Você está na página 1de 2

AAssim, temos...o brasileiro, um ser único no mundo.

O pedreiro, o barbeiro, o e
ngenheiro, o marceneiro... o que todos eles têm em comum é o fato de serem pesso
as que trabalham, que produzem, que fazem.
dados da 1ª Pesquisa Mundial CNT/Sensus (Confederação Nacional do Transporte e I
nstituto Sensus). A pesquisa foi realizada em 22 países, que representam 64% da
população mundial.
Para 44,6% dos entrevistados, o seu país de origem é um lugar bom para se viver.
Entre os brasileiros, esse percentual sobe para 52,3%. Apenas 3,2% consideram o
Brasil um lugar ruim para se viver, contra 10% na média mundial. Questionados s
obre a confiança nas outras pessoas, 61% fizeram uma avaliação negativa. No Bras
il, 82% dos entrevistados também acreditam que é preciso ter algum cuidado com a
s pessoas.

-----------DADOS e INFOS-------------
pesquisa realizada em 1998 pelo instituto Latinobarômetro, abrangendo a maioria
dos países da América Latina, apenas 22% dos entrevistados brasileiros declarara
m ter muita confiança em seus compatriotas - percentual muito baixo se comparado
às respostas de uruguaios (64%), colombianos (55%) e chilenos (52%).
79% dos entrevistados brasileiros afirmam sentir orgulho de sua nacionalidade. P
oderia parecer um número mais alentador - até o compararmos com a média de 86% p
ara os entrevistados dos demais países da América Latina.
estudo realizado em 2002 pelo Sebrae identificou os principais pontos fracos do
Brasil (em ordem decrescente de importância):
* a falta de auto-estima, a valorização apenas do que vem de fora
* a falta de confiança nas autoridades e no governo, que se reflete na desconfia
nça geral em relação às empresas públicas
* um certo desprezo pela técnica
* a idéia de malandragem como necessidade de tirar partido de tudo, sobretudo em
detrimento dos mais humildes
* a escassa divulgação do trabalho cultural brasileiro em todos os setores.

---------CAUSAS-----------
* Brasil é uma nação jovem, cujos valores culturais e caráter nacional ainda se
encontram em formação
* Brasil tem baixa inserção no cenário internacional
* Existe uma aceitação tácita de uma pretensa superioridade dos países do chamad
o "primeiro mundo"; culto ao importado/ dependência de aval estrangeiro para dar
valor ao que é brasileiro (síndrome da "grama do vizinho", que é sempre mais ve
rde do que a nossa).
Funcionam como potencializadores da baixa auto-estima os meios de comunicação, q
ue muitas vezes radicalizam os preceitos jornalísticos de que "notícia boa não d
á ibope" e colocam ênfase no negativo.
Outra possibilidade levantada é a da "síndrome do quarto poder", onde a mídia fu
nciona como partido de oposição, independentemente de quem esteja no governo.
Certos formadores de opinião, ultrapassando a tênue fronteira entre a crítica sa
dia e o humor destrutivo, também acabam funcionando como potencializadores da ba
ixa auto-estima (Casseta e Planeta, João Simão, Diogo Mainardi e outros).

------CONSEQUENCIAS--------
* Ceticismo quanto às perspectivas de transformação positiva na sociedade brasil
eira
* Persistência de um sentimento difuso de que existem vários "Brasis" que não se
conhecem e que não se entendem
* Dificuldade em obter a adesão dos cidadãos a políticas públicas e a iniciativa
s da sociedade civil cuja implementação interessa sobretudo ao bem-estar da próp
ria população.

Interesses relacionados