Você está na página 1de 2

Bauru, 01 de abril de 2010 3º termo - Jornalismo/FAAC - Unesp

Novas leituras atingem público juvenil


Embora os jovens estejam lendo mais, os clássicos não fazem parte do repertório
Fernanda Villa
Não é de agora que se como leitura mais marcante a
Divulgação da Internet

sabe: o hábito da leitura não série “O Diário da Princesa”.


está entre os pontos fortes dos “Interesso-me muito por livros
brasileiros. Uma pesquisa rea- desse tipo, os meus preferi-
lizada pelo IBGE – Instituto dos”, afirma. Sobre os clássicos,
Brasileiro de Geografia e Esta- ela diz que “se não fosse pelo
tística, encomendada pelo Ins- vestibular, eu provavelmente
tituto Pró livro, revela dados jamais os leria. Gosto de Cla-
preocupantes: 45% dos entre- risse Lispector e tenho vonta-
vistados declaram não ter lido de de ler Goethe, mas é só”.
nenhum livro durante o ano. Outra parte da pesqui-
A pesquisa mostra, po- sa do Instituto indica que, en-
rém, um aspecto animador: de tre os jovens de 18 a 25 anos,
Harry Potter: sucesso entre os jovens
2000 a 2007, o número de leito- o gênero mais popular é a po-
res no Brasil aumentou em to- ro de frequentadores”, admite a rido Diário Otário”, de Jim Ben- esia. “Esse dado requer uma
das as faixas etárias. Na prática, diretora, Magda Montenegro. ton, voltada ao mesmo público. discussão de vários setores da
a Biblioteca de São Paulo, situ- Um fato interessante é o Se, por um lado, esta li- leitura”, diz Maria Cunha, uma
ada na zona Norte da capital, é tipo de leitura preferida pelos jo- teratura estimula o hábito de das consultoras. Embora con-
um bom exemplo: no primeiro vens. A pesquisa aponta a obra leitura dos jovens, por outro, sidere este novo parâmetro ani-
mês de funcionamento atraiu 12 “Harry Potter” como a quar- existe a preocupação de muitos mador, a estudiosa concorda
mil leitores. “Muito se diz que o ta mais popular. Também foi a não se interessarem por outros que ainda deve melhorar. “Há
Brasil não tem tradição de leito- segunda mais requisitada na bi- livros. A estudante Maria Edu- muito chão pela frente, até con-
res. Surpreendi-me com o núme- blioteca, ficando atrás de “Que- arda Vettorazzo, 19 anos, cita siderarmos atingidos +níveis

Leitura digital entra na sala de aula


Escolas e Universidades enfrentam adaptação aos novos hábitos de leitura
Lilian Figueiredo
A educação passa por um O professor de História distância, área em grande cresci- sicos ou para o entretenimento.
desafio: conciliar os cadernos e Carlos Schweter, formado pela mento no mercado da formação “O estudo passa por uma digi-
apostilas com a tela dos compu- Universidade do Sagrado Cora- profissional. Para esses cursos, a talização e que atende ao rápido
tadores. Essa mudança se reflete ção, relaciona o grande interes- base de textos, exercícios e pes- que nem sempre é tão aprofunda-
no contato dos estudantes com se dos alunos pela leitura digital quisa fica ainda mais ligada aos do,” explica Nilo. Para ele, esse é
a leitura, seja de entretenimento, com a linguagem mais próxi- computadores. “O sucesso dos o maior desafio da leitura digital.
didática ou literária. Prova disso ma da oralidade. “Geralmente alunos é muito variável, pois
Divulgação da Internet

é que um aluno já pode fazer a quando um aluno quer conhe- depende de autodisciplina, de
tarefa via internet através de ma- cer Camões ou Dom Casmur- ficar sentado e ver vídeos, por
teriais de ensino digitalizados. ro ele prefere ler um resumo,” exemplo,” diz Nilo Alves, gra-
E isso não se limita ao comenta. Esse fato torna-se duando em Gestão de Recursos
Ensino Fundamental e Médio. ainda mais comum na prepara- Humanos por Ensino à distân-
Professores universitários in- ção para os vestibulares que ava- cia pela Faculdade Anhanguera.
cluem na bibliografia dos cursos liam a partir de obras clássicas. No contexto de uma fu-
fontes da internet para busca de Se por um lado a leitura tura educação digitalizada, a di-
artigos e livros. Assim, a leitu- digital é um complemento para dática pedagógica passa por uma
ra vai além das pilhas de livros a educação primária, por outro adaptação aos novos hábitos de Livros e computado-
e passa aos acervos digitais. é essencial ao Ensino Superior à leitura, seja voltada para os clás- res dividem espaço
Leitura
Diagramação: Helena Ometto Jorn. Resp.: Mauro Souza Ventura MTB: 6235

Congresso Internacional discutiu e-books


A era tecnológica invade as editoras e promove uma nova dinâmica de leitura
Helena Ometto
As publicações impressas nova tecnologia”. se crie uma indústria específica mil membros, indicando que os
não escaparam do impacto das Os adeptos dos e-books para e-books?”, declarou a estu- livros digitais são cada vez mais
tecnologias digitais. O e-book, ficaram satisfeitos com os temas dante Gabriela Bruno. procurados.
resultado desse fenômeno, foi o discutidos no congresso. “É uma Dona de uma comunida- A dúvida que persiste é se
tema do 1º Congresso Interna- maneira oficial e eficiente de de- de num site de relacionamento os livros impressos tendem a de-
cional do Livro Digital, realizado bater as consequências da digita- destinada à disponibilização de saparecer diante do crescimento
entre os dias 29 e 31 de março no lização dos livros, além de uma links para download gratuito de dos e-books. Antonio Guerra,
Hotel Maksoud Plaza, SãoPaulo. oportunidade de mostrar seu e-books, Gabriela comentou que proprietário de uma rede de se-
O evento fez parte do 36º lado positivo. Quem sabe não a comunidade tem mais de doze bos, acredita que o livro é in-
Encontro de Editores e Livrei- substituível: “Sempre existirá o
Genivaldo Carvalho

ros, e contou com a participação público que prefere ter as pági-


de profissionais do livro e leitu- nas impressas em mãos ao invés
ra, como Rosely Boschini, pre- da tela. Isso não causará falência
sidente da Câmara Brasileira do para as livrarias e os sebos, por
Livro, que falou sobre os hábi- que vamos adaptar nossos pro-
tos do consumidor de conteúdo dutos a essas novas mídias”.
digital. A aplicação da tecnologia
Rosely discutiu sobre o no universo da leitura promove
melhor caminho para se chegar uma nova discussão cultural que
ao consumidor da mídia digital. será iniciada no congresso, mas
Para ela, “estabelecer o perfil seguirá seu rumo para consoli-
desse cliente é o passo inicial dar e regulamentar a leitura digi-
para supor a tendência dessa Palestrantes discutem os rumos da leitura digital tal.

Digitalização promove acessibilidade


Alcance a livros digitais é dificultado pelo alto custo de aparelhos tecnológicos
Juliana Rosa
A digitalização de livros gados pelo IBGE sobre acesso devido aos seus altos valores. são disponibilizadas na inter-
é um processo no qual as ima- à internet, houve um aumen- “Estas novas tecnolo- net, diminuindo a procura em
gens das páginas de uma obra to significativo no número de gias, além de ser um desejo de livrarias, efeitos negativos são
são capturadas e convertidas em usuários: 75,3% entre 2005 a consumo da maioria dos usuá- sentidos, porém o faturamen-
formatos digitais. A aplicação 2008, mas não houve amplia- rios, apresentam boa aceitação, to não foi totalmente afetado.”
desta tecnologia em obras lite- ção do acesso. Diante disso, a porém diante de seus elevados
rárias, seja para conservação da acessibilidade à digitalização de custos, tornam-se inacessíveis”,
Exame Informática

memória ou para disponibiliza- livros torna-se restrita a uma relata Ricardo Álvares, técni-
ção gratuita na rede mundial de quantia pequena de usuários. co em informática de Bauru.
computadores, está se tornando O que mostra que os livros di- Outro ponto destacado é
cada vez mais frequente. Resta gitais disponíveis não são tão que a digitalização e as inova-
saber se com a digitalização de acessíveis à população como ções tecnológicas podem tam-
conteúdos físicos, os livros de pensamos, pois para acessá-los bém ocasionar perda de lucrati-
fato estão mais acessíveis à po- é necessário o uso de ferramen- vidade aos livros impressos. É o
pulação, levando-se em conta tas tecnológicas próprias, como que constata Micheli Bianzeno,
a necessidade de instrumen- leitores de livros eletrônicos, da Rima Editora, de São Car-
tos tecnológicos para seu uso. tais como o Ipad e o Kindle, los: “As tiragens dos livros di- Kindle: tecnologia utilizada na
Conforme dados divul- pouco alcançáveis aos usuários minuíram, muitas publicações leitura eletrônica