Você está na página 1de 55

IRS – O que precisa

saber
António Ferreira
Dezembro 2015

IRS

 Imposto sobre o
 Rendimento das pessoas
 Singulares

Entrada em vigor

1 de Janeiro de 1989

Categorias
6 Categorias
 Categoria A - Trabalho dependente
 Categoria B - Rendimentos profissionais
 Categoria E - Rendimentos Capitais
 Categoria F - Rendimentos Prediais
 Categoria G - Incrementos Patrimoniais
 Categoria H - Pensões

Fórmula de cálculo
Rendimento Bruto das diversas categorias
(-) Deduções específicas
= Rendimento Líquido
(-) Perdas de anos anteriores
= Rendimento Coletável
x Taxa (quociente familiar)
= Coleta
(-) Deduções à coleta
= Imposto Líquido
(-) Retenções
(-) Pagamentos por conta
= IRS A PAGAR OU A RECUPERAR

88 euros. .00 euros  Rendimentos de atos isolados <1.500.676.Dispensa de entrega  Sujeitos passivos:  Durante 2015 rendimentos de trabalho dependente ou pensões <= 8.

Reforma IRS .

Reforma IRS .

Restantes casos .Categoria A e H  16 de Abril e 16 de Maio .Prazos de entrega  15 de Março e 15 de Abril .

+ Prazos  Prazo para validar as faturas no Portal das Finanças: 15 de Fevereiro de 2016 .

50% >+ 20 000 até 40 000 € 37% >+ 40 000 até 80 000 € 45% + 80 000 € 48% Mantém-se .Alterações para 2016 Antes (até 2014) Escalões Rendimento coletável  Agora (de 2015 em diante) Taxa aplicável até 7000 € 14.50% + 7000 até 20 000 € 28.

Alterações para 2016 Divisão do rendimento Até 2015 2016 •Divisão por 2 (no caso •Quociente familiar. viúvos ou divorciados). em que o rendimento é dividido pelo número de membros do •Divisão por 1 agregado familiar. .3 pontos nessa divisão. (contribuintes solteiros. •Cada dependente ou ascendente vale 0. de um casal) ou.

 todas as Separada de IRS em conjunto. os casais entregarem declaração em conjunto a declaração em conjunto. ou em separado. •Só os casais a viver em união de optar por facto podiam •Continua a ser possível.Alterações para 2016 Até 2015 2016 Tributação • Casados: Declaração •Em regra. pessoas vão entregar a declaração em separado. por entregar a opção. .

3 IRS .Alterações para 2016 MOD.

.Nova palavra .  Comparabilidade estatística a nível nacional.  Organização da informação estatística por ramo de atividade económica.CAE  Classificação Atividades Económicas  Classificação e agrupamento das unidades estatísticas produtoras de bens e serviços segundo a atividade económica. comunitário e mundial.

CAE  “Tão importante como saber o preço de um produto ou serviço é saber o CAE dessa instituição”  www.sicae.pt .

Validar faturas .

gov. pt .portaldasfinancas.Portal das finanças – validar faturas www.

Validar faturas – APP’s .

Portal das finanças – validar faturas .

Portal das Finanças – validar faturas .

Portal das Finanças – validar faturas .

Portal das Finanças – validar faturas .

Portal das Finanças – validar faturas .

Portal das Finanças – validar faturas .

Portal das Finanças – validar faturas .

Portal das Finanças .

Portal das Finanças – Registar fatura .

Código Controlo Fatura .

00 €.00 €. • Por cada sujeito passivo: 35% do valor das futuras gerais até ao limite de 250.Deduções à Coleta Despesas gerais e familiares • Por cada dependente: 325. • Por cada ascendente sem rendimento: 300 €. .

no que respeita às despesas gerais familiares. supermercado.Exemplo  António e Berta são casados.00  Qual a dedução a que terão direito? .…) foram pedidas com o NIF da Berta. água.  No final do ano. totalizaram:  António: € 100. comunicações.00  Berta: € 8.  Durante o ano 2015 pediram sempre fatura com NIF de todas as despesas realizadas. a quase totalidade das faturas (eletricidade.  No entanto. vestuário.000. gás.

50 € .limite 250 € cada  Total da dedução: 500 € .Exemplo  António: 100 € * 35% = 35 €  Berta: 8000 € * 35 % = 2800 € (limite 250 €)  Total da dedução: 250 + 35 = 285 €  Caso repartissem as faturas:  António 4050 €  Berta 4050 €  Dedução 4050 * 35% = 1417.

Faturas Isentas de IVA ou à taxa Reduzida Faturas com IVA a 23% desde que tenha receita.Deduções à coleta Despesas de saúde • • • • 15% do valor suportado.Atividade de Saúde Humana • 47730 – Comércio de produtos farmacêuticos • 47740 – Comércio de produtos médicos ortopédicos e . CAE’s aceites • 86.

• CAE’s aceites: • 85. réguas. lápis. • 47610 – Comércio a retalho de livros • Deixam de ser aceites: • Cadernos.Deduções á coleta Despesas de educação • 30% do valor suportado com o limite global de 800 €. • Faturas isentas de IVA ou à taxa reduzida.Educação. mochilas…) .

Deduções à coleta Encargos com imóveis • 15% do valor suportado juros da amortização de empréstimos à habitação – limite 296 € por sujeito passivo. .Arrendamento de bens imobiliários. • CAE’s aceites: • 68200. • 15% do valor suportado a titulo de rendas com o limite global de 502€.

com alojamento.75€ • CAE’s aceites: • 873 – Atividades de apoio social para pessoas idosas e com deficiência. • 8810 – Atividades de apoio social para pessoas idosas e com deficiência.Deduções à coleta Encargos com lares • 25% do valor suportado a título de encargos com lares com o limite global de 403. sem alojamento .

restauração e similares • 9602 – Atividades de salões de cabeleireiro e institutos de beleza . de suas peças e acessórios. • Secção I – Alojamento.Deduções à coleta Dedução por exigência de fatura • 15% do valor do IVA suportado por qualquer elemento do agregado familiar. • 45402 – Manutenção e reparação de motociclos. • CAE’s aceites: • 4520 – Manutenção e reparação de veículos automóveis. com limite 250 €.

Deduções à coleta  Exemplo   do limite máximo:  Faturas de reparação de automóveis .

 300 € se superior a 50 anos  Exemplo:  Para atingir o valor máximo se inferior a 35 anos:  400 € / 20% = 2000 € a aplicar .Deduções à coleta  Estatuto dos benefícios fiscais:  PPR – 20% do valor aplicado com limites:  400 € se menor que 35 anos.  350 € se entre 35 e 50 anos.

11.Categoria H  Rendimentos abrangidos – art.º  Pensão:  De aposentação  De reforma  De velhice  De sobrevivência  De viuvez  De alimentos  De orfandade social  Por doença profissional  Por invalidez  Outras pensões ou subvenções .

agrícola. por conta própria.Categoria B  Rendimentos abrangidos  Os decorrentes do exercício de qualquer atividade comercial. . industrial. de qualquer atividade de prestação de serviços. silvícola ou pecuária  Os auferidos no exercício.

Categoria B  Atos isolados  Consideram-se os rendimentos que não resultem de uma prática previsível ou reiterada. ou seja. (ex: escrever um livro) . actos que não são visíveis por antecipação e que são irrepetíveis.

. em qualquer um dos regimes.  O período de permanência.Categoria B  Contabilidade Organizada ou Regime simplificado:  São ambos opções de tributação dos rendimentos. é de três anos.  Regime válido para profissionais liberais ou empresários em nome individual.

 O regime simplificado: É dirigido a profissionais liberais ou empresários em nome individual que tenham rendimentos < 200 mil euros.Categoria B  Contabilidade simplificado: Organizada ou Regime  Contabilidade organizada: É dirigida a profissionais liberais ou empresários em nome individual com rendimentos > a 200 mil euros. .

Categoria B  A contabilidade organizada apresenta despesas adicionais:  Contratação de um TOC – 150 € mês  Permite apresentar despesas a abater face aos proveitos.  Justifica-se este regime se a atividade apresente custos superiores a 30% dos seus rendimentos. .

Categoria B  PREENCHER O IRS  Regime Simplificado: Anexo B  Contabilidade Organizada: Anexo C .

Categoria E  Rendimentos de capitais  Juros decorrentes das aplicações financeiras  Lucros ou dividendos do contribuinte .

Categoria F  Rendimentos prediais  Rendas dos prédios rústicos ou urbanos pagas ou colocadas à disposição dos respectivos titulares .

Categoria F  Emitir o recibo electrónico de rendas  Optar por tributação na Categoria B  Regime simplificado  Contabilidade organizada  Deduzir “todos os gastos suportados e pagos pelo sujeito passivo para obter ou garantir tais rendimentos”  Excepto ficar despesas relativas a mobiliário. eletrodomésticos e artigos de conforto ou decoração .

a 31 de dezembro do ano anterior possua idade igual ou superior a 65 anos.44). de 13 de outubro). rendimentos prediais (categoria F) em montante superior a duas vezes o valor do IAS (€838.Categoria F  Dispensa de emissão de recibo eletrónico  Não possuam. no ano anterior. .º 294/2009.  Os sujeitos passivos que tenham. nem estejam obrigados a possuir caixa postal eletrónica  Não tenham auferido.  Sim. Não estão abrangidas pela obrigação de emissão do recibo de renda eletrónico as rendas correspondentes aos contratos abrangidos pelo Regime do Arrendamento Rural (Decreto-Lei n.

excepto as fixadas por decisão judicial ou arbitral. .  Os acréscimos patrimoniais não justificados.Categoria G  Rendimentos:  As mais-valias  As indemnizações que se destinem a ressarcir os benefícios líquidos deixados de obter  As indemnizações que visem reparar danos não patrimoniais.

Categoria G  Os acréscimos patrimoniais não justificados  Cabe ao sujeito passivo provar que correspondem à realidade os rendimentos declarados e de que é outra a fonte das manifestações de fortuna evidenciadas  Exemplo: herança crédito. etc ou doação. recurso ao .

96 €  Barcos de recreio de valor igual ou superior a 24.Categoria G  Os acréscimos patrimoniais não justificados  Imóveis de valor igual ou superior a 249.89 €  Aeronaves de turismo  Suprimentos e empréstimos feitos no ano de valor igual ou superior a 50.95 €  Automóveis ligeiros de passageiros de valor igual ou superior a 49.879.939.00 € .79 €  Motociclos de valor igual ou superior a 9 975.398.000.

Categoria G  Fórmula de cálculo MV/mV =VR .(VA x coef + DAL) MV = mais valia mV = menos valia VR= valor realização VA= valor de aquisição coef = coeficiente desvalorização da moeda DAL= despesas de alienação .

webnode.www.aprenderfazendo.pt .