Você está na página 1de 6
Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA. Procedimentos de Montagem de Válvulas (Ponta para Solda) para Sistemas de

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA.

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA. Procedimentos de Montagem de Válvulas (Ponta para Solda) para Sistemas de

Procedimentos de Montagem de Válvulas (Ponta para Solda) para Sistemas de Refrigeração, Fluidos Térmicos e Indústrias Químicas.

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA. A utilização de válvulas com ponta para solda Valvugás apresenta as

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA.

A utilização de válvulas com ponta para solda Valvugás apresenta as seguintes características positivas em relação a válvulas flangeadas:

Estanqueidade permanente e perfeita.

São admissíveis para serviços tóxicos (ASME VIII- Div. 1 UW-2)

Ideal para serviços a baixas temperaturas.

Ótima resistência mecânica .

Facilidades na aplicação de isolamento térmico e pintura.

A Norma ASME/ANSI B.31.3 permite o emprego de ligações soldadas sem restrições quanto ao serviço, à pressão, ou à temperatura para tubulações de aço:

- Nos procedimentos de soldagem deve-se utilizar solda elétrica, eletrodos do mesmo material dos tubos, e chanfro em V simples.

- A primeira camada de solda (cordão de raiz) é

particularmente importante, devendo ser executada com o máximo de cuidado para evitar a ocorrência de defeitos (penetração incompleta, falta de fusão, inclusões, mau ajuste, etc.) que poderão causar trincas e falhas em serviço.

etc.) que poderão causar trincas e falhas em serviço. - Nenhuma solda de conexão ao tubo
etc.) que poderão causar trincas e falhas em serviço. - Nenhuma solda de conexão ao tubo

- Nenhuma solda de conexão ao tubo deve ser

feita debaixo de chuva, nevoeiro ou vento forte. Quando a temperatura estiver abaixo de 10°C, convém que sejam empregado, eletrodo de baixo hidrogênio e realizado um pré-

aquecimento na região das soldas.

- O tratamento térmico de alívio de tensões para soldas de conexão de válvulas utilizadas em processos a baixas temperaturas é indicado. O tratamento é feito por maçarico ou manta de resistência elétrica.

em processos a baixas temperaturas é indicado. O tratamento é feito por maçarico ou manta de
Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA. Instalação e Montagem de Válvulas de Ponta para Solda. 1) Limpar

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA.

Instalação e Montagem de Válvulas de Ponta para Solda.

1) Limpar os tubos internamente de possíveis crostas, cavacos, oxidações, respingos de solda, etc.

2) Examinar o alinhamento das tubulações, pois apesar da robustez das válvulas VALVUGÁS, o desalinhamento pode gerar tensões de alongamento e pressão, com a conseqüente expansão e contração das tubulações o que causa distorções nas válvulas.

3) As válvulas são direcionais e, portanto, devem ser instaladas no sentido de fluxo indicado por seta no corpo da válvula. Quando o projeto assim determinar a válvula pode ser instalada no sentido inverso (contra-fluxo), para altas pressões e válvulas providas de by-pass.

4) Remover o castelo da válvula, soltando-se as porcas ou parafusos que unem o mesmo ao corpo, evitando, assim, que faiscas ou partículas de solda danifiquem o anel de vedação do obturador. Efetue também a proteção da sede de vedação contra respingos e sujeiras da solda.

5) Efetuar a soldagem da válvula ao tubo devidamente biselado e isento de rebarbas, obedecendo preferencialmente o sentido de fluxo indicado no corpo da válvula.

6) A limpeza interna no corpo da válvula na tubulação após a instalação será feita para eliminar pontas de eletrodos, escoria, respingos de solda que podem danificar a zona de vedação.

7) Montar o castelo ao corpo, mantendo-se a haste em sua posição ascendente (aberta) apertando-se os parafusos ou porcas de forma gradativa e alternada. Para se conseguir uma vedação satisfatória, é necessário que certos procedimentos básicos sejam seguidos na instalação. Para qualquer tipo de junta ou de material usado na sua fabricação, estes procedimentos são de fundamental importância para que a montagem, teste e operação, sejam realizadas com sucesso.

7.a) Inspecione as superfícies de assentamento da junta. Verifique a existência de ferramentas, trincas, riscos ou pontos de corrosão. Marcas radicais de ferramentas na superfície de vedação, são

praticamente impossíveis de vedar qualquer tipo de junta. Assegure que o acabamento é adequado ao tipo de junta a ser usado.

7.b) Inspecione a junta. Verifique se o material é o especificado para a aplicação, ou se existe defeitos ou danos de transporte e armazenamento.

7.c) Inspecione e limpe os parafusos, porcas, arruelas e a superfície dos flanges.

7.d) Lubrifique as roscas e faces de contato das porcas. A montagem não deverá ser iniciada sem esta lubrificação. Para temperatura de operação elevada, o lubrificante não deve provocar o travamento posterior dos parafusos, facilitando uma futura desmontagem. Quanto melhor o lubrificante, mais precisa será a força de aperto dos parafusos.

7.e) Em flanges com face ressaltada ou plana, instalados verticalmente, coloque inicialmente os parafusos da parte inferior. Coloque e centre a junta, instalando em seguida os demais parafusos.

7.f) Em flanges tipo macho e fêmea, ou com canais, a junta deve ser instalada centrada no alojamento. Se a instalação for na vertical, pode ser necessário o uso de adesivo, ou um pouco de graxa para mantê- la na posição correta até o aperto. É necessário certificar-se que o adesivo ou graxa não vai atacar o material da junta.

7.g) Instale os parafusos e aperte com a mão até encostar na seqüência mostrada no ANEXO, para os diversos tipos de flanges. Numere os parafusos para facilitar o acompanhamento da ordem.

7.h) Aperte os parafusos até aproximadamente 30% do torque final, sempre seguindo a ordem de aperto. Se a seqüência de aperto não for seguida, os flanges podem ficar desalinhados, ficando impossível obter o paralelismo ao bom desempenho da junta.

7.i) Repita o passo ‘h’, elevando o torque para 60% do valor final.

7.j) Continue apertando na seqüência até atingir o valor final. Normalmente, várias passagens são necessárias, pois ao apertar um parafuso, os adjacentes aliviam, obrigando a novo reaperto. É recomendável pelo menos 5 passes, sempre na seqüência recomendada para o tipo de flange que está sendo instalada.

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA. 7.k ) Todos os tipos de junta apresentam relaxamento após a

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA.

7.k) Todos os tipos de junta apresentam relaxamento após a sua instalação. É recomendável, especialmente em aplicações de temperaturas ou pressões elevadas, o reaperto após 24 horas de operação, para compensar eventuais relaxamentos.

8) Na hipótese de uma válvula não vedar, retirar o castelo e verificar as condições de assentamento obturador -> sede. Na existência de material estranho o mesmo deve ser retirado ou no caso de danos na zona de vedação à válvula deve retornar para reparos. Obs:- A cada retirada do castelo, é aconselhável a troca da junta de vedação.

9) A remoção de sujeiras pode ser, fazendo fluir através da tubulação, sob pressão adequada, água, vapor, ou ar comprimido com a válvula aberta para total eliminação de impurezas. Manter então as válvulas fechadas até o uso normal da linha. Utilize sempre filtros na linha e desta forma estará aumentando a vida útil das válvulas.

Manutenção Preventiva.

ela

preventiva

importante dentro de um sistema para uma

perfeita

equipamentos.

atividade

A

manutenção

ou

de

válvulas

é

uma

seja

corretiva,

e

operação

segurança

dos

Procedimento Operacional de Manutenção Preventiva ( com válvula

acoplada ao sistema ).

Uma manutenção, periódica de válvulas se faz necessário a fim de evitar vazamentos, falta de estanqueidade e outros que possam ocorrer. A periodicidade desta manutenção depende do tipo de fluido, pressão e temperatura do fluido.

Gaxetas – São elementos feitos com materiais deformáveis próprios para efetuar a vedação junto à haste das válvulas. As gaxetas devem ser objetos de freqüentes inspeções em

todos os tipos de válvulas, pois vazamentos que possam ocorrer causam sérios danos, e às vezes graves conseqüências quando os fluidos que passam pela tubulação são de natureza tóxica, inflamável ou em altas temperaturas.

Existe um desgaste natural das gaxetas em operações de abrir e fechar, causando desta forma vazamentos, um simples reaperto da gaxeta poderá resolver o problema.

Porém quando a gaxeta estiver muito gasta a reposição pode ser feita mesmo com a válvula pressurizada , utilizando-se do sistema de contra-vedação e bloqueando a passagem do fluido para a câmara de gaxetas, possibilitando sua reposição de maneira segura e eficiente.

Deve-se também evitar o aperto excessivo da gaxeta. O ajuste (aperto) deve ser efetuado no mínimo quatro horas após a instalação e estabilização do processo.

Juntas (Guarnições) - Muitos tipos de juntas são utilizadas em vedação para acoplamentos de flanges, castelos e outros tipos de união em válvulas e tubulações. Suas principais características são uniformidade, elasticidade, flexibilidade e boa resistência à deterioração.

Vazamento em juntas pode ocasionalmente ser corrigido com reaperto dos parafusos de fixação. Porem, se isto não for possível será necessário o isolamento da região da válvula para limpeza e ou polimento dos alojamentos ou ranhuras e troca por uma junta adequada às condições de trabalho do fluido.

Zonas de Vedação - Ocasionalmente serão necessários procedimentos mais complexos de manutenção tais como:

- Polimento das hastes na região de contato com as gaxetas.

- Polimento de sedes, obturadores ou

mesmo a troca do elemento elastomerico da zona de vedação , a fim de se obter uma Estanqueidade definida pela classe de vedação da válvula.

- Polimento ou troca do elastômero da contra-vedação.

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA. Tem que ser considerado por vezes a necessidade da substituição das

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA.

Tem que ser considerado por vezes a necessidade da substituição das peças danificadas.

Lubrificação - Pode afirmar a necessidade de se considerar a lubrificação das partes moveis das válvulas com lubrificantes adequados .

Finalizado, as válvulas são projetadas com alta resistência, durabilidade e confiabilidade. A correta utilização e manutenção ira garantir uma longa utilização sem problemas.

BIBLIOGRAFIA

Carlos Veiga, José

( TEADIT )

Juntas Industriais

Silva Telles, Pedro Carlos da Vasos de Pressão

Megyesy, Eugene F. , Pressure Vessel Handbook

Warring, R.H., Vedadores e Gaxetas

Peragallo Torreira, Raul,

Benedito Silva, Remi, Tubulações.

Perry, John H. Chemical Engineers Handbook

Fluidos Térmicos

Valvugás Ind. Metalúrgica Ltda Av. Luís Rink, 736 - CEP 06286-000 Osasco - SP - Brasil Fone: +55 (11) 3604-8833 Fax.: +55 (11) 3686-3430 http://www.valvugas.com.br valvugas@valvugas.com.br

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA.

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA.

Valvugás Indústria Metalúrgica LTDA.