Você está na página 1de 26
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE ENGENHARIA CIVIL, ARQUITETURA E URBANISMO DEPARTAMENTO DE ESTRUTURAS Estado

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE ENGENHARIA CIVIL, ARQUITETURA E URBANISMO DEPARTAMENTO DE ESTRUTURAS

Estado de Tensões

Profa. Dra. Rosilene de Fátima Vieira

Estado de Tensões Considere um sólido em equilíbrio sujeito a um certo número de forças

Estado de Tensões

Considere um sólido em equilíbrio sujeito a um certo número de forças externas:

Considere um sólido em equilíbrio sujeito a um certo número de forças externas: Profa. Dra. Rosilene
Estado de Tensões Isolando-se uma parte deste sólido o equilíbrio é garantido pelo princípio da

Estado de Tensões

Isolando-se uma parte deste sólido o equilíbrio é garantido pelo princípio da ação e reação (Lei de Newton).

Pode-se dizer que uma área elementar ds é responsável por uma parcela df daquelas forças transmitidas.

área elementar ds é responsável por uma parcela df daquelas forças transmitidas. Profa. Dra. Rosilene de
Estado de Tensões A parcela df pode ser mostrada segundo suas componentes nos eixos x,

Estado de Tensões

A parcela df pode ser mostrada segundo suas componentes nos eixos x, y, z, com “origem” no centro da área do elemento ds.

Dividindo-se as componentes da força pela área elementar ds, definem-se as seguintes grandezas:

as componentes da força pela área elementar ds, definem-se as seguintes grandezas: Profa. Dra. Rosilene de
Estado de Tensões •Tensão normal •Tensões tangenciais (cisalhantes) => => Profa. Dra. Rosilene de F.

Estado de Tensões

•Tensão normal

•Tensões tangenciais (cisalhantes)

=>

=>

de Tensões •Tensão normal •Tensões tangenciais (cisalhantes) => => Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira 5
de Tensões •Tensão normal •Tensões tangenciais (cisalhantes) => => Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira 5

Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira

de Tensões •Tensão normal •Tensões tangenciais (cisalhantes) => => Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira 5

5

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões Diz-se que um elemento está em

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões

Diz-se que um elemento está em estado de tensões triaxiais quando ele se encontra sujeito

as tensões

triaxiais quando ele se encontra sujeito as tensões 6 σ x, σ y e σ z.

6

σx, σy e σz.

Seja um elemento dx, dy e dz retirado de um sólido solicitado a este estado de tensão.

Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira 7
Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões •A tensão é considerada em uma direção

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões

•A tensão é considerada em uma direção ou seja estado de tensão uniaxial. •Seja uma barra sem peso tracionada por uma força axial:

F = σ1 . A

( σ = F / A )

por uma força axial: F = σ 1 . A ( σ = F / A

σ1 Tensão principal de tração (Tensão máxima)

σ2 zero (Tensão mínima)

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões A representação gráfica do Estado simples de

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões

A representação gráfica do Estado simples de tensão pode ser feita através do Círculo de Mohr.

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira 10

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira 10
Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões Conclusões relativas ao estado de tensão em

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões

Conclusões relativas ao estado de tensão em um ponto neste estado:

o

a)A maior tensão normal possível é de σ 1 para α = 0 ; Tensão principal (plano principal de tensão);

b) A maior tensão tangencial possível é de τ max e

ocorre quando α = 45 0 ;

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões Considera-se, agora, um estado de tensão mais

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões

Considera-se, agora, um estado de tensão mais geral num elemento onde não só atua tensão normal em uma

dire ão mas em duas dire ões

ç

,

ç

.

Ou seja, estado de tensões biaxiais

As tensões biaxiais aparecem em análise de vigas, eixos, chapas etc

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões Seja uma chapa retangular com espessura unitária

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões

Seja uma chapa retangular com espessura unitária com tensões normais e tangenciais atuando sob esta chapa.

Tensão Normal:

σ > 0 Tração

σ < 0 Compressão

y

σ y

> 0 → Tração σ < 0 → Compressão y σ y x B P τ

x

B

P

τ xy

A

θ=0 o

0

σ x

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões Os planos em que atuam as máximas

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões

Os planos em que atuam as máximas tensões são chamados de planos principais de tensão e as tensões máximas são chamadas tensões principais:

σ1 e σ2

σ1 Tensão máxima

σ2

Tensão mínima

•Sistema de referência: Círculo de Mohr σ como abscissa (+ para direita) τ como ordenada

•Sistema de referência:

Círculo de Mohr

σ como abscissa (+ para direita) τ como ordenada (+ para baixo)

•Localize o ponto C (centro do círculo) por coordenadas:

(

σ x

=

σ x

+

σ y

2

;

τ

xy

=0

)

• Círculo de Mohr Localize o ponto A por coordenadas: σ x = σ x

Círculo de Mohr

Localize o ponto A por coordenadas:

σ x

=

σ

x

e

τ

xy

=

τ

xy

O ponto A corresponde a θ = 0 o

•Localize o ponto B por coordenadas:

σ x

=

σ

y

e

τ xy

=

τ

xy

O ponto B corresponde a θ = 90 o

•Usando estes três pontos construa o círculo.

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões Tensões Principais σ máx mín 2 σ

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões

Tensões Principais

σ

máx

mín

2 σ + σ  σ − σ  x y x y 2 =
2
σ
+ σ
 σ
− σ
x
y
x
y
2
=
±
+ τ
xy
2
2
σ máx = σ 1
σ mín = σ 2

R =

σ

x

− σ

y

2

2

2

+ τ

xy

θ > 0 + - σ 1 o B(θ=90 ) -τ xy C σ 2θ
θ > 0
+
-
σ 1
o
B(θ=90 )
-τ xy
C
σ
2θ 1
σ 2
τ
xy
R
o
A(θ=0 )
σ y
σ x
+
σ y
2
σ x
τ
xy
+

x

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões θ 1 → é o ângulo que

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões

θ 1 é o ângulo que determina qual o plano onde atuam as tensões máximas.

Num certo valor de θ

1 atua a máxima tensão

normal e defasado de 90 o tensão normal.

atua a mínima

Para θ 1 que determina as máximas tensões normais as tensões tangenciais são nulas.

1

σ

1 σ Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões y y B P A x

Estado Duplo ou Plano Ou Biaxial de Tensões

y

y B P A x θ 1 σ 2 σ 1 σ 2
y
B
P
A
x
θ 1
σ
2
σ
1
σ
2

x

Exemplo Prático Trajetórias das tensões principais de tração σ I e de compressão σ II

Exemplo Prático

Trajetórias das tensões principais de tração σ I e de compressão σ II .

das tensões principais de tração σ I e de compressão σ II . Profa. Dra. Rosilene
Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira
Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira

20

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões Círculo de Mohr Tensões principais σ

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões

Círculo de Mohr

Tensões principais

σ1 σ2 σ3.

de Tensões Círculo de Mohr Tensões principais σ 1 ≥ σ 2 ≥ σ 3. Profa.
Círculo de Mohr Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões Tensões principais σ

Círculo de Mohr

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões

Tensões principais

σ1 σ2 σ3.

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões Círculo de Mohr Tensões principais σ

Estado de Triplo ou Geral ou Triaxial de Tensões

Círculo de Mohr

Tensões principais

σ1 σ2 σ3.

Círculo de Mohr Tensões principais σ 1 ≥ σ 2 ≥ σ 3. Cisalhamento Puro Profa.
Círculo de Mohr Tensões principais σ 1 ≥ σ 2 ≥ σ 3. Cisalhamento Puro Profa.

Cisalhamento Puro

Tração Simples Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões Profa. Dra. Rosilene de F.

Tração Simples

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões

Tração Simples Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira
Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões Compressão Simples Profa. Dra. Rosilene de F.

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões

Compressão Simples

Estado Simples ou Linear ou Uniaxial das Tensões Compressão Simples Profa. Dra. Rosilene de F. Vieira
Referências Bibliográficas MASCIA, N.T., Teoria das Tensões , Departamento de Estruturas, Universidade Estadual de

Referências Bibliográficas

MASCIA, N.T., Teoria das Tensões, Departamento de Estruturas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas-SP, 2006.

HIBBELER, R., C., Resistência dos Materiais, Prentice Hall, São Paulo, 5 ed., 2004.