Você está na página 1de 2

FACULDADE CENECISTA DE SETE LAGOAS

CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS


DISCIPLINA: ÉTICA PROFISSIONAL
ALUNOS: CARLOS EDUARDO DOUGLAS ARAÚJO
RODRIGO ALVES DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO DO CÓDIGO DE ÉTICA DO ADMINISTRADOR
ASSUNTO: CAPÍTULO VIII, ART 15, INCISOS I À VII.

1ª PARTE – ANÁLISE DO ART E SEUS INCISOS

I – Deve-se manter o inciso, sem alterá-lo.

Porque as entidades de classe são os promotores das normas, dos deveres e dos direitos
dos profissionais de Administração, devendo assim ser respeitada e impulsionada pela
motivação dos profissionais de Administração;

II – Deve alterar o inciso, incluindo o seguinte texto:

“... desde que não prejudiquem suas atividades no âmbito da profissão, e que sejam
justificadas a sua ausência, junto aos órgãos da classe.”

Deixar facultativo a participação nesses órgãos, mediante uma justificativa que


comprove a impossibilidade de estar atuando nos mesmos.

III – Deve-se manter o inciso, sem alterá-lo.

O profissional, deve estar apto a realizar as determinações dos órgãos de classe, sempre
motivados e eficientes, desde que não haja impedimento para faze-los.

IV – Deve-se alterar o inciso assim:

“... e do bem comum dos colegas e da profissão.”

Na análise do inciso, percebe-se que na expressão “... benefício exclusivo da classe.”,


criou-se duplo sentido na clareza do texto. O 1º sentido de “classe”, como órgão
regulamentador e o 2º sentido como o conjunto de tudo; órgão, pessoas e profissão.
Ficaria mais claro o inciso se fosse citado elas no texto.

V – Deve-se alterar:

“... utilizando das normas determinadas pelos conselhos de classe pertinentes neste
código.”

O texto dá a entender que a difusão e o aprimoramento da administração, pode ser feita


de qualquer maneira. E não é por aí, pois para que haja melhorias na Administração, ela
deve partir primeiramente dos próprios administradores, da classe e das normas contidas
no código de ética e das normas de conduta impostas pela sociedade.
VI – O inciso será mantido:

A pessoa que se forma e sai como Bacharel em Administração, e quer ser um


administrador de empresas respeitado em sua profissão, deve atentar-se às normas
impostas à classe, cumprindo suas obrigações para com ela, inclusive ao pagamento das
contribuições estabelecidas pela classe, para esta possa se manter e continuar existindo
como instituição protetora e mantenedora da profissão.

VII – Este inciso também será mantido:

O Administrador deve estar disposto, apto e consciente ao estar desempenhando suas


funções no exercício de sua profissão e para com a classe. Deve-se dedicar à utilização
de seus conceitos e da sua perspicácia para atender da melhor maneira possível à sua
profissão, aos colegas e à classe.

2ª PARTE – O ART 15 REDIGIDO COM AS SUAS ALTERAÇÕES

CAPÍTULO VIII

Art. 15 – Ao profissional da Administração caberá as seguintes normas com relação à


classe;

I – prestigiar as entidades de classe, propugnado pela defesa da dignidade e dos direitos


profissionais, a harmonia e coesão da categoria;
II – apoiar as iniciativas e os movimentos legítimos de defesa dos interesses da classe,
participando efetivamente de seus órgãos representativos, quando solicitado ou eleito,...
desde que não prejudiquem suas atividades no âmbito da profissão, e que sejam
justificadas a sua ausência, junto aos órgãos da classe;
III – aceitar e desempenhar, com zelo e eficiência, quaisquer cargos ou funções, nas
entidade de classe, justificando sua recusa quando, em caso extremo, ache-se
impossibilitado de servi-las;
IV – servir-se de posição, cargo ou função que desempenhe nos órgãos de classe, em
benefício exclusivo da classe e do bem comum dos colegas e da profissão.
V – difundir e aprimorar a Administração como ciência e como profissão, utilizando-se
das normas determinadas pelos conselhos de classe pertinentes neste código;
VI – cumprir com suas obrigações junto às entidades de classe às quais se associou
inclusive no que se refere ao pagamento de contribuições, taxas e emolumento
legalmente estabelecidos;
VII – Servir-se de posição, cargo ou função que desempenhe nas entidades de profissão
de Administração.

Interesses relacionados