Você está na página 1de 4

EXAME 2010.

1 – CURSO REGULAR MODULAR

DIREITO INTERNACIONAL

1/6

Sumário: 1. Atividade empresarial X Atividade não empresarial. 2.


Empresário. 3. Estabelecimento

1) Atividade empresarial X Atividade não empresarial:

Atividade empresarial Atividade não empresarial

 Atividade desenvolvida para a obtenção Art. 966, parágrafo único e art. 982,
de lucro. parágrafo único, CC – rol de atividades não
empresarial:
- Habitualidade;
I. Profissional intelectual;
Exige: II. Sociedade simples;
Cooperativa (nunca é atividade empresária);
Circulação;

Produção;

Prestação de serviço.

É uma atividade organizada.

A falência e a recuperação de empresas só se


aplicam a atividade empresarial.

2) Empresário

A) Requisitos (art. 972, CC):

A.1. Capacidade;

A.2. Livre de impedimentos.

A.1. Capacidade:

- Acima de 18 anos;

- Entre 16 e 18 anos, nos casos de emancipação que pode ser (art. 5º, CC):

REDE LFG – EXAME DE ORDEM – REGULAR MODULAR


Direito Empresarial – 1/6
Material de apoio disponibilizado na Área do Aluno LFG – www.lfg.com.br/areadoaluno
A.1.1. Por declaração judicial;

A.1.2. Por ato dos pais;

A.1.3. Por determinação legal.

B. Obrigação:

O empresário tem obrigação providenciar o seu registro (L. 8934/94);

SINREM – Sistema - DNRC – Departamento Nacional de Registro Comercial


Nacional de Registro (Normatiza a fiscaliza a junta)
Mercantil.
- Juntas Comerciais (Registro Público de Empresas)

Funções da Junta Comercial:

- Arquivamento  ato de registro ou averbação.

- Autenticação da escrituração das empresas:

 Certidões;

 Livros.

- Matrícula dos leiloeiros, tradutores público, intérpretes,


trapicheiros e administradores de armazém gerais.

Ocorre a apresentação da documentação e caso esta esteja OK haverá o arquivamento, caso


contrário deverá ser observado o vício, se é:

Vício sanável – 30 dias para sanar as irregularidades.

Vício insanável (não pode ser suprido) – o técnico da junta indefere.

C. Atividade rural:

- Quem a exerce tem a faculdade de se registrar na junta comercial e a partir do momento do


registro poderá ser considerada atividade empresarial (art. 971, CC).

D. Empresário Casado:

- Alienar/onerar bens imóveis, nesse caso não precisa da vênia conjugal (art. 978, CC);

REDE LFG – EXAME DE ORDEM – REGULAR MODULAR


Direito Empresarial – 1/6
Material de apoio disponibilizado na Área do Aluno LFG – www.lfg.com.br/areadoaluno
3) Estabelecimento:

a) Conceito: art.1142, CC

• Bens materiais: cadeira, mesa, geladeira, forno etc.

• Bens Imateriais: nome empresarial, título do estabelecimento, marca, patente, ponto


comercial etc.

OBs.: o nome empresarial é o único bem que não pode ser vendido separadamente (art. 1164, CC).

b) Trespasse

b.1) Formalidades do Trespasse para eficácia perante terceiros:

- Averbação na junta comercial;

- Publicação no Diário Oficial do Estado - DOE;

 Art. 1144, CC.


- Concordância dos credores expressa ou tácita: art. 1145, CC.

b.2) Responsabilidade pelas dívidas contraídas antes do trespasse:

Atenção:

Responde também pelas dívidas fiscais (art. 133, CTN) e dívidas trabalhistas (art. 448, CLT).

- Adquirente/comprador responde pelas dívidas contabilizadas.

- O alienante responde solidariamente por todas as dívidas, pelo período de um ano.

b.3) Não concorrência – omissão: 05 anos (art. 1147, CC).

4) Ação Renovatória (arts. 51 e 52, L 8245/91).

Locatário - renovação compulsória do contrato de locação.

a) Requisitos:

- contrato escrito e prazo determinado;

- 05 anos no mesmo imóvel;

- explorar o mesmo ramo de atividade no prazo de 03 anos

REDE LFG – EXAME DE ORDEM – REGULAR MODULAR


Direito Empresarial – 1/6
Material de apoio disponibilizado na Área do Aluno LFG – www.lfg.com.br/areadoaluno
b) Prazo (art. 51, § 5º, L 8245/91):

primeiro 06 meses do último ano do contrato.

d) Locador – retomada (art. 52 da L 8245/91)

- Melhor proposta de terceiro;

- Reformas;

- Uso próprio, mas pode utilizar o mesmo ramo de atividade;

- uso para ascendente, descendente, conjugue;

5) Propriedade industrial (L. 9279/96):

- Bens protegidos: Patente e registro industrial.

Patente Registro Industrial

Produto industrial Sinal

Marca

Formato (desenho industrial)

INPI (produto industrial) – autarquia federal vinculada ao Ministério de desenvolvimento, indústria


e comércio exterior.

a) Patente:

a.1) Requisitos (art. 8, 10, 11 e 18, L. 9279/96)

a.1.1 Novidade: CUP – Convenção da União de Paris - 1883


a.1.2 Atividade inventiva: atividade humana.
a.1.3 Aplicação industrial: pode ser explorado pela indústria.

REDE LFG – EXAME DE ORDEM – REGULAR MODULAR


Direito Empresarial – 1/6
Material de apoio disponibilizado na Área do Aluno LFG – www.lfg.com.br/areadoaluno