Você está na página 1de 90

Sistema Imunitário I

Imunidade e Controlo de doenças

Sistema Imunitário I

As grandes funções do Sistema
imunitário são:
- defender-nos do ataque de
agentes estranhos;
- praticar a autovigilância.

Imunidade e Controlo de doenças

Sistema Imunitário I FICHA DE ORIENTAÇÃO Nº 1 As grandes funções do Sistema imunitário são: .defender-nos do ataque de agentes estranhos. .praticar a autovigilância. ATIVIDADE: Identificar vários tipos de agentes associados às doenças infeciosas e modos de transmissão das infeções. Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Imunidade e Controlo de doenças .

• resistir aos esforços do sistema imunitário para o neutralizar e multiplicar-se dentro do hospedeiro. como vírus. por isso. Imunidade e Controlo de doenças . bactérias. fungos e animais causam doenças. Um agente patogénico pode: • ultrapassar diferentes barreiras do organismo e penetrar nos seus tecidos. • destruir tecidos do hospedeiro.Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Apesar da importância do sistema imunitário. diversos agentes estranhos. designados por agentes patogénicos. sendo.

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Bactérias Fungos Protozoários Nematelmintes (vermes) Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Imunidade e Controlo de doenças .

as mais mortíferas. Imunidade e Controlo de doenças . de longe. Estas doenças têm sido um dos grandes flagelos e permitem escrever a história do conhecimento do sistema imunitário. as doenças infeciosas são. Essa história começou há vários séculos e ainda continua no século XXI.Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Na história da Humanidade.

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Os microrganismos causadores de doenças propagando-se. em geral. tosse. expetoração. por espirros. por contacto. fendas na pele ou através de relações sexuais. Imunidade e Controlo de doenças . por animais picadores. do ar ou dos alimentos. através da água.

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

② Usa outros materiais da célula hospedeira e os seus organitos para produzir as suas próprias proteínas da cápside. O vírus da figura é um DNA vírus apenas com uma cápside. Um vírus é um parasita obrigatório que usa os materiais e o equipamento da célula hospedeira para se reproduzir. Imunidade e Controlo de doenças .Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Ciclo de vida viral simplificado. ③ O DNA viral e as proteínas da cápside juntam-se originando novas partículas virais que saem da célula. ① Depois de entrar na célula o DNA viral usa os nucleótidos e as enzimas da célula hospedeira para se replicar.

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Retrovírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Retrovírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Retrovírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Vírus Vírus carcinogénicos Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Bactérias Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Bactérias Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I

Organismos patogénicos
Bactérias

Imunidade e Controlo de doenças

Sistema Imunitário I

Organismos patogénicos
Bactérias

Imunidade e Controlo de doenças

Sistema Imunitário I

Organismos patogénicos
Bactérias

Imunidade e Controlo de doenças

Sistema Imunitário I

Organismos patogénicos
Bactérias

Imunidade e Controlo de doenças

Sistema Imunitário I

Organismos patogénicos
Bactérias

Ciclo reprodutivo de uma bactéria

Imunidade e Controlo de doenças

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Bactérias Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Bactérias Destruição celular por uma bactéria parasita intracelular Imunidade e Controlo de doenças .

bactéria que penetra nas células dos pulmões Imunidade e Controlo de doenças .Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Bactérias Ciclo de vida da Legionella.

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Bactérias Algumas ações microbianas que conduzem à destruição das células do hospedeiro Imunidade e Controlo de doenças .

principal componente da pele e do cabelo (produzida. hialuronidase. plantas e alguns animais. PRODUÇÃO DE ENZIMAS .) Imunidade e Controlo de doenças . Clostridium sp. capaz de destruir o ácido hialurónico. fundamental para a adesão entre as células animais (é um importante fator de virulência em Staphylococcus sp. capazes de envenenar outros organismos. produzidas por micróbios.substâncias específicas. e Pneumococcus sp.Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Bactérias Algumas ações microbianas que conduzem à destruição das células do hospedeiro PRODUÇÃO DE TOXINAS ..substâncias causadoras de destruição celular. Ex: toxinas produzidas por Clostridium tetani (bactéria causadora do tétano) e por Clostridium botulinum (bactéria causadora do botulismo). Ex: Mucinase. por exemplo. Colagenase.). que destrói a camada de muco protetora das membranas (fator de desinteria provocado por Amoeba sp).. Streptococcus sp. que digere a queratina. pelos fungos causadores da tinha). Queratinase. que destrói a fibra do tecido conjuntivo (é um fator que permite a invasão tecidular por Clostridium sp.

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Bactérias Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Bactérias As bactérias que vivem no organismo humano ou dos animais são. Imunidade e Controlo de doenças . em termos de metabolismo quimioeterotróficas.

que passa a quisto (6) e.Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Parasitas . que se deslocam para o fígado e se reproduzem assexuadamente (1). libertando merozóitos que se instalam em novos glóbulos vermelhos (2). depois a esporozóitos nas glândulas salivares (7). libertados para a corrente sanguínea. Os merozótos podem dar gametócitos (3). entram nos glóbulos vermelhos. que se transformam em óvulos e espermatozoides de no tubo digestivo de uma fêmea Anopheles que pique o homem (4). Imunidade e Controlo de doenças . Nesta origina um zigoto (5). onde se reproduzem. Aí formam-se merozóitos que.Protozoários Ciclo de vida de Plasmodium vivax A fêmea do mosquito Anopheles pica o homem e injeta no sangue os esporozóitos da sua saliva.

vivax Imunidade e Controlo de doenças .Protozoários Gametócito de P.Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Parasitas .

Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Parasitas .Protozoários Imunidade e Controlo de doenças .

formas sanguíneas de esporozoitos (setas azuis). merozoitos (setas verdes) e gametócito (seta preta).Sistema Imunitário I Parasitas Plasmodium sp. Imunidade e Controlo de doenças .

agente da doença do sono. Imunidade e Controlo de doenças . Mosca tsé-tsé . vetor de transmissão da doença do sono ao Homem. protozoário.Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Parasitas .Protozoários Trypanossoma gambiense.

Animais As ténias são desprovidas de sistema digestivo.Sistema Imunitário I Organismos patogénicos Parasitas . por onde se fixam à parede intestinal. Imunidade e Controlo de doenças . Segue-se uma cadeia de segmentos denominados proglótides. absorvendo através do tegumento os nutrientes já digeridos pelo hospedeiro. o escólex. Numa extremidade possuem uma estrutura globosa.

Animais Imunidade e Controlo de doenças .Sistema Imunitário I Ciclo de vida de Taenia solium Organismos patogénicos Parasitas .

Sistema Imunitário I Constituintes Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Localização Órgãos linfóides Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Localização e Adenóides Órgãos linfóides Imunidade e Controlo de doenças .

apêndice e tecido linfático associado a mucosas. amígdalas. baço. .Sistema Imunitário I Constituintes Localização Órgãos linfóides: . gânglios linfáticos. Imunidade e Controlo de doenças .Órgãos ou estruturas nos quais são produzidos e maturados os leucócitos (timo e medula óssea).Órgãos envolvidos na captura e destruição de agentes agressores externos (adenóides.

Sistema Imunitário I Constituintes Localização Órgãos linfóides Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Localização Órgãos linfóides Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas O Sangue – preparação microscópica Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas (Linha linfóide) (Megacariócito) (Linha mielóide) Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Células sanguíneas Leucócitos Basófilo Constituintes Eosinófilo Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Leucócitos Constituintes Células sanguíneas Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Leucócitos Constituintes Células sanguíneas Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Leucócitos Constituintes Células sanguíneas Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Leucócitos Constituintes Células sanguíneas Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Leucócitos Constituintes Células sanguíneas Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Leucócitos Constituintes Células sanguíneas Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células sanguíneas Leucócitos Células NK Considera-se ainda a existência de um terceiro grupo de linfócitos – as células NK (natural killer cells) ou células assassinas naturais – que têm funções específicas. nomeadamente a atividade contra células tumorais e células infetadas por certos tipos de vírus. Células efectoras Imunidade e Controlo de doenças . As células NK representam cerca de 10% dos linfócitos.

Sistema Imunitário I Constituintes Células efetores Sistema Imunitário I Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células efetores Sistema Imunitário I Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Constituintes Células efetores Sistema Imunitário I Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Defesa do organismo Leucócitos Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Defesa do organismo Leucócitos Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I Defesa do organismo MHC Imunidade e Controlo de doenças .

designa-se por Complexo major de histocompatibilidade humana (MHC). Estes resultam da expressão de um conjunto de genes situado. uma série de outros com funções variadas. do qual fazem parte além dos genes codificantes dos marcadores. na espécie humana. frequentemente identificados por HLA (human leucocyte antigens) Imunidade e Controlo de doenças . no braço curto do cromossoma 6 Este conjunto de genes. que lhes conferem imunidade.Sistema Imunitário I Defesa do organismo MHC Cada ser vivo possui nas membranas das suas células glicoproteínas – marcadores celulares.

na expressão de diferentes formas alélicas que produzem proteínas distintas que se encontram na superfície das membranas (marcadores celulares). • Estes marcadores são codificados por um conjunto de genes ligados que se encontram no cromossoma 6 e constituem o complexo maior de histocompatibilidade – MHC. Imunidade e Controlo de doenças . ou seja.Sistema Imunitário Defesa do organismo MHC • As diferenças que existem entre as superfícies das células de cada organismo residem na variabilidade genética.

Imunidade e Controlo de doenças . equivalente a 3. Em cada locus podem encontrar-se 40 alelos diferentes.6 milhões de pares de bases.Sistema Imunitário Defesa do organismo MHC O complexo maior de histocompatibilidade – MHC é constituído por 140 genes em linkage.

o que dificulta a existência de dois marcadores iguais. Imunidade e Controlo de doenças .Sistema Imunitário I Defesa do organismo MHC O facto de estes complexos serem poligénicos. A expressão de diferentes formas alélicas produz proteínas distintas. funcionando como um sistema de identificação. algumas das quais encontram-se na superfície das membranas celulares. polimórficos e codominantes entre si gera uma grande variedade de combinações genotípicas possíveis.

macrófagos e linfócitos B). CLASSE II . Imunidade e Controlo de doenças .Sistema Imunitário I Defesa do organismo MHC Os antigénios codificados pelo MHC estão agrupados em 3 classes CLASSE I . Estes antigénios ligam-se a antigénios estranhos (de bactérias) e a a célula apresenta o complexo formado aos linfócitos T (Th). CLASSE III .codifica proteínas solúveis. Estes antigénios ou marcadores ligam-se a antigénios de vírus ou bactérias que estão a infetar a célula.glicoproteínas presentes na maioria das células nucleadas. formando um complexo que é apresentado aos linfócitos T (Tc). como as do sistema complemento.expressa-se em células especializadas na apresentação de antigénios (células dendríticas.

com posição externa na membrana de todas as células de um mesmo indivíduo. Imunidade e Controlo de doenças .Sistema Imunitário I Defesa do organismo MHC CLASSE I CLASSE III CLASSE II São estas glicoproteínas. que dão identidade às células do próprio e as distinguem das células estranhas.

sofrem alterações na configuração da porção intracelular da proteína. produzidas pelos linfócitos.Sistema Imunitário I Defesa do organismo A comunicação entre as células e o meio . as células que as rececionam podem modificar o comportamento. diferenciar-se ou destruir-se. e entre as próprias células. com características específicas. como. o que provoca alterações no comportamento das células Também devido à ocorrência de determinadas proteínas. por exemplo. Imunidade e Controlo de doenças . as citocinas. nas membranas celulares das células do sistema imunitário – recetores de membrana – que ao reconhecerem e se ligarem externamente a determinados compostos. é conseguida devido à existência de proteínas integrais. podendo crescer.

Sistema Imunitário I Defesa do organismo Mecanismos não específicos e específicos Imunidade e Controlo de doenças .

Sistema Imunitário I FIM Imunidade e Controlo de doenças .