Você está na página 1de 3
U NIVERSIDADE F EDERAL R URAL DO S EMI -Á RIDO D EPARTAMENTO DE C
U NIVERSIDADE F EDERAL R URAL DO S EMI -Á RIDO D EPARTAMENTO DE C

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMIRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO: BACHARELADO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DISCIPLINA: LABORATÓRIO DE ELETRICIDADE E MAGNETISMO

D ISCIPLINA : L ABORATÓRIO DE E LETRICIDADE E M AGNETISMO NOTA E XPERIMENTO 5: L

NOTA

: L ABORATÓRIO DE E LETRICIDADE E M AGNETISMO NOTA E XPERIMENTO 5: L EI DE

EXPERIMENTO 5: LEI DE OHM E RESISTÊNCIA INTERNA DE UMA PILHA

PROF. JOSÉ LUIZ

ALUNO(A):

TURMA:

DATA:

1 – OBJETIVO: Determinar a relação entre a diferença de potencial aplicada aos extremos de um resistor e a intensidade de corrente que circula pelo mesmo. Medir a resistência interna de uma bateria. Desenvolver

habilidades no uso do amperímetro e do voltímetro.

2 – INTRODUÇÃO: Apesar de não descrever completamente todos os materiais, a lei de

Ohm fornece um modelo idealizado da relação entre a diferença de potencial V aplicada a

um determinado componente e a corrente elétrica i que passa pelo mesmo. Sendo ligada diretamente a lei de Ohm, a resistência elétrica é a capacidade de um corpo qualquer se opor à passagem de corrente elétrica mesmo quando existe uma ddp aplicada, sua unidade

é dado em ohms (Ω). Desta forma,

, ou seja, V = R.i. O gráfico da função de V

versus i para um componente ôhmico é mostrado na figura 01. A potência dissipada no resistor é dada por P = V.i.

Figura 01
Figura 01

R = V

i

3 – MATERIAL UTILIZADO

01 painel para associação elétrica Balen com chave liga-desliga;

para associação elétrica Balen com chave liga-desliga; • Fonte de alimentação CC; • Multímetro; Pilha;
para associação elétrica Balen com chave liga-desliga; • Fonte de alimentação CC; • Multímetro; Pilha;

Fonte de alimentação CC;

Multímetro; Pilha; Resistores;

Cabos com pinos tipo banana;

Régua e papel milimetrado;

4 – PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL: Parte I

4.1 – Monte o circuito envolvendo a resistência R, como mostrado na figura 02. O

circuito é composto por um resistor, uma fonte de alimentação CC e um amperímetro. O circuito deverá manter a chave aberta até o momento da medição.

4.2 – Regule a fonte de alimentação para 0,0 VCC. Com intervalos de 0,5 V eleve a

tensão V da fonte de alimentação e meça o valor da corrente i que circula pelo

resistor. Preencha a tabela 1.

4.3 – Com os dados da tabela 1, faça o gráfico V versus i para o resistor. Comente

sobre seu formato com base na lei de Ohm.

4.4 – Faça um ajuste linear no gráfico da tabela 01 calculando os parâmetros A e B da

reta y (x) = A.x + B que melhor se ajusta aos dados experimentais. Escreva os valores

destes parâmetros abaixo.

A =

;

B =

;

4.5 – Quais os significados físicos das constante A e B? Compare A com R.

Figura 02
Figura 02

R =

V (V) i(A)

V (V)

i(A)

0.0

0.5

1.0

1.5

2.0

2.5

3.0

3.5

4.0

Tabela 01

4.6 – (A) Usando a lei de Ohm escreva a equação da potência como funções de: P(R, i) e P(R, V). (B) Determinar

a potência dissipada no resistor deste experimento quando V = 4,0 V.

Parte II: Medindo a resistência interna de uma pilha

4.7 – As baterias são componentes elétricos que

geram uma determinada tensão. Caso a fonte de alimentação não varie sua tensão para várias correntes, dizemos que esta será ideal. Em sua grande maioria, as baterias variam sua tensão com a corrente que percorre o circuito. Estas fontes podem ser moduladas como a soma de uma fonte ideal com um resistor interno em série. Todas as fontes reais tem uma resistência interna, porém tais valores, em sua grande maioria, são irrisórios.

4.8 – Monte o circuito mostrado na figura 03 envolvendo uma pilha de

resistência interna r e o resistor R. Para vários valores de R meça a tensão V R e a corrente i c . Use os resistores da placa com valores de R 1 , (R 1 +R 2 ), R 3 e R 4 e preencha a tabela 02.

4.9 – O gráfico de V R versus i c é previamente mostrado na figura 03. Faça

o ajuste linear para os valores para o gráfico de V R versus i c da tabela 02

calculando os parâmetros A e B da reta y (x) = A.x + B que melhor se ajusta aos dados experimentais. Escreva os valores destes parâmetros abaixo.

A =

4.10 – Olhe o gráfico da figura 03. A tensão V 0 é definida como a tensão para corrente zero, ou seja, a tensão da bateria para nenhum elemento ligada a ela (circuito aberto). A corrente i 0 é a corrente de curto-circuito. Da equação linear feita na 4.9 determine abaixo os valores de V 0 e i 0 .

Figura 03
Figura 03

;

R (Ω) V R (V) i c (A)
R (Ω)
V R (V)
i c (A)

Tabela 02

;

B =

V 0 =

;

i 0 =

;

4.11 – A resistência interna da bateria é medida pela razão de V 0 por i 0 . Calcule a resistência interna r da pilha e comente sobre seu valor em comparação aos valores de R.

5 – QUESTÕES

5.1 – Comente sobre: “A intensidade de corrente que circula por um condutor é, a cada instante, proporcional à

diferença de potencial aplicada às extremidades da mesma”.

5.2 – Há componentes que não obedecem à lei de Ohm, os chamados componentes não-ôhmicos, como por

exemplo, as lâmpadas incandescentes. Comente sobre a curva de V versus i para este componente.

6 – CONCLUSÃO:

7 – BIBLIOGRAFIA

[1]

Freedman, Física III, Eletricidade e Magnetismo, 12ª Edição, Person 2008.

&

Sears

&

Zemanski,

Young

LTC, 2007;

Equações para o cálculo da regressão linear N N N 1 x y x y
Equações para o cálculo da regressão linear
N
N
N
1
x y
x
y
N
N
i
i
i
i
N
y
a
x
i
=
1
i
=
1
i
=
1
a =
i
i
y = ax + b
2
N
N
i
=
1
i
=
1
b =
1
2
x
x
N
i
i
N
i
=
1
i
=
1
i = 1 b = 1 2 x x N i i N i = 1