Você está na página 1de 6

Celorico da Beira

O concelho de Celorico de Beira, situado na


transição do maciço montanhoso da Serra da
Estrela para o planalto beirão, está ladeado
pelos concelhos de Fornos de Algodres – a
poente, Gouveia a sul, Guarda a nascente e
Trancoso a norte.

Região essencialmente montanhosa, granítica, onde o rio Mondego,


que divide o município em 2 partes, confere ao relevo características
bem distintas. A norte fica a várzea do Mondego - zona mais
planáltica onde a altitude máxima é de 720 m - a sul, zona mais
montanhosa - área do concelho que integra o Parque Natural da
Serra da Estrela - atinge uma altitude máxima entre os 1200 e os
1400m na freguesia de Prados.

Concelho pouco populoso, com cerca de 10 000 habitantes, com uma


área de 249,93 Km2, é constituído por 22 freguesias e 24 anexas:
Açores, Baraçal, Cadafaz, Carrapichana, Casas do Soeiro, Cortiço da
Serra, Fornotelheiro, Lageosa do Mondego, Linhares, Maçal do
Chão, Mesquitela, Minhocal, Prados, Rapa, Ratoeira, Salgueirais,
Santa Maria, São Pedro, Vale de Azares, Velosa, Vide – Entre –
Vinhas e Vila Boa do Mondego.

As gentes deste concelho limitadas pelas agruras da mãe-natureza,


encontraram na silvo pastorícia a sua sobrevivência e na produção do
Queijo Serra da Estrela- produto artesanal por excelência -, a sua
riqueza e o seu cartão-de-visita. Este afamado queijo, produzido -a
partir do leite cru de ovelha da raça bordaleira, misturado com a flor
do cardo-, por processos ancestrais, transmitidos de geração em
geração, aliados às condições favoráveis do clima, ganhou fama, aqui
e além fronteiras, granjeando para Celorico o título de “Capital do
Queijo da Serra da Estrela”. Em sua homenagem, ergueu-se em
Celorico, na zona histórica, perto do castelo, em frente à igreja de
Santa Maria, o Solar do Queijo Serra da Estrela, autêntica montra do
Queijo Serra da Estrela produzido no concelho.

Este magnífico edifício que, por si só, merece uma visita, tornou-se
na sala de visitas do concelho. O Solar oferece a oportunidade ao
turista /visitante de degustar no local o autêntico Queijo Serra da
Estrela e os enchidos regionais ou, simplesmente comprar e leva-los
para casa, com a garantia de qualidade e genuinidade. A produção do
Queijo Serra da Estrela tem tal peso na economia deste concelho
que, em sua honra, todos os anos no Carnaval (de Sexta a Domingo),
se realiza a Festa dos Produtores do Queijo Serra da Estrela -
verdadeiro cartaz turístico da região. Integrado na rota do queijo, o
turista pode também visitar, em Celorico da Beira, de segunda a
sábado, o Museu do Agricultor e do Queijo.

Concelho de fundação antiquíssima, - cujas origens se perdem nas


brumas dos tempos -, reconhecido como importante baluarte na
defesa e definição das fronteiras de Portugal, Celorico da Beira
ostenta um vasto e rico património histórico e arquitectónico,
espalhado por todas as localidades, testemunhos vivos da sua
ancestralidade.

Todas as freguesias merecem uma visita demorada. Região de belas


casas brasonadas, solares, castelos (Celorico e Linhares),
pelourinhos, forca Medieval, Necrópole de S. Gens (constituída por
dezenas de sepulturas escavadas na rocha), igrejas e santuários
românicos e barrocos com pinturas, esculturas e telas valiosas -
sendo de destacar a Igreja de Santa Maria, classificada como
património nacional, janelas e portas manuelinas e casas típicas da
região todas construídas em granito.
Visitar o concelho é pois, partir à descoberta de um rico património
histórico-cultural e das belezas paisagísticas da serra - verdadeiro
museu natural -onde a paisagem de montanha é “pintada” com
ribeiros e levadas de águas cristalinas e vales verdejantes que
deslumbra qualquer turista.

Fornotelheiro

Padroeira: Nª. Srª. da Graça;


População: 1.400 habitantes;
Eleitores: 1.100;
Actividades Económicas: Agricultura
(batata, azeite, vinho, milho e cortiça),
Pastorícia, Pecuária, Indústria, Construção
Civil, Comércio e Restauração;
Gastronomia: Borrego e cabrito assados,
arroz doce, leite creme, farófias e queijo da
serra;
Artesanato: Ferraria, alfaiataria e queijo
da serra;
Festas: Festa em Honra do Menino Jesus
(Forno Telheiro) – Maio; Festa em Honra
de S. José (Quintas do Salgueiro) – Março;
Festa em Honra de Stº. António (Celorico
da Beira Gare) – Agosto; Festa em Honra
de Nª. Srª. da Paz (Casas do Rio) - Agosto;
Paisagem: Envolta pela Serra de Fiães,
pode observar-se a sua paisagem desde o
Castro do Monte do Torreão;
Ecologia: Rio Mondego, Ribeira das Olas e
Ribeira de Vide;
Anexas: Quintas de Salgueiro, Celorico da
Beira Gare, Casas do Rio e Cardal.

Constituindo a maior área das freguesias do concelho de Celorico da Beira,


com 2.048 ha, Fornotelheiro faz fronteira com o concelho de Trancoso e o
concelho de Fornos de Algodres. Fornotelheiro, tem nos seus limites divisão
com três concelhos, constituindo parte das divisões Nordeste do concelho de
Celorico da Beira.

Distando 7 km da sede do concelho, é formada pelos lugares de Celorico Gare,


Casas do Rio, Quintas do Salgueiro e Cardal. Constitui, logo a seguir às
freguesias da vila de Celorico, a freguesia mais populosa, graças à sua
localização na margem direita do rio Mondego, proximidade da Estação de
Celorico e acessos condizentes.

Antiquíssimo lugar, aqui se encontra a Necrópole de São Gens, pertença de


povos ancestrais, antigo cemitério, constituindo um dos maiores e mais
antigo, existente nas beiras.

Existem ali quatro espécies de túmulos: uns em forma de banheira, outros


triangulares, outros antropomórficos e outros cavados em pedras móveis.
O castro do Torreão, atesta-nos da sua ocupação antiga e tendo os romanos,
explorado o estanho por estas paragens, aproveitando também as águas
termais de Santo António.

A designação Fornotelheiro, deve-se ao facto de ali ter existido e se ter


desenvolvido a indústria da telha, facto que é confirmado pelo lugar da
Ribeira das Olas ( em latim designa olaria ) e nas suas margens os indícios de
construções romanas, através de blocos de argila maciça.
Antiga vila, conserva ainda vestígios da sua categoria, através da forca e
pelourinho.
No tempo das invasões francesas, a Igreja e aldeia ocupadas serviram de
hospital de campanha e num lugar, Chão dos Ingleses, estão sepultados
inúmeros soldados aliados.

Fornotelheiro é hoje, uma freguesia onde o surto da emigração acalmou e a


sua população se fixa, graças à existência de postos de trabalho e à
proximidade à sede de concelho.

Assim, é na freguesia de Fornotelheiro que se localiza o Parque Industrial do


concelho de Celorico da Beira, e os poucos industriais que nele se encontram,
dão emprego a muita gente da freguesia e arredores, sobretudo mão-de-obra
feminina.
A agricultura na freguesia também emprega algumas famílias, e abrange
sobretudo a pecuária, a olivicultura e as árvores de fruto.

Freguesia com grande número de jovens, encontra neles actividades como o


teatro, o desporto e a preservação do seu rico património, entre outras
actividades.
Associado ao seu rico património histórico-cultural, e à dinâmica da freguesia,
o termalismo é um outro recurso que Fornotelheiro pode oferecer ao visitante
ou a quem das suas águas necessita para doenças de pele, gastro-intestinais
ou hepáticas.

HERÁLDICA

Brasão: escudo de prata, forno de negro


lavrado e aberto de prata, aceso de vermelho
e ouro; em chefe, três telhas de vermelho,
alinhadas em faixa; campanha ondada de
azul e prata de três tiras. Coroa mural de
prata de três torres. Listel branco, com a
legenda a negro: "FORNO TELHEIRO".

Bandeira: vermelha. Cordão e borlas de prata


e vermelho. Haste e lança de ouro.

Selo: nos termos da Lei, com a legenda:


"Junta de Freguesia de Forno Telheiro -
Celorico da Beira".

Património

Pelourinho de Fornotelheiro

Anexas

Celorico da Beira Gare


Quinta de Salgueiro
Casas do Rio
Cardal

Infraestruturas educativas

Jardim de Infância de Fornotelheiro


Jardim de Infância de Celorico Gare
Escola Primária de Fornotelheiro
Escola Primária de Celorico da Beira
Escola Primária de Casas do Rio

Infraestruturas sociais desportivas e culturais

Sede de Junta de Freguesia


Lar de Terceira Idade (particular)
Associação Desportiva Recreativa e Cultural de Fornotelheiro
Associação de Melhoramento de Celorico Gare
Campo de Futebol de Fornotelheiro
Sala de Espectáculos de Fornotelheiro

Casas de culto

Igreja de Nossa Senhora da Graça


Capela de S. José (Quinta de Salgueiros)
Capela de Nossa Senhora da Graça (Casas do Rio)

Festividades

Festa do Menino Jesus (Maio)


Festa de S. José - Quinta de Salgueiros (Agosto)
Festa de Stº. António - Celorico Gare (Setembro)