Você está na página 1de 4

Química e Indústria:

equilíbrios e
desequilíbrios

Equilíbrio químico

Ana Paula Pereira – 2009/2010

Sumário

• Introdução
• Reacções irreversíveis
• Reacções reversíveis
• Equilíbrio químico

1
Introdução
• Em geral, numa reacção química considera-se
que os reagentes se combinam entre si, para
formarem os produtos da reacção.
• A reacção química diz-se:
– completa quando leva ao esgotamento de, pelo
menos, um dos reagentes (reagente limitante).
– incompleta quando no final existe uma mistura de
todos os reagentes e de todos os produtos de
reacção.

Reacções irreversíveis

• Só ocorrem num único sentido, isto é, em


que há reagentes que desaparecem
completamente.
• Representam-se por uma única seta (→).
A+B→C+D

2
Reacções reversíveis
• Ocorrem nos dois sentidos, isto é, os
produtos da reacção também podem
combinar-se entre si para originar os
reagentes.
• Representam-se por duas setas
sobrepostas, em sentidos opostos (⇄).
A+B⇄C+D

Equilíbrio químico

A síntese do amoníaco é um exemplo de


uma reacção reversível, uma vez que o
amoníaco formado pode regenerar o azoto
e o hidrogénio.

3
Equilíbrio químico

Equilíbrio químico
• A reacção evolui até se atingir o estado de equilíbrio;
• Antes de se atingir o equilíbrio, as concentrações dos
reagentes estão a diminuir e as concentrações dos
produtos estão a aumentar; por outras palavras, a
reacção de formação dos produtos (directa) é mais
rápida do que a reacção de decomposição dos produtos
(inversa);
• Quando se atinge o equilíbrio, as reacções directa e
inversa continuam a ocorrer, mas passam a dar-se à
mesma velocidade;
• Embora a nível macroscópico pareça que a reacção
parou, na realidade existe um equilíbrio dinâmico.
dinâmico