Você está na página 1de 7
 
   

NOV 1994

NBR 10071

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

Registro de pressão fabricado com corpo e castelo em ligas de cobre para instalações hidráulicas prediais

Sede:

     

Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210-3122 Telex: (021) 34333 ABNT - BR Endereço Telegráfico:

     

NORMATÉCNICA

Especificação

   

Copyright © 1990, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/

Origem: Projeto NBR 10071/1993 CB-02 - Comitê Brasileiro de Construção Civil CE-02:010.10 - Comissão de Estudo de Metais Sanitários NBR 10071 - Copper alloy single handle bath valve for plumbing use - Specification Descriptors: Handle bath valve Esta Norma substitui a NBR 10071/1987 Válida a partir de 30.12.1994

Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

Palavra-chave: Registro de pressão

 

7 páginas

SUMÁRIO

1 Objetivo

2 Documentos complementares

3 Definições

4 Condições gerais

5 Condições específicas

6 Inspeção

7 Aceitação e rejeição

1 Objetivo

Esta Norma fixa as condições exigíveis para o recebimento de registros de pressão, destinados a instalações hidráulicas prediais de água potável fria ou quente, fabricados em ligas de cobre.

Nota: Estas exigências se referem à qualidade de inspeção e às faixas de resultados em que os registros de pressão de- vem se situar quando submetidos aos seguintes ensaios:

de resistência ao uso, de perda de carga, de estanquei- dade, de torque de instalação, de torque de operação e de alinhamento, bem como às condições gerais de acaba- mento das peças.

2 Documentos complementares

Na aplicação desta Norma é necessário consultar:

NBR 5023 - Barra e perfil de ligas cobre-zinco-chumbo - Especificação

NBR 5626 - Instalações prediais de água fria - Procedimento

NBR 6314 - Peças de ligas de cobre fundidas em areia - Especificação

NBR 6366 - Ligas de cobre - Análise química - Método de ensaio

NBR 6941 - Peças de ligas de cobre fundidas em co- quilha - Especificação

NBR 7198 - Projeto e execução de instalações prediais de água quente - Procedimento

NBR 8010 - Registro de pressão para instalações hidráulicas prediais - Verificação de estanqueidade à pressão interna - Método de ensaio

NBR 8133 - Rosca para tubos onde a vedação não é feita pela rosca - Designação, dimensões e tolerâncias - Padronização

NBR 10074 - Registro (válvula) de pressão - Verificação da resistência ao torque de montagem nas instalações - Método de ensaio

NBR 10075 - Registro (válvula) de pressão - Verificação da resistência ao torque de operação - Método de ensaio

NBR 10076 - Registro (válvula) de pressão - Verificação do alinhamento das roscas de entrada e saída - Método de ensaio

NBR 10077 - Registro (válvula) de pressão para ins- talações prediais - Determinação do coeficiente (K) de perda de carga - Método de ensaio

2

NBR 10071/1994

NBR 10078 - Registro de pressão - Verificação da resistência ao uso - Método de ensaio

NBR 10283 - Revestimentos eletrolíticos de metais e plásticos sanitários - Especificação

ASTM-B-124 - Specification for copper and copper alloy forging rod, bar, and shapes

ASTM-E-54 - Methods for chemical analysis of special brasses and bronzes

ASTM-E-62 - Methods for chemical analysis of copper and copper alloys (photometric methods)

ASTM-E-75 - Methods for chemical analysis of copper- nickel and copper-nickel-zinc alloys

ASTM-E-478 - Methods for chemical analysis of copper alloys

3 Definições

Os termos técnicos utilizados nesta Norma estão definidos em 3.1 a 3.3 e nas NBR 5626 e NBR 7198.

3.1 Registro de pressão

Válvula de pequeno porte, instalada em sub-ramal ou em pon- to de utilização, destinada a regular a vazão de água, assim como seu fechamento, pela movimentação de um vedante elastomérico contra uma sede.

3.2 Componentes básicos dos registros de pressão

Os diversos elementos básicos e conjuntos que constituem o registro de pressão são os relacionados de 3.2.1 a 3.2.10 e indicados na Figura 1.

o os relacionados de 3.2.1 a 3.2.10 e indicados na Figura 1. Nota: Figura meramente ilustrativa,

Nota: Figura meramente ilustrativa, não restritiva

Figura 1 - Registro de pressão

NBR 10071/1994

3

3.2.1 Castelo

Peça que se acopla ao corpo e suporta o mecanismo de acionamento e de vedação do registro.

3.2.2 Cabeça de manobra

Tipo de volante de seção quadrada, somente acionável por chave quadrada especial.

3.2.3 Canopla

Peça de acabamento destinada a recobrir o castelo de um registro embutido em parede.

3.2.4 Corpo

Peça com paredes de espessura aproximadamente constante, com três orifícios externos, sendo dois opostos, um de entrada

e outro de saída, e o terceiro orifício onde se monta o mecanis- mo de obturação.

3.2.5 Haste

Peça que aciona o obturador ou vedante.

3.2.6 Mecanismo de obturação

Conjunto mecânico que promove a abertura ou o fechamento do orifício da sede.

3.2.7 Obturador ou vedante

Peça que interrompe ou regula o fluxo de água, atuando sobre

o orifício da sede.

3.2.8 Orifício da sede

Orifício de passagem da água.

3.2.9 Sede

Região sobre a qual se assenta o obturador ou vedante, para fechar ou regular o fluxo de água do registro de pressão.

3.2.10 Volante ou manípulo

Peça acoplada à haste, sobre a qual deve atuar uma força ou torque externo para abrir ou fechar o registro.

3.3 Diâmetro nominal (DN)

Simples número que serve para classificar em dimensão os elementos de canalizações (tubos, conexões, aparelhos) e que corresponde aproximadamente ao diâmetro interno da tubulação, expresso em milímetros.

4 Condições gerais

4.1 Os corpos dos registros devem apresentar marcação

permanente com os seguintes dados:

a) nome ou marca do fabricante;

b) diâmetro nominal;

c) seta com sentido de passagem.

4.2 Do ponto de vista da instalação, o registro de pressão pode

ser de dois tipos:

a) de uso externo;

b) de embutir, sendo, neste caso, dotado de canopla e volante decorativos.

4.2.1 No caso de volante e canopla cromados, deve ser obedecida a NBR 10283.

4.3 Nos registros destinados à instalação embutida, é obriga-

tória a marcação adicional com nome, código ou marca de fabricante, para permitir a identificação sem necessidade de retirá-lo da tubulação ou danificar o acabamento da parede. Esta marcação pode ser feita no volante ou na canopla de acabamento, interna ou externamente.

4.4 A unidade de compra é a peça, que compreende o registro

propriamente dito, a canopla e o volante (quando se existi- rem) que constituem o acabamento externo. Este acabamen- to pode ser comercializado separadamente do registro.

4.5 Os registros de pressão não devem apresentar defeitos

como trincas, imperfeições de superfície e rebarbas internas ou externas. Estes defeitos, ou outros, podem ser detectados pelo tato ou à vista desarmada.

4.6 Para identificação dos diversos tipos de registros de pressão, fica estabelecida a classificação apresentada na Tabela 1.

Tabela 1 - Classificação dos registros de pressão

ABNT 1400

Registro de pressão com rosca interna na entrada e rosca externa na saída. Para instalações não embutidas. Com volante.

ABNT 1403

Registro de pressão com roscas internas na entrada e na saída. Para instalações não embutidas. Com volante.

ABNT 1405

Registro de pressão com roscas externas na entrada e na saída. Para instalações não embutidas. Com volante.

ABNT 1407

Registro de pressão com rosca interna na entrada e rosca externa na saída. Para instalação subterrânea tipo passeio. Com cabeça de manobra ou quadrado na própria haste.

ABNT 1416

Registro de pressão com rosca interna na entrada e rosca externa na saída. Para instalações embutidas. Com canopla e volante.

ABNT 1418

Registro de pressão com roscas internas na entrada e na saída. Para instalações embutidas. Com canopla e volante.

4

NBR 10071/1994

4.7 A qualidade do acabamento deve ser suficiente para evi-

tar possíveis danos físicos pelo manuseio.

4.8 Indicam-se, para a fabricação do corpo e do castelo do

registro de pressão, as ligas constantes da Tabela 2.

4.9 As peças do registro de pressão cujos materiais não são

abordados nesta Norma devem ser fabricados em material que responda favoravelmente às solicitações que lhes são impostas pelo uso, sem provocar danos ao usuário. Os materiais e lubrificantes utilizados devem ser isentos de pro- dutos tóxicos e nocivos à saúde, e assim permanecer durante o seu uso em contato com a água.

4.10 É obrigatória a existência de um sextavado ou oitava do na entrada ou na saída, ou em ambas, do registro de pres- são.

4.11 No caso do volante ser solidário ao extremo da haste

onde é acoplado, esta última deve ter curso suficiente para permitir a substituição da gaxeta, sem que seja preciso retirar o castelo.

4.12 Não são permitidos processos de impregnação, rebita-

mento ou soldagem para estanqueidade do corpo ou do cas- telo.

4.13 A superfície da sede e a ela adjacente devem ser to-

talmente usinada, a fim de não apresentar rebarbas ou de- graus no sentido da saída da água.

4.14 Os registros de pressão devem apresentar as dimensões

constantes da Tabela 3 e da Figura 2.

Tabela 2 - Materiais

Materiais

Referência

Processo para produção da peça

 

Notas

C-83600

NBR6314

Fundição em areia ou casca

 

-

C-84300

NBR6314

Fundição em areia ou casca

 

-

C-84400

NBR6314

Fundição em areia ou casca

 

-

C-85400

NBR6314

Fundição em areia ou casca

 

-

C-86500

NBR6314

Fundição em areia ou casca

 

-

Liga 1

NBR 6941

Fundição em molde permanente

 

-

Liga 2

NBR 6941

Fundição em molde permanente

 

-

Liga 3

NBR 6941

Fundição em molde permanente

 

-

-

ASTM-B-124

Perfil para forjamento

 

(A)

CuZn36Pb3

NBR 5023

Perfil para fácil usinagem

 

-

CuZn40Pb3

NBR 5023

Perfil para fácil usinagem

 

-

(A) Cu = 58/62% ; Pb = 1,2/2,5% ; Fe = 0,3% (máx.); outros elementos = 0,5% (máx.); Zn = restante.

 

Nota: Outras ligas de cobre podem ser utilizadas, desde que os registros atendam às demais exigências desta Norma.

 
 

Tabela 3 - Dimensões de registros de pressão

 
 

Unid.: mm

Diâmetro

Espessura mínima da parede

Espessura

(b)

(h) mín. para ABNT 1416 e ABNT 1418

Tipo de

nominal

   

mínima na

(DN)

Fundido

Forjado

sede (a)

mín.

rosca

15

2,2

2,0

3

5

32

NBR 8133

20

2,2

2,0

3

5

33

NBR 8133

25

2,2

2,0

3

5

39

NBR 8133

NBR 10071/1994

5

Figura 2-(a) - Registros ABNT 1400, ABNT 1407 e ABNT 1416 Figura 2-(b) - Registro

Figura 2-(a) - Registros ABNT 1400, ABNT 1407 e ABNT 1416

Figura 2-(b) - Registro ABNT 1405

Nota: Figura meramente ilustrativa, não restritiva.

Figura 2-(c) - Registros ABNT 1403 e ABNT 1418

Figura 2 - Registros de pressão

ilustrativa, n ã o restritiva. Figura 2-(c) - Registros ABNT 1403 e ABNT 1418 Figura 2

6

NBR 10071/1994

5 Condições específicas

Os registros de pressão devem atender às condições estabelecidas de 5.1 a 5.7.

5.1 Composição química

A determinação da composição química das ligas de cobre deve ser realizada segundo a NBR 6366, complementada pelas normas ASTM-E-54, ASTM-E-62, ASTM-E-75 e

ASTM-E-478.

5.2 Estanqueidade

5.2.1 É optativa a escolha do ensaio pneumático ou hidrostático.

5.2.2 Com o registro fechado, deve ser ensaiado sob pressão

de ar de 0,55 MPa, sem apresentar qualquer vazamento, durante 5 s.

5.2.3 Com o registro aberto, deve ser ensaiado sob pressão

de ar de 0,55 MPa, sem apresentar qualquer vazamento, durante 5 s.

5.2.4 Com o registro fechado, deve ser ensaiado sob pressão

de água de 1,40 MPa, sem apresentar qualquer vazamento,

durante 60 s.

5.2.5 Com o registro aberto, deve ser ensaiado sob pressão

de água de 1,40 MPa, sem apresentar qualquer vazamento, durante 60 s.

Nota: O registro deve ser ensaiado conforme a NBR 8010.

5.3 Perda de carga

Quanto à perda de carga, o registro deve ser ensaiado con- forme NBR 10077. O valor do coeficiente K de perda de carga do registro não deve exceder os da Tabela 4.

5.4 Resistência ao uso

5.4.1 Quanto à resistência ao uso, o registro, após submetido

ao número de ciclos de abrir e fechar da Tabela 5 e ensaiado

conforme NBR 10078, não deve apresentar vazamento quan- do ensaiado conforme 5.2.

5.4.2 No caso em que o registro apresentar vazamento pelo

preme-gaxeta, após ser submetido ao número de ciclos de abrir e fechar da Tabela 5, sempre que possível, o preme- gaxeta deve ser reapertado até se obter a estanqueidade. Ca- so não se consiga a estanqueidade, o registro é considerado reprovado.

5.5 Resistência ao torque de instalação

5.5.1 O registro deve resistir ao torque de instalação da Ta-

bela 6, quando ensaiado conforme NBR 10074.

Tabela 4 - Valores máximos do coeficiente K da perda de carga

DN

Valores de K

Faixa de vazão para determinação de K (L/s)

15

45

0,20a 0,30

20

40

0,40a 0,60

25

32

0,60a 1,15

Tabela 5 - Número de ciclos de abrir e fechar no ensaio de resistência ao uso

Classes ABNT

Nº de ciclos

1400 - 1403 - 1405

7000

1407

1000

1416- 1418

30000

Tabela 6 - Torque de instalação

DN

Torque mínimo de resistência na instalação (N.m)

15

45

20

75

25

95

NBR 10071/1994

7

5.5.2 Após este ensaio, e não se constatando surgimento de

trincas ou outras falhas observáveis por inspeção visual, o

registro deve ser submetido ao ensaio de estanqueidade, conforme 5.2.

5.6 Resistência ao torque de acionamento excessivo

5.6.1 O registro deve resistir ao torque de operação na haste

(ver Tabela 7, quando ensaiado conforme NBR 10075.

5.6.2 Após verificação de resistência ao torque de operação, o

registro deve ser submetido ao ensaio de estanqueidade, conforme 5.2.

5.7 Alinhamento

Quanto ao alinhamento, a máxima deflexão permissível, lida no relógio comparador, é de 10 mm, quando o registro é ensaiado conforme NBR 10076.

6 Inspeção

Os critérios e procedimentos de exames visuais e dimen- sionais do produto em apreço devem ser feitos previamente, mediante acordo entre as partes interessadas.

7 Aceitação e rejeição

Devem ser aceitos os registros que obedeçam aos requisitos especificados nesta Norma.

Tabela 7 - Resistência ao torque de acionamento excessivo

 

Classes ABNT 1416 e ABNT 1418

Classes ABNT 1400, ABNT 1403, ABNT 1405 e ABNT 1407

DN

Torque de acionamento (N.m)

Torque de acionamento (N.m)

15

6

± 0,1

 

8 ± 0,1

20

6

± 0,1

10

± 0,1

25

6

± 0,2

12

± 0,1