximizar as oportunidades surgidas com o aquecimento da demanda, acentuado a
partir do segundo semestre de 2009 e encerrou o exercício operando em capacidade máxima na linha de
produtos acabados e na mineração do amianto crisotila. Os investimentos realizados nos últimos 3 anos em
aumento de capacidade foram decisivos na performance da Companhia.

2
Release 4T09

Vendas
No 4T09, o volume vendido de fibrocimento somou 195,4 mil toneladas, um crescimento de 4,8% em relação
ao mesmo período de 2008. A sazonalidade dos negócios da Eternit, que historicamente apresenta maior
demanda por seus produtos no segundo semestre, a maior oferta de crédito, a recuperação do poder
aquisitivo e a geração de emprego contribuíram para o crescimento da demanda. Em 2009, o volume
vendido de fibrocimento atingiu patamar recorde e somou 730,7 mil toneladas. Esse montante representa um
crescimento de 0,7% em relação a 2008. O forte desempenho no segundo semestre de 2009 conseguiu
minimizar os efeitos da crise global que afetaram negativamente o volume vendido de fibrocimento no
primeiro semestre.
A Companhia ainda não está informando o volume de vendas de outros produtos por não ser relevantes. Em
2009, a Eternit encerrou o ano com market-share de 30% no mercado brasileiro de fibrocimento, participação
igual à de 2008.

Vendas de Fibrocimento (mil t) Vendas de Amianto Crisotila (mil t)*

120 90

207,2 80,2 75,9 77,2 74,1 77,7


195,4 70,5 69,2 70,0 80

185,0 186,4 100

176,5 177,5 70

167,2
160,8 80 60

29,0 31,7 31,7 36,2


31,9
50

60
32,0 30,9 36,6
40

40 30

51,2 44,2 45,5


20

20
38,5 42,2 38,3 33,4 41,5
10

0 0

1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09

Mercado Externo Mercado Interno Total

(*) O volume apresentado de amianto crisotila não contempla a eliminação das vendas inter-company. No
4T09 as vendas inter-company representaram em torno de 38% do volume vendido para o mercado interno.

O volume de vendas de amianto crisotila no 4T09 cresceu 10,1% em relação ao mesmo período de 2008 e
somou 77,7 mil toneladas. As vendas para o mercado interno somaram 36,2 mil toneladas no quarto
trimestre de 2009, um crescimento de 13,1% em relação ao 4T08. As exportações cresceram 7,5% no
período comparativo e somaram 41,5 mil toneladas.
No ano de 2009, a Eternit vendeu toda a sua produção de amianto crisotila, que somou 291,0 mil toneladas,
um recuo de 4,2% em relação ao ano anterior. Para efeitos de comparação, é importante destacar que em
2008 foi realizada a venda tanto da produção no período como de estoques acumulados da produção de
períodos anteriores. As vendas no mercado interno cresceram 9,1% devido, principalmente, ao aquecimento
do mercado além da redução das importações do mercado nacional que foram absorvidas pela SAMA. As
exportações recuaram 13,4%, em função da retração do consumo mundial, principalmente nos países do
leste europeu, que foi absorvida pela demanda do mercado interno. Estrategicamente, a Companhia prioriza
o abastecimento para o mercado interno e exporta o excedente. No final de 2009, a Eternit possuía 14% do
mercado mundial de amianto crisotila, 1 ponto percentual acima do market-share de 2008.

Receita Líquida
No 4T09, a receita líquida consolidada da Eternit somou R$ 156,4 milhões, um crescimento de 2,2% em
relação ao 4T08. A receita líquida proveniente de vendas no mercado interno, somando produtos acabados e
amianto crisotila, totalizou R$ 127,9 milhões no 4T09, uma evolução de 12,1% em relação ao 4T08. Esse
resultado reflete o aumento do volume vendido e a recuperação dos preços a partir de outubro de 2009. O
desempenho no mercado interno foi neutralizado pelo desempenho do mercado externo, em que a receita
líquida retraiu 26,8% no comparativo entre o 4T09 e o 4T08 e somou R$ 28,5 milhões. A desvalorização do
real frente ao dólar e a redução do volume vendido, já explicado anteriormente, foram os principais
responsáveis pelo desempenho no mercado externo.

3
Release 4T09

Na análise por linhas de produtos, o destaque foi a receita líquida com vendas de telhas de fibrocimento, que
somou R$ 87,1 milhões no 4T09, uma evolução de 8,9% em relação ao 4T08. Esse resultado reflete o
desempenho operacional e a recuperação de preço no período. Por outro lado, a receita líquida com vendas
de amianto crisotila caiu 6,4% no mesmo período comparativo e somou R$ 52,6 milhões, principalmente em
decorrência do desempenho no mercado externo.
No acumulado de 2009, a Eternit registrou receita líquida consolidada de R$ 582,0 milhões, um crescimento
de 6,9% em relação a 2008 e um recorde histórico para a Companhia. No mercado interno, a receita líquida
apresentou crescimento de 6,4% em relação a 2008 e totalizou R$ 451,8 milhões. O crescimento da receita
líquida no mercado interno é decorrente do comportamento dos preços e do maior volume de vendas de
amianto crisotila. A receita líquida proveniente de exportações, quase totalmente de amianto crisotila, somou
R$ 130,2 milhões, um crescimento de 8,7% em relação a 2008. O bom desempenho de vendas no mercado
externo foi reflexo da recuperação de preços e pela desvalorização do Real frente ao Dólar no primeiro
semestre de 2009.

Receita Líquida Consolidada (R$ milhões) Composição da Receita Líquida Cons. (4T09)

153,0 156,4
144,8 146,9
135,8 133,9 Moldados,
126,0 129,4
Telhas de Sistemas
Fibrocimento Construtivos,
121,8 127,9 55,7% Telhas Metálicas,
108,5 114,1
104,1 101,7 100,4 Caixas d´água e
97,2
Louças Sanitárias
10,7%

38,9 43,1
28,8 25,3 27,3 33,5 25,1 28,5
Amianto Crisotila
33,6%
1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09
Mercado Interno Mercado Externo Total

Custos e Despesas
O custo dos produtos vendidos consolidado da Eternit somou R$ 92,9 milhões no 4T09, um crescimento de
14,3% em relação ao mesmo período de 2008. Essa evolução decorre do aumento de 12% no custo de
produção do fibrocimento, influenciado principalmente pelo aumento de preço das matérias-primas (amianto
crisotila, cimento e calcário) e do custo de mão de obra em função da nova máquina que foi inaugurada em
janeiro/09 na fábrica de Colombo/PR. Na linha do amianto crisotila, o aumento do custo de produção foi de
5% na comparação entre o 4T09 e o 4T08 em função da utilização de serviços de terceiros no transporte de
rochas. Influenciado pelo aumento no 4T09, o custo dos produtos vendidos no ano de 2009 cresceu 12,0%
em relação a 2008 e totalizou R$ 337,6 milhões.
O aumento do custo dos produtos vendidos consolidado maior que o da receita líquida consolidada levou a
redução na margem bruta, de 47% no 4T08 para 41% no 4T09. No comparativo entre os anos de 2009 e
2008, a margem bruta caiu três pontos percentuais e fechou o ano de 2009 em 42%.

Composição dos Custos dos Produtos Vendidos (4T09)


Fibrocimento Amianto Crisotila

Mão-de-Obra Depreciação
11% 4% Outros Custos
11%
Depreciação
Matérias- 3% Mão-de-Obra Energia
Primas (*) 49% 7%
63%

Outros Custos
19%

Energia Materiais (**)


4% 29%

(*) Matérias-Prima: cimento (48%), amianto crisotila (41%) e outros (11%).


(**) Materiais: combustível, explosivos, embalagens, entre outros.

4
Release 4T09

No 4T09, as despesas operacionais somaram R$ 38,5 milhões, um crescimento de 14,8% em relação ao


mesmo período de 2008. O aumento das despesas gerais e administrativas foi resultado de um crescimento
de 40,9% decorrente da provisão para o plano de incentivo de aquisição de ações da diretoria e honorários
advocatícios em função da defesa do amianto crisotila. As despesas com vendas reduziram 5,5% no período
comparativo, dado que no 4T08 foi constituída uma provisão para devedores duvidosos para um cliente
externo da SAMA. Já as outras receitas e despesas operacionais líquidas, apresentaram crescimento de
58,3% influenciado principalmente pela reversão da receita de recuperação de impostos no 4T09. No
acumulado de 2009, as despesas operacionais cresceram 8,9% em relação a 2008, totalizando R$ 138,8
milhões.
O resultado financeiro no 4T09 foi positivo em R$ 1,8 milhão, uma melhora de 981,2% do resultado
apresentado no 4T08. A principal causa desse resultado está na diminuição das despesas financeiras em
78,8% no comparativo entre o 4T09 e o 4T08, decorrente da redução na variação cambial passiva. As
receitas financeiras também retraíram 56,5% em função da variação cambial ativa. No ano de 2009, a Eternit
apresentou resultado negativo de R$ 871 mil contra um resultado positivo de 1,9 milhão. A Companhia não
possui operações alavancadas com derivativos de qualquer espécie que possam significar posições
especulativas.

EBIT e EBITDA
No 4T09, o EBIT (lucro operacional antes do resultado financeiro e impostos) da Eternit totalizou R$ 25,0
milhões, uma retração de 34,5% em relação ao 4T08. Essa redução é explicada pelo maior crescimento do
custo dos produtos vendidos e das despesas operacionais em relação ao crescimento da receita líquida.
Também no ano de 2009, o aumento do custo dos produtos vendidos maior que o crescimento da receita
líquida causou uma redução de 8,4% no lucro operacional da Eternit em relação a 2008 e totalizou R$ 105,6
milhões.
Pelas mesmas razões da redução do lucro operacional, o EBITDA (lucro antes dos juros, impostos,
depreciações e amortizações) da Eternit retraiu 28,3% no comparativo entre o 4T09 e o 4T08 e totalizou R$
30,1 milhões. No ano de 2009, o EBITDA apresentou queda de 7,4% quando comparado com 2008 e
totalizou R$123,5 milhões.

EBITDA (R$ milhões) e Margem EBITDA (%)


6 5
27% 3 0%

25% 25%
23%
5 5

22% 22% 2 5 %

4 5
42,0 19% 19%
35,6 2 0%

32,6
3 5

29,6 29,2 29,9 27,8 30,1


1 5 %

2 5

1 0%

1 5

5 %

1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09


-5 0%

EBITDA Margem EBITDA

Reconciliação do EBITDA Consolidado (R$ mil)


4º Trimestre Acumulado 12 Meses
2009 2008 Var. % 2009 2008 Var. %
Lucro operacional 26.770 38.338 (30) 104.704 117.233 (11)
Resultado financeiro líquido (1.784) (165) 981 871 (1.939) -
Despesas financeiras 1.633 7.689 (79) 19.235 41.317 (53)
Receitas financeiras (3.417) (7.854) (56) (18.363) (43.256) (58)
Depreciação e amortização sobre imobilizado e intangível 5.115 3.816 34 17.887 18.081 (1)
EBITDA 30.101 41.989 (28) 123.463 133.375 (7)

5
Release 4T09

Lucro Líquido
O aumento do custo dos produtos vendidos maior que a receita líquida também impactou o lucro líquido da
Eternit no 4T09, que totalizou R$ 17,2 milhões, uma redução de 33,9% em relação ao mesmo período de
2008. Em 2009, o lucro líquido somou R$ 73,2 milhões, uma redução de 9,9% em relação ao ano anterior.

Lucro Líquido (R$ milhões) e Margem Líquida (%)


35

20%

17%
30
15%
15% 15%
25

12% 13% 15%

26,1 12% 11%


20

21,6
18,7 19,4 10%

15

16,9 17,3 17,0 17,2


10

5%

0 0%

1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09


Lucro Líquido Consolidado Margem Líquida

Investimentos
No 4T09, os investimentos realizados pela Eternit somaram R$ 7,0 milhões, uma redução de 69,6% em
relação ao mesmo período de 2008. Os investimentos no ano somaram R$ 28,8 milhões, uma redução de
55,6% em relação ao anterior. Relevantes investimentos foram realizados em 2008 para aumento de
capacidade produtiva, em duas novas linhas de produtos acabados, dentro do Programa de Expansão e
Diversificação da Eternit.
Em 2009, a Companhia concentrou esforços para avaliar aquisições visando a diversificação de seus
negócios.

Investimentos Consolidados - R$ milhões Distribuição dos Investimentos (4T09)

Qualidade e
28 Desenvolvimento
14% Capacidade/
Produtividade
3 Segurança 34%
12%
34 29

2008 2009 Administrativo


Manutenção 10%
Aumento de Capacidade - Eternit Informática
27%
Aumento de Capacidade - SAMA 3%
Investimentos Diversos

6
Release 4T09

Mercado de Capitais
No 4T09, as ações da Eternit valorizaram 16,3%, desempenho superior ao do IBOVESPA, que apresentou
valorização de 11,5% no mesmo período. O ano de 2009 foi marcado pela recuperação dos mercados de
capitais, em especial, no Brasil. As ações da Eternit apresentaram valorização de 69,1% no ano e o
IBOVESPA cresceu 82,7%, apresentando o melhor desempenho entre os principais índices de ações do
mundo.
Com o aumento de capital realizado no último trimestre de 2009, aliado a valorização de suas ações, o
valor de mercado da Eternit atingiu R$ 773,3 milhões em 31 de dezembro de 2009.

Mercado de Capitais
ETERNIT (ETER3) 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09
Cotação de Fechamento (R$/ação) 5,11 5,85 7,13 7,43 8,64
Volume Médio Diário (Qtde) 304.300 113.244 120.730 156.972 233.065
Volume Médio Diário (R$) 1.439.436 614.084 827.869 1.151.726 1.851.763
ETER3 - Valorização Trimestral da Ação (%) - 14,5 21,9 4,2 16,3
ETER3 - Valorização Acumulada (%) - 14,5 39,5 45,4 69,1
IBOVESPA - Rentabilidade no Trimestre (%) - 9,0 25,8 19,5 11,5
IBOVESPA - Rentabilidade Acumulada (%) - 9,0 37,1 63,8 82,7
Valor de Mercado (R$ milhões) 368,2 421,6 510,5 532,0 773,3

Desempenho da ação ETER3 x Ibovespa (Base 100) - Cot. R$/ação

200
ETER3
IBOVESPA
160

120

80

40
dez-08 mar-09 jun-09 set-09 dez-09

Fonte: Economática

7
Release 4T09

Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio


Apesar dos altos investimentos em seu projeto de expansão e diversificação, a Eternit se mantém como uma
das empresas com maior índice de retorno aos acionistas. O total de proventos pagos em 2009 atingiu R$
55,3 milhões, com dividend yield de 15,1%. Desde 2008 os proventos pagos totalizaram R$ 138,4 milhões.

Proventos Distribuídos em Dinheiro e "Dividend Yield" (2008 - 2010)


Tipo de Início do Valor Total Valor por
Data de Aprovação Aprovação Pagamento R$ mil Ação (R$)
2008
19/12/07 (*) RCA 10/01/08 5.044 0,070
27/02/08 (*) RCA 12/03/08 15.133 0,210
24/04/08 RCA 09/05/08 3.531 0,049
24/04/08 RCA 09/05/08 13.259 0,184
04/08/08 RCA 14/08/08 3.522 0,049
04/08/08 RCA 14/08/08 9.488 0,132
29/10/08 RCA 12/11/08 3.722 0,052
29/10/08 RCA 12/11/08 11.523 0,161
Total - 65.222 0,907
Cotação inicial - - 7,10
Dividend Yield - - 12,8%
2009
11/12/08 (*) RCA 16/03/09 3.578 0,050
04/03/09 (*) RCA 16/03/09 14.314 0,200
11/05/09 RCA 25/05/09 3.865 0,054
11/05/09 RCA 25/05/09 10.449 0,146
05/08/09 RCA 17/08/09 3.865 0,054
05/08/09 RCA 17/08/09 4.008 0,056
29/10/09 RCA 12/11/09 3.722 0,052
29/10/09 RCA 12/11/09 11.523 0,161
Total - 55.324 0,773
Cotação inicial - - 5,11
Dividend Yield - - 15,1%
2010
23/12/09 (*) RCA 17/03/10 3.668 0,041
05/03/10 (*) RCA 17/03/10 14.226 0,159
Total - 17.894 0,200
Cotação inicial - - 8,64
Dividend Yield - - 2,3%
(*) Registrado contabilmente no exercício anterior.

Dividend yield = Retorno do dividendo: É o resultado da divisão dos proventos (dividendos + juros sobre o
capital próprio) por ação, distribuídos durante o exercício (base data do pagamento), pela cotação de
fechamento no exercício anterior.

Responsabilidade Socioambiental e Corporativa


Programa Portas Abertas
Em novembro de 2004, a Eternit lançou o Programa Portas Abertas, com o objetivo de contribuir para o
melhor entendimento da sociedade a respeito da extração e beneficiamento do amianto crisotila e da
fabricação dos produtos de fibrocimento de forma sustentável. O programa consiste na realização de visitas
às cinco unidades produtivas do Grupo – Anápolis (GO), Colombo (PR), Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ) e
Simões Filho (BA) e também à mineradora SAMA, localizada em Minaçu, norte do Estado de Goiás. Desde
sua implantação, o programa já recebeu mais de 35 mil visitantes.
Para agendar uma visita, verifique a unidade mais próxima e envie uma mensagem aos endereços
eletrônicos disponíveis no site da Eternit.

8
Release 4T09

Posicionamento sobre a Questão Jurídica do Amianto Crisotila


Lei do Estado de São Paulo
A Companhia esclarece que a extração, industrialização, utilização, comercialização e transporte do
amianto crisotila e dos produtos que o contenham é regulamentada pela Lei Federal nº. 9.055/95 –
Decreto nº. 2.350/97 e Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego. Portanto, a
competência para legislar é da União, conforme preceitos constitucionais.
Neste sentido, em passado recente, Leis contrárias ao amianto aprovadas e sancionadas pelos Estados de
Mato Grosso do Sul e São Paulo foram consideradas inconstitucionais pelo STF – Supremo Tribunal Federal.
Recentemente, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul também decidiu pela
inconstitucionalidade de Lei de mesmo teor, que havia sido aprovada e sancionada pelo Estado, por invadir
competência federal.
Em 2007, o Estado de São Paulo aprovou e sancionou a Lei nº. 12.684 com a finalidade de proibir o uso de
amianto e dos produtos que o contenham. Esta Lei está sendo questionada no STF pela CNTI –
Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria, através da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº.
3937/07.
No dia 04 de junho de 2008, a Companhia esclarece que, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF)
indeferiu a liminar concedida em 20 de dezembro de 2007 contra a lei nº. 12.684 do Estado de São Paulo. É
importante destacar que o mérito desta ação ainda não foi julgado, o que a coloca sub-judice e, portanto, a
proibição ainda não se tornou definitiva. No entanto, devemos aguardar a decisão do Supremo Tribunal
Federal, que até o presente momento não se manifestou.
Os entraves momentâneos a exportação do amianto crisotila via Portos de Santos levou a Companhia a
desenvolver novas alternativas para manter os seus embarques. Por decisão liminar da justiça paulista, as
exportações via portos de Santos foram autorizadas.
Tramita na Assembleia Legislativa de São Paulo, projeto de lei que visa criar regras e tempo de transição
para a efetiva proibição do amianto no estado. Da forma como se apresenta o projeto os efeitos da atual lei
seriam suspensos por seis anos.
A Eternit, com 70 anos de atividade no País, garante a qualidade e a segurança de seus produtos. A
Companhia reforça que não se tem conhecimento e/ou registro, nem mesmo junto a OMS – Organização
Mundial de Saúde, de que a população brasileira tenha contraído qualquer doença relacionada ao uso de
telhas e caixas d'água contendo amianto crisotila em sua composição.

Pesquisa Científica
Está sendo realizada uma importante pesquisa no Brasil conduzida por médicos ligados a universidades de
renome, brasileiras e do exterior, cujo objetivo, conforme projeto coordenado pelo Conselho Nacional de
Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico – CNPq, é responder como está a saúde da população que utiliza
telhas de fibrocimento e de trabalhadores na mineração. A parte da pesquisa envolvendo a saúde da
população deverá ter os seus resultados publicados em breve, atendendo a solicitação do CNPq.

Pesquisa FGV
Por solicitação da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP, a Fundação Getulio Vargas -
FGV realizou uma pesquisa sobre o papel dos produtos de amianto na cadeia da construção civil. Este
trabalho tem como objetivo dimensionar a importância dos produtos da cadeia produtiva do amianto crisotila
na construção civil, tanto na sua dimensão de renda e emprego como em seu papel na estrutura
concorrencial e na formação de preços do setor. A íntegra desta pesquisa encontra-se disponível no site da
Eternit.
Diante deste quadro, a Eternit reafirma sua convicção de que seus produtos são seguros para a população e
que a realização de gestão sustentável em suas unidades não coloca em riscos a saúde de seus
colaboradores e entende que o Supremo Tribunal Federal irá considerar as evidências técnicas e científicas
para julgamento de mérito da questão, não sendo suscetível a pressões de grupos favoráveis ao banimento
do amianto crisotila com base na experiência europeia que utilizou o outro tipo de amianto (amianto anfibólio)
sem os cuidados necessários, principalmente sob a forma de jateamento.

9
Release 4T09

Informações Adicionais
Prêmio ABRASCA Criação de Valor – Destaque Setorial: No último dia 28 de outubro, a Eternit foi
vencedora do Prêmio ABRASCA Criação de Valor, como Destaque Setorial. O prêmio é concedido às
empresas que mais agregaram valor aos acionistas, além daquelas que destacaram-se pela transparência
de gestão, diversificação mercadológica e boas práticas de governança corporativa.

Eternit adota Assembleia na Web


Visando aperfeiçoar as práticas de Governança Corporativa, a Eternit utilizará em sua próxima Assembleia
Geral Ordinária, que acontecerá no primeiro quadrimestre de 2010, a plataforma eletrônica da Assembleia na
Web, desenvolvida pela FIRB, com o objetivo de facilitar a participação de seus mais de sete mil acionistas
que estão presentes em todos os estados brasileiros e inclusive os do exterior.
Para votarem na próxima AGO da Eternit, os acionistas deverão obter o Certificado Digital, que é expedido
pela SERASA, e registrar o seu voto na plataforma eletrônica. Após o envio do voto, o acionista receberá um
comprovante de votação automaticamente em seu endereço eletrônico. Assim, os acionistas que fizerem
essa opção não precisarão mais estar presentes ou mandar representantes nas assembleias da Eternit.
De acordo com o Guia das Melhores Práticas de Governança Corporativa do Instituto Brasileiro de
Governança Corporativa (IBGC), as Companhias de capital aberto devem procurar facilitar a participação dos
acionistas na assembleia, inclusive por meio de procuração, e pode fazer uso de tecnologias tais como
assinatura eletrônica e certificação digital.
Para fazer o cadastro e solicitar o certificado digital, acesse www.eternit.com.br/ri ou
www.assembleianaweb.com.br. Participe, esta é mais uma iniciativa da Eternit para o aperfeiçoamento de
suas boas práticas de Governança Corporativa.

BLOG da Eternit
Em 27 de janeiro de 2010, a Eternit lançou o seu Blog oficial, disponível em www.blogdaeternit.com.br. No
blog será possível encontrar artigos, notícias e outros temas relacionados ao universo da construção civil e
as áreas de atuação da Companhia. Além de informações, o espaço trará vídeos institucionais e reportagens
que citam a empresa. Também publicará webcasts e as coletivas realizadas.
Atualizado semanalmente, o Blog agilizará a resposta de duvidas dos consumidores e tem como principal
objetivo promover o diálogo com os diferentes públicos de relacionamento. O espaço permitirá maior
interatividade com seu público que poderá comentar os posts publicados.

O Blog será divido em quatro seções:

• Construção Civil - dedicado a novidades e lançamentos de produtos, artigos de especialistas sobre


construção, notícias e outros temas. Também tratará sobre construção sustentável e obra limpa e
publicará respostas às dúvidas mais comuns dos internautas.
• Mercado de capitais - trará novidades em governança corporativa, publicação de relatórios e
informações sobre os resultados, notícias da empresa ou do mercado e comunicados oficiais relevantes
aos investidores. Também responderá dúvidas sobre o tema.
• Responsabilidade Socioambiental - dedicado a publicação de projetos ambientais e sociais do Grupo
Eternit que impactam a sociedade, além das respostas sobre o tema da sustentabilidade.
• Amianto Crisotila - publicação de artigos científicos, notícias e outros temas relacionados à questão do
uso sustentável do amianto crisotila e publicará respostas às dúvidas mais comuns dos consumidores e
público em geral.

ADR – American Depositary Receipts


Em 24 de fevereiro de 2010, o Conselho de Administração da Eternit aprovou o início de processo de adesão
ao Programa de American Depositary Receipts – ADRs de Nível 1 ("Programa de ADRs Nível I"). O
Programa de ADRs Nível I possibilitará a negociação no mercado de balcão americano de títulos lastreados
em ações ordinárias de emissão da Companhia.

10
Release 4T09

Para esse fim, o Banco Bradesco S.A. será a instituição custodiante das ações ordinárias de emissão da
Companhia no Brasil que lastrearão os respectivos certificados de ações ("ADRs"), e The Bank of New York
Mellon será a instituição depositária nos Estados Unidos da América, responsável pela Emissão dos ADRs, à
razão de uma ADR para cada ação ordinária da Companhia.
O requerimento de registro do Programa de ADRs Nível I será protocolado na Comissão de Valores
Mobiliários, ficando o referido programa sujeito às devidas autorizações e aprovações perante a CVM –
Comissão de Valores Mobiliários e a "SEC – Securities and Exchange Comission".
O Programa de ADRs Nível I facilita o acesso dos investidores estrangeiros que desejam investir na Eternit,
bem como aumentar a visibilidade da Companhia e dar liquidez a suas ações. A Companhia esclarece que o
Programa de ADRs Nível I não representa aumento de capital, emissão de novas ações ou oferta pública de
ações já existentes.

Eventos Subsequentes

Homologação do Aumento de Capital


Em 29 de outubro de 2009, foi aprovado em Assembleia Geral Extraordinária, o aumento de capital social da
Eternit, por subscrição privada, no montante de R$ 107,4 milhões, por meio da emissão de 17.900.000 novas
ações ordinárias, nominativas e sem valor escritural. Desta forma, o valor do atual capital social da
Companhia passa a ser de R$ 334,3 milhões, representado por 89.500.000 ações ordinárias, todas
nominativas, escriturais e sem valor nominal. A homologação do aumento de capital ocorreu em 15 de
janeiro de 2010.

Aquisição da Monier Tégula


Em 11 de fevereiro de 2010, a Eternit concluiu a aquisição da Monier Tégula Soluções para Telhados Ltda. A
Tégula é uma empresa que atua no segmento de coberturas de concreto e possui um portfólio com mais de
33 linhas de produtos, incluindo componentes para aquecimento solar a qual contribuirá para a expansão
dos negócios e ampliação da gama de produtos oferecidos pela Companhia. O valor da aquisição foi em
torno de R$ 40 milhões. A Tégula possui cinco unidades industriais nas cidades de Frederico
Westphalen/RS, Içara/SC, Atibaia/SP, Anápolis/GO e Camaçari/BA e conta com 438 colaboradores.

Perspectivas
As evidências da retomada da atividade econômica se fortaleceram nos últimos meses de 2009. A
expectativa é que o PIB brasileiro apresente crescimento de 5,8% em 2010, segundo os últimos dados do
Relatório de Inflação do Banco Central. Para a construção civil, a perspectiva do BACEN de crescimento
para 2010 é de 6,4%, em virtude da retomada dos investimentos, do aumento das linhas de financiamento
imobiliário, das obras dos Programas de Aceleração do Crescimento (PAC) e “Minha Casa Minha Vida”, o
programa governamental para construção de casas populares.

O programa “Minha Casa, Minha Vida”, anunciado pelo governo federal em março de 2008, tem como
objetivo a diminuição do déficit habitacional no Brasil e para isso o governo pretende incentivar a construção
de 1 milhão de moradias para famílias com renda de até 10 salários mínimos. Com investimentos de R$ 34
bilhões, somando os subsídios às habitações, o fundo garantidor do programa, o seguro aos financiamentos
do FGTS, o refinanciamento de prestações atrasadas e o financiamento da cadeia produtiva. A Eternit
espera aproveitar as oportunidades surgidas com a abertura da linha de crédito por parte do governo para
financiamento da compra de materiais de construção, pois os produtos de fibrocimento, devido ao seu
excelente custo-benefício, possuem forte demanda pela população de baixa renda.

Em 2010, a Eternit manterá foco no seu Programa Estruturado de Expansão e Diversificação, implementado
em 2007 com a criação da Diretoria de Desenvolvimento e Novos Negócios e que visa consolidar a Eternit
como uma empresa de produtos e soluções para a construção civil. O objetivo desse programa é elevar a
receita bruta da Companhia para R$ 1 bilhão até 2011 e, para alcançá-lo, a empresa está atuando em três
frentes de crescimento: orgânico (aumento de capacidade produtiva dos produtos já existentes), orgânico
diversificado (lançamentos de novos produtos) e inorgânico (aquisições).

11
Release 4T09

Para o crescimento orgânico, as medidas adotadas incluem as inaugurações de novas linhas de produtos
acabados na planta de Goiânia (abril/2008) e da planta de Colombo (janeiro/2009). O crescimento orgânico
diversificado foi realizado com o lançamento de telhas coloridas de fibrocimento (Eterville), novos modelos de
placas cimentícias, componentes para sistemas construtivos e a entrada no segmento de louças sanitárias.
O mais novo passo da Eternit rumo ao crescimento foi realizado em janeiro de 2010, com a aquisição da
Tégula, empresa líder no segmento de telhas de concreto. Com essa operação, a Companhia passa a ter
uma participação próxima a 16% do mercado total de coberturas, mais de 30% do mercado de telhas de
concreto, além dos 30% que mantém no segmento de fibrocimento. Desta forma, a Eternit se torna a maior e
mais diversificada empresa de coberturas do país.
Essa aquisição foi concluída após o aumento de capital da Companhia no final de 2009, realizado por meio
da emissão privada de novas ações. Esse aumento de capital tem como objetivo assegurar a flexibilidade
financeira necessária para a manutenção de investimentos em crescimento orgânico, bem como permitir
futuras aquisições e iniciativas que fortaleçam as atividades e negócios da Companhia.
A Eternit acredita no crescimento da economia brasileira e, principalmente do setor em que está inserida.
Com uma estrutura de capital adequada, baixo endividamento e um projeto consistente de investimentos, a
Eternit está bem posicionada para maximizar as oportunidades surgidas, com o objetivo de consolidar a
Eternit como uma provedora de produtos e soluções para a construção civil.

Convite
A diretoria da Eternit convida a todos para a reunião APIMEC-SP para apresentar os resultados do 4T09 e
do ano de 2009 a ser realizada no dia 11 de março com café da manhã a partir das 8:30 e início da
apresentação às 9:00 horas, no endereço abaixo.

Local: Sede da Eternit – Rua Dr. Fernandes Coelho, 85 - 1º Andar, Pinheiros, São Paulo/SP
Contato: APIMEC-SP
Fone: (55-11) 3107-1571
Website: www.apimecsp.com.br

Apresentação: Élio A. Martins – Presidente e Diretor de Relações com Investidores

Contato: As inscrições poderão ser realizadas através do telefone (11) 3107-1571 ou


eventos@apimecsp.com.br.

A apresentação, acompanhada por slides, poderá ser acompanhada pela web, cadastrando-se através do
site www.ccall.com.br/eternit/4t09.htm ou no site de relações com investidores da Eternit:
www.eternit.com.br/ri

Para acompanhar a apresentação por telefone: (55-11) 4688-6361


Senha para os participantes: Eternit

Playback: A gravação estará disponível do dia 11/03/2010 até o dia 17/03/2010


Senha para os participantes: 46055
Telefone: (55-11) 4688-6312

Eternit S.A. Financial Investor Relations Brasil

Relações com Investidores Consultor


Gilberto Cominato - gilberto.cominato@eternit.com.br Fernando Campos - fernando.campos@firb.com
Rodrigo Lopes da Luz - rodrigo.luz@eternit.com.br Telefone: (55-11) 3897-6857
Telefone: (55-11) 3813-6034 Fax: (55-11) 3848-0905
Fax: (55-11) 3819-1647

12
Release 4T09

ETERNIT S.A.
Balanço Patrimonial
Legislação Societária - (R$ mil)
Controladora Consolidado
ATIVO
2009 2008 2009 2008

Circulante 238.289 114.488 335.701 215.808


Disponibilidades 57.676 2.947 80.762 31.278
Investimentos temporários 65.400 - 65.400 -
Contas a receber 48.529 42.538 108.886 106.626
Dividendos a receber 9.289 17.090 - -
Estoques 45.524 40.188 61.016 59.275
Impostos a compensar 4.014 2.744 4.809 3.676
Imposto de renda e contribuição social diferidos 4.372 4.516 7.750 7.404
Outras contas a receber 3.485 4.465 7.078 7.549
Não circulante 254.181 237.565 213.135 199.830
Realizável a Longo Prazo 46.617 45.002 62.129 58.514
Depósitos judiciais e incentivos fiscais 3.537 1.896 6.822 5.499
Impostos a recuperar 20.855 20.798 21.334 21.393
Imposto de renda e contribuição social diferidos 20.773 20.161 29.299 27.324
Precatórios a receber 1.010 1.655 1.010 1.655
Outras contas a receber 442 492 3.664 2.644
Permanente 207.564 192.563 151.005 141.315
Investimentos 102.217 94.036 246 244
Investimentos em controladas 102.209 94.028 - -
Outros investimentos 8 8 246 244
Imobilizado 104.431 97.591 149.315 139.828
Intangível 916 936 1.444 1.243
Total do Ativo 492.470 352.053 548.835 415.638

Controladora Consolidado
PASSIVO e PATRIMÔNIO LÍQUIDO
2009 2008 2009 2008

Circulante 59.274 59.278 118.711 122.875


Fornecedores 17.831 21.149 20.805 24.038
Empréstimos e Financiamentos 1.811 132 30.467 38.144
Salários, provisões e encargos sociais 9.427 9.393 20.566 17.622
Impostos, taxas e contribuições a recolher 7.237 5.546 18.785 15.377
Dividendos e juros sobre o capital próprio a pagar 18.118 18.137 18.118 18.137
Provisão p/ benefícios futuros a ex-empregados 1.645 1.645 2.893 2.718
Provisão p/ contingências - 425 - 425
Demais contas a pagar 3.205 2.850 7.077 6.413
Não circulante 60.094 44.835 57.010 44.816
Exigível a Longo Prazo
Provisão para benefícios futuros a ex-empregados 19.071 18.916 26.556 26.844
Financiamentos 1.233 501 1.233 501
Provisão para contingências 13.682 8.064 23.182 14.198
Impostos e contribuições a recolher 2.739 - 3.006 -
Mútuo c/ empresas 22.918 16.632 - -
Remonte da mina - - 2.263 2.045
Receitas antecipadas 451 722 770 1.228
Participação de Acionistas Minoritários - - 12 7

Patrimônio Líquido 373.102 247.940 373.102 247.940


Capital social 334.152 226.851 334.152 226.852
Reserva de capital 1.955 1.955 1.955 1.955
Ações em tesouraria (174) (2.906) (174) (2.906)
Reservas de lucros 37.169 22.041 37.169 22.040
Passivo e Patrimônio Líquido 492.470 352.053 548.835 415.638

13
Release 4T09

ETERNIT S.A. (CONTROLADORA)


Demonstração de Resultados
Legislação Societária
4º Trimestre Acumulado 12 Meses
R$ mil
2009 2008 Var. % 2009 2008 Var. %
Receita Líquida de Vendas 91.085 84.284 8 333.330 313.177 6
Custo dos produtos vendidos (66.355) (58.038) 14 (247.200) (210.677) 17
Lucro Bruto 24.730 26.246 (6) 86.130 102.500 (16)
Margem Bruta 27% 31% 26% 33%
Despesas Operacionais (17.201) (19.273) (11) (74.492) (68.840) 8
Com vendas (9.125) (8.967) 2 (32.650) (30.022) 9
Gerais e administrativas (8.045) (6.593) 22 (34.151) (29.039) 18
Outras (despesas) receitas (31) (3.713) (99) (7.692) (9.779) (21)
Lucro Operac. Antes do Result. Financeiro (EBIT) 7.528 6.973 8 11.637 33.660 (65)
Margem EBIT 8% 8% 3% 11%
Resultado Financeiro Líquido 1.797 914 97 1.684 4.744 (65)
Despesas financeiras (1.287) (600) 115 (5.051) (1.800) 181
Receitas financeiras 3.084 1.514 104 6.734 6.544 3
Resultado da Equivalência Patrimonial 10.969 20.705 (47) 61.547 53.689 15
Lucro Antes dos Impostos e Contribuições 20.295 28.592 (29) 74.868 92.093 (19)
Corrente (1.927) (1.964) (2) (2.149) (9.619) (78)
Diferido (1.125) (534) 111 468 (1.273) -
Lucro Líquido 17.243 26.094 (34) 73.187 81.201 (10)
Margem Líquida 19% 31% 22% 26%
Lucro Líquido por Ação 0,24 0,36 (33) 1,02 1,13 (9)
EBITDA 10.359 8.947 16 22.076 42.358 (48)
Margem EBITDA 11% 11% 7% 14%

ETERNIT S.A. (CONSOLIDADO)


Demonstração de Resultados
Legislação Societária
4º Trimestre Acumulado 12 Meses
R$ mil
2009 2008 Var. % 2009 2008 Var. %
Receita Líquida de Vendas 156.413 152.999 2 581.986 544.221 7
Custo dos produtos vendidos (92.946) (81.304) 14 (337.616) (301.474) 12
Lucro Bruto 63.467 71.695 (11) 244.370 242.747 1
Margem Bruta 41% 47% 42% 45%
Despesas Operacionais (38.481) (33.522) 15 (138.795) (127.453) 9
Com vendas (18.284) (19.345) (5) (66.942) (65.496) 2
Gerais e administrativas (18.229) (12.934) 41 (64.428) (53.401) 21
Outras (despesas) receitas (1.968) (1.243) 58 (7.424) (8.556) (13)
Lucro Operac. Antes do Result. Financeiro (EBIT) 24.986 38.173 (35) 105.576 115.294 (8)
Margem EBIT 16% 25% 18% 21%
Resultado Financeiro Líquido 1.784 165 981 (871) 1.939 -
Despesas financeiras (1.633) (7.689) (79) (19.235) (41.317) (53)
Receitas financeiras 3.417 7.854 (56) 18.363 43.256 (58)
Lucro Antes dos Impostos e Contribuições 26.770 38.338 (30) 104.704 117.233 (11)
Corrente (8.335) (12.358) (33) (33.833) (36.342) (7)
Diferido (1.192) 114 - 2.321 310 -
Participação minoritária - - - (5) - -
Lucro Líquido 17.243 26.094 (34) 73.187 81.201 (10)
Margem Líquida 11% 17% 13% 15%
Lucro Líquido por Ação 0,24 0,36 (33) 1,02 1,13 (9)
EBITDA 30.101 41.989 (28) 123.463 133.375 (7)
Margem EBITDA 19% 27% 21% 25%

14
Release 4T09

ETERNIT S.A.
DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA
Legislação Societária

Controladora Consolidado
R$ Mil
31/12/2009 31/12/2008 31/12/2009 31/12/2008
Atividades operacionais
Lucro líquido do período 73.187 81.201 73.187 81.201
Ajustes para reconciliar o lucro líquido do período com o caixa gerado pelas
(aplicado nas) atividades operacionais:
Depreciação, amortização e exaustão 10.438 8.697 17.887 18.081
Provisão para créditos de liquidação duvidosa 807 972 1.063 2.033
Equivalência patrimonial (61.547) (53.689) - -
Dividendos e juros sobre o capital próprio recebidos 53.367 48.791 - -
Encargos financeiros, variação monetária e variação cambial 1.204 (1.000) 3.161 1.185
Provisão para contingências 6.595 7.337 10.871 12.886
Provisão para perdas diversas - 1.116 - 1.818
Realização de despesas antecipadas 1.069 782 1.134 686
Imposto de renda e contribuição social diferidos (468) 1.273 (2.321) (310)
Ganho (perda) na venda de ativo permanente 74 (2.147) (3.775) (4.996)
(Aumento) redução nos ativos operacionais:
Contas a receber de clientes (6.854) (7.904) (4.389) (17.498)
Dividendos a receber 7.801 (9.135) - -
Estoques (4.219) (12.610) (273) (10.880)
Impostos a recuperar (353) (2.714) (99) (2.585)
Depósitos judiciais (3.282) - (3.635) 546
Juros recebidos 275 237 275 237
Créditos diversos 2.497 (1.840) 381 (3.303)
Aumento (redução) nos passivos operacionais:
Fornecedores (3.334) 6.823 (3.241) 7.774
Impostos a recolher 6.037 2.926 35.234 24.630
Salários, provisões e encargos sociais 35 1.200 2.944 5.327
Imposto de renda e contribuição social pagos (1.661) (2.528) (28.820) (21.239)
Outras obrigações e contas a pagar (3.325) (3.197) 767 (2.609)
Caixa líquido gerado pelas (aplicado nas) atividades operacionais 78.343 64.591 100.351 92.984
Atividades de Investimentos:
Aquisição de imobilizado e intangível (17.481) (28.504) (28.770) (65.953)
Recebimento pela venda de imobilizado e intangível 26 2.145 1.758 2.145
Aumento de capital social em controlada - (999) - -
Investimentos temporários (65.400) - (65.400) -
Caixa líquido gerado pelas (aplicado nas) atividades de investimentos (82.855) (27.358) (92.412) (63.808)
Atividades de Financiamento:
Emprestimos e financiamentos obtidos 5.816 - 145.833 111.076
Mútuo com empresa ligada 4.556 - - -
Aumento de capital 107.301 - 107.301 -
Juros pagos (468) (39) (2.607) (2.426)
Ações em tesouraria - (2.906) - (2.906)
Pagamento de financiamentos (2.619) (83) (153.637) (109.703)
Pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio (55.345) (64.826) (55.345) (64.826)
Caixa líquido gerado pelas (aplicado nas) atividades de financiamentos 59.241 (67.854) 41.545 (68.785)
Aumento (redução) do saldo de disponibilidades 54.729 (30.621) 49.484 (39.609)
Disponibilidades
No início do exercício 2.947 33.568 31.278 70.887
No final do exercício 57.676 2.947 80.762 31.278
54.729 (30.621) 49.484 (39.609)

15