Você está na página 1de 21

Venda interdita - Distribuído com o Expresso Director: João Campos www.jornalnordeste.

com
nº 702. 20 de Abril de 2010

SAÚDE
Mecapisa
reduz fábrica
de Alfândega
INEM aterra Dos 10 operários contratados
em Macedo há 3 anos, só um está ao serviço

Calças XXXXL
Alfaiate de Bragança talha calças com 146 cm de cintura

20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 


ENTREVISTA

Em harmonia com a natureza


era o meu avô Amadeu. Uma pessoa Francisco da Fonseca Henriques.
muito curiosa, mal dita por uma boa 5 @ Para quando o próximo
parte da família, que representava romance?
exactamente aquilo que a família não
era. Ele era médico, veio para Trás-os-
Montes, não era de cá, e esse roman-
ce, que se passa, essencialmente, em
R: Não sei! Há sempre qualquer
coisa que está a ser escrita, mas não
tenho prazos. Terá de ser em fun-
Macedo ganha helicóptero e VMER
Bragança, Macedo e Mirandela, foi ção do meu tempo e eu não planeio
baseado em investigações feitas sobre quando serão publicados. Ou seja, é TERESA BATISTA
essa época. Dessa pesquisa, resultou um bocadinho fruto do acaso. Tenho ACES Nordeste
um subproduto, um livro acerca dos um ensaio que está a ser escrito, bem
nomes das ruas de Macedo. como um romance. Meio aéreo pode salvar Vitor Alves
Aliás, foi a Câmara Municipal de vidas ao chegar aos locais
Macedo que me comprou o livro e que 6 @ Desenvolveu alguma me-
das ocorrências com maior nomeado
o publicou. Curiosamente, saiu, ain- todologia própria para escrever?
da, antes do próprio romance. “Ma- Do tipo, “obrigar-se” a criar, por rapidez Depois da experiência como
cedo rua a rua” é o nome de um livro dia, 10 páginas? governador Civil de Bragança, Ví-
de bolso, que surgiu devido ao roman- Já está operacional o helicóptero tor Alves foi nomeado director exe-
ce, e que explica o nome de cada rua, R: Gostaria de ter! Mas, todos de emergência médica instalado no cutivo do Agrupamento de Centros
Manuel Cardoso dirige, actualmente, a Paisagem Protegida da Albufeira do Azibo mostrando que não são aleatórios. esses planos saiem sempre gorados. heliporto de Macedo de Cavaleiros. O de Saúde d de Alto de Trás-os-
Porque, para além da vida profissio- meio aéreo, que vem reforçar o supor- Montes I – Nordeste (ACES).
FACTOS arte das palavras? 4 @ E o segundo romance, “O nal que vivo, tenho, também, a minha te avançado de vida na região, conta, O docente do Instituto Politéc-
segredo da fonte queimada”? família, os meus filhos e a minha mu- ainda, com o apoio de uma Viatura nico de Bragança assumiu as novas
Nome – Manuel Cardoso R: Desde sempre gostei de escre- lher. Tudo isso ocupa bastante tempo, Médica de Emergência e Reanimação funções no início do mês.
Data de nascimento - 26 de ver. Mas, há um determinado número R: O segundo romance, publicado que temos de gerir de uma determi- (VMER), que se encontra na base aé- No currículo conta com diver-
de acontecimentos ao longo da vida há um ano, foi bastante rápido. Trata, nada maneira. rea, para garantir o socorro quando
Dezembro de 1958 sos cargos na docência, mas tam-
Origem - Macedo de Cavalei- que fazem com que nós nos dedique- sobretudo, de uma figura que protago- as condições atmosféricas não permi-
7 @ Para ser veterinário, su- bém com experiência na área da
ros mos, mais ou menos, àquilo que gos- niza muito daquilo que são as figuras tam a saída do helicóptero.
ponho que possua uma paixão gestão, enquanto gestor do Pro-
Profissão – Escritor, médico- tamos de fazer e conforme, também, de Trás-os-Montes. Um homem, nas- Os novos meios de socorro foram Ministra da Saúde cumpre promessa governamental em Macedo de Cavaleiros
por animais. Assim como, para grama de Desenvolvimento Inte-
veterinário, presidente da Comis- a disponibilidade de tempo que isso cido em Mirandela, numa família de inaugurados, ontem, pela ministra
ser responsável pela Paisagem grado do Vale do Côa (PROCÔA),
são Directiva da Paisagem Protegi- envolve. Mas, arranjo sempre tempo cristãos novos com algumas dificulda- da Saúde, Ana Jorge, que garantiu
Protegida da Albufeira do Azibo. hospitalares. Já os hospitais de destino dos entre 1996 e 1997, e como director
da da Albufeira do Azibo e docente para escrever. Curiosamente, a ESA des devido à mentalidade da época. O que a entrada em funcionamento do
De que forma, esses seus valores A funcionar desde o início do mês, doentes helitransportados são Bra- da Escola Superior de Tecnologia e
na Escola Superior Agrária (ESA) está ligada, em boa parte, ao facto de protagonista vai, então, para Coimbra helitransporte não está directamente
o comandam? este meio de socorro tem, em média, gança, Vila Real, Viseu, as unidades Gestão de Mirandela, entre Setem-
de Bragança eu publicar. Por uma simples razão, e forma-se em Medicina, protegido, ligada com o encerramento dos Ser- uma saída por dia, somando um total de saúde do Grande Porto, bem como bro de 1999 e Março de 2006.
Maior defeito - Falta de pa- foi devido a uma cadeira relacionada em parte, pela família Távora, que, na viços de Atendimento Permanente
R: Durante toda a minha vida, fui de nove accionamentos, sendo sete hospitais de Lisboa ou Coimbra, sem-
ciência para com afirmações igno- com cavalos que eu lancei o meu pri- altura, era preponderante na região um defensor dos valores da natureza (SAP) anunciada no âmbito da re- primários e os restantes secundários. pre que os problemas de saúde jus-
rantes meiro livro. transmontana. Depois, começa por como parte integrante daquilo que estruturação da rede de cuidados Em, apenas, duas situações, o heli- tifiquem a transferência para estes
Maior virtude - Enorme es- Um livro técnico sobre cavalos, ser um médico de grande sucesso, que deve ser a plenitude de valores, que de saúde primários. “O helicóptero cóptero não conseguiu sair devido ao locais.
perança e optimismo uma espécie de sebenta feita para os não cabia, de forma nenhuma, no ho- gira à volta do homem. Acho que a vai ficar a funcionar durante algum mau tempo. Esta aeronave foi adquirida pelo
Livro que o marcou - The alunos que foi publicada em forma rizonte de Mirandela e Chaves, sítios ecologia é um dos valores que deve- tempo, para ver como as coisas estão Ministério da Saúde, juntamente
Story of San Michele (“O Livro de de glossário. Nessa altura, eu tinha onde ele começou a exercer Medicina. mos preservar, um pouco na esteira a correr, depois logo se verá. Neste com mais duas, através de concurso
San Michele”), de Axel Munthe já escrito uma série de textos relacio- Ele era um médico muito interessado daquilo que foi ensinado por Ribeiro momento, não está nada em causa,
nados com a minha actividade veteri- pela água e suas propriedades cura- Telles, uma ecologia feita à escala hu- Helitransporte regista, em público internacional, daí o atraso na
Uma citação - “Nada te tur- como o encerramento ou alteração vinda deste meio de socorro, previs-
be, nada te espante, quem a Deus nária. E, na mesma editora, um ano tivas em relação ao corpo, dotado de mana, que é aquela que eu entendo. dos horários que estão neste momen-
média, uma saída por dia, tendo
to, inicialmente, para 2008. O meio
tem, nada lhe falta” (Santa Teresa depois do glossário sobre equídeos, um grande sentido de oportunidade, E não aquela ecologia de abandonar a to em funcionamento”, garantiu a go- já registado nove ocorrências aéreo apresenta características de le-
publiquei “Quartzo”, um livro de con- que aproveitou indo para Lisboa. Foi natureza, do homem sair para ela se-
de Ávila)
guir o seu caminho. Eu sou a favor da-
vernante. desde o início do mês veza e de facilidade de manobra que
tos numa espécie de aventuras de um médico da Corte de D. João Quinto e A tripulação do “Heli INEM Ma- Vítor Alves assimiu funções este mês
quela ecologia em que o homem deve permite aceder e aterrar nos locais
veterinário em Trás-os-montes nos existiu na realidade, uma figura his- cedo de Cavaleiros” é constituída por
BRUNO MATEUS FILENA viver em harmonia com a natureza. das ocorrências com mais facilidade.
anos 80 e 90. tórica de Portugal que se chamava um médico e um enfermeiro, com di- A operar no distrito de Bragança,
ferenciação na área da emergência. A este meio também abrange grande
3 @ Como é que surgiu no missão do helicóptero, que se desti- parte do concelho de Vila Real, bem
1 @ Descreva-nos o seu per- horizonte a ideia de escrever um na, sobretudo, ao socorro primário, é como a parte Norte da Guarda e de
curso pessoal e profissional até romance? fazer o transporte das vítimas do lo- Viseu, abrangendo cerca de 476.194
chegar ao cargo de docente do cal das ocorrências para as unidades habitantes.
Instituto Politécnico de Bragan- R: Eu vinha reunindo, há mui-
ça (IPB). tos anos, elementos históricos sobre
vários assuntos. Algo que eu faço Licença Nº. 1330 AMI
R: Nasci e estudei em Macedo de
Cavaleiros. Em Coimbra, estudei num
frequentemente, é juntar elementos
para aquilo que eu vou escrevendo. É Invista com confiança
Colégio de Jesuítas e, depois, no Liceu então que aparece, quase completa, Apartamento T3 - € 82.500 Apartamento T1 – Espanha T- 3 e T- 4 em construção
de Mirandela. Frequentei a Faculda- uma história que tinha um fundo ver- Usado, garagem fechada, dupla caixi- - € 90.000 A dois minutos do centro, ex-
lharia, bom isolamento, perto do centro
de, em Lisboa, onde tirei o curso de dadeiro fortíssimo. Uma história que Em zona turística, com bons
posição solar excelente, vistas
acabamentos
Medicina Veterinária e foi, então, que acontece em 1918 e 1919, numa altu- Apartamento T2 - € 78.000 panorâmicas, grandes áreas,
Excelente local, cozinha equipada c/ Rica Fé - Habitações de qualida- Acabamentos modernos etc.
regressei a Trás-os-Montes. Exerci ra, em Trás-os-Montes, de incursões móveis modernos, aquecimento central
de a preços imbatíveis
completo. Óptimos acabamentos e vistas
como veterinário, em regime liberal, monárquicas contra a implantação da panorâmicas para o Parque Natural de Últimos para venda – T-2 / T-3 /
Escritório - Sá Carneiro
T-4 / T-3 Duplex
durante muitos anos, até que, um República. Montesinho
Com 32 m2, venda € 32.000 /
dia, aceitei a proposta de vir dar aulas Passa-se num momento dramá- arrendamento € 220/ mês
Apartamento T4 - € 135.000 Terreno - € 138.000
para o IPB. Aqui, já lecciono há 12 ou tico, o fim da 1ª Grande Guerra e a Com 182 m2, acabamentos de Av. Abade de Baçal, área 600
13 anos e gosto imenso daquilo que existência de uma epidemia pneumó- qualidade, junto ao Jardim da m2, com projecto Loja Comercial €
Braguinha
faço. nica muito severa, que matou imensa Apartamentos T1 - Porto 65.000
Apartamento T3 - € 90.000 Ao bairro Santa Isabel
gente. Com esse pano de fundo, eu es- Ao Eixo Atlântico, último andar, Acabamentos de qualidade,
2 @ Quatro livros editados crevi “Um tiro na bruma”, publicado perto de tudo, mobília de cozinha, junto ao Hospital de S. João, a (antigos escritórios
grandes áreas. Como novo partir de € 90.000 Cisdouro)
fazem de si um escritor. Como em 2007, naquela que foi a história
é que começou esse gosto pela de uma pessoa da minha família, que R. Abílio Beça (Zn Histórica) • Tel: 273324569 • Fax: 273329657 • Bragança - www.predidomus.pt

 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 


NORDESTE REGIONAL NORDESTE REGIONAL

Mogadouro aposta em Mecapisa esvazia unidade de Alfândega


empresas de inserção
T.B. um projecto com altas expectativas,
que não se concretizaram. Compre-
endo a crise económica, mas, no fun-
Já só resta um funcionário do, traduziu-se num prejuízo para a
nas instalações da vila e Câmara, que, agora, está a tentar mi-
FRANCISCO PINTO estamos numa empresa prepara centro de nimizar e a acertar com a Mecapisa,
região de grandes defendendo os interesses do municí-
investigação em Chaves pio”, reforça a presidente da CMAF.
Santa Casa da Misericórdia amplitudes tér-
micas.
emprega 12 pessoas que Paulo Pires,
A empresa de energias renováveis
Mecapisa aguarda decisão do
Mecapisa, instalada há cerca de três
atravessavam dificuldades um jovem desem- anos em Alfândega da Fé sobrevive IAPMAI para instalar três no-
devido a situações de de- pregado de 29 com, apenas, um funcionário. Re- vas linhas de investigação em
semprego anos, é um dos corde-se que a unidade portuguesa Chaves
incluídos neste do grupo espanhol chegou a ter 10
projecto de in- trabalhadores, a produzir o seguidor No entanto, Vicente Molina apre-
A Santa Casa da Misericórdia de “South Face”, mas a crise internacio-
serção social e senta uma versão diferente, alegan-
Mogadouro (SCMM) criou duas em- nal levou a empresa a estudar novas do que a Mecapisa Portugal nunca
garante que com
presas de Inscrição Social, área da estratégias para vingar no mercado. prometeu, quer pública ou particu-
esta oportunida-
lavandaria e da produção de legu- Segundo o gerente da Mecapisa, larmente, quaisquer números de tra-
de a sua vida está Fábrica de Alfândega já deu trabalho a 10 operários
mes e frutos. Vicente Molina, “não faz sentido pro- balhadores, garantindo, apenas, que
a ganhar um novo duzir onde os custos de produção são
O Lavadouro, que está em fun- a prioridade de escolha dos funcioná-
rumo. muito superiores aos custos de sub- pal de Alfândega da Fé (CMAF), Ber- tado, visto que se devia ter candidata-
cionamento há pouco mais de um rios seria regional, tal como sempre
“ Fiquei viúvo contratação a terceiros”. ta Nunes, confirma que o município, do o projecto a fundos comunitários”, o fez.
ano, destina-se à lavandaria indus-
há pouco tempo. As leis de mercado levaram a em- na altura liderado por João Carlos alega a edil. Quanto ao futuro da empresa
trial. Para além de tratar da roupa da
Tenho uma filha presa a seguir outro rumo, uma situ- Figueiredo, investiu cerca de 750 mil Além disso, Berta Nunes afirma em Alfândega da Fé, o responsável
instituição, a empresa também faz euros para a construção de uma nave que a Mecapisa se comprometeu a
pequena para ação que defraudou as expectativas garante que mantém o interesse em
serviços para a população em geral. criadas aos alfandeguenses. industrial para a empresa. “Na minha criar 30 postos de trabalho, mas nun-
criar. Já trabalha- ter uma plataforma logística naquela
A segunda empresa, mais re- A presidente da Câmara Munici- opinião foi um investimento precipi- ca conseguiu alcançar esta meta. “Foi
va na agricultura vila, desde que as condições de apoio
cente, denominada “Quinta de Avó” se mantenham e desde que essa seja
e este emprego
destina-se à produção de legumes e também a vontade dos sócios.

…Em flagrante
veio-me trazer Produção em estufas é uma das fontes de rendimento e emprego da Santa Casa da Misericórdia de Mogadouro
frutos frescos, que começam, agora, Já Berta Nunes receia pelo futu-
um novo alento,
a ser introduzidos no mercado e, ao ro da empresa, visto que está a fun-
já que a minha vida atravessa um pe-
mesmo tempo, ajudam a satisfazer as cionar com, apenas, um funcionário.
ríodo menos bom e assim posso vir
necessidades dos utentes dos lares, “Gostava que continuasse instalada
creches e centros de dia da SCMM.
alcançar alguns objectivos”, afirmou E assim se segura a em Alfândega, contribuindo para o
o jovem. desenvolvimento do município”, afir-
As duas empresas, orçadas em
cerca de 320 mil euros, utilizam tec-
parede desta casa ma.
Empresas de inserção con- Em relação à participação de 15
nologia de última geração e empre-
solidam-se no ramo da lavan- na Travessa dos por cento que a CMAF tem na Me-
gam cerca de 12 pessoas. Ambos os
daria industrial e produção de Bispos, bem perto capisa Portugal, a autarca revela que
projectos contaram com o apoio do
frutas e hortícolas ainda não está decidido se a autar-
Instituto de Emprego e Formação
Profissional e o auto-financiamento Por seu lado, o provedor da da Junta de Fregue- quia se vai manter no projecto. “Já
tivemos várias reuniões com os res-
da SCMM.
A “Quinta da Avó” dispõe de dois
SCMM, João Henriques, salienta
que se está a “fazer um esforço” para
sia de Santa Maria, ponsáveis da empresa, no sentido de
defender os interesses do município,
mil metros quadrados, cobertos em inserir no mercado de trabalho de- em Bragança. Quem em que a empresa se tem mostrado
bastante cooperante”, afirma a edil.
sistema de estufa, complementar- sempregados de longa duração ou
mente automatizada e climatizada, beneficiários do Rendimento Social lhe acode para evi- No que toca à expansão da Me-
capisa para Chaves, Vicente Molina
de Inserção. “São estas pessoas que
com possibilidade de produzir bró-
colos, tomates, morangos, alfaces, fazem destas empresas um êxito no
tar a derrocada? afirma que a empresa já celebrou um
contrato de aluguer de espaço com
ervilhas e outros produtos hortíco- mercado onde estão inseridas”, con- a Flavifomento para a instalação de
las, ao longo de todo o ano, visto que cluiu o responsável. uma unidade de I+D, que aguarda
uma decisão do IAPMAI.
Já o seguidor “South Face” está a
ser produzido por uma empresa por-
Envie-nos as suas sugestões para geral@jornalnordeste.com
tuguesa, em regime de sub-contra-
tação, tendo em conta o preço final
mais competitivo.

 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 


NORDESTE REGIONAL NORDESTE REGIONAL

BREVES Gastronomia abre o apetite Alfaiate de Bragança faz calças gigantes


Mirandela
Idade média de em Alfândega T.B.
tímetros de perímetro
na cintura, o que per-
utilizar o tecido de dois pares. Estas
nem precisaram de emendas”, realça
regresso toda a região Nor- faz 146 centímetros. “O o artesão.
normal anda por volta Como o trabalho de António Pi-
Os jovens dos 18 aos 30 anos po-
T.B. te, alia-se, em Al- A peça tem mais 16 centí- dos 45, 50 ou, até, 55 res é feito à medida, só falta o cliente
fândega da Fé, ao
dem, de Julho a Setembro, participar Produtos típicos do conce- Mercadinho Flor metros de cintura do que centímetros. A partir provar as calças, para que o alfaiate
nos Campos de Trabalho Internacio- lho integrados nas cartas da Amêndoa, um as calças do Imperador de 60 centímetros já é possa fazer o segundo par avanta-
nais (CTI’s) espalhados pela Europa, uma barriga de respei- jado. “É um feito inédito na minha
América, Ásia e África. de seis restaurantes locais espaço de compra
Gungunhana to, agora 73 centíme- profissão, e já lá vão 44 anos”, con-
A iniciativa, promovida pela Di- e degustação onde
tros…”, acrescenta. cluiu “O Jaleco”.
recção Regional do Norte do Institu- Sensibilizar os restaurantes locais é divulgada a gas- Com 44 anos de experiência no A par das medidas Reinaldo Frederico Gungunhana
to Português da Juventude, assegura a valorizar os produtos do concelho tronomia e os mundo do corte e costura, António fora do normal na cin- nasceu em Gaza, em 1850 e morreu
alojamento, alimentação e seguro de é a aposta da Câmara Municipal de produtos locais, Francisco Pires, mais conhecido por tura, também a entre em Angra do Heroísmo (Açores), a
acidentes pessoais aos jovens, que Alfândega da Fé, em conjunto com a durante o período “Jaleco”, nunca tinha talhado umas perna apresenta uma 23 de Dezembro de 1906. Foi o últi-
têm que suportar, apenas, os custos Entidade Regional de Turismo Porto das amendoeiras calças com 146 centímetros de cintu- dimensão abastada, mo imperador de Gaza, actualmente
das deslocações para os locais de ac- e Norte. O primeiro passo foi dado em flor. ra, feitas à medida de uma cliente com 48 centímetros de Moçambique, e o último monarca da
tividade e respectivo regresso. O novo espa-
com o fim-de-semana gastronómico, “Nunca tinha feito umas calças perímetro, e 27 centí- dinastia Jamine.
Assim sendo, os interessados, ço, contíguo ao
que decorreu no passado dia 27 e 28 tão grandes e já fiz calças para pes- metros de largura no Cognominado o Leão de Gaza, o
que deverão residir em território
de Março, sob a marca “portoenorte. posto de turismo, soas com bom físico”, conta o alfaia- fundo, para ser pro- seu reinando estendeu-se entre 1884
nacional, podem informar-se na loja
come”. é paragem obriga- te. porcional ao resto das e 1895, altura em que foi feito pri-
Ponto JA de Bragança e lojas Parcei-
ras de Mirandela e Macedo de Ca- Trata-se de uma estratégia de tória para as inú- Quando meteu mãos à obra, o al- medidas. “Só no joelho sioneiro por Joaquim Mouzinho de
valeiros, onde estão disponíveis os promoção dos produtos do concelho, meras excursões faiate lembrou-se que a vestimenta é quase uma saia”, gra- Albuquerque, na aldeia fortificada
CTI’s aprovados. que passa por servir à mesa as igua- que se deslocam poderia ser maior do que a réplica ceja. de Chaimite. A administração colo-
rias típicas de Alfândega. Tartelete de vários pontos das calças expostas no Museu Mili- O tamanho XXXXL nial portuguesa decidiu condená-lo
de alheira como entrada, seguida de do País. Em cada tar de Bragança, pertencente a Gun- obrigou mesmo o al- ao exílio em vez de o mandar fuzilar,
espeto de vitela grelhada com feijoa- fim-de-semana, o gunhana, Imperador de Gaza. faiate a usar o pano de como o fizera a outros.
da de enchidos e arroz branco, com Mercadinho rece- “Numa visita ao museu já tinha dois pares de calças Foi transportado para Lisboa,
pudim de castanha com gelado de be cerca de 400 reparado no tamanho fora do vul- Alfaiate “O Jaleco” mostra calças XXXXL com tamanho normal acompanhado pelo filho Godide e
cereja de sobremesa é uma das su- visitantes, o que gar daquelas calças. Conforme fui para fazer, apenas, uma por outros dignitários. Após uma
gestões do chefe Marco Gomes para perfaz cerca de fazendo lembrei-me que estas ainda centímetros de cintura do que as do vestimenta. “ Já tenho feito calças breve permanência naquela cidade,
apreciadores de cozinha tradicional. 2 mil visitas nos deviam ser maiores. Fui confirmar e Gungunhana”, conta com 64 e 65 centímetros de perí- foi desterrado para os Açores, onde
primeiros quatro verifiquei que ainda tinham mais 16 As calças em causa têm 73 cen- metro de cinta e nunca precisei de viria a falecer 11 anos mais tarde.
Esta acção prolonga-se até ao
próximo mês nos espaços aderentes, fins-de-semana.
nomeadamente Hotel & SPA Alfân- Aqui os vi-
Gastronomia com assinatura sob a marca “portoenorte.com”
dega da Fé, Churrasqueira Morais e sitantes podem
encontrar produtos de qualidade, mia, a Escola de Hotelaria e Turismo

O maior outlet de sempre


os restaurantes “O Bairral”, “Canti-
nho de S. Francisco”, “Garfo” e “Tro- como o azeite, queijo, mel, enchidos de Mirandela também confecciona
visco”. e doçaria tradicional, como é o caso sabores tradicionais que podem ser
O fim-de-semana gastronómi- dos barquinhos e rochedos de Alfân- provados neste espaço.
co, que decorre em 60 concelhos de dega da Fé. No que toca à gastrono- dos elementos. Perguntas tão simples
B.M.F como, quanto é que o filho de 5 anos
gasta de calçado?”
A família que acertar mais res-

Região Fruta grátis em Vinhais e Miranda A Feira de Stocks de Bra-


gança promete novidades
postas será a vencedora. Em caso de
haver algum tipo de empate, haverá
mais perguntas no primeiro dia de
Campos de T.B. igualdade de oportunida- e oferece 2 mil euros de Feira de Stocks, no NERBA.
des de desenvolvimento. prémio a uma família O preço de cada entrada será de 1
trabalho para Escolas distribuem uma Nesta linha, também os euro e esperam-se 8 a 9 mil pessoas
manuais escolares são dis- O Pavilhão do NERBA acolhe, no para os dois dias de feira. “Bragança é
jovens peça de fruta a cada estu- tribuídos gratuitamente, próximo fim-de-semana, aquela que, a única cidade em que um jogo de fu-
dante, juntamente com o tal como os transportes es- segundo a organização, será a maior tebol não tem influência no número
Os jovens dos 18 aos 30 anos po- colares, com uma rede dife- Feira de Stocks de roupa, calçado e de visitantes. Pode haver mais ou me-
dem, de Julho a Setembro, participar lanche renciada para este nível de acessórios que alguma vez decorreu nos 200. Mas não passa disso”, afian-
nos Campos de Trabalho Internacio- ensino, para garantir segu- na região. ça Francisco Freixinho. “Esta é, sem
nais (CTI’s) espalhados pela Europa, As escolas do 1º Ciclo do conce- rança e conforto aos mais Com um aumento dimensional de dúvida, a maior Feira de Stocks de
América, Ásia e África. lho de Vinhais estão a distribuir uma pequenos. 18 por cento, que corresponde a mais Trás-os-Montes. Tudo o resto é brin-
A iniciativa, promovida pela Di- peça de fruta ao lanche a todas as Também a Câmara cadeira de crianças. As perspectivas
12 ou 13 expositores, num total de 82, Francisco Freixinho garante marcas de prestígio na Feira de Stocks de Bragança
recção Regional do Norte do Institu- crianças. Esta acção insere-se no pro- Municipal de Miranda do o responsável, Francisco Freixinho, de Bragança são de crescimento. Por
to Português da Juventude, assegura grama “Regime de Fruta Escolar”, Douro implementou a dis-
Fruta melhora hábitos alimentares das crianças e jovens afirma que este ano haverá lojas de outras marcas e lojas possam marcar Paulo Afonso, aos comandos deste isso, é que também virão aqui empre-
alojamento, alimentação e seguro de que resulta de uma parceria entre a tribuição fruta e produtos grande prestígio, com marcas como presença. concurso, revela: “Queremos ajudar sas de Lisboa e grandes marcas, bem
acidentes pessoais aos jovens, que Câmara Municipal de Vinhais, o Mi- to das medidas que já tem vindo a hortícolas às 200 crianças que fre-
têm que suportar, apenas, os custos Dolce & Gabbana, Levi´s, Façonna- Outra das novidades será um uma família com este prémio. As re- como um outlet de lingerie”, conclui
nistério da Educação e o Ministério adoptar para apoiar os alunos do 1º quentam o 1º ciclo no concelho. ble, uma linha de carteiras da Guess, concurso familiar, onde o prémio de gras de transparência deste concurso o responsável da GlobalFun.
das deslocações para os locais de ac-
da Agricultura, Desenvolvimento Ru- Ciclo do concelho, como é o caso do Esta medida só foi possível por- um stand da Miss Sixty e da Replay, 2 mil euros será vencido na base de exigem que o porta-voz da família es- A festa de lançamento da Feira de
tividade e respectivo regresso.
ral e Pescas. serviço de refeições, totalmente gra- que a autarquia se candidatou ao Re- uma megastore de lingerie, perfumes perguntas e respostas realizadas, di- teja presente nos estúdios, enquanto Stocks, edição de Verão, acontecerá,
Assim sendo, os interessados,
Através desta iniciativa pretende- tuito, às crianças que frequentam o gime Fruta Escolar, promovido pelo e uma loja oficial dos produtos do rectamente, na rádio. A família selec- nós fizermos as dez perguntas aos na sexta-feira, no Lagoa Azul, com
que deverão residir em território
nacional, podem informar-se na loja se desenvolver hábitos alimentares 1º Ciclo e Pré-Escolar. Instituto de Financiamento da Agri- Sporting. cionada será a imagem de marca do restantes elementos, de forma alea- ofertas várias, como carteiras, calças
Ponto JA de Bragança e lojas Parcei- saudáveis junto dos mais novos, con- Além do almoço, o município cultura e Pescas. Segundo a organização, estão evento de Inverno e ganhará mil eu- tória. Depois, faremos as perguntas e outras surpresas. Tal como em edi-
ras de Mirandela e Macedo de Ca- tribuindo para uma melhoria da sua também assegura, de forma gratuita, A fruta é distribuída de forma confirmados mais 10 espaços que a ros em mobília e mil euros em elec- ao porta-voz e cruzaremos as respos- ções anteriores, o certame conta com
valeiros, onde estão disponíveis os saúde. o pequeno-almoço e lanche às cerca gratuita, duas vezes por semana, até edição de Verão do ano anterior e, trodomésticos. tas, para concluirmos se ele sabe ou o apoio do Jornal Nordeste e da Rá-
CTI’s aprovados. A autarquia de Vinhais decidiu de 200 crianças que estudam nas cin- final do ano lectivo. ainda, falta uma semana para que O director da Rádio Brigantia, não pormenores da vida de cada um dio Brigantia.
aderir a este programa no seguimen- co escolas do concelho, promovendo

 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 


NORDESTE REGIONAL NORDESTE REGIONAL

Recordar a história moncorvense “Moncorvo serviu-me sempre de


referência quando eu estava no exte-
rior e ao longo da minha vida. São os
mesmos valores que foram transmiti-
SANDRA CANTEIRO dos pelo Foral às pessoas de Moncor-
vo, pelo que saio satisfeito com esta
Vila de Torre de Moncorvo iniciativa”, sublinhou o homenagea-
do.
comemorou 725 anos de O anterior bispo da diocese Bra-
Foral atribuído por D. Dinis gança – Miranda, D. António Rafael,
foi outra das individualidades distin-
O ano de 1285 marcou o início guidas pela edilidade moncorvense.
de uma nova era para as gentes que “Esta homenagem permitiu-me
davam vida às proximidades do rio retomar aquilo que vivi há 24 anos.
Sabor. Foi há 725 anos que o rei D. Vim para a diocese com o propósito
Dinis atribuiu foral à região moncor- de lutar pela recuperação da identi-
vense o foral, a partir do qual passou dade”, sublinhou o religioso que con-
a ser designada como concelho de tribuiu, ainda, para a divulgação de
Torre de Moncorvo. Torre de Moncorvo como “capital das
Uma data que a Câmara Munici- amendoeiras em flor”.
pal local (CMTM) quis celebrar em Recorde-se que, além de D. An-
conjunto com um grupo de individu- tónio Rafael e o general Tomé Pinto,
alidades que, nos últimos anos, con- a CMTM homenageou Adão Silva,
tribuíram para o desenvolvimento do General Tomé Pinto (à dir.) foi uma das individualidades homenageadas Arlindo Cunha, Crisóstomo Teixei-
concelho. ra, Durão Barroso, Ferro Rodrigues,
“Este documento é uma cópia do rados os estratos sociais, privilégios vense. José Eduardo Martins, José Sócrates,
original, que foi passada em Mon- e deveres de cada grupo social, bem “Hoje conseguimos reunir gen- José Penedos, Mota Andrade, Pedro
corvo pelo tabelião local em 1288 e, como referências à justiça, finanças e te de vários quadrantes políticos na Serra, Ricardo Magalhães, Silva Pe-
por aqui, se vê a organização local”, coimas, entre outros”, explicou a es- mesma sala e achámos que este era o neda e Valente de Oliveira.
adiantou a professora da Universida- tudiosa. dia oportuno para relembrar e home-
de de Coimbra, Maria Alegria Mar-
ques. Segundo a catedrática, o foral Dos 15 homenageados, ape-
nagear aqueles que, ao longo de duas
décadas e meia, tiveram uma contri- Um pouco
“consagrou e deu oportunidade de buição decisiva em momentos im-
crescimento à comunidade” que aco-
lheu as populações que saíram, pau-
nas um é natural do concelho de
Torre de Moncorvo
portantes para o concelho”, explicou
o presidente da CMTM, Aires Ferrei-
de história
latinamente, “do concelho da Santa ra, que cumpre o último mandato à Conta-se que Torre de Mon-
Cruz da Vilariça, que tinha foral por Em dia de comemoração, a au- frente da autarquia. corvo teve origem na vila de Santa
D. Sancho II”, concluiu. tarquia distinguiu 15 pessoas que, Das 15 personalidades distingui- Cruz da Vilariça. Um povoado da
Trata-se, assim, de um documen- ao longo das últimas décadas, foram das, apenas o general Tomé Pinto é Alta Idade Média, situado na mar-
to “complexo, no qual são conside- importantes para a história moncor- natural do concelho. gem direita do rio Sabor, que foi
“abandonado”, aos poucos, pelos

Boticas quer Medicina na UTAD


seus habitantes devido à insalu-

Apelo à Regionalização
bridade do local, que optaram por
se instalarem no sopé da serra do
Reboredo.
nifestar o seu apoio à instalação da las termas de Chaves, Carvalhelhos,
Quanto ao nome de Torre de
Moncorvo, diz-se que, fugindo da
Autarquia defende cursos formação de médicos em Vila Real. Pedras Salgadas e Vidago, é outro dos
S.C. de Saúde em Chaves Além da Medicina, a autarquia motivos que justificam a implemen-
A Assembleia Distrital pode di- bater o orçamento anual daquele or- vila de Santa Cruz da Vilariça, a
defende que deve ser criado, tam- tação de uma formação do género no
namizar este debate e se conseguir ganismo, na ordem dos 13 mil euros, população se “refugiou” num lu- e Vila Real bém, um curso na área da saúde no Alto Tâmega.
Novos órgãos passar isso para a sociedade civil já é dos quais cerca de 11 mil euros desti- gar com “cazaes” que pertenciam a pólo de Chaves da UTAD, uma vez Segundo a edilidade, esta seria
da Assembleia bom”, adiantou o novo responsável, nam-se à execução da revista Brigan- um homem chamado Mendo, que A criação do curso de Medicina que a cidade acolhe uma unidade uma forma de rentabilizar as actu-
que é, também, o presidente da As- tia e a restante verba ao pagamento tinha uma torre na sua casa, onde na Universidade de Trás-os-Montes e integrada no Centro Hospitalar de ais instalações do pólo de Chaves da
Distrital tomaram posse sembleia Municipal de Vila Flor pelo de despesas correntes. domesticava um corvo. Alto Douro (UTAD) trará benefícios a Trás-os-Montes e Alto Douro, que UTAD que “perderá” alguns dos seus
Partido Socialista. Na Assembleia Distrital, Albano Atribuído o foral, a nova po- toda a região. serve cerca de metade da população cursos para a Escola Superior de En-
Defender a Regionalização e Albano Mesquita sublinhou, ain- Mesquita conta, ainda, com o apoio voação passa a chamar-se “villa Este é um dos motivos que leva a do distrito de Vila Real. A existência fermagem.
Municípios defendem Universidade
Trás-os-Montes e Alto Douro. Este da, que a região de Trás-os-Montes de Basílio Lázaro, da Junta de Fre- de Mendo do “Corvo” e, posterior- Câmara Municipal de Boticas a ma- do complexo termal, constituído pe-
foi o primeiro “pedido” de Albano e Alto Douro é para valorizar, pois “é guesia de Torre de Moncorvo, e de mente, “villa de Moncorvo”.
Mesquita, que tomou posse como uma unidade orgânica do ponto de Cristina Passas, da Junta de Fregue- Foi com o rei D. Dinis que a
presidente da Assembleia Distrital de vista geográfico, com uma história e sia de S. Salvador (Mirandela). localidade começa a desenvolver-
Bragança, na semana passada. identidade que vale a pena defender”, A próxima sessão daquele orga- se, tendo-lhe, mesmo, conferido o
“É importante que os organismos acrescentou. nismo deverá ter lugar no mês de Ju- foral, de 12 de Abril de 1285, que
regionais discutam este problema da Esta primeira sessão da Assem- nho. determinava que a região passa-
regionalização. bleia Distrital serviu, ainda, para de- ria a ser designado de concelho de
Torre de Moncorvo.

FICHA TÉCNICA
Fundador: Fernando Subtil - Director: João Campos (C.P. Nº 4110) - Secretária de Redacção e Administração: Cidália M. Costa
Marketing e Publicidade: Bruno Lopes - ASSINATURAS: Sandra Sousa Silva
REDACÇÃO: Bruno Mateus Filena, Orlando Bragança, Sandra Canteiro (C.P. Nº 8006), Teresa Batista (C.P. Nº 7576) e Toni Rodrigues
Correspondentes - Planalto Mirandês: Francisco Pinto - Mirandela: Fernando Cordeiro e José Ramos - Torre de Moncorvo: Vítor Aleixo
email:geral@jornalnordeste.com FOTOGRAFIA: Studio 101 e RC Digital
Propriedade / Editor: Pressnordeste, Unipessoal, Lda - Contribuinte n.º: 507 505 727 - Redacção e Administração: Rua Alexandre Herculano,
Nº 178, 1º, Apartado 215, 5300-075 Bragança - Telefone: 273 329600 • Fax: 273 329601
Registo ICS N.º 110343 - Depósito Legal nº 67385/93 - Tiragem semanal: 6.000 exemplares
Impressão: Diário do Minho - Telefone: 253 609 460 • Fax: 253 609 465 - BRAGA
Assinatura Anual: Portugal - 25,00 €; Europa - 50,00 €; Resto do Mundo - 75,00 €

 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 


OPINIÃO CULTURA

veria existir e não constar dum plano

A Revisão do PDM estratégico para 2013, 2015 ou 2020!!!


iii) Transversalmente a estas duas
linhas de actuação, é proposto ao con-
celho a “valorização económica dos
algum. O que de facto constatamos é A estratégia de desenvolvimento do produtos tradicionais e os recursos do
que o resultado funcional não serviu os concelho, no documento, assenta em património natural, cultural e paisa-
interesses de Bragança enquanto colec- três linhas programáticas: i) Reforçar gístico dinamizando a exploração de
Luís Pires tivo, entendida aqui como o conjunto a imagem de Bragança como espaço potencialidades endógenas”. Um texto
Miranda do Douro
Deparámo-nos no passado dia 19
de Março com a última etapa da apro-
de pessoas e necessidades sócio-eco-
nómico-culturais e não apenas como a
visão introspectiva do executivo, ou de
alguns cidadãos inopinados.
de inovação centrado no conceito de
Eco-cidade. Significa então que o mito
utilizado em culturas ancestrais para a
resolução de todas as maleitas incom-
redondinho, certinho, limitante e que
nada diz e nada resolve. Valorizar a
endogenedade parece-nos bem, desde
que consentânea e concomitantemente
Taxas por tudo e por nada Gabinete apoia
vação do Plano Director Municipal A elaboração do PDM, agora cen- preendidas, se chama “Eco-cidade”, o com outras vertentes realizadas de uma
S.C.
agricultores
(PDM) de Bragança, que consistiu na trado apenas numa questão de índole que é muito pouco, dada a miríade de forma planeada. Não nos podemos dar
sua apreciação na Assembleia Munici- de freguesias rurais, deveria ser um ambiguidades que daí advêm. Diríamos ao luxo de sacrificar exemplos como a Começou ontem a funcionar
pal de Bragança (AMB). processo participado... e aparentemen- que quase uma ilusão cuja função pri- Faurecia apenas pelo facto de os siste-
As justificações substanciais e con- te foi, mas apenas aparentemente. Os mordial consiste em proteger o homem mas de exaustão ou outros similares, Autarcas queixam-se o Gabinete de Apoio ao Agricul-
tor em Miranda do Douro, insta-
vincentes da motivação de extirpar ao indícios visíveis evidenciam que em- do desespero ou do vazio da própria não nos serem endógenos. de quantidade de lado nos Cabanais do Largo do
PDM um elemento crítico e primário bora seguindo as etapas legalmen- existência quando as ideias não abun- Partir do principio que temos que
da coerência global do plano como foi te estabelecidas, claramente não foi dam, sendo as concretizações colagens mudar porque, na leitura do livro ver- imposições do ICNB Castelo.
o Plano de Urbanização (PU), continu- participado porque o comportamento a programas genéricos cuja colocação
am por esclarecer. Ao realizar-se esse e empenhamento de quem dirigia po- em prática quando algum dos pressu-
de da coesão territorial, consequência
do estabelecido ao nível europeu, na
em áreas protegidas Recorde-se que o sector Agro-
Pecuário representa grande par-
acto de violência sobre um corpo endo- liticamente o processo não evidenciou postos canónicos é alterado, resulta solarenga de um alpendre ou no am-
genamente homogéneo, desaguou-se essa vontade. numa concretização em nada similar te do sustento e empregabilidade
biente controlado do nosso escritório, Há taxas aplicadas pelo Instituto
num documento inconsistente e numa A propalada proximidade entre as ao expectável. remotamente situado, se diagnostica de Conservação da Natureza e Biodi- da população mirandesa. Como
ferramenta estéril. A constatação des- juntas de freguesia e as populações foi ii) Ficámos também a saber que as que estamos a ficar com um território versidade (ICNB) nas áreas protegi- tal, é imprescindível o apoio por
ta premissa fica patente no facto de a simplesmente siderada num proces- áreas rurais se vão tornar mais compe- disperso, parece-nos demasiado absur- das, como o Parque Natural de Mon- parte da autarquia a este sector,
documentação relativa ao PDM incluir so de importância impar. O executivo titivas (o documento afirma liminar- do, por muitos cliques que efectuemos tesinho (PNM), que podem chegar aos que garante uma economia fami-
elementos corpóreos desenquadrados, camarário teve mais de uma década mente a “garantia de uma maior com- no Google-earth.
dez mil euros. liar sustentável e da qual resul-
cuja percepção exige interagir com o para promover fóruns junto de cada petitividade”, esquecendo-se de casos O documento, no seu todo, incorre
plano completo, ou seja com o PDM sem uma das freguesias, numa linguagem particulares das operações aritméticas em diversos erros estratégicos onde a A portaria, publicada no passado tam produtos locais tão diversos
a orfandade do PU. Estas referências simples, clara e facilitadora, no sentido ou da teoria de conjuntos, onde multi- pedagogia social vai no sentido impo- dia 4 de Março em Diário da Repú- e de qualidade superior, que dig-
elucidam a necessária promiscuidade de auscultar o pulsar do povo, não se plicar por zero, brincar com o elemento sitório, proibidor, levianamente espe- blica e que veio a revogar a de 13 de nificam o nome de Miranda do
e consentaneidade, interrompida pela cingindo a obrigatoriedades processu- absorvente ou interagir com conjuntos culativo, não agregador nem facilitador Outubro de 2009, continua a levantar Douro, quer ao nível nacional
discussão separada do PDM e do seu ais legalmente impostas. Os paladinos vazios, dá normalmente maus resulta- do modo de vida dos actuais e futuros alguma celeuma entre os agricultores quer  internacional.
dependente PU, que singularmente em do povo deviam ter ido mais além. Ti- dos no que respeita a incrementos ou habitantes do concelho. Não é uma fer- afectados pelas imposições.
Bragança foi violentada, reforçando, na nham a obrigação de dar a devida im- aumentos). Mas diz mais, diz que vão Segundo o presidente da
ramenta alavancadora de um futuro es- Embora a nova legislação exclua o
portância a quem a tem realmente e Populações obrigadas a suportar a conservação da natureza com elevadas taxas Câmara Municipal, Artur Nu-
nossa óptica, uma intenção preocupan- tornar-se mais competitivas mediante forçado mas risonho. pagamento pelo acesso e visita às áre-
te, induzida pelo executivo camarário. cumprir o papel de verdadeiros políti- a consolidação da oferta de equipamen- Resta-nos a resignação democrá- as classificadas, como estava previsto Recreativa e Ambiental de Espinhose- Recorde-se que, às despesas de nes, “esta era uma valência que
Pegar numa ferramenta, pensada para cos, que consiste em servir o povo, com tos e infra-estruturas e qualificação dos tica, esperando que Bragança, cidade na portaria anterior, continuam a ser la, por exemplo, já se habituou a pagar declarações, pareceres, informações há muito era necessária e sendo
uma realidade baseada num conjunto ênfase nos que mais dificuldades têm, espaços públicos, sendo que este con- que promocionalmente adoptou um este um concelho onde a agricul-
muitas as imposições aplicadas pelo 150 euros para obter autorização para e autorizações, acrescem custos de
de preceitos perfeitamente estanques sejam elas de índole económica, social junto de autênticos milagres irá permi- coração de muralha, não se torne um
ICNB. É o caso do pedido de pareceres organizar o raid que organiza, anu- deslocações, conforme os quilómetros tura é de extrema importância
e aplicá-lo numa realidade dinâmica, é ou apenas de percepção. tir atractividade no intuito de angariar espectro vagueante sem alma.
impraticável. A ferramenta que nos poderia con- ou estabelecer áreas habitacionais. O e autorizações que alguns agricultores almente, em zonas abrangidas pelo percorridos pelos técnicos do ICNB. para a economia local faz todo o
Não sabemos as motivações, não duzir ao futuro tem, como ponto de par- que é proposto mais não passa do que *membro da Assembleia Municipal e autarquias integradas no PNM têm PNM. Assim sendo, há pedidos que po- sentido que tal organismo exis-
sabemos os interesses que a motiva- tida, uma linha temporal desadequada dar a dignidade merecida às freguesias de Bragança que obter daquele organismo. “Este é um meio que usar para dem chegar os dez mil euros, tendo em ta”, sustenta.
ram, não sabemos inclusive se existiu e desagua num tempo ultrapassado. e que na nossa opinião já há muito de- “É o início do fim das populações manter as áreas protegidas. A única conta o número de hectares da área Pretende-se que este gabine-
das aldeias”, acredita Telmo Afonso, coisa que sabem fazer é cobrar taxas e abrangida pela actividade ou acção. te apoie também as exposições e
presidente da Junta de Freguesia de multas”, lamentou Telmo Afonso. concursos pecuários que são um
Espinhosela, no concelho de Bragan-
elemento fundamental para a di-
ça, que adiantou que, para obter a

“José Sócrates”
mal na fotografia. vulgação das raças autóctones de
Infelizmente, estamos a sofrer
ataques muito sérios e repletos de
autorização para realizar a festa anu-
al daquela localidade, tem que pagar Alguns valores ção, transporte, distribuição ou
comercialização de electricidade
Miranda do Douro.
“Estas são apenas algumas
cerca de 500 euros.
consequências nocivas, sendo certa a - Pedidos relativos à instalação em média ou alta tensão, de gás das funcionalidades desta nova
penosidade e os malefícios provoca- natural ou de outros combustíveis, valência”, constata Artur Nunes.
ou ampliação de estabelecimentos
casos mais recentes não pretendo te- como é do conhecimento de todos, é o dos à vida social e económica do nos- 500 euros para organizar um
de culturas marinhas e estabele- de aproveitamento de energias A prestar apoio ao agricultor
cer considerações, pois estão nos tri- oposto, é o abuso, é o desregramento, so País, em que a nossa Democracia baile na aldeia cimentos conexos podem ir até renováveis, de telecomunicações, vão estar de segunda a sexta três
Hirondino Isaías bunais e as dúvidas são muitas, como é a devassidão dessa possibilidade de poderá ficar cada vez mais fragilizada,
1.000 euros; radares/antenas, de transportes, funcionários desta autarquia
é o caso do processo “Face Oculta” liberdade. desacreditada e em risco. Desde logo, “Não há meios para tal, uma vez
que, apesar de ainda estar entregue à Desde logo, note-se que grande era bom que todos, sem excepção, - Pedidos relativos a outras edi- hidráulicas, de saneamento básico, com formação na área.
que já há comissões de festas que en-
O nome de “José Sócrates” está a Justiça, já foi julgado em plena Praça parte do que já foi escrito além de ter pensassem com mais objectividade, ficações (que não para residência estruturas para rejeição de águas Para além disso, várias asso-
frentam dificuldades para pagar aos
mexer, de tal forma, com alguns por- Pública. modos agressivos não teve a isenção cumprissem bem a sua missão e pro- própria e permanente) cuja área residuais e retenção de efluentes, ciações de agricultores do conce-
grupos musicais e os direitos da Socie-
tugueses que, ao que parece, tudo es- Em rigor, sente-se “sanha” per- devida, isto porque, para todos nós, curassem não prejudicar os outros, de implantação seja superior a 200 incluindo infra-estruturas de apoio lho vão apoiar também de forma
dade Portuguesa de Autores, quanto
tão a fazer para arrumar, politicamen- secutória de alguns portugueses que, era preferível que nada tivesse acon- não alimentando, para tanto, guer- mais a taxa”, asseverou o autarca. m2 podem ir até 10.000 euros; podem ir até 5.000 euros; activa esta valência.
te, o actual Primeiro-Ministro através na minha modesta opinião, se tornou tecido. No entanto, e se de facto acon- ras partidárias sobre questões em Já no que toca a actividades des- - Pedidos de abertura de novas - Festivais de música têm o va- “Faz todo o sentido colaborar
de uma guerra de “bastidores”, isto até excessiva, visto que José Sócrates teceu alguma coisa, importa salientar investigação, com a única finalidade portivas, como passeios todo-o-ter- vias de comunicação e de alarga- lor único de 500 euros; com estas associações, pois elas
porque, como a maioria das pessoas além de estar a ser um grande Primei- que as questões em vez de serem sub- de destruir a imagem de adversários reno, as associações são obrigadas a mento das existentes, bem como - Declarações relativas a pro- conhecem melhor que ninguém
já se apercebeu, não o conseguem fa- ro-Ministro, tem demonstrado conhe- jectivadas (não gostar de pessoas, de sujeitos a veredictos. Para terminar, dispensar 200 euros para obter luz os pedidos de instalação de in- jectos candidatos a fundos comu- a realidade ”, explica o edil.
zer no frente-a-frente, na discussão cer bem quer os problemas governa- partidos, etc.) deveriam ser encaradas note-se que tudo o que tem aconteci- ver do ICNB. A Associação Cultural, fra-estruturas relativas à produ- nitários têm o valor de 300 euros.
dos diversos dossiers e, muito menos, mentais quer os demais que afligem com objectividade. Em rigor, e tendo do ou que se relata que terá ocorrido
na definição de um rumo para o nosso a nossa sociedade, o País e o Mundo. em conta a actual situação económi- é no mínimo incoerente, insensato,
País. Na realidade, tem sido uma luta Na realidade, denegrir a imagem do co-social do País, julgo que, o que se e faccioso, isto porque quem quiser
grande, encarniçada e cheia de “roun- Primeiro-Ministro tornou-se o “prato tem relatado, é extremamente preju- manter uma certa lucidez perante a
ds” sucessivos. do dia” para alguns portugueses, ao dicial para Portugal, razão pela qual diversidade das notícias acaba, certa-
Um dos primeiros ataques rela- ponto dessas pessoas ficarem satisfei- coloco as seguintes questões: - quem mente, extremamente confuso. Além
ciona-se com o facto de Sócrates ter tas com o que de mal tem acontecido, sabe a verdade? - haverá verdade?; disso, salientam-se as acusações recí-
assinado projectos de obras de cons- quando o normal seria de sentir tris- - porquê tudo isto? Na realidade, as procas a que assistimos, as desones-
trução civil, por solicitação de quem teza, preocupação e responsabilidade. ocorrências aparecem relatadas de tidades que apontam ou refutam, as
não os poderia assinar. Outro ataque Certo é que, além de políticos adver- forma duvidosa e os factos narrados verbas astronómicas que citam e tudo
que, como é do conhecimento de to- sos apareceram, também, jornalistas mostram-se insólitos. Mais cedo ou mais que, só por si, demonstra que
dos, tem sido muito propalado, está a proclamar pela liberdade de expres- mais tarde, surgirá o julgamento da neste País já se foi longe de mais, se
relacionado com a sua licenciatura na são que, salvo opiniões contrárias, História e se se caiu em exageros e in- cometeram exageros, se ultrapassou o
Universidade Independente. Sobre os mais parece pura “libertinagem” que, venções a geração actual ficará muito verosímil, o acreditável.

10 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 11


NORDESTE RURAL NORDESTE RURAL

UTAD melhora vinhas e vinhos Criadores rejeitam chips nos animais


F.P. cessitar de mão-de-obra qualificada e “Daqui a umas semanas vamos inter- a decorrer um registo provisório de F.P.
não recorrer a equipamento dispen- vir na área foliar da videira. No Inver- patente que permitirá estimar o vigor VOZES
Investigadores estudam dioso. no, quando a vinha está em repouso, da videira, a partir da maturação da Criadores de cabras e ove-
Segundo João Paulo Moura, do analisamos a parte estrutural e, na uvas e pela avaliação qualitativa do
novos sistemas para melho- departamento de Engenharia da Primavera até à época das vindimas, vinho. lhas do Planalto afirmam
Ramiro Domingues
rar qualidade vitivinícola UTAD, há resultados científicos que trabalharemos nas folhas, cachos e que não têm dinheiro para Matela
estão a ser divulgados através da In- uvas”, explicou o responsável. Aplicações informáticas facili- suportar os gastos
Um grupo de investigadores dos ternet e outros estão ainda em curso. Ao que foi possível apurar, está
tam trabalho de produtores
departamentos de Agronomia e En-
Os criadores de cabras e ovelhas
genharia da Universidade de Trás -os Haverá, ainda, a análise da evolu- estão preocupados com a portaria
-Montes e Alto Douro (UTAD) estão ção da maturação das uvas evitando a “Tenho um rebanho com cerca
que obriga os proprietários dos reba-
desenvolver um conjunto de aplica- colheita dos bagos para posterior tra- de 400 cabeças e esta situação vai-
nhos a colocar um “chip” electrónico,
ções tecnológicas com vista à melho- balho em laboratório e uma avaliação se tornar dispendiosa, já que não
para identificar o animal. Esta obri-
ria da qualidade da produção vitivi- qualitativa através do chamado “na- sabemos se há ajudas do Estado
gação não está a ser bem recebida
nícola. riz electrónico”. para este processo. Por vezes, há
pelos produtores, que alegam o facto
Trata-se de um projecto que in- Através de aplicações informáti- animais que desaparecem e lá se
que cada dispositivo custar cerca de
cide sobre o processamento de ima- cas, publicações técnicas e workshops, vai o investimento”
20 euros por cabeça. Apesar da por-
gens e sinais de telemetria para a os investigadores pretendem apoiar o taria estar em vigor desde início do
posterior avaliação dos sistemas de sector empresarial vitivinícola. Para mês, as Organizações de Produtores
condução da videira, juntando, deste tal, já foram distribuídos cerca de Pecuários (OPP) ainda não foram Colocação do chip nos animais implica despesas acrescidas
modo, duas áreas do saber. 3.500 exemplares do CD interactivo informados pela Direcção Geral de
A sua quantificação fornece infor- “Apoio ao Vitivinicultor”. António Cordeiro
Veterinária (DGV), para se iniciar a Na óptica do presidente da Asso- a outros animais que estão mortos ou
mações não só ecofisiológicas, mas “O desenvolvimento desta aplica- Angueira
colocação do referido “chip”. ciação de Criadores de Raça Churra doentes.
também vitivinícolas no que se re- ção vai permitir a qualquer produtor “Estamos a aguardar instruções Galega Mirandesa, Francisco Ro- A instalação do sistema electróni-
laciona com o sistema de condução, a identificação das castas sem neces- da DGV para começarmos a proceder drigues, este dispositivo vai trazer co no estômago de cabras e ovelhas,
densidade do coberto vegetal, micro- sidade de conhecimentos técnicos ou à instalação do dispositivo electróni- vantagens, apesar dos custos, já que através de métodos apropriados, aca-
clima maturação e vigor directamen- científicos profundos, recorrendo a co. No entanto, já há muito trabalho haverá um controlo mais eficaz dos bou por ser a tónica dominante do “Os custos são muito elevados,
te relacionados com a qualidade/pro- uma aplicação informática na Inter- sanitário elaborado e tudo isto poderá animais. 15º Concurso Nacional de Ovinos de o que para nós é difícil de compor-
dutividade da videira, entre outras. net”, acreditam os investigadores. ser um regresso ao início. A começar Segundo o dirigente, este sistema Raça Churra Galega Mirandesa, que tar, mesmo que haja ajudas. Os
Segundo os investigadores, esta Mais informações em www.vitila- este ano, a instalação do dispositivo acabará com alguns negócios de com- decorreu em Malhadas, no concelho pastores estão a ficar envelhecidos
nova tecnologia, sendo um método btek.com. já peca por tardia ”, afirma o médi- pra e venda de gado, por vezes “ilíci- de Miranda do Douro, e juntou cerca e as gerações mais novas não que-
não destrutivo e indirecto pretende Universidade monitoriza vinhedos do Douro co veterinário da OPP de Miranda do tos”, já que impede a utilização de de 70 dos melhores animais daquela rem saber da pastorícia”.
ser rápido, fácil de executar, não ne-
Douro/Vimioso, Luís Fernandes. brincos de identificação pertencentes raça.

Rosquilha de regresso
T.B. Recorde-se que a rosquilha é um
doce emblemático que ainda é confec-
Feira emblemática marca 9º cionado pela maioria das famílias da
vila em época de Páscoa. No entanto,
aniversário da elevação de há padarias que vendem este produto,
Argozelo a vila feito com ovos, farinha, aguardente e
açúcar, durante todo o ano.
A rosquilha volta a sair à rua em A Feira da Rosquilha é um evento
Argozelo, no concelho de Vimioso. No organizado pela Junta de Freguesia
próximo fim-de-semana, a V Feira da de Argozelo, que conta com o apoio da
Rosquilha assinala o 9º aniversário da Câmara Municipal de Vimioso e da re-
elevação desta localidade a vila. cém-criada Associação das Freguesias
No evento, a par das tradicionais Terras do Sabor.
rosquilhas, também é possível encon- Recorde-se, ainda, que Argozelo,
trar o artesanato produzido na fre- elevado a vila em 2001, tem cerca de
guesia. A música e outras diversões mil habitantes, assumindo-se como a
completam o cartaz do qual também freguesia mais populosa do concelho
fazem parte as comemorações do 25 de Vimioso.
de Abril.

Rosquilha volta a reinar em Argozelo

12 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 13


NORDESTE RURAL LUGARES

Tourada regressa à Moimenta Milagres florescem na Póvoa


J.C. ra, era a via usada pelos almocreves Aqui também existe o poço dos
que assegura os toques da praxe e
ainda animará o recinto da feira.
de Raça Churra Galega Bragançana,
que substitui o Concurso de Bovinos
vidades que já constitui a imagem de
marca da Feira Franca. É o caso do
T.B.
para fazerem a ligação entre Madrid mouros, que está associado a uma VOZES
de Raça Mirandesa, que em Vinhais Concurso de Cães de Raça Podengo e Lisboa. “Actualmente ainda é usa- lenda. Ezequiel Raposo conta que
Corrida de Touros Com bilhetes a 15 e 20 euros, a
terá, este ano, a fase nacional. “Não e do Cão de Gado Transmontano, da
Santuário de Nossa Senho- da para fazer passeios. Há grupos do nas guerras de África um cristão ficou
organização garante 2 espectácu-
Luso-Espanhola anima los numa só tarde: a tourada e uma podíamos fazer os dois, e que já que venda de artesanato, máquinas agrí- ra do Picão é um local de Norte da Europa que nos visitam e cativo dos Mouros, então implorou a
fazem caminhadas pela estrada ro- Nossa Senhora do Naso para que o
Feira Franca 2010 tradicional Chega de Touros de Raça Vinhais vai ter o concurso nacional colas e produtos da terra, do Passeio
culto muito procurado pelos mana”, conta o presidente da Junta libertasse, que lhe fazia um poço. O
Eliseu Lucas
Mirandesa, que decorrerá após as li- da raça mirandesa, optamos pelo da BTT na Rota do Contrabando, das 66 Anos

A Tourada está de regresso à al- des tauromáquicas, com 4 animais Churra Galega Bragançana, até por- arruadas com o Grupo de Gaiteiros fiéis que acreditam no po- de Freguesia da Póvoa, Ezequiel Ra- cristão apareceu no Naso e construiu
poso. o poço.
deia da Moimenta (Vinhais), que em disputa, oriundos de Quintela e que os gado ovino e o pastoreio são da Moimenta e dos encontros gas- der da água da fonte No que toca a património ainda
no próximo fim-de-semana cumpre Mofreita. das principais actividades da nossa tronómicos nas típicas tasquinhas.
A corrida é organizada pela em- freguesia”, explica o presidente da Muito mais que uma Feira, a aldeia Romaria de Nossa Senhora do é possível visitar a imponente igreja
mais uma Feira Franca. A caminho do santuário de Nos-
JFM, Duarte Pires. Tourada e con- acolhe um encontro de dois povos, matriz, a pegada dos mouros e as ca-
A Corrida de Touros está marca- presa Bravo & Genial, Lda., que espe- sa Senhora do Naso, na freguesia Naso atrai pessoas de diversos pelas de Nossa Senhora das Dores e “Sou natural da Póvoa, que já
da para domingo, 25 de Abril, numa ra contar com adesão de portugueses curso de ovinos são as principais que convivem a fazem a festa a 24 e
mudanças no programa do certame, 25 de Abril.
da Póvoa ou Pruôba em mirandês, pontos do País e da vizinha do Divino Espírito Santo. foi uma das maiores aldeias do
praça improvisada com capacidade e espanhóis para repetir o desafio no encontramos indicações para a Nos-
para 2.000 lugares sentados, por próximo anos. que contempla um conjunto de acti- Espanha Quanto a tradições ainda se pre- concelho. Antes, só na minha rua
sa Senhora do Picão, um espaço de havia 200 pessoas. É uma aldeia
onde passarão os cavaleiros portu- culto muito procurado por fiéis que com muita história, mas a principal
gueses João Paulo e Filipe Gonçalves, Junta de Freguesia aposta na acreditam nos milagres concebidos são as aparições de Nossa Senhora
bem como o matador espanhol Emí- diversificação do programa da pela Virgem. a uma menina chamada Mariana”.
lio Larerna, que fará a sua apresenta- Feira Este santuário, onde Nossa Se-
ção em Portugal. nhora terá aparecido, em 1986, a
Eis alguns dos ingredientes desta A Junta de Freguesia da Moimen- uma menina da aldeia chamada Ma-
corrida luso-espanhola, que contará ta (JFM), por seu turno, apoia a ini- riana, esteve de pé durante cerca de
com 5 pujantes touros duma gana- ciativa, numa clara aposta na diversi- 50 anos, mas as ruínas tomaram con- Piedade Pires
daria de Ciudad Rodrigo e, também, ficação do programa da Feira Franca, ta daquele local. 79 Anos
com o Grupo de Forcados Amadores dado que a última tourada na aldeia
Em 2006, Eliseu Lucas, de 66
da Chamusca. Tudo isto ao som da decorreu há quase 10 anos. Outra das
anos, natural da Póvoa, decidiu trans-
Banda Filarmónica de Rebordelo, novidades é o Concurso de Ovinos
formar aquele espaço para que pudes-
se ser visitado por fiéis que acreditam
no poder da água sagrada que brota
Lar de Idosos em marcha de uma fonte, que foi cavada com o
pé do irmão de Mariana, quando foi
“Sou natural da Póvoa e vivi
sempre aqui. A aldeia agora está
tomado pela sede enquanto guardava melhor do que antigamente. Quan-
as vacas no monte. do era nova as pessoas trabalha-
“Esta fonte nunca secou, mesmo vam muito. Somos menos pessoas,
nos anos em que os Verões são mais mas temos bastante património. A
quentes”, garante Eliseu Lucas. nossa igreja e o santuário de Nossa
A água que brota naquele local é Senhora do Naso são muito boni-
considerada sagrada pela maioria das tos”.
pessoas que o visita. Há quem percor- Santuário da Senhora do Picão é conhecido pelos milagres concebidos pela Virgem
ra centenas de quilómetros para ir ao
Picão buscar água para curar males e
Já o santuário de Nossa Senho- serva a tecelagem e a cestaria. Já os
pedir à Nossa Senhora que conceba
ra do Naso é um cartão de visita das tradicionais “Colóquios” poderão,
verdadeiros milagres.
terras de Miranda. “É local que ca- agora, ser revitalizados pela associa- Lázaro do Nscimento
Num livro escrito por Eliseu Lu-
racteriza não só a Póvoa, mas todo o ção local. 69 Anos
cas são relatados diversos milagres,
concelho. No entanto, aquele espaço Apesar da população ter diminu-
desde mães que não tinham leite
Lar vai acolher 30 idosos precisa de intervenções constantes, ído, a autarquia continua a apostar
suficiente para alimentar os recém-
que só são possíveis graças à caroli- em projectos para melhorar a vida de
Em Novembro ou Dezembro ra Municipal de Vinhais (CMV) e nascido que conseguiram superar o
ce de um grupo de pessoas, visto que quem resiste nas aldeias, como foi o
deste ano, o Lar de Terceira Idade do programa PARES está em vias problema com a graça da Virgem, a
as verbas concedidas pelo município caso da construção de dois parques “O que temos cá mais impor-
da Moimenta já estará a funcio- de ser uma realidade. “Abdicámos pessoas que usaram a água sagrada
são parcas”, desabafa o autarca. de merendas, do arranjo de cami- tante é o santuário de Nossa Se-
nar. O equipamento começou a ser de algumas obras porque o lar, de da fonte para curar feridas que os
A grande romaria que atrai gente nhos e aquedutos e da instalação de nhora do Naso, mas também temos
construído há um ano e correspon- facto, é a nossa principal carência”, médicos tinham dificuldades em tra-
de diversos pontos do País e da vizi- Internet wirless gratuita em toda a uma boa igreja e algumas capelas.
de a uma necessidade antiga da fre- garante o responsável, que não tar.
nha Espanha realiza-se entre 6 e 8 de freguesia. Ainda temos tecedeiras e um ces-
guesia, que passa a contar com uma quer terminar o mandato sem lan- “É um local muito visitado, prin-
Setembro. O santuário da padroeira No que toca a grandes projectos, teiro. Antes, o povo estava dividido
unidade com 16 quartos, que tam- çar outras obras indispensáveis. É o cipalmente pelos espanhóis, que têm
dos mirandeses enche-se de gente, Ezequiel Raposo fala na importância em três bairros, que faziam os co-
bém prestará Apoio Domiciliário caso de um pavilhão multiusos para muita fé na Nossa Senhora do Picão”,
que fazem as suas orações na igreja de construir um Centro de Dia na Pó- lóquios. Andavam ao desafio para
nas aldeias vizinhas. que possibilite a realização da Feira conta Eliseu Lucas.
Uma das particularidades do e nas cinco capelas que se distribuem voa, tendo em conta que a população ver quem os fazia melhor. Agora já
Franca em condições climatéricas Este santuário Mariano fica na
Lar são os pequenos quintais que adversas e do arranjo do caminho pelo recinto. é idosa. não há gente para fazer isso”.
rota da estrada romana, que, outro-
estão a ser criados no exterior de medieval até à ponte antiga sobre
cada quarto, e que cada utente tra- o Tuela. “Sabemos que não pode
tará da melhor maneira. “Cada um ser tudo ao mesmo tempo e que
terá um espaço para plantar flores tudo depende da disponibilidade
ou fazer uma pequena horta, até da Câmara”, salienta o presidente
porque a nossa população é muito da Junta.
ligada à terra e assim pode continu- Outra das apostas é a pavimen-
ar a fazer aquilo que gosta”, revela tação da ligação a Hermisende e
Duarte Pires, que, além de autarca, Castromil, que já faz parte dos pla-
também é membro do Centro So- nos da CMV, por via duma candida-
cial e Paroquial da Moimenta. tura a fundos comunitários, e apro-
Recorde-se que o lar era uma ximará esta aldeia fronteiriça das
das prioridades da Junta de Fre- vias de comunicação espanholas.
guesia, que com a ajuda da Câma-

14 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 15


NORDESTE RURAL PUBLICIDADE

Carrazeda à descoberta
léticas, através dos quais os turistas Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702
possam conhecer o que isto represen- de 20 de Abril de 2010

ta para o concelho e para o turismo


transmontano”, acrescentou.
Recorde-se que os visitantes da
S.C.
vila amuralhada de Ansiães podem
visitar, além do CICA, o posto de re-
Centro Interpretativo do cepção (à entrada do espaço do Cas-

telo), onde se encontram disponíveis
Castelo de Ansiães poderá algumas informações sobre aquele
EXTRACTO/JUSTIFICAÇÃO

ser mais valia para turismo


CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que por
património. escritura lavrada no dia quinze de Abril de dois mil e dez no Car-
tório Notarial a cargo do notário Lic. João Américo Gonçalves An-

histórico drade, sito na Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, 16 em Bragança,

História
exarada de trinta e dois a folhas trinta e quatro verso do livro de
notas para escrituras diversas número “QUATRO- G “FIRMINO
ANTÓNIO PEREIRA e mulher MARIA LUCIANA PEREIRA
Cada pedra está impregnada de MARTINS, casados sob o regime de comunhão adquiridos, natural
ele da freguesia de Pinela, concelho de Bragança, e ela da freguesia
história. Cada trilho surge associado Com óptimas condições natu- de Izeda, concelho de Bragança e residentes na Bairro do Pinhal

a uma vida. Muralhas que teimam rais de defesa, o Castelo de Ansiães, rua Adolfo Ramires, n.º 12, em Bragança, NIFS149 888 384 e142
808270”, fizeram as declarações constantes desta certidão, que com
em resistir ao passar dos séculos. Dos que conta já com cinco mil anos de estase compõe de quatro laudas e vai conforme ooriginal.

milénios. Basta, apenas, um pouco de história, começa a ser erguido no Bragança, Cartório Notarial,
15 de Abril de 2010.
criatividade para imaginar o dia-a- 3º milénio A.C. A ColaboradoraAutorizada

dia das gentes que, em tempos, povo- A meio do século XI, Ansiães Bernardete Isabel C.Simões Afonso

aram a vila amuralhada de Ansiães. Vila amuralhada conta com 5.000 anos de História recebe a sua primeira Carta de Que, são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem,
dosseguintes bens:
Para ajudar e conduzir o visitante Foral, sob a responsabilidade do 1.Prédio rústico, sito na Barrosa, freguesia de Pinela, concelho de
Bragança, composto por pastagem e quatro castanheiros, com a
através de uma viagem pela história tivas no sentido de chegarmos aos nhou que esta nova infra-estrutura rei leonês Fernando Magno. Já área de dois mil e setecentos metros quadrados, a confrontar do

milenar daquele património, a Câ- mais diferentes e variados pontos é “uma peça imprescindível para se até ao século XV, muitos outros norte com ManuelCosta, do nascente com Ana Maria Bras, do sul
com Caminho e do poente com Evangelista Afonso, não descrito na
mara Municipal de Carrazeda de An- do concelho, onde haja património”, compreender o Castelo, já que é ali reis portugueses, como D. Afonso Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na ma-
triz respectiva, sob o artigo 2155, sendo de 5,16 euros o seu valor
siães (CMCA) inaugurou, anteontem, adiantou o presidente da CMCA, José que os turistas vão chegar e a partir Henriques, Sancho I, Afonso II e patrimonial, a que atribuem o valor de dez euros.
2.Prédio rústico, sito em Vale deNovelos, freguesia de Pinela, con-
o Centro Interpretativo Castelo de Luís Correia. dali serão encaminhados para os res- D. Manuel I, que, atribuem forais celhode Bragança, composto por lameiro,com a área de cinco mil

Ansiães (CICA). Assim sendo, dentro de pouco tantes pontos de atracção”. à vila amuralhada, o que comprova e seiscentos metros quadrados, a confrontar do norte com Maria
Vila Franca,do nascente com Adília Augusta Fernandes,do sul com
Localizado em plena zona históri- tempo, a edilidade prevê organizar vi- Relativamente ao espaço da vila o crescimento e desenvolvimento Américo dos Santos Branco e do poente com Matilde Estevinho,
não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas
ca da vila, o espaço pretende ser, aci- sitas guiadas com vista à “ divulgação amuralhada, o estudioso avança que daquele concelho. inscrito na matriz respectiva, sob o artigo1150, sendo de 49,28 eu-
ros o seu valor patrimonial, a que atribuem o valor de cinquenta
ma de tudo, o ponto de partida para a de todas as nossas potencialidades o objectivo seria “transformar os Já no século XVI, Ansiães co- euros

descoberta da riqueza arqueológica, turísticas”, acrescentou o autarca. cerca de três hectares numa imensa meça a enfrentar problemas rela- 3. Prédio rústico, sito em Vale de Novelos, freguesia de Pinela,
concelho de Bragança, composto por cultura, com a área dedois
histórica, patrimonial e natural do O arqueólogo, Luís Pereira, que ruína com discurso. Assim, quería- cionados com a quebra demográ- mil e cinquenta metros quadrados,a confrontardo norte com Filinto
Rodrigues, do nascente com Justiniano dos Santos Pereira, do sul
concelho. tem desenvolvido trabalhos na área mos levantar os derrubes, montar fica, pelo que, em 1734, o paço do comBelmiro Nascimento Gonçalvese do poente com Zita Aurora
Fernandes, não descrito na Conservatória do Registo Predial de
“O Centro Interpretativo será um da vila amuralhada de Ansiães ao um acampamento arqueológico de concelho acaba por ser transferido Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo1218,

centro difusor e dele partirão inicia- longo da última década e meia, subli- permanência, criar discursos e sina- para Carrazeda. endo de 2,02 euros o seu valor patrimonial, a que atribuem o valor
de cinco euros
4. Prédio rústico, sito em Pardal, freguesia de Pinela, concelho de
Bragança, composto por cultura, com a área de nove mil novecen-
tos e oitenta metros quadrados, a confrontar do norte com Rami-
ro dos Santos Pires, do nascente com Evangelista Afonso, do sul
comLourenço dos Santos e do poente com caminho, não descritona
Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na ma-
triz respectiva, sob o artigo1944, sendode 9,30 euros o seu valor

-Leitão assado patrimonial, a que atribuem o valor de dez euros


5. Prédio rústico, sito noSerro, freguesia de Pinela, concelho de
Bragança, composto por pastagem, com a área de quatro mil eoi-
tocentos metros quadrados, a confrontardo norte com Luís Batista
Pereira,do nascente com caminho como sul com Maximino Nasci-

-Cabrito no forno mento Pirese do poente com Américo dos Santos Branco, não des-
crito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito
na matriz respectiva, sob o artigo 681, sendo de 1,89 euros o seu
valor patrimonial, a que atribuem o valor de cinco euros
Que entraram na posse dosreferidos prédios, em mil novecentos e

-Salgados oitenta, por doação verbal que deles lhes fez Mário Augusto Pe-
reira, residentes que foi na referida freguesia de Pinela, sem que
no entanto ficassem a dispor de título formal que lhes permita, o
respectivo registo na Conservatória do Registo Predial; mas, des-
de logo, entraram na posse e fruição dos identificados prédios, em

-Bolos para todo nome próprio, posse e composse assim detêm há muito mais de
vinte anos, sem interrupção ou ocultação de quem quer que seja
Que essa posse foi adquirida e mantida sem violência e sem oposi-
ção, ostensivamente, com o conhecimento de toda a gente em nome
próprio e com aproveitamento de todas as utilidades dos prédios,

tipo de festas nomeadamente, amanhando-os, adubando-os, cultivando-os e co-


lhendo os seus frutos, agindo sempre por forma correspondenteao
exercício do direito de propriedade, quer usufruindo como tal os
imóveis, quer beneficiando dos seus rendimentos, quer suportando
os respectivos encargos, quer ainda pagando as respectivas contri-
buições e impostos, mantendo-os sempre na sua inteira disponi-
bilidade.
Que esta posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública, con-
duziu à aquisição dos imóveis, por usucapião, que invocam, justi-
ficando o seu direito de propriedade, para o efeito de registo, dado
que esta forma de aquisição não pode ser comprovada por qualquer
outro título formal extrajudicial

Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702


de 20 de Abril de 2010 mioso, onde residem, NIFS 140 741 429 e 140 741 410,fizeramas com António Lopes Oliveira, não descrito na Conservatória do Miranda e Manuel Meirinhos Gonçalves, que foram residentes na
declarações constantes desta certidão, que com estas e compõe Registo Predial de Vimioso, mas inscrito namatriz respectiva, mencionada freguesia de Argoselo, sem que no entanto ficassem
de três laudas e vai conforme o original. sob o artigo 4485, sendo de 4,96 euros o seu valor patrimonial, a a dispor de título formal que lhes permita, o respectivo registo
Bragança, Cartório Notarial, que atribui o valor de cinco euros na Conservatóriado Registo Predial; mas, desde logo, entraram
15de Abril de 2010. 3-Prédio rústico, sito na Lamelas, freguesia do Argozelo, con- na posse e fruição dos identificados prédios, em nome próprio,
A ColaboradoraAutorizada celho de Vimioso, composto por cultura de centeio, com a área posse assim detêm há muito mais de vinte anos, sem interrupção
Bernardete Isabel C. Simões Afonso dequatro mil e seiscentos metros quadrados, a confrontardo norte ou ocultação de quem quer que seja
com Augusto David Prada da Veiga, do nascente com António de Que essa posse foi adquirida e mantida sem violência e sem opo-
Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, Jesus daVeiga, do sul com António Lopes de Oliveira e dopoente sição, ostensivamente, com o conhecimento de toda a gente em
dos seguintes bens: com caminho, não descrito na Conservatória do Registo Predial nome próprio e com aproveitamento de todas as utilidades dos
1-Prédio rústico, sito em Lamelas, freguesia de Argozelo, con- de Vimioso, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 4486, prédios, nomeadamente, amanhando-os, adubando-os, cultivan-
celho de Vimioso, composto por cultura de centeio, com a área sendo de 10,99 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o do-os e colhendo os seus frutos, agindo sempre por forma corres-
EXTRACTO/JUSTIFICAÇÃO de quatro mil novecentos e cinquenta metros quadrados, a con- valor de quinze euros pondenteao exercício do direito de propriedade, quer usufruindo
frontar do norte com António de Jesus da Veiga, do nascente com 4-Prédio rústico, sito em Lamelas, freguesia de Argozelo con- como tal os imóveis, quer beneficiando dos seus rendimentos,
CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que por António Augusto Cepeda, do sul com Caminho e do poente com celho de Vimioso, composto porcultura de centeio, com a área quer suportando os respectivos encargos, quer ainda pagando as
escritura lavrada no dia quinze de Abril de dois mil e dez no António Lopes Oliveira, não descrito na Conservatória do Regis- deseismil metros quadrados, a confrontardo norte com António respectivas contribuições e impostos, mantendo-os sempre na
Cartório Notarial a cargo do notário Lic. João Américo Gonçal- to Predial de Vimioso, mas inscrito na matriz respectiva, sob o de Jesus daVeiga, do poentecom Manuel Meirinho Gonçalves, sua inteira disponibilidade
ves Andrade, sito na Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, 16 em artigo 4483, sendo de 5,50 euros o seu valor patrimonial, a que do nascentecom Hºs deAntónio Augusto Ferreiraedo sulcom Que esta posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública,
Bragança, exarada de quarenta e cinco a folhas quarenta e sete atribui o valor de dezeuros caminho, não descrito na Conservatória do Registo Predial de conduziu à aquisição dos imóveis, por usucapião, que invocam,
verso do livro de notas para escrituras diversas número “Quatro 2-Prédio rústico,sito em Lamelas, freguesia de Argozelo, con- Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 4484, justificando o seu direito de propriedade, para o efeito de registo,
–G”, JOÃO MANUEL TEIXEIRA VELOSO e mulher MARIA celho deVimioso, composto por cultura de centeio, com a área sendo de 6,68 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor dado que esta forma de aquisição não pode ser comprovada por
ESTER DOMINGUES, casados sob o regime da comunhão de de quatro mil e quatrocentos metros quadrados, a confrontar do de dez euros. qualquer outro título formal extrajudicial.
adquiridos, ele natural da freguesia de Refontoura, concelho de norte com Augusto David Prada da Veiga,donascentecom José Que entraram na posse dos referidos prédios, em mil novecentos
Felgueiras e ela natural da freguesia de Argozelo concelho de Vi- Joaquim Fernandes Oliveira, do sul com caminho e do poente- e oitenta, por compra verbal que deles fizeram a António Veiga

16 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 17


PUBLICIDADE

Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem


Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 do prédio rústico sito em Linhares, freguesia de Genísio, concelho
de 20 de Abril de 2010 de 20 de Abril de 2010 de 20 de Abril de 2010 de Miranda Do Douro, composto por terra de Centeio, com a área
de catorze mil duzentos e dez metros quadrados, a confrontar do
norte com Norberto Pires e Eliseu António Pires, do nascente com
Maria Teresa Pires e Armando Feliciano Fernandes, do sul com
José Pedro Antão e Maria Luísa Antão e do poente com Caminho,
não descrito na Conservatória do Registo Predial de Miranda Do
Tierra, Giente i Lhéngua
Douro, mas inscrito na matriz respectiva sob o artigo 4912, sendo
de 124,56 euros, o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de

La Música Mirandesa ye un balor seguro,


cento e vinte e cinco euros.
Que entraram na posse do referido prédio, em mil novecentos e
EXTRACTO EXTRACTO oitenta, por compra verbal que dele fizeram a José António Pires,
EXTRACTO/JUSTIFICAÇÃO Moisés João e Emília Rosa João, que foram residentes na referida
Certifico, narrativamente, para efeitos de publicação, que por es- Certifico, narrativamente, para efeitos de publicação, que por es- freguesia de Genisio, sem que no entanto ficassem a dispor de título
formal que lhes permita, o respectivo registo na Conservatória do

que ansaia nuobos caminos.


critura de hoje, exarada de folhas cinquenta e duas a cinquenta e critura de hoje, exarada de folhas cinquenta a cinquenta e uma CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que por
quatro do respectivo livro número cento e cinquenta e seis, JOSÉ do respectivo livro número cento e cinquenta e seis, MANUEL escritura lavrada no dia catorze de Abril de dois mil e dez no Car- Registo Predial; mas, desde logo, entraram na posse e fruição do
AUGUSTO FERREIRA, NIF 184 536 294, e mulher LUZIA DOS ALEXANDRE RUANO, NIF 140 840 109, e mulher LÚCIA DO tório Notarial a cargo do notário Lic. João Américo Gonçalves An- identificado prédio, em nome próprio, posse assim detêm há muito
RAMOS DELGADO MARTINS FERREIRA, NIF 190 123 591, NASCIMENTO ANTÃO, NIF 189 049 677, casados sob o regime drade, sito na Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, 16 em Bragança, mais de vinte anos, sem interrupção ou ocultação de quem quer
casados sob o regime da comunhão de adquiridos, naturais, ele da da comunhão geral, naturais da freguesia de Silva, residentes na exarada de dezanove a folhas vinte verso do livro de notas para que seja.
freguesia Sendim, onde residem na Rua da Presa, ela da freguesia freguesia de Duas Igrejas, ambas do concelho de Miranda do Dou- escrituras diversas número “Quatro–G” “ANTONIO SÁ DA COS- Que essa posse foi adquirida e mantida sem violência e sem oposi-
de Palaçoulo, ambas do concelho de Miranda do Douro; roQue, com exclusão de outrem, são donos e legítimos possuidores TA e mulher MIQUELINA ROSA JOÃO, casados sob o regime ção, ostensivamente, com o conhecimento de toda a gente em nome
Que, com exclusão de outrem, são donos e legítimos possuidores e do prédio rústico, composto de lameiro, pastagem e freixos, com a da comunhão de adquiridos, ela natural da freguesia de Genísio, próprio e com aproveitamento de todas as utilidades do prédio, no-
compossuidores dos bens a seguir identificados: A) Localizados na área de mil e seiscentos metros quadrados, sito em “Orreta Brava”, concelho de Miranda do Douro, ele da freguesia de Vale, conce- meadamente, amanhando-o, adubando-o, cultivando-o e colhendo
os seus frutos, agindo sempre por forma correspondente ao exercí-
este nome? Manuel Meirinhos. oupenion, tenemos de eidenteficar i ana-
freguesia de Atenor, concelho de Miranda do Douro: freguesia de Vilar Seco, concelho de Vimioso, a confrontar de nor- lho de Santa Maria da Feira, residentes na referida freguesia de
número um - prédio rústico, composto de terra de pastagem e vi- te com Amador Marcos, sul com caminho, nascente com Aleixo Genísio, NIFS 156 030 659 e 168 669 951, fizeram as declarações cio do direito de propriedade, quer usufruindo como tal o imóvel, La tradiçon i la modernidade té- lizar essas pessonas i quel ye la moti-
quer beneficiando dos seus rendimentos, quer suportando os res-
nha, sito em “Laganhosa”, com a área de três mil e cem metros
quadrados, a confrontar de norte, sul e nascente com Domingos
Martins e poente com Manuel Guerra Esteves, não descrito na Con-
servatória do Registo Predial de Vimioso, conforme certidão que
constantes desta certidão, que com esta se compõe de duas laudas
e vai conforme o original. pectivos encargos, quer ainda pagando as respectivas contribuições nen que dar las manos. Este nome ye naturalmente fuorte Como fazeis las recuolhas de las baçon que las lhieba a pensar i a dezir
Manuel Guerra e poente com Francisco António Bernardo, inscrito apresentam, mas inscrito na respectiva matriz sob o artigo 1647, e impostos, mantendo-os sempre na sua inteira disponibilidade.Que
esta posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública, conduziu
  para quyien se tubira lhembrado del. L musicas que cantais i que scolheis pa tales cousas.
na respectiva matriz sob o artigo 1651, com o valor patrimonial com o valor patrimonial tributável de € 7,33 e o atribuído de trinta Bragança, Cartório Notarial,
tributário de € 20,26 e o atribuído de trinta euros; euros. 14 de Abril de 2010 à aquisição do imóvel, por usucapião, que invoca, justificando o seu
direito de propriedade, para o efeito de registo, dado que esta forma
Las eideias que Paulo Preto ei- que sei ye que gusto deste nome hai mui- ls CD’s?
número dois - dois terços indivisos do prédio rústico, composto de Que o identificado prédio foi-lhes vendido no ano de mil nove- A Colaboradora Autorizada
terra de cultura, lameiro, oliveiras e macieiras, sito em “Laganho- centos e oitenta e cinco, já no estado de casados, por José Manuel Bernardete Isabel C. Simões Afonso de aquisição não pode ser comprovada por qualquer outro título qui mos deixa amóstran bien ls puntos tos anhos. Nun deixa de ser l nome dua Tenerei que dezir que de maneira na-
sa”, com a área sete mil quinhentos e cinquenta metros quadrados, Martins e mulher Fernanda dos Santos Raposo Martins, residente formal extrajudicial.-
a confrontar de norte com Domingos Manuel Guerra, sul com José na aludida freguesia de Duas Igrejas, por contrato de compra e ven- prencipales adonde assenta essa çcuçon música tradecional Senhor Galandum... La música tradecional an Miranda nhue andamos a çtruir la tradiçon, bien
Augusto Gonçalves, nascente com Domingos Alves e poente com
Francisco Augusto Bernardo, inscrito na respectiva matriz sob o
da meramente verbal, nunca tendo chegado a realizar a necessária
escritura pública.
i apersenta-mos un pensamiento bien Galundaina. L nome fui-le dado al gru- ye mui lharga an númaro i mui rica an pul cuntrário. L resultado ye que apuis
Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702
artigo 1653, com o correspondente valor patrimonial tributável de
€ 23,63 e o atribuído de quarenta euros, sendo compossuidora da
Que, assim, não são detentores de qualquer título formal que legiti- de 20 de Abril de 2010 de 20 de Abril de 2010 struturado subre las eideias que defende po puls sous fundadores. You apareci un género. Feliçmente, neste cantico de de nós stan ende cientos de seguidores,
me o domínio do mencionado prédio.
restante parte indivisa Maria de Fátima Martins Pêra, casada, re- Que, não obstante isso, logo desde meados desse ano de mil no- i que ténen sido aplicadas pul grupo a anho i meio apuis de la sue formaçon, Pertual, inda que haba muitas perdas, cientos de pessonas que se motibórun
sidente na aludida freguesia de Palaçoulo, pessoa com quem têm vecentos e oitenta e cinco, passaram a usufruir o referido terreno, CARTÓRIO NOTARIAL CARTÓRIO NOTARIAL
vindo a exercer a composse sobre o referido prédio; B) Localizado gozando de todas as utilidades por ele proporcionadas, começan- Notária Lic. Ana Maria Gomes dos Santos Reis A cargo da Notária Lie. que pertence, Galandum Galundaina. cumo associaçon cultural. L grupo fui inda cunseguimos mantener muita de la quando bírun l trabalho de Galandum,
na freguesia de Palaçoulo, concelho de Miranda do Douro: do por ocupá-lo, limpando-o, cultivando-o, colhendo seus frutos
número três - prédio rústico, composto de terra de trigo, sito em e produtos e efectuando diversas benfeitorias, designadamente o
Alameda Nossa Senhora de Fátima número 8
em Macedo de Cavaleiros:
Ana Maria Gomes dos Santos Reis
Alameda Nossa Senhora de Fátima Nº 8
Paulo Preto naciu an Sendin, an criado ne l Puorto an 1996 puls mius nuossa eitnografie adonde la música ye i cuntínan a fazer tradiçon ousando
“Fonte das Urzes”, com a área de dois mil trezentos e vinte metros
quadrados, a confrontar de norte com Junta de Freguesia, sul com
melhoramento das suas vedações, agindo assim, sempre com âni-
mo de quem exerce direito próprio, na convicção de tal prédio lhes
em Macedo de Cavaleiros. 1965, i ye lhicenciado an ansino de Ei- colegas Abílio Topa, cumpanheiro de amportante. Cumo tenemos muito por nuobos ritmos i nuobas percussones,
caminho, nascente com Loduvina da Ascensão Cangueiro e poente
com Ilídio José Martins, inscrito na respectiva matriz sob o artigo
pertencer e de serem os seus verdadeiros donos, como tal sendo Certifico para efeitos de publicação que, por escritura de Justifica- Certifico para efeitos de publicação que, por escritura de justifica- ducaçon Musical pula Scuola Superior studos zde l 1º die naqueilha cidade i adonde, scolhemos las melhores ou las mas mantenendo siempre l fundamen-
reconhecidos por toda a gente, fazendo-o de boa fé por ignorarem ção Notarial lavrada neste Cartório Notarial no dia nove de Abril de ção Notarial lavrada neste Cartório Notarial no dia nove de Abril de
4110, com o valor patrimonial tributável de € 13,04 e o atribuído de lesar direito alheio, pacificamente, porque sem violência, contínua dois mil e dez com início a folhas doze do livro de notas CENTO E dois mil e dez com início a folhas nove do livro de notas CENTO E de Eiducaçon de l Puorto. Ten l diploma puls armanos Meirinhos, Paulo i Ale- que naqueilha altura stában a la çposi- tal de las melodies, de ls ritmos i de ls
vinte euros; não descritos na Conservatória do Registo Predial de e publicamente, à vista e com o conhecimento de todos e sem opo- SETENTA E DOIS TRAÇO A, JOÃO JOSÉ LOURENÇO, (N.I.F. SETENTA E DOIS TRAÇO A.
Miranda do Douro, conforme certidão que da mesma apresentam. sição de ninguém. 177 988 100) e mulher MARIA ELISA SALGADO LOURENÇO, IRENE DOS SANTOS MARIA (N.I.F. 167 634 160), e marido de l Curso Cumplementar de Canto de l çon por qualquiera rezon. Las cantigas strumientos. Sien modéstias, tengo que
Que os identificados bens foram-lhes doados no ano de mil nove-
centos e oito, já no estado de casados, por Manuel dos Santos Mar-
Que dadas as enunciadas características de tal posse que, da forma
indicada vêm exercendo há mais de vinte anos, adquiriram o domí-
(N.I.F. 189 007 060), casados sob o regime da comunhão de adquiri-
dos, ambos naturais, da freguesia de Açoreira, concelho de Torre de
ANTÓNIO ALBERTO LOPES (N.I.F. 177 163 453) casados sob
Cunserbatório de Música de l Puorto i ténen siempre un testo, dezir que Galandum bai a quedar nas
o regime da comunhão geral, ambos naturais, da freguesia de Lari-
tins e Maria da Anunciação Delgado, pais da justificante mulher, nio do dito prédio por usucapião, título esse que, por sua natureza, Moncorvo, residentes em 38, Rue de la Rochefoucauld, 92100
Boulogne Billancourt, em França, que com exclusão de outrem, se
nho, concelho de Torre de Moncorvo, onde residem, e pelos outor- ten ua pós-graduaçon an teorie de la mú- muita beç yá altarado, i ta- lhembráncias cumo l grupo que lhebou
residentes na dita freguesia de Palaçoulo, por contrato de doação não é susceptível de ser comprovado por meios normais. gantes foi dito que se declaram donos, dos seguintes prédios:
meramente verbal, nunca tendo chegado a realizar a necessária es- Que para suprir tal título fazem esta declaração de justificação para declaram são donos e legítimos possuidores dos seguintes prédios: Um) Metade do prédio rústico composto de terra de trigo e ramada, sica pula Ounibersidade de Salamanca. mien tenemos que ambes- palantre la tradiçon musical mirandesa i
critura pública. fins de primeira inscrição no registo predial. UM) Prédio rústico composto de terra para batata, terra para cen- oliveiras e uma figueira, com a área total de cento e vinte metros
Que, assim, não são detentores de qualquer título formal que le- Está conforme. teio com uma figueira, com a área de cinco mil novecentos e oitenta
quadrados, sito no lugar de “Povoação”, freguesia de Larinho, con- Ten ansinado música ne l Agrupamiento tigar nessa parte. Tenemos la sacou de se morrer. Tornou a dar bida
gitime o domínio dos mencionados bens.Que, não obstante isso, Bragança, 10 de Abril de 2010. e nove metros quadrados, sito no lugar de “Pé Siso” ou “Pé Lisa”,
logo desde meados desse ano de mil novecentos e oitenta e oito, A colaboradora autorizada, freguesia de Maçores, concelho de Torre de Moncorvo, inscrito na
celho de Torre de Moncorvo, inscrito na matriz sob o artigo 84, com
o valor patrimonial total de 5.39 E e o correspondente à fracção de Scuolas de Macedo de Cabalheiros i muita recuolha feita por a strumientos tradicionales, tratou de l
matriz sob o artigo 1.107, com o valor patrimonial de 48,33 €, que
passaram a usufruir os referidos terrenos, um deles em situação de
composse, gozando de todas as utilidades por eles proporcionadas,
(Elisabete Maria C. Melgo)
confronta de norte com João José Salgado, de sul com Caminho, de
de 2.69 € a que atribuem igual valor, descrito na Conservatória do
tamien ansina Gaita de Fuolhes, cumo nós i tamien bamos a las repertório i dá formaçon. L nuosso tra-
Registo Predial de Torre de Moncorvo, sob o número mil e setenta
nascente com Maria Cândida Esteves, e de poente com José Ferrei-
começando por ocupá-los, limpando-os, cultivando-os, colhendo
ra Mendes, descrito na Conservatória do Registo Predial de Torre e dois, sem inscrição da referida proporção, em que são compossui- deceplina an curso lhibre, ne l Cunser- recuolhas feitas por outros, balho i ls nuossos oujetibos purmários
os seus frutos e produtos, e efectuando diversas benfeitorias, de- dores António Emílio Mariano e Maria da Conceição Lopes.
signadamente o melhoramento das suas vedações, agindo assim, Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702
de Moncorvo sob o número cento e quarenta e cinco, freguesia de
Maçores. Dois) Um quinto do prédio rústico composto de terra para centeio, batório de Música de Bergáncia. Faç recuolhas antigas, tenemos son puostos todos ls dies an prática: ar-
sempre na aludida proporção com ânimo de quem exerce direito de 20 de Abril de 2010 vinha, oliveiras, amendoeiras, figueiras e sobreiros, com a área de
próprio, na convicção de tais bens lhes pertencerem e de serem os
DOIS) Prédio rústico composto de terra de centeio, com a área de
onze mil cento e trinta e seis metros quadrados, sito no lugar de “Ser- vinte e três mil oitocentos e cinco metros quadrados, sito no lugar parte de l grupo Galandum Galundaina.  cancioneiros de lhetras i recolher, ambestigar i pormober la músi-
seus verdadeiros donos, como tal sendo reconhecidos por toda a
gente, fazendo-o de boa fé por ignorarem lesar direito alheio, paci- CERTIDÃO ra”, freguesia de Açoreira, concelho de Torre de Moncorvo, inscrito de “Morouços”, freguesia de Larinho, concelho de Torre de Mon-
corvo, inscrito na matriz sob o artigo 116, com o valor patrimonial
l mais amportante ye que ca tradecional de las tierras de Miranda
CARTÓRIO NOTARIAL DE VINHAIS na matriz sob o artigo 629, com o valor patrimonial de 8,98 €., a
ficamente, porque sem violência, contínua e publicamente, à vista
e com o conhecimento de todos e sem oposição de ninguém. Que A CARGO DA ADJUNTA EM SUBSTITUIÇÃO, confrontar de norte com Abílio Adriano Lopes, de sul com José Joa- de 201.86 € e o correspondente á fracção de 40.37 €, descrito na
Cumo naciu l’eideia de fazer un tenemos giente de las nuos- i de l Nordeste Stramuntano an giral. L
MARIA DO CÉU DIAS PEREIRA quim Guerra, de nascente com Maria Joaquina Melgaço, e de poente Conservatória do Registo Predial de Torre de Moneorvo, sob o nú-
dadas as enunciadas características de tal posse e composse que, da com Caminho, omisso na Conservatória do Registo Predial de Torre mero mil e vinte, sem inscrição de aquisição da referida proporção, grupo de música cumo Galandum sas relaçones que inda mos trabalho de etnomusicologie yá fui feito
forma indicada vêm exercendo há mais de vinte anos, adquiriram de Moncorvo. em que são com possuidores Benjamim Altino Lopes, Amparo da
o domínio dos ditos bens por usucapião, título esse que, por sua JUSTIFICAÇÃO
-----TRÊS) Prédio rústico composto de terra de centeio, com a área Conceição Lopes Lucas e Manuel Joao do Nascimento Lucas, An- Galundaina? canta i mos ansina, por ei- i ye feito todos ls dies. Yá se grabórun
natureza, não é susceptível de ser comprovado por meios normais. de sete mil, novecentos e trinta e seis metros quadrados, sito no lu- tónio Emílio Mariano e Maria da Conceição Lopes, e os herdeiros
Que para suprir tal título fazem esta declaração de justificação para Certifico, para efeitos de publicação, que por escritura de sete de
gar de “Cova do Souto”, freguesia de Açoreira, concelho de Torre de de Manuel dos Santos Mariano. semplo la mai i la tie de ls muitos discos puristas na sue eisséncia.
fins de primeira inscrição no registo predial. Abril do ano dois mil e dez, exarada de folhas sessenta a folhas
sessenta e duas do Livro de Notas número oitenta e quatro-D, deste Moncorvo, inscrito na matriz sob o artigo 739, com o valor patrimo-
nial de 5,84 €, a confrontar de norte com José Caetano Teixeira, de
Três) Metade do prédio rústico composto de terra de centeio e pas-
tagem, oliveiras e amendoeiras, com a área de onze mil quinhentos Antes de l grupo houbo eideias mui armanos Meirinhos i muita L passado yá fui i stá mui bien perserba-
Cartório, JOÃO DOMINGUES e mulher IRACEMA DOS PRA-
Está conforme.
Bragança, 10 de Abril de 2010. ZERES AFONSO, casados sob o regime da comunhão de adquiri-
sul com Virgílio César Crisóstomo, de nascente com Carlos Augusto
Teixeira, e de poente com Eduardo Augusto Leonardo, omisso na
e noventa e seis metros quadrados, sito no lugar de “Fontelas”,
assentes, personalizadas i bien funda- mais giente que inda faç de do, decumentado i arquibado, yá tene-
dos, ambos naturais da freguesia de Curopos, concelho de Vinhais, freguesia de Larinho, concelho de Torre de Moncorvo, inscrito na
A colaboradora autorizada,
(Elisabete Maria C. Melgo) onde residem, no lugar de Valpaço, declararam:
Conservatória do Registo Predial de Torre de Moncorvo. matriz sob o artigo 1627, com o valor patrimonial total de 25.89 € mentadas. Zde siempre tube ua ancli- la música un modo de pas- mos muitos specialistas nessa parte.
QUATRO) Metade indivisa de um prédio urbano composto de casa e o correspondente à fracção de 12.94 € a que atribuem igual valor,
Que, com exclusão de outrem, se consideram donos e legítimos
possuidores do seguinte imóvel:
de um piso que serve de palheiro, com a superfície coberta de setenta descrito na Conservatória do Registo Predial de Torre de Moncor- naçon natural pa la música tradecional, sar melhor l tiempo.
e três metros quadrados, sito no Largo das Eiras, na aldeia e freguesia vo, sob o número mil e cinquenta e dois, sem inserção de aquisição
PRÉDIO RÚSTICO, sito em “Bairro da Nogueira”, freguesia de
Curopos, concelho de Vinhais, composto de terra de cultura, coin
de Açoreira, concelho de Torre de Moncorvo, inscrito na matriz sob da referida proporção em que são compossuidores Amparo da Con- prencipalmente para todo l que ten a ber Pa l feturo, l mais amportante ye
o artigo 153, com o valor patrimonial total de 2,010,00 C, correspon-
Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 a área de quatrocentos e vinte metros quadrados, a confrontar do dente à fracção 1.005,00 €, a que atribuem igual valor, a confrontar
ceição Lopes Lucas e Manuel João do Nascimento Lucas.
Quatro) Prédio rústico composto de terra de centeio com uma fi- cula gaita de fuolhes mirandesa, puo- Qual ye l segredo de que la música seia modernizada para
de 20 de Abril de 2010 norte com Manuel Romão, do sul com Caminho, do nascente com
Germano Nascimento Sousa e do poente com Alzira dos Prazeres,
do norte, nascente e poente com Terreno Público, e de sul com Ilídio
Augusto Lourenço, omisso na Conservatória do Registo Predial de
gueira, com a área de dez mil novecentos e quarenta e quatro me-
de-se dezir ua paixon que fui crecendo l éisito de Galandum Ga- que chegue a todo mundo, als festiba-
inscrito na matriz predial rústica da referida freguesia sob o artigo tros quadrados, sito no lugar de “Tapada do Pereiro”, freguesia de
2.168, com o valor patrimonial de 2,57€ e para efeitos de IMT de
Torre de Moncorvo, em que são compossuidores os herdeiros de Ma-
nuel dos Santos Lopes .
Larinho, concelho de Torre de Moncorvo, inscrito na matriz sob o al modo que me daba de cuonta de que lundaina? les, als discos, als media... Quien quejir
10,40€, a que atribuem o valor de duzentos e cinquenta euros. artigo 742, com o valor patrimonial de 13.32 € a que atribuem igual
-----CINCO) Prédio urbano composto de casa de um piso para habi-
Que o mencionado prédio se encontra inscrito na matriz em nome tação, com a superfície coberta de quarenta e dois metros quadrados,
valor, a confrontar de norte com Duarte Ramos do Nascimento e staba delantre ua tradiçon musical mui quedar ne l passado ye lhibre de l fazer
irmã, de sul, nascente e poente com Caminho, omisso na Conserva-
1° Juízo (1ª Publicação)
do justificante marido e não descrito na Conservatória do Registo
Predial de Vinhais.
sito no Lugar das Eiras, na aldeia e freguesia de Amoreira, concelho
tória do Registo Predial de Torre de Moncorvo. rica. Esta eideia de querer fazer algo Paulo Preto Un aliçace fuorte de mas nun puode craticar negatibamente
de Torre de Moncorvo, inscrito na matriz sob o artigo 154, com o va-
Praça Prof. Cavaleiro de Ferreira - 5301-860 Bragança Que o referido prédio veio à sua posse e domínio, por permuta fei- lor patrimonial de 1.032,31 €, a que atribuem igual valor, a confron-
Cinco) Um prédio rústico composto de terra de centeio e pastagem,
com a área de nove mil e vinte e dois metros quadrados, sito no cula música mirandesa ampeça a tener formaçon pessonal, musi- quien quier mirar pa l feturo, yá que la
Teles: 273310000 Fax: 273326046 ta com Manuel Romão e mulher Francelina dos Anjos, que foram tar do norte, sul e poente com Terreno Público, e de nascente coam
lugar de “Quebrada”, freguesia de Larinho, concelho de Torre de
Mail: braganca.tc@tribunais.org.pt residentes no lugar de Valpaço, da mencionada freguesia de Curo- Augusto Lourenço, omisso na Conservatória do Registo Predial de
Moncorvo, inscrito na matriz sob o artigo 1659, com o valor patri- rezon de ser zde l’altura an que fiç la xandre. Fazien ls sous studos musicales cal i cultural. Ua buona relaçon i anten- tradiçon ye feita todos ls dies. La Músi-
pos, no ano de mil novecentos e oitenta, não tendo procedido à sua Torre de Moncorvo.
Anúncio formalização por documento autêntico. No entanto, desde então e Que apesar do prédio descrito na verba UM estar ali inscrito, a favor monial de 3.59 € a que atribuem igual valor, a confrontar de norte
com Euleutério Augusto Póvoa, de sul com Alcina Dulce de Sousa,
scuolha, apuis de fazer l 12º anho, pul i éran de la mesma aldé, Fuonte Aldé. dimiento de ls sous eilemientos, la sim- ca i qualquiera arte, la cultura an giral,
até ao presente, logo há mais de vinte anos, que os justificantes de António Júlio Guerra e mulher Maria Cândida Rodrigues, pela
Processo: 1528/03.6TBBGC sem interrupção e sem oposição de quem quer que seja, amanham Apresentação Um, de trinta de Junho de mil novecentos e noventa de nascente com Tobias José Póvoa e poente com Alípio Ferreira de oufício de músico i me fui a studar pa You sou de Sendin i yá staba a trabalhar plecidade i la cuncéncia de l que se anda ten que ser un potencial de zambolbi-
Execução Comum (Of. Justiça) e mandam amanhar o referido prédio, colhem os seus frutos, fazem e dois, todos os prédios são pertença dos justificantes, porquanto. Sá, omisso na Conservatória do Registo Predial de Torre de Mon-
N/Referência: 1490747 Data: 06-04-2010 as necessárias obras de conservação, pagam taxas e contribuições, Em dia e mês que não pode precisar, mas que foi há mais de vinte corvo. l Cunserbatório de Música, nel Puorto. cumo porsor de Eiducaçon Musical an a fazer. L ousmar l trabalho, la seriadade miento regional, ne l que ten a ber cul
anos, os justificantes adquiriram o prédio da verba UM por compra Seis) Um prédio rústico composto de terra de centeio, atravessado
Exequente: Motomorais Lda.
Executado: António André Rodrigues Soeiro e outro(s)...
praticando os mais diversos actos de uso, fruição e defesa da pro-
priedade, à vista da maioria ou generalidade das pessoas da fre- verbal a António Joaquim Neto, viúvo, já falecido, e este por sua pelo caminho publico, com a área de oito mil cento e setenta e três Eiqui ampecei a tener cuncéncia mais Miranda de l Douro, adonde zambolbi ne l trabalho, l porfissionalismo. L éisito zambolbimiento eiquenómico i social
metros quadrados, sito no lugar de “Pouco Siso”, freguesia de Lari-
guesia da sua localização, plenamente convencidos desde a data vez o havia comprado também aos titulares do registo, aquisição
que ocorreu por volta do ano de mil novecentos e oitenta e dois, os nho, concelho de Torre de Moncorvo, inscrito na matriz sob o artigo fonda de l que ye la música i la arte. las mies técnicas de gaiteiro culs toca- de Galandum ye la culidade de ls músi- de un pobo, tenemos que acumpanhar
Agente de Execução (O.J.): Manuel Preto, Endereço: Tribunal Ju- de aquisição referida, que não lesam direitos de noutrém, conside-
dicial da Comarca de Bragança, Praça Cavaleiro de Ferreira rando-se e sendo considerados como donos e possuidores exclusi- prédios descritos nas verbas DOIS e TRÊS por compra verbal a Se-
rafim Valdemar Azevedo e mulher Elisabete dos Santos Ferreira e os
1802, com o valor patrimonial de 710.00 euros a que atribuem igual
valor; a confrontar de norte com Admar Amaral Caldeira Azevedo,
Un puode tener muitas eideias mas, ten dores i fazie las mies recuolhas i studos cos i l prazer que mos dá trabalhar cun la eibeluçon de ls tiempos. Siempre fui
Nos termos do disposto no artigo 890° do Código de Processo Ci- vos do mesmo. Que assim a posse pública, pacífica, contínua e em
vil, anuncia-se a venda dos bens adiante indicados, relativamente ao nome próprio do citado imóvel, desde aquela data, conduziu à sua prédios descritos nas verbas QUATRO e CINCO por compra verbal de sul com Paula Maria Gomes Valente Lopes, de nascente com que haber ua strutura de aliçaces fuortes neste campo. L’eideia de me ajuntar al este género musical. L reportório i toda assi i siempre assi será.
processo supra identificado, de que foi designado o dia 19/05/2010, aquisição por USUCAPIÃO, que invocam, para efeitos de primei- a António Júlio Guerra e mulher Maria Cândida Rodrigues, ele já Maria da Conceição Lopes e poente com Maria Conceição Lopes,
pelas 14:00 horas , no local indicado, para se proceder á abertura de ra inscrição no registo predial, por não poderem provar a alegada falecido, aquisições que ocorreram por volta do ano de mil nove- omisso na Conservatória do Registo Predial de Torre de Moncorvo. para se dáren ls passos sérios i la arte grupo Galandum Galundaina fui natural la sue ambolbéncia, l rigor de l trabalho,
centos e oitenta e dois, não tendo sido reduzida a escritura pública Os referidos prédios vieram à posse e domínio dos justificantes por
propostas, que sejam entregues até esse momento nesta Secretaria,
pelos interessados na compra dos bens que adiante se descrevem.
aquisição pelos meios extrajudiciais normais.
as referidas aquisições. doação verbal que lhes foi feita pelos pais da justificante mulher seia ancarada de modo sério por nós i i ua adoçon duns puls outros, todo por la simplecidade na bida... L éisito de l Ls strumientos que ousamos son to-
Que deste então, portanto há mais de vinte anos, passaram os jus- José dos Santos Mariano e mulher Júlia Augusta Carreiro, por volta
DESCRIÇÃO: Está conforme o original na parte transcrita.
Cartório Notarial de Vinhais,
tificações a possuir os mencionados prédios, o fraccionado numa do ano de mil novecentos e setenta, não tendo sido formalizadas por pula sociadade. Tenemos que tener un bias de la mesma paixon i de l mesmo grupo ten ls mesmos segredos que qual- dos aqueilhes que siempre se ousórun
TIPO DE BEM: Imóvel
situação de composse com os compossuidores atrás referidos, no
ART.MATRICIAL: 4096 07 de Abril de 2010.
gozo pleno das utilidades por ele proporcionadas, guardando haveres
documento autêntico a referida aquisição.
Que desde então, portanto há. mais de vinte anos, têm possuído
sprito mui crítico, tener ua cultura mu- oujetibo, poner la música mirandesa ne quiera outro trabalho ou outro porjeto an Miranda, acrecentando mais alguns
DESCRIÇÃO: Fracção Autónoma, designada pela letra F do Pré- O Ajudante, Vítor Augusto Barreira Garcia
dio Urbano, sito no Campelo, Fregª. da Sé , Bragança , Bloco sul,
nos urbanos e cultivando os rústicos, considerando-se e sendo con-
siderados como seus únicos donos, na convicção que não lesavam
os referidos prédios, nas identificadas proporções, os fraccionados sical i stética apurada, apuis desto sta- ls oubidos de l mundo. ne ls mais defrentes campos. que son amportantes pa la nuosso sono-
composta por 2° andar Esq° , com quatro assoalhada, cozinha duas numa situação de composse com os titulares referidos, retirando as
casas de banho, dispensa, duas divisões para arrumos na cave do
quaisquer direitos de outrem, tendo a sua actuação e posse sido de
boa fé, sem violência e sem oposição, ostensivamente e com conhe-
utilidades pelos mesmos proporcionadas, cultivando-os, colhendo mos purparados para agarrar l trabalho ridade.
frutos e cereal, com o ânimo de quem exerce direito próprio, sendo
bloco sul, descrito na conservatória do Registo Predial de Bragança
sob o n° 331, sob o art° 4096
CREDOR: A CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS. Estado civil: Ca-
sado. Endereço: AV. JOÃO XX I, 63, 1000-300 - LISBOA e
cimento da generalidade das pessoas que vivem nas freguesias onde reconhecidos como seus donos por toda a gente, fazendo-o de boa- de grupo, fundamental pa l’eisitença de Ajuntemos l potencial houmano i Hai quien diga que andais a çtruir la
se situam os prédios. fé, por ignorarem lesar direito alheio, pacificamente porque sem
PENHORADO A:
EXECUTADO: António André Rodrigues Soeiro, estado civil:
Instituto de Segurança Social, I.P. Que essa posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública, desde violência, continua e publicamente, à vista e com o conhecimento la música ne l berdadeiro sentido de la artístico / musical para lhebar este por- tradiçon musical mirandesa cun nuobas Hai que dezir que Miranda ye mui
há mais de vinte anos, conduziu à aquisição daqueles prédios por
Casado(a), Identificação fiscal: 162722605, Endereço: Rua da Fa- VALOR ANUNCIAR PARA A VENDA 70% DO VALOR DA usucapião, que expressamente invocam, justificando o seu direito de
de toda a gente e sem oposição de ninguém.
Que dadas as características de tal posse, os justificantes adquiri-
palabra, buscar las pessonas ciertas para jeto nun sei adonde. Abílio Topa deixou percussones i nuobos ritmos. rica an melodies, mas probe an stru-
mácia, 23, 5300-604 Izeda É fiel depositário, Maria de Lurdes Olei- AVALIAÇÃO. propriedade para efeitos do registo dado que esta forma de aquisição
ro Martins Rodrigues Soeiro, NIF - 162722613, BI - 982790, Ende- Nota: No caso de venda mediante proposta em carta fechada, os não pode ser provada por qualquer outro título formal extrajudicial.
ram os prédios na indicada proporção, por usucapião, título esse
que pela sua natureza, não é susceptível de ser comprovado pelos
fazer un grupo ye tan ou mais amportan- l porjeto i fui sustituído por Manuel mientos melódicos i harmónicos. Ls
reço: Rua Correia Araújo, N° 12, Bragança, 5300-000 Bragança proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, um cheque
obrigado a mostrar os bens a quem pretenda examiná-los, mas pode visado, à ordem da secretaria, no montante correspondente a 20% Está conforme o original, Macedo de Cavaleiros,
meios extrajudiciais normais. te do que tener l’eideia. Meirinhos. La formaçon ye la que se Subre esse tema hai muito que dezir strumientos nun pássan de gaitas i frai-
do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (n° 1 Está conforme o original.
fixar as horas em que, durante o dia, facultará a inspecção, tornan-
do-as conhecidas do público por qualquer meio. ao Art° 897° do CPC).
09 de Abril de 2010
O Colaborador Notária .
Macedo de Cavaleiros, menten al fin de 11 anhos, Paulo Preto, i nun tengo dúbedas de que haba quien tas, i ls strumientos de percusson son
9 de Abril de 2010
PENHORADO EM: 04-01-2005 00:00:00, AVALIADO EM: €
40.000,00
Agente de Execução (André Miguel Alves Loureiro)
(Carlos Manuel Lázaro Sequeira) Galandum Galundaina, porquei Paulo Meirinhos, Alexandre Meirinhos i ten esse pensar. Antes de mais, an mie solo la caixa, l bombo i pequeinhas per-

18 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 19


FUOLHA MIRANDESA

cussones que nun íban alhá de outenci- te; an Palaçuolo pula Associaçon Lérias tido de l nuosso 1º CD, L Purmeiro, l gressistas regradois», i andrento deste
lhos de casa. cun Diana i Tó Xina. Esta giente, direta tema Nós Tenemos Muitos Nabos, i ye panorama de nuobos sonidos i strumien-
i andiretamente, ye fruito de l trabalho an stilo remix. L grupo nun le quier dar tos acá stamos nós a fazer, a renobar, a
Cul tiempo houbo un ampobreci- zambolbido por Galandum Galundaina, muita amportança cumo tendéncia a se- anriquecer, a partecipar, a perserbar, a
miento de la música i tengo la certeza grupo i associaçon cultural. guir ne l feturo. L berdadeiro perpósito custruir, a criar, a polir - cumo le quér-
de que se perdírun muitos strumientos fui amostrar que cula nuossa música se gades chmar - la tradiçon.
que benien a ser ousados zde la Eidade Esta dinámica premitiu que se zam- puode ir por muitos caminos, até por
Média. Cun essa pensamiento i precun- bolbisse i aparecíssen custrutores de sonoridades eiletrónicas que se puoden Quals son las buossas eideias pa l
ceito cuidemos que habiemos de traier gaitas cumo Célio Pires, Mário i Vitor beilar nas çcotecas. La música puode te- feturo?
pa l nuosso grupo precisamente esses Fèlix, Cubero, José Pedro i outros mais ner un fondo tradecional i antigo, mas se FORMAÇÃO CERTIFICADA
strumientos que por cumbicçon i algues que stan a aparecer. Todos síguen las quejirmos podemos streformá-la an mo- Bender 10 000 CDs de Sr. Galandum
anformaçones mos lhebórun al sou uso, mesmas medidas de custruçon i stan a dernidade i atualidade, podendo chegar Galandaina. Grabar mais discos. Fazer
anriquecendo la nuossa sonoridade tím- fazer un eicelente trabalho. a públicos mais moços. Fui ua pequei- un cuncerto an cada sede de cunceilho. abril
brica, de que son eisemplo la çanfona i nha spriença an modo de porbocaçon. Fazer muitos cuncertos ne l Nordeste
l rabel. Estes, un die seran tradicionales La lhengua mirandesa stá siempre L outor de las músicas eiletrónicas fui Stramuntano, amostrar als cunterráneos
de la nuossa region. Bien pior serie se mui presente ne l buosso trabalho. L Hugo Correia, un músico mui talentoso la nuossa música, demudar als poucos TÉCNICA DE VENDAS E NEGOCIAÇÃO COMERCIAL
fúran guitarras eilétricas i assi. Ls stru- buosso ultimo CD nin sequiear stá an de Mirandela. Bien haia als que gústan i alguns hábitos musicales, l que ye nuos-
mientos que ousamos stan na lhinha de Pertués. que mos perdónen ls que nien por esso. so ye buono.
l acumpanhamiento culas notas bordon, De qualquiera modo, siempre fazeremos Muitas fiestas cun música, tradecio-
que an nada modefícan las caratelísticas Se tenemos ua lhéngua que dá la boç l que mos dir na gana. nal, celta, músicas de l mundo... cumo le
INFORMÁTICA - FOLHAS DE CALCULO E BASE DE DADOS
eissenciales de las modas, anriquece- a la nuossa música, a la nuossa cultura quejirdes chamar. Tener muitos alunos a (AVANÇADO)
mos ls timbres i la densidade sonora, i a la nuossa tierra, tenemos que tener Para quando um CD cum ouregina- daprender estes strumientos nas nuossas
solo esso para nós ye l suberciente por- proua an la ousar i todo fazer pa la por- les de l grupo scuolas. PRINCÍPIOS CONTABILISTICOS - SNC
que las nuossas percussones i las bozes mober. La lhéngua ye l resultado spres- An cada casa stramuntana ua gaita i
ancarrégan-se de l restro. sibo de l pensamiento de ls mirandeses. Hai que dezir que neste redadeiro un gaiteiro, al menos.
La nuossa relaçon cula lhéngua nun CD yá tenemos alguas cumposiçones Acabar culas dibergenças antre
I apuis botestes-bos pul mundo a podie ser de outro modo. Ne ls nuossos nuossas, mas nun son mui amportantes. agentes culturales i musicales, fazendo
fazer cuncertos... cuncertos solo falamos an mirandés, te- Para se fazer un cierto trabalho tenemos de ls eibentos grandes fiestas de alegrie.
nemos proua na nuossa ourige i muita que star bien purparados i cuido que si, Dedicar tiempo a la família i ansinar
Ye berdade que stamos a fazer un proua an poder sprimir esse sentimiento stá na hora de ampeçar a grabar alguns ls garoticos a tocar gaita.
trabalho amportante an culidade, que na nuossa lhéngua. Ye romántica i musi- oureginales, nun digo un disco anteiro Pagar las çpesas i l que sobrar... para
mos premite apersentá-lo pul mundo, ne cal de mais pa la çperdiçarmos. puis cuido que nesta altura nun tenerá beilar. MAIO
ls melhores festibales de la specialidade muito sentido, mas alguns temas nun
i, sien dúbeda, cun sucesso. La nuossa Ne l buosso redadeiro disco, cumbi- digo que nó. Anterbista feita i puosta an miran-
música ye mui biba, mui ritmada, ye deste a Uxia i a Sérgio Godinho i outras dés cun la upa de Amadeu Ferreira
Criação de sites web
fuorte al bibo, la giente beila por fuora pessonas para partecipáren. Qual fui la Somos i stamos de l lhado de ls re-
i por andrento. Las pessonas mércan ls buossa eideia? nobadores, de ls criadores i de ls «por-
nuossos discos i felicítan-mos.
Ye siempre ua mais balie para qual- Técnicas de marketing
Cunta-mos cumo fui essa eideia quiera un de nós la colaboraçon de un
de padronizar la gaita mirandesa. amigo talentoso. Ye l que tenemos beni-
doa afzer an todos ls nuossos trabalhos.
L padronizar l prencipal i l mais Tenemos siempre cumbidado pessonas Auto cad 3d— Engenharia civil
coincido strumiento de las tierras de que mos tráien mais balies an termos ar-
Miranda, la Gaita de Fuolhes, fizo cun tísticos i até sociales, por bias de séren
que an pouco tiempo muita giente da- pessonas que son coincidas de l grande
prendisse a tocar l strumiento. Para che- público pul sou talento, cumo Paco Diez,
gar a un padron houbo un trabalho mui ne l CD Modas i Anzonas, Sérgio Godi-
sério cun giente de la specialidade. La nho i Uxia, ne l CD Senhor Galandum.
Galandum Galandaina Associaçon Cul- Ye giente cun nome na praça mas, ande-
tural ancabeçou i pormobiu l porjeto. pendintemente de ls nomes, dórun-mos
Informações:
You i Jorge Lira cordenemos esse por- i traírun-mos la sue arte pa l anriqueci-
jeto, que ambolbiu músicos, custrutores
de gaitas, etnomusicólogos, la Direçºon
miento de l nuosso trabalho. Las pesso-
nas que patecipórun, i que nun son tan
www.solucoesnordeste.pt
Regional de Cultura de l Norte, la Aca-
demie de las Artes i la Cámara Muneci-
coincidas, dóruin de l mesmo modo la
sue mais balie pa l sucesso destes discos.
geral@solucoesnordeste.pt
pal de Miranda de l Douro. Un bien haia a Peixoto, a Hugo Correia
Datrás era mui defícele dous gaitei- als alunos de l 1º ciclo de las scuolas de
ros tocáren juntos i afinados, era ampos- Miranda de l Douro, a la mai i ala tie de TEL: 273 098 081
sible zambolber las scuolas de dapren- armanos Meirinhos, Eliodora i Helena
dizaige yá que cada gaita tenie las sues Ventura, a miu pai José Preto pul don FAX: 273 098 055
caratelísticas dependientes de quien la de dançador ne l DVD, assi cumo a las
fizo. dançadeiras Hermínia i Céu, Malkom,
als pauliteiros i a muita mais giente que
Nesta altura i porque hai un pa- stubo de l nuosso lhado, cumo Emiliano
dron de afinaçon, de ton, de timbre de Toste, miu cumpadre, que ye l nuosso
la gaita de fuolhes, ye possible tocáren eiditor i técnico de grabaçon.
muitos gaiteiros al mesmo tiempo i apa-
recéren las scuolas de gaita cumo las Ne l buosso redadeiro CD tamien
que eisísten: Cunserbatório de Música metistes sonoridades eiletrónicas.
de Bergáncia, Clube de Gaiteiros de l Essa ye ua nobidade. Ye un camino a
Agrupamiento de Scuolas de Macedo zambolber?
de Cabalheiros, classes dadas por mi;
an Miranda de l Douro por Paulo Mei- La redadeira stada de l nuosso disco
rinhos; an Mogadouro por Bruno Alis- Senhor Galandum ye un tema mui ba-

20 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 21


CULTURA

Felicidade ou conhecimento?
B.M.F. título espelha a diferente posição dos presente, Jorge Humberto Dias, pre- responsável pela organização de vá-
autores, relativamente à fundamen- cursor da consultoria filosófica em rios encontros de consultores filosó-
Co-autor Jorge Humberto tação da consulta filosófica. Para Jor- Portugal. Este autor nacional fundou, ficos de prestígio internacional, onde
ge Dias, a consulta deve potenciar a
1 0 1 0
Dias apresenta livro “Feli- em 2004, a Associação Portuguesa de marcaram presença: Lou Marino- MACEDO G.D. BRAGANÇA
Felicidade do consultante, enquanto Aconselhamento Ético e Filosófico, ff, autor do bestseller internacional III Divisão A III Divisão A
cidad o Conocimiento?” ao que, para José Barrientos, a consulta que presidiu até 2008. Foi, também, “Mais Platão, Menos Prozac”, Oscar
LIMIANOS VALENCIANO

Macedo recupera 45” de


Estádio Macedo de Cavaleiros Estádio Municipal Bragança
público brigantino deve ajudar a encontrar a Brenifier, José Barrien-
Pedro Oliveira Árbitro – Pedro Meireles (Porto)
Verdade do pensamento. tos, Rayda Guzman,
EQUIPAS EQUIPAS
Gabriel Arnaíz e Félix
avanço
No passado dia 8 de Abril, foi No entanto, concluí-
apresentado, em Bragança, o livro
“Felicidad o Conocimiento? - La Fi-
ram que as duas dimen-
sões se articulam e inte-
Garcia Moryion.
No Auditório Paulo a liderança Hugo Magalhães
Wibson
(Luizinho 69’)
Litos
César
Tchecoulaeve
Ximena
Rui Gil
Marco Móbil
Nuno
Cara
Pedro
losofía Aplicada como la Búsqueda ragem, quer na busca da Quintela, o serão cul-
Didácio Hugo Costa O Bragança e o Valencia- Mirko Hélder
de la Felicidad y del Conocimiento”, felicidade, quer na procu- minou com um porto Corunha (Ribeiro 77’) Luís Rodrigues Gomes
no jogaram muito mal na pri-
da autoria de Jorge Humberto Dias e ra da verdade. de honra, em home- Branco Miguel Sana Braíma
meira parte, daí que só se vis-
José Barrientos Rastrojo. Organizada pelo Cen- nagem aos autores e à (Toninho 66’) Renê 67’) Xavier Hugo
se um remate para cada lado
A obra absorveu os autores por tro de Formação da Asso- obra apresentada, sen- Eurico (cap) Niso (cap) Jaime Tiago
Eduardo Hugo Soares e sem perigo. A novidade foi Valadares Ruizinho
um período de dois anos e resume ciação de Escolas Bragança do considerada por Eli-
Luís Gancho Terroso mesmo a boa audiência que a Pedrinha David
o percurso de ambos na Consultoria Norte, a sessão abriu pelas sete Afonso como uma
Ricardo Costa (João Costa 85’) equipa conseguiu chamar ao Pinhal Tiva
Filosófica. Nele são abordadas defini- palavras da sua directo- “ terapia para os mais Bernardino Ribeira Estádio Municipal. Toni Chocomar
ções, explorados métodos de consul- ra, Elisete Afonso, que reflexivos”. Nuno Meia Tanela Fábio Pinto Ricardo
Viu-se, assim, uma pri-
ta e apresentados casos práticos. O apresentou o único autor Obra absorveu autores durante dois anos (Huguinho 79’) Tiago
meira parte fraca, muito por Badará Everton

TREINADORES culpa da equipa da casa e da TREINADORES


muita ansiedade perante o

Moncorvo cultural
Rui Vilarinho Carlos Fernandes Carlitos Castigo do Treina-
Mundo Rural contra-ataque minhoto. dor A Fernandes
Golos:1-0 ao intervalo – 1-0 Corunha 39’ O Bragança esteve seguro, Golos: Luís Rodrigues 70”,

S.C. tografias para ilustrar lugares mági- arames, ramos e frutos secos.
Mulheres Macedo continua na linha da frente

FERNANDO CORDEIRO e ninguém queria errar para


Disciplina:Hugo Costa 53’, César 54’,
Nuno Meia 65’, Ribeira 82’, Litos 99’,
Tchecoulaeve 90´+1.
mas um miolo parado e um
ataque desnorteado, pelo que
tudo o que aconteceu foi bom
Disciplina:

lar.

Raiz do Brinquedo patente


cos da sua terra natal.
Já na exposição “Raiz de Brin-
quedo”, o artista apresentou uma
Recorde-se que a mostra pode
ser visitada, no Centro de Memória,
de Torre de Moncorvo, até ao final do
em livro A noite continua a ser um
talismã para o Clube Atléti-
não perder, mas ambos os
conjuntos tinham o pensa-
mento na vitória e nos três
quando não marca tem gran-
de responsabilidade nos golos
para os jogadores minhotos.
Contudo, o treinador do Bra-
Pelo caminho, ficaram
muitas oportunidades para
gança não esteve a dormir no
no Centro de Memória colecção de brinquedos executados próximo mês. As mulheres do Mundo Rural co nesta fase de subida, que pontos. O Limianos para dei- da sua equipa, acabando por banco e acordou os seus pu-
construir uma goleada.
ser decisivo juntamente com O Bragança acabou por
com restos de madeira, plantas, fios e vão ser as protagonistas de um li- obteve duas vitórias em dois xar a lanterna vermelha e o pilos para que começassem a
A apresentação do livro “O Trigo Corunha, o autor do golo. aproveitar o empate do Mi-
vro que vai ser lançado pela Asso- jogos realizados. Macedo para recuperar a li- fazer pressão.
dos Pardais” e a inauguração da ex- Está de parabéns o fute- randela na Póvoa de Lanhoso
ciação para o Estudo e Protecção Jogo de grande empenho derança. O golo acabou por acal-
posição “Raiz de Brinquedo”, de João bol com este jogo, bem como e aproximou-se do segundo
do Gado Asinino (AEPGA). Trata- táctico com as equipas a en- O jogo contou sempre mar os donos da casa, após
Pinto Vieira da Costa, foram as últi- os artistas que o protagoniza- lugar.
se de um projecto de âmbito eu- caixarem muito bem uma na com o equilíbrio e a ausência um cruzamento para a área e
mas iniciativas culturais a decorrer ram. Pedro Meireles fez o seu
ropeu, que vai abranger Portugal, outra com sistemas muito de erros, sendo que, apenas, alívio para a entrada da mes-
em Torre de Moncorvo. Quanto aos árbitros, ape- trabalho.
Espanha e Roménia. idênticos, diferindo um pou- um lance desequilibrou toda ma, para Luís Rodrigues fuzi-
O volume, da autoria de Isabel O técnico da AEPGA, Nuno co nas estratégias. Permiti- a partida e deu o golo da vitó- sar de alguma contestação em
Mateus, é composto por 22 contos Martins, explica que a ideia surgiu ram uma bonita exibição do ria local. situações pontuais, estive-
que “recriam cenas e pequenas histó- durante o trabalho desenvolvido futebol altamente competi- Vitória com resultado ram bem, porque mostraram
rias com personagens ficcionais e re- pela associação nas aldeias. “No tivo, sem riscos. Pautou-se justo da equipa que teve qua- atenção, boa forma física, co-
ais, reproduzindo, através da escrita, contacto que fazíamos para fazer o pela alta qualidade, o que foi lidade para inventar a estre- nhecimento das leis de jogo e
alguns jogos tradicionais”, sublinhou registo dos burros e nas conversas bonito de se ver. linha do jogo porque tem um sua implementação de forma
a directora da Revista Terra Feita com as pessoas surgiu a ideia de Era a guerra dos pontos “Super Eduardo”, que mesmo rigorosa e isenta.
Voz, Maria da Assunção Morais. avançar com o estudo e, posterior-
Já a escritora adiantou que pre- mente, de o alargar a mais países”,
tende mostrar a infância na região,
pelo que recorreu à utilização de fo- Sessão de autógrafos
explica o responsável. M.Fonte 0-0 Mirandela
A ideia é dedicar o livro às mu-
lheres do Mundo Rural. “O objecti- la classificativa. para resolver o jogo, porque
vo é explorar em concreto a ligação Quem ganhou? Foram muito poucas as arriscou mais e tem um con-
do sexo feminino às aldeias, a sua situações perigosas criadas junto mais automatizado e
com maiores níveis de con-

Livros usados a preço simbólico


importância, toda a envolvência, As equipas demonstra- ao longo da partida, e raras as
o trabalho, a dureza e a rudeza da ram que se conhecem mutua- aproximações com eminência fiança.
própria mulher no Mundo Rural”, mente muito bem, que se res- de golo, com as defensivas a No final da partida Bastê
salienta Nuno Martins. peitam e temem ao mesmo superiorizarem-se aos ata- e Álvaro viram vermelho di-
T.B. simbólicos, na Feira do Livro Usado, participar em brincadeiras orientadas tempo, para além da cultura ques. Apesar deste equilíbrio recto por discutir decisões do
Na investigação também estão
que decorre até ao próximo domin- por pessoal técnico especializado. competitiva de eternos candi- todo, o Mirandela foi o con- árbitro, o que os afasta dos
envolvidos antropólogos e sociólo-
go. Esta iniciativa, que vai decorrer jogos em casa com o Bragan-
Obras de diversos géneros Estes livros, apesar de não reu- no próximo domingo, tem em conta a
gos. “Já temos concluída a parte da datos e residentes habituais junto que conseguiu o maior
ça e com o Valenciano.
GDB arrecada 3 pontos preciosos
investigação em campo, pelo que dos lugares cimeiros da tabe- e melhor volume de situações
literários da Biblioteca nirem as condições necessárias para importância de um contacto prema-
estamos, agora, a tratar os dados”,
turo com o livro e a leitura no campo
Municipal de Alfândega à permanecerem na biblioteca, repre-
do desenvolvimento cognitivo e no
realça o responsável.
sentam bens culturais que podem ser No final de Junho será publi-
venda na Feira úteis aos munícipes ao contribuírem despertar do gosto futuro pela leitura
cado um livro com as conclusões
para a promoção da leitura e apoio à e pela escrita.
do trabalho, acompanhado de um
Alfândega da Fé assinala o Dia Educação. Entre as diversas acções progra- 1 8 11 12 43 44 26
DVD com imagens e testemunhos
Mundial do Livro com a realização de A par da Feira do Livro decorrem, madas destaque, igualmente, para a
em vídeo das mulheres do Mundo
uma feira de obras usadas, a maior ainda, diversas actividades destina- sessão de animação “Biblioteca Sen-
Rural.
parte delas repetidas ou destinadas a das a diferentes públicos e nem os sível Itinerante”, destinada aos alu-
abate, que fazem parte do espólio da bebés foram esquecidos. A biblioteca nos dos Jardins-de-Infância do con-
Biblioteca Municipal. preparou diversas acções destinadas celho, e para a exploração da obra “O
As obras, de diversos géneros li- a crianças entre os 6 e os 36 meses, Pássaro da Alma”, de Michal Snuit,
9 11 17 26 40 3 9
terários, vão estar à venda a preços que, acompanhados pelos pais, vão pelos alunos do 1º Ciclo.

22 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 23


NORDESTE DESPORTIVO NORDESTE DESPORTIVO

III Divisão A 2 MONTALEGRE


MORAIS 1 III Divisão B 3 MONCORVO
SERZEDELO 2 Taça AFB 2 VINHAIS
ARGOZELO 2 Taça AFB 4 MIRANDÊS
MOGADOURENSE 1
Um passo para Emoções no pântano Mirandês
C.D. Eng.º José Aires em Moncorvo Campo do Rebordelo Estádio Santa Luzia

Luz ao fundo do túnel Pedro Mesquita (AF Vila Real)


EQUIPAS
Árbitro – Rui Paulo (Bragança)
EQUIPAS
Árbitro – Carlos Meco (Bragança)
EQUIPAS

a manutenção Vítor Bruno


Leandro
Zé Borges
Rui
Peixe
Zé Pedro
O Argozelo teve mais pos- veria ter saído da baliza. Mais
se de bola e jogou directo para tarde, nem um minuto tinha
André
Rui
Joli
Pedro Vila
Zamalek
Adolfo
na final Garcia
Couto
André
Bruno
Ângelo
Beto
Vítor Aleixo Glauber Bruno Sousa a baliza de André, que come- passado, penalti para os vi- Nuno Nuno António PH
Pedro Borges Nera Pik Kita
O Mirandês vai enfrentar Luís Vidinha
teu uma grande penalidade sitantes, pois Samuel não o Argozelo na Final da Taça
Cinco golos deram ânimo (André Pinto 24´´) Xavi
sobre Pedro Martins, que o falhou e segundos depois, a
João Amândio Vitinho Rogério
a um jogo que nem sempre (Sérgio 90´´+1´´) (Lucas 76´´) Infesta Pedro Martins da AFB. Victor Hugo Fana
Fernando Miguel Mota árbitro Rui Pau- Pedro Samuel Desta vez, dobrou os go- Samuel Lagoa
foi bem jogado, mas onde a lo não marcou,
equipa transmontana foi qua-
Filipe Mesquita Maurício Tiago Careca los e apeou os rapazes de Arlindo Nuno
Flávio (Davide 76´´) naquele que foi o Miguel Luizinho Azevedo, num jogo em que os Lícinio Victor
se sempre melhor criando as Jaime Feliz seu único erro da Márcio Jorginho Bruno Marcos
melhores situações de perigo. encarnados do Planalto abri-
Valdinho Vitinha tarde. Ricardo Ricardo Diz Manhonho Mocas
Ainda na primeira parte Fili- Elísio (Hugo Dias 64´´) Filipe Paletas
ram o marcador, aos 6”, por Luís Tomé Faia
Futebol não Bruno, após uma boa jogada
pe Mesquita de bola parada Cheguerov
houve muito, ao
Paulinho Joel Jarrete Varela Alves
inaugurou o marcador para de futebol.
TREINADORES contrário de cho- TREINADORES TREINADORES
os da casa, colocando pres- A turma vizinha, de ama-
Sílvio Carvalho Marco Alves ques constantes, Carlos Garcia Fernando Teixeira
relo e negro, ficou fora da luta F Miranda A Azevedo
são sobre o Serzedelo que quezílias entre
precisava obrigatoriamente Golos:Márcio 41”, Samuel (gp) 42”, Pik por um resultado que lhe des-
Golos:Filipe Mesquita 32´´; Cheguerov atletas, mas tudo Golos:Bruno 6”, André 31”, V Hugo 37”,
Transmontanos em disputa
de vencer para se colocar nas 56´´; Elísio 66´´ e 80´´; Davide 83´´; (gp) 43”, Jorginho 46”
se a possibilidade de sonhar Samuel 64”, Victor 73”.
dentro da norma- com a reviravolta a partir do
O resultado aceita-se pelo rube? Se entrou antes está três primeiras posições da ta- Disciplina:André Pinto 89´´; Disciplina:Rui, Paletas e Pedro Vila Disciplina:Vermelho Directo – Fana.
Moncorvo imparável lidade para este minuto 31. Golo de V Hugo,
volume de situações de golo correcto o amarelo, se não, bela classificativa. grande embate.
Na segunda parte os fo- resultado parecia estar en- triunfo sorriria para a equi- a abrir a 2ª parte, Jorginho, 6 minutos mais tarde, a fa-
do Montalegre na 1ª parte, ficou um vermelho no bolso. Depois, num ápi-
rasteiros tentaram reagir, e caminhado, não fosse o golo pa transmontana, que com depois de um livre rechaçado zer a machadada final, com sempre atento, não perdoou.
embora a divisão de pontos No lance do 2º golo, a bola ul- ce, 3 golos em 3 Lama dificultou jogo
chegaram mesmo à igual- de Davide perto do final, a estes três pontos continua a pela defesa da casa, empatou V Hugo a ir para o intervalo Depois veio o 4-0 e houve
tivesse sido o resultado certo. trapassou mesmo ou só quei-
dade, Cheguerov aproveita colocar incerteza no marca- liderar a série de manutenção minutos, dois para o Vinhais nova inocência de Pedro Vila à boca da baliza e garantiu a com 3-0. ainda tempo para um golo do
Quanto ao trabalho dos mou? Uma situação que só
uma desatenção da defensiva dor. No entanto nos minutos com 24 pontos, mais um que e um para o Argozelo, sendo a fazer penalti tão claro como final, embora pela frente ain- Na 2ª parte, mais equi- adversário, por Victor, colo-
árbitros, merecedor de algu- quem assinalou o golo sabe
do Moncorvo e restabelece a finais os da casa estiveram o segundo colocado, o Leça. um para cada lado de grande desnecessário. Márcio já não da houvesse tempo para mui- líbrio, mas com o Mogadou- cando o resultado em 4-1.
ma contestação, apenas duas se errou ou fez a análise cor-
igualdade . Mas mais bem a nível defensivo, não Para a semana o Moncorvo penalidade. tinha ângulo para o golo e ti- to mais. rense a jogar com 10, por Agora, só falta saber que
situações merecem comen- recta. Mais ninguém estava
golos viriam e Elísio iria bi- permitindo que o Serzedelo viaja até Pedrouços e em caso Aos 41”, Pedro Vila preci- nha uma grande poça de água Fica um gigantesco públi- expulsão de Fana, devido à estádio vai acolher a Final da
tário. No lance do penalty, o em linha recta e tão perto do
sar no jogo primeiro aos 66´´ se aproximasse da baliza de- de vitória poderá ver a manu- pita-se e dá o golo ao rápido à frente, Pik fez o 2-1 e em- co a garantir que o Distrital agressão a um jogador da Taça da AFB, porque finalis-
segundo defensor entrou na lance!
depois aos 80´´ minutos e o fendida por Vítor Bruno. O tenção cada vez mais perto. jogador Márcio, pois não de- patava a eliminatória. Logo não morre. casa. O juiz Carlos Meco, tas já existem.
área antes ou depois do der-

24 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 25


NORDESTE DESPORTIVO NORDESTE DESPORTIVO

CLASSIFICAÇÕES

Distrital Juniores B 1 ARA
BRAGANÇA 2 Infantis 4 BRAGANÇA
ARA 1
Liga Vitalis
Liga Sagres
Demasiado mau Boa gente em formação
Estádio Municipal de Alfandega da Fé Campo do CEE
Árbitro – Rui Sousa Paulo Gonçalves
27ª. Jornada 27ª. Jornada
EQUIPAS EQUIPAS
Classificação Classificação O jogo em Alfândega para trou serviço e, se não fosse
Clubes P J Clubes P J o distrital da modalidade foi o bombardeiro Zé Pedro, o Carlos 2 Bragança Foi um jogo muito aberto, não querem os lugares de pó- Trigo, aos 12”. Ao intervalo, a equipa do sul do distrito Luís Lombo Monteiro
Emanuel Ruben claro de intenções atacantes, dio, mas antes aprender. o G D Bragança B mostrou abriu jogo e marcou por 3 Alex Rui Esteves
1 Benfica 70 27
1 Beira-Mar 48 27 muito mau. Bragança estava a chorar a Pedro Miguel Caravana João Martins Fernando Pinho
2 Sp. Braga 64 27
2 Portimonense
3 Santa Clara
48
47
27
27 Viu-se uma primeira primeira derrota, já que, em com golos bonitos e dois de Em Escolas, o ARA ven- que com a vantagem pode- vezes, a cargo de Ruben, aos
3 FC Porto 59 27 Paulo Jorge Esteves Ruben David Correia
4 Sporting 44 27
4 Oliveirense
5 Feirense
46
43
27
27 parte sem nada para contar, duas jogadas, o atleta com o Sérgio Ricardo
grande penalidade. Estes mi- ceu por 3-1, com o Bragança a ria sonhar com os 3 pontos, 32”, João, aos 51” e Emanuel, Nuno Fernandes H Filipe
5 V. Guimarães
6 Nacional
37
36
27
27
6 Trofense 39 27
apesar das condições serem futuro assegurado, ganhou o Diogo Nelson údos foram dignos do jogo e abrir o marcador, por Marco o que não aconteceu, porque aos 57”. Estes atletas vão, por António Luís Filipe
7 Desp. Aves 38 27
7 Marítimo
8 U.Leiria
34
34
27
27
8 Penafiel 35 27 as melhores do distrito. O jogo. André Padrão o ARA mostrou tudo aquilo Leonardo Carlos
9 Naval 23 27
9 Gil Vicente
10 Fátima
34
33
27
27 bom sintético é muito in- Na segunda parte, o jogo Frederico Zé Pedro que o treinador dos seniores Leandro João Gomes
10 P.Ferreira 23 27
11 Rio Ave 29 27
11 Freamunde
12 Estoril Praia
32
31
27
27 teressante para os jovens melhorou um pouco com o Fernando Jorge Praça diz há muito tempo: “Nesta Francisco Carlos Trinta Dias
12 Académica 26 27 Nuno Gralho terra o importante é a juven-
13 V.Setúbal 25 27
13 Sp. Covilhã
14 Varzim
27
27
27
27
espalmarem as suas habili- golo de Frederico que apro- João Luís Pires
TREINADORES
14 Olhanense 25 27
15 Chaves 25 27 dades, mas, mesmo assim, veitou um grosso erro da de- tude e daqui tiramos muitos Sérgio Barros Nuno Camelo
15 Leixões 21 27 Filipe Rui Alves
16 Belenenses 17 27
16 Carregado 21 27
nada fizeram. fesa e do guarda-redes Ruben Tiago Zé
proveitos”.
Resultados Resultados Só o juiz Rui Sousa mos- que largou a bola. Frederico Alexandre Lourenço O clube alfandeguen- Golos:Francisco 9”, Ruben 14”, David (gp)
FC Porto  3-0  V.Guimarães Desp. Aves  1-1  Portimonense se veio de cara aberta, não 27”, Alexis 45”, Gabriel (gp) 54”
Sporting  2-1  V. Setúbal Sp. Covilhã  1-1  Feirense
Académica  2-3  Benfica Trofense  2-1  Chaves TREINADORES concretizou mais do que um Disciplina:
Nacional  2-0  U.Leiria Santa Clara  3-2  Freamunde
Sp. Braga  3-1  Leixões Gil Vicente  1-1  Beira-Mar
João Nunes Teixeira Alves golo, mas ambas as equipas o
P.Ferreira  1-3  Naval
Olhanense  1-2  Marítimo
Carregado  3-2  Varzim
Fátima  1-1  Oliveirense Golos:Frederico 10”, Zé Pedro 76”, 81”
mereciam pela boa qualida- certo, dar alegrias às suas co-
Belenenses  0-0  Rio Ave Penafiel  1-0  Estoril Paria
Disciplina: de apresentada. Não se deu o res, pois têm genica e bom
Próxima Jornada Próxima Jornada tempo por perdido, antes pelo comportamento. No final, a
Naval  25/04  V. Guimarães
Leixões  25/04  V. Setúbal
Beira-Mar  25/04  Penafiel não se fez rogado marcou e contrário, pois o clima até festa do fair – play foi o me-
Estoril Paria  24/04  Desp. Aves
U. Leiria  25/04  Benfica Varzim  25/04  Fátima complicou a vida aos líderes ajudou a bola a rolar no sin- lhor, pois são quase todos
Benfica  24/04  U. Leiria Oliveirense  25/04  Sp. Covilhã
V.Setúbal  24/04  Leixões Feirense  24/04  Portimonense da prova. tético. Mais uma vez, é bom amigos e assim se faz o jogo.
V.Guimarães  26/04  Belenenses
Rio Ave  23/04  Marítimo
Trofense  25/04  Santa Clara
Freamunde  25/04  Gil Vicente
Rui Sousa foi o melhor aclarar que estas duas turmas Jogp muito aberto
Nacional  25/04  Rio Ave Chaves  25/04  Carregado em campo, porque não se
deu por ele.
ARA podia ter feito melhor
III Divisão Série A III Divisão Série B Macedo 5-0 Vinhais
Campeonato Subida Campeonato Subida
Infantis: Mirandês 9-2 Montes Vinhais
Escolas: Mirandês 5-1 Monte Vinhais
Classificação
Clubes
1 Mirandela
P
30
J
4
Classificação
Clubes
1 AD Oliveirense
P
26
J
4
Distrital Juniores B 1 MÃE D’ÁGUA
MONCORVO 1 Fácil
Campo do CEE

Água e Ferro
2 Macedo Cavaleiros 30 4 2 Joane 24 4
3 Bragança
4 Maria da Fonte
5 Valenciano
27
22
19
4
4
4
3 Vila Meã
4 Famalicão
5 Fafe
23
23
23
4
4
4
Árbitro – Sá Carneiro
EQUIPAS Mirandês é forte Campo empapado num
jogo muito fácil para o Ma-
6 Limianos 18 4 6 Amarante 21 4 Miranda Victor
candidato ao título
deram-se bem
Felipe Pedro
cedo. O Montes de Vinhais
Resultados Resultados César João Luís acabou por dar luta e mos-
Macedo de Cavaleiros 1-0  Limianos Joane  0-1  Amarante Ivo Tiago trar formação, mas Nuno
Maria da Fonte  0-0 Mirandela Vila Meã  0-0  AD Oliveirense
Bragança  1-0  Valenciano Fafe  1-1  Famalicão
Breia Lourenço O Mirandês é mais forte Em Escolas, ao intervalo Fernandes ainda tem um
Um jogo em que, mais A turma da Capital do Moisés Nicolas longo caminho a percor-
uma vez, a chuva voltou a candidato ao título de Infan- o resultado ditava 2-0 com
Ferro utilizou muito o seu Felipe II Micael rer nesta categoria. E tudo
Próxima Jornada Próxima Jornada fazer companhia a estes jo- Miguel Carlitos tis, principalmente depois um grande jogo por parte
corredor esquerdo, que era, porque não há Iniciados,
Limianos 25/04  Maria da Fonte Amarante  25/04  Vila Meã
vens, que tentaram dar uma em parte, uma estrada aberta Abel João Pedro desta vitória. A turma vinha- das duas equipas. Bom início
Mirandela  25/04  Bragança AD Oliveirense  25/04  Fafe
Mantorras Pedro
mas sobram as paragens
Valencianos  25/04  Macedo de Cavaleiros Fmalicão  25/04  Joane boa imagem da formação. para a baliza de Miranda que ense fez tudo o que pôde e de segunda parte da equipa entre as provas. De bola
Fábio Diogo
Campeonato Manutenção Campeonato Manutenção Contudo, este campeonato passou por muitos apuros. Portela lutou com muita dignidade, do Mirandês, que chegou ao parada, Luís Daniel fez o
de juniores B já está decidi- No reatamento, Valde- mas contra a força do melhor 5-0, não permitindo a reac-
Classificação Classificação do por natureza, sendo que
Xano 1-0 e depois foi só somar
Clubes P J Clubes P J
mar Afonso mexeu e a turma Zé futebol não há argumentos. ção do Montes Vinhais que até ao minuto 80”. Houve
a pouca competição não traz da casa entendeu que pode- só chegou ao golo já perto golos bonitos e o Macedo,
1 Santa Maria FC 22 4 1 Torre Moncorvo 24 4
TREINADORES A grande novidade é que a
2 Montalegre 20 4 2 Leça 23 4 emoção. ria chegar ao empate. que recebe o Bragança na
3 Fão 19 4 3 Rebordosa 22 4 Valdemar Afonso Urgel Carvalho equipa do Planalto que vai do apito final. Um jogo mui-
4 Amares 16 4 4 Serzedelo 18 4 Na primeira parte, e logo Aos 10”, após uma boa 2ª volta, poderá ser a úni-
aos 10”, Carlitos apareceu quebrar, com este ritmo, os to tranquilo a mostrar que o
5 Marinhas 16 4 5 Infesta 14 4 jogada, os tricolores empa- Golos: Carlitos 10”, Moisés 50” ca equipa a fazer animar
6 Morais FC 11 4 6 Pedrouços 7 4
sozinho na área e, sem ser taram. fortes concorrentes da Esco- Mirandês e o Vinhais estão
Disciplina: o campeonato. Sílvio Gou-
Resultados Resultados perturbado, marcou para a Um ponto para cada equi- la Crescer, do Bragança e do no caminho certo.
veia deu um pequeno pas-
Marinhas  1-1  Santa Maria FC Torre Moncorvo  3-1  Serzedelo equipa visitante, que atacava pa acabou por ser bom, sen- O juiz teve um empenho Mirandela Mirandês é um sério candidato ao título seio até Macedo.
Amares  0-2  Fão Leça   2-1  Infesta mais. do o resultado mais justo. calmo.
Montalegre  2-1  Morais FC Rebordosa  4-1  Pedrouços

Próxima Jornada Próxima Jornada


Santa Maria FC 25/04  Montalegre Serzedelo  03/04  Leça
Fão  25/04  Marinhas Infesta  03/04  Rebordosa
Morais FC  25/04  Amares Pedrouços  03/04  Torre Moncorvo

AFB - 20ª Jornada


Classificação Resultados
Talhas  3-0  Carção
Clubes P J
Sendim  3-4  GD Milhão
1 Argozelo 56 21
Vimioso  1-3  Rebordelo
2 Rebordelo 53 21
GD Poiares  2-3  Mirandês
3 FC Vinhais 48 21
FC Vinhais  4-3  Vila Flor
4 Mirandês 45 20
Mogadourense  0-0  Alfandeguense
5 Vila Flor 41 20
CCR Lamas  0-1  Argozelo
6 Mogadourense 35 20
7 Talhas 30 20 Próxima Jornada
8 Alfandeguense 29 21
GD Milhão 25/04  Vimioso
9 Sendim 16 21
Carção  25/04  Sendim
10 CCR Lamas 15 21
Rebordelo  25/04  GD Poiares
11 Carção 13 20
Mirandês  25/04  FC Vinhais
12 Vimioso 11 20
Argozelo  25/04  Alfandeguense
13 GD Poiares 9 20
Talhas  25/04  Mogadourense
14 GD Milhão 7 20
Vila Flor  25/04  CCR Lamas
Jogo equilibrado

26 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 27


NORDESTE DESPORTIVO NORDESTE DESPORTIVO

Infantis 10 ESC. CRESCER


MOGADOURENSE 1
Campo da CEE
Entrada muito forte Márcio Ramos
EQUIPAS
Forte entrada das duas o que se viu no campo, a Escola Pedro Gouveia Luís Canhoto
equipas no jogo, com 4 golos Crescer apostou nos remates Zé Carlos Martins
em 6”. Primeiro um atraso de de meia distância, marcou e os João Miguel Hugo Jacinto
Marco Ramos deu auto – golo guarda- redes que jogaram na F Martins João
logo no 1º minuto. Depois, equipa visitante foram mesmo Rui Dinis Dias Igor
Pedro Gouveia largou a bola os melhores em campo. O jogo Miguel Vinhas Marco Ramos
para a frente e o Mogadouren- da equipa do Planalto foi mui- Boris David
P Machado Miguel
se empatou por Cordeiro. Foi to bom, com muita coragem de
Kiko Vaqueiro Loução
um golo que demorou alguns se meter com os matulões da
Pedro Padrão F Cordeiro
segundos para a equipa de ar- equipa de Nuno Pereira. Hugo Lopes Rafa
bitragem se decidir se a bola Boa propaganda, com bom André reis
não teria sido “roubada” das tempo e o golo de Rui Dinis
mãos de Pedro Gouveia, mas Dias.
valeu e foi o empate. Reagiu a Em Escolas, a equipa da
Escola Crescer e marcou mais casa, a Escola Crescer, ganhou TREINADORES
3 golos em 4 minutos. A partir por 5-1 e soma 24 jogos e ou- Nuno Pereira Duarte Pimentel
daqui, os miúdos do Planalto tras tantas vitórias. Os golos
Golos:Marco Ramos (pb) 3”, Cordeiro4”,
foram muito corajosos e ten- ficaram assim distribuídos: V
M Vinhas 5”, Boris 6”, Zé Carlos 16”, F
taram amenizar o marcador. Massano (2 golos), Nuno (2 Martins 20”, João (pb) 33”, Hugo Lopes
Só Pedro Gouveia, atento, não golos) e Pedro Afonso, com um 51”, 54”Rui Dinis Dias 59”.
deixou. Na verdade, apesar do golo para os locais. No Moga- Disciplina:
10-1, que foi muito gordo para dourense, o golo coube a Luís. Escola Crescer dilatou o resultado ao máximo

Escolas: Poiares 0-9 Bragança


ESCOLAS 1 MONCORVO B
CACHÃO 5 Campo
C.J. Dr. Camilo José Sobrinho campo pelado onde é difícil
Cachão ao ataque Árbitro – Rui Paulo
EQUIPAS impróprio
aprender. A história resume-
se aos golos, ao bom ambiente
Diogo Bráz Manú e destaque para a luta de uma
VITOR ALEIXO Trigo Rafael Jogo com pouca história, pequena aldeia que teima,
Kevin Carlos principalmente na primeira com grande coragem, em não
O Moncorvo entrou bem, Jorginho Amorim parte, em que os canarinhos desistir do futebol. Já o Bra-
mas o Cachão foi-se adian- Zé Miguel Domingues
deram o seu melhor e marca- gança luta com jogadores de
tando no terreno e criando Hélder Mário
Rui Miguel Carlão
ram com facilidade. Destaque classe que fazem do conjunto
algumas situações de perigo para Nuno, com 4 golos, num a sua grande arma.
Paçó Gabriel
à defensiva da casa, e os go- Ruben Beto
los foram surgindo a pouco e Pedro Félix
pouco. Dipi
Nos primeiros lugares da Francisco
classificação o Cachão preci-
Cachão em forma TREINADORES
sava mesmo de vencer para
se manter no topo da tabela Já nos instantes finais os Zé Tó Fernando

classificativa e foi isso que da casa reduzem o marcador Golos: Beto 7´´ e 14´´; Amorim 12´´ e 29´´;
aconteceu, mais velocidade e até final ainda dispuseram
Gabriel 34´´ e Dipi 38´´;
na primeira parte, mais cau- de mais situações para mini- Disciplina:
telas na segunda, mas com os mizar o placard, que foi dila-
pupilos da casa sempre a pro- tado por aquilo que as duas os três pontos conquistados
curarem o contra – ataque equipas fizeram. Mesmo as- são mais que justos, embo-
para tentar alvejar a baliza sim o triunfo do Cachão não ra se destaque a entrega dos
defendida por Manú. sofre qualquer contestação, e atletas moncorvenses. Bragança marcou 9 golos sem resposta

28 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 29


NORDESTE DESPORTIVO NORDESTE DESPORTIVO

Futsal Feminino: Pioneiros 17-0 Vila Flor


Futsal I Divisão 1 FUNDAÇÃO
MOGADOURO 1 Futsal Juvenil 6 MACEDENSE
TORRE DA CHAMA 5
Pavilhão da Fundação Arrebatador (2), Patrícia (2). P.M. de Macedo de Cavaleiros

Mogadouro Árbitros – AS e DC (Coimbra)


EQUIPAS Os Pioneiros mandaram
A treinadora Miss Sílvia
tem, agora, o nacional pela Como gente grande!
Árbitro: Victor Veríssimo
EQUIPAS
Vinicuis Wallace no jogo com um resultado frente, mas para acabar em Nuno Diogo Augusto
enfreta Sporting V Hugo Gabriel
Esquerda
Ricardinho
Maniche
assustador sobre o Vila Flor,
mas a equipa da Terra Quen-
beleza terá que não perder no
Macedense, na última jorna-
FERNANDO CORDEIRO dispara para o 5-2, ainda que João Afonso
Mauro Ansiães
Walter Santos
Rui Alves
Alves Renato
com um auto golo de entrada Miguel Morais Miguel Andrade
te jogou com muita disciplina da.
Andersson Gilberto Entraram melhor os “ca- que até deixou antever que os João Pereira Daniel Sá
e entrega até ao fim. O regresso de Catarina,
Paulo Leite Castro traios” de Macedo, endiabra- forasteiros preparavam uma Pedro Miguel André Rodrigues
Foi bonito de ver, apesar uma das sobreviventes da
Miguel Almeida Bruno dos, fazendo da velocidade e gracinha. Depois foi uma fase André Rocha (cap)
Esteves da derrocada no marcador equipa de ouro do Nacional Pedro Ferreira Ramiro Alberto
do jogo redondo a sua base de final, a partir do 5-3, em que
Amílcar porque o treinador do Vila de há 10 anos, está de regres- Luís Martins Tiago Santos
ataque ao golo, pelo que o 2-0 golo cá golo lá, em jogo aber-
Flor, António Vitorino, tem so e com muita alegria para João Santos (cap) Mário Ferreira
TREINADORES
voltar a brilhar. apareceu com naturalidade. to, muito bem jogado e com Ricardo Simão Diogo Valentim
direito a medalha de ouro em
PJ Artur Pereira
classe e desportivismo. A título de curiosidade, Reagem muito bem os jo- ambas as equipas a acreditar Ruben Bernardo

Golos foram 17 e coube- diga-se que com o Benfica a vens da Torre, que reduzem que podiam vencer, deixaram Ronaldo Bernardo
Golos: Miguel Almeida 11”, Ricardinho
36” ram a Vanessa Rey (2), Irene jogar à mesma hora, esteve para 2-1 e procuram mesmo o a vasta assistência rendida de TREINADORES
Disciplina: Favas (2), Sara (2), Daniela muita gente no Pavilhão Mu- empate, mas o capitão da for- emoção aos altos níveis do Luís Play Ricardo Tomé
(3), Maria João (4),Vanessa nicipal de Bragança. mação local tem uma jogada futsal praticado.
Fica, agora, a expectati- de génio e um pontapé de rai- Resultado justo local, tão Golos: Pedro Ferreira 8’, João santos 12’,
va no próximo jogo em casa, André Rodrigues, João Santos 18’, João
Académico à espera dos leões va, fixando o resultado com mais saboroso pela excelente Santos 30’ p.b., João Afonso 31’, Pedro
com o Sporting. que se atinge o descanso. réplica forasteira. Ferreira 36’, Ronaldo Bernardo37’ e 38’,
Quando tudo parecia per- mo por ser a melhor notícia Claro que mais que um Reentrada fulgurante dos Quanto aos árbitros, um João santos, 39’, Rui Alves 40’
dido para o Académico de no final de um jogo muito empate era um resultado po- macedenses e o resultado excelente trabalho. Jogo renhido Disciplina: Pedro Ferreira 32’
Mogadouro em relação aos táctico, mas intenso. sitivo, mas na memória ainda
play-off, a esperança regres- A equipa da casa jogava está o jogo com o Onze Uni-
sou num pavilhão muito difí- o apuramento frente ao Mo- dos, que foi interrompido
C.T.M. 4-0 C.D. Garadicho
2
cil e com um golo de Ricardi- gadouro e não conseguiu ga- na altura com o conjunto do
nho, a 4” do final da partida.
Depois veio ajuda de ou-
nhar, pois a turma de Artur
Pereira foi mestre da táctica e
Planalto ganhava 7-3 a 16’’ do
fim. Estes 3 pontos atiram os
Iniciados: Hóquei em Patins 0 GULPILHARES
CAB

tras equipas como a derrota só sofreu um golo, no primei- transmontanos para ao actu- P.M. de Macedo de Cavaleiros
C.T.M. uma vitória bem expressiva:

Vitória suada Árbitro: Victor Veríssimo C.T.M 4 - 0 C.D Garachico.


do Boticas, que acabou mes- ro empate da prova. al 8º lugar na tabela. 17 golos marcaram a diferença
EQUIPAS De realçar, o facto de que,

B.M.F.
Ricardo Gama (GR) José Pereira (GR) invencível nesta época, a equipa da prin-
cesa do Tua é umas das me-

7 3
Diogo Moreira Diogo Silva
MACEDENSE resultado. lhores a actuar neste campe-
Vitor Minhoto Ricardo Pacheco
Futsal III Divisão CONTACTO O Clube Académico de A defender, o CAB esteve Mário Vaz Miguel onato. A prová-lo estão as 68
P. M. de Macedo de Cavaleiros Bragança (CAB) defrontou, irrepreensível e, no ataque, Alexandre Filipe Pinto; JOSÉ RAMOS partidas já realizadas, tendo
soube circular a bola, espe- Luis Gil Miguel Monteiro;

Contacto produtivo
Árbitro: Artur Chaves no domingo, a equipa do ganho 64 e perdido, somente,
Gulpilhares, sagrando-se rando pelo momento certo Rui (GR) Edgar Lopes Realizou-se, em Mirande- em 4. Nos 16 jogos realizados,
EQUIPAS
Diogo Gonçalves
Paulo Santos Becas vencedor num jogo verdadei- para atacar a baliza e tentar la, mais uma partida do Play- ganhou 12 por 4/0 e 4 jogos
depois adapta-se aos circuns- Ricardo
Leonardo (cap) Juninho ramente disputado, cujo re- a sua sorte. Durante o jogo, Francisco Martins
off da 1ª divisão Nacional de por 4/1.
Podem retirar-se várias a ninguém, andou sempre a capacidade qualitativa, vai tancialismos de jogo com o CAB possuiu mais algumas
Patrick Nuno Leite sultado final ficaria 0 – 2. (GR) Ténis-de-mesa feminino. No Nesta época, a final reali-
leituras deste grande jogo de na carruagem da subida fazendo o que pode enquanto muita dignidade, rigor táctico oportunidades claras de fazer
Ruben João Carlos (cap) A jogar fora, o CAB reali- passado Sábado, no pavilhão za-se com o seu eterno rival,
futsal entre duas das equipas enquanto teve capacidade a escassez de banco não se faz e qualidade exibicional. Play Pedro golo, mas o resultado aceita-
zou uma partida muito equi- do C.T.M., a equipa da casa o Ponta do Pargo, para a con-
que melhor futsal praticaram quantitativa. Agora, só com notar, como fez neste jogo, e O Macedense, contra- Paxa Zé Ricardo se pelo equilíbrio verificado
librada, tendo denotado sem- carimbou a passagem para a quista do seu 13º campeona-
no actual campeonato. riamente, ainda tem mui- Nisga Mário Leite
dentro de pista.
Estrela Zé Rui
pre um ligeiro ascendente final da prova, acabando com to.
Este jogo sublinhou o jogo to a provar, como foi o caso
Capulho Zé Pedro sobre a equipa do Gulpilha- Recorde-se
da primeira volta, num gran- quando teve em jogo o cinco:
Diogo res. Dessa forma, adiantou-se que, este ano, a
de espectáculo novamente re- Paxa, Estrela, Capulho, Nuno Nuno, no marcador a meio do pri- equipa de inicia-
petido, só que desta feita sem e Ricardinho, os mais novos Ricardinho meiro tempo, com um exce- dos do CAB tem
o resultado tangencial nem do plantel e que enquanto es- lente golo de Vítor Minhoto, passado por algu-
a emotividade e incerteza no tiveram juntos, o macedense TREINADORES
tendo ido para o descanso em mas dificuldades,
resultado e vencedor até ao não sofreu qualquer golo e Costinha Prof Rui Basto
vantagem de 0 – 1. tendo vindo a co-
apito final. ainda marcou… Golos: Ruben 4’, Play 8’, Nuno Leite 9’, No segundo tempo, o nhecer o amargo
Para isso contribuíram Foi um jogo muito bem João Carlos 13’, Play 14’, Ricardinho 17’, CAB, cedo consolidou a sua sabor da derrota,
dois factores decisivos: o disputado, dentro da maior Leonardo 25’, Ricardinho 30’, Nuno Leite, vantagem com um golo de pois tem jogado
crescimento dos miúdos de correcção, com os mais al- 37’,Patrick 38’.
belo efeito de Mário Vaz, fa- contra elemen-
Costinha, e a situação de in- tos níveis de Futsal, em que Disciplina: Disciplina: Patrick 27’, João
Carlos 31’ e Pedro 39’
zendo o 0 – 2. A partir daí, tos mais velhos,
disponibilidade de algumas ganhou a melhor equipa em a equipa visitante controlou já que, este é o
unidades do plantel do Con- campo, e aquela que com a sar de não terem consegui- o cronómetro de uma forma seu primeiro ano
tacto. alegria da sua juventude con- do os altos níveis das outras calculista, mostrando a frie- dentro desta ca- CTM ganha tudo
A equipa do Contacto já tagiou o vasto público. duas equipas… não estiveram
Macedo não fez por menos
za necessária para aguentar o tegoria.
não precisa de provar nada Quanto aos árbitros, ape- nada mal!

30 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 31


NORDESTE DESPORTIVO RODAS & MOTORES

50 A Pedalar Rota da Terra Fria


BMF
mir na Albergaria e Restaurante - O
Mirandês.
NAC promove II Passeio No dia 25, o percurso segue a pé,
de acordo com instruções da organi-
O II Passeio de Automóveis An- zação no local para visitas, e é facul-
tigos e Desportivos, organizado pelo tativo. Por volta das 10:30, dar-se-á
Nordeste Automóvel Clube em parce- a recepção na Estação Biológica In-
ria com a Câmara Municipal de Bra- ternacional E.B.I. – Portugal. Às 11h,
gança, tem lugar no próximo fim-de- seguir-se-á o tão esperado Cruzeiro
semana. Ambiental no Rio Douro, uma via-
A concentração, no primeiro dia, gem com cerca de 1 hora de duração.
far-se-á na Praça Cavaleiro de Fer- Às 12:30, acontecerá a saída em
reira, pelas 9:30, com partida mar- direcção a Cércio, Duas Igrejas, Águas
cada para as 10:30. O percurso terá, Vivas e Palaçoulo, onde se almoçará,
assim, início em Bragança e incluirá às 13h, no Restaurante o Imperial.
Milhão, Argozelo, Carção, Vimioso, Depois do repasto, seguem-se as visi-
Associação de Campo Redondo organizou mais uma actividade S.Martinho de Angueira, com para- tas às empresas
gem para almoço no Santuário de Fábrica de Cutelarias Filmam,
No encontro de BTT, organiza- Nossa Senhora do Nazo. Seguem- Lda e J.M.Gonçalves – Tanoaria Lda.
grande, com paragem em Alimonde,
do pela Associação dos Amigos do se Póvoa, Ifanes, Paradela, Vale de Às 16:30, far-se-á o regresso a casa,
para retemperar forças e caminhar
Campo Redondo, compareceram 5 Águia, Miranda do Douro, Cércio, em direcção a Águas Vivas, Silva,
sobre muita lama. Alturas difíceis,
equipas e ciclistas de todas as ida- Picote, Barrocal do Douro, Picote, Uva, Vale de Algoso, Algoso, Matela,
para estes atletas quase completos,
des, num total de 50 participantes. Fonte da Aldeia, Duas Igrejas e re- Santulhão, Izeda, Vale de Nogueira e
alguns deles já profissionais, noutros
Por caminhos sinuosos, o grupo foi gresso a Miranda para jantar e dor- Bragança (via EN15).
tempos, agora, mais ligados ao lazer.
em busca da aventura, ao longo de Uma das grandes vantagens desta
40 km, sob condições meteorológi- modalidade, que exige muito esforço,
cas que não eram as melhores. Mas, é que não há vencedores, nem ven-
para quem gosta de pedalar, em BTT cidos. Há, sim, espírito de sacrifício
nada custa. Assim, a primeira passa- por montes e vales. Correu tudo bem Bragança - Zamora
gem foi por Castro de Avelãs, depois, e, para este verão, esperam-se mais
Fontes Barrosas, Alimonde, Formil
entre outras. O pequeno almoço foi
apostas nesta modalidade de ciclotu-
rismo.
Motocruzeiro organiza
Todo-o-Terreno Ibérico

A festa do
CARTÓRIO NOTARIAL, SITO EM TÁBUA Que, entretanto os mesmos faleceram sem que fosse outorgada a
a cargo do Notário respectiva escritura de compra e venda, pelo que o justificante não
Ricardo Nuno Carvalho da Fonseca Santos dispõem de documento suficiente para registo com intervenção do
titular inscrito,
JUSTIFICAÇÃO desconhecendo-se seus eventuais herdeiros.
Necessita pois o primeiro outorgante de justificar a propriedade

basquetebol juvenil
Certifico que neste cartório, a cargo de Ricardo Nuno Carvalho da sobre o citado imóvel, sendo-lhe reconhecido o direito de proprie-
Fonseca Santos, Notário do referido Cartório, foi hoje lavrada uma dade, que sempre haveriam adquirido originariamente, por usuca-
escritura a folhas 17 e seguintes, do livro de notas com o número pião, pelo que se procedeu às notificações necessárias nos termos
setenta e dois mediante a qual FRANCISCO GABRIEL MARRA- do artigo 99º do Código do Notariado, através do processo de noti-
NA, casado em separação de bens com Ana Júlia Leite Barroso, ficação notarial n.° 6/2009 deste Cartório. Que, não obstante isso,
natural da freguesia e concelho de Vila Nova de Foz Côa, onde o justificante tem usufruído tal prédio, nomeadamente colhendo os
reside na Rua de S. Miguel, nº 78, declarou: frutos, limpando o mato, pagando os inerentes impostos, gozando
Que é dono e legitimo possuidor, com exclusão de de todas as utilidades por ele proporcionadas, sendo reconhecido,
À semelhança do que aconteceu de alguns constrangimentos na for- outrem, do prédio rústico sito ao Vale da Vila, na freguesia con- como seu dono por toda a gente, fazendo-o de boa fé, por ignorar
celho de Vila Nova de Foz Côa, composto de terreno de pastagem
nas anteriores três épocas desporti- mação das duas selecções, só o empe- com amendoeiras, com a área de oito mil quinhentos e sessenta e
lesar direito alheio, pacificamente, porque sem violência, contínua
e publicamente, à vista e com conhecimento de toda gente e sem
vas, a Associação de Basquetebol de nho de todos e, particularmente, dos oito metros quadrados, a confinar do norte e poente com Padre José
Marrana, do sul com Acácio Mimoso e do nascente com José Pais,
oposição de ninguém, e tudo isto por lapso de tempo superior a
vinte anos.
Bragança fez-se representar com as atletas nos permitiu ganhar o jogo de inscrito na matriz em nome do justificante pelo artigo 2096, com o Que, dadas as enunciadas características de tal posse, o justificante
valor patrimonial tributável de 299,74€, descrito na conservatória adquiriu o mencionado prédio por usucapião - titulo este, que, por
selecções de Sub-14 e Sub-16 mascu- atribuição dos lugares mais baixos da do Registo Predial de Vila Nova de Foz Côa, sob o número oitocen- natureza, não é susceptível de ser comprovado pelos meios nor-
tos e vinte e dois, ali registado a favor de António Manuel Metelo
linos, nas Festas Nacionais do Bas- tabela classificativa”, refere o respon- de Nápoles, casado em comunhão geral com Angelina Correia do
mais.
Está Conforme.
quetebol Juvenil, que se realizaram sável. Amaral Metelo de Nápoles, pela apresentação dois de vinte e sete
de Fevereiro de mil novecentos e oitenta e nove,
Tábua, 12 de Fevereiro de 2010.
A colaboradora,
na cidade de Portimão, de 7 a 11 de A Associação de Basquetebol Que em Abril de mil novecentos e oitenta e nove terá adquirido (Artemisa da Conceição Correia Lopes Amaro)
por compra meramente verbal aos referidos António Manuel Me-
Abril. de Bragança foi representada pelos telo de Nápoles e mulher, Angelina Correia do Amaral Metelo de
Nápoles.
Mais de um milhar de jovens bas- atletas, seleccionadores e dirigentes
quetebolistas (1312 participantes) de dois clubes da associação, a Esco-
viajaram até Portimão, oriundos de la Desportiva de Bragança/Estrelas
todo o país, para cinco dias de jogos e Brigantinas e a Casa do Futebol Clu-
convívio numa competição inter-se- be do Porto de Mirandela.
lecções, nos escalões de sub-14 e sub-
16, masculinos e femininos. 200 KM de pura adrenalina.
B.M.F.
Segundo Amílcar Pires, da Asso-
A 5ª edição do Bragança – Zamo- estava para motos. Foram mais de
ciação de Basquetebol de Bragança,
ra foi bem sucedida pela organização, duas centenas de km de ida e volta,
“Tratou-se de um evento ímpar pela
com jipes e motos numa aventura de por caminhos desconhecidos de mui-
sua envolvência, que congregou, em
dois dias, por caminhos diferentes ta gente. Por isso, a organização pre-
directo, a atenção de milhares de por-
dos habituais. Foram dois dias de ocupou-se em deixar um aviso muito
tugueses, através de meios de comu-
convívio com muita gente de Espa- importante, não seguir trilhos que
nicação como a Sportv e via online
nha, para começar a prova passeio não marcados e fitas amarelas avi-
pela página da Federação Portugue-
na sede do Motocruzeiro. Primeiro, savam do possível perigo. Tudo de-
sa de Basquetebol”. Uma ideia que
um pequeno-almoço mesmo à trans- correu bem e o regresso acabou por
permitiu, àqueles que não puderam
montana e, depois, confirmar as ins- ser domingo, pelas 19 horas, devida-
marcar presença em Portimão, acom-
crições. Mais tarde, uma partida forte mente equipados e, como era hora, os
panhar os momentos da festa.
com muitos jipes, aliás, o tempo não motores lá se fizeram ao caminho.
“Em termos desportivos e apesar

32 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 33


PUBLICIDADE PUBLICIDADE

concelho de Bragança, composto por pastagem, com a área de dois .10- Prédio rústico, sito em Fontaelas, freguesia do Aveleda, con- 17- Prédio rústico, sito em Seixagal, freguesia do Aveleda, concelho Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 cinquenta euros; Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702
Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 mil e quatrocentos metros quadrados, a confrontar do norte com celho de Bragança, composto por vinha, com a área de quinhentos de Bragança, composto por lameiro e sete freixos, com a área de três Rodrigues, nascente e poente com Serviços Florestais, inscrito na
de 20 de Abril de 2010 número sete - prédio rústico, composto de terra de pastagem e de 20 de Abril de 2010
de 20 de Abril de 2010 Mário Albano Fernandes, do nascente com João Evangelista, do sul metros quadrados, a confrontar do norte com Vicentino Aurélio Pires mil e duzentos metros quadrados, a confrontar do norte com estrada respectiva matriz sob o artigo 5011, com o correspondente valor
caatanheiros, sito em “Castro”, com a área de trinta e três mil me- patrimonial tributável de € 24,51 e o atribuído de cinquenta euros;
com João Miguel Rodrigues e do poente com António João Calejo, do poente com Manuel António Cavaleiro, do nascente com Luís das do poente com Felícia dos Anjos Maris, do nascente com Humberto
tros quadrados, a confrontar de norte com João Brás Martins, sul e
não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas Graças Mateus e do sul com João Miguel Rodrigues, não descrito Nascimento Lopes e do sul com vários, não descrito na Conservató-
e poente com Serviços Florestais e nascente com Rio, inscrito na número dezassete - prédio rústico, composto de terra de pastagem
inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 904, sendo de 0,38 euros na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na ria do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva,
respectiva matriz sob o artigo 5021, com o valor patrimonial tribu- com castanheiros, sito em “Castro”, com a área de oito mil trezen-
o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros. matriz respectiva, sob o artigo 3020, sendo de 3,65 euros o seu valor sob o artigo 1240, sendo de 29,92 euros o seu valor patrimonial, a
tável de € 28,91 e o atribuído de cem euros; tos e sessenta metros quadrados, a confrontar de norte com João
4- Prédio rústico, sito em Babão, freguesia do Aveleda, concelho de patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros. 11- Pré- que atribui o valor de trinta euros.
Bragança, composto por lameiro e quatro freixos, com a área de se- dio rústico, sito em Fontaelas, freguesia do Aveleda, concelho de 18- Prédio rústico, sito em Seixagal, freguesia do Aveleda, conce- número oito - prédio rústico, composto de terra de pastagem e Manuel de Sá, sul e poente com Serviços Florestais e nascente
tecentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte com Bragança, composto por vinha, com a área de trezentos e cinquenta lho de Bragança, composto por cultura, com a área de mil metros caatanheiro, sito em “Castro”, com a área de três mil e quinhen- com Francisca P. Rodrigues, inscrito na respectiva matriz sob o
Junta de Freguesia do poente com Cremilde Maris, do nascente com metros quadrados, a confrontar do norte com Perpétua Calejo do po- quadrados, a confrontar do norte com Manuel António Cavaleiro do tos metros quadrados, a confrontar de norte, sul e nascente com artigo 5012, com o valor patrimonial tributável de € 15,34 e o atri-
Manuel J. Rodrigues e do sul com Abílio Rodrigues, não descrito ente com Francisco Vidal Martins, do nascente com João Miguel Ro- poente com Manuel Lourenço Afonso, do nascente com Manuel Ja- EXTRACTO Serviços Florestais e poente com Francisca P. Rodrigues, inscrito buído de cem euros; EXTRACTO
na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na drigues e do sul com António Tecedor, não descrito na Conservatória cinto Rodrigues e do sul com Celestino Augusto Pais, não descrito na respectiva matriz sob o artigo 5016, com o valor patrimonial não descritos na Conservatória do Registo Predial deste concelho,
matriz respectiva, sob o artigo 950, sendo de 6,91 euros o seu valor do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na Certifico, narrativamente, para efeitos de publicação, que por es- tributável de € 10,31 e o atribuído de cem euros; conforme certidão que da mesma apresentam. Certifico, narrativamente, para efeitos de publicação, que por escri-
patrimonial, a que atribui o valor de dez euros. sob o artigo 3026, sendo de 2,51 euros o seu valor patrimonial, a que matriz respectiva, sob o artigo 1215, sendo de 1,01 euros o seu valor critura de hoje, exarada de folhas setenta e uma a setenta e cinco número nove - prédio rústico, composto de terra de pastagem e Que os identificados prédios foram-lhes vendidos no ano de mil tura de hoje, exarada de folhas noventa e quatro a noventa e cinco
5- Prédio rústico, sito em Babão, freguesia do Aveleda, concelho de atribui o valor de cinco euros. patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros. do respectivo livro número cento e cinquenta e seis, MARIA AN- castanheiros, sito em “Castro”, com a área de oito mil metros qua- novecentos e oitenta e sete, já no estado de casados, pela forma do respectivo livro número cento e cinquenta e três, ANTÓNIO DO
EXTRACTO/JUSTIFICAÇÃO Bragança, composto por lameiro, com a área de trezentos e cinquenta 12- Prédio rústico, sito em Fontaelas, freguesia do Aveleda, concelho 19- Prédio rústico, sito em Seixagal, freguesia do Aveleda, conce- TÓNIA FERNANDES RODRIGUES, NIF 189 564 644, e marido drados, a confrontar de norte com Bernardino Rodrigues, sul e seguinte: NASCIMENTO FONSECA, NIF 151 250 103, e mulher MARIA
metros quadrados, a confrontar do norte com Junta de Freguesia do de Bragança, composto por vinha, com a área de trezentos e cinquen- lho de Bragança, composto por cultura e pastagem, com a área de JOSÉ CARLOS RODRIGUES, NIF 179 819 135, casados sob o poente com Serviços Florestais e nascente com Francisca P. Ro- a) o primeiro, décimo quinto, por João Carlos, já falecido; ADELINA SILVA LOPES PEREIRA, NIF 165 385 723, casados
CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que por poente com António Joaquim, do nascente com Maria Olívia Afonso ta metros quadrados, a confrontar do norte com Manuel António Ca- mil trezentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte regime da comunhão de adquiridos, naturais, ela da freguesia de drigues, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 5014, com o b) o segundo, terceiro, por Domingos Augusto Rodrigues, viúvo; sob o regime da comunhão de adquiridos, naturais, ele da freguesia
escritura lavrada no dia doze de Abril de dois mil e dez no Cartório e do sul com Maria Augusta Jacinto, não descrito na Conservatória valeiro do poente com Lidio Agostinho Rodrigues, do nascente com com António Afonso Lopes do poente com Celestino Augusto Pais, Bragança (Sé), ele da freguesia de Carragosa, onde reside no Lu- valor patrimonial tributável de € 15,08 e o atribuído de cinquenta c) o quarto, sexto, por Martinho Rodrigues, viúvo; de Peredo da Bemposta, onde residem, concelho de Mogadouro,
Notarial a cargo do notário Lic. João Américo Gonçalves Andrade, do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, Manuel José Rua e do sul com Maria Olívia Afonso, não descrito do nascente com Manuel Rodrigues Maris e do sul com Purificação gar de Soutelo, ambas do concelho de Bragança; euros; número dez - prédio rústico, composto ela da freguesia de Loureira, concelho de Vila Verde, declararam:
d) o quinto, por Bernardino Rodrigues, já falecido,
sito na Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, 16 em Bragança, exara- sob o artigo 951, sendo de 4,90 euros o seu valor patrimonial, a que na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na dos Santos Gomes, não descrito na Conservatória do Registo Predial Que, com exclusão de outrem, são donos e legítimos possuidores de terra de pastagem, sito em “Castro”, com a área de três mil e Que por escritura de justificação outorgada neste Cartório, no dia
e) o sétimo, oitavo, nono, por Eduardo Augusto de Sá, casado;
da de sete a folhas doze do livro de notas para escrituras diversas atribui o valor de cinco euros. matriz respectiva, sob o artigo 3027, sendo de 2,51 euros o seu valor de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 1178, do imóveis a seguir identificados, todos localizados na freguesia quinhentos metros quadrados, a confrontar de norte com Maria trinta de Março último, lavrada de folhas sessenta e cinco a ses-
f) o décimo, décimo primeiro, décimo segundo, por Francisco Ro-
número TRÊS- G “JOSÉ MANUEL AFONSO e mulher JUDITE 6- Prédio rústico, sito em Babão, freguesia do Aveleda, concelho de patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros. sendo de 0,88 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de Carragosa, concelho de Bragança: Rita Vaz, sul e poente com Floresta e nascente com Lúcia da A. senta e sete do respectivo livro número cento e cinquenta e cinco,
drigues, casado;
AUGUSTA REBELO CAMILO AFONSO, casados sob o regime da Bragança, composto por lameiro, com a área de setecentos metros 13- Prédio rústico, sito em Terra da Velha, freguesia do Aveleda, con- de cinco euros. número um - prédio rústico, composto de terra de pastagem, sito de Sá, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 4993, com o valor declararam que, com exclusão de outrem, eram donos e legítimos
quadrados, a confrontar do norte com Junta de Freguesia do poente celho de Bragança, composto por cultura, com a área de quatrocentos 20- Prédio rústico, sito em À Cruzinha, freguesia de Aveleda, conce- h) o décimo terceiro, por Crespim dos Santos Paço, já falecido; possuidores dos imóveis a seguir identificados, todos localizados na
comunhão de adquiridos, ele natural da freguesia de Aveleda, conce- em “Castro”, com a área de dois mil e trezentos metros quadrados, patrimonial tributável de € 2,26 e o atribuído de cinquenta euros;
lho de Bragança e ela natural da freguesia de Vila Franca das Naves com Manuel dos Santos Rodrigues, do nascente com Alfredo Au- e noventa metros quadrados, confrontar do norte com comissão fa- lho de Bragança, composto por cultura, com a área de mil trezentos i) o décimo quarto, por Maria Francisca Sendim, já falecida; freguesia de Peredo da Bemposta, concelho de Mogadouro:
a confrontar de norte com Francisco Martins, sul com Luís Santos j) o décimo sexto, por Luís Lousado, casado; e
concelho de Trancoso, residentes na referida freguesia de Aveleda, gusto Rodrigues e do sul com João Manuel Rodrigues, não descrito briqueira do poente com Purificação dos Santos Gomes, do nascente e sessenta metros quadrados, a confrontar do norte com João Batista Edra, nascente e poente com Floresta, inscrito na respectiva matriz número onze - prédio rústico, composto de terra de pastagem, sito número um - prédio rústico, composto de cultura arvense, sito em
NIFS 161 360 610 e 161 359 973”, fizeram as declarações constantes na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na com Perpétua Caleja e do sul com Francisco Vidal Martins, não des- Rodrigues do poente com junta de freguesia, do nascente com Es- k) o décimo sétimo, por Dr.ª Arminda, casada; “Rodelas”, com a área de noventa e sete metros quadrados, a con-
sob o artigo 4985, com o valor patrimonial tributável de € 1,51 e o em “Castro”, com a área de sete mil e trinta metros quadrados, todos residentes no aludido lugar de Soutelo e por contratos de
desta certidão, que com esta se compõe de oito laudas e vai conforme matriz respectiva, sob o artigo 952, sendo de 6,16 euros o seu valor crito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito trada e do sul com Humberto do Nascimento Lopes, não descrito frontar de norte com António Luís Cordeiro, sul com José Augusto
atribuído de cinquenta euros; número a confrontar de norte com Floresta, sul, nascente e poente com compra e venda meramente verbais, nunca tendo chegado a reali-
o original. patrimonial, a que atribui o valor de dez euros. na matriz respectiva, sob o artigo 3037, sendo de 0,50 euros o seu na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na Cordeiro, nascente com Raul do Nascimento Cordeiro e poente
dois - prédio rústico, composto de terra de pastagem, sito em “Cas- Amélia da Conceição, inscrito na respectiva matriz sob o artigo zar as necessárias escrituras públicas.
7- Prédio rústico, sito em Babão, freguesia do Aveleda, concelho de valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros. matriz respectiva, sob o artigo 1022, sendo de 1,26 euros o seu valor com António do Nascimento Fonseca, inscrito na respectiva matriz
tro”, com a área de mil trezentos e cinquenta metros quadrados, a 4991, com o valor patrimonial tributável de € 4,53 e o atribuído de Que, assim, não são detentores de qualquer título formal que legi-
Bragança, Cartório Notarial, Bragança, composto por lameiro, com a área de seiscentos metros 14- Prédio rústico, sito em ameixoeiras, freguesia do Aveleda, con- patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros. sob o artigo 309 da secção C, com o valor patrimonial tributável de
quadrados, a confrontar do norte com Junta de freguesia do poente celho de Bragança, composto por vinha, com a área de novecentos Que entraram na posse dos referidos prédios, em mil novecentos e confrontar de norte com Floresta, sul e nascente com Maria Rita cinquenta euros; time o domínio dos mencionados prédios. € 0,76 e o atribuído de dez euros;
12 de Abril de 2010
com Alfredo Augusto Rodrigues, do nascente com Maria do Nasci- e noventa metros quadrados, a confrontar do norte com Abílio Ro- setenta, por compra verbal que deles fizeram a João Miguel Rodri- Vaz e poente com Francisca J. Rodrigues, inscrito na respectiva número doze - prédio rústico, composto de terra de pastagem, sito Que, não obstante isso, logo desde meados desse ano de mil nove- número dois - Prédio rústico, composto de cultura arvense, sito
A Colaboradora Autorizada
Bernardete Isabel C. Simões Afonso mento Rodrigues e do sul com Manuel Rodrigues Maris, não descrito drigues e do poente com João Miguel Rodrigues, do nascente com gues, Manuel Agostinho Rodrigues, António Joaquim, que foram e matriz sob o artigo 4992, com o valor patrimonial tributável de € em “Castro”, com a área de mil metros quadrados, a confrontar de centos e oitenta e sete, passaram a usufruir, os referidos terrenos, em “Rodelas”, com a área de cento e nove metros quadrados, a
na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na Vicentino Aurélio Pereira e do sul com Maria Olívia Afonso, não são residentes na mencionada freguesia de Aveleda, sem que no en- 0,88 e o atribuído de cinquenta euros; núme- norte com Floresta, sul e poente com Maria Rita Vaz e nascente gozando de todas as utilidades por eles proporcionadas, começan- confrontar de norte com Benjamim Augusto Vicente, sul com Be-
Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, dos matriz respectiva, sob o artigo 953, sendo de 5,28 euros o seu valor descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas ins- tanto ficassem a dispor de título formal que lhes permita, o respectivo ro três - prédio rústico, composto de terra de pastagem, sito em com Marcolino Rodrigues, inscrito na respectiva matriz sob o arti- do por ocupá-los, limpando-os, cultivando-os, colhendo os seus nedito José Sardinha, nascente com Raul do Nascimento Cordeiro e
seguintes bens: patrimonial, a que atribui o valor de dez euros. crito na matriz respectiva, sob o artigo 3263, sendo de 7,04 euros o registo na Conservatória do Registo Predial; mas, desde logo, entra- “Castro”, com a área de mil duzentos e trinta metros quadrados, go 4995, com o valor patrimonial tributável de € 0,63 e o atribuído frutos e produtos, e efectuando diversas benfeitorias, designada- poente com António do nascimento Fonseca, inscrito na respectiva
1- Prédio rústico, sito em Fontaelas, freguesia de Aveleda, concelho 8- Prédio rústico, sito em Babão, freguesia do Aveleda, concelho de seu valor patrimonial, a que atribui o valor de dez euros. ram na posse e fruição dos identificados prédios, em nome próprio, a confrontar de norte, sul e poente com Floresta e nascente com de cinquenta euros; mente o melhoramento das suas vedações, agindo assim, sempre matriz sob o artigo 310 da secção C, com o valor patrimonial tribu-
de Bragança, composto por vinha, com a área de mil metros quadra- Bragança, composto por lameiro e cinco carrascos, com a área de mil 15- Prédio rústico, sito em Vale de Pontes, freguesia do Aveleda, posse assim detêm há muito mais de vinte anos, sem interrupção ou Francisca J. Rodrigues, inscrito na respectiva matriz sob o artigo número treze - prédio rústico, composto de terra de pastagem, sito com ânimo de quem exerce direito próprio, na convicção de tais tável de € 1,01 e o atribuído de dez euros;
dos, a confrontar do norte com Manuel José Rua, do nascente com duzentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte com concelho de Bragança, composto por pastagem e mata de carvalhos, ocultação de quem quer que seja. 4990, com o valor patrimonial tributável de € 0,88 e o atribuído de em “Castro”, com a área de mil e cinquenta metros quadrados, prédios lhes pertencerem e de serem seus verdadeiros donos, como número três - prédio urbano, composto de edifício de um piso, sito
João Batista Rodrigues, do sul com Domingos dos Santos Alves e Junta de Freguesia do poente com António João Calejo, do nascente com a área de trezentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar Que essa posse foi adquirida e mantida sem violência e sem oposi- cinquenta euros; a confrontar de norte e nascente com Floresta, sul e poente com tal sendo reconhecidos por toda a gente, fazendo-o de boa fé por na Rua dos Rodelos, com a superfície coberta de cinquenta e oito
do poente com António Tecedor, não descrito na Conservatória do com João Francisco Rodrigues e do sul com Manuel António Maris, do norte com David Lourenço Calejo do poente com João Francisco ção, ostensivamente, com o conhecimento de toda a gente em nome número quatro - prédio rústico, composto de terra de pastagem, caminho, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 4998, com o ignorarem lesar direito alheio, pacificamente, porque sem violên- metros quadrados, a confrontar de norte, sul e poente com caminho
Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas Rodrigues, do nascente com caminho e do sul com caminho, não próprio e com aproveitamento de todas as utilidades dos prédios, no- sito em “Castro”, com a área de três mil e quinhentos metros qua- valor patrimonial tributável de € 0,76 e o atribuído de cinquenta cia, contínua e publicamente, à vista e com o conhecimento de publico e nascente com José Augusto, inscrito na respectiva matriz
o artigo 3024, sendo de 7,17 euros o seu valor patrimonial, a que inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 954, sendo de 11,31 euros descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas meadamente, amanhando-os, adubando-os, cultivando-os e colhendo drados, a confrontar de norte com Floresta, sul e poente com Maria euros; número catorze - prédio rústico, composto de terra de sob o artigo 396, pendente de avaliação fiscal e ao qual atribuem
todos e sem oposição de ninguém.
atribui o valor de dez euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de doze euros. inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 643, sendo de 0,25 euros os seus frutos, agindo sempre por forma correspondente ao exercício Francisca Sendim e nascente com caminho, inscrito na respectiva pastagem e castanheiros, sito em “Castro”, com a área de três mil o valor de quinhentos euros; não descritos na Conservatória do
Que dadas as enunciadas características de tal posse que, da forma
2- Prédio rústico, sito em Ladeira de Babão, freguesia de Aveleda, o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros. do direito de propriedade, quer usufruindo como tal os imóveis, quer matriz sob o artigo 4999, com o valor patrimonial tributável de € e quinhentos metros quadrados, a confrontar de norte com Luzia Registo Predial de Mogadouro, conforme certidão que então apre-
indicada vêm exercendo há mais de vinte anos, adquiriram o do-
concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de dois 9- Prédio rústico, sito em À Cruzinha, freguesia do Aveleda, con- 16- Prédio rústico, sito em Juncal, freguesia do Aveleda, concelho beneficiando dos seus rendimentos, quer suportando os respectivos 2,26 e o atribuído de cinquenta euros; número da A. de Sá, sul com João Carlos Sendim, nascente com caminho sentaram; e
mínio dos ditos prédios por usucapião, título esse que, por sua na-
mil e quatrocentos metros quadrados, a confrontar do norte com celho de Bragança, composto por cultura, com a área de oitocen- de Bragança, composto por cultura, com a área de oitocentos e vinte encargos, quer ainda pagando as respectivas contribuições e impos- cinco - prédio rústico, composto de pastagem e castanheiros, sito e poente com Floresta, inscrito na respectiva matriz sob o artigo número quatro - prédio rústico, composto de cultura arvense, sito
tos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte com David metros quadrados, a confrontar do norte com António S. Rodrigues e tos, mantendo-os sempre na sua inteira disponibilidade. tureza, não é susceptível de ser comprovado por meios normais. em “Rodelas”, com a área de seiscentos e oitenta e sete metros qua-
Manuel Agostinho Maris, do nascente com João Evangelista, do sul em “Castro”, com a área de mil duzentos e vinte metros quadrados, 5000, com o valor patrimonial tributável de € 5,28 e o atribuído de
com Maria Augusta Jacinta e do poente com Maria Olívia Afonso, Rodrigues Centeno do poente com Junta de freguesia, do nascente do poente com caminho, do nascente com Manuel Sapateiro e do sul Que esta posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública, con- a confrontar de norte com Comissão Fabriqueira, sul e nascente cinquenta euros; número quinze - prédio rústico, com- drados, descrito na Conservatória do Registo Predial de Mogadouro
não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas com estrada e do sul com João Miguel Rodrigues, não descrito na com João Martinho Afonso, não descrito na Conservatória do Regis- duziu à aquisição dos imóveis, por usucapião, que invocam, justifi- Que para suprir tal título fazem esta declaração de justificação para sob o número cento e cinco, sem qualquer inscrição de aquisição
com Serviços Florestais e poente com Domingos S. Esteves, ins- posto de terra de pastagem e castanheiros, sito em “Castro”, com fins de primeira inscrição no registo predial.
inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 903, sendo de 1,76 euros Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz to Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo cando o seu direito de propriedade, para o efeito de registo, dado que em vigor e onde se mostra registada uma penhora, em que são exe-
crito na respectiva matriz sob o artigo 5018, com o valor patrimo- a área de três mil e quinhentos metros quadrados, a confrontar de
o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros respectiva, sob o artigo 1023, sendo de 0,88 euros o seu valor patri- 172, sendo de 2,02 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor esta forma de aquisição não pode ser comprovada por qualquer outro quentes António Manuel Vilariça, solteiro, maior, Beatriz do Nas-
nial tributável de € 2,89 e o atribuído de cinquenta euros; norte com Maria Francisca Sendim, sul, nascente e poente com Está conforme.
3- Prédio rústico, sito na Ladeira de Babão, freguesia do Aveleda, monial, a que atribui o valor de cinco euros. de cinco euros. título formal extrajudicial. cimento Exposto, viúva, Conceição da Luz Vilariça, solteira, maior
Serviços Florestais, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 5001, Bragança, 14 de Abril de 2010. e Maria Helena Vilariça casada com Vítor Manuel da Costa Rocha
número seis - prédio rústico, composto de terra de pastagem, sito com o valor patrimonial tributável de € 5,28 e o atribuído de cin- A colaboradora autorizada, Ribeiro, todos residente na aludida freguesia de Peredo da Bem-
em “Castro”, com a área de dois mil e quinhentos metros qua- quenta euros; número dezasseis - pré- (Elisabete Maria C. Melgo) posta, nos termos constantes da apresentação um, de vinte e três de
drados, a confrontar de norte, nascente e poente com Floresta e dio rústico, composto de lameiro, sito em “Castro”, com a área de Outubro de mil novecentos e noventa, inscrito na respectiva matriz
dio rústico, sito em Malhadas Velhas, composto de terra de centeio, tário e atribuído de €63,03; Verba vinte e dois: Prédio rústico, sito sul com Maria Rita Vaz, inscrito na respectiva matriz sob o artigo nove mil setecentos e cinquenta metros quadrados, a confrontar sob o artigo 494 da secção C, com o valor patrimonial tributável de
Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 com a área de sete mil e seiscentos metros quadrados, a confrontar em Galhardos, composto de terra de centeio, com a área de três mil Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702
4988, com o valor patrimonial tributável de € 1,64 e o atribuído de de norte com Maria Augusta Fernandes, sul com Francisca da P. € 4,90 e o atribuído de setenta e cinco euros.
de 20 de Abril de 2010 do norte com Fábia do Rosário Moreira, do sul com Francisco An- quatrocentos e noventa metros quadrados, a confrontar do norte de 20 de Abril de 2010
tónio Gonçalves, do nascente com Anibal Augusto Branco e do com Fábia do Rosário Moreira, do sul e nascente com José Maria Declararam, ainda, que os identificados prédios lhes haviam sido
poente com Francisco da Trindade Geraldes, inscrito na respectiva vendidos no ano de mil novecentos e oitenta, já no estado de casa-
Cartório Notarial de Miranda do Douro matriz sob o artigo 8040, com o valor patrimonial tributário e atri-
Geraldes e do poente com caminho, inscrito na respectiva matriz
sob o artigo 8348, com o valor patrimonial tributário e atribuído de
CARTÓRIO NOTARIAL DE MOGADOURO dos, pela forma seguinte:
NOTÁRIA: FÁTIMA MENDES Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 celho de Bragança, composto por carvalhal, com a área de mil e Luís Patrício Sequeira, do nascente com Ana Maria Bras, do sul a) o primeiro, por Benjamim Augusto Vicente e mulher Maria dos
Certifico narrativamente, para efeitos de publicação, que no dia de buído de €18,54; Verba onze: Prédio rústico, sito em Vaqueira, €8,51; Verba vinte e três: Prédio rústico, sito em Galhardos, com- EXTRACTO PARA PUBLICAÇÃO seiscentos metros quadrados, a confrontar do norte com Otelinda com Mário Augusto Pereira e do poente com Manuel dos Santos
de 20 de Abril de 2010 Anjos Lopes;
hoje, neste Cartório Notarial, foi lavrada uma escritura de Justifica- composto de terra de centeio com sobreiros, com a área de seis mil posto de terra de horta e trigo, com a área de catorze mil e setecen- Afonso, do nascente com Cândido Augusto Fernandes, do sul com Branco, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bra-
setecentos e quarenta e seis metros quadrados, a confrontar do nor- tos metros quadrados, a confrontar do norte com José Virgílio Fer- b) o segundo e o terceiro, por José Augusto Cordeiro e mulher Ana
ção, exarada de folhas 63 a 68 do respectivo livro n° 103-C, inter- Certifico, para efeitos de publicação, que no dia catorze de Abril de Otelinda Afonso e do poente com Evangelista Afonso, não descrito gança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 2092, sendo Augusta Delgado; e
vindo como justificantes: Teresa da Paixão Geraldes, N.I.F. 166 911 te e poente com José Clemente Ramos, do sul com caminho e do nandes, do sul e poente com José Maria Geraldes, do nascente com dois mil e dez, no Cartório Notarial de Mogadouro, sito no Palácio na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na de 6,54 euros o seu valor patrimonial, a que atribuem o valor de dez
nascente com António Augusto Galvão, inscrito na respectiva ma- Comissao Fabriqueira, inscrito na respectiva matriz sob o artigo c) o quarto, por Raúl do Nascimento Cordeiro, solteiro, maior ;
062 e marido Manuel Maria Neto, N.I.F. 166 911 070, casados sob da Justiça, na freguesia e concelho de Mogadouro, de f Is. 5 a fls. 6, matriz respectiva, sob o artigo 2301, sendo de 2,51 euros o seu euros. todos já falecidos, residentes que foram na aludida freguesia de
o regime da comunhão geral, os dois naturais da freguesia de Pala- triz sob o artigo 8100, com o valor patrimonial tributário e atribuído 8349, com o valor patrimonial tributário e atribuído de €53,55; Ver- verso, do livro de notas para escrituras diversas número Sessenta e valor patrimonial, a que atribuem o valor de cinco euros. 14. Prédio rústico, sito no Felgar, freguesia de Pinela,
de €28,55; Verba doze: Prédio rústico, sito em Estrada, composto ba vinte e quatro: Prédio rústico, sito em Cavada Velha, composto Peredo da Bemposta, por contratos de compra e venda meramente
çoulo, concelho de Miranda do Douro, onde residem na Rua do oito, foi lavrada uma escritura de justificação, na qual comparece- 6. Prédio rústico, sito na Quinta, freguesia de Pinela, concelho de Bragança, composto por vinha, com a área de cento verbais, nunca tendo chegado a realizar as necessárias escrituras
Lagar, n° 19. E declararam: Que, são donos e legítimos possuido- de terra de centeio, com a área de oito mil duzentos e cinquenta de terra de centeio, com a área de mil trezentos e oitenta metros ram como outorgantes, ALZIRA DOS SANTOS RUIVO, NIF 176 concelho de Bragança, composto por lameiro, carvalhal e três Frei- e oitenta metros quadrados, a confrontar do norte com Alice Se-
metros quadrados, a confrontar do norte e poente com Caminho de quadrados, a confrontar do norte com Alberto dos Santos Fernan- públicas. No entanto, por mera por confusão com outro prédio ain-
res, com exclusão de outrem, dos seguintes bens imóveis, todos si- 438 203, e marido, ALCINO JOAQUIM SOLTEIRO, NIF 176 626 xos, com a área de cinco mil e novecentos metros quadrados, a queira, do nascente com Alice Sequeira, do sul com Mário Augusto da omisso na respectiva matriz, o prédio urbano, acima identificado
tuados na freguesia de Palaçoulo, concelho de Miranda do Douro: Ferro, do sul com José Clemente Ramos, do nascente com Domin- des, do sul com. Anibal Augusto Branco, do nascente com caminho 000, casados sob o regime da comunhão de adquiridos, ambos na- confrontar do norte com caminho, do nascente com Camilo dos Pereira e do poente com Manuel dos Santos Branco, não descrito
gos Manuel Esteves, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 8101, e do poente com Estrada, inscrito na respectiva matriz sob o artigo sob o número três, foi indevidamente indicado, uma vez que o res-
Verba um: Prédio rústico, sito em Lameiro das Hortas, composto de turais da freguesia de Vale de Porco, concelho de Mogadouro, onde Santos Rodrigues, do sul com Esperança Augusta e do poente com na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na pectivo artigo não corresponde ao que efectivamente lhes foi vendi-
terra de pastagem com sobreiros, com a área de quatro mil e quatro- com o valor patrimonial tributário e atribuído de €20,04; Verba tre- 8403, com o valor patrimonial tributário e atribuído de €3,45; Verba residem quando em Portugal, habitualmente residentes em França, Ramiro dos Santos Pires, não descrito na Conservatória do Registo matriz respectiva, sob o artigo 2093, sendo de 2,64 euros o seu
ze: Prédio rústico, sito em Estrada, composto de terra de horta, vinte e cinco: Prédio rústico, sito em Sortes dos Galhardos, com- do por José Augusto Cordeiro e mulher Ana Augusta Delgado.
centos metros quadrados, a confrontar do norte com Maria Helena os quais declararam: Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo valor patrimonial, a que atribuem o valor de cinco euros. Assim, nestes termos, rectificam a referida escritura no
Moreira M. Raposo de Almeida e Sousa, do sul com Aníbal Augus- centeio, trigo e vinha com sobreiros e macieiras, com a área de posto de terra de centeio, com a área de sete mil duzentos e oitenta Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, EXTRACTO/JUSTIFICAÇÃO 2512, sendo de 59,46 euros o seu valor patrimonial, a que atribuem 15. Prédio rústico, sito em Pardal, freguesia de Pinela,
vinte e um mil e quinhentos metros quadrados, a confrontar do nor- metros quadrados, a confrontar do norte e sul com caminho, do sentido de que nela fique a constar que, com exclusão de outrem,
to Branco, do nascente com caminho e do poente com Maria Emília dos seguintes prédios, ambos sitos na freguesia de VALE DE POR- o valor de sessenta euros. concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de dois são donos e legítimos possuidores apenas dos prédios rústicos aci-
Moreira Martins Raposo, inscrito na respectiva matriz sob o artigo te com Caminho e outro, do sul com Fábia do Rosário Moreira, do nascente com. José Joaquim Cangueiro e do poente com Alfredo CO, concelho de Mogadouro: CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que por 7. Prédio rústico, sito em Valfetoso, freguesia de Pine- mil e seiscentos metros quadrados, a confrontar do norte com Ma-
nascente com António Joaquim Machado e do poente com Domin- dos Santos Pires, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 8444, ma identificados sob os números um, dois e quatro, mantendo em
7167, com o valor patrimonial tributário e atribuído 5,39 €; Verba Um - Prédio rústico, sito em Lagar ou Pedreira, composto de cul- escritura lavrada no dia quinze de Abril de dois mil e dez no Car- la, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de oito nuel Costa, do nascente com Manuel Nascimento Pires, do sul com tudo o mais o constante da escritura ora rectificada.
dois: metade indivisa do prédio rústico, sito em Ladeiras, composto gos Manuel Esteves, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 8124, com o valor patrimonial tributário e atribuído de €18,64; Verba vin- tura arvense, sobreiros e árvores dispersas, com área de vinte mil tório Notarial a cargo do notário Lic. João Américo Gonçalves mil e cem metros quadrados, a confrontar do norte com Manuel José Pereira Candonga e do poente com Zeferino Rodrigues, não
com o valor patrimonial tributário e atribuído de €334,10; Verba te e seis: Prédio rústico, sito em Sortes dos Galhardos, composto de Que para suprir tal título fazem esta declaração de justificação para
de terra de centeio, vinha e pastagem com sobreiros, com a área de cento e vinte e quatro metros quadrados, a confrontar de norte com Andrade, sito na Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, 16 em Bra- Costa, do nascente com Francisco Manuel Pires, do sul com cami- descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas ins- fins de primeira inscrição no registo predial.
cinquenta e nove mil e quatrocentos metros quadrados, a confrontar catorze: Prédio rústico, sito em Mocho, composto de terra de cen- terra de centeio, com a área de sete mil metros quadrados, a con- António Augusto Neto, de sul com Francisco José Ruivo, de nas- gança, exarada de vinte e sete a folhas trinta e um verso do livro de nho e do poente com caminho, não descrito na Conservatória do crito na matriz respectiva, sob o artigo 1982, sendo de 3,65 euros o
teio com sobreiros, com a área de dois mil e oitocentos metros qua- frontar do norte e sul com caminho, do nascente com Domingos Está conforme.
do norte com Norbeto Alonso, do sul com Fábia do Rosário Morei- cente com Gualdino José Rodrigues, e de poente com caminho pú- notas para escrituras diversas número “Quatro-G”, “AVENTINO Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob seu valor patrimonial, a que atribuem o valor de cinco euros. Bragança, 16 de Abril de 2010.
ra, do nascente com António Clemente Ramos e do poente com drados, a confrontar do norte com Francisco António Gonçalves, do Manuel Esteves e do poente com Manuel Maria Neto, inscrito na blico, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 18 da secção C, com AUGUSTO PEREIRA e mulher LÚCIA ISAURA FERNANDES, o artigo 1785, sendo de 30,04 euros o seu valor patrimonial, a que 16. UM TERÇO do prédio rústico, sito em Carqueijo,
Mário de Jesus Galvão, inscrito na respectiva matriz sob o artigo sul com Nascimento dos Santos Marques, do nascente com António respectiva matriz sob o artigo 8445, com o valor patrimonial tribu- o valor patrimonial de 15,08€, e atribuído de setecentos euros; e casados sob o regime de comunhão adquiridos, natural ele da fre- atribuem o valor de trinta e cinco euros. freguesia de Pinela, concelho de Bragança, composto por cultura
Augusto Ferreira e do poente com caminho, inscrito na respectiva tário e atribuído de €17,02; Verba vinte e sete: Prédio rústico, sito A colaboradora autorizada,
7168, com o valor patrimonial tributário e atribuído de €714,32; Dois - Prédio rústico, sito em Veiga, composto de cultura arvense guesia de Serapicos e ela da freguesia de Pinela, ambas do concelho 8. Prédio rústico, sito em Cabalhão, freguesia de Pine- e vinha, com a área de doze mil e novecentos metros quadrados, a (Elisabete Maria C. Melgo)
Verba três: Prédio rústico, sito em Ladeiras, composto de terra de matriz sob o artigo 8186, com o valor patrimonial tributário e atri- em Sortes dos Galhardos, composto de terra de centeio, com a área e árvores dispersas, com área de seis mil metros quadrados, a con- de Bragança e residentes na referida freguesia de Pinela NIFS 161 la, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de mil confrontar do norte com José Pereira Condonga, do nascente com
trigo, horta, centeio e vinha, com a área de vinte mil metros quadra- buído de €7,44; Verba quinze: Prédio rústico, sito em Mocho, com- de mil e quatrocentos metros quadrados, a confrontar do norte e frontar de norte e nascente com Freguesia de Vale de Porco, de sul 707 408 e 168 285 690”, fizeram as declarações constantes desta e quatrocentos e vinte metros quadrados, a confrontar do norte com Agostinho de Jesus Reis, do sul com Domingos Manuel Rodrigues
dos, possui uma construção, com quinhentos e noventa e cinco posto de terra de centeio com sobreiros, com a área de dois mil e poente com José Joaquim Canguero, do sul com caminho, do nas- com Isilda de Jesus Pires e de poente com Beatriz Ivete Bártolo certidão, que com esta se compõe de sete laudas e vai conforme o Ramiro dos Santos Pires, do nascente com Zita Aurora Fernandes, e do poente com João Bras, descrito na Conservatória do Registo
metros quadrados, para ovil e recolha de forragens, a confrontar do oitocentos metros quadrados, a confrontar do norte com Francisco cente com Manuel José Ramos, inscrito na respectiva matriz sob o Ribeiro, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 68 da secção original.Bragança, Cartório Notarial, quinze de Abril de dois mil do sul com caminho e do poente com Assédio Ramos Oliveira, não Predial de Bragança, sob o número quinhentos e trinta e quatro, da
norte com Norbeto Alonso, do sul com caminho, do nascente com António Gonçalves, do sul com Nascimento dos Santos Marques, artigo 8446, com o valor patrimonial tributário e atribuído de €3,45; A, com o valor patrimonial de 6,66€, e atribuído de trezentos euros. e dez. descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas ins- referida freguesia de Pinela, onde se mostra registada a aquisição
Ana Ramos e do poente com António Clemente Ramos, inscrito na do nascente com Francisco Estevão Cordeiro e do poente com Al- Verba vinte e oito: Prédio rústico, sito em Cabecicos, composto de Que nenhum dos prédios supra identificados se encontra descrito A Colaboradora Autorizada crito na matriz respectiva, sob o artigo 1535, sendo de 17,98 euros de um terço a favor de Gabriel Ernesto Afonso Rodrigues, confor-
respectiva matriz sob o artigo 7186, com o valor patrimonial tribu- fredo Manuel Xavier, inscrito na respectiva matriz sob o artigo terra de centeio, com a área de quatro mil e seiscentos metros qua- na Conservatória do Registo Predial de Mogadouro, a cuja área Bernardete Isabel C. Simões Afonso o seu valor patrimonial, a que atribuem o valor de vinte euros. me inscrição AP duzentos e dezanove de 2009/10/23, inscrito na
tário e atribuído de €213,76; Verba quatro: Prédio rústico, sito em 8187, com o valor patrimonial tributário e atribuído de €10,35; Ver- drados, a confrontar do norte com José Manuel Alonso, do sul e pertencem, somam os referidos bens imóveis o valor patrimonial 9. Prédio rústico, sito em Cambão, freguesia de Pinela, matriz respectiva, sob o artigo 1824, sendo de 85,10 euros o seu
Pradolinhos, composto de terra de trigo e batata com macieiras, ba dezasseis: Prédio rústico, sito em Mocho, composto de terra de nascente com Domingos Marinho Ramos e do poente com cami- global de 21,74€ e o total atribuído de mil euros. Que, são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de mil e valor patrimonial, a que atribuem o valor de noventa euros.
com a área de setecentos e sessenta metros quadrados, a confrontar centeio com sobreiros, com a área de dois mil e oitocentos metros nho, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 8513, com o valor Que os referidos bens imóveis vieram à posse deles justificantes, dos seguintes bens: cem metros quadrados, a confrontar do norte com Marcelino dos Que entraram na posse e composse dos referidos pré-
do norte e poente com Mario de Jesus Galvão, do sul com Manuel quadrados, a confrontar do norte com José Maria Geraldes, do sul patrimonial tributário e atribuído de €11,31. Que os identificados por volta do ano de mil novecentos e oitenta e nove, já no estado 1. Prédio rústico, sito em Amares, freguesia de Pinela, Santos Vila, do nascente com Sérgio José Fernandes Sequeira, do dios, em mil novecentos e oitenta, por doação verbal que deles lhes
Maria Neto e do nascente com Manuel Alexandre Fernandes, ins- com Alfredo Manuel Xavier, do nascente com Francisco Estévão prédios estão omissos na Conservatória do Registo Predial de Mi- de casados, por partilha meramente verbal a que com os demais concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de mil sul com Inácio dos Santos Caravela e do poente com Maximino do fizeram Mário Augusto Pereira e Luís Patrício Fernandes, residen-

À terça-feira
crito na respectiva matriz sob o artigo 7372, com o valor patrimo- Cordeiro e do poente com caminho, inscrito na respectiva matriz randa do Douro e inscritos na respectiva matriz em nome do justifi- interessados procederam por morte da mãe da justificante mulher, duzentos e sessenta metros quadrados, a confrontar do norte com Nascimento Pires, não descrito na Conservatória do Registo Predial tes que foram na referida freguesia de Pinela, sem que no entanto
nial tributário e atribuído de €1,84; Verba cinco: Prédio rústico, sito sob o artigo 8188, com o valor patrimonial tributário e atribuído de cante marido. Que os mencionados prédios foram por eles adquiri- Maria Augusta Torres, casada que foi com António Francisco Rui- Adelaide Gonçalves, do nascente com Amândio Nascimento Ro- de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 186, ficassem a dispor de título formal que lhes permita, o respectivo
em Mategos, composto de terra de centeio, com a área de mil tre- €4,63; Verba dezassete: Prédio rústico, sito em Mocho, composto dos, já no estado de casados, em data que não sabem precisar mas vo, residentes que foram na aludida freguesia de Vale de Porco, drigues, do sul com José Condonga Pereira e do poente com Jaime sendo de 5,66 euros o seu valor patrimonial, a que atribuem o valor registo na Conservatória do Registo Predial; mas, desde logo, en-
de terra de centeio com sobreiros, com a área de cinco mil oitocen- do ano de mil novecentos e oitenta, por doação meramente verbal,

nas Bancas
zentos e vinte metros quadrados, a confrontar do norte com Maria actualmente ambos falecidos, não tendo nunca porém sido porém Afonso, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bra- de dez euros. traram na posse, composse e fruição dos identificados prédios, em
Emilia Moreira Martins Raposo, do sul com caminho, do nascente tos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte com Co- de sua mãe e sogra, Maria da Conceição Pires, viúva, já falecida e celebrada a respectiva escritura de partilha. gança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 161, sendo de 10. Prédio rústico, sito em Cambão, freguesia de Pi- nome próprio, posse e composse assim detêm há muito mais de
com Maria Helena Moreira M. M. Raposo e Sousa e do poente com missão Fabriqueira, do sul com Limite de Picote, do nascente com ao tempo residente na mencionada freguesia de Palaçoulo, Prado Que assim, os justificantes possuem os ditos bens imóveis há mais 3,02 euros o seu valor patrimonial, a que atribuem o valor de cinco nela, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de vinte anos, sem interrupção ou ocultação de quem quer que seja.
Casimira Rio, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 7405, com Carlos José Pera e do poente com Jacinto Paulo Ramos e outro, Gatão, mas não dispõem de qualquer título formal para os registar de vinte anos, em nome próprio, na convicção de serem os únicos euros. quatrocentos e trinta metros quadrados, a confrontar do norte com
o valor patrimonial tributário e atribuído de €3,23; Verba seis: Pré- inscrito na respectiva matriz sob o artigo 8196, com o valor patri- na conservatória. Que, no entanto, desde essa altura, quanto à me- donos e plenamente convencidos de que não lesavam quaisquer di- 2. Prédio rústico, sito no Serro, freguesia de Pinela, Estrada Municipal, do nascente com Viriato do Nascimento Rodri- Que essa posse e composse foi adquirida e mantida
dio rústico, sito em Malhadas, composto de terra de centeio, com a monial tributário e atribuído de €14,98; Verba dezoito: Prédio rústi- tade indivisa identificada na verba dois, sempre estiveram na com- reitos de outrem, à vista de toda a gente e sem a menor oposição concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de sete mil gues, do sul com José Candonga Pereira e do poente com Manuel sem violência e sem oposição, ostensivamente, com o conhecimen-
área de quatro mil e cinquenta metros quadrados, a confrontar do co, sito em Hortica do Nebro, composto de terra de centeio, com a posse com os restantes compossuidores e com aqueles sempre pra- de quem quer que fosse desde o início dessa posse, a qual sempre metros quadrados, a confrontar do norte com caminho, do nascente do Nascimento Pires, não descrito na Conservatória do Registo to de toda a gente em nome próprio e com apro-
norte e nascente com Francisco Estêvão Cordeiro, do sul com cami- área de catorze mil cento e setenta e quatro metros quadrados, a ticaram actos concretos de posse em relação ao direito possuído, exerceram sem interrupção, gozando todas as utilidades por eles com Fernando dos Santos Rodrigues, do sul com Artur Baltazar e Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo veitamento de todas as utilidades dos prédios,
nho e do poente com Comissão Fabriqueira, inscrito na respectiva confrontar do norte com José Manuel Alonso, do sul e nascente participando nas vantagens e encargos na proporção das suas quo- proporcionadas, com o ânimo de quem exerce direito próprio, no- do poente com Impiria do Nascimento Fernandes, não descrito na 174, sendo de 1,13 euros o seu valor patrimonial, a que atribuem o nomeadamente, amanhando-os, adubando-os,
matriz sob o artigo 7428, com o valor patrimonial tributário e atri- com José Clemente Ramos e do poente com Francisco Estêvão tas, gozando a partir desse momento em conjunto com todos eles, meadamente neles lavrando, semeando, sulfatando, tratando e co- Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na ma- valor de cinco euros. cultivando-os e colhendo os seus frutos, agindo
buído de €9,92; Verba sete: Prédio rústico, sito em Vale de Pereiro Cordeiro, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 8218, com o de todos os poderes que lhe pertenceram e quanto aos restantes lhendo os respectivos frutos, como cereal, cortiça, feno, forragens triz respectiva, sob o artigo 665, sendo de 16,34 euros o seu valor 11. Prédio rústico, sito na Quinta, freguesia de Pine- sempre por forma correspondente ao exercício
de Cima, composto de terra de centeio, com a área de doze mil valor patrimonial tributário e atribuído de €21,87; Verba dezanove: prédios entraram na posse e fruição dos mesmos, nomeadamente, e os mais diversos produtos agrícolas, procedendo a diversos actos patrimonial, a que atribuem o valor de vinte euros. la, concelho de Bragança, composto por carvalhal, com a área de do direito de propriedade, quer usufruindo como
quatrocentos e cinco metros quadrados, a confrontar do norte com Prédio rústico, sito em Urzes, composto de terra de centeio, com a limpando-os, desbastando-os, cultivando-os, colhendo os seus fru- de limpeza, e/ou mandando-o fazer em seu nome e por sua conta, e 3. Prédio rústico, sito em Corrimol, freguesia de Pi- três mil e quinhentos metros quadrados, a confrontar do norte com tal os imóveis, quer beneficiando dos seus rendi-
José Manuel Alonso, do sul com António Martins Torrão, do nas- área de três mil cento e cinquenta metros quadrados, a confrontar tos e de todos pagando os respectivos impostos, com ânimo de usufruindo de resto de todos os proventos e utilidades proporciona- nela, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área Francisco Manuel Pires, do nascente com Manuel Alves, do sul mentos, quer suportando os respectivos encargos,
cente com Caminho de Ferro e do poente com Junta de freguesia, do norte com Comissão Fabriqueira, do sul com Fábia do Rosário quem exercita direito próprio, de boa fé, por ignorar lesar direito dos pelos referidos bens imóveis, praticando assim os mais diversos de trezentos e vinte metros quadrados, a confrontar do norte com com caminho e do poente com Mercês Vaz Fernandes, não descrito quer ainda pagando as respectivas contribuições
inscrito na respectiva matriz sob o artigo 7761, com o valor patri- Moreira, do nascente com Manuel dos Santos Torrão e do poente alheio. Que, esta posse tem sido exercida sem interrupção, de forma actos de uso, fruição e defesa dos mesmos, à vista de toda a gente António Alves, do nascente com Hermínio Alves, do sul com ca- na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na e impostos, mantendo-os sempre na sua inteira
monial tributário e atribuído de €27,26; Verba oito: Prédio rústico, com Alfredo dos Santos Pires, inscrito na respectiva matriz sob o ostensiva, à vista de toda a gente e sem violência ou oposição de e portanto de eventuais interessados, tudo como fazem os verdadei- minho e do poente com Gamaliel António Fernandes, não descrito matriz respectiva, sob o artigo 2527, sendo de 5,28 euros o seu disponibilidade.
sito em Abecedos, composto de terra de trigo, com a área de catorze artigo 8320, com o valor patrimonial tributário e atribuído de €7,65; quem quer que seja, de forma correspondente ao exercício do direi- ros donos, sendo por isso uma posse de boa fé, pacífica, contínua e na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na valor patrimonial, a que atribuem o valor de dez euros. Que esta posse e composse em nome
mil e cem metros quadrados, a confrontar do norte com Maria He- Verba vinte: Prédio rústico, sito em Urzes, composto de terra de to de propriedade. Que, assim, a posse pública, pacífica, contínua e pública, pelo que, dadas as enumeradas características de tal posse, matriz respectiva, sob o artigo 1058, sendo de 6,66 euros o seu 12. Prédio rústico, sito no Felgar, freguesia de Pinela, próprio, pacífica, contínua e pública, conduziu à
lena M. M. R. Almeida e Sousa, do sul com Maria Emilia Moreira centeio com a área de três mil e sessenta metros quadrados, a con- em nome próprio dos citados imóveis, assim como da referida me- adquiriram por usucapião os identificados bens imóveis, figura ju- valor patrimonial, a que atribuem o valor de dez euros. concelho de Bragança, composto por vinha, com a área de trezentos aquisição dos imóveis, por usucapião, que invo-
Martins Raposo, do nascente com José Manuel Alonso e do poente frontar do norte com Comissão Fabriqueira, do sul com José Maria tade indivisa, desde o ano de mil novecentos e oitenta, conduziu à rídica que invocam, por não terem documentos que lhes permitam 4. Prédio rústico, sito em Felgar, freguesia de Pinela, e sessenta metros quadrados, a confrontar do norte com Manuel dos cam, justificando o seu direito de propriedade,
com Maria Emilia M. M. Raposo, inscrito na respectiva matriz sob Geraides, do nascente com Francisco da Trindade Geraides e do aquisição dos mencionados prédios e da quota indivisa de metade fazer prova do seu direito de propriedade, pelos meios concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de cento Santos Branco, do nascente com Ana Maria Bras, do sul com Alice para o efeito de registo, dado que esta forma de
o artigo 7774, com o valor patrimonial tributário e atribuído de poente com Francisco António Gonçalves, inscrito na respectiva indicada na verba dois, por usucapião, que expressamente invocam extrajudiciais normais, dado o seu referido modo de aquisição. e setenta metros quadrados, a confrontar do norte com Alice Se- Sequeira e do poente com Manuel dos Santos Branco, não descrito aquisição não pode ser comprovada por qualquer
€78,76; Verba nove: Prédio rústico, sito em Orreta das Vacas, com- matriz sob o artigo 8321, com o valor patrimonial tributário e atri- para justificar o seu direito de propriedade para fins de registo. Está conforme o original, na parte transcrita, o que certifico. queira, do nascente com Ana Maria Bras, do sul com Evangelista na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na outro título formal extrajudicial.
posto de terra de centeio, com a área de onze mil novecentos e buído de €7,44; Verba vinte e um: Prédio rústico, sito em Galhar- Afonso e do poente com Manuel dos Santos Branco, não descrito matriz respectiva, sob o artigo 2091, sendo de 5,28 euros o seu
quarenta e nove metros quadrados, a confrontar do norte com Maria dos, composto de terra de lameiro e pastagem, com a área de seis Está conforme o original o que certifico. Mogadouro e Cartório Notarial, na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na valor patrimonial, a que atribuem o valor de dez euros.
Helena M. M. R. Almeida e Sousa, do sul com Caminho de Feiro, mil duzentos e cinco metros quadrados, a confrontar do norte com Miranda do Douro, 15 de Abril de 2010. em 14 de Abril de 2010. matriz respectiva, sob o artigo 2094, sendo de 0,98 euros o seu 13. Prédio rústico, sito no Felgar, freguesia de Pinela,
do nascente com Manuel Luís Geraldes e do poente com António Fábia do Rosário Moreira, do sul com Herdeiros de Domingos A Segunda Ajudante, A Notária, Fátima Mendes valor patrimonial, a que atribuem o valor de cinco euros. concelho de Bragança, composto por vinha, com a área de quatro-
Augusto Pino, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 7937, com Martinho Ramos, do nascente e poente com caminho, inscrito na em exercício de funções notariais, 5. Prédio rústico, sito em Vale de Naira, freguesia de Pinela, con- centos e cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte com
o valor patrimonial tributário e atribuído de €11,21; Verba dez: Pré- respectiva matriz sob o artigo 8345, com o valor patrimonial tribu- (Maria Adelaide Gomes Parreira)

34 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 35


PUBLICIDADE

Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702 13- UM CATORZE AVOS do prédio rústico, sito na Rodeira Velha, tar do norte com Napoleão Fernandes, do nascente com César Ro-
drigues, do sul com Simão Rodrigues e do poente com António Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702
de 20 de Abril de 2010 freguesia de Nogueira, concelho de Bragança, composto por cultu- de 20 de Abril de 2010
ra e vinha, com a área de vinte mil quatrocentos e cinquenta metros Celestino Pires, não descrito na Conservatória do Registo Predial
quadrados, a confrontar do norte e do poente com Constantino La- de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 2366,
vadouro, do nascente e do sul com Manuel Agostinho Afonso, não sendo de 4,40 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de
descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas ins- cinco euros
crito na matriz respectiva, sob o artigo 761, sendo de 146,69 euros 30- UM OITAVO do prédio rústico, sito em Serra, freguesia de No-
o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de cento e cinquenta gueira, concelho de Bragança, composto por lameiro e carvalhal,
euros. com a área de vinte e oito mil metros quadrados, a confrontar do
14- Prédio rústico, sito em Paredes, freguesia de Nogueira, conce- norte com António Pereira, do nascente com Maria do Rosário, do
lho de Bragança, composto por cultura, com a área de setecentos sul com Termo e do poente com Isilda Lago, não descrito na Con-
metros quadrados, a confrontar do norte e do sul com Caminho, do servatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz
nascente com João António Gonçalves e do poente com António respectiva, sob o artigo 2375, sendo de 132,24 euros o seu valor
Pereira, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bra- patrimonial, a que atribui o valor de cento e cinquenta euros
EXTRACTO/JUSTIFICAÇÃO gança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 828, sendo de 31- UM OITAVO do prédio rústico, sito em Serra, freguesia de No-
1,76 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco gueira, concelho de Bragança, composto por carvalhal e pastagem,
CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que por euros com a área de oito mil e novecentos metros quadrados, a confron-
tar do norte com Isilda Lago, do nascente com Termo, do sul com EXTRACTO/JUSTIFICAÇÃO
escritura lavrada no dia oito de Abril de dois mil e dez no Cartório 15- Prédio rústico, sito em Pradamilho, freguesia de Nogueira, con-
Notarial a cargo do notário Lic. João Américo Gonçalves Andra- celho de Bragança, composto por cultura, com a área de mil e sete- Termo e do poente com João António Fernandes, não descrito na
Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na ma- CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que por
de, sito na Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, 16 em Bragança, centos metros quadrados, a confrontar do norte com Caminho, do
exarada de cento e quinze a folhas cento e vinte e três do livro de nascente com António Bernardo, do sul com João Manuel Afonso triz respectiva, sob o artigo 2390, sendo de 6,54 euros o seu valor escritura lavrada no dia nove de Abril de dois mil e dez no Cartório
notas para escrituras diversas número TRÊS- G “ANTÓNIO JOSÉ e do poente com Octávio Fernandes, não descrito na Conservatória patrimonial, a que atribui o valor de dez euros Notarial a cargo do notário Lic. João Américo Gonçalves Andrade,
GONÇALVES e mulher ZÉLIA DAS NEVES GONÇALVES, ca- do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, 32- UM OITAVO do prédio rústico, sito em Serra, freguesia de No- sito na Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, 16 em Bragança, exa-
sados sob o regime da comunhão de adquiridos, ambos naturais e sob o artigo 837, sendo de 20,49 euros o seu valor patrimonial, a gueira, concelho de Bragança, composto por carvalhal e pastagem, rada de cento e trinta e sete a folhas cento e trinta e nove do livro
residentes na freguesia de Nogueira, na Rua das Paredes nº8, con- que atribui o valor de trinta euros com a área de quatro mil e trezentos metros quadrados, a confrontar
de notas para escrituras diversas número “Três –G” LÉCIO AU-
celho de Bragança, NIFS 136 340 423 e 136 340 431, fizeram as 16- Prédio rústico, sito em Silvoso, freguesia de Nogueira, con- do norte com Estrada Nacional, do nascente com Vitorino Batis-
ta, do sul com Ismael Batista e do poente com Manuel Agostinho GUSTO PERA e mulher ISABEL DOS SANTOS PIRES PERA,
declarações constantes desta certidão, que com esta se compõe de celho de Bragança, composto por cultura, com a área de novecen- casados sob o regime da comunhão geral, ele natural da freguesia
doze laudas e vai conforme o original. tos metros quadrados, a confrontar do norte, do sul e do poente Afonso, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bra-
gança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 2428, sendo de Atenor, ela da freguesia de Palaçoulo, ambas do concelho de
Bragança, Cartório Notarial, com Adília Rodrigues e do nascente com Caminho, não descrito
de 3,14 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco Miranda do Douro, residentes, Quinta de Santo Izidro, Olhos de
8 de Abril de dois mil e dez. na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na
A Colaboradora Autorizada matriz respectiva, sob o artigo 913, sendo de 4,65 euros o seu valor euros Água, no Pinhal Novo, Palmela, NIFS 120 374 889 e 120 374 870,
Bernardete Isabel C. Simões Afonso patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros 33- UM OITAVO do prédio rústico, sito em Serra, freguesia de No- fizeram as declarações constantes desta certidão, que com esta se
17- Prédio rústico, sito em Silvoso, freguesia de Nogueira, con- gueira, concelho de Bragança, composto por pastagem e carvalhal, compõe de três laudas e vai conforme o original.
celho de Bragança, composto por cultura e vinha, com a área de com a área de sete mil e setecentos metros quadrados, a confrontar Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem,
Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, três mil cento e trinta metros quadrados, a confrontar do norte com do norte com João Manuel Pereira, do nascente com António Ce-
dos seguintes bens:
dos seguintes bens: Constantino Lavadouro, nascente com Cesarina Araújo, do sul com lestino pires, do sul com Saul Rodrigues e do poente com Maria do
Céu Rodrigues, não descrito na Conservatória do Registo Predial a) Prédio urbano, sito na Rua da Igreja, freguesia de Atenor, con-
1- Prédio rústico, sito em Vale de Froia, freguesia de Nogueira, con- João Manuel Pereira e do poente com Norberto Moreira, não des- celho de Miranda do Douro, composta uma casa de habitação de
celho de Bragança, composto por lameiro, com a área de oitocentos crito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 2434,
sendo de 5,16 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de res do chão e primeiro andar, com a área de duzentos e noventa e
e sessenta metros quadrados, a confrontar do norte e nascente com na matriz respectiva, sob o artigo 914, sendo de 36,08 euros o seu
dez euros dois virgula vinte metros quadrados, e um logradouro com a área
João Manuel Fernandes, do sul com Octávio dos Santos Fernandes valor patrimonial, a que atribui o valor de quarenta euros
e do poente com Manuel Mateus, não descrito na Conservatória do 18- Prédio rústico, sito em Cabeço do Caneleiro, freguesia de No- 34- Prédio rústico, sito em Lombo de Lastras, freguesia de S Pedro de noventa e um virgula vinte e três metros quadrados, a confrontar
Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob gueira, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de de Serracenos, concelho de Bragança, composto por cultura, com do norte com Ana Preto, do nascente e do sul com Rua Pública e
o artigo 140, sendo de 13,70 euros o seu valor patrimonial, a que mil e quatrocentos metros quadrados, a confrontar do norte com a área de três mil setecentos e cinquenta metros quadrados, a con- do poente com Casimiro de Pera, não descrito na Conservatória
atribui o valor de vinte euros António Emílio Fortes, nascente com Caminho, do sul com Maria frontar do norte com Francisco António Alves, do nascente com do Registo Predial de Miranda do Douro, mas inscrito na matriz
2- Prédio rústico, sito em Ribeira, freguesia de Nogueira, concelho Cândida Rodrigues e do poente com Francisco Nogueiro, não des- Herdeiros de António Sacramento Nogueira, do sul com caminho e
respectiva, sob o artigo 82, sendo de 320,11 euros o seu valor patri-
de Bragança, composto por lameiro e doze freixos, com a área de crito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito do poente com Horácio Cordeiro Pereira, não descrito na Conserva-
tória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respec- monial, a que atribuem o valor de dois mil euros
mil e seiscentos metros quadrados, a confrontar do norte com Ale- na matriz respectiva, sob o artigo 1090, sendo de 2,14 euros o seu b) Prédio urbano, sito na Rua da Igreja, freguesia de Atenor, con-
xandrina Lurdes Nogueiro, do nascente com Teresa Lameirinhas valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros tiva, sob o artigo 2508, sendo de 3,52 euros o seu valor patrimonial,
a que atribui o valor de cinco euros celho de Miranda do Douro, composta casa destinada a comércio,
Rodrigues, do sul com Regato e do poente com António Joaquim 19- Prédio rústico, sito em Cabanelas, freguesia de Nogueira, con-
35-UM OITAVO do prédio rústico, sito em Serre de Cima, fregue- de res do chão e primeiro andar,com a área de vinte e oito metros
Galego, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bra- celho de Bragança, composto por cultura e seis castanheiros, com
gança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 480, sendo a área de novecentos metros quadrados, a confrontar do norte com sia de Nogueira, concelho de Bragança, composto por carvalhal e quadrados, a confrontar do norte com José Pires, do nascente com
de 45,13 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de Virgílio António Cacique, nascente com Saul Rodrigues, do sul pastagem, com a área de dezasseis mil seiscentos e quarenta metros Caminho Público, do sul com António de Oliveira e do poente com
cinquenta euros com Duarte Ruano Rodrigues e do poente com Miguel Rodrigues, quadrados, a confrontar do norte com Termo, do nascente com Ma- Próprio, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Mi-
3- Prédio rústico, sito em Cabeço do Caneleiro, freguesia de No- não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas nuel António Fernandes, do sul com Estrada Nacional e do poente randa do Douro, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 205,
gueira, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 1181, sendo de 16,72 com Iria Pires, não descrito na Conservatória do Registo Predial
sendo de 429,41 euros o seu valor patrimonial, a que atribuem o
três mil e seiscentos metros quadrados, a confrontar do norte com euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de vinte euros. de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 2531,
sendo de 11,31 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor valor de seiscentos euros.
Caminho, do nascente com Alexandrina de Lurdes Nogueiro, do 20- UM TERÇO do prédio rústico, sito em Vilar, freguesia de No- Que entraram na posse dos referidos prédios, em mil novecentos e
sul com Maria Emília Nogueiro e do poente com Vitorino Parreira, gueira, concelho de Bragança, composto por cultura e pastagem, de quinze euros
36- Prédio rústico, sito em Ribeira, freguesia de Nogueira, conce- oitenta, por partilha verbal da herança aberta por óbito de José Jo-
não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas com a área de trinta e um mil setecentos e cinquenta metros quadra-
lho de Bragança, composto por lameiro, com a área de duzentos e aquim Pêra, residente que foi na referida freguesia de Atenor, sem
inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 606, sendo de 8,55 euros dos, a confrontar do norte com Estrada Nacional, nascente com An-
o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de dez euros tónio Casas, do sul com Fernando Pego Rodrigues e do poente com oitenta metros quadrados, a confrontar do norte com Caminho, do que no entanto ficassem a dispor de título formal que lhes permita,
4- Prédio rústico, sito em Cabeço do Caneleiro, freguesia de No- Bonifácio Pires herdeiros, não descrito na Conservatória do Registo nascente e do sul com António Joaquim Galelo e do poente com o respectivo registo na Conservatória do Registo Predial; mas, des-
gueira, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo Manuel Agostinho Afonso, não descrito na Conservatória do Re- de logo, entraram na posse e fruição dos identificados prédios, em
de quatrocentos e vinte metros quadrados, a confrontar do norte 1309, sendo de 48,39 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o gisto Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob nome próprio, posse assim detêm há muito mais de vinte anos, sem
com Maria Emília Nogueiro, do nascente com Maria Alexandrina valor de cinquenta euros o artigo 493, sendo de 7,80 euros o seu valor patrimonial, a que
interrupção ou ocultação de quem quer que seja.
Moreira, do sul com Maria do Rosário Pires e do poente com Au- 21- Prédio rústico, sito em Vilar, freguesia de Nogueira, concelho atribui o valor de dez euros
Que entraram na posse dos referidos prédios, em mil novecentos e Que essa posse foi adquirida e mantida sem violência e sem oposi-
rora Monteiro, não descrito na Conservatória do Registo Predial de de Bragança, composto por cultura, com a área novecentos metros ção, ostensivamente, com o conhecimento de toda a gente em nome
Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 619, sendo quadrados, a confrontar do norte com Estrada Nacional, do nascen- setenta, por partilha verbal da herança aberta por óbito de Aníbal
do Nascimento Gonçalves e Ana da Conceição Galelo, Joaquim próprio e com aproveitamento de todas as utilidades dos prédios,
de 2,14 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco te com Vitorino Parreira, do sul com Ana da Conceição Galelo e do
dos Santos Gonçalves e Adília Augusta Rodrigues, que foram re- nomeadamente, fazendo obras de melhoramento, habitando um de-
euros poente com José Miguel Fernandes, não descrito na Conservatória
5- Prédio rústico, sito no Cabeço do Caneleiro, freguesia do No- do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sidentes na mencionada freguesia de Nogueira, sem que no entanto les e no outro exercendo a actividade de merceeeiro, guardando ali
gueira, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de sob o artigo 1313, sendo de 2,14 euros o seu valor patrimonial, a ficassem a dispor de título formal que lhes permita, o respectivo os seus haveres e diversos bens móveis, agindo sempre por forma
seiscentos metros quadrados, a confrontar do norte com Dionísio que atribui o valor de cinco euros registo na Conservatória do Registo Predial; mas, desde logo, entra- correspondente ao exercício do direito de propriedade, quer usu-
Araújo, do nascente e do sul com Maria Alexandrina Moreira e 22- Prédio rústico, sito em Vilar, freguesia de Nogueira, concelho ram na posse e fruição dos identificados prédios, em nome próprio, fruindo como tal os imóveis, quer beneficiando dos seus rendimen-
do poente com Aurora Monteiro, não descrito na Conservatória do de Bragança, composto por cultura, com a área de novecentos me- posse assim detêm há muito mais de vinte anos, sem interrupção ou
tos, quer suportando os respectivos encargos e as referidas obras de
Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob tros quadrados, a confrontar do norte com Estrada Nacional, do ocultação de quem quer que seja.
Que essa posse foi adquirida e mantida sem violência e sem oposi- melhoramento e conservação, quer ainda pagando as respectivas
o artigo 620, sendo de 3,14 euros o seu valor patrimonial, a que atri- nascente com Ana da Conceição Galelo, do sul e do poente com contribuições e impostos, mantendo-o sempre na sua inteira dispo-
bui o valor de cinco euros. João dos Santos Fernandes, não descrito na Conservatória do Re- ção, ostensivamente, com o conhecimento de toda a gente em nome
próprio e com aproveitamento de todas as utilidades dos prédios, nibilidade.
6- Prédio rústico, sito no Cabeço do Caneleiro, freguesia do No- gisto Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob
nomeadamente, amanhando-os, adubando-os, cultivando-os e co- Que esta posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública, con-
gueira, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de o artigo 1314, sendo de 2,14 euros o seu valor patrimonial, a que
oitocentos e quarenta metros quadrados, a confrontar do norte com atribui o valor de cinco euros lhendo os seus frutos, agindo sempre por forma correspondente ao duziu à aquisição dos imóveis, por usucapião, que invocam, justi-
Ana da Conceição Galelo, do nascente com António Emílio Fortes, 23- Prédio rústico, sito em Vilar, freguesia de Nogueira, concelho exercício do direito de propriedade, quer usufruindo como tal os ficando o seu direito de propriedade, para o efeito de registo, dado
do sul com Caminho e do poente com Amidio Gomes, não descrito de Bragança, composto por cultura, com a área de novecentos imóveis, quer beneficiando dos seus rendimentos, quer suportando que esta forma de aquisição não pode ser comprovada por qualquer
na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na metros quadrados, a confrontar do norte com António Bernardo, os respectivos encargos, quer ainda pagando as respectivas contri- outro título formal extrajudicial.
matriz respectiva, sob o artigo 630, sendo de 3,14 euros o seu valor do nascente com João Manuel Pereira, do sul com Ana Moreira e buições e impostos, mantendo-os sempre na sua inteira disponibili-
patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros.----------- do poente com Vitorino Parreira, não descrito na Conservatória do dade.
7- Prédio rústico, sito no Cabeço Caneleiro, freguesia de Nogueira, Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob Que esta posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública, con-
duziu à aquisição dos imóveis, por usucapião, que invocam, justi- Bragança, Cartório Notarial,
concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de oito- o artigo 1315, sendo de 2,15 euros o seu valor patrimonial, a que
ficando o seu direito de propriedade, para o efeito de registo, dado 9 de Abril de dois mil e dez.
centos e quarenta metros quadrados, a confrontar do norte com Ana atribui o valor de cinco euros
que esta forma de aquisição não pode ser comprovada por qualquer A Colaboradora Autorizada
da Conceição Galelo, do nascente com Maria do Céu Fortes, do 24- Prédio rústico, sito em Vilar, freguesia de Nogueira, concelho
sul com Caminho e do poente com Mabilde da Conceição Fortes, de Bragança, composto por cultura, com a área de setecentos me- outro título formal extrajudicial. Bernardete Isabel C. Simões Afonso
não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas tros quadrados, a confrontar do norte com Caminho, do nascente
inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 631, sendo de 3,14 euros com Bonifácio Pires e herdeiros, do sul com Maria Prada e do
o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros poente com Vitorino Parreira, não descrito na Conservatória do
Jornal Nordeste - Semanário regional de informação nº 702
8- Prédio rústico, sito no Cabeço do Caneleiro, freguesia de No- Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob
de 20 de Abril de 2010
gueira, concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de o artigo 1364, sendo de 10,81 euros o seu valor patrimonial, a que Que é dono e legítimo possuidor, com exclusão de outrem, prédio
oitocentos e quarenta metros quadrados, a confrontar do norte com atribui o valor de quinze euros rústico, sito em Vale Bogalho, freguesia de Sortes, concelho de
Ana da Conceição Galelo, do sul com Caminho, do nascente com 25- Prédio rústico, sito em Quintela, freguesia de Nogueira, conce- Bragança, composto por cultura, com a área de mil e quinhentos
Dionísio Araújo e do poente com António Emílio Fortes, não des- lho de Bragança, composto por vinha, com a área de dois mil e cem metros quadrados, a confrontar do norte com a Estrada Munici-
crito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito metros quadrados metros quadrados, a confrontar do norte com pal, do nascente com José Miguel Rodrigues, do sul com Adriano
na matriz respectiva, sob o artigo 632, sendo de 3,14 euros o seu Maria Emília Nogueiro, do nascente com Engº António Nogueiro, Correia e do poente com António Correia, não descrito na Con-
valor patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros do sul com Estrada Nacional e do poente com António Joaquim Ga- servatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz
9- Prédio rústico, sito no Couto, freguesia de Nogueira, concelho de lelo, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bragança, respectiva, sob o artigo 3520, sendo de 130, 00 euros o seu valor
Bragança, composto por cultura, com a área de dois mil trezentos mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 1476, sendo de 30,42 patrimonial, a que atribuem o valor de duzentos e cinquenta eu-
e oitenta metros quadrados, a confrontar do norte com Caminho, euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de trinta e cinco ros.
nascente com João António Gonçalves, do sul e do poente com euros
João António Fernandes, não descrito na Conservatória do Registo 26- Prédio rústico, sito em Quintela, freguesia de Nogueira, conce-
Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo lho de Bragança, composto por cultura, com a área de novecentos Que, entraram na posse do identificado prédio, em mil novecentos
666, sendo de 5,66 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o e cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte com Estrada e oitenta e quatro, por compra que dele fizeram a António de Jesus
valor de dez euros Municipal, do nascente e do poente com Aníbal Augusto Pereira EXTRACTO/JUSTIFICAÇÃO Fernandes Correia, solteiro, maior, sem que no entanto ficassem
10- Prédio rústico, sito no Couto, freguesia de Nogueira, concelho e do sul com Cesarina Araujo, não descrito na Conservatória do a dispor de título formal que lhes permita o respectivo registo na
de Bragança, composto por cultura, com a área de trezentos e vinte CERTIFICO, narrativamente, para efeitos de publicação, que por Conservatória do Registo Predial; mas, desde logo entraram na
Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob
escritura lavrada no dia vinte e sete de Abril de dois mil e seis no posse e fruição do identificado prédio, em nome próprio, posse
metros quadrados, a confrontar do norte com Mário Beça, nascente o artigo 1508, sendo de 4,90 euros o seu valor patrimonial, a que
Cartório Notarial a cargo do Notário Lic João Américo Gonçalves que assim detêm há mais de vinte anos, sem interrupção ou ocul-
com Aurora Monteiro, do sul com Batista Prada e do poente com atribui o valor de cinco euros
Andrade, sito na avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, 16 em Bra- tação de quem quer que seja.
Caminho, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Bra- 27- Prédio rústico, sito em Costa, freguesia de Nogueira, concelho
gança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 676, sendo de Bragança, composto por cultura, com a área de dois mil e trinta gança, exarado de folhas noventa e oito a folhas noventa e nove
de 1,64 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor de dez metros quadrados, a confrontar do norte com Octávio Fernandes, do verso, do livro de notas para escrituras diverso número “Vinte e
Que essa posse foi adquirida e mantida sem violência e sem opo-
euros nascente com António Emílio Fortes, do sul com Cândida Afonso e seis – B” e rectificada por escritura, lavrada em oito de Abril de
sição, ostensivamente, com conhecimento de toda a gente em
dois mil e dez, exarada de folhas cento e vinte e quatro, a folhas
11- Prédio rústico, sito em Couto, freguesia de Nogueira, concelho do poente com António Bernardo, não descrito na Conservatória do nome próprio e com aproveitamento de todas as utilidades dos
cento e vinte e cinco verso, do livro de notas para escrituras di-
de Bragança, composto por lameiro, com a área de quinhentos me- Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob prédios, nomeadamente, amanhando-o, adubando-o, cultivando-o
verso número “Três - G”, ÁLVARO DAS GRAÇAS AFONSO e
tros quadrados, a confrontar do norte com Caminho, nascente com o artigo 1655, sendo de 1,89 euros o seu valor patrimonial, a que e colhendo os frutos, agindo sempre por forma correspondente ao
mulher MARIA CAROLINA PEREIRA AFONSO, casados sob
Napoleão Fernandes Rodrigues, do sul com António Joaquim Ga- atribui o valor de cinco euros exercício do direito de propriedade, quer usufruindo como tal o
o regime de comunhão de adquiridos, ele natural da freguesia de
lelo e do poente com Marcolino dos Santos Fernandes, não descrito 28- UM QUINTO do prédio rústico, sito em Paredes, freguesia de imóvel, quer beneficiando dos seus rendimentos, quer suportando
Sortes, concelho de Bragança e ela da freguesia e concelho de
na Conservatória do Registo Predial de Bragança, mas inscrito na Nogueiro, concelho de Bragança, composto por pastagem, cultura, os respectivos encargos e quer ainda pagando as respectivas con-
Bragança (Sé), residentes em Bragança, na Rua Almada Negrei-
matriz respectiva, sob o artigo 705, sendo de 4,40 euros o seu valor lameiro e doze negrilhos, com a área de vinte e dois mil e oitocen- tribuições e impostos.
ros, nº. 68, Alto das Cantarias, NIFS 150 330 375 e 150 330 383,
patrimonial, a que atribui o valor de cinco euros tos metros quadrados, a confrontar do norte com Ana da Conceição fizeram as declarações constantes da certidão anexa, que com esta
12- Prédio rústico, sito em Rodeira Velha, freguesia de Nogueira, Galelo, do nascente com Constantino Lavadouro, do sul e do po- se compõe de duas laudas e vai conforme o original. Que esta posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública,
concelho de Bragança, composto por cultura, com a área de três mil ente com Maria do Céu Fortes, não descrito na Conservatória do
conduziu à aquisição do imóvel, por usucapião, que invocam, jus-
cento e cinquenta metros quadrados, a confrontar do norte com Ca- Registo Predial de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob
tificando o seu direito de propriedade, para o efeito de registo,
minho, nascente com António Parreira, do sul e poente com Maria o artigo 1741, sendo de 148,57 euros o seu valor patrimonial, a que Bragança, Cartório Notarial, dado que esta forma de aquisição não pode ser comprovada por
Emília Nogueiro, não descrito na Conservatória do Registo Predial atribui o valor de cento e cinquenta euros 8 de Abril de dois mil e dez.. qualquer outro título formal extrajudicial.
de Bragança, mas inscrito na matriz respectiva, sob o artigo 748, 29- UM OITAVO do prédio rústico, sito em Serra freguesia de No-
sendo de 15,97 euros o seu valor patrimonial, a que atribui o valor gueira, concelho de Bragança, composto por carvalhal e pastagem, A Colaboradora,
de vinte euros com a área de cinco mil e seiscentos metros quadrados, a confron-

36 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 37


LAZER INZONICES

PASSATEMPOS
INCLINÓMETRO
O
Pelourinho
Paul Hoffman “O Braço Esquerdo de Deus” POSITIV
PSD – Adão Silva é vice-presidente da bancada parlamentar do PSD,
Santuário dos Redentores é um certo, ninguém sabe, e há muito que
ao passo que a advogada Eline Fraga e o vereador da Câmara Municipal de
IVO
NEGAT
lugar vasto e isolado – um lugar sem esqueceu o seu nome verdadeiro −
Mogadouro, António Pimentel, ficaram de fora dos órgãos nacionais do par-
alegria e esperança. agora chamam-lhe Cale.
tido. Pela primeira vez, o Conselho Nacional e a Comissão Política Nacional
A maior parte dos seus ocupantes É um rapaz estranho e reserva-
do PSD não têm um único elemento do distrito de Bragança. Mau sinal, meu
foi levada para lá ainda em criança do, engenhoso e fascinante. Está tão
caro Pedro Passos Coelho…
e submetida durante anos ao brutal habituado à crueldade que parece
regime dos Redentores, cuja cruel- imune a ela, até ao dia em que abre
Assessores – A comunicação no Centro Hospitalar do Nordeste está
dade e violência têm apenas um ob- a porta errada na altura errada e tes-
cada vez mais profissional. Além de duas assessoras de imprensa (uma do
jectivo – servir a Única e Verdadeira temunha um acto tão terrível que a Misericórdia de quadro e outra de uma empresa que presta servi-
Fé. Num dos lúgubres e labirínticos única solução possível é a fuga. Mogadouro ços ao Centro Hospitalar), há outras agências de
corredores do Santuário, um jovem Mas os Redentores querem Cale
ICNB comunicação a bombardear os media com infor-
acólito ousa violar as regras e esprei- a qualquer preço… não por causa do A Quinta da Avó é um mação. Paga Zé…
tar por uma janela. Terá talvez uns segredo que ele sabe mas por outro caso de sucesso na área da
catorze ou quinze anos, não sabe ao de que ele nem sequer desconfia. Há áreas protegidas a bra- inserção social. Já emprega 6
ços com a falta de guardas de Heli – Com que então Macedo tem helicóp-
pessoas e trabalha numa área tero e VMER. Mas eu acho que li que Mirandela
natureza, mas as taxas cobra- em que a região é particular-
das para o ICNB são cada vez também ia ter uma VMER, pela voz do deputado
mente forte: os hortícolas e do PS, Mota Andrade. Querem ver que o eixo do
mais altas. Para onde vai esse frutícolas.
dinheiro? Se ao menos hou- IP4 vai ter 3 VMER e o sul do distrito fica sem
É assim que se assegura nada, novamente, tal e qual no episódio dos hos-
vesse mais obras de conser- o emprego e se fixa a popula-
vação e, principalmente, mais pitais?!
ção numa região com dificul-
vigilância… dades em estancar a deserti-
ficação.

foto
Dê cá um “bacalhau“
mas cuidado com a Pensavam que eu ia
GRIPE A! abaixo, mas a Vice-Presi-
dência da bancada já cá
canta

Novela
HORÓSCOPO Por Maysa

CARNEIRO GÉMEOS LEÃO BALANÇA SAGITÁRIO AQUÁRIO E agora a VMER em


Mirandela?
Julgamento Roda Fortuna Mago Força Papisa Estrela A Junta de Salselas está no Deus vos responda...
PAPO!
Esta semana deve aproveitar, a Tudo pode acontecer rapidamen- Anda sempre à procura de coisas Está a passar por momentos difíceis Neste momento o melhor que tem Capacidade de adaptação, de
sua inspiração e aceitar as re- te esta semana, tanto as coisas boas novas que lhe tragam conhecimento em que age por impulsos de raiva e a fazer é calar-se guardar para si os compreensão dão-lhe atributos
novações que se aproximam, como as menos agradáveis. Portanto e sucesso. isso não é nada bom. Os seus medos seus objectivos. Analise com cuidado para saber esperar o que lhe é de-
para abrir o seu espírito e falar esteja atento e embora tenha a pro- Isso traz-lhe felicidade, alegria, e fazem com que se sinta reprimido. todos os factos, ainda não é o mo- vido, ensinando-o a prestar aten-
claramente das suas necessida- tecção que necessita, deve colocar será uma maneira de deixar fluir, O melhor que tem a fazer é questionar mento de se expressar tomar partido ção e a confiar na transformação.
des sentimentais. Tudo o que de na balança os “prós e contras” e ve- toda a criatividade existente em si. a sua vida e começar tudo de novo. ou posição. Procure manter a serenidade no
novo lhe possa surgir serve de rificar, o que realmente é importante Procure utilizá-la para atingir os Pense, que vale a pena pois esta con- Mas não se preocupe a situação care- ambiente familiar, pois este é im-
aprendizagem, e esta poderá ser para si. No campo amoroso se for sol- seus objectivos. Conseguirá tudo o juntura poder-lhe-à trazer novas liga- ce apenas de uma melhor reflexão, a portante para si e para os que de
uma ajuda para um futuro mais teiro poder-se-a casar mais depressa que deseja devido ao seu esforço, já ções sentimentais. Faça valer as suas sua intuição saberá, o caminho certo si dependem.
tranquilo.Procure fazer uma re- do que imagina. Excelente momento que é incansável. Novas propostas capacidades no campo profissional. a percorrer. Nas finanças mantenha o Sucesso profissional e social é
flexão sobre os objectivos que para investir na compra de bens, que profissionais, situação financeira sa- A situação económica começa a equi- equilíbrio. assegurado, a parte financeira
traçou para o seu futuro, e se es- poderá contribuir para uma melhoria tisfatória. librar-se. O êxito e os bons resultados só se está protegida.
tes estão dentro dos parâmetros da situação financeira. Cuide das suas enxaquecas. Não realize esforços que envolvam conseguem com persistência. Boas energias.
que perspectivou. Dê mais atenção ao seu corpo. Faça riscos fisicos. Pense em fazer uma dieta durante es-
Se a saúde estiver um pouco por algum exercício fisico. tes dias, far-lhe-á bem.
baixo, esta semana, sentirá de-
certo melhoras acentuadas.

TOURO CARANGUEJO VIRGEM ESCORPIÃO CAPRICÓRNIO PEIXES


Amantes Mundo Carro Morte Louco Sol

Indica o momento em que é Ao unir o equilíbrio e a tão desejada Esta carta representa a autodefesa o Existem sempre indicações que nos Não deve de modo algum brincar Fase protegida em que a vida sen-
preciso posicionar-se e usar a harmonia interior com as habilidades triunfo sobre os obstáculos, e tudo alertam para a mudança. Insistimos com o fogo. timental, irá ocupar lugar de des-
sua capacidade de escolha e de que foi adquirindo na vida, poderá es- depende da maneira como conduzir em determinadas posturas, hábitos Não alimente falsas esperanças brin- taque, e a sua relação começará
síntese. Fique atento para não tar prestes a conseguir, o tão desejado este carro. Por um pequeno arrufo e comportamentos mesmo quando cando com os sentimentos dos outros da melhor forma. Neste momen-
tomar partido, pois a posição sucesso. É certo que neste momento com a pessoa que ama, acha que o algo cá dentro nos diz, que é preci- e até talvez com os seus, pois poderá to sente que o amor e a paixão en-
do Amoroso é crítica e o que sente que tem tudo controlado e que mundo acabou? É bom que comece so começar um novo ciclo na nossa sair lesado dessa história. Tudo de volvem a sua vida, trazendo-lhe
está em jogo é o seu destino. conseguiu criar um mundo que é seu. a perceber que os problemas tem que vida, deixando para trás tudo aquilo inesperado lhe pode acontecer, e o paz e harmonia. Aproveite e dê
Talvez a paixão tenha batido à Mas talvez se tenha esquecido, de ser encarados de frente. Não seja or- que não nos ajuda a progredir. Não pior é que você sabe disso...mas em asas à sua imaginação.
porta, e sinta alguma relutância olhar para os lados, e deixou-se ficar gulhoso. tenha medo dê inicio uma nova etapa, vez de resolver..aguarda. Poderá atravessar um desconges-
em admitir os factos. Não deixe sozinho. Que tal pedir ou aceitar desculpas? e com coragem avance. A vida tem que ser feita de decisões, tionamento para entrar em rumo
avolumar sensações de desgaste, Aproveite a semana que é muito pro- Poderão surgir algumas surpresas po- Talvez seja a semana ideal para de- por isso trace novas metas para o seu ascendente. Melhorias económi-
provocadas por si, ou por algu- missora para ampliar os seus conheci- sitivas na sua carreira profissional. finir qual o melhor rumo para a sua futuro e lute por elas. Esforços pou- cas.
ma distracção que tem sofrido mentos, e desse modo atingir os seus Procure estar atento a sua condução. vida profissional. co recompensados. Cuidado com os Apesar da boa vitalidade deve es-
estas ultimas semanas. objectivos. Na saúde tendência para quedas. gastos. tar atento ás correntes de ar.
Elimine o que o desequilibra, e Cuide da sua saúde, evite os exces- Cuide dos seus dentes
essa será sem dúvida a situação sos.
emocional, antes que o desgaste
seja irreversível.

38 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE 39


Macedo sente na credibilidade que o actual
Carrazeda de Ansiães
ência de acesa discussão junto a café
Maioria presidente adquiriu ao longo dos
Disparou de aldeia, sendo que o arguido ter-se-
últimos meses junto do eleitorado”, á deslocado a casa, distante cerca de
em Salselas adiantou o presidente da Comissão
Política Concelhia do PSD, Carlos sobre o vizinho 50 metros, munindo-se de espingar-
da caçadeira.
Marco Ferreira, da coligação Barroso. Depois, fez um disparo que atin-
PSD/CDS-PP, é o novo presidente Contrariamente às eleições de giu um construtor civil, de 37 anos,
da Junta de Freguesia de Salselas, no Outubro de 2009, em que obteve 132 numa coxa, provocando-lhe ferimen-
concelho de Macedo de Cavaleiros, votos, contra os 117 do PS, a coliga- tos graves que motivaram o seu in-
após vencer as eleições intercalares ção PSD/CDS conseguiu reunir mais ternamento em unidade hospitalar,
que decorreram anteontem. apoiantes nas diversas localidades onde foi submetido a intervenção
Depois de se ter demitido do car- que constituem a freguesia, alcançan- cirúrgica, se bem que tenha ficado li-
go, há cerca de quatro meses, por não do, assim, a maioria. Este resultado A Polícia Judiciária, através da vre de perigo de vida. No decurso das
ter chegado a um consenso com os que coloca de parte o problema com Unidade Local de Investigação Cri- investigações foi feita a apreensão da
restantes membros da Assembleia, que o executivo se debateu há cerca minal de Vila Real, identificou e de- espingarda utilizada e de um cartu-
o autarca voltou às urnas e recolheu de quatro meses. teve, com a colaboração da GNR, um cho próprio para esse tipo de arma.
186 votos, contra 69 da lista do PS, “Dos sete possíveis elegemos cin- homem como presumível autor de O detido, de 38 anos de idade,
encabeçada por Luís Pescaleira, ao co elementos, pelo que não seremos crime de ofensa à integridade física servente da construção civil no de-
passo que o Bloco de Esquerda, lide- confrontados com dificuldades para a grave cometido com arma de fogo, semprego, vai ser presente a inter-
rado por Joaquim Gonçalves, obteve instalação do executivo, o que é bom por volta da meia noite de 16 do cor- rogatório judicial para aplicação das
28 votações. para a população e eleitores”, justifi- rente, na zona de Carrazeda de Ansi- medidas de coacção tidas por ade-
“Foi uma vitória inequívoca, as- cou o dirigente. ãe. Os factos terão ocorrido na sequ- quadas.

40 20 de Abril de 2010 JORNAL NORDESTE