Você está na página 1de 74

HIGIENE, SEGURANÇA E BEM ESTAR DO TRABALHADOR

Iuri Pinheiro Machado

Patos de Minas MG

SEGURANÇA NO TRABALHO

1943 - CLT, inclui capítulo sobre higiene e segurança do trabalho

1955 a 1960 - aumento da industrialização nacional

a situação relacionada aos acidentes de trabalho piorou

Fatores:

Mão de obra desqualificada;

Inexistência de uma cultura prevencionista;

Expectativa do lucro imediato relegando a segurança do trabalho a um plano secundário;

Precariedade quanto as inspeções e fiscalizações das condições de trabalho,

orientação e acompanhamento do trabalhador.

NR 31- SEGURANÇA NO TRABALHO NA AGRICULTURA, PECUÁRIA, SILVICULTURA, EXPLORAÇÃO FLORESTAL E AQÜICULTURA

Regulamentou a lei 5889.

Objetivo:

estabelecer os preceitos que regem a organização e o ambiente de trabalho, para que planejamento e o desenvolvimento das atividades sejam compatíveis com a segurança, saúde e ambiente do trabalhador.

NR 31- SEGURANÇA NO TRABALHO NA AGRICULTURA, PECUÁRIA, SILVICULTURA, EXPLORAÇÃO FLORESTAL E AQÜICULTURA

A quem se aplica?

Quaisquer atividades da agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal e aqüicultura.

NR 31- SEGURANÇA NO TRABALHO NA AGRICULTURA, PECUÁRIA, SILVICULTURA, EXPLORAÇÃO FLORESTAL E AQÜICULTURA A quem se

NR 31

31.1

Objetivo

  • 31.13 Secadores.

31.2

A quem se aplica?

  • 31.14 Silos.

31.3

Disposições Gerais - Obrigações e Competências - Das

  • 31.15 Acessos e Vias de Circulação.

Responsabilidades

  • 31.16 Transporte de Trabalhadores.

31.4

Comissões Permanentes de Segurança e Saúde no Trabalho

  • 31.17 Transporte de Cargas.

  • 31.18 Trabalho com Animais.

Rural

31.5

Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural

  • 31.19 Fatores Climáticos e Topográficos.

  • 31.20 Medidas de Proteção Pessoal.

31.6

Serviço Especializado em Segurança e Saúde no Trabalho Rural

SESTR

31.7

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho Rural

  • 31.21 Edificações Rurais.

CIPATR

  • 31.22 Instalações Elétricas.

  • 31.8 Agrotóxicos, Adjuvantes e Produtos Afins

  • 31.9 Meio Ambiente e Resíduos

    • 31.10 Ergonomia

    • 31.11 Ferramentas Manuais

    • 31.23 Áreas de Vivência

RISCOS AMBIENTAIS

RISCOS FÍSICOS RISCOS QUÍMICOS RISCOS BIOLÓGICOS RISCOS ERGONÔMICOS RISCOS DE MECÂNICOS

Físicos

RISCOS AMBIENTAIS

Agentes ambientais como ruídos, temperaturas extremas, radiações e umidade, que ao longo do tempo de exposição, causam doenças e outros problemas como estafa e mal-súbito;

Químicos

Agentes ambientais que podem ser inalados, ingeridos ou absorvidos

pela pele e que causam danos ou doenças degenerativas;

Biológicos Agentes infecto contagiantes como vírus, bactérias, protozoários, capazes de gerar doenças.

RISCOS AMBIENTAIS

Ergonômicos Agentes e condições de trabalho capazes de causar lesões musculoesqueléticas cronicas, dores na coluna, esforços visual e

intelectual;

Mecânicos

Riscos que possam causar contusão, fratura, perfuração, corte,

escoriação, abrasão, queimaduras térmicas e químicas e choque

elétrico;

GRUPO 1 VERDE

GRUPO 2 VERMELHO

GRUPO 3 MARROM

GRUPO 4 AMARELO

GRUPO 5 AZUL

Riscos

Riscos

Riscos

Riscos

Riscos

Físicos

Químicos

Biológicos

Ergonômicos

Mecânicos

Ruído

Poeiras

Vírus

 

Esforço físico intenso

Arranjo físico inadequado

Vibrações

Fumos

Levantamento e transporte manual de peso

Máquinas e equipamentos sem proteção

Ferramentas inadequadas

ou defeituosas

Radiação

ionizantes

Névoas

Bactérias

Exigência de postura

inadequada

 

Neblinas

Protozoários

Controle rígido de

Imposição de ritmos

Iluminação inadequada

Radiação não ionizantes

Gases

produtividade

Eletricidade

Vapores

Fungos

 

excessivos

Probabilidade de incêndio

Frio

Parasitas

Trabalho em turno e noturno

ou explosão

Substancias

   

Armazenamento

Calor

 

Jornadas de trabalho

inadequado

Pressões

compostas ou produtos químicos

Bacilos

prolongadas Monotonia e repetitividade

Animais peçonhentos

anormais

em geral

Outras situações

Outras situações que

causadoras de stress físico e/ou psíquico

poderão contribuir para a ocorrência de acidentes

PRINCIPAIS RISCOS EM GRANJAS

Instalações elétricas; Silos (acesso); Fábrica de rações; Lagoas de dejetos/biodigestores; Lavação de salas (químico, físico e mecânico); DORT (LER)- doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho.

LAVAÇÃO E DESINFECÇÃO DE SALA

Físico: umidade, frio

Químico: desinfetante

Mecânico: eletricidade

Biológico: fezes

LAVAÇÃO E DESINFECÇÃO DE SALA • Físico: umidade, frio • Químico: desinfetante • Mecânico: eletricidade •
LAVAÇÃO E DESINFECÇÃO DE SALA • Físico: umidade, frio • Químico: desinfetante • Mecânico: eletricidade •

SILOS E FÁBRICAS DE RAÇÃO

SILOS E FÁBRICAS DE RAÇÃO
SILOS E FÁBRICAS DE RAÇÃO
SILOS E FÁBRICAS DE RAÇÃO

AUSÊNCIA DE CERCA

AUSÊNCIA DE CERCA
AUSÊNCIA DE CERCA

MEDIDAS DE CONTROLE

Técnica

Médica

{

EPC

EPI

Administrativa

Educativa

MEDIDAS TÉCNICAS

EPC
EPC
MEDIDAS TÉCNICAS EPC AMBIENTE elimina/neutraliza/sinaliza O RISCO EPI HOMEM A LESÃO

AMBIENTE

MEDIDAS TÉCNICAS EPC AMBIENTE elimina/neutraliza/sinaliza O RISCO EPI HOMEM A LESÃO

elimina/neutraliza/sinaliza

O RISCO
O RISCO
EPI
EPI
MEDIDAS TÉCNICAS EPC AMBIENTE elimina/neutraliza/sinaliza O RISCO EPI HOMEM A LESÃO

HOMEM

MEDIDAS TÉCNICAS EPC AMBIENTE elimina/neutraliza/sinaliza O RISCO EPI HOMEM A LESÃO

evita ou diminui A LESÃO

MEDIDAS TÉCNICAS EPC AMBIENTE elimina/neutraliza/sinaliza O RISCO EPI HOMEM A LESÃO

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS - O QUE É ?

Apresentação gráfica

do reconhecimento

dos riscos existentes

no local de trabalho

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS - O QUE É ? Apresentação gráfica do reconhecimento dos riscos existentes

MAPA DE RISCOS

Objetivos

  • a) reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da

situação de segurança e saúde no trabalho na empresa;

b) possibilitar, durante a sua elaboração, a troca e divulgação de

informações entre os trabalhadores, bem como estimular a sua participação nas atividades de prevenção.

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS

Providências

Levantamento dos riscos Elaborar o mapa

Afixar o mapa de riscos ambientais para conhecimento dos trabalhadores

Propor medidas corretivas

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL OU EPIs

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL OU EPIs
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL OU EPIs
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL OU EPIs

O QUE É EPI?

Equipamento de proteção individual é todo dispositivo ou produto, de uso individual, utilizado pelo trabalhador, destinado a proteção de

riscos suscetíveis a de ameaçar a saúde e a segurança no trabalho.

OBJETIVO

Evitar ou minimizar as lesões causadas e atender as determinações da norma regulamentadora NR-06.

EPI

Os EPI`s existem para proteger a saúde do trabalhador e devem ser

testados e aprovado pela autoridade competente para comprovar sua

eficácia.

O ministério do trabalho testa a qualidade dos EPI´s disponíveis no mercado de trabalho através da emissão do certificado de aprovação (C.A.).O

fornecimento e a comercialização de EPI sem o C.A. é considerado crime

tanto ao comerciante quanto ao empregador ficam sujeitos às penalidades

previstas em lei.

OBRIGAÇÕES DA EMPRESA (EPI)

Cabe ao empregador:

adquirir o EPI adequado ao risco da atividade; exigir seu uso; fornecer somente o EPI aprovado pelo órgão nacional competente;

orientar e treinar o trabalhador quanto a seu uso , guarda e conservação;

substituir imediatamente quando extraviado ou danificado.

OBRIGAÇÕES DO EMPREGADO

Cabe ao empregado:

Usar o EPI apenas para a finalidade a que se destina;

responsabilizar-se por sua guarda e conservação;

comunicar qualquer alteração que o torne impróprio para uso;

cumprir as determinações do empregador sobre seu uso adequado.

ALGUNS EPI´s

ALGUNS EPI ´ s
ALGUNS EPI ´ s
ALGUNS EPI ´ s
ALGUNS EPI ´ s
ALGUNS EPI ´ s
ALGUNS EPI ´ s
ALGUNS EPI ´ s
ALGUNS EPI ´ s

BOTAS

CALÇADOS - podem ser botas ou sapatos. As botas, feitas de PVC e com solado antiderrapante, são usadas em locais

úmidos, inundados ou com presença de ácidos e podem ter

canos até as virilhas. Os sapatos são de uso permanente na

obra. A versão com biqueira de aço protege de materiais

pesados que podem cair nos pés do usuário. Em serviços de

BOTAS CALÇADOS - podem ser botas ou sapatos. As botas, feitas de PVC e com solado

soldagem ou corte a quente são usadas perneiras de raspa de couro.

CAPACETE

CAPACETE - dispositivo básico de segurança em qualquer obra. O casco é feito de material plástico rígido, de alta resistência à penetração e impacto. É desenhado para rebater o material em queda para o lado, evitando lesões no pescoço do trabalhador. É utilizado com suspensão, que permite o ajuste mais exato à cabeça e amortece os impactos.

CAPACETE CAPACETE - dispositivo básico de segurança em qualquer obra. O casco é feito de material

LUVAS

LUVAS - é o equipamento com maior diversidade de especificações. São nove tipos básicos de luvas existentes no mercado.

Elas podem ser de:

Amianto (para altas temperaturas); Raspa de couro (soldagem ou corte a quente);

LUVAS LUVAS - é o equipamento com maior diversidade de especificações. São nove tipos básicos de

PVC sem forro (permite maior mobilidade que a versão forrada);

Borracha (serviços elétricos, divididos em cinco classes, de acordo com a

voltagem);

Pelica (protege as luvas de borracha contra perfurações);

PROTETOR AURICULAR

PROTETORES AURICULARES - protegem os

ouvidos em ambientes onde o ruído está acima dos limites de tolerância, ou seja, 85dB para oito horas de exposição.

PROTETOR AURICULAR PROTETORES AURICULARES - protegem os ouvidos em ambientes onde o ruído está acima dos

AVENTAL

AVENTAIS - protegem o tórax, o abdômen e parte dos membros inferiores do trabalhador. Os aventais podem ser de

raspa de couro (para soldagem ou corte a quente) ou PVC

(contra produtos químicos e derivados de petróleo).

AVENTAL AVENTAIS - protegem o tórax, o abdômen e parte dos membros inferiores do trabalhador. Os

CINTO DE SEGURANÇA

CINTOS DE SEGURANÇA - evitam quedas de

trabalhadores, acidentes muitas vezes fatais. Feitos de couro

ou náilon, possuem argolas que se engancham em um cabo preso à estrutura da construção. O cinto de segurança limitador de espaço tem como função reduzir a área de

CINTO DE SEGURANÇA CINTOS DE SEGURANÇA - evitam quedas de trabalhadores, acidentes muitas vezes fatais. Feitos

atuação do usuário, não substituindo o cinturão pára-quedas.

MÁSCARAS

RESPIRADORES - asseguram o funcionamento do

aparelho respiratório contra gases, poeiras e vapores. Contra poeiras incômodas é usada a máscara descartável. Os respiradores podem ser semifaciais (abrangem nariz e boca) ou faciais (nariz, boca e olhos).

MÁSCARAS RESPIRADORES - asseguram o funcionamento do aparelho respiratório contra gases, poeiras e vapores. Contra poeiras

A especificação dos filtros depende do tipo de substância

ao qual o trabalhador está exposto.

ÓCULOS DE SEGURANÇA

ÓCULOS - são especificados de acordo com o tipo de risco, desde materiais sólidos perfurantes até poeiras em suspensão, passando por materiais químicos, radiação e serviços de solda ou corte a quente com maçarico. Nesse último caso, devem ser usadas lentes especiais.

ÓCULOS DE SEGURANÇA ÓCULOS - são especificados de acordo com o tipo de risco, desde materiais
Muito Cuidado com os improvisos de Equipamentos de Segurança
Muito Cuidado com os improvisos de Equipamentos de Segurança
Muito Cuidado com os improvisos de Equipamentos de Segurança

Muito Cuidado com os improvisos de

Equipamentos de Segurança

Muito Cuidado com os improvisos de Equipamentos de Segurança
Muito Cuidado com os improvisos de Equipamentos de Segurança
Muito Cuidado com os improvisos de Equipamentos de Segurança
Muito Cuidado com os improvisos de Equipamentos de Segurança

DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA

PARA COMPROVAR QUE SÃO CUMPRIDAS AS EXIGÊNCIAS DA NR 31 POR PARTE DO EMPREGADOR, DEVE-SE:

Estar com o P.P.R.A. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (NR 9) e o P.C.M.S.O. Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional atualizado;

Possuir Ordem de Serviço OS (NR1), assinada pelos empregados, onde estão claramente descritos todos os

procedimentos de segurança e saúde ocupacional para as

atividades Desenvolvidas;

PARA COMPROVAR QUE SÃO CUMPRIDAS AS EXIGÊNCIAS DA NR 31 POR PARTE DO EMPREGADOR, DEVE-SE:

Possuir fichas de entrega de EPI's assinadas pelos empregados,

comprovando a entrega dos equipamentos necessários às atividades

desenvolvidas;

Possuir fichas de controle e lista de presença de treinamentos

ministrados aos trabalhadores, quanto ao uso de EPI's,

procedimentos seguros, desenvolvimento do trabalho, contendo além

do nome e RG do trabalhador, a data do treinamento, carga horária e

assunto abordado;

PPRA

Programa de Prevenção de Riscos

Ambientais

PPRA

1) Levantamento dos riscos físicos, ergonômico, mecânico, químicos e

biológicos;

2) Mecanismo de eliminação dos riscos através da substituição ou

adequação dos processos produtivos;

3) Adoção de medidas de proteção para controle dos riscos na fonte;

PPRA

4) Adoção de medidas de proteção pessoal;

5) Ações de melhoria das condições e meio ambiente de trabalho

existentes:

neutralização, minimização ou controle dos riscos;

investigação e análise dos acidentes e das situações de trabalho que

os geraram;

organização do trabalho;

CIPA CLT ARTIGO 163

“Será

obrigatória

a

constituição

de

Comissão

Interna

de

Prevenção

de

Acidentes

(CIPA)

de

conformidade

com

instruções expedidas pelo Ministério do Trabalho, nos estabelecimentos ou locais de obra nela especificadas”

CIPA CLT – ARTIGO 163 “Será obrigatória a constituição de Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

OBJETIVOS

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a

promoção da saúde do trabalhador.

PARA QUEM É OBRIGATÓRIO A CIPA?

Devem constituir CIPA, por estabelecimento, e mantê-la em regular funcionamento as empresas privadas, públicas, sociedades de economia mista, órgãos da administração direta e indireta, instituições beneficentes, associações recreativas, cooperativas, bem como outras instituições que admitam trabalhadores como empregados.

COMPOSIÇÃO (REPRESENTANTES)

EMPREGADOR

INDICAÇÃO Presidente Membros Suplentes SECRETÁRIO
INDICAÇÃO
Presidente
Membros
Suplentes
SECRETÁRIO

TRABALHADORES

COMPOSIÇÃO (REPRESENTANTES) EMPREGADOR INDICAÇÃO Presidente Membros Suplentes SECRETÁRIO TRABALHADORES ELEIÇÃO Vice-Presidente Membros Suplentes

ELEIÇÃO

Vice-Presidente

Membros

Suplentes

OBRIGATORIEDADE DE CONSTITUIÇÃO DA CIPA

A obrigatoriedade de constituição da CIPA é exclusiva para

estabelecimentos que tenham número de empregados igual

ou superior a 20.

DESIGNADO DE SEGURANÇA

Quando houver 19 ou menos empregados, a empresa designará um responsável pelo cumprimento dos objetivos

da NR-5;

Esta designação estipula-se mediante simples indicação por escrito.

DESIGNADO DEVE SER TREINADO

As empresas que não se enquadrem no Quadro I (CIPA obrigatória), promoverão anualmente treinamento para o designado responsável pelo cumprimento dos objetivo da NR 5.

MISSÃO DO DESIGNADO

Observar e relatar as condições inseguras no ambiente de trabalho;

Solicitar medidas para reduzir e até eliminar os riscos existentes e ou

neutralizar os mesmos;

Discutir os acidentes ocorridos e solicitar medidas que previnam

acidentes;

Orientar os demais trabalhadores quanto à prevenção de acidentes;

MISSÃO DO DESIGNADO

Realizar Ordens de Serviços, Controlar as fichas de EPI’s, realizar

treinamentos e orientações e fiscalizar o trabalho e uso de EPI’s

dos funcionários;

Providenciar a elaboração do PPRA (Programa de Prevenção de

Riscos Ambientais), PCMSO (Programa de Controle Médico e Saúde

Ocupacional) e treinamento diversos.

TREINAMENTO

A empresa deverá promover treinamento para os membros da CIPA ou designado.

SAÚDE E VIVÊNCIA DO TRABALHADOR

REFEITÓRIO

REFEITÓRIO

TRANSPORTE

TRANSPORTE
TRANSPORTE

LAZER E ENTRETENIMENTO

LAZER E ENTRETENIMENTO
LAZER E ENTRETENIMENTO

GINÁSTICA LABORAL

GINÁSTICA LABORAL

ACIDENTE DO TRABALHO

ACIDENTE DO TRABALHO

CAUSAS DOS ACIDENTES DO TRABALHO

FATOR PESSOAL DE INSEGURANÇA Estão relacionados aos problemas pessoais do trabalhador,

influenciando diretamente seu comportamento, podendo resultar em

acidentes, como por exemplo:

Problemas sociais e/ou psicológicos;

tensão, estresse;

conflitos familiares;

adaptação a mudança;

uso de substâncias tóxicas;

alcoolismo.

CAUSAS DOS ACIDENTES DO TRABALHO

CONDIÇÕES INSEGURAS:

São aquelas existentes nos locais de trabalho e que podem

ocasionar acidentes:

Áreas irregulares (espaços muito amplos ou insuficientes);

Pisos irregulares;

Iluminação deficiente (excesso, falta, má distribuição);

Ventilação excessiva ou deficiente;

CAUSAS DOS ACIDENTES DO TRABALHO

CONDIÇÕES INSEGURAS:

Ruídos ou Trepidações; Instalações elétricas e sanitárias imprópria, insuficientes ou com defeitos; Falta de Ordem, Arrumação e Limpeza; Máquinas com defeito ou localização inadequada; Matéria prima fora de especificações ou de má qualidade; Etc ...

ACIDENTES NO TRABALHO

Em caso de acidente de trabalho, o acidentado e seus dependentes, independentemente de carência, têm direito a:

O SEGURADO:

auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, auxilio-acidente; O DEPENDETE: pensão por morte;

ACIDENTES NO TRABALHO

O decreto n° 611/92 estabelece também que:

O segurado que sofreu acidente do trabalho tem garantida, pelo prazo

mínimo de 12 (doze) meses, a manutenção de seu contrato de trabalho na

empresa. Após a cessação do auxílio doença acidentário,

independentemente da percepção de auxílio-acidente (artigo 169).

Constitui contravenção penal, punível com multa, deixar a empresa de cumprir as normas de segurança e higiene do trabalho.

ACIDENTES DO TRABALHO CONSEQUENCIAS

CIVIL, PENAL, TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA

RESPONSABILIDADE, em sentido geral exprime: obrigação de responder por alguma coisa, obrigação de satisfazer.

RESPONSABILIDADE CIVIL: obrigação de reparar o dano ou de ressarcir o dano, causado por ofensa ou violação de direito.

RESPONSABILIDADE PENAL: obrigação de sofrer castigo ou incorrer em

sanções penais imposta ao agente de fato ou omissão criminosa, é sempre

pessoal.

CRIME: infração contrária aos costumes, à moral e à lei, que é legalmente punida ou que é reprovada pela consciência, podendo ser culposo ou doloso.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

As boas condições de trabalho e vivência dos trabalhadores são obrigações morais e legais da empresa;

PRA, ficha de EPI e ordem de serviço são documentações mínimas exigidas pela lei.

MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO!

MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO! Iuri Pinheiro Machado iuri@integrall.org
MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO! Iuri Pinheiro Machado iuri@integrall.org

Iuri Pinheiro Machado

iuri@integrall.org